Você está na página 1de 6

O Sistema de Gestão Ambiental é um processo voltado a resolver, mitigar e/ou prevenir

os problemas de caráter ambiental, com o objetivo de desenvolvimento sustentável.

Podemos definir Sistema de gestão Ambienta (SGA), segundo a NBR ISO 14001, como a
parte do sistema de gestão que compreende a estrutura organizacional, as
responsabilidades, as práticas, os procedimentos, os processos e recurso para aplicar,
elaborar, revisar e manter a política ambiental da empresa.

O processo de implementação de um Sistema de Gestão consta de 4 fases:

1 - Definição e comunicação do projeto (gera-se um documento de trabalho que irá


detalhar as bases do projeto para implementação do SGA);

2 - Planejamento do SGA (realiza-se a revisão ambiental inicial, planejando-se o


sistema);

3 - Instalação do SGA (realiza-se a implementação do SGA);

4 - Auditoria e certificação.

Uma vez implementado o SGA, pode-se tramitar sua certificação.

Qualquer empresa pode implementar o SGA.

O Sistemas de Gestão Ambiental permitem as empresas, de forma imediata:

• Segurança, na forma de redução de riscos de acidentes, de sanções legais, etc;

• Qualidade dos produtos, serviços e processos;

• Economia e/ou redução no consumo de matérias-primas, água e energia;

• Mercado, com a finalidade de captar novos clientes;

• Melhora na imagem;

• Melhora no processo;

• Possibilidade de futuro e a permanência da empresa;

• Possibilidade de financiamentos, devido ao bom histórico ambiental.


Definição

O ISO 14000 é um conjunto de normas que definem parâmetros e diretrizes para a gestão
ambiental para as empresas (privadas e públicas). Estas normas foram definidas pela
International Organization for Standardization - ISO ( Organização Internacional para
Padronização).
Estas normas foram criadas para diminuir o impacto provocado pelas empresas ao meio
ambiente. Muitas empresas utilizam recursos naturais, geram poluição ou causam danos
ambientais através de seus processos de produção. Seguindo as normas do ISO 14000,
estas empresas podem reduzir significativamente estes danos ao meio ambiente.
Quando uma empresa segue as normas e implanta os processos indicados, ela pode obter
o Certificado ISO 14000. Este certificado é importante, pois atesta que a organização
possui responsabilidade ambiental, valorizando assim seus produtos e marca.
Para conseguir e manter o certificado ISO 14000, a empresa precisa seguir a legislação
ambiental do país, treinar e qualificar os funcionários para seguirem as normas,
diagnosticar os impactos ambientais que está causando e aplicar procedimentos para
diminuir os danos ao meio ambiente.

Histórico da ISO 14001


Desde sua publicação, a ISO 14001 foi adotada por mais de 14.000 organizações de todos
os portes setores da indústria em 84 países.
O comitê de desenvolvimento da Norma ISO - TC 207 passou a desenvolver a série ISO
14000, incluindo a ISO 14001, em 1994. A ISO 14001 foi publicada em setembro de
1996.
Há outras normas ambientais e diretrizes que também foram desenvolvidas pelo comitê
TC 207 ISO, as mais relevantes para o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) são:

• ISO 14004 - Sistemas de Gestão Ambiental - Diretrizes, Princípios Gerais e


Técnicas de Apoio;

• ISO 14010 - Diretrizes para Auditoria Ambiental - Princípios Gerais da Auditoria


Ambiental;

• ISO 14011 - Diretrizes para Auditoria Ambiental - Procedimentos - Auditoria de


Sistemas de Gestão Ambiental;

• ISO 14012 - Diretrizes para Auditoria Ambiental - Critérios de Qualificação para


Auditores Ambientais.
topo da página
O que é a ISO 14001
A norma ISO 14001 é uma ferramenta criada para auxiliar empresas a identificar,
priorizar e gerenciar seus riscos ambientais como parte de suas práticas usuais. A norma
faz com que a empresa dê uma maior atenção às questões mais relevantes de seu negócio.
A ISO 14001 exige que as empresas se comprometam com a prevenção da poluição e
com melhorias contínuas, como parte do ciclo normal de gestão empresarial.
A norma é baseada no ciclo PDCA do inglês "plan-do-check-act" - planejar, fazer, checar
e agir - e utiliza terminologia e linguagem de gestão conhecida.
Escopo
Implementar, manter e melhorar um sistema de gestão ambiental para assegurar
conformidade com a política ambiental e demonstrar tal conformidade a terceiros.
Política ambiental
Este é o principal condutor do SGA, que estabelece a estratégia ambiental da
organização.
Deve ser adequado à natureza, escala e impactos ambientais da organização e inclui o
compromisso com a melhoria contínua, com a prevenção da poluição e com manter-se de
acordo com requisitos legais, entre outros. Deve também ser documentada, comunicada
aos funcionários e estar disponível ao público.
Quer mais informações? Clique aqui
topo da página
Planejamento
Esta seção da norma deve ser considerada dinâmica e estabelece tanto o foco da gestão
quanto o da gestão de mudanças.
Ela determina as áreas de gestão, os aspectos ambientais, o que deve ser alcançado,
requisitos legais, outros requisitos, programas de melhoria, objetivos e metas. Além
disso, é também apresentada nesta seção a necessidade de se aplicar a gestão ambiental a
projetos relacionados a mudanças nas atividades, produtos e serviços.
Quer mais informações? Clique aqui
Implementação e operação
Esta seção da norma estabelece:

• as responsabilidades, autoridade e funções dos indivíduos dentro do SGA;

• as necessidades e competências de treinamento de indivíduos que realizam os


processos de controle e da consciência ambiental por toda a organização;

• a maneira pela qual as comunicações internas e externas serão geridas;


• a documentação do sistema;

• o controle operacional das fontes poluentes da organização e das mercadorias e


serviços que ela utiliza;

• a maneira como as emergências em potencial serão identificadas e como tais


emergências ou incidentes serão gerenciados e tratados.
Quer mais informações? Clique aqui
topo da página
Verificações e ações corretivas
Esta seção da norma define como a performance do SGA é verificada e os pontos fracos a
serem corrigidos:

• através do monitoramento e avaliando-se a performance do controle operacional e


conformidade para com os requisitos legais;

• através do estabelecimento de processos para identificar e relatar falhas ao se


atender aos requisitos de controle e prevenir para que tais falhas não tornem a
ocorrer;

• assegurando-se que registros sejam gerados e mantidos a fim de que se possa


demonstrar o controle e a melhoria;

• através de auditorias internas para que se possa reportar a aptidão, adequação e


eficácia do SGA em atender à política da organização e aos seus objetivos.
Quer mais informações? Clique aqui
Análise pela direção
Através da análise dos resultados de monitoramento, medição e auditoria interna, a
organização deverá estabelecer se mudanças são necessárias na política e nos objetivos e
retificar qualquer parte do SGA.
Deve-se salientar que a norma exige que as informações necessárias sejam coletadas para
que, então, se possa realizar a revisão. Subentende-se, assim, que tal análise seja
documentada, podendo passar a fazer parte das responsabilidades do representante da
direção, como definido no item 4.4.1(b).
topo da página
A abordagem do LRQA para a ISO 14001
O LRQA esforça-se por fornecer auditores altamente treinados capazes de compreender
amplamente a estrutura da norma e dar feedback para as empresas. Este compromisso
com a excelência fez com que o LRQA se tornasse o único organismo de certificação a
operar em todos os setores da indústria, além conquistar um grande número de
credenciamentos por todo o mundo.
O núcleo do LRQA para serviços de auditoria evoluiu da certificação de conformidade
para a identificação de oportunidades para que as empresas possam melhorar cada vez
mais seus sistemas de gestão a fim de conquistar melhorias na sua performance ambiental
global e nos negócios.
A certificação do LRQA compreende uma auditoria e uma análise técnica executada por
um representante autorizado do LRQA independente da equipe de auditoria. A
certificação demonstra um nível de confiança na capacidade do cliente de avaliar e
planejar suas atividades, produtos e serviços para que estes atendam aos requisitos
definidos na norma, àqueles contidos na política da empresa e que também obtenham
bons resultados no que diz respeito à prevenção da poluição e melhoria contínua,
conforme definido na norma.
Todas as visitas incluem feedback positivo e construtivo em conjunto com relatórios por
escrito.
Visitas regulares de supervisão avaliam a manutenção do SGA bem como o sucesso e
eficácia do sistema em alcançar a melhoria contínua, prevenção da poluição e a
manutenção dos compromissos declarados na política de atendimento aos clientes.
Visitas de renovação de certificados ao final de três anos garantem que o SGA continue a
atender aos requisitos da norma e compromissos declarados na política de atendimento
aos clientes.
topo da página
Lições do SGA
Muitas questões devem ser levadas em consideração na hora de se implementar um SGA,
tais como aspectos ambientais, conformidade legal, consistência, emergência e
gerenciamento dos fornecedores.
As três afirmações mais óbvias, mas igualmente as que mais são esquecidas na hora de se
iniciar um processo são:

• leia a norma cuidadosamente e nos mínimos detalhes, observe os "você deverá";

• inicie o processo com base no que você tem e tente ao máximo evitar a
burocracia;

• leia a norma em uma das duas línguas oficiais, pois algumas traduções
apresentam problemas.
Credenciamentos
O LRQA possui vários credenciamentos para certificar seu SGA.
Aperfeiçoamentos da norma
Em junho de 2000, o TC 207 votou para que a norma ISO 14000 começasse a ser revista,
espera-se que este processo leve cerca de 3 anos. Nesta fase, as mudanças previstas
provavelmente não serão substanciais.

A Gestão Ambiental é a administração do exercício de atividades econômicas e sociais


de forma a utilizar de maneira racional os recursos naturais, renováveis ou não. A gestão
ambiental deve visar o uso de práticas que garantam a conservação e preservação da
biodiversidade, a reciclagem das matérias-primas e a redução do impacto ambiental das
atividades humanas sobre os recursos naturais. Fazem parte também do arcabouço de
conhecimentos associados à gestão ambiental técnicas para a recuperação de áreas
degradadas, técnicas de reflorestamento, métodos para a exploração sustentável de
recursos naturais, e o estudo de riscos e impactos ambientais para a avaliação de novos
empreendimentos ou ampliação de atividades produtivas.
A prática da gestão ambiental introduz a variável ambiental no planejamento empresarial,
e quando bem aplicada, permite a redução de custos diretos - pela diminuição do
desperdício de matérias-primas e de recursos cada vez mais escassos e mais dispendiosos,
como água e energia - e de custos indiretos - representados por sanções e indenizações
relacionadas a danos ao meio ambiente ou à saúde de funcionários e da população de
comunidades que tenham proximidade geográfica com as unidades de produção da
empresa. Um exemplo prático de políticas para a inserção da gestão ambiental em
empresas tem sido a criação de leis que obrigam a prática da responsabilidade pós-
consumo.
À medida que a sociedade vai se conscientizando da necessidade de se preservar o meio
ambiente, a opinião pública começa a pressionar o meio empresarial a buscar meios de
desenvolver suas atividades econômicas de maneira mais racional. O próprio mercado
consumidor passa a selecionar os produtos que consome em função da responsabilidade
social das empresas que os produzem. Desta forma, surgiram várias certificações, tais
como as da família ISO14000, que atestam que uma determinada empresa executa suas
atividades com base nos preceitos da gestão ambiental.
Em paralelo, o aumento da procura pelas empresas de profissionais especializados em
técnicas de gestão ambiental motivou o surgimento de cursos superiores voltados para a
formação desses profissionais, tais como os de Tecnólogo em gestão ambiental, de
Engenharia Ambiental, Bacharelado em Gestão Ambiental[1]HYPERLINK \l
"cite_note-1"[2] e Tecnologia do Meio Ambiente; além de Especializações em Gestão
Ambiental.
Devido aos grandes problemas que envolvem o saneamento básico e os recursos hídricos,
muitas disciplinas dos cursos de gestão ambiental são comuns aos Cursos de Engenharia
sanitária e de Engenharia hidráulica.