Você está na página 1de 3

ELETRO I - SEGURANÇA EM ELETRICIDADE

MODALIDADE: Construção Civil - Edifícios TURNO: Manhã


NOME: Gabriela de Morais Silva No. DE MATRÍCULA: 20206076

1) Apresentar um resumo dos cuidados a serem tomados em laboratórios com


o uso de eletricidade.
No laboratório, deve-se ficar atento aos seguintes itens: Todos os
profissionais estudantes que estiverem no ambiente devem ser previamente
treinados sobre os riscos da energia elétrica, e os condutores elétricos devem estar
devidamente isolados, bem como os equipamentos e tensões que utilizam grandes
correntes devem ser devidamente aterradas para enviar sinais potencialmente
perigosos. O pessoal que entra no laboratório deve usar equipamento de proteção
individual.

2) Explicar como se deve fazer para salvar uma pessoa que está sofrendo a
ação de um choque elétrico.
Desligue a fonte de energia, sem tocar na vítima, afaste a pessoa da fonte
elétrica, usando materiais não condutores, chame a ambulância (192) e por fim
observe se a pessoa está consciente e respirando.

3) A norma brasileira de instalações elétricas em baixa tensão, NBR 5410


recomenda o uso do DR (dispositivo de proteção Diferencial Residual) e
inclusive o considera obrigatório em vários tipos de locais. Este dispositivo
limita a corrente de fuga para a terra que pode ser através do corpo humano
em 30 mA. Pesquise em livros de instalações elétricas e catálogos de
fabricantes e comente sucintamente o seu funcionamento e aplicação.
O IDR tem uma função simples. Há um núcleo magnético toroidal dentro
dele e o cabo a ser monitorado é enrolado ao redor do núcleo magnético. Os fios de
fase e neutro são conectados ao polo de entrada do IDR (dependendo do modelo
usado).
Existe uma diferença de potencial (voltagem ou tensão) entre esses cabos,
dos quais flui a energia elétrica. Se o cabo de fase entra em 10 A e sai pelo cabo
neutro, o IDR permanece em standby, mas se isso não acontecer, o IDR sabe que
há uma corrente de fuga, o equipamento interno do IDR calcula o valor da corrente
de fuga a partir disso, se for maior de 30 mA, o IDR é liberado. Circuito armado. O
fio neutro é usado para lê-lo para entender se ele é perdido a qualquer momento e o
valor da corrente que entra pelo cabo de fase por algum motivo.

4) Pesquise o que é, objetivo e campo de aplicação da NR 10, Norma


Regulamentadora Nº 10 - Segurança em Instalações e Serviços em
Eletricidade, conforme a Portaria Ministro de Estado do Trabalho e Emprego
Nº 598 de 07.12.2004, comente a importância para todas as áreas da
Engenharia do conhecimento desta norma.
Estabelece requisitos e condições mínimas para a implementação de
medidas de controle e sistemas de prevenção que garantam a segurança e a saúde
dos trabalhadores que direta ou indiretamente interagem com a energia elétrica em
equipamentos e serviços elétricos. Aplica-se à fase de geração, transmissão,
distribuição e consumo de energia, incluindo a concepção, construção, montagem,
operação, manutenção e quaisquer trabalhos realizados nas proximidades de
aparelhos elétricos ou, caso sejam omitidos, as normas internacionais aplicáveis.

5) Qual a diferença entre um condutor fase, um condutor neutro e um


condutor terra em uma instalação elétrica predial?
Fio Fase – Onde existe a presença de Tensão (127V ou 220V) ou DDP
(diferença de potencial).
Fio Neutro – Não possui Tensão, portanto não está carregado.
Fio Terra – Proteção que deve estar ligado a hastes cravadas na terra e
que deve acompanhar os circuitos protegendo os equipamentos ligados contra
sobrecargas elétricas e também proteger os usuários contra possíveis choques
elétricos.
Tanto o neutro quanto a fase são responsáveis ​por alimentar o
equipamento. O fio terra deve ser conectado a uma haste de aterramento, que deve
ser enterrada no solo e ter boa condutividade elétrica. Dentre as três linhas, a linha
TERRA é a mais importante, por sua segurança, que protege o usuário de choques
elétricos em caso de falha do equipamento. Esta proteção permite que a corrente
seja desviada para a terra em caso de curto-circuito no equipamento, desvios em
possíveis picos de tensão que possam afetar o funcionamento do equipamento.
6) Qual a ordem de grandeza (da corrente nominal) dos dispositivos de
proteção (fusível, disjuntor termomagnético) contra sobrecorrente de uma
instalação elétrica predial? Qual a sua função? Eles protegem a pessoa contra
choques elétricos?
Os dispositivos autônomos da ordem de magnitude e mA30 têm um efeito
de isolamento e podem interromper a corrente quando esses eventos ocorrerem.
Fusível: Ação confiável quando ocorre um curto-circuito. Disjuntor: ação confiável
em condições de curto-circuito e sobrecarga. O dispositivo pode proteger a máquina
porque pode funcionar de forma autônoma e responder a quaisquer problemas a
qualquer momento.

7) Qual o valor em R$ que você considera adequado para possibilitar a


redução do risco da ocorrência de um choque elétrico fatal em sua
residência? Qual o preço de um DR? As instalações atualmente acompanham
as normas com o emprego do DR na prevenção contra o choque? O que
poderia ser feito para melhorar a situação?
Valor aproximado de R$370,00 para realizar a normalização da minha
residência e o valor atual de um DR é de R$110,00 a R$115.00.

Você também pode gostar