Você está na página 1de 1

DETERMINADA REPARTIÇÃO PÚBLICA FEDERAL DIVULGOU EDITAL DE LICITAÇÃO PARA

AQUISIÇÃO DE MATERIAL PARA ESCRITÓRIO (CANETA, PAPEL, LÁPIS, BORRACHA, DENTRE


OUTROS), NA MODALIDADE PREGÃO, PARA REGISTRO DE PREÇOS. UMA ÚNICA LICITANTE
APRESENTOU A MENOR PROPOSTA PARA TODOS OS ITENS: A PAPELARIA LTDA.,
CLASSIFICADA LEGALMENTE COMO MICROEMPRESA. 
OCORRE QUE, EM RAZÃO DA CRISE ECONÔMICA, A REFERIDA SOCIEDADE EMPRESÁRIA
DEIXOU DE PAGAR OS TRIBUTOS FEDERAIS, APRESENTANDO, NA FASE DE HABILITAÇÃO,
CERTIDÕES FISCAIS POSITIVAS QUE DEMONSTRAVAM SUA INADIMPLÊNCIA.  
SOBRE A HIPÓTESE APRESENTADA, RESPONDA AOS ITENS A SEGUIR.  

a. A SOCIEDADE EMPRESÁRIA PAPELARIA LTDA. DEVE SER PRONTAMENTE INABILITADA,


EM RAZÃO DE NÃO TER DEMONSTRADO SUA REGULARIDADE FISCAL?

Não, haja vista que por se tratar de microempresa, a comprovação da regularidade fiscal somente será exigida para
efeito de assinatura do contrato, devendo pois ser aberto prazo para regularização da situação fiscal da empresa. Ou
seja, mesmo que tal tenha apresentado certidões fiscais positivas na fase de habilitação que demonstrem sua
inadimplência, isso não a inabilitará automaticamente, consoante ao disposto no artigo 43, § 1° da Lei Complementar
123/06, o que preceitua:

Art. 43. As microempresas e as empresas de pequeno porte, por ocasião da participação em certames licitatórios,
deverão apresentar toda a documentação exigida para efeito de comprovação de regularidade fiscal e trabalhista,
mesmo que esta apresente alguma restrição.

§ 1° Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal e trabalhista, será assegurado o prazo
de cinco dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado vencedor
do certame, prorrogável por igual período, a critério da administração pública, para regularização da
documentação, para pagamento ou parcelamento do débito e para emissão de eventuais certidões negativas ou
positivas com efeito de certidão negativa.

b. AINDA NA VALIDADE DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS, PODE A ADMINISTRAÇÃO


LANÇAR NOVA LICITAÇÃO PARA A COMPRA DOS MESMOS INSUMOS?

Sim, posto que a existência de preços registrados não impede que a Administração promova novo certame licitatório.
Todavia, em igualdade de condições/preços, deve-se dar preferência àquele que figura na ata de registro de preços,
conforme elencado pelo artigo 15, § 4° da Lei n° 8.666/93, o qual dispõe:

§ 4° A existência de preços registrados não obriga a Administração a firmar as contratações que deles poderão
advir, ficando-lhe facultada a utilização de outros meios, respeitada a legislação relativa às licitações, sendo
assegurado ao beneficiário do registro preferência em igualdade de condições.

Você também pode gostar