Você está na página 1de 4
ASSÍNTOTAS Assíntota Vertical Existem algumas funções racionais cujos gráficos se aproximam bastante de uma reta
ASSÍNTOTAS Assíntota Vertical Existem algumas funções racionais cujos gráficos se aproximam bastante de uma reta

ASSÍNTOTAS Assíntota Vertical

Existem algumas funções racionais cujos gráficos se aproximam bastante de uma reta vertical, que é denominada assíntota vertical.

Por exemplo, considere a função racional

f

x

x

3

x

2

cujo gráfico está descrito na figura abaixo.

Observe que existe uma “reta vertical imaginária” (definida por x = 2) tal que, quando a função se aproxima dessa reta, ela assume valores muito grandes positivos ou negativos. Indicamos tal fato escrevendo,

fx

 

quando x

2

e

fx

Assim, quando uma função racional

y

 

fx

quando x

2

g 

x

h



x

apresenta

esse tipo de comportamento, dizemos que a função tem uma assíntota vertical em x = 2. Importante observar que x = 2 é uma raiz da função que está no denominador, ou seja, x = 2 é uma raiz de hx x 2 (a função não está definida para esse valor de x)

2 (a função não está definida para esse valor de x ) Considere agora, a função

Considere agora, a função racional

f

x

2

x

4

x 2

cujo gráfico está descrito na figura abaixo.

Observar que, apesar de x = 2 ser uma raiz da função que está no denominador, ou seja, de hx x 2 , não existe uma

assíntota vertical nesse caso. Isso porque pudemos simplificar o fator comum x–2 presente no numerador e no denominador da função f (x).

Assim, para que uma função racional

y

fx

g 

x

h



x

tenha

uma assíntota vertical em x = a, não basta que x = a seja uma raiz da função hx. É preciso também que a função apresente

comportamento semelhante ao da função

f

x

x

3

x

2

seja, f x

 

quando xa

ou quando xa

, ou

   quando xa   ou quando xa  , ou  RESUMINDO: Normalmente,

RESUMINDO: Normalmente, para determinar assíntotas verticais para uma função

y

fx

g 

x

h



x

,

encontre os valores x = a nos quais hx0 e analise o comportamento de f quando x se aproxima de a.

Assim, uma assíntota vertical mostra o comportamento de uma função y fx nas vizinhanças de um

ponto x = a.

Profa. Lena Bizelli

1. Assíntotas verticais podem também aparecer pelo comportamento unilateral. 2. O gráfico de uma função
1. Assíntotas verticais podem também aparecer pelo comportamento unilateral. 2. O gráfico de uma função

1. Assíntotas verticais podem também aparecer pelo comportamento unilateral.

podem também aparecer pelo comportamento unilateral. 2. O gráfico de uma função NUNCA cruza uma assíntota

2. O gráfico de uma função NUNCA cruza uma assíntota vertical. Por quê?

Assíntota Horizontal

A existência de assíntotas horizontais depende do comportamento de uma função y fx para valores

positivos grandes de x e valores negativos grandes de x (ou seja, x  ).

Por exemplo, considere a função racional

f

x

x

3

x

2

cujo gráfico está descrito na figura abaixo.

Observe que existe uma “reta horizontal” (definida por y = 1) para a qual a função se aproxima, quando x assume valores

muito grandes positivos ou muito grandes negativos. Indicamos

tal fato escrevendo,

lim

x 

f

x

1

Assim, quando uma função racional

y

fx

g



x

h



x

apresenta

esse tipo de comportamento, dizemos que a função tem uma assíntota horizontal y = 1.

que a função tem uma assíntota horizontal y = 1 . Isso quer dizer que: quando

Isso quer dizer que: quando o limite no infinito de uma função y fx for igual a um número real L, então

a reta horizontal y = L é denominada de assíntota horizontal.

Portanto, uma assíntota horizontal mostra o comportamento de uma função y fx para valores muito

grandes de x positivos ou valores muito grandes de x negativos.

RESUMINDO: Para determinar assíntotas horizontais para uma função y fx

lim

x



f

x

ou o limite

lim

x



f

x

, basta calcular o limite

e verificar se o resultado é um número real L. Se for, a reta y = L será

chamada de assíntota horizontal.

Profa. Lena Bizelli

Diferente de uma assíntota vertical , o gráfico de uma função y  fx 
Diferente de uma assíntota vertical , o gráfico de uma função y  fx 

Diferente de uma assíntota vertical, o gráfico de uma função y fx pode cruzar uma assíntota horizontal várias vezes. Por quê?

Por exemplo, a função

y

cos x

x

(descrita na figura abaixo) possui uma assíntota horizontal

y 0 e o gráfico de f cruza essa assíntota uma infinidade de vezes.

de f cruza essa assíntota uma infinidade de vezes. Agora tente resolver os exercícios dados a

Agora tente resolver os exercícios dados a seguir, para verificar se você compreendeu as idéias apresentadas até aqui.

Exercícios

1) Considere o gráfico de uma função f dado na figura abaixo, e calcule o que se pede.

função f dado na figura abaixo, e calcule o que se pede. (a) lim f (d)

(a) lim f

(d)

x  1

lim

x



f

x

x

(b)

lim f

x

(c)

x 1

(e)

lim

f

x

x



lim f

x 1

x

(f) Dê as equações das assíntotas verticais, se existirem.

(g) Dê as equações das assíntotas horizontais, se existirem.

Profa. Lena Bizelli

2) Encontre as assíntotas verticais e horizontais, se existirem. (a) f  x  

2) Encontre as assíntotas verticais e horizontais, se existirem.

(a)

f

x

(e)

f

x

x

3

x

1

3 x

2

x

5

2

(b)

f

x

2

x

x 2

Respostas

1) (a) +

(b)

-

(c)

+

(d)

1

(e)

0

2) (a) vertical:

(b)

vertical:

(c)

vertical:

(d)

vertical:

(e)

vertical:

x

1

3

;

horizontal:

y

1

3

x 2

x  3 ; horizontal: y 0

;

horizontal: nenhuma

x

x

4

3

5

2

;

horizontal:

y

4

9

; horizontal: y 0

(c)

f

x

2 x

2

x

9

(d)

f

x

2  

4

x

3 x

1

 

2

Profa. Lena Bizelli