Você está na página 1de 3

COMO MONTAR UMA BIBLIOTECA

ESCOLAR PARA O ENSINO


FUNDAMENTAL I?

1. CUIDADOS PARA A ORGANIZAÇÃO:


Para organização e bom uso do ambiente é importante que o espaço seja
confortável para comportar os alunos e os livros. Acerca do acervo
literário há um consenso que 50 volumes ocupam 1 m², ademais, é
primordial que a estante onde os livros se encontram esteja acessível à
altura das crianças. Além do espaço para os livros, se faz necessário que
haja um local de pesquisa, leitura e para realização dos trabalhos que
seja pensado na faixa etária das crianças e possuam mesas e cadeiras
confortáveis, é fundamental que as mesas comportem grupos de alunos
para a realização das tarefas de forma coletiva.
O ambiente no qual funciona a biblioteca precisa ser arejado, ter luz
natural e um espaço separado que seja mais colorido e lúdico.
Incluir notebooks e tablets ao ambiente também colabora com a
realização das pesquisas dos alunos.
A decoração da biblioteca também deve ser direcionado para o público
alvo, desenhos na parede de personagens que estão presentes nos livros,
por exemplo, é algo que ajuda a torná-la mais atrativa do ponto de vista
das crianças.

Organização física Fundamental 1 (idade 6-7):


*Prateleiras mais baixas para que seja de fácil acesso para as crianças.
*Livros precisam estar a mostra (na prateleira precisa ficar visível, ela
pode ser feita de pano e plástico transparente).
*Livros de diversos contextos.
*Varal de poesia.
*Almofadas ou tapete confortável para as crianças sentarem no chão.
*Mesas pequenas para fazer atividades.
*Fantoches.
*Materiais para a construção de atividades como: tinta, papel, massinha,
dentre outros.
*Televisão para a transmissão de filmes ou vídeos
*Baú de fantasias (nem todas as escolas possuem).
*Bolsas criativas para as crianças levarem os livros para casa.
*Armário que guardar os materiais.
*Mural ou varal para expor os trabalhos feitos pela crianças.
*A temática da biblioteca pode ser fixa ou ficar variando conforme o
desenvolvimento das atividades e livros propostos. Por exemplo temas
folclóricos, dia da terra, ou autores importantes.

Organização dos livros:


Fazer uma classificação por cores, variando os temas dos livros, sendo
eles contos com bruxas, histórias de princesas, fábulas, dentre outros
temas. Sempre de modo que seja de fácil identificação para as crianças
na hora da escolha e até mesmo quando a mesma for guardar.

2. O ACERVO IDEAL:
É importante que o acervo da escola possua obras que abordem diversas
áreas e gêneros textuais com o objetivo de formar integralmente os
alunos, além de criar a possibilidade deles reconhecerem qual tipo de
livros mais se identificam.
Possuir um acervo que dialogue com a idade dos alunos.
Mesclar clássicos com literatura moderna ajuda a tornar o local ainda
mais diversificado. Essa junção é necessária para que os discentes
tenham acesso a gêneros e estilos diferentes observando a mudança da
linguagem ao longo dos tempos.
Livros de contos e ficções são interessantes, mas é válido ter livros que
tratem questões atuais como bullying, família, amizade e empatia, pois
além de trazem conscientização e conhecimento de causa.
Levar em consideração os livros e os gêneros textuais que os alunos
desejam ler. Tornando assim o ambiente mais democrático e fazendo com
que os alunos sejam impulsionados a ler.
O acervo de uma biblioteca pode ser formado não só por livros como
também por diferentes tipos de mídia, como periódicos, CDs, DVDs, fitas
VHS…Assim, pode ser que você prefira optar por um método mais
personalizado de organização da biblioteca. O ideal é sempre procurar
aplicá-lo dentro do que faz mais sentido para a instituição.

2
Com cada faixa etária é possível um tipo de trabalho diferenciado na
biblioteca. As sugestões a seguir foram criadas por Carol Kuhlthau, da
Rutgers University, nos Estados Unidos, em seu livro Como Usar a
Biblioteca na Escola.
 4 a 6 anos – Conhecendo a biblioteca: a principal atividade é ler
muitas histórias, sempre curtas e simples, pois prender a atenção
de uma classe inteira de crianças pequenas é difícil. Atividades
lúdicas, como descobrir “onde o livro mora”, introduzem os
pequenos na organização do espaço.
 6 e 7 anos - Envolvendo as crianças com livros e narração de
histórias: nessa fase, que coincide com o processo de
alfabetização, a prioridade se mantém na leitura em voz alta pelo
professor, complementada por atividades de compreensão, como
desenhar ou dramatizar a narrativa. As crianças devem escolher e
manusear os livros da biblioteca ou sala de leitura.
 7 a 8 anos - Prática de leitura: escutar uma história e, em seguida,
mergulhar numa atividade, de preferência em grupo. Eles já podem
entrar em contato com obras de referência, como enciclopédias e
dicionários. Hora de começar a ler jornais e revistas.
 9 e 10 anos – Começando a usar recursos informacionais: aos 9
anos, a criança consegue entender os mecanismos de procura por
autor, título e assunto e pode produzir um texto usando duas fontes
diferentes. O trabalho em grupo continua eficiente, mas é
recomendável estabelecer uma agenda de leitura individual. Obras
de suspense costumam ter boa aceitação.
O acervo da biblioteca precisa estar adequado para atender as
solicitações decorrentes do pleno desenvolvimento do currículo
escolar. Ou seja, estar conectado com o que está sendo trabalhado
dentro da sala de aula e servir como um suporte e auxílio para tal.

É preciso que a biblioteca seja um lugar aconchegante para que os


usuários se sintam bem e assim, passem a frequentá-la
constantemente.

3. ATIVIDADES PARA IMPLEMENTAR NO INCENTIVO A LEITURA:

Você também pode gostar