Você está na página 1de 12

1

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação à Distância

Tema: Grupos de Parentesco

Nome: Dionísio Xavier Nhadumbuque Código:708184213

Curso: Educação Física


Disciplina: Antropologia Desportiva
Ano de Frequência: 4º Ano

Maputo, Agosto, 2021


2

Classificação
Categorias Indicadores Padrões Nota
Pontuação
do Subtotal
máxima
tutor
Índice 0.5
Introdução 0.5
Aspectos
Estrutura Discussão 0.5
organizacionais
Conclusão 0.5
Bibliografia 0.5
Contextualização
(Indicação clara do 2.0
problema)
Introdução
Descrição dos objectivos 1.0

Metodologia adequada
2.0
ao objecto do trabalho
Articulação e domínio
do discurso académico
Conteúdo (expressão escrita 3.0
cuidada, coerência /
Análise e coesão textual)
discussão Revisão bibliográfica
nacional e internacional
2.0
relevante na área de
estudo
Exploração dos dados 2.5
Contributos teóricos
Conclusão 2.0
práticos
Paginação, tipo e
Aspectos tamanho de letra,
Formatação 1.0
gerais paragrafo, espaçamento
entre linhas
Normas APA 6ª
Rigor e coerência das
Referências edição em
citações/referências 2.0
Bibliográficas citações e
bibliográficas
bibliografia
3

Índice

Introdução .................................................................................................................................... 4
Justificativa ................................................................................................................................... 4
Problematização ............................................................................................................................ 4
Objectivos ..................................................................................................................................... 4
Geral .............................................................................................................................................. 4
Específicos .................................................................................................................................... 4
1.1. Grupos de parentesco ........................................................................................................ 6
1.2. Antropologia ..................................................................................................................... 6
1.3. Grupo parentesco............................................................................................................... 6
1.4. Grupos de descendência .................................................................................................... 7
1.5. Aliança Matrimonial ......................................................................................................... 7
1.6. Tipos de casamentos.......................................................................................................... 8
1.7. Formas de casamento ........................................................................................................ 9
1.8. Tipos de grupos de parentesco segundo as residências ..................................................... 9
Conclusões .................................................................................................................................. 11
Bibliografia ................................................................................................................................. 12
4

Introdução

A presente pesquisa tem como tema Grupos de Parentesco, é composto pela introdução
desenvolvimento, conclusões e bibliografia. Ao longo do trabalho, falamos dos
conceitos chaves como é o caso da antropologia, parentesco, grupos de parentesco,
união matrimonial como sendo a base da origem do parentesco, tipos de casamentos e
tipos de grupos de parentesco como resultados de novos grupos sociais surgidos com os
matrimónios, sua localização e influências às novas formações sociais.

Justificativa

A presente pesquisa pretende levar ao estudante, futuro professor de Educação Física


como profissional, a conhecer os grupos de parentesco. Com esta pesquisa, o estudante
espera adquirir melhores conhecimentos sobre a constituição de famílias e de grupos de
parentesco; ela vai fornecer ferramentas básicas que vão permitir ao futuro professor a
lidar-se com as diferentes realidades de parentesco em algumas famílias segundo as
regiões.

A pesquisa vai constituir uma ferramenta básica no comportamento do futuro professor,


perante as diferentes esferas de uniões entre os casais e respeitar da realidade.

Problematização

O processo de ensino e aprendizagem da Educação Física é uma actividade complexa


que exige do docente, grandes níveis de conhecimentos sobre a área devendo para tal o
estudante possuir conhecimentos, habilidades e competências para se lidar com as
diferentes realidades das comunidades, de modo que consiga compreender a realidade
de cada cidadão e como funcionário público, saber relacionar-se com os diferentes
grupos de parentesco. Perante estes desafios a pergunta que nos surge é: o que seriam
então, os grupos de parentesco?

Objectivos

Geral

 Conhecer os grupos de parentesco


Específicos
 Identificar os grupos de parentesco;
 Descrever em que consiste a formação dos grupos de parentesco; e
5

 Explicar como funciona cada grupo de parentesco.


6

1.1.Grupos de parentesco

Para melhor compreendermos a nossa pesquisa, vamos iniciar a nossa marcha


conceituando a antropologia e o parentesco.

1.2.Antropologia

Para Dina (sd,9) a Antropologia representa uma nova etapa de síntese e comparação.
Ela apoia se nas investigações da Etnologia e da Etnografia. É oriunda de um
reconhecimento da diversidade das sociedades, dos grupos e das culturas, aspira com a
Antropologia ao nível da generalização.

De acordo com Nuno et. al (2006), A Antropologia emerge, como as outras disciplinas
reconhecidas como ciências sociais, no século XIX. Podemos, por certo, fazer recuar os
seus antecedentes aos primeiros escritos sobre sociedades não europeias que datam
sobretudo do período de expansão colonial no século XVI.

Deste modo, percebemos que a Antropologia é uma ciência que se preocupa com o
estudo do passado dos seres humanos seja em grupos ou em sociedades, no que
concerne à cultura e às suas relações.

1.3.Grupo parentesco

De acordo com infopedia, o parentesco é a forma de aquisição de laços e relações de


identificação e pertença entre seres humanos, a partir de um" de referência, Distingue-se
o parentesco por afinidade, estabelecido através do casamento, do parentesco
consanguíneo ou por descendência. Associadas ao contexto de descendência está a
aquisição de privilégios e de posição social através da sucessão, como é o caso dos
títulos de nobreza nos regimes monárquicos, e a aquisição de bens materiais por morte
através da herança.

Por seu turno, demopaedia, sustenta que as pessoas relacionadas entre si por uma
descendência comum, através do mesmo ascendente ou ancestral, são parentes
consanguíneos ou parentes genéticos. Os termos parentes ou em sentido coletivo grupo
de parentesco também podem ser utilizados, o grau de parentesco, é em geral,
determinado com base no número de vínculos necessários para alcançar um ascendente
comum. Entretanto, existem vários métodos de para atingir essas medidas. A relação
fundamental para se verificar cada um dos vínculos é a relação de filiação de uma
7

criança com seus pais, que é a relação reciproca de paternidade ou maternidade, isto é, a
relação de um casal ou um pai ou uma mãe e sua prole ou progȇnie. As relações
consanguíneas devem ser diferenciadas de parentesco pelo casamento, ou seja, as
relações de parentesco relacionadas ao grupo parentesco do conjugue.

Deste modo, percebemos que grupo de parentesco ou simplesmente parentesco refere-se


às relações existentes entre os seres humanos; trata-se da forma da ligação que existe
entre os membros de uma determinada família que pode ser por sangue ou por
matrimónio. É o conjunto das relações que unem os sujeitos que são da mesma família.

1.4.Grupos de descendência

As relações de parentesco baseiam-se na descendência. A descendência pode ser


reconhecida através do homem (descendência por linha paterna ou patrilinear), ou
através da mulher (descendência por linha materna ou matrilinear) embora existam
outros tipos de combinações destes dois modos de considerar a descendência
(demopaedia).

De acordo com Dina (sd72), a parentela é um grupo de pessoas que se forma a volta do
Ego. Contudo, a parentela não envolve necessariamente a descendência.(…).

Deste modo, percebemos que as relações de parentesco são a ligação social existente as
pessoas tendo como origem o tipo de familiaridade ou aproximação entre essas pessoas;
pode ser por descendência ou não.

1.5.Aliança Matrimonial

Na visão de Dina (sd,82), aliança matrimonial ou simplesmente casamento, constitui


uma união estabelecida entre dois grupos exógamos, pelo cruzamento de um dos seus
membros com alguém pertencente ao outro grupo. O casamento é uma instituição social
que visa o estabelecimento de vínculos de união estáveis entre o homem e a mulher,
basicamente no reconhecimento de direitos de prestações reciprocas de comunhão de
vida e de interesses segundo as normas das respectivas sociedades.

Por seu turno o Direito Canónico de fine o matrimonio como "a aliança matrimonial,
pela qual o homem e a mulher constituem entre si uma intima comunhão de vida toda
(consurtion totius vitae), que é ordenada por sua indole natural ao bem dos e à geração e
educação da prole, elevada, nos batizados a sacramentos".(…).
8

Desta forma, percebemos que os grupos de parentesco tem como origem a união de
duas pessoas de grupos sociais diferentes os quais se unem por matrimónio começam a
gerar filhos. Essa união faz surgir diferentes tipos de família que podem ser nuclear e
alargada. Tal como sustenta Dina at. all (sd,83), ao afirmar que: A Mliança Matrimonial
condiciona processos de filiação, de residência, de apelido, de herança de atitudes e é a
base da procriação. (…).

1.6.Tipos de casamentos

De acordo com Dina (sd,83-84), atendendo a escolha dos nubentes, o casamento pode
ser: livre quando os nubentes têm plena liberdade na escolha do seu parceiro,
preferencial, quando apenas se considerar aconselhável que o individuo dispõe uma
determinada pessoa ou entre a pessoa de uma determinada categoria social; prescrito ou
compulsório, quando a pessoa ao nascer fica comprometida a um futuro marido ou
esposa.

O mesmo autor sustenta ainda que os casamentos podem ser hipergamia, que é a
preferência matrimonial concedida a uma mulher a um cônjuge de um estatuto e de
condição de economia superior; A hipogamia, que é a preferência matrimonial
concedida a por uma mulher a um cônjuge de estatuto inferior e homogenia ou
isogemia, a escolha co cônjuge em meio social, geográfico e cultural idêntico ao seu
próprio meio.

Mais adiante o nosso autor sublinha que "a escola de um cônjuge opera-se por forma
decrescente segundo os critérios seguintes: No interior da etnia (Etnocentrismo);
Exogamia (fora do grupo de parentesco que na verdade tem sido um dos grandes
critérios), afinidade e harmonia das idades.

Por seu turno parmais, sustenta que no Brasil, embora apenas três tipos de casamento
sejam mais utilizados e comuns, há cinco regimes distintos previstos pelo código civil:
Comunhão parcial de bens, Comunhão Universal de Bens, Participação final nos
aquestos, Separação de Bens e Separação obrigatória Bens.

Deste modo, percebemos que os tipos de casamentos ou união matrimonial são


determinados em função da escolha dos nubentes e das regras de uso e costumes usados
em cada sociedade e elas é que regulam a forma como os noivos ou casados devem se
9

comportar pelo resto da vida. Estes podem ir mais além ao determinarem como é que a
família deve se comportar.

1.7.Formas de casamento

Dina (sd,84), sustenta que nas práticas de casamento existem as formas de troca de
mulheres entre grupos sociais ou no interior de um grupo social. (…).

Por outro lado o mesmo autor sustenta que há casos particulares de casamento por
heranças, como livirato, uma prática segundo a qual a viúva se casa com o irmão do
falecido e sororato, em que o viúvo se obriga a casar com uma irmã solteira da esposa
falecida. O casamento segundo o número de parceiros que podem ser monogâmicos,
poligâmicos e poliandra.

Dina sublinha que o casamento tem uma função social, quer como base de manutenção
do grupo social, apesar da procriação quer pela manutenção de alianças entre grupos
familiares, tendo por isso uma função comunitária. Geralmente, o casamento dissolve-se
por duas vias; por morte de um dos membros, ou pelo divórcio que, por sua vez, pode
resultar de vários factores: Infertilidade de um dos membros, infidelidade, contradições
entre os membros, maus tratos, concubinatos, etc.

Neste sentido, percebemos que de acordo com cada região e sociedades as formas de
casamento variam e cada uma tem um nome com o qual e designado. Estes nomes
variam de acordo com a forma de união e o número de cônjuge e a pessoa chave dos
casamentos se é o homem ou a mulher, e este desfaz-se por várias razões: mortes de um
deles, traição, conflitos, infertilidade, etc.

1.8. Tipos de grupos de parentesco segundo as residências

De acordo com Dias (2011,143), A família nuclear, constituída por dois adultos de sexo
diferente e os respetivos filhos biológicos ou adotados, (…); As famílias recompostas
são constituídas por laços conjugais após o divórcio ou separações. (…); Por fim, as
famílias homossexuais constituídas por duas pessoas do mesmo sexo com ou sem filhos.

Por seu turno Dina (sd:85-86) diz nos que " os agrupamentos locais e residenciais são
unidades funcionais que definem a circulação dos membros quer masculinos quer
femininos, no interior de uma comunidade. O estabelecimento de um casal é objecto de
10

regra. Existem vários tipos de residência. Por ex. a residência unipolar pode ser definida
pelas residências: patrilocal, virilocal, matrilocal e uxorical. (…).

Neste sentido, percebemos que os grupos de parentesco ou de famílias variam de acordo


com a sua constituição, localização e circulação. Existem grupos ou famílias nucleares,
alargadas, recompostas, patrilocais, matrilocais, virilocais e uxorilocais. Isto, depende
da sua localização e dos membros que tomam decisão ou que exercem algumas tarefas
numa determinada família.
11

Conclusões

Desta pesquisa concluímos que o parentesco refere-se às relações existentes entre os


seres humanos; trata-se da forma da ligação que existe entre os membros de uma
determinada família, que pode ser por sangue ou por matrimónio. É o conjunto das
relações que unem os sujeitos que são da mesma família.

Os grupos de parentesco são os laços de amizade ou familiaridade formadas pelos


sujeitos em detrimento das sua relações as quais também tem a ver co o tipo de
organização de cada família ou sociedade.

Os grupos de parentesco têm como origem a união matrimonial ou seja os casamentos


que podem ser de vários tipos e formas que realizados esses casamentos, também dão
origem aos tipos de famílias, também definidas de acordo com a sua constituição,
localização e as influências de que as mesmas sofrem.
12

Bibliografia

DIAS, Maria Olívia. UM OLHAR SOBRE A FAMÍLIA NA PERSPETIVA SISTÉMICA O


PROCESSO DE COMUNICAÇÃO NO SISTEMA FAMILIAR, 2011.

DINA, Dominigos Ernesto. Antropologia do Desporto, UCM, Beira, Sofala,


Moçambique.

Eticimoveis.com.br>Blog, 14-07-2021, 16h15'.

Formação.cencanova.com.br>vocação, 14-07-2021, 15h40'

Portaldeboaspraticas.iff.frocrus.br>…15-07-2021, 17h130',

www.amazon.com.br>matrimonio…,14-07-2021, 15h50'.

www.demopoedia.org>tools.spip, 13-07-2021, 17h15'.

www.ics,ulisboa.pt>dowload. 15-07-2021, 17h24'.

www.infopdeia.pt>sparentesco, 13-07-2021, 17h20'.

www.infopedia.pt>sgrupo-de-desc..., 13-07-2021, 17h28'.

www.parmais.com.br> 14-07-2021, 16h50'.

z.3950.crb.ucp.pt>biblioteca, 15-07-2021, 17h22'.

Você também pode gostar