Você está na página 1de 2

AS FUNÇÕES DA MÚSICA NA ESCOLA

(Elliot Eisner)

Para aqueles que trabalham na área das artes, quer como criadores de uma
arte ou como professores que tentam promover os benefícios da arte em
escolas, o caminho foi sempre difícil. As artes foram vítimas de um
estereótipo que as consideram mais ornamental do que essencial, mais
emocional do que reflexivo, mais como complemento educativo do que seu
valor.

É verdade, naturalmente, que as escolas oferecem algumas atividades


artísticas para seus alunos, mas esta oferta é raramente considerado um
elemento central do programa da escola. Há, às vezes, discursos de
políticos que as artes estão no centro da educação, mas a realidade é que
eles estão à margem da educação.

Como fazer com que a arte se transforme em algo importante para a


educação? Por que que a arte que é algo tão antigo quanto o ser humano,
até hoje ainda precisa ser frequentemente defendida para que se consiga
inserir na grade curricular?

Há várias razões para que a música seja vista como atividade importante no
currículo das escolas. No entanto vou descrever 3 razões para a importância
da música na educação:
1) O que pode ser considerado como contribuição cognitiva;
2) A música é capaz de expressar o conhecimento
3) As várias experiências que a música torna possível. (Cultura,
sentimentos)

Essas razões estão interligadas. Porém quero fazer distinção entre o que é
mental ou cognitvo e finalmente no que é experimental.

A experiência de interpretar a música faz com que os alunos desenvolvam


idéias musicais. Idéias musicais são noções expressas na música e
organizadas de maneira a refletir as escolhas do autor. Pensar musicalmente
significa pensar dentro dos limites do som e do silêncio. Nós aprendemos a
ouvir e a escrever. Aprendemos a organizar o som, mas a expressão da
música não será apenas a impressão literal da escrita, mas a interpretação
que se pode dar. Por isso temos que aprender a pensar e sentir.

À medida em que a música age naqueles que a experimentam, mostra-se


como um veículo de desenvolvimento da mente musicalmente.
A música tem sido através dos anos a forma das pessoas expressarem
aquilo que não pode ser dito.

Um exemplo foi a cerimônia de 11 de setembro, onde a música foi utilizada


para expressar aquilo que não poderia ser expresso em palavras. A música é
uma forma de expressar as mais profundas experiências do homem. A
grande ironia é que embora a música seja essencial nos nossos momentos
mais importantes, ( casar, aniversário) no contexto das escolas é tida apenas
como uma espécie de divertimento. Música é muito mais do que isso!!!

Outra função da música diz respeito à qualidade de vida. Música é uma


fonte de experiência intrinsecamente valorizada. Uma vida sem música é
uma vida sem emoção. Ela nos recorda o que é estar vivo.

As contribuições da música no contexto da educação são ao mesmo tempo


cognitiva, significativa e experiencial. A música desenvolve formas de
pensar, que prevê formas de significado, de maneira que produz forma de
conhecimento que são muito importantes. Acho que essas contribuições
representam profundamente justificativas para o que a música tenha o seu
lugar nas escolas. Dessa forma, essas justificativas quando são realizadas
frequentemente com mais atenção e mais tempo, mais significado tem para
oferecer. Talvez um dia não apenas música, mas todas as artes serão
reconhecidas por suas contribuições potencialmente importantes para
ajudar os nossos filhos perceberem sua humanidade.

Você também pode gostar