Você está na página 1de 10

*ANATOMIA E FISIOLOGIA DA PELE NORMAL *

1) Epiderme: ep estratificado.

2) derme ou cório: estroma fibro-elástico (vasos, nervos e órgãos anexiais


da pele).

3) hipoderme ou tecido celular SC: tec adiposo.

- Pele: 15% do peso corpóreo.

- dermatóglifos: impressões palmo-plantares.

- Dças neurocutâneas: pele e SNC podem ser atingidos por um mesmo


distúrbio na embriogênese. Princ em defietos cromossômicos.

- Sd de Down: prega simiesca, trirrádios (pontos a partir dos quais os


sulcos cutâneos cursam 3 direções em ângulo de 120º.

Embriologia: pele deriva de folhetos ectodérmicos (epiderme, folic.


Pilossebáceo, gls écrinas e apócrinas, unhas), Neuroectoderme (nervos e
melanócitos) e mesodérmicos (fibras colágenas, elásticas, vasos, musc e tec
adiposo).

Semana 9 = folic pilossebáceo.

Semana 10 = unhas.

Semana 14 = gl écrinas palmo-plantares.

- Melanócitos originarão o sist pigmentar da pele. Precursor: melanoblasto.

Biópsia por fetoscopia: 18-21 semanas -> pele já estratificada, sem


ceratinização.

Ausência de melanossomas = albinismo óculo-cutâneo.

Ceratinização precoce = feto em arlequim.

Hipergranulose e hiperceratose = sd de sjogren-laesson.

Hipoplasia ou ausência de hemidesmossomos = EBJuncional

Diminuição ou ausência de fibrilas de ancoragem e colágeno VII =


EBDRecessiva.

* Epiderme:

- Atuam na diferenciação epidérmica: EGF, TGF alfa, KGF, TGF beta, IL-6, IL-
8, GM-CSF, vitamina A, retinóides e chalonas.

- Citoesqueleto:

1) Filamentos intermediários: dão estrutura tridimensional à cel. São eles:


a) Vimentina e relacionados (mesênquima, miócito e neuroglia),

b) Neurofilamentos (cels neurais),

c) citoqueratinas (epitélio – maior grupo dos filamentos intermediários).

- São capazes de se autopolimerizar: resp. pela resistência mecânica das


cels.

- CQ tipo 1 (ácidas): CQ 9 a 23.

- CQ tipo 2 (básicas): CQ 1 a 8.

- As CQ são encontradas aos pares, utilizadas como importantes marcadores


de diferenciação epitelial.

Citoqueratinas: utilização de AC monocolonais no AP p/ identificar origem de


tumores (imunohistoquímica).

- CBC expressa CQ basais 5 e 14 (da camada basal da epiderme), CQ 17 e


19 (padrão semelhante ao folículo piloso – não é encontrado em regiões
palmo-plantares).

- Carcinoma de céls de Merckel: CQ 20.

- Alt do CQ 5 e 14: degeneração da camada basal (citólise e formação de


bolhas) -> EBS.

- Alt de CQ suprabasais (CQ 1 e 10): degeneração das camadas altas da


epiderme -> hiperceratose epidermolítica.

2) Filamentos de actina: motilidade celular.

3) Microtúbulos: transporte intracelular de organelas.

* Camada germinativa ou basal: hemidesmossomos, ceratinócitos cilíndricos


e melanócitos.

- Hemidesmossomo: estrutura de conexão constituída de única placa de


aderência, disposta sobre membrana basal.

- Pênfigo paraneoplásico: AC circulante contra desmoplaquinas I e II, q


constituem as placas intracelulares dos desmossomos (estas tem homologia
molecular com o ag 1 do Penfigóide bolhoso – BPAG1 ou BP230,
componente da placa hemidesmossômica).

- Desmogleína 1: específica dos desmossomos. Representa o ag


reconhecido pelo auto-ac dos doentes de Pênfigo foliáceo. A desmogleína 1
é expressa princ nos níveis superiores da epiderme (clivagem subcórnea no
PF). Está presente no epitélio oral, onde é expressa com a desmogleína 3, q
é capaz de manter a coesão do epitélio oral mesmo qdo a desmogleína 1 é
eliminada no PF (nunca há lesões orais no PF).
- Desmogleína 3: próprio dos desmossomas das camadas suprabasais. É o
ag reconhecido pelos auto-ac do PV (clivagem suprabasal).

- Desmogleína 4: mutações nessa dsg produzem quadros de hipotricose


localizada autossômica recessiva no couro cabeludo, tronco e extremidades,
poupando pêlos da face, pubianos e axilares. Os pêlos afetados são frágeis
e quebradiços.

- Tempo de maturação de uma cel basal até atingir camada córnea = 26


dias.

- MB: mucopolissacarídeos neutros, evidenciada pela coloração com ácido


periódico de Schiff (PAS).

- Penfigóide cicatricial: subunidade beta 4 do hemidesmossoma (mesmo da


EBD com atresia pilórica).

- Líquen plano penfigóide: P200 (BP180) do hemidesmossoma.

- BP180 (BPAG2): penfigóide bolhoso, P Gestacional, P Cicatricial.

- Caderinas: desmogleínas e desmocolinas.

* ZMB:

1) membrana plasmática das céls basais, vesículas plasmalêmicas e


hemidesmossomas;

2) lâmina lúcida ou espaço intermembranoso;

3) lâmina densa ou lâmina basal (princ componente é o colágeno IV, ag da


EBA);

4) zona da sublâmina densa (as fibirlas de ancoragem são compostas de


colágeno VII).

- Ag da EB Adquirida fica na lâmina densa e se relaciona ao colágeno tipo


VII.

- Funções da ZMB:

1) aderência dermo-epidérmica;

- EB Distrófica Displásica tem alt e até ausência de fibrilas de ancoragem. A


colagenase bacteriana destrói as fibrilas de ancoragem e a lâmina densa,
separando a epiderme da derme.

- Alt nos filamentos de ancoragem (colágeno VII) estão envolvidos na EBA e


LEB, além da EBD.

2) suporte mecânico;
3) Função de barreira: processos inflam ou neo, através da ação da
colagenase ou outras enzimas, podem lisara lâmina densa, comprometendo
essa função.

* Camada Malpighiana ou espinhosa ou corpo mucoso de malpighi: céls


poliédricas, escamosas ou espinhosas achatando-se em direção à superfície.
Rico em CQ 1 e 10.

* Camada granulosa: grânulos dentro das cels de querato-hialina. Rico em


CQ 2 e 11.

- Nas regiões palmo-plantares, existe mais 1 camada compondo a epiderme.


É o estrato lúcido, entre a camada córnea e granulosa, composto por 2-3
camadas de cels anucleadas.

- Os melanócitos, no HE, aparecem como cels claras, com núcleo pequeno


hpercromático e citoplasma transparente. Colorações pela prata evidenciam
natureza dendrítica dos melanócitos.

- Melanócitos + ceratinócitoscom q funcional// se relacionam através de


seus prolongamentos = unidade epidermo-melânica da pele.

- As diferenças raciais de pigmentação dependem da capacidade funcional


dos melanócitos.

- Tb se encontram melanócitos na retina, úvea, ouvido (“stria vascularis”),


leptomeninges, mucosas e pêlos.

- Melanossomas: organela do melanócito onde ocorre síntese e deposição


de melanina através do armazenamento de tirosinase sintetizada pelos
ribossomos. Elemento inicial da síntese é a tirosina (aa essencial). Esta sofre
atuação da tirosinase q, na presença de O2, oxida a tirosina em dopa, e esta
em dopaquinona. Dopacromos -> tirosina-melanina -> melanoproteínas ->
melanina.

- Os melanossomos repletos de melanina serão injetados no interior dos


ceratinócitos da unidade epidermo-melânica.

- O pigmento melânico compreende 2 tipos de melanina, q habitual// se


apresentam em mistura: a eumelanina (polímero marrom derivado da
conversão da tirosina) e as feomelaninas (compostos amarelo-
avermelhados, no qual a dopaquinona se combina com cisteína ou
glutationa, formando a cistenildopa).

- Fatores q interferem na atividade melanocítica: MSH e hormônios sexuais,


mediadores inflamatórios, vitamina D3, ceratinócitos em fase de divisão
celular intensa (FGF).

- Cels de Langerhans: outra cel dendrítica na epiderme. É dopa negativa


(desprovida de tirosina), não aumenta de tamanho por estimulação UV e se
coram pelo cloreto de ouro. ME: grânulos de Bierbech (estruturas com forma
de raquete de tênis). Céls monocitárias macrofágicas com função
imunológica. Se originam da medula óssea, possuem receptores para IgG e
IgE. É capaz de reconhecer ag, processá-los e apresentá-los aos linfócitos T.
Participam nas reações de sensibilização das dermatites de contato,
rejeição de enxertos, proteção às infecções virais, eliminação de clones de
cels epiteliais neoplásicas.

- Alterações qualitativas e quantitativas das cels de Langerhans: vitiligo, LE,


micose fungóide, dermatite atópica... Céls com grânulos próprios das cels
de Langerhans constituem as cels proliferadas nas histiocitoses X.

- Cels de Merkel: ficam a nível da camada basal. Não são vistas na MO. ME
mostra q são constituídas por neurotransmissores, como enolase neurônio
específica. Encontrada nos lábios, dedos, boca e menbrana externa dos
folículos pilosos. De origem neuro-endócrina. Estruturas receptivas de
sensasões táteis. Podem originar CAs e são encontradas na reticulose
pagetóide.

* ESTRUTURAS DOS ANEXOS CUTÂNEOS:

1) GLÂNDULAS SUDORÍPARAS ÉCRINAS:

-maior qtde em palmas, plantas e axilas. Desembocam na superfície da


epiderme.

- Porção secretora: dermo-hipodérmica, cels grandes claras e cilíndricas.


Porção ductal é composta de 2 camadas de cels epiteliais, com cutícula
eosinofílica (ao contrário das gls apócrinas).

- Orifício da gl sudorípara (poro ou acrosiríngio) é rodeado por anel de


queratina.

- secreção sudoral é incolor, inodora, hipotônica e ácida. Em condições


adversas de temp, pode produzir 12L em 24h.

- REGIDAS POR MEDIADORES PS (INERVADO POR FIBRAS SIMPÁTICAS,


PORÉM COLINÉRGICAS). SUDORESE PELA PILOCARPINA.

2) GLÂNDULAS APÓCRINAS:

- Axila, região perimamilar, região anogenital. Modificadas no conduto


auditivo externo (gl ceruminosas), pálpebras (gls de Moll), mama (gls
mamárias).

- Desembocam nos folículos pilossebáceos.

- Início: cels cuboidais baixas -> cilíndricas -> eliminação de secreção ->
retornam à altura anterior.

- Luz da porção secretora é bem mais ampla q da porção secretora das gls
écrinas. Assim como as écrinas, possuem cels mioepiteliais.
- Secretam pequena qtde de secreção de aspecto leitoso. Os odores dessa
secreção provem da ação de bactérias (próprias de regiões ricas em gls
sebáceas). A secreção tende à neutralidade. Indoxil secretado pode oxidar
com o ar em azul índigo (cromidrose).

- SURGEM NA PUBERDADE. ESTÍMULOS SIMPÁTICOS E PS PROMOVEM


SECREÇÃO (INERVADO POR FIBRAS ADRENÉRGICAS).

3) APARELHO PILOSSEBÁCEO

A) GLÂNDULAS SEBÁCEAS:

- DESEMBOCAM NO FOLÍCULO PILOSSEBÁCEO. MAIORES NA FRONTE E


NARIZ. GRÂNULOS DE FORDYCE (LOCALIZAÇÃO HETEROTÍPICA NA MUCOSA
BUCAL E LÁBIO). ATIVADAS POR ANDRÓGENOS.

- não existem em palmas e plantas.

- Qto maior a gl sebácea, menor o folículo piloso correspondente.

- Lóbulos: perifericamente -> camada germinativa (cels cuboidais basófilas);


e centralmente cels de citoplasma abundante, repletas de gordura
(triglicerídeos neutros). Secreção tipo holócrina.

- são ativadas por andrógenos (independe de estimulação nervosa). Por isso


moderada// desenvolvida em RN (andrógenos maternos).

B) PÊLOS: constituídos por cels ceratinizadas.

- Inserção no Pêlo (de baixo para cima): músculo eretor do pêlo -> gl
sebácea -> gl apócrina.

- Porções: infundíbulo (óstio ou abertura epidérmica à gl sebácea);


acrotríquio (porção intra-epidérmica do infundíbulo); istmo (m. piloeretor à
gl sebácea); segmento inferior (restante abaixo do m. piloeretor).

* PÊLO FETAL OU LANUGO (VELUS): fino e claro, semelhante ao pêlo velus


do adulto.

* PÊLO TERMINAL

* ESTRUTURA DO PÊLO:

- BULBO PILOSO (CONTÉM A MATRIZ DO PÊLO, ONDE SE INTRODUZ A


PAPILA), MELANÓCITOS, CÉLS GERMINATIVAS, que PRODUZEM AS CAMADAS
DO PÊLO:

1) BAINHA RADICULAR INTERNA DA RAIZ - COMPOSTA POR:


CUTÍCULA, CAMADA DE HUXLEY, CAMADA DE HENLE (DE DENTRO PRA
FORA); (após sua ceratinização completa, desintegram ao atingir o istmo,
local em que a bainha externa começa a se ceratinizar)
2) BAINHA EXTERNA ( diminui progressivamente de espessura da
superfície à extremidade) e

3) MEMBRANA BASAL HIALINA (ou camada vítrea – é eosinófila. Na


derme, ao redor dessa camada há espessos feixes colágenos – a bainha
radicular fibrosa).

- Haste do pêlo = cutícula externa + córtex (ceratinócitos compactados) +


medula (ceratinócitos agregados frouxamente).

- Importantes aa para fios capilares: cisteína, arginina, citrulina –


queratina (20 aa).

* CICLO DO PÊLO: alternâncias de fases de crescimento e repouso.

1) FASE DE CRESCIMENTO OU ANÁGENA: INTENSA ATIVIDADE MITÓTICA DA


MATRIZ. DURA 2 A 5 ANOS (no couro cabeludo).

2) FASE CATÁGENA: PÊLO EM CLAVA (aderido por retalhos de queratina ao


saco folicular). 3 A 4 SEMANAS. Folículos regridem a 2/3 da sua dimensão
anterior. Interrompe-se a melanogênese na matriz e a proliferação celular
diminui até cessar. Haste fica somente córtex e memb radic interna.

3) FASE TELÓGENA: DESPRENDIMENTO DO PÊLO. DURA 3 MESES (no couro


cabeludo). Desvinculação completa entre papila e fio em eliminação.

- TRICOGRAMA NORMAL DO COURO CABELUDO:

85% FASE ANÁGENA,

14% NA FASE TELÓGENA,

1% NA FASE CATÁGENA.

- NORMAL A QUEDA DE ATÉ 100 CABELOS POR DIA. Cabelos das têmporas
crescem mais lentamente q no vertex. Cabelo de mulher cresce mais rápido
q de homem.

4) UNHAS:

- Lâminas queratinizadas. Cresce 0,1mm por dia (mãos).

- RAIZ OU MATRIX UNGUEAL (LÚNULA), CUTÍCULA, EPONÍQUIO, LÂMINA E


LEITO UNGUEAL, HIPONÍQUIO.

* ESTRUTURA DA DERME *

- DERME PAPILAR

- DERME PERIANEXIAL

- DERME RETICULAR: composta de feixes colágenos mais espessos,


paralelos à derme.
1) FIBRAS COLÁGENAS: 95% do tec conectivo da derme.

A) COLÁGENO TIPO I: 80-90% DO COLÁGENO DA DERME. FIBRAS ESPESSAS.

B) COLÁGENO TIPO II: RETICULINA. FIXAÇÃO DA EPIDERME A DERME. Mais


finas, não visíveis ao HE.

C) COLÁGENO TIPO III: 8 A 12% DO COLÁGENO DÉRMICO. Concentra-se em


áreas de contato com outras estruturas (vasos sg).

D) COLÁGENO TIPO IV: MEMBRANA BASAL, princ componente da lâmina


densa.

E) COLÁGENO TIPO V: ZMB (lâmina densa).

F) COLÁGENO TIPO VI: MICROFIBRILAS.

G) COLÁGENO TIPO VII: É O MAIOR COMPONENTE DAS FIBRILAS DE


ANCORAGEM (q se estende da menbrana basal à derme papilar). Mutação
-> EBD.

H) COLÁGENO TIPO VIII: DESCONHECIDO.

I) COLÁGENO TIPO XII: DESCONHECIDO.

J) COLÁGENO TIPO XIII: DESCONHECIDO.

2) FIBRAS ELÁSTICAS:

A) FIBRAS OXITALÂNICAS: MAIS SUPERFICIAIS. FEIXE PERPENDICULAR À


EPIDEME. Função de ligação entre epiderme e derme.

B) FIBRAS EULAUNÍNICAS: POSIÇÃO INTERMEDIÁRIA. FEIXE PARALELO À


EPIDERME.

C) FIBRAS ELÁSTICAS MADURAS: 90% DE ELASTINA E OCUPAM A DERME


RETICULAR. Absorção de choques e distensão q se produz na pele.

* INERVAÇÃO: nervos sensitivos, mielinizados, formam órgãos terminais


específicos na pele:

- CORPÚSCULOS DE VATER-PACINI: PALMAS E PLANTAS – PRESSÃO.

- CORPÚSCULOS DE MEISSNER: MÃOS E PÉS – SENSAÇÃO TÁTIL. DERME


PAPILAR.

- CORPÚSCULOS DE KRAUSE: ÁREA DE TRANSIÇÃO ENTRE PELE E MUCOSAS.

- MENISCOS DE MERKEL-RANVIER: POLPAS DOS DEDOS.

-CORPÚSCULO DE RUFFINI: sensibilidade térmica.

- DISCO PILAR: FUNÇÃO TÁTIL, RICA EM CÉLS DE MERKEL. Localização


dermo-epidérmica próxima a folículos pilosos.
* VASOS SGNEOS:

- plexo profundo (arteríolas) e plexo superficial (capilares).

- GLÔMUS E CÉLS GLÔMICAS: Em sulcos, leito ungueal, orelhas e centro da


face, o aparelho vascular apresenta formações vasculares especiais
chamadas glômus. São ligadas funcionalmente à regulação térmica. São
anastomoses diretas entre arteríola e vênula. As paredes do aparelho
glômico são compostas de endotélio e várias camadas de cels contráteis, as
cels glômicas.

* HIPODERME: junção dermo-hipodérmica é sede das porções secretoras de


gls apócrinas e écrinas, pêlos, vasos e nervos.

* FUNÇÕES DA PELE:

1) PROTEÇÃO

2) PROTEÇÃO IMUNOLÓGICA

3) TERMORREGULAÇÃO

4) PERCEPÇÃO

5) SECREÇÃO (SEBUM TEM PROPRIEDADES ANTIMICROBIANAS E


PRECURSORES DA VIT D)

- FUNÇÃO DA MELANINA: PROTEGER A PELE DOS RAIOS UV ATRAVÉS DA


ABSORÇÃO DA ENERGIA IRRADIANTE. FATORES Q CONTROLAM PRODUÇÃO
DE MELANINA:

1) GENÉTICO

2) AMBIENTAL

3) HORMONAL: MSH – HORMÔNIO ESTIMULADOR DOS MELANÓCITOS OU


INTERMEDINA, É O MAIS POTENTE ESCURECEDOR CONHECIDO. FÓRMULA
SEMELHANTE AO ACTH. AO CONTRÁRIO DESSES 2 HORMÔNIOS, A
MELATONINA CLAREIA PQ FAZ OS GRÂNULOS DE MELANINA SE AGREGAREM
AO REDOR DO NÚCLEO.

- propriedades do sebum:

1) barreira de proteção;

2) emulsificação de subst;

3) atividade antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica;

4) precursor da vit. D.
- pH da pele é em torno de 5,5. Na derme e SC o pH é alcalino, porém
menor q o pH sgneo. Áreas intertriginosas apresentam pH maior q o
habitual.

- VERNIX CASEOSO: SECREÇÃO SEBÁCEA, CÉLS EPITELIAIS DESCAMADAS E


LANUGO DESPRENDIDO DA SUPERFÍCIE CORPÓREA. FACILITA A PASSAGEM
DO FETO PELO CANAL DO PARTO. Com a proximidade ao termo, aumenta a
atividade das gls sebáceas.

- Penetração de medicações é possível devido a:

1) orifícios adanexiais;

2) espaços intercelulares da camada córnea;

3) diretamente, através das cels corneificadas (aumenta com: aumento da


hidratação da pele, aumento da temp cutânea, exposição a solventes de
lípides).

* ULTRA-ESTRUTURA DA PELE: