Você está na página 1de 33

Coester Automação Ltda

Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

MANUAL
Atuador - Linha CSR_M
Manual

Atuador - Linha CSRM


Eletrônica Modular
Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

MANUAL

Atuador - Linha CSR_M


Eletrônica Modular

Emissão Original: Julho/2009


Revisão: 0
Código: MN057
Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

Sumário

Seção 1 – OPERÇÃO CONTROLADOR...........................................................................................4

1. Introdução...................................................................................................................................5
2. Operação do Atuador..................................................................................................................5
3. Operação LOCAL........................................................................................................................5
3.1 Painel de Comando Local......................................................................................................5
3.1.1 Botoeira de Comando..................................................................................................6
3.1.2 Botoeira de Seleção do Modo de Operação.................................................................6
3.1.2.1 Seletor de Modo na posição Remoto....................................................................6
3.1.2.2 Seletor de Modo na posição Local........................................................................6
3.1.2.3 Seletor de Modo na posição Desligado.................................................................6
3.1.2.4 Botão Parada de Emergência (Parada Local)...........................................................6
3.1.3 Sinalizador Verde (aberto), Vermelho (fechado) e Amarelo (intermediário)..................6
3.1.4 Display LCD.................................................................................................................7
3.1.5 Indicador Mecânico de Posição....................................................................................7
3.2 Modos e Estados de Operação............................................................................................7
3.2.1 Modos Desligado, Local e Remoto...............................................................................7
3.2.1.1 Modo Local...........................................................................................................7
3.2.1.2 Modo Desligado....................................................................................................7
3.2.1.3 Modo Remoto.......................................................................................................7
3.2.2 Estados de Operação (Power Up, Aberto, Fechado, Abrindo, Fechando, Parado).......8
3.2.2.1 Estado Power Up..................................................................................................8
3.2.2.2 Estado Aberto.......................................................................................................8
3.2.2.3 Estado Fechado....................................................................................................8
Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

3.2.2.4 Estado Abrindo.....................................................................................................8


3.2.2.5 Estado Fechando..................................................................................................9
3.2.2.6 Estado Parado......................................................................................................9
3.3 Indicações do Display LCD..................................................................................................9
3.3.1 Modo Power Up............................................................................................................9
3.3.2 Modo Normal..............................................................................................................10
3.3.3 Modo Seqüencial........................................................................................................10
3.4 Alarmes..............................................................................................................................10
4. Descrição do Controlador..........................................................................................................13
4.1 Descrição do Sistema........................................................................................................13
4.2 Componentes do Sistema.........................................................................................14
4.2.1 Painel.....................................................................................................................14
4.2.2 Célula de carga......................................................................................................14
4.2.4 I/O Remoto Analógico..........................................................................................14
4.2.5 Barreira Ex ''i''........................................................................................................14
4.2.6 Fonte.....................................................................................................................15
4.2.7 Placa transformadora trifásica...............................................................................15
4.2.8 Posição..................................................................................................................15
4.2.9 Interface de rede....................................................................................................15
4.3 Interface Externa................................................................................................................15

Seção 2 – ÁRVORE E PROGRAMAÇÃO......................................................................................17

1. Introdução..................................................................................................................................18
2. Árvore de Programação.............................................................................................................19
2.1 Programação padrão para todas Interfaces Externas........................................................19
2.2 Programação para I/O Remoto Analógico.........................................................................24
2.3 Programação para I/O Remoto Digital...............................................................................26
2.4 Programação para interface de rede..................................................................................29

Histórico das Revisões...................................................................................................................32


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

OPERAÇÃO
CONTROLADOR

SEÇÃO 1
Versão: 0

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.:4


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

1 Introdução
Esta seção descreve a operação do Atuador, o funcionamento do sistema de
controle e sua configuração.

2 Operação do Atuador
Para operar o Atuador, podemos utilizar a botoeira do painel frontal ou enviar
comandos através das interfaces externas. Abordaremos a seguir a operação
local utilizando o painel frontal e descreveremos os estados do Atuador tanto em
modo local como em remoto. A operação através de comandos externos esta
descrita na seção seguinte que trata da Interface externa incluída em seu
Atuador que pode ser de tipos diferentes.

3 Operação LOCAL
3.1 Painel de Comando Local.

O Painel de comando local possui botoeiras de comando (2), luzes de


sinalização (3), e Display gráfico LCD 128x64 pixel.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 5


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

3.1.1 Botoeira de Comando.

A botoeira de comando é do tipo impulso, ou seja, sem retenção e quando


acionada no sentido horário, comanda fechamento manual. No sentido contrario
(anti-horário) comanda abertura manual.
O acionamento do botão é validado após no mínimo 100ms na posição de
comando para evitar que algum surto na entrada acione o Atuador.
Esta botoeira só está ativa no modo de operação ''Local'' e inicia um ciclo de
fechamento ou abertura.

3.1.2 Botoeira de Seleção do Modo de Operação.

O Seletor do modo de operação, possui três posições LOCAL / REMOTO /


DESLIGADO / PARADA.
Os comandos LOCAL e REMOTO são de travamento e opção para cadear, e
está integrado ao comando de PARADA, conforme item acima.
O acionamento é validado após no mínimo 100ms na posição de comando para
evitar que algum surto na entrada modifique o modo de operação do Atuador.

3.1.2.1 Seletor de Modo na posição Remoto.

Coloca o Atuador no modo de operação Remoto.

3.1.2.2 Seletor de Modo na posição Local.

Coloca o Atuador no Modo de operação Local.

3.1.2.3 Seletor de Modo na posição Desligado.

Coloca o Atuador no Modo de operação Desligado.

3.1.2.4 Botão Parada de Emergência (Parada Local).

O botão é do tipo impulso, ou seja, sem retenção e validado após no mínimo


100ms de acionamento.
Ele esta integrado a botoeira de operação em duas posições: Na operação
LOCAL e REMOTO, acionado no fim do curso da botoeira, nos dois sentidos,
horário (LOCAL) e anti-horário (REMOTO).
Interrompe imediatamente um ciclo de abertura ou fechamento em qualquer um
dos modos de operação.

3.1.3 Sinalizador Aberto, Fechado e Intermediário.

Os Led’s de sinalização estão ao lado do display, para sinalização da posição


aberto, fechado e meio de curso. O led amarelo pode ser reprogramado para
função de falha. Os leds de aberto e fechado são bicolores possibilitando mostrar
a posição na cor verde ou vermelha (configurável pelo painel).

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 6


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

STATUS do ATUADOR
Estado Verde Vermelho
Fechado Desligado Ligado
Aberto Ligado Desligado
Abrindo Piscando Ligado
Fechando Ligado Piscando
Parado Ligado Ligado
Obs: Parado é quando na posição intermediária sem movimento.
As cores de aberto e fechado podem ser invertidas (Configuração painel).

3.1.4 Display LCD

O Painel Frontal do Atuador possui um Display gráfico de LCD 128x64 pixel.

3.1.5 Indicador Mecânico de Posição

Indica sempre a posição da válvula, damper ou outro dispositivo que esteja


sendo acionado mesmo com falta de energia. Esta mecanicamente conectado
através de um sistema de redução ao eixo de acionamento do atuador.

3.2 Modos e Estados de Operação.

3.2.1 Modos Desligado, Local e Remoto.

O Atuador possui três modos de operação, estes modos são selecionados


através da botoeira de Seleção de Modo (Local / Desligado / Remoto), LOCAL e
REMOTO com PARADA por impulso, no painel frontal do Atuador.

3.2.1.1 Modo Local.

Quando em modo Local, o Atuador atende aos comandos de Abertura e


Fechamento da Válvula, comandados pela Botoeira de Comando de Abertura ou
de Fechamento (Abre / Fecha) no Painel Frontal do equipamento. Executa
parada quando é impulsionado a Parada de Emergência do Painel Frontal do
equipamento.
Obs.: O Atuador não aceita comando se estiver com algum alarme que impeça
seu funcionamento (ver alarmes, a seguir).

3.2.1.2 Modo Desligado.

Quando em modo Desligado, Não aceita nenhum comando ou para o comando


que está sendo executado a não ser que a opção de “Inibe Local” esteja Ativada
(ver configuração do Atuador, Seção 2).

3.2.1.3 Modo Remoto.

Quando em modo Remoto, o Atuador deverá atender os comandos recebidos


através da interface externa instalada (ver a seção 2, que trata da interface
externa para ver o funcionamento neste modo).

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 7


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

3.2.2 Estados de Operação (Power Up, Aberto, Fechado, Abrindo, Fechando, Parado).

O Atuador poderá adotar um dos estados descritos a seguir:

3.2.2.1 Estado Power Up

Logo após ser energizado, o Atuador assume o estado de Power Up. Neste
estado, executa o autoteste de toda a parte eletrônica e verifica a consistência da
base de dados de configuração e de curvas (se houver). Os resultados dos
testes são mostrados no display a medida que são executados. Durante este
período, nenhum dos dois sinaleiros estará aceso e não poderá receber
comandos em nenhum dos modos de operação.

3.2.2.2 Estado Aberto.

O Atuador passa para este estado quando parou o ciclo de abertura por um dos
seguintes motivos:
➢ Atingiu o fim de curso programado.

3.2.2.3 Estado Fechado.

O Atuador passa para este estado quando parou o ciclo de fechamento por um
dos seguintes motivos:
 Atingiu o fim de curso programado.

3.2.2.4 Estado Abrindo.

O Atuador passa para este estado quando inicia um ciclo de abertura por um dos
seguintes motivos:
 Foi comandada a abertura no modo Remoto
 Foi comandado posicionar no modo Remoto e a posição requerida
é mais aberta que a atual
 Foi comandado ESD no modo Remoto e o comando programado é
Abrir
 Foi comandado ESD no modo Remoto e o comando programado é
posicionar e a posição requerida é mais aberta que a atual
 Foi acionado o Botão de Abertura Manual no modo Local

O Atuador permanece neste estado até o final do ciclo que pode se dar através
dos seguintes motivos:
 Atingiu o fim de curso programado.
 Atingiu a posição programada (% do curso total) - Comando
posicionar ou ESD com posicionar
 Atingiu o limite de Torque de Abertura
 Foi acionado o Botão Parada de Emergência
 Foi comandada mudança de modo (Local/Desligado/Remoto)
(Opção “Inibe Local” não ativa)
 Ocorreu algum alarme que exija parada.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 8


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

3.2.2.5 Estado Fechando.

O Atuador passa para este estado quando inicia um ciclo de fechamento por um
dos seguintes motivos:
 Foi comandado o Fechamento no modo Remoto
 Foi comandado posicionar no modo Remoto e a posição requerida
é mais fechada que a atual
 Foi comandado ESD no modo Remoto e o comando programado é
Fechar
 Foi comandado ESD no modo Remoto e o comando programado é
posicionar e a posição requerida é mais fechada que a atual
 Foi acionado o Botão Fechamento Manual no modo Local

O Atuador permanece neste estado até o final do ciclo que pode se dar através
dos seguintes motivos:
 Atingiu o fim de curso programado.
 Atingiu a posição programada (% do curso total) - Comando
posicionar ou ESD com posicionar
 Atingiu o limite de Torque de Fechamento
 Foi acionado o Botão Parada de Emergência
 Foi comandada mudança de modo (Local/Desligado/Remoto)
(Opção “Inibe Local” não ativa)
 Ocorreu algum alarme que exija parada.

3.2.2.6 Estado Parado.

O Atuador passa para este estado pôr um dos seguintes motivos:


 Foi acionado o Botão Parada de Emergência
 Foi comandado Parada no modo remoto
 Foi comandada mudança de modo (Local/Desligado/Remoto)
(Opção “Inibe Local” não ativa)
 Foi ultrapassado o limite de Torque de Abertura ou Fechamento e
não atingiu o Fim de Curso programado correspondente.
 Ocorreu algum alarme que exija parada

3.3 Indicações do Display LCD

O Painel Frontal do Atuador possui um Display gráfico LCD 128x64 pixel.


O Display LCD, opera em três modos, modo Power Up, modo normal e modo
seqüencial.

3.3.1 Modo Power Up.

Durante o estado de “Power Up” do Atuador (quando é ligado), o Display mostra


uma seqüência de informações de teste e configuração.
Cada informação de configuração permanece no Display LCD durante 1,5
segundos.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 9


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

3.3.2 Modo Normal.

Durante a operação normal do Atuador, o Display LCD mostra as informações de


posição, alarmes e torque caso o Atuador seja dotado de sensor de torque
eletrônico. Os alarmes só são mostrados se existe algum alarme ativo ou na área
de registro de alarmes. Neste caso, cada alarme é mostrado de maneira
seqüencial durante 2 segundos cada.

3.3.3 Modo Seqüencial.

Colocar a botoeira de seleção de modo de operação, na posição de Desligado,


segurar a botoeira de comando na posição Fechar por 10 segundos. Então abrira
uma tela de programação: ''| Programar ? / Fecha NÃO |'', então você entra no
modo seqüencial, passando as telas impulsionando o botão LOCAL, assim
podendo ver as informações nele já programadas. Para voltar ao modo normal
permaneca até que seja mostrada novamente a posição atual no Display LCD.
Neste momento, se houver algum alarme ativo, ele será mostrado como se
estivesse no modo normal.

3.4 Alarmes.

Durante a operação do Atuador, são monitorados vários parâmetros de


funcionamento e qualquer anormalidade gera um alarme que é mostrado no
Display LCD.
No Atuador, podemos classificar os alarmes em duas categorias, alarmes
considerados abortivos, ou seja, cancelam a operação e os informativos.
Uma vez gerado, o alarme é registrado em duas áreas independentes, uma de
alarmes locais e outra de alarmes remotos. Cada uma destas áreas de alarme é
mostrada de acordo com o modo selecionado (Local ou Remoto). O Alarme fica
registrado e é mostrado no Display LCD mesmo depois da condição de alarme
não existir mais. Para apagar os registros da área de alarmes do modo local,
basta mudar o modo de Local para Desligado e retornar para Local. Se não
houver mais nenhum alarme ativo (condição de alarme), nenhum alarme será
mostrado no Display LCD. Para apagar os registros da área de alarmes do modo
Remoto em Atuadores que possuem comando remoto através de placa de
comunicação FieldBus (AnyBus) é necessário enviar um comando Quitar
Alarmes através da rede. Para Atuadores dotados de comando remoto através
de placa de expansão de I/O a área de alarme tambem é apagada quando da
troca de modo de operação.

No Display LCD o alarme é mostrado na linha inferior com o seguinte formato:


[AL: xxxxxxxxxxx] - onde xx...xx é a descrição do alarme.
Alarmes:
 "AL: Falta Fase "
Foi detectado falta de fase.

 "Falta Fase R"


Foi detectado falta de fase R.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 10


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

 "Falta Fase S"


Foi detectado falta de fase s.

 "Falta Fase T"


Foi detectado falta de fase T.

 "AL: Torque Max. AB''


Atuador atingiu o torque máximo programado na Abertura.

 "AL: Torque Max. FC''


Atuador atingiu o torque máximo programado no Fechamento

 "AL: Parada Local"


Foi acionado o Botão de Parada Local no Painel Frontal

 "AL: Atuador Travado "


Depois de um alarme de torque em um sentido (Abertura ou Fechamento) o
alarme voltou a ocorrer durante os 3 primeiros segundos do movimento em
sentido contrário.

 "AL: Oper. Inc."


Não conseguiu completar a operação designada por motivo de alarme ou
parada comandada.

 "AL: Sobreaquec. “
Atingiu o limite máximo de temperatura de operação do motor elétrico

 "AL: Mot.Energ. "


Falha no acionamento do Motor.

 "AL: Mot.Energ.FC"
Falha no desligamento do motor após atingido o fim de curso programado.

 "AL: Mot.Energ.Pd"
Falha no desligamento do motor após o comando de parada.

 "AL: Sem Prog. "


Atuador sem programação

 "AL: Tensao Alta "


Tensão Alta na Entrada de 24VDC (Verificar alimentação do Atuador).

 "AL: Tensao Baixa"


Tensão Baixa na Entrada de 24VDC (Verificar alimentação do Atuador).

 "AL: FC ABS Abert"


Ultrapassou o Limite Absoluto do Fim de Curso de Abertura (2027). Só em
atuadores com Sensores de Posição.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 11


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

 "AL: FC ABS Fecha"


Ultrapassou o Limite Absoluto do Fim de Curso de Fechamento (20).
Só em atuadores com Sensores de Posição.

 "AL: FC PRO Abert"


Ultrapassou o Limite do Fim de Curso Programado de Abertura. Só em
atuadores com Sensores de Posição.

 "AL: FC PRO Fecha"


Ultrapassou o Limite do Fim de Curso Programado de Fechamento. Só em
atuadores com Sensores de Posição.

 "AL: Local Inib. "


Foi tentado comandar localmente o atuador e a opção “Inibe Local” esta
ativa.

 "AL: FC Invertido"
Foi dado um comando de fechamento, quando chega no fim do curso,
percebe que está aberto o componente atuado.

 "AL: Tempo Oper. Exc."


Excedeu o tempo de operação no comando do Atuador.

 "Sensor de Torque"
Falha na comunicação com o sensor de torque.

 "Máx Oper Hora"


Excedeu o número máximo de partida Hora, 360 partidas Hora Atuador.

 "AL: Falha Posic "


Falha na entrada do posicionador Analógico (quando opção de interface 4-
20mA instalada – I/O Remoto Analógico)

4 Descrição do Controlador

O Atuador Coester da Linha CSRM é um equipamento baseado em uma


tecnologia mecânica consagrada e dotado de uma eletrônica de comando que
incorpora a mais alta tecnologia disponível no mercado.
Nos capítulos seguintes vamos abordar cada um dos detalhes de funcionamento
da parte eletrônica e seu Software para que o usuário de posse destes
conhecimentos possa tirar o máximo de proveito do equipamento. Abaixo um
diagrama de blocos das placas que compõe o sistema de controle e suas
conexões.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 12


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

4.1 Descrição do Sistema.

O sistema de controle é revolucionário, cada sensor do atuador ou módulo (Painel,


I/O remoto, 4/20mA, Fonte, Detector de fase, Alimentação alternativa, Sensor de
torque, Sensor de posição e Interfaces de rede) são independentes e na maioria
deles possui um microcontrolador (processador). Os vários módulos sob comando
do painel, utilizam uma rede interna de comunicação. Esta arquitetura permite
grande flexibilidade e possibilidades adicionar novos módulos sem a necessidade
de reprojeto dos existentes. Os 5 micro controladores são de baixíssimo consumo
de energia o que possibilita a certificação do Painel e da célula de carga como Ex
‘í‘ (segurança intrínseca) e a utilização de uma fonte de energia alternativa para
manutenção da operação de controle mesmo na falta de energia

4.2 Componentes do Sistema.

4.2.1 Painel.

O Painel possui um display gráfico que possibilita mostrar ícones de operação,


percentual de abertura e fechamento, com textos de auxilio na língua
portuguesa, inglesa e espanhola.
As botoeiras são com sensores de efeito hall, que tem excelente resistência a
vibração. Os Led’s de sinalização ao lado do display indicam a posição do
atuador (aberto, fechado e meio de curso). O led amarelo pode ser
reprogramado para função de falha. Os leds de aberto e fechado são bicolores
possibilitando mostrar a posição na cor verde ou vermelha (configurável pelo
painel).

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 13


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

O painel é montado de forma modular ao atuador e permite sua retirada e


colocação para operação a distância de até 10 metros do atuador (Cabo).
Opcional duas interfaces de comunicação a distância: Interface IrDA e uma
interface BlueTooth, ambas que permitem configuração do atuador, e também a
coleta de dados e auditoria. O alcance da interface IrDA é de até 3 metros. O
alcance do BlueTooth é de até 10 metros sem necessidade de alinhamento.

4.2.2 Célula de carga.

Dispositivo que informa a força de torção, em Nm, que o atuador está exercendo
sobre a válvula em formato digital, composto de circuitos de leitura de
deformação em ponte de wheatstone.
A célula de carga possui uma eletrônica local que executa a amplificação do sinal
e a conversão analógico/digital no barramento I²C. Também possui uma memória
não volátil onde são guardados os dados de calibração, permitindo a substituição
do conjunto da célula sem necessidade de recalibração no atuador.

4.2.3 I/O Remoto Digital.

Possui 8 entradas optoacopladas para acionamento de tensão de 10VCC ou CA


até 250VCC ou CA. Cinco saídas do tipo contato seco de relé configuráveis no
tipo de sinal de saída e modo NA ou NF e NA ou NF pulsante. Os reles são do
tipo remanente que não necessitam de tensão para manter a posição, com isso o
rele mantém a posição na falta de energia,

4.2.4 I/O Remoto Analógico.

Possui duas entradas e duas saídas de 0 a 20mA, 4 a 20mA ou 0 a 10Vcc. Uma


saída para posição do atuador e outra para torque. As entradas, uma para
controle de posição (modulante) e outra para leitura de instrumento externo que
pode ser enviado via rede de comunicação.
O modulo de 4 a 20mA e I/O remoto pode ser utilizado de forma independente
(apenas os dois módulos com os sensores de posição e torque) no atuador,
permitindo uma versão de controle de baixo custo.

4.2.5 Barreira Ex ''i''.

A barreira de segurança intrínseca é uma placa com certificação Ex i. Essa placa


tem a função de limitar potência fornecida para as placas associadas a ela.
Alimentação de +9 Vcc, proveniente da placa da fonte de alimentação,
juntamente com os sinais de SCL e SDA do barramento I2C. A placa será
composta por dois canais idênticos que serão fornecidos para a placa do Painel
e para a placa da Célula de Carga.

4.2.6 Fonte.

A fonte apresenta um retificador trifásico que funciona com qualquer tipo de


tensão de entrada (trifásica, bifásica, monofásica, tensão contínua) dentro dos
limites máximos de 15 até 25Vca, ou de 15 até 35 Vcc.
Os sinais de I²C (SDA e SCL) que transitam pelos cabos SATA são acoplados por
isoladores para separar os níveis de tensão de 5V e 3,3V. São três cabos do tipo
SATA que formão o sistema de controle do atuador.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 14


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

Esta placa comanda as contatoras com o auxilio do painel, também possui duas
entradas digitais isoladas destinadas aos sinais do sensor térmico e sinal de
retorno das contatoras.
Caso não haja outro mestre I²C presente no sistema de placas conectada.
Assume os atributos de controle, .
Gera alarmes(quando nescesário), de tensão baixa no barramento DC, no
discriminador de fases. Este faz a análise da presença/falta das fases, podendo
ou não cancelar o acionamento do motor. A responsábilidade de monitorar os
alarmes é do firmware do microcontrolador MSP430.(caso habilitados na
programação do usuário).

4.2.7 Placa transformadora trifásica.

A placa tem como objetivo fazer a ligação dos tranformadores monofásicos para
gerar um transformador trifásico e fornecer energia para a placa da fonte de
alimentação do atuador.

4.2.8 Posição.

Dispositivo que gera a informação do posicionamento da válvula em formato


digital, barramento I²C, memória EEPROM e circuitos de proteção.
Um potenciômetro acoplado aos mecanismos do atuador fornecerá uma tensão
relativa ao posicionamento de abertura da válvula, então convertendo essa
tensão(analógico), para digital. A memória EEPROM grava os limites de curso da
válvula, permitindo o rodizio de outras placas do sistema sem riscos a
segurança.

4.2.9 Interface de rede.

Esta interface é feita pela placa Net Interface II, que faz integração dos
protocolos de rede do atuador, é responsável por interpretar e responder
adequadamente os sinais I²C enviados pelo mestre do barramento(atuador),
além de ter a função de administrar a comunicação com as placas associadas.
A comunicação com as placas associadas é feita de duas maneiras:
comunicação serial para as placas Modbus RTU, Flex LC e Flex FF e
comunicação paralela para os módulos CompactComm da HMS.

4.3 Interface Externa.

Atualmente podem ser de três tipos: “I/O Remoto” onde os comandos podem ser
executados local ou remotamente através de entradas e saídas de tensão ou
contatos secos de relés para monitorar o funcionamento do Atuador.
Opcionalmente pode ser incluído a este modelo uma placa posicionadora
analógica para transformar o Atuador em “modulante” com duas entradas e saída
do tipo 4-20mA, 0-10V, ou 0-20mA.
O segundo tipo de interface externa é a comunicação Modbus RTU ou Flex LC,
através desta interface é possível comandar, configurar e receber o estado de
operação do Atuador e de seus componentes internos, inclusive a curva de
torque de cada movimento executado.

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 15


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

O terceiro tipo de interface externa é através de uma rede de campo


(FIELDBUS) que pode ser dos seguintes tipos: Modbus Plus, DeviceNet,
ControlNet, Profibus DP, CANOpen, LonWorks ou outro sob Consulta.

OBSERVAÇÃO:

➔ Se interface externa for ''I/O REMOTO ANALÓGICO''.


Consultar manual: MN_058 - Interface Externa I/O REMOTO
ANALÓGICO.

➔ Se interface externa for ''I/O REMOTO DIGITAL''.


Consultar manual: MN_059 – Interface Externa I/O REMOTO DIGITAL.

➔ Se Interface Externa for ''ModBus RTU''.


Consultar manual: MN_065 – Interface Externa ModBus RTU.

➔ Se Interface Externa for ''FLEX LC''.


Consultar manual: MN_062 – Interface Externa FLEX LC.

➔ Se Interface Externa for '' FOUNDATION FIELDBUS - FLEX FF''.


Consultar manual: MN_053 – Interface Externa FOUNDATION
FIELDBUS.

➔ Se Interface Externa for ''FIELDBUS – PROFIBU DP V1''.


Consultar manual: MN_064 – Interface Externa FIELDBUS –
PROFIBU DP V1''.

➔ Se Interface Externa for ''FIELDBUS – MODBUS PLUS''.


Consultar manual: MN_063 – Interface Externa FIELDBUS.

➔ Se Interface Externa for ''FIELDBUS – DEVIICE NET ''.


Consultar manual: MN_060 – Interface externa DEVICE NET

➔ Se Interface Externa for ''FIELDBUS – DECICE NET Short S''.


Consultar manual: MN_061 – Interface Externa FIELDBUS
DECICE NET Short S'

Eletrônica Modular Seção 1 Pag.: 16


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

ÁRVORE DE PROGRAMAÇÃO

SEÇÃO 2
Versão: 0

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 17


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

1 Identificação dos comandos

Simbologia utilizada:

CM = Botoeira de Comando
SL = Chave Seletora de Comando
PE = Parada de Emergência
A = Comando Abre
F = Comando Fecha
D = Seleção de Modo Desligado
R = Seleção de Modo Remoto
L = Seleção de Modo Local

Modo Programação:
Para entrar no modo de programação, deixar a Chave Seletora de Comando(SL)
no modo Desligado(D), após segurar por 10 segundos a Botoeira de Comando
(CM) no modo Comando fecha(F). Seguindo com as telas abaixo:

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 18


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

Observações:

| Programar? |
| Fecha = SIM |

CM = F

| Modo programar |
| Entra Senha: – - - - |
SENHA PADRÃO = 0000
Caso senha alterada aparece a tela:

ALERTA !
Em caso de troca e/ou perda da senha, caso apareça a tela.
| Modo Programar |
| Senha inválida |
Abrir a tampa e pressionar S1, na placa controladora.
| Alterar SENHA |
| Abr=NÃO Fech=SIM |
Acionar o botão de comando para FECHA ( CM = F ).
| Prog Nova SENHA |
| Entra SENHA #### |
Proceder conforme descrito anteriormente.

2 Arvore de Programação

Operação Normal:

| xxx % Aberto |
| Torque 000 Nm |

Inicio do modo de programação;

2.1 Programação padrão para todas Interfaces Externas.

SL = D
CM = A ou F durante 10 segundos

| Programar ? |
| Fecha SIM |
CM = F
| Modo Programar | CM = A ou F
| Entra SENHA 0### | - Incrementa ou decrementa o dígito selecionado.

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 19


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L Seleciona os dígitos
| Alterar SENHA? |
| Abr=NÃO Fech=SIM |
CM = A
CM = F | Programa Nova Senha |
SL = L | Entra SENHA #### |

CM = F | Confirma Nova |
| SENHA = ##### |
| POSIÇÃO A/D: XXXXX | CM = A ou F
| FIM CURSO Fechamento? | - Programa este valor como Fim de Curso Fechado.
SL = L

| POSIÇÃO A/D: XXXXX | CM = A ou F


| FIM CURSO Abertura? | - Programa este valor como Fim de Curso Aberto.

SL = L
| Modifica FC. Fechado | CM = A ou F
| Programado= XXXXX | - Incrementa ou decrementa o valor.
SL = L
| Modifica FC. Aberto | CM = A ou F
| Programado= XXXXX | - Incrementa ou decrementa o valor.

SL = L
| Prog. Celula de Carga | - Programa parâmetro da célula de carga para Fechamento.
| Limite Fechamento= XXX |

CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor

SL = L
| Prog Celula de Carga | - Programa parâmetro da célula de carga para Abertura.
| Limite Abertura = XXX |
CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor
SL = L
| Programa Torque em Nm | - Programa limite máximo de Torque de Fechamento.
| Fechamento = XXX |

CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor
SL = L
| Programa Torque em Nm | - Programa limite máximo de Torque de Abertura.
| Abertura = XXX |
CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 20


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Prog Sobre Torque AB | - Programa percentual de sobre torque na Abertura.
| < 3 seg: XXX % |

CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor
SL = L
| Prog Sensibilidade | - Programa sensibilidade de posição.
| Posicao: XXX % |

CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor
SL = L

| Programa Comando ESD | (1) - Comando ESD a executar.


| Comando Fechamento | Padrão
CM = A ou F | Programa Comando ESD |
| Comando Abertura |
CM = A ou F | Programa Comando ESD |
| Segue Comando Atual |
CM = A ou F | Programa Comando ESD |
| Comando Parada |
CM = A ou F Volta para (1)
SL = L
| Programaçao: | (2) - Fechamento Anti-Horário.
| Fechamento AntiHora D | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Fechamento AntiHora L |

CM = A ou F Volta para (2)


SL = L
| Programação: | (3) - Fechamento por Torque.
| Fechamento c/TRQ D | Padrão

CM = A ou F | Programação: |
| Fechamento Torque L |

CM = A ou F Volta para (3)


SL = L
| Programação: | (4) - Desconsidera Torque na Abertura.
| Desc. Torque Aberto D | Padrão

CM = A ou F | Programação: |
| Desc. Torque Aberto L |
CM = A ou F Volta para (4)

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 21


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Programação: | (5) - Inibe Comando Local.
| Inibe Comando Local D | Padrão
CM = A ou F | Programção: |
| Inibe Comando Local L |

CM = A ou F Volta para (5)


SL = L
| Programação: | (6) - Desconsidera Teste de Fase.
| Desc Teste de Fase D | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Desc Teste de Fase L |
CM = A ou F Volta para (6)
SL = L
| Programa Seq. Fase: | (7) - Programa Seqüência de fase.
| Sequência direta | Só aparece se Desconsidera teste de Fase Ligado
CM = A ou F | Programa Seq. Fase: |
| Sequência Invertida |

CM = A ou F Volta para (7)


SL = L
| Programação: | (8) - Desconsidera Sobreaquecimento em ESD.
| Descom. SBRAQ. ESD D | Padrão

CM = A ou F | Programação: |
| Descom. SBRAQ. ESD L |
CM = A ou F Volta para (8)
SL = L
| Programação: | (9) - Desconsidera Torque em ESD.
| Descom. Torque ESD D | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Descom Torque ESD L |
CM = A ou F Volta para (9)
SL = L
| Programação: | (10) - Desconsidera Falta de Fase em ESD.
| Descom. FASE ESD D | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Descom. FASE ESD L |
CM = A ou F Volta para (10)

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 22


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Programação: | (11) - Retem Comando.
| Retem Comando L | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Retem Comando D |

CM = A ou F Volta para (11)

SL = L
| Programacao: | (12) - Amplia Tempo de Operação.
| Amplia Tempo Oper. D | Padrão
CM = A ou F | Programação: |
| Amplia Tempo Oper. L |
CM = A ou F Volta para (12)
SL = L
| Programa: Tempo AB. | - Tempo Ligado Abertura.
| Movimenta XX.X s |
CM = F Incrementa o Tempo
CM = A Decrementa o Tempo
SL = L
| Programa: Tempo AB | - Tempo Desligado Abertura.
| Parado: XXX s |
CM = F Incrementa o Tempo
CM = A Decrementa o Tempo
SL = L
| Programa: Tempo FC | - Tempo Ligado Fechamento.
| Movim XX.X s |
CM = F Incrementa o Tempo
CM = A Decrementa o Tempo
SL = L
| Programa: Tempo FC | - Tempo Desligado Fechamento.
| Parado: XXX s |
CM = F Incrementa o Tempo
CM = A Decrementa o Tempo

SL = L
| Prog. Tempo Operacao | (13) - Programa o tempo que o atuador leva até o fim de curso para.
| Maximo: Desligado | Padrão Fechamento e Abertura.

CM = F | Prog. Tempo Operacao |


| Maximo: 999 |
CM = A Volta a tela até (13)

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 23


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Numero Partida Hora | (14) - Programa o número máximo de partida Hora.
| Maximo: Desligado | Padrão

CM = F | Numero Partida Hora |


| Maximo: XXXX |
CM = A Volta a tela até (14)
SL = L
| Seta Torque XXXXX | - Seta o torque inicial como valor Zero.
| Torque Zero? XXXXX |
OBS: EX: O valor da primeira linha é o ZERO da segunda linha.

CM = F Incrementa Valor
CM = A Confirma valor

SL = L
| Configura LED VERDE |(15) - Inverte as cores dos LED's aberto (VERDE), fechado.
| LED VERDE = ABERTO | Padrão (VERMELHO).

CM = F | Configura LED VERDE |


| LED VERDE = FECHADO |
CM = A Volta a tela até (15)

2.2 Programação para I/O Remoto Analógico.

SL = L
| Tipo modulante: | (16) - Modulante Instalado.
| - Sem modulante | Padrão

CM = F | Tipo modulante: |
| - IOR (interno) |
CM = F | Tipo modulante: |
| - GAMK (externo) |

CM = A Volta a tela até (16)

SL = L
| Range Modulante: | (17) - Programa o tipo entrada e saída dos canais.
| 4 - 20mA | Padrão

CM = F | Range Modulante |
| 0 - 20mA |
CM = F | Range Modulante |
| 0 - 10V |

CM = A Volta a tela até (17)

SL = L
| Programa Banda Morta | - Programa percentual de Banda Morta na posição.
| Posição: XXX.X % | Só se Modo Posicionar Continuo
CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 24


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Programa Parada Ant. | - Programa o percentual de Parada Antecipada na posição.
| Posição: XXX.X |
CM = F Incrementa o Valor
CM = A Decrementa o Valor
SL = L
| Programa Falha 4 - 20mA | - Programa comando em caso de perda do sinal de entrada .
| Comando Parada |

CM = F | Programa Falha 4 - 20mA|


| Comando Abertura |

CM = F | Programa Falha 4 - 20mA |


| Comando Fechamento |
SL = L
| Prog: Abre+fecha | (18) - Comando Simultâneo Abre/Fecha.
| Comando Parada | Padrão

CM = A ou F | Prog: Abre+fecha |
| Comando Abertura |

CM = A ou F | Prog: Abre+fecha |
| Comando Fechamento |
CM = A ou F Volta para (18)

SL = L
| I/O Analog. A/D: XXXXX | - Configura o sinal que está na entrada do canal analógico, como 4mA.
| LIM 4 mA? XXXXX |

CM = F Incrementa Valor
CM = A Confirma valor

SL = L
| I/O Analog. A/D: XXXXX | - Configura o sinal que está na entrada do canal analógico, como 20mA.
| LIM 20 mA? XXXXX |
CM = F Incrementa Valor
CM = A Confirma valor

SL = L
| I/O Analog. D/A:XXXXX | - Ajusta o valor da saída do canal analógico, para gerar 4mA.
| LIM OUT 4 mA? XXXXX |

CM = F Incrementa Valor
CM = A Confirma valor
SL = L
| I/O Analog. D/A: XXXXX | - Ajusta o valor da saída do canal analógico, para gerar 20mA.
| LIM OUT 20 mA? XXXXX |

CM = F Incrementa Valor
CM = A Confirma valor

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 25


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

2.3 Programação para I/O Remoto Digital.

SL = L
| Programa: Saída 1 | (19) - Programa Saída de contato do Relé 1.
| Tipo NA | Padrão
CM = A ou F | Prog: Saída 1 |
| Tipo NF |
CM = A ou F | Prog: Saída 1 |
| Piscante |

CM = A ou F | Prog: Saída 1 |
| Tipo NF Pisc |
CM = A ou F Volta para (19)

SL = L
| Prog:Sinal SAI 1 | (20) - Programa Saída de Sinal do Relé 1.
| Aberto | Padrão
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Fechado |

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Intermediário |
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| ESD |

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Torque Abertura |
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Torque fechamento|

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Modo Local |
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Modo Remoto |

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Inativo |
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Parado |

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Movimento |
CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Movim abertura |

CM = A ou F | Prog:Sinal SAI 1 |
| Movim Fechamento |
CM = A ou F Volta para (20)

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 26


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
| Prog: Saída 2 | (21) - Programa Saída de contato do Relé 2.
| Tipo NA | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog:Sinal SAI 2 | (22) - Programa Saída de Sinal do Relé 2.
| Fechado | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog: Saída 3 | (23) - Programa Saída de contato do Relé 3.
| Tipo NA | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog:Sinal SAI 3 | (24) - Programa Saída de Sinal do Relé 3.
| Modo Remoto | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog: Saída 4 | (25) - Programa Saída de contato do Relé 4.
| Tipo NA | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog:Sinal SAI 4 | (26) - Programa Saída de Sinal do Relé 4.
| Modo Local | Padrão ( os mesmos parâmetros válidos para a saída 1 )
SL = L
| Prog: SAI Alarme | (27) - Programa Saída de Alarme.
| Nenhum | Padrão
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| SA |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ SA |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA SA |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA SA |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| MO |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ MO |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA MO |

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 27


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


|TQ FA MO |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| SA MO |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ SA MO |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA SA MO |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA SA MO |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| SA BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ SA BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


|FA SA BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA SA BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| MO BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ MO BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA MO BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ FA MO BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| SA MO BP |
CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |
|TQ SA MO BP |

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


| FA SA MO BP |

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 28


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

CM = A ou F | Prog: SAI Alarme |


|TQ FA SA MO BP|

CM = A ou F Volta para (22)

2.4 Programação para interface de rede.

SL=L
| Programa: End. Rede | - Endereço Atuador na Rede Modbus RTU (Sem AnyBus).
| <0 - 250> XXX |
CM = F Incrementa o Endereço
CM = A Decrementa o Endereço

SL=L
| Programa: Baud rate | (29) - Programa a velocidade do canal FLEX LC / RTU, ajustando
| XXX BPS | de 110 / 300 a 2.400 / 115.200 bps.

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 110 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 300 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 600 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 1.200 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 2.400 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 4.800 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 9.600 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 14.400 |

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 29


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 19.200 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 28.800 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 38.400 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 57.600 |

SL = L
CM = F | Prog: Baud rate |
CM = A | 115.200 |

CM = A ou F Volta para (29)

CM = F Incrementa o Endereço
CM = A Decrementa o Endereço

SL = L
| Programa: Paridade | (30) - Programa o tipo de paridade na rede ModBus RTU.
| Paridade Par | Padrão

CM = A ou F | Prog: Paridade |
| Paridade impar |

SL=L
CM = A ou F | Prog: Paridade |
| Paridade sem Paridade |

SL=L
CM = A ou F | Prog: Paridade |
| Paridade par |

SL=L
CM = A ou F | Prog: Paridade |
|Paridade Marca |

SL=L
CM = A ou F | Prog: Paridade |
| Espaco |

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 30


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

SL=L
| Modo Posicionar: | (31) - Modo Posicionar .
| Por Comando | Padrão
CM = A ou F | Modo Posicionar: |
| Posic.(Continuo) |
CM = A ou F Volta para (31)
SL=L
| Quitar Alarm Rem | (32) - Quita Alarme Remoto Localmente.
| Localmente D | Padrão
CM = A ou F | Quitar Alarm Rem |
| Localmente L |
CM= A ouF Volta para (32)

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 31


Coester Automação Ltda
Rua Jacy Porto, 1157 – São Leopoldo – RS – Brasil – CEP 93.025 –120
Fone: (051) 4009-4200 – Fax: (051) 3592-5044
www.coester.com.br

Histórico das Revisões


Nº Data Comentários
0 Julho/2009 Primeira versão do documento

Eletrônica Modular Seção 2 Pag.: 32

Você também pode gostar