Você está na página 1de 3

1 - Defina capacidade tecnológica (de produção e inovação) e explique como as

empresas acumulam essas capacidades ao longo do tempo.


A capacidade tecnológica é basicamente a base de conhecimento da empresa. A
capacidade tecnológica permite que as empresas realizem atividades de produção
(de bens e serviços) e de inovação. Isto é, com base em sua capacidade tecnológica
a empresa consegue não apenas produzir bens e serviços, mas, mais do que isso,
também inovar, ou seja, aprimorar produtos, processos de produção e processos
gerenciais existentes ou criar novos produtos, processos de produção, serviços e
procedimentos organizacionais inéditos. A capacidades de produção são aquelas
utilizadas para operar ou usar tecnologias e sistemas de produção existentes e as
capacidades de inovação são as capacidades para mudar, inovar tecnologias e
sistemas de produção existentes.
A maneira e a velocidade com que empresas constroem e acumulam suas
capacidades tecnológicas, e especialmente capacidade para inovação, tem impacto
em sua capacidade competitiva. Para acumular as capacidades tecnológicas é
necessário entender que o caminho é árduo, leva tempo, envolve diversos tipos de
esforços de aprendizagem tecnológica e recursos financeiros e, além de tudo isso, é
incerto e arriscado. Assim, são poucas as empresas que alcançam posição de
liderança em termos de produção e de inovação, em nível internacional. Para
acumular capacidades tecnológicas as empresas devem inicialmente aumentar sua
capacidade técnica e gerencial/organizacional para usar e operar tecnologias
importadas existentes, continuar aprimorando mas agora para aumentar a
capacidade em gestão e P&D para aprimoramento incremental de processos e
organizacional, aumentar a capacidade em P&D e engenharia para desenvolver e
implementar tecnologia própria, e finalmente aumentar a capacidade em P&D e
engenharia para desenvolver tecnologia inovadora, assim ela ultrapassará a fronteira
tecnológica internacional. Algumas das maneiras de empresas de economias
emergentes acumularem capacidades tecnológicas são através das atividades de
engenharia (não P&D) e a absorção e adoção de conhecimento adquirido
externamente (de um competidor, de outra indústria, do governo, de universidades
ou outros países).

2 - Se a fronteira tecnológica internacional de inovação é um alvo que se move


constantemente, como empresas de economias emergentes (que entram
tardiamente na corrida pela inovação) podem alcançar essa fronteira tecnológica e
fazer parte dela?
As empresas de economias emergentes podem alcançar a fronteira tecnológica
internacional acumulando capacidades tecnológicas avançadas de produção que
lhe permitam realizar, por exemplo, atividades de manufatura de classe mundial
(world class manufacturing), conquistando, assim, posição de liderança
internacional em nível de produção ou operação de tecnologias e sistemas de
produção existentes.
Porém para ultrapassar a fronteira tecnológica existem três tipos de movimento:
O primeiro envolve mover-se ao longo de uma trajetória tecnológica existente a uma
velocidade maior do que as empresas que já alcançaram a fronteira internacional de
inovação. Para isso a empresa de economia em desenvolvimento acelera o
processo de acumulação de capacidade tecnológica inovadora ao longo de uma
trajetória tecnológica existente.
O segundo tipo de movimento de ultrapassagem envolve mover-se em uma direção
diferente à base de diferentes capacidades tecnológicas. Neste caso, as empresas
de economia em desenvolvimento acumulam capacidades tecnológicas em uma
direção de inovação significativamente diferente daquelas já mapeadas por
empresas líderes de economias industrializadas. Neste caso, inauguram um
segmento novo na fronteira tecnológica internacional ou uma trajetória tecnológica
variante.
O terceiro tipo de movimento envolve uma combinação dos dois movimentos
anteriores, ou seja, aceleração de velocidade com mudança qualitativa na fronteira
tecnológica internacional. Portanto, por meio da combinação desses dois tipos de
trajetória, a empresa de economia em desenvolvimento avança para posição de
liderança na fronteira tecnológica internacional

3 - Na videoaula 4, apresentamos o exemplo da Petrobrás que, apesar de localizada


em um país emergente como o Brasil, conseguiu alcançar a fronteira tecnológica
internacional e se tornou uma das grandes inovadoras mundiais em seu setor (Veja
o Box 2.3 do livro indicado semana, do autor Paulo Figueiredo). Identifique uma
empresa de país emergente que conseguiu esse mesmo feito da Petrobrás e conte
como foi esse processo de acumulação das capacidades tecnológicas até chegar
na fronteira tecnológica internacional.

Temos a empresa Samsung, uma das maiores empresas de tecnologia no mundo,


de origem sul-coreana.
Fase 1 - Nascimento: A Samsung estabeleceu sua primeira indústria de produção
de açúcar a CheilJedang (CJ), em um ambiente doméstico totalmente desfavorável,
onde a indústria de produção só representava 9% do Produto Interno Bruto (PIB)
Fase 2 - Maturação (1955-1989): Nesse período a Samsung, não detinha
capacidade tecnológica e recursos para produzir produtos de qualidade, então
começou o seu negócio copiando produtos importados. Melhorando gradualmente
sua produção, por meio da aquisição tecnológica de outras companhias e
desenvolvendo-as por contra própria. Expandiu, assim, seus produtos para
eletrônicos de consumo como televisão, microondas, geladeiras e máquinas de
lavar. No início dos anos 1980, a Samsung buscou ampliar sua inserção na indústria
de ponta, como de semicondutores, aviação, computadores e telecomunicações.
Um dos maiores êxitos deu-se no mercado de chips de memória. Apesar do atraso
na entrada nesse ramo em relação às empresas japonesas e americanas já
consolidadas no mercado.

Consolidada como oligopólio, começa uma internacionalização secundária abrindo


sede em outros países. Destaca-se a expansão das empresas para os mercados
internacionais da Europa e Estados Unidos. O final da década de 1980 irá
representar uma ruptura, ruptura da antiga Samsung e dos antigos moldes
econômicos, para o surgimento de uma empresa totalmente reestruturada
adequada a uma nova ordem econômica mundial.

Fase 3 - Desenvolvimento (1990 - hoje): a sobrevivência do grupo em tempos de


globalização, dependia da sua plena inserção internacional e isso só seria possível
com produtos altamente competitivos, de alto valor agregado. O século XXI
corresponde ao início da era digital, nessa fase há o boom no desenvolvimento e
expansão dos meios de comunicação e outras tecnologias, transformando o estilo
de vida e as relações humanas. O ano 2000 foi declarado como o primeiro ano de
gerenciamento digital da Samsung. Essa declaração estabeleceu um objetivo de se
tornar uma companhia líder na era digital. O setor de eletrônicos foi o que mais
cresceu e a companhia ficou mundialmente famosa pelos seus produtos eletrônicos,
em poucos anos conseguiu alcançar concorrentes pioneiras nessa indústria. Nesse
período, os frutos das reformas introduzidas nos anos anteriores começaram a
aparecer, a capacidade de inovação do grupo assegurou uma colocação entre as
principais companhias globais fabricantes de semicondutores, painéis de display,
TVs e telefones móveis.
Atualmente empresas inovadoras em realidade aumentada, realidade virtual,
internet das coisas, segurança, digital health, análise de dados, inteligência
artificial, aprendizado de máquina e blockchain.

Você também pode gostar