Você está na página 1de 7

25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

INTRODUÇÃO

Este e-book contém 25 perguntas mais freqüentes em entrevistas de emprego.

Neste e-book você não encontrará respostas prontas, pois este não é o objetivo do trabalho. A entrevista de emprego
sempre será sobre você e é fundamental que você se conheça profundamente para conseguir responder às perguntas de
forma consistente, segura e que ganhe a confiança do recrutador.

O autoconhecimento é o ponto chave para o sucesso em qualquer entrevista de emprego, por isso, sempre invista em
ferramentas que irão te auxiliar nesse processo. Faça listas sobre seus pontos fortes, observe seu comportamento e
analise a forma como se relaciona. Peça feedbacks a pessoas próximas e do seu convívio pessoal e profissional.

Com este e-book eu quero que você se desenvolva, entenda o que o recrutador quer saber quando faz determinada
pergunta e que você aprenda onde buscar as respostas ideais.

Conte comigo nessa trajetória. Estarei sempre a disposição em meus canais de comunicação:

 Instagram: @eugabriellareis

Sobre Gabriella Reis

Profissional de RH com 6 anos de experiência na área, atuando principalmente nos


subsistemas de Treinamento e Desenvolvimento e Recrutamento e Seleção.

Atuação como orientadora e mentora de carreira, é também Analista Comportamental


especialista nas ferramentas DISC e C-vat, palestrante e consultora de RH.

“O trabalho é uma parte importante da nossa vida que não deve ser encarada com martírio e
sofrimento. É possível ser feliz no trabalho desde que você trabalhe com aquilo que você
acredita!”

Aproveite o seu material


Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com
25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

1 – Me Fale sobre você.

Com esta pergunta, o recrutador deseja saber se você se conhece o suficiente, tem capacidade de síntese e consegue reforçar
o que você tem de positivo e aderente à vaga.

 Fale sobre sua escolha de carreira, formação acadêmica, experiências mais relevantes (mesmo que informais) e
principais conquistas e aprendizados na área.
 Não entre em aspectos pessoais, a não ser que o recrutador pergunte.
 Não comece pelo seu nome, o recrutador já sabe. Treine para dar uma resposta profissional, segura e concisa.
 Estude a vaga e veja quais são as palavras chave mais importantes e relevantes e inclua-as nas sua apresentação,
sempre que possível.
 Seja breve.

2 – Quais são os seus pontos fortes?

Mais uma vez o recrutador deseja saber o seu nível de autoconhecimento. Reflita sobre habilidades e competências que você
possui. Lembre-se que ponto forte é aquilo que você faz com qualidade e com o mínimo esforço, é algo que te destaca dos
demais e que as pessoas podem até te pedir ajuda nesse aspecto pois sabem que você terá facilidade em lidar com a situação.

 Os pontos fortes podem ser comportamentais e técnicos.


 Faça uma lista dos seus pontos fortes e estude sobre eles. Avalie o quão bem você faz determinadas atividades e
como você se destaca em cada uma delas.
 Compare sua lista de pontos fortes com os requisitos da vaga. Fale os pontos fortes de acordo com o que a vaga
pede.
 Ao citar o seu ponto forte, sempre conclua com um projeto ou atividade onde essa habilidade foi importante e quais
os resultados alcançados.

3 – Quais são os seus pontos fracos?

Da mesma forma, essa pergunta busca identificar seu nível de autoconhecimento. Todos nós temos pontos fracos, ou pontos
a desenvolver e o mais importante é que você cite o que está fazendo para o desenvolvimento dessa habilidade ou
competência. Os pontos a desenvolver podem ser técnicos ou comportamentais.

 Faça uma lista dos seus pontos a desenvolver e trace metas para o seu desenvolvimento.

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com


25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

 Cuidado ao selecionar seus pontos fracos para não indicar pontos que são imprescindíveis para a vaga. Seja
autocrítico e se você não tem determinada competência ou habilidade, não se candidate à vaga antes de se
desenvolver.
 Sempre conclua a frase com as ações que você está praticando para se desenvolver nesse aspecto.
 Fuja dos clichês e das frases prontas. Se conheça profundamente, tenha segurança ao falar dos seus pontos fracos e
não se sabote.

4 – Qual a sua visão de futuro? / onde você se vê daqui a 5 anos? / qual o seu propósito de carreira?

Nesta pergunta o recrutador deseja saber se você se planeja e se tem responsabilidade com a sua carreira. Essa pergunta
precisa ser respondida muito de acordo com o escopo da vaga e característica da empresa, pois é uma pergunta de fit
cultural.

Ou seja, se você responder que busca estabilidade profissional em uma startup, dificilmente será aprovado. É necessário
saber quais os tipos de vagas e empresas são ideais para você, alinhar seu propósito de vida e carreira ao tipo de empresa e
entender como aquela oportunidade irá contribuir para o seu projeto profissional.

 Desenhe o seu plano de carreira e faça uma projeção do futuro.


 Faça o planejamento estratégico da sua carreira utilizando as ferramentas Análise SWOT e Metas SMART
 Ajuste o foco para buscar vagas condizentes com seu propósito profissional

5 – Fale um pouco sobre os projetos dos quais você mais se orgulha.

Neste momento é a hora de você falar sobre as suas principais realizações. Não se esqueça de utilizar a técnica CAR:

 Contexto: (conte um pouco sobre o momento em que a empresa estava passando, a necessidade ou o problema)
 Ação (fale das atividades e responsabilidades que você assumiu durante a execução do projeto e como fez cada coisa)
 Resultados (comente os resultados alcançados e como essa ação contribuiu com a empresa)

6 – Comente um fracasso ou um projeto que você conduziu ou participou e não saiu como esperava.

Neste momento, o recrutador quer saber como você lida com fracassos e como aprende com seus erros. Seguindo o conceito
de que “só não erra quem não tenta nada”, se você responder que não se lembra, não tem nenhum fracasso ou demorar muito
para responder, pode ser um sinal negativo.

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com


25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

Avalie a sua trajetória profissional e cite um projeto ou ação que não deu certo. Na sequência, complete o raciocínio dizendo o
que aprendeu com essa situação e o que faria diferente hoje.

 Não deixe para pensar nos seus fracassos no momento da entrevista.


 Na hora de contar os seus fracassos, fale sobre situações e não sobre pessoas.
 Você é o protagonista da sua história, não terceirize responsabilidades.

7 – O que faz você sair do sério? / O que faz você ficar irritado?

Lembre-se do princípio 90/10: 10% das coisas da vida são relacionadas com o que acontece, os outros 90% são
relacionados com a forma com o qual reagimos ao que acontece. Logo, se algo te irrita, aquilo te domina. Não existe
resposta certa a essa difícil pergunta e é fato que nem todos os nossos relacionamentos são 100% flores, mas é fundamental
que você saiba gerir seus sentimentos e comportamentos.

Dizer que nada te irrita, por outro lado, pode soar distante e indiferente, é óbvio que nos irritamos com algo. Mas essa
irritação não pode te tirar do sério, compreende? Nós não podemos controlar as situações, mas podemos controlar a forma
como reagimos a essas situações e essa é a chave para esse pergunta.

8 – Com que tipo de pessoa você não gostaria de trabalhar?

Essa também é uma pergunta bem difícil de ser respondida. O mais importante é não personificar algumas características
pessoais como por exemplo: “Trabalhei como um gestor que era assim e não gostei”. O melhor nesse caso é utilizar
características genéricas que obviamente ninguém gostaria de trabalhar com um profissional irresponsável, sem
compromisso, antiético, enfim.

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com


25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

Outra dica importante é você aproveitar esse momento para ressaltar seus pontos positivos e aderentes à vaga, indicando
características opostas ao que a vaga pede e que você possui bem desenvolvidas.

9 – O que você mais gosta de fazer?

Neste momento você pode citar os seus hobbies e o que você gosta de fazer nas horas vagas. Lembre-se que assistir TV e
dormir, são coisas ótimas, mas tente colocar outros hobbies mais produtivos nesse momento, combinado?!

10 – O que você procura no mercado de trabalho?

O recrutador quer saber se você tem um bom planejamento de carreira e se os seus objetivos estão alinhados com os
objetivos da empresa. Você precisa ter um bom direcionamento e dizer a sua verdade. Neste momento não é hora de falar de
cargos ou salários, é hora de falar de propósitos.

11 – Por que você saiu (ou quer sair) do seu atual emprego? / O que disse ao seu gestor para estar aqui hoje?

Se você está buscando uma nova oportunidade de trabalho ainda trabalhando deve ter muito bem preparada essa resposta. O
recrutador quer saber se você poderá sair da empresa em um curto espaço de tempo, por isso é fundamental que você tenha
muito definido os motivos pelos quais você pediria demissão do seu atual emprego.

Também é fundamental que você seja ético e sincero tanto com o seu atual empregador como com o seu futuro empregador.

Se você foi demitido, é necessário que você tenha um autofeedback sobre seu desligamento. Não dê respostas rasas, tente
entender os motivos pelos quais você foi demitido e o que aprendeu com isso.

Se o motivo do desligamento foi corte de custos, prepare-se para responder sobre o motivo de somente você ter sido
desligado caso a empresa não tenha fechado ou o setor acabado. Faça uma análise profunda, seja sincero e coeso.

12 – Comente um conflito do qual você passou na sua trajetória profissional e o que aprendeu com isso

Neste momento, o recrutador quer saber se você é maduro para lidar com situações adversas. Utilize a técnica CAR para falar
sobre esse conflito. Utilize exemplos reais, sempre se lembrando de falar dos acontecimentos, mas cuidado para não expor
desnecessariamente as pessoas. Evite citar nomes ou dar detalhes desnecessários sobre o comportamento daquela pessoa
envolvida. À medida em que conseguir falar mais de processos e menos de pessoas, melhor.

13 – Qual o momento mais desafiador da sua carreira?

Você deverá demonstrar que conhece e valoriza sua trajetória profissional. Mais uma vez é hora de usar a técnica CAR. Nesse
momento também você poderá usar a Jornada do Herói (consulte material de apoio).
5

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com


25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

14 – Qual o trabalho ideal para você?

Neste momento você deverá mais uma vez reforçar o seu propósito de carreira, ressaltando alguns pontos que você e a
empresa possuem em comum. Lembre-se de ressaltar seus principais resultados, onde você quer chegar e tenha sempre em
mente os aspectos relevantes daquela vaga/empresa.

15 – Quando você se sentiu mais satisfeito com o seu trabalho?

Ressalte suas experiências mais desafiadoras e onde você conseguiu entregar os melhores resultados, onde teve mais orgulho
de você como pessoa e como profissional. Lembre-se mais uma vez de reforçar os pontos em comum entre você e a empresa.

16 – Qual a sua pretensão salarial?

Não deixe para pensar no salário na hora que for para uma entrevista. Faça uma análise do mercado, da estrutura da empresa
e principalmente do seu valor profissional. Não cite uma faixa salarial muito ampla, seja mais específico de acordo com o que
busca, seu valor como profissional e o mercado em que você atua. Fazer pesquisas salariais em sites como Glassdoor, Catho e
Emprega Brasil são boas estratégias para entender um pouco sobre o quanto o mercado está pagando para profissionais
como você.

17 – Quais eram as suas principais responsabilidades no seu último (ou atual) trabalho?

Neste momento, você irá usar a sua capacidade de síntese e citar as responsabilidades mais aderentes à vaga. Estude o
currículo enviado e ressalte os principais pontos.

18 – Qual foi o último projeto que você liderou? Quais foram os resultados alcançados?

Mais uma vez é hora de utilizar a técnica CAR. Lembre-se que projeto e atividade são coisas diferentes. Atividade é aquilo que
você faz no seu dia-a-dia. Projeto é algo que tem começo, meio e fim e principalmente um propósito, um objetivo envolvido.

19 - Por que eu deveria te contratar?

Neste momento você irá ressaltar os pontos que você tem de mais aderentes à vaga, seus diferenciais e suas experiências
mais relevantes.

20 – Por que eu não deveria te contratar?

Não fale sobre seus pontos negativos. A idéia aqui é você verificar os seus principais pontos fortes e mais aderentes à vaga e
dizer: “Você só não deve me contratar se não quiser uma pessoa com essas habilidades”.
6

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com


25 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

21 – Se não existe dinheiro, qual seria sua escolha profissional?

Esta pergunta é para identificar se você escolheu essa carreira por propósito ou apenas por questões financeiras. Essa
pergunta geralmente aparece em processos seletivos estratégicos, onde o senso de propósito deve ser grande. Fica a dica
para você investir em um processo de autoconhecimento.

22 – Quais competências você mais valoriza em um líder?

Lembre-se sempre de colocar características de liderança de uma forma geral e não de um líder que você teve e gostou. Não
personifique suas respostas. Estude as habilidades de liderança mais importantes que você acredita que um profissional pode
ter e cite-as. Não é muito sobre o que se fala, mas como se fala. Estudar a estrutura da empresa e um pouco de seus valores e
a forma como é feita a tomada de decisão, é uma maneira de formular bem a sua resposta. Lembre-se sempre de colocar o
seu posicionamento pessoal e ser verdadeiro.

23 – Qual a sua reação quando recebe críticas?

Mais uma vez o princípio 90/10 deve ser colocado em uso. Invista em um processo de autoconhecimento para identificar
como você reage a críticas e o que pode melhorar para que isso te afete menos. Inteligência emocional é fundamental.

24 – Qual o último livro que você leu?

Cite o nome do livro e conte um pouco da história e do enredo. Livros que tenham ligação com a sua área de atuação e
desenvolvimento pessoal e profissional são melhores, mas isso não significa que livros de romance ou ficção não sejam.
Leitura é leitura e a gente sempre aprende algo. Foque no que você aprendeu.

25– O que você fez entre um emprego e outro (quando há uma lacuna)

O mais importante é ter feito algo produtivo. Liderou ou participou de um projeto, fez intercâmbio, terminou a pós
graduação, fez um curso, enfim, pense em como você se manteve atualizado durante esse período.

Espero que você tenha gostado desse material e que ele possa contribuir para suas próximas entrevistas. Não
deixe de conhecer meus outros serviços:

Licenciado para - Juliana Marques de Lima Araújo - Protegido por Eduzz.com

Você também pode gostar