Você está na página 1de 37

COLÉGIO ESTADUAL SÃO TIAGO

AULAS REMOTAS – TURMA 312


SEMANA 5 - 5 a 9 DE ABRIL

Olá querido aluno! Tudo bem com você?

● Neste arquivo seguem as atividades de todas as disciplinas para você desenvolver até o
dia 9 DE ABRIL.
Bom trabalho e cuidem-se bem!

Disciplina: Sociologia 5ª Semana (5 a 9/04) Turma: 3ºAno


Prof. Eliane M. Fabro contato: eliane-mfabro@educar.rs.gov.br

Olá alunos!!
Nesta semana vamos iniciar o conteúdo base da sociologia de 3º ano. Assim que a plataforma estiver
funcionando teremos aula online e poderemos conversar sobre sociologia. Espero que logo!!!
O dever de vocês dessa semana é copiar o texto no caderno de sociologia. (dessa vez não pode imprimir, falarei
quando pode). Vamos fazer de conta que estamos na sala de aula e eu estou escrevendo no quadro, certo??
Vamos lá!!!

Data: 5/04 a 09/04


Movimentos Sociais
Os movimentos sociais são ações coletivas que tem por objetivo promover mudanças sociais e políticas.
Em geral, esses movimentos são formados por pessoas excluídas do processo democrático, que buscam lutar
pelos seus direitos dentro da sociedade.
Os primeiros movimentos sociais buscavam resolver problemas sociais como participação política,
ampliação do direito ao voto. Hoje eles baseiam-se, em grande parte, em pautas como igualdade de gênero, raça
e orientação sexual.
A Constituição assegura os direitos básicos para a população, mas isso às vezes, dependendo de regiões
ou de classes sociais, não acontece. Para mudar a situação de exclusão são formados os movimentos sociais. As
manifestações geralmente são organizadas de forma pacífica e são asseguradas por lei.
Hoje os movimentos sociais são integrados por associações sindicais, movimentos rurais, movimentos
específicos como direito das mulheres, das populações LGBTQIAP+ e população negra. Mas nem sempre foi
assim.

Ok, gurizada! Para essa semana deu! Na próxima iremos continuar falando sobre o assunto! Boa semana! Se
cuidem! Sem festa clandestina! Abraços!
DISCIPLINA: BIOLOGIA
PROFESSORA: ROSANE GIACOMINI
CONTATO: rosane-giacomini@educar.rs.gov.br
SEMANA 5: 05/04 a 09/04
CONTEÚDO: APARELHO REPRODUTOR FEMININO
OBSERVAÇÃO: TUDO O QUE FOR TRABALHADO NA DISCIPLINA(TEXTOS, ATIVIDADES, PESQUISAS,
ETC.), DEVERÁ ESTAR NO SEU CADERNO DE BIOLOGIA, ELE DEVERÁ ESTAR SEMPRE COMPLETO.

ORIENTAÇÕES:
*Fazer a correção da atividade da aula da Semana 4;
*Ler o resumo sobre Aparelho Reprodutor Feminino e passar ele para o caderno (copiar ou imprimir e colar);
*Outros materiais podem ser consultados para se aprofundar no assunto;
* Qualquer dúvida entrem em contato comigo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CORREÇÃO DA ATIVIDADE DA SEMANA 4

1. Desenhe o aparelho reprodutor masculino e nomeie as suas partes.

2. Observe o esquema.
Identifique:
a) O órgão produtor de gametas.
O órgão produtor de gameta é a estrutura indicada com a seta 1. São os testículos.
b) As estruturas indicadas pelas setas 5, 6, 8 e 4.
5 indica o ducto ou canal deferente; 6, a uretra; 8, indica o epidídimo; e 4 a bexiga.
c) No desenho aparece indicado uma das glândulas que produzem o líquido seminal. Que número indica essa
glândula e quem é ela?
O desenho indica a próstata, no número 2.

3. Onde se formam os espermatozóides?


Os espermatozóides se formam nos túbulos seminíferos.

4. Qual a função do epidídimo?


É o local de maturação dos espermatozóides.
5. Para que serve o canal deferente?
O canal deferente é uma parte das vias espermáticas, por onde o sêmen passa para ser ejaculado.

6. Qual a função das células de Leydig?


As células de Leydig têm a função produzir e secretar a testosterona.

7. Se a espermatogênese é normal e todas as células sobrevivem, quantos espermatócitos primários são


necessários para originar quatrocentos espermatozóides? Explique.
São necessários 100 (cem) espermatócitos primários, porque os espermatozóides formam-se através da
meiose dos espermatócitos primários e, nesse tipo de divisão, cada célula-mãe origina quatro células-filhas.
8. O processo de formação de espermatozóides, conhecido como espermatogênese, ocorre em quatro
períodos: germinativo, de crescimento, de maturação e de diferenciação. Sabendo-se que o espermatócito I é
encontrado no período de crescimento e que a espermátide é encontrada ao final do período de maturação,
pergunta-se: quantos espermatozóides serão formados a partir de 80 espermatócitos I e de 80 espermátides?
a) 40 e 20
b) 160 e 320
c) 320 e 80
d) 320 e 160

9. Durante a excitação sexual, o pênis recebe estímulos nervosos vindo do sistema nervoso. Explique.
O pênis recebe estímulos nervosos vindos do sistema nervoso parassimpático, que tem ação vasodilatadora.
10. Descreva o trajeto dos espermatozóides desde sua formação até sua eliminação.
Túbulos seminíferos – epidídimo- canais deferentes – ducto ejaculatório -uretra.

11. Qual a função dos hormônios gonadotróficos FSH e LH?


A liberação do hormônio FSH estimula a espermatogênese.
A produção do hormônio LH estimula as células de Leydig ou intersticiais a produzirem e a secretarem a
testosterona.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
APARELHO REPRODUTOR FEMININO

· O sistema reprodutor feminino produz o gameta feminino, recebe o gameta masculino e propicia o
desenvolvimento do embrião.

· Está adaptado não apenas para o ato sexual, mas principalmente para permitir o desenvolvimento do
embrião durante o período gestacional.

· O ato sexual consiste em a mulher receber o pênis através da vagina.

· Próximo à abertura da vagina, desembocam os ductos das glândulas de bartholin, que produzem uma
secreção lubrificante, que facilita a penetração do pênis durante o ato sexual.

· No pudendo feminino (vulva), também é encontrada a abertura da uretra e, perto da junção dos lábios
menores, o clitóris, um órgão com cerca de 1 cm de comprimento, considerado homólogo ao pênis e
que fica intumescido durante a excitação sexual por ficar cheio de sangue e por ser formado por tecido
erétil.

Durante o ato sexual:

· A mulher recebe os espermatozóides na vagina. Esta se comunica, através do colo uterino, com o
útero.

· Os gametas masculinos se deslocam pelo útero e chegam a uma das tubas uterinas.É nessa parte
do aparelho reprodutor feminino que ocorre a fecundação.

· É necessário que a mulher esteja no seu estágio fértil e queum de seus dois ovários, tenha liberado
um gameta feminino em uma das tubas.

· O útero ainda desempenha a nobre função de alojar o feto durante todo o período de gestação.

· As vias urinárias e reprodutoras são independentes. Isso é importante para evitar a contaminação do
embrião em uma eventual gestação.

Ovulogênese

A formação do gameta feminino inicia-se durante o desenvolvimento embrionário

Fase de proliferação.
As células germinativas do ovário sofrem sucessivas divisões por mitose, formando ovogônias ou
oogônias, as quais também podem sofrer mitoses, formando mais ovogônias.

Período de crescimento
Essas células crescem e cada uma origina um ovócito I.
Ainda durante o desenvolvimento embrionário, cada ovócito I inicia a primeira divisão da meiose (meiose I),
que progride até o diplóteno da prófase I, permanecendo assim até que a mulher atinja a puberdade.
Ao nascer, a mulher já apresenta, em seus ovários, todos os seus ovócitos primários.

Período de maturação
A partir da primeira menstruação (menarca) e geralmente a cada 28 dias, um ovócito I entra no período de
maturação e termina a meiose I. Essas duas células têm tamanhos diferentes: uma maior é chamada de
ovócito II, e a outra, menor, é chamada de glóbulo ou corpúsculo polar.
O ovócito II inicia a meiose II, que é interrompida durante a metáfase II. É nessa condição que ocorre a
ovulação, ou seja, que é liberado do ovário o gameta feminino.

O término da meiose II acontece, quando ocorre o encontro do ovócito II com o espermatozóide. Forma-se,
então, o segundo corpúsculo polar, e o ovócito II passa a ser chamado de óvulo até que ocorra a fusão de seu
material genético com o do espermatozóide.

A formação e a eliminação do gameta feminino são controladas por hormônios

Os gametas femininos são formados pelo ovário e, assim como nos homens, sua produção é controlada por
hormônios.

O aparelho reprodutor feminino sofre variações hormonais e estruturais cíclicas a cada período de,
aproximadamente, 28 dias. Esse conjunto de alterações constitui o ciclo menstrual, que tem por objetivo
preparar o organismo feminino para uma possível gestação.

O ciclo menstrual tem início com a menstruação, processo que varia de 3 a 7 dias e caracteriza-se pela
descamação do endométrio, a camada mais interna do útero.

Poucos dias antes do início da menstruação, a hipófise anterior começa a aumentar a secreção do
hormônio folículo estimulante (FSH) e do hormônio luteinizante (LH). Em resposta, alguns folículos, cada
um sendo constituído por um ovócito primário rodeado por células foliculares, começam a se desenvolver nos
ovários. Esses folículos aumentam a produção de estrogênio. Depois de aproximadamente uma semana, os
folículos degeneram, restando somente um. Quando mais de um folículo continua a se desenvolver, tornasse
possível o surgimento de gêmeos dizigóticos.

O folículo restante secreta quantidades crescentes de estrogênio, estimulando o desenvolvimento do


endométrio. Esse hormônio também é responsável pelo surgimento das características secundárias da
mulher, como desenvolvimento de mamas, aparecimento de pêlos na região do pudendo feminino e
distribuição de gordura em algumas regiões do corpo.
Por volta do décimo segundo dia do ciclo menstrual, as altas concentrações do estrogênio estimulam a
hipófise anterior a eliminar uma grande quantidade de FSH e LH. Como consequência, a concentração de FSH
e LH está em seu pico máximo por volta do décimo quarto dia. O pico de LH estimula a ovulação, ou seja,
dispara a ruptura do folículo maduro e a liberação do ovócito secundário, e isso estimula as células foliculares
a se transformarem no corpo lúteo ou corpo amarelo e a secretarem estrogênio e progesterona.

Após a ovulação, a liberação de hormônios pelo corpo lúteo é importante para continuar o desenvolvimento
do endométrio e a sua manutenção. Assim, enquanto o estrogênio promove o crescimento do endométrio, a
progesterona prepara-o para a gravidez: aumentando a vascularização, promovendo o surgimento de
glândulas de glicogênio e mantendo sua integridade.

O aumento na produção de progesterona inibe, por feedback negativo, a liberação de LH. Sem esse
hormônio da hipófise anterior, o corpo lúteo degenera e transforma-se em corpo branco ou corpo albicans,
que é inativo. Assim, cai a concentração de progesterona, e o útero descama. Essa descamação do útero, com
perda de sangue, caracteriza a menstruação e o início de um novo ciclo menstrual.

Cada ciclo menstrual é dividido em 3 fases:

Fase folicular: que se inicia com a hemorragia menstrual e se prolonga por 15 dias (variando entre os 9 e os
23 dias).

Fase ovulatória: com 1 a 3 dias de duração, culminando na ovulação.

Fase lútea: com uma duração mais constante de, aproximadamente, 13 dias, terminando com o início da
hemorragia menstrual.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
MATERIAL COMPLEMENTAR
https://www.youtube.com/watch?v=x_utczMKwwI
https://www.youtube.com/watch?v=CRSd47M93dg
https://www.youtube.com/watch?v=9T5rwzNFKJU
DISCIPLINA: ENSINO RELIGIOSO - CONTRATURNO
PROFESSORA: ROSANE GIACOMINI
CONTATO: rosane-giacomini@educar.rs.gov.br

ORIENTAÇÕES:
*Ler as orientações e realizar a atividade;
*Esta atividade é a atividade do mês de abril, vocês têm até o final do mês para realizar ela;
* Qualquer dúvida entrem em contato comigo.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ATIVIDADE PARA O MÊS DE ABRIL

Olá! Tudo bem?


Durante o mês de abril, temos como data comemorativa o Dia do Índio. O dia 19 de abril é uma excelente
oportunidade de conscientização a respeito dos direitos dos povos indígenas e para conhecermos mais de sua
trajetória.

ATIVIDADE: Em comemoração ao Dia do Índio, temos como objetivo fazer uma homenagem a essa ampla
diversidade de povos que tiveram papel fundamental na formação cultural e étnica da população brasileira.
Pesquise sobre um mito indígena. Explique e represente-o através de desenho e ou imagens. Elabore um mini
cartaz (pode ser virtual ou no papel). As lendas indígenas ensinam a cuidar bem da natureza.

Sugestões:
Yara ou Iara, Curupira, Mandioca - o pão indígena, Vitória-régia, Guaraná – a essência dos frutos.......

Seja criativo e caprichoso!

Um abraço
AULA DE FÍSICA

Profª Fabiane Pegoraro

Contato: fabiane-pegoraro@educar.rs.gov.br

Semana 5 – 05 a 09 de abril

Você pode imprimir e colar em seu caderno, ou, copie e resolva na sequência.

Qualquer dúvida podem entrar em contato, também, pelo WhatsApp (54)99889123.

Importante ► Toda a matéria existente, portanto tudo o que nos cerca, possui carga elétrica, assim
dizemos, que a carga elétrica é propriedade da matéria. Qualquer corpo/objeto em nosso contato possui na sua
composição cargas elétricas, podendo assim ser eletrizado → eletrizar um corpo é: fazer com que o número de
prótons e elétrons sejam diferentes nesse corpo (lembrando da experiência da aula anterior, o que você fez com
a caneta? A eletrizou, dessa maneira ela adquire essa propriedade de atrair outros objetos).

Componentes do Átomo:

► Das duas partículas eletricamente carregadas que constituem um átomo, apenas o elétron pode ser
transferido de um átomo a outro, nunca o próton.

Um átomo pode ganhar ou perder elétrons, ou seja, transferir carga elétrica para outro átomo. Um corpo se
torna eletrizado quando seus átomos tiverem uma quantidade de elétrons maior ou menor que a de prótons.
Os átomos que têm excesso ou falta de elétrons são chamados íons.
CARGA ELÉTRICA - As cargas elétricas de um próton e de um elétron têm sinais opostos. Mas, têm o mesmo
valor, a chamada carga elétrica elementar ( ℮):
℮=1,6.10 -19
C, em que C é o coulomb, unidade de medida da carga elétrica no S.I.

Assim:

• um elétron tem carga elétrica de aproximadamente - 1,6 . 10-19 C;

• um próton tem carga de + 1,6 . 10–19 C.

Q = quantidade de carga elétrica (C)

Q = n .℮ n= número de elétrons

℮= carga elementar (1,6 . 10 -19


C)
UNIDADES DE MEDIDA - Muitas vezes, as medidas são dadas em múltiplos e submúltiplos de uma unidade,
como gigavolts, miliampères e nanômetros. Veja aqui o símbolo e o significado matemático dos principais
prefixos :

Agora resolva, utilizando, sempre, para ℮ o valor 1,6.10


-19
C:

1. Calcule a carga elétrica de um núcleo de hélio (partícula α, Z = 2), que apresenta dois prótons e dois
nêutrons:

Resolução: Q=n. ℮
Q = 2 . 1,6.10-19

Q = 3,2 . 10-19 C

2. Durante um processo de eletrização, um corpo recebe uma quantidade de 2,0.1015 elétrons, tornando-se
eletricamente carregado, com carga elétrica de:

a) 3,2.10-4 C

b) 1,6.10-18 C

c) 3,2.10-5 C

d) 0,32.10-5 C

e) 320.10-1 C

3. Um corpo apresenta 1,2.103 elétrons a menos que prótons. Determine o sinal e o módulo da carga elétrica
desse corpo.

a) Negativa, 0,92.10-13 C

b) Positiva, 1,92.10-13 C

c) Negativa, 1,92.10-16 C

d) Positiva, 1,92.10-16 C

e) Negativa, 1,6.10-14 C

4. Qual o número de elétrons que deverá ser fornecido a um condutor elétrico, inicialmente neutro, para que ele
fique eletrizado com carga elétrica igual a -8 C? Dados: carga elementar ℮=1,6.10
-19
C
Resolução: Q = n.e

8 = n . 1,6.10-19

8 =n

1,6.10-19 n = 5 . 1019 elétrons

5. Calcule qual deve ser a quantidade de elétrons, em falta ou em excesso, necessária para produzir uma
carga elétrica total de 1,0 C em um corpo:

6. Determine qual é a quantidade de elétrons que precisam ser retirados de um corpo para que sua carga
elétrica seja de 6,4 C.

a) 4,0.1015 elétrons

b) 4,0.1019 elétrons

c) 2,5.1018 elétrons

d) 3,5.1021 elétrons

e) 1,6.1012 elétrons

7. O cobalto é um elemento químico muito utilizado na medicina, principalmente em radioterapia. Seu número
atômico é 27 e cada elétron tem carga elétrica de –1,6.10–19C. A carga elétrica total em C dos elétrons de um
átomo de cobalto é:

a) 1,68 . 10–18.

b) 4,32 . 10–19.

c) 4,32 . 10–20.

d) 4,32 . 10–18.

e) 1,68 . 10–19.
SEMANA 5 – 05/04/2021 ATÉ 09/04/2021
ATIVIDADE REMOTA DE MATEMÁTICA- Profª Rosângela Peroni
E-mail para contato: rosangela-mperoni@educar.rs.gov.br
watss- 54-991642398

Olá pessoal, tudo bem?


Para essa semana, vamos iniciar com o conteúdo do 3º Ano, peço que tenham calma
e paciência, talvez quando vcs receberem esta atividade já estaremos usando a
plataforma com as aulas online.
As correções de todas as atividades serão feitas quando tivermos a plataforma
funcionando.
Leiam com atenção as instruções abaixo. Fiquem bem, se cuidem e tenham uma ótima
semana!
Instruções para a aula desta semana:
⇒Leia com atenção.
⇒O conteúdo deve estar no caderno, assim como as questões, pode ser copiada ou impressa
e colada.
⇒Peço que resolvam a lápis, se tiver qualquer dúvida entre em contato
Abraço, bom estudo!!!!
ATIVIDADES – Sistema Ortogonal e Distância entre 2 pontos
1-Calcule a distância entre os pontos abaixo:
a)A(1,9) B(2,8) √2
b) A(-3,5) B(-3,12) 7
c) A(0,12) B(9,0) 15

2- Calcule o perímetro de um triângulo cujos vértices são: A(-1,2) B(2,6) C(5,2)


P= 16
AULA DE HISTÓRIA
Profª Jéssica Pereira da Costa
Contato: jessica-pcosta@educar.rs.gov.br
Semana 5 – 05 a 09 de abril

Olá aluno (a)! Tudo bem?


Alguns lembretes para a aula de História:

Orientações da aula de hoje

1º Momento

Leia o texto que está a seguir. Se você tiver como, imprima-o e cole-o no caderno, sublinhando as
partes importantes. Caso não tenha como imprimi-lo, faça um resumo por escrito, contendo as
principais informações.
O Imperialismo do século XIX

Chamado de Imperialismo, ou Neocolonialismo, esse movimento se baseou no sentimento de


superioridade que dava ao europeu a convicção de que era o povo mais forte e desenvolvido e que, por
isso, tinha todo o direito de conquistar. Desse modo, eles justificavam a exploração como uma “missão
civilizadora”, impondo sua cultura e religião.
Em poucas décadas, três quintos das terras emersas do globo passaram para o controle direto da
Europa e de outros países como os EUA e o Japão, que, em vias de industrialização, participaram
igualmente desse amplo processo de expansão, que atingiu, além da África, os continentes americano e
asiático.
Texto adaptado de MOUTON, Regina. Bernoulli Sistema de Ensino – História. Coleção Estudo EF 8.

2º Momento
Registre em seu caderno de História, o resumo que está a seguir. Você pode copiá-lo ou imprimi-
lo. Se for impresso, lembre-se de colar.

O Imperialismo e as disputas imperialistas


Formas de domínio imperialista
* Apoio à uma etnia em específico que dominava as outras
* Militar
* Ideológico
O caso japonês
* Processo de modernização do país (Revolução Meiji) tornou o país capaz de resistir às
investidas imperialistas europeias e norte americanas;
* Graças a Revolução Meiji, o país industrializou-se e passou a competir nas disputas
imperialistas.
Os EUA “A América para os americanos”
Doutrina Monroe:
* Desejavam controlar a produção agrícola latino-americana e as rotas comerciais que
ligavam os oceanos Pacífico e Atlântico. Além do Havaí, os EUA anexaram territórios
do México (Texas até a Califórnia), das Filipinas, da Rússia (Alasca) e da América
Central (Panamá, Cuba e Porto Rico) por meio de Guerras, conquistas ou acordos
políticos.
A política do Big Stick:
* Previa a intervenção militar dos EUA caso algum governo latino-americano não
concordasse com a sua política imperialista.

4º Momento
Copie, com a sua letra, as atividades que estão a seguir e responda-as no caderno de História.
Nas questões de múltipla escolha, copie apenas a alternativa correta. Não é necessário ter a
imagem.
Atividades
1. Qual a relação entre a II Revolução Industrial e o Imperialismo?

2. A Expansão Imperialista do século XIX foi acelerada essencialmente,


a) pela disputa de mercados consumidores para produtos além da busca de matérias-primas.
b) pelo crescimento incontrolado da população europeia, gerando a necessidade de migração para a
África e Ásia.
c) pela necessidade de irradiar a superioridade da cultura européia pelo mundo.
d) pelo desenvolvimento do capitalismo comercial e das práticas do mercantilismo.
e) pela distribuição igualitária dos monopólios de capitais e pelo decréscimo da produção industrial.

3. A expansão imperialista européia do século XIX foi um dos fatores que levaram:
a) à diminuição dos contingentes militares europeus.
b) à eliminação da liderança industrial da Inglaterra.
c) ao predomínio da prática mercantilista semelhante à do colonialismo do século XVI.
d) à implantação do regime de monopólio.
e) às disputas territoriais na África e na Ásia entre as potências europeias, dando origem à Primeira
Guerra Mundial.
4 Observe a imagem, ela faz uma crítica ao domínio imperialista no continente africano, explique esta
crítica:
Colégio Estadual São Tiago
Componente Curricular: História – CONTRATURNO
ATIVIDADE DO MÊS DE ABRIL
Professora: Bárbara Capellari Dias
E-mail: barbara-cdias@educar.rs.gov.br

Olá turma! Tudo bem?

AVISO:
Logo combinaremos a entrega da atividade do mês de Março. Aguarde mais um pouco, até a Plataforma
estar liberada.

A atividade a seguir deverá ser desenvolvida durante o mês de Abril.

Agora seguimos nossa aula!!

Combinado: Quando aparecer o símbolo do lápis 🖉, é necessário que você copie em seu

caderno. Quando aparecer o símbolo do megafone 🖉, faça apenas a leitura.

🖉 Faça a leitura do texto e dos mitos abaixo:

OS KAINGANG

Os Kaingang estão entre os mais numerosos povos indígenas do Brasil. Falam uma língua
pertencente à família linguística Jê. Junto com os Xokleng, integram o ramo Jê Meridionais.
Sua cultura desenvolveu-se à sombra dos pinheirais, ocupando a região sudeste/sul do atual
território brasileiro. Há pelo menos dois séculos sua extensão territorial compreende a zona
entre o Rio Tietê (SP) e o Rio Ijuí (norte do RS). No século XIX seus domínios se estendiam,
para oeste, até San Pedro, na província argentina de Misiones.

Atualmente os Kaingang ocupam pouco mais de 30 áreas reduzidas, distribuídas sobre seu
antigo território, nos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul,
com uma população hoje estimada em torno de 50 mil pessoas. Ver Mapa e quadros da
População Kaingang (por áreas e por Estados) em 2010 (Censo IBGE).

Sozinhos, os Kaingang correspondem a quase 50% de toda população dos povos de língua
Jê, sendo um dos cinco povos indígenas mais populosos no Brasil.

http://www.portalkaingang.org/index_povo_1default.htm

Mitos coletados por Nimuendaju


Os Kaingang formam, até o presente, vários grupos espalhados pelo oeste dos estados de
São Paulo, Paraná e Santa Catarina, pelo norte do Rio Grande do Sul e pelo leste das
Missões Argentinas. Sua língua relaciona-se com a família Gê, podendo ser,
provisoriamente, considerada como Grupo Meridional dela. Os fragmentos de lendas
relatados procedem de índios da região do rio Ivaí, e foram coletados em 1912.

A origem dos Kaingang

A tradição dos Kaingang afirma que os primeiros da sua nação saíram do solo; por isso têm
cor de terra. Numa serra, não sei bem onde, no sudeste do estado do Paraná, dizem eles
que ainda hoje podem ser vistos os buracos pelos quais subiram. Uma parte deles
permaneceu subterrânea; essa parte se conserva até hoje lá e a ela se vão reunir as almas
dos que morrem, aqui em cima.

Eles saíram em dois grupos chefiados por dois irmãos, Kanyerú e Kamé, sendo que aquele
saiu primeiro. Cada um já trouxe consigo um grupo de gente. Dizem que Kanyerú e toda a
sua gente eram de corpo delgado, pés pequenos, ligeiros, tanto nos seus movimentos como
nas suas resoluções, cheios de iniciativa, mas de pouca persistência. Kamé e seus
companheiros, pelo contrário, eram de corpo grosso, pés grandes, e vagarosos nos seus
movimentos e resoluções.

A criação dos animais

Como esses dois irmãos com a sua gente foram os criadores das plantas e dos animais, e
povoaram a Terra com os seus descendentes, tudo neste mundo pertence ou à metade
Kanyerú ou à metade Kamé, conhecendo-se a sua descendência já pelos traços físicos, já
pelo temperamento, já pela pintura: tudo o que pertence a Kanyerú é manchado, o que
pertence a Kamé é riscado. Essas pinturas, o indígena vê tanto na pele dos animais como
nas cascas, nas folhas ou nas flores das plantas, e para objetivos mágicos e religiosos cada
metade emprega material tirado de preferência de animais e vegetais da mesma pintura.

Kanyerú fez cobras, Kamé, onças. Este fez primeiro uma onça e a pintou, depois Kanyerú
fez um veado. Kamé disse à onça: "Come o veado, mas não nos coma!" Depois ele fez uma
anta, ordenando-lhe que comesse gente e bichos. A anta, porém, não compreendeu a
ordem. Kamé repetiu-lhe ainda duas vezes, em vão; depois lhe disse, zangado: "Vai comer
folhas de urtiga! Não prestas para nada!" Kanyerú fez cobras e mandou que elas
mordessem homens e animais. Queimou um espinho chamado sodn e esfregou a cinza nos
dentes da cobra a fim de torná-los venenosos. Kamé quis então fazer um animal muito feroz,
e começou a fazer o tamanduá. Eles estavam trabalhando durante a noite, e quando o dia
começou a romper, o tamanduá ainda não estava pronto: já tinha unhas enormes, mas a
boca ainda estava por fazer. Então Kamé arrancou um cipó e meteu-o como língua na boca
do estranho animal, que ficou mal acabado.

Quando já estava claro, eles começaram a correr, e logo uma onça pegou um Kanyerú, e
Kamé foi mordido por uma cobra. Pararam para tratar o doente, quando o surucuá (Trogon
sp.) cantou: Tug! Tug! Tug! Um velho explicou essa cantiga como tu (- carregar) e mandou
que carregassem o doente para o lugar do acampamento. Um pequeno gavião cantou:
Tokfín! (- amarrar) e o velho mandou amarrar o membro lesado. Um outro passarinho
cantou: Ngidn! (- cortar), e eles abriram a ferida com um corte. Outro cantou: Iandyóro! (-
espremer) e eles espremeram a ferida. Por fim um outro cantou: Kaimparará! (kaimpára -
inchado), e o velho disse: "Isto é; um mau grito! Amanhã o membro estará inchado!" Assim
foram tratando o doente até que se restabelecesse.

A origem dos nomes de pessoas

Quando, depois, os dois irmãos com a sua gente começaram sua migração pela terra,
aproveitaram os acontecimentos durante a viagem para impor nomes aos seus
companheiros: encontrando um passarinho vermelho de nome erégn, Kanyerú achou bom
este nome e o deu a seu filho. Quando mataram um gavião real (hu-mbagn), Kanyerú deu a
um dos seus companheiros o nome de Hu-mbagn-niká - penacho de gavião real. Passando,
com sol quente, por um campo, uma menina Kamé quebrou um galho de uma árvore
chamada soke para usá-lo a jeito de guarda-sol. Quando chegaram ao acampamento, Kamé
chamou a menina Soke-kign. No dia seguinte mataram uma onça (mi), e Kamé deu a um
dos seus companheiros o nome de Mi-yantkí (- boca de onça), enquanto Kanyerú batizou
um outro por Mi-nindó (- braço de onça). Depois outra vez Kamé chamou uma mulher de
Mi-kané (- olho de onça) etc. O rezador, que sabe de todos esses episódios pela tradição
que ele e os seus colegas guardam, é, por isso, competente para impor o nome à criança, e,
já pelo nome, se conhece a qual metade o indivíduo pertence.

As almas de defuntos

A alma do defunto (vaekruprí) penetra no chão, imediatamente ao lado do cadáver,


começando logo a se encaminhar rumo ao Toldo dos Defuntos. O primeiro pedaço do
caminho é nas trevas, mas logo ela sai outra vez ao claro, onde se encontra com algumas
outras almas que lhe oferecem comida. Se comer, continuará o caminho; se não, voltará à
superfície da terra, entrando novamente no corpo que a alma abandonara. Assim se
explicam os casos em que pessoas aparentemente mortas tornam à vida. Para lá daquele
ponto, começam para a alma as dificuldades e perigos do caminho: primeiro, encontra uma
encruzilhada onde um caminho errado conduz a um lugar onde uma caba preta, gigantesca
(kokfumbágn) espera as almas para devorá-las. Em outro trilho errado, acha-se armado um
laço que colhe a alma, atirando-a dentro de uma panela com água a ferver. Finalmente, tem
de atravessar um brejo por uma pinguela estreita e escorregadia. Se escorregar e cair, é
devorada por um enorme caranguejo ou, segundo outros, por um cágado.

Além da pinguela, a alma encontra o Toldo dos Defuntos, onde os seus conhecidos finados
já a esperam com góyo-kuprí¹ para festas e danças. Nesse Toldo dos Defuntos, tudo é mais
ou menos como aqui em cima, na Terra. Algumas coisas, porém, têm lá significado diferente
ou oposta: assim, os defuntos tratam umas formigas grandes de "onças"; as minhocas são
"peixes"; as aranhas, "cobras" etc. O milho é preto. Naturalmente, as almas também brigam
entre si, e quando isto acontece, sempre há entre os vivos algum desastre. Nos cemitérios
acham-se muitas vezes vestígios de cacetadas, golpes de terçado e marcas de quedas de
corpos impressos no chão, especialmente poucos dias depois do enterro, no lugar que o
Pényê² varreu com ramos. Se aparecerem só pegadas, é sinal que logo alguém vai morrer.
Bem junto ao cadáver, enquanto este ainda não tiver sido tirado do seu leito de morte, o
Pényê encarregado de tratá-lo espalha cinza no chão, alisa-a e marca os lugares da
vizinhança: o toldo X, o toldo Y etc. Pouco depois aparecem na cinza, no lugar
correspondente, aqueles sinais acima mencionados, e até rastros de cobra, se alguém tiver
de ser mordido por um desses répteis. Não é, porém, qualquer um que enxerga essas
coisas e sabe explicá-las.

O dilúvio

Quando o dilúvio chegou, os indígenas se transformaram em macacos-pregos, e os negros,


em guaribas, o que se pode verificar pela catinga destes, que é a mesma dos negros. Um
homem salvou-se, trepando numa palmeira jerivá. Estava comendo as frutas, enquanto as
pontas dos seus pés pendiam n'água. Os dourados vieram para apanhar os caroços, mas de
repente morderam também os dedos dos pés do homem. Por isso, o dedo miudinho do
nosso pé é menor que os outros. Quando os indígenas já estavam meio mortos de fome,
apareceu o biguá (Krukrú)³ e disse: "Eu farei uma terra para vós!" Trouxe uma das mãos
cheia de terra que espalhou na superfície da água, de maneira que formou uma ilha. Depois
tornou a trazer outra mais, e assim trabalhou durante dias. Quando não espalhava bem a
terra, esta formava colinas e montanhas.

1- Bebida fermentada de milho.

2- Os Kaingang do Ivaí reconheciam, em ambas as suas metades exogâmicas, quatro (ou mais?) classes, consideradas de
maior ou menor sensibilidade quanto a influências más, e consequentemente com funções cerimoniais diversas. A classe
dos Pényê era considerada inferior, sendo a menos sensível a feitiço, impureza e doenças. Aos Pényê cabiam as funções
de mais importância na ocasião de um óbito, pois só eles podiam lidar sem prejuízo com o cadáver e com a viúva.

3- Phalacrocorax olivacens, Humb., ave passeriforme que vive nos rios e costas marítimas.

http://www.terrabrasileira.com.br/indigena/mitos/505kaingang.html

🖉Em homenagem a Semana dos Povos Indígenas, vamos escolher um dos mitos lidos
acima.

1. Você sabe o que é um mito?

2. Agora, represente o mito escolhido através de desenho. Não esqueça de colocar o título
do mito. Lembre-se sempre da importância da preservação da natureza.

Você poderá fazer no caderno ou em folha separada.

Bom trabalho!!
Atividades de Química – Professora Tatiana Kapelinski
E-mail para contato: tatiana-mkapelinski@educar.rs.gov.br
Revisão de Química sobre Ligações Covalentes
Semana 5: 05/04 a 09/04

OBSERVAÇÃO: TUDO O QUE FOR TRABALHADO NA DISCIPLINA (TEXTOS, ATIVIDADES, PESQUISAS,


ETC.), DEVERÁ ESTAR NO SEU CADERNO DE QUÍMICA, ELE DEVERÁ ESTAR SEMPRE COMPLETO.

Essa semana vamos fazer uma pequena revisão


sobre as ligações covalentes e sua forma de
representação. Essa revisão vai contribuir para
você compreender melhor as ligações covalentes
que ocorrem na química orgânica e seus
compostos.

ORIENTAÇÕES:
*Ler o texto, passar ele para o caderno (pode ser impresso) e responder as atividades à mão;
*Outros materiais podem ser consultados para se aprofundar no assunto;
* Qualquer dúvida entrem em contato comigo pelo e-mail.
.

As ligações covalentes e suas representações na química


As ligações covalentes ocorrem pelo compartilhamento de elétrons. É um tipo de interação entre
átomos que apresentam alta eletronegatividade, isto é, tendem a receber elétrons na ligação.
Ocorrência da ligação covalente
De acordo com a natureza dos elementos químicos envolvidos na ligação covalente, ela pode ocorrer
da seguinte forma:
Entre dois átomos de Hidrogênio;
Entre um átomo de ametal e o Hidrogênio;
Entre átomos de um mesmo elemento químico (ametal);
Entre átomos de elementos químicos diferentes (ambos ametais).

Número de elétrons que cada átomo deve receber


O número de elétrons que cada átomo de um ametal ou do Hidrogênio recebe em uma ligação está
relacionado com a regra do octeto. Segundo a regra do octeto, um átomo é estável quando adquire oito ou
dois elétrons (apenas no caso do Hidrogênio) na camada de valência. Se um átomo possui cinco elétrons na
camada de valência, por exemplo, deverá receber três elétrons para atingir a sua estabilidade.
OBS.:O Berílio e o Boro são exceções à regra do octeto, pois se tornam estáveis, respectivamente, com 4 e 6
elétrons na camada de valência.
O número de elétrons na camada de valência pode ser determinado facilmente por meio da análise da
família do elemento químico.
Fórmulas utilizadas na ligação covalente
1) Fórmula Molecular:
É a indicação da quantidade de átomos de cada elemento que forma a molécula originada a partir de
ligações covalentes.
Exemplo: H2O
Na molécula de água, temos 2 átomos de Hidrogênio e 1 átomo de Oxigênio.

2) Fórmula Estrutural:
A fórmula estrutural é a demonstração da organização da molécula, ou seja, demonstra as ligações
entre os átomos. Para isso, são utilizados traços que representam a ligação de cada átomo:

Tipos de ligações:
● Simples: Indica que o átomo compartilhou apenas um elétron de sua camada de valência com outro
átomo e vice-versa;
● Dupla: Indica que o átomo compartilhou dois elétrons de sua camada de valência com o outro átomo
e vice-versa;
● Tripla: Indica que o átomo compartilhou três elétrons de sua camada de valência com outro átomo e
vice-versa.

3) Fórmula eletrônica de Lewis:


A fórmula eletrônica de Lewis também representa a organização da molécula (fórmula eletrônica),
mas tem como objetivo demonstrar o compartilhamento dos elétrons dos átomos.
Para construí-la, basta respeitarmos a organização proposta em uma fórmula estrutural e substituir
cada traço das ligações (simples, dupla ou tripla) por “duas bolinhas”, que representam os elétrons.
Na fórmula estrutural da água, por exemplo, temos duas ligações simples entre os Hidrogênios e o
Oxigênio. Assim, entre eles, teremos apenas duas bolinhas, delimitadas por uma elipse (que representa a
nuvem eletrônica).
Atividades:

1) Abaixo temos as fórmulas de Lewis para átomos de cinco elementos químicos.

Podemos afirmar que a única estrutura que não se forma é:


a) HCl b) Cl2 c) H2O d) NH3 e) HC4

2) Considere o elemento cloro formando compostos com, respectivamente, hidrogênio, carbono, sódio
e cálcio. (Consulte a tabela periódica.). Com quais desses elementos o cloro forma compostos
covalentes? Demonstre as ligações.

3) Na tabela estão sendo representados a fórmula estrutural de algumas moléculas. Represente também
a fórmula molecular e a fórmula de Lewis dessas moléculas.

4) Abaixo estão sendo demonstradas as fórmulas moleculares. Demostre também as fórmulas


estruturais de Lewis e as fórmulas estruturais das seguintes moléculas:
a) H2
b) N2
c) NH3
d) CO2
EDUCAÇÃO FÍSICA – PROFESSORA ANIELE GUARE

aniele-guarese@educar.rs.gov.br

Whatsapp: 54 984239294

PRIMEIRA SEMANA DE ABRIL

Olá, tudo bem com vocês? Espero que todos estejam bem.

Não é necessário que você copie o texto.

"O Atletismo nasceu com o homem. Afinal, o mais antigo dos nossos ancestrais já andava, era obrigado a
correr, a saltar e lançar coisas. Era a dura luta contra os pedradores e a busca por alimentos. Pode-se dizer
que ao aprimorar essas habilidades, o homem garantiu sua história".

História do atletismo

O Atletismo é um conjunto de esportes formado por diversas modalidades. É uma

das atividades esportivas mais antigas da humanidade, com indícios de prática há

mais de 5 mil anos atrás no Egito e China. Foi, entretanto, com os jogos olímpicos

da Grécia que o desporto se popularizou. Naquela época, a competição era uma

corrida de aproximadamente 200 metros denominada de stadium.

Segundos os escritos de Homero, a primeira corrida atlética foi realizada em 1496


a.C. A atividade foi organizada por Hércules. Ele construiu um estádio na ilha de
Creta onde organizava competições. Inicialmente o local só possuía uma pista de
corrida, mas foi aumentando a partir das necessidades.

O formato moderno do atletismo foi iniciado em 1896 com os Jogos Olímpicos de


Atenas. Passou então a ser celebrado em outros países com competições ocorrendo
de quatro em quatro anos. Em 1912, aconteceu um novo marco na história do
desporto, pois a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) foi
fundada. Com sede em Londres, a instituição criou regras para as competições e
estabeleceu como oficial as melhores marcas obtidas até então pelos atletas.
atletismo afirmou-se no Brasil em 1914, com a filiação da Confederação Brasileira
de Desportos (CBD) à IAAF. Ainda neste ano, o país teve sua primeira participação
em jogos Olímpicos. A partir de então, o atletismo brasileiro se fortaleceu com
participações em várias disputas internacionais. Adhemar Ferreira da Silva foi o
primeiro a conquistar ouro Olímpico ao conseguir a melhor marca no salto triplo, em
1952, nos Jogos da Finlândia.

ATIVIDADES:

Um novo formato do atletismo surgiu na Inglaterra no século XIX. As atividades


começaram a ser realizadas em estádios e compostas por seis provas: marcha, corrida,
lançamentos, arremesso, saltos e combinada.

Agora em seu caderno faça um pequeno relato de cada uma das provas do atletismo.

A pesquisa poderá ser digitada ou manuscrita, mas o importante é que ela


esteja em seu caderno.

·
AULA DE FILOSOFIA – PROFESSORA: BIBIANA SILVEIRA DE SOUZA

Na aula de hoje a gente vai começar a estudar o conceito de política, o surgimento


dela na Grécia Antiga, seu contexto histórico, social e cultural. Este tema é muito importante e
constantemente abordado em avaliações como Enem e vestibular.

ATIVIDADE 1: Assistir os vídeos explicativos.

1) https://www.youtube.com/watch?v=oWrzWTO9RaU&t=144s

2) https://www.youtube.com/watch?v=x9CBmF8yznE&t=66s

3) https://www.youtube.com/watch?v=gyo5IN7cp8M

4) https://www.youtube.com/watch?v=lcdqEIPalbM
Colégio Estadual São Tiago
CONTRATURNO Língua Inglesa - ABRIL
Turma: 3º E.M
Prof. Fabiano Neis
E-mail: fabiano-neis@educar.rs.gov.br
Olá, alunos. Como vocês estão? Eu espero que todos tenham feito a atividade do mês de
março. Primeiramente no texto abaixo responderei as perguntas que foram enviadas no mês de
março, não necessita copiar:

My name is Fabiano Neis. I am 28 years old and I live in the Santo Atônio neighborhood
(Farroupilha). I am a teacher and work in two state schools: here in Farroupilha (São Tiago) and in
the city of Flores da Cunha. I am a kind person and my defect is being anxious. My musical style is
very eclectic, depending on the day.

Nesse mês, que tal começar a vermos como são as questões da Língua Inglesa no ENEM?
Eu selecionei as questões da edição de 2019 e um vídeo que ajudará na compreensão da prova.
Você deverá copiar ou colar as questões no caderno.

Link do vídeo: https://youtu.be/nbRxEbpD6MI -Inglês no Enem 2019

(ENEM - 2019)
If children live with criticism, they learn to condemn.
If children live with fear, they learn to be apprehensive.
If children live with pity, they learn to feel sorry for themselves.
If children live with ridicule, they learn to feel shy.
If children live with tolerance, they learn patience.
If children live with praise, they learn appreciation.
If children live with acceptance, they learn to love.
If children live with approval, they learn to like themselves
If children live with recognition, they learn it is good to have a goal.
If children live with sharing, they learn generosity.
If children live with fairness, they learn justice
If children live with kindness and consideration, they learn respect.
If children live with friendliness, they learn the world is a nice place in which to live.

NOLTE, D. L. Disponível em: www.americanfamilytraditions.com. Acesso em: 30 jul. 2012.

Valores culturais de um povo revelam sua forma de ser, agir e pensar. Na concepção da
autora, as diferentes formas de educar crianças nos Estados Unidos confirmam que as
crianças:
a) temem quem as amedronta.
b) aprendem com o que vivem.
c) amam aqueles que as aceitam.
d) são gentis quando respeitadas.
e) ridicularizam quem as intimida.

(ENEM - 2019)

5 Ways Pets Can Improve Your Health


A pet is certainly a great friend. After a difficult day, pet owners quite literally feel the love.
In fact, for nearly 25 years, research has shown that living with pets provides certain health
benefits. Pets help lower blood pressure and lessen anxiety. They boost our immunity. They can even
help you get dates.
Allergy Fighters: A growing number of studies have suggested that kids growing up in a home with
“furred animals” will have less risk of allergies and asthma.
Date Magnets: Dogs are great for making love connections. Forget internet matchmaking - a dog is
a natural conversation starter.
Dogs for the Aged: Walking a dog or just caring for a pet - for elderly people who are able - can
provide exercise and companionship.
Good for Mind and Soul: Like any enjoyable activity, playing with a dog can elevate levels of
serotonin and dopamine - nerve transmitters that are known to have pleasurable and calming
properties.
Good for the Heart: Heart attack patients who have pets survive longer than those without,
according to several studies.
DAVIS, J. L. Disponível em: www.webmd.com. Acesso em 21 Abr. 2013 (adaptado)
Ao discutir sobre a influência de animais de estimação no bem-estar do ser humano, a autora,
a fim de fortalecer seus argumentos, utiliza palavras e expressões como research, a growing
number of research e several studies com o objetivo de

a) mostrar que animais de estimação ajudam na cura de doenças como alergias e asma.
b) convencer sobre os benefícios da adoção de animais de estimação para a saúde.
c) fornecer dados sobre os impactos de animais de estimação nas relações amorosas.
d) explicar como o contato com animais de estimação pode prevenir ataques cardíacos.
e) esclarecer sobre o modo como idosos devem se relacionar com animais de estimação.
(ENEM - 2019)

(How do you turn this thing on?)


No cartum, o estudante faz uma pergunta usando turn this thing on por:

a) suspeitar que o colega está com seu material por engano.


b) duvidar que o colega possa se tornar um bom aluno.
c) desconfiar que o livro levado é de outra matéria.
d) entender como desliga a postura do colega.
e) desconhecer como usar um livro impresso.

Take care!

See you later!


Semana 5 - 05/04 – 09/04
AULA DE LITERATURA
PROFESSORA GABRIELA MORONI BRISTOT

Na semana anterior você copiou em seu caderno um resumo sobre o Período


Literário Pré-Modernista. Para essa semana daremos continuidade a ele, copiando um
resumo bem sintetizado sobre os principais autores e obras:
AUTORES OBRAS
Euclides da Cunha Os Sertões: Relato da Guerra de Canudos, apresentando também
aspectos sociais e de marginalidade.

Monteiro Lobato Urupês;


Ideias de Jeca Tatu;
A menina do nariz arrebitado;
O sítio do pica-pau amarelo;
Em todas as obras ele apresenta personagens simples da vida no campo,
suas crendices populares e cultura interiorana.

Lima Barreto Triste fim de Policarpo Quaresma: Apresenta um personagem


nacionalista que beira à loucura pela busca incessante da valorização
por produtos nacionais.

Augusto dos Anjos Saudade;


Eu e outras poesias;
Psicologia de um vencido;
Versos Íntimos;
Em todas as obras há um negativismo muito acentuado.

Graça Aranha Canaã;


A estética da vida;
Espírito Moderno;
A viagem Maravilhosa;
Malazarte (teatro);
Retrata as colônias dos imigrantes alemães no Brasil.

Raul Leôni Ode a um poeta morto;


Luz mediterrânea;
Ficou famoso por escrever com uma métrica perfeita e, ao mesmo
tempo, utilizar temáticas inovadoras e modernas.

Simões Lopes Neto Cancioneiro Guasca;


Contos Gauchescos;
Lendas do sul;
Casos do Romualdo;
O autor busca uma apresentação real do cotidiano, da personalidade e
do trabalho gaúcho.
Semana 5: 05/04 - 30/04 ATIVIDADE DE ABRIL

Clase de español - ABRIL Maestra Priscila Saibber


priscila-mssaibber@educar.rs.gov.br

Essa atividade deve ser copiada no caderno OU impressa e colada

¡Buenas! ¿Cómo estás? Yo estoy bien y deseo que tú también lo estés.


Espero que hayas podido realizar todas nuestras actividades de revisión de
contenidos. En nuestra próxima actividad pasaremos a los nuevos conocimientos.
Acuérdate que todas las actividades de español valen una nota.

EL CUERPO HUMANO Y LAS ROPAS

Para essa atividade você também terá todo o mês para desenvolvê-la. Por isso você tem o trabalho de
pesquisa (tem muitos sites e vídeos na internet para te ajudar) e de confecção da atividade. Nesse mês iremos aprender o
vocabulário sobre o corpo humano e as roupas, além de algumas frases úteis para a comunicação.

1. Nessa atividade você irá confeccionar um “livrinho” de 4 páginas, semelhante a imagem do menino
acima.
★ Na primeira página deve conter o menino/menina vestido com roupas de inverno e setas indicando cada
peça de roupa e calçado em espanhol (mínimo 6).
★ Na segunda página deve conter o mesmo personagem vestindo roupas de verão e setas indicando cada
peça de roupa e calçado em espanhol (mínimo 4)
★ Na terceira página deve aparecer o personagem com trajes de banho e setas indicando as partes do corpo
humano EM ESPANHOL, conforme imagem que segue após a explicação da atividade.
★ Na quarta página deve aparecer frases úteis para se comunicar no hospital/farmácia e suas traduções,
que envolvam as partes do corpo (por exemplo: estou com dor de cabeça desde segunda-feira; virei o
meu pé andando e estou com muita dor; minha barriga está doendo, você tem remédio para dor de
estômago?) - No mínimo 15 frases.
➢ Os personagens podem ser impressos ou feitos manualmente.
➢ A escrita do vocabulário OBRIGATORIAMENTE deve ser feita a mão.
➢ A beleza do desenho não está sendo avaliada, mas o capricho e esforço sim ;)
➢ Caso precise traduzir, o melhor tradutor é: www.deepl.com

Você deve me entregar essa atividade via classroom ou por email. Preciso de fotos LEGÍVEIS de cada uma
das páginas e uma do livrinho todo montado.

DATA DE ENTREGA: ATÉ 02/05

Caso você compartilhe seu livrinho em suas redes sociais utilize a #EspañolMaestraPri para que eu possa ver <3

LEMBRETE: ESSA ATIVIDADE VALE ⅓ DA SUA NOTA DO TRIMESTRE ENTÃO


CAPRICHAAAAAAAA. FAZ BEM LINDO QUE LINDEZA TAMBÉM VALE NOTA ;D

Caso você não utilize a plataforma Classroom, atenção para o padrão de envio de emails de entrega de atividade:
ASSUNTO: ENTREGA /Mês da atividade / nome completo / turma.
No assunto do seu email DEVE aparecer, nessa ordem, essas informações.

Para tirar dúvidas:

ASSUNTO: DÚVIDAS /Mês da atividade / nome completo / turma.

¡Muy bien! Llegamos al fin de más una clase <3


Cualquier duda envíame un correo electrónico @
¡Abrazo!, mestra Pri.
Semana 05: 05/04 á 09/04 – Correção da revisão

Olá alunos. As atividades realizadas no mês de março foram de revisão dos


conteúdos que foram trabalhados ano passado no 2º ano E.M. Como ainda estamos
atualizando a plataforma, estou enviando o gabarito das questões para vocês (semana
1, 2 e 3). Sendo assim, a tarefa de vocês é conferir se as respostas estão corretas e
completar o que não conseguiram fazer.

Semana 1:

1- A Teoria Malthusiana, ou Malthusianismo, foi elaborada por Thomas Robert Malthus


no ano de 1798 e defendia que a população cresceria em ritmo acelerado, superando a
oferta de alimentos, o que resultaria em problemas como a fome e a miséria, ou seja,
faltaria alimentos para abastecera população mundial.

2- Resposta pessoal.

Semana 2:

1- Teoria Neomalthusiana: Defendida por um grupo de países desenvolvidos. No pós-


guerra mundial. A teoria afirma que o excesso de filhos causa pobreza, sendo assim o
alto crescimento vegetativo canaliza muitos recursos para saúde e educação dos jovens,
comprometendo os investimentos nos setores produtivos e dificultando o
desenvolvimento do país.

Teoria Reformista: Defendida por países subdesenvolvidos, contrapõem a teoria anterior.


Essa teoria afirma que: a pobreza e a miséria que leva ao excesso de filhos. As elevadas
taxas de crescimento vegetativo são consequências e não a causa do subdesenvolvimento.

2- Teoria Malthusiana. Quanto maior a população, maior o consumo dos recursos.

Semana 3:

Resenha crítica – resposta pessoal.