Você está na página 1de 2

COLÉGIO SINODAL GUSTAVO ADOLFO

Estudante: Ana Maria Ferrari Pellini Turma: 3º


Professor(a): Janine Muller
Disciplina: Redação

PROPOSTA 1 - SAÚDE MENTAL: CONDIÇÃO PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE


VIDA

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde mental é um estado de


bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do
estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade. Por muito tempo, essa
condição foi colocada em segundo plano por grande parte da sociedade, mas a
importância de seu debate vem ganhando visibilidade, visto que o desequilíbrio emocional
favorece a manifestação de doenças mentais.

O Brasil é o país mais ansioso do mundo, afirmou a OMS. De acordo com a


organização, o país sofre uma epidemia de ansiedade: 18,6 milhões de brasileiros
possuem o transtorno. Apesar disso, o preconceito ainda se faz presente devido à grande
parte da população ter dificuldade em identificar o que é um distúrbio mental e entender a
diferença entre os conceitos de saúde e doença; ter saúde não significa necessariamente
possuir um total de zero doenças. Por conta desse preconceito e pré-julgamento, as
pessoas não querem ser diagnosticadas e reconhecidas como portadoras de algum
transtorno mental.

Conforme estudos, boa parte da população está deprimida e ansiosa, mas não
possui diagnóstico e segue vivendo normalmente por ainda conseguir se submeter ao
funcionamento da sociedade. Pequenas ações do mundo cotidiano podem gerar grandes
mudanças ao longo do tempo, sendo elas de impacto positivo ou negativo. É importante
lembrar que a saúde mental não pode estar desconectada da saúde física, afinal saúde é
uma só. Para uma boa qualidade de vida, é preciso que um indivíduo consiga conectar a
mente e o corpo, de modo que entre em contato consigo mesmo e entenda seus pilares.

Portanto, a saúde mental é tão importante quanto a saúde física e é necessário que
exista cuidado sobre ela. Nos dias atuais, a vida está tão corrida que se acaba esquecendo
de olhar para si, mas é um ato imprescindível para atingir uma boa qualidade de vida. O
Ministério da Saúde, juntamente com as mídias, deve divulgar anúncios sobre a
importância da valorização da saúde mental, através de comerciais nos canais de televisão
e internet, com esclarecimentos sobre terapia psicológica e sobre transtornos mentais,
realizando o ato de desfazer concepções equivocadas e preconceitos acerca da saúde
mental. Ademais, recursos terapêuticos acessíveis são fundamentais, visto que a
dimensão dessas complicações fere uma boa parte da população. Deste modo, o
Ministério da Saúde deve investir na elaboração de Centros de Atenção Psicossocial nas
regiões urbanas e rurais, que deverão disponibilizar consultas de qualidade com
profissionais.

Você também pode gostar