Você está na página 1de 3

A Arte da Equalização

Equalizações podem ser usadas em várias situações, do som ao vivo à gravações,


mixagem, etc, geralmente devem ser usadas pra melhorar sinais de áudio com algum
problema.

A Grande coisa da equalização é que menos é mais.

No geral, se algum som está bem sem equalizar, eu evito equalizar, sendo assim, se eu
equalizar tento ser sutil.

Minha forma de gravar é nunca equalizar algum sinal que vai ser gravado. Deixo
totalmente flat.

Tento sempre ficar com o som original na fase de gravação, então eu posso mexer com
o sinal captado de forma crua.

Colocar equalização(ou qualquer outro efeito) na fase de gravação soa problemas.

A outra dica é que quase sempre, fazer atenuações é melhor do que aumentar,
especialmente quando é pra resolver problemas.

Por exemplo, se uma guitarra soa muito magrinha, primeiro tente atenuar as frequências
agudas e aumentar o volume do canal um pouquinho em vez de aumentar os graves.

Quanto mais sujeiras você puder remover numa mixagem, melhor.

Um exemplo melhor é que frequentemente eu corto um pouco de agudos do Ximbal.

Um outro exemplo é que muitas vezes você pode estar achando que uma mix está ruim
e aí você pode atenuar algumas freqüências em certos canais (que podem estar
interferindo na mix), em vez de subir freqüências em outros canais que você quer que
apareça mais.

Com estas regras básicas em mente, eu vou contar pra vocês minha rotina de trabalho
quando vou iniciar uma sessão de mixagem:

1)Regras de Oposições: Canais de instrumentos agudos (guitarra, ximbal, etc) é


preciso atenuar as altas, subir os graves e vice-versa. Isto é somente um guia
inicial e não uma regra. E também sons que interferem uns nos outros devem ser
separados numa mix, através de equalizações opostas.

2)Os Contrabaixos:

Geralmente precisam subir algumas regiões de freqüências medias e alguma


coisinha nos agudos. Desta forma serão ouvidos em caixas de som com auto-
falantes pequenos.

3)Os Bumbos:
Da mesma forma precisam de uma subidinha de volume sutil nas regioes médias
e agudas, desta forma também serão ouvidos em caixas de som com auto-
falantes pequenos.

Os estilos hip/hop precisam de uma subidinha nos graves, mas não muito.

4)Caixas de Bateria:

Sempre soam mais legal com uma subidinha nos médio-graves e alguns cortes
nos agudos. Se ela estiver com uma pancada muito irritante, pode ser suavizada
com estes cortes. Às vezes eu subo uns graves pra ela ficar com um som mais
cheio/gordo. Mas isto realmente depende do som de cada caixa. As regras de
oposições geralmente se aplicam aqui:

Sons de caixas que inicialmente estão fraquinhos eu esquento eles um pouco e se


estiverem muito irritantes eu emagreço um pouco.

5)Ximbal:

Quase não precisam de equalização se estiverem gravados de forma limpa.


Geralmente equalização de ximbal em minhas mixagens é pra cortar agudos,
eliminando ruídos irritantes.

6)Guitarras:

São iguais as Caixas de Bateria, em minha opinião: Se soar magrinha pode ser
melhorado subindo os médio-graves e graves (dependendo do timbre ou se não
está soando bem na mix) e se soa muito gorda pode ser diminuída um pouco
atenuando os médio-graves e os graves.

7)Vocais:

Geralmente ficam bem aumentando os médios e médios agudos, mas depende de


cada voz.

Os vocais quase sempre sofrem mascaramento pelas guitarras. Uma boa forma
de tratar isto é pela regra de oposições. Vocais podem também ter ruídos
irritantes ou sibilâncias e alguns cortes nas freqüências altas pode ajudar à
resolver isto.

8)Cordas e mais especificamente strings de teclados:

Precisam de pequenas equalizações. Se elas são simplesmente instrumentos de


apoio eu preciso emagrecê-las um pouquinho ou se a idéia é elas estarem bem
presentes eu devo engrossá-las um pouco usando os médios (ou as vezes o
oposto, isto é altamente subjetivo). Elas geralmente trabalham bem com seus
próprios busses.

Da mesma forma sons de piano ou sintetizadores.


Eu gosto de ter o retono do reverb separadamente, mas se os reverbs soam com ruídos
ou de alguma forma irritante, o corte de agudos pode suavizar isto um pouco…a mesma
técnica usada nas cordas.

9) Equalizações Exageradas

Crie sons próprios.

EXPERIMENTE!!!

Mas para uma musica comercial que vai tocar na novela, seja sutil.

12)Ruidos de Fontes de Energia

Podem ser eliminados cortando na faixa dos 60 hz de forma absoluta.

As vezes uma equalização assim pode afetar o baixo ou bumbo, mas eu acredito
que as freqüências mais audíveis estão acima de 60hz.

10)BRINQUE com as equalizações de forma minuciosa pra poder encontrar o


ideal em cada música.

11)Geralmente eu não trabalho mixando metais, mas quando preciso eu coloco


um bus específico pra eles.

Metais bem gravados, geralmente soam bacanas pra mim.

12) nunca….jamais…em hipótese alguma

Equalize um canal que já esteja soando legal, só por pensar que tem muitos
recursos à mão e então se deve usá-los.

Nunca…. Jamais… Em hipótese alguma.

A Equalização não segue um padrão vai de produtor para produtor estas


são algumas dicas que dão certo!

Abraços!