Você está na página 1de 28

Cosmetologia Facial Aplicada

Prof. Juscilene Ribeiro

Anatomia da Pele.

A pele é um dos órgãos mais vital e complexo do


corpo humano e uma pele saudável é tão importante
para seu bom funcionamento geral, quando temos
pulmões limpos e coração em perfeita harmonia. A
pele é a linha de defesa do corpo contra danos físicos e
invasões químicas ou bacterianas.

Podemos definir como:

● O maior órgão do corpo humano;


● Pesa cerca de 4 kg;
● Importante órgão sensorial e auxilia no controle
da temperatura do corpo;
● Constitui uma barreira impermeável que protege
as estruturas internas contra infecções, lesões e
radiação solar;
● A pele é composta de duas camadas distintas;
EPIDEREME, DERME.
Epiderme mais superficial e externa.

A função primaria da epiderme é de fabricar a


queratina, uma proteína muito compactada que tem
propriedades imunológicas e possibilita à pele, agir
como uma barreira à prova d’água entre você e o
mundo exterior. A queratina é a substância que
protege o corpo de influencias nocivo, como poluição,
fumaça, entre outros...
Na epiderme encontramos duas células
fundamentais que são:

Queratinócitos – sintetiza a queratina (proteína), age


como barreira a prova d’água.
A queratina tem a função de impermeabilizar, proteger
a pele de agentes agressores.

Melanocitos – células que produzem o pigmento


melanina. A quantidade de melanina é responsável
pelas variações da cor da pele. Quanto mais melanina a
pele tiver, mais escura ela será e mais resistente aos
efeitos nocivos dos raios ultravioletas do sol (UVA,
UVB e (UVC).

Renovação celular acontece no prazo de 28 em 28


dias.

A epiderme é também um campo primário de


crescimento de células cutâneas. Na camada inferior
da epiderme (camada basal ou germinativa), as células
basais crescem se dividem e se reproduzem. As novas
células empurram as células maduras para cima; à
medida que viajam pele epiderme, essas células se
transformam em células escamadas, mais velhas e
mais planas. Quando as células alcançam a camada
córnea (camada superior da epiderme), morrem e
descamam. Dessa maneira, as células da pele se
multiplicam sem parar e a pele se auto-renova e se
restaura incessantemente, de forma controlada e
organizada.
As células da epiderme se auto-substituem mais ou
menos em um período de 28 em 28 dias. A renovação
celular, logicamente, varia de acordo com a idade e
localização. Uma senhora com idade adulta esse
processo será um pouco lento, em uma jovem este
processo ocorre entre 2 ou 3 semanas. À medida que
envelhecemos, o ritmo da renovação celular diminui;
quando chegarmos à terceira idade, o processo leva o
dobro do tempo para acontecer (56 dias).
Biótipos Cutâneos
Como diagnosticar:

● Visualização ótica; (global e local).


● Palpação, toque, tato;
● Lupa (luz branca);
● Lâmpada de Wood (luz negra);
● Medidor de hidratação da pele;

Palpação - fornece quanto ao tônus da musculatura, ao


grau de hidratação e a superfície (textura da pele,
espessura da pele).

Lâmpada de Wood – luz negra, irradiação


ultravioleta através de oxido de níquel; é um
instrumento rotineiramente usado na investigação e
diagnostico da pele e dos cabelos.
Quando as ondas de luz ultravioleta são emitidas,
ocorre uma fluorescência visível através da lâmpada
de Wood e o pigmento se destaca enquanto o mesmo
não acontece com o pigmento dérmico.

Lupa com luz própria – permite observar a coloração


da pele, locais de maior oleosidade,
Fragilidade cutânea, alterações dermatológicas e
flacidez cutânea.
Lâmpada de Wood:

Tipos de fluorescência Tipo de pele

Azul Normal
Azul violeta intenso Hidratada
Azul violeta pálido Desidratada
Esbraguiçada Espessa
(camada córnea)
Amarelo pálido Oleoso
Roxo fluorescente Desidratada
Marrom Pigmentação

Branca Células
epiteliais mortas (ceratoses actínicas)

Características que permitem a classificar a pele:

1)Lubrificação é aferida pelo óleo ou sebo


produzido pelas glândulas sebáceas e também pela
emulsão resultante deste sebo com a sudorese, é
definido como NMF (Normal Moisturizing
Factor) ou FNM (Fator Normal de Hidratação), o
cosmético natural que promove hidratação ao reter
água na camada córnea.

Devemos levar em conta a quantidade de glândulas


sebáceas por área, deferentes nas diversas regiões do
corpo e notavelmente maior em suas regiões próximas
definidas como “seborreicas”, como a face (mais de
300/cm), região interescápulo - vertebral (80/cm) e a
pré-esternal (60 / cm), o que explica a maior
oleosidade nestas regiões.

O grau de untuosidade varia também nas diferentes


regiões da face. Há uma concentração muito maior de
glândulas sebáceas na região frontal, dorso nasal e
mento do que nas outras regiões.

2)Hidratação (água), a pele funciona como uma


interface em que há trocas de temperatura e de
umidade com o meio ambiente. Ou seja, as
características de uma determinada pele variam de
acordo com as condições climáticas. A hidratação
é dada pela capacidade do estrato córneo de reter a
água que se ingere. Quanto em um ambiente de
clima seco há perda de água pela camada córnea,
desidratando a pele. Ai a explicação das
diferenças nas características de uma mesma pele
em clima diferentes. A camada córnea
normalmente contém 10% a 30% de água.
Sempre que o conteúdo hídrico da camada córnea
for menor que 10% a pele, clinicamente, será
desidratada.

A diminuição da hidratação cutânea é o resultado da


evaporação da água do estrato córneo para o meio
ambiente, exterior, quando as condições de umidade
ambiental baixam. Para manter a epiderme superficial
em condições de hidratação normal, tal evaporação
devera ser compensada por um aporte de água a partir
das camadas mais profundas da epiderme e da derme.
Esse processo se controla de dentro para fora, se a
epiderme esta seca a derme esta pior.

3)Envelhecimento Cutâneo – fatores gerais que


influenciam no processo de envelhecimento
(intrínseco e extrínseco):

Envelhecimento Intrínseco – é o envelhecimento


verdadeiro ou cronológico, decorrente do desgaste
natural do organismo, causado pele idade.
Envelhecimento esperado, previsível, inevitável e
progressivo, cujas alterações estão na dependência
direta do tempo de vida.

Envelhecimento Extrínseco – é o resultado da


exposição do organismo aos fatores ambientais,
principalmente por causa do efeito acumulativo da
radiação ultravioleta (UV) sobre a pele, durante
toda a vida, razão pela qual é também denominado
foto envelhecimento.

● Herança – padrões genéticos determina um


envelhecimento generalizado ou parcial.
● Idade – exerce influencia na localização e
evolução do envelhecimento.
● Problemas Hormonais – insuficiência ovariana,
climatério, hipertireoidismo.
● Medicamentos – alguns apresentam um efeito
tóxico direto na pele.
● Física Falta de atividades – o desuso do músculo
ocasiona o envelhecimento precoce da
musculatura.
● Constipação – gera alterações metabólicas e
produtos tóxicos que produzem alterações
notáveis à pele.
● Ma alimentação – gera formação de radical livre.
● Estresse – atua através de influencias neurais,
induzindo uma estimulação de genes relacionada
ao processo do envelhecimento.
● Meio ambiente – sol, ar, frio. Destes, o sol exerce
influencia direta sobre o envelhecimento.
● Tabaco e Álcool – estimulam o envelhecimento
precoce por estímulos ao radical livre.

4)Tipos de rugas:

Rugas de Expressão (músculos da mímica) – é o


acentuado permanente das pregas normais da face.
Exemplo: pés de galinha (pequenas rugas do ângulo
externo do olho). Pequenas rugas peribucais (em torno
da boca).

Sulcos – é secundário são afrouxamento cutâneo


muscular por alteração da derme – hipoderme e ação
da gravidade. Exemplo: queixo duplo.

Sulcos Nasogeniano – a queda do tecido gorduroso


contribuiu para acentuação dos sulcos do nariz aos
lábios.
Classificação das rugas:

Primarias – é uma depressão linear que interrompe a


uniformidade da superfície cutânea por diminuição da
camada hipodérmica ou atrofia dérmica.

Secundarias – são continuações das rugas da primeira


fase. A troca de fase é variável no tempo e depende de
cada individuo, acentuando a profundidade inicial ou
não.

Terciárias – a aparição tardia ocorre por ptose


cutânea. É observável em uma pele que perdeu sua
elasticidade e tonicidade pelo peso do tecido, ou seja,
por flacidez tissular.

1-Rugas horizontais – surgem na fronte, no nariz,


nas pálpebras e no canto externo dos olhos.
2-Rugas verticais – aparecem na glabela, no
pescoço, no lábio superior e na região
pré-auricular.
3-Rugas oblíquas – originam-se a partir do canto
externo dos olhos, popularmente chamado de
“pés-de-galinha”, e no sulco nasogeniano.
Grau de Envelhecimento.

A avaliação do grau de dano solar busca as alterações


pigmentares (escurecimento), o número de ceratoses
solares ou epiteliomas ou mesmo outros tipos de
neoplasia (câncer) o grau de rigidez induzido pelo sol
e a presença ou ausência de poiquilodermia.

Devem-se distinguir as rigidezes com exposição solar


das dinâmicas, associadas ao movimento e a
expressão, como pregas, sulcos gravitacionais e
“vincos” de dormir “(sleep lines)”.

Glogau desenvolveu uma classificação para o


fotoenvelhecimento que é útil na avaliação do dano
actínico. Cada unidade cosmética da face deve ser
avaliada separadamente conforme tabela abaixo:

Grupo 1 – leve (usualmente entre 20 e 35 anos).

Sem queratoses.
Poucas rugas (sinal de pouco sol).
Sem cicatrização.
Pouca ou nenhuma maquiagem habitual.

Grupo 2 – moderado (usualmente entre 35 e 50


anos).

Ceratoses actinicas iniciais – leve descoloração


amarelada da pele.
Rugas iniciais – linhas paralelas ao sorriso.
Poucas cicatrizes.
Pouca maquiagem.

Grupo 3 – Avançado (usualmente entre 50 e 65


anos).

Ceratoses actinicas – descoloração amarelada obvia


com telangiectasias.
Rugas – presentes em repouso.
Cicatrizes de acne moderadas.
Usa com muita freqüência maquiagem.

Grupo 4 – Severo (usualmente entre 60 e 75 anos).

Ceratoses actinicas e neoplasias (câncer) cutâneas


ocorrem.
Rugas – muita flacidez e rugas de origem actinica,
gravitacional e dinâmica.
Cicatrizes severas de acne.

Lesões Elementares da Pele:

Retratam modificações que alteram a estrutura e a


aparência da pele humana, por serem decorrentes de
processos metabólicos, inflamatórios, circulatórios,
embrionários ou degenerativos.

Cada lesão elementar nos da uma idéia objetiva do que


esta acontecendo em uma área do tegumento, por ação
de processos locais ou sistêmicos.

Lesão primaria – por alteração de cor:

Manchas – são alterações da coloração da pele, mais


ou menos limitadas, sem relevo ou depressão. Podem
ser discrômicas (manchas de pigmento sem cor) e
vasculo-sanguíneo (manchas com sangue).

Manchas Discrômicas – resultam da ausência ou do


excesso de melanina ou de outros pigmentos na pele.
Não desaparecem pela técnica da digito ou
vitropressao (empurrar com o dedo para sumir e
aparecer à mancha).

Podemos classificar as discrômias em:

1 – Leucodermias:

1.1 – Acromias (ausência de pigmento) exemplo:


Albinismo
1.2 – Hipocromia (déficit de pigmento) exemplo:
Pitiriase Versicolor, pano branco.

2 – Hipercromia;

2.1 – Melanodermicas (excesso de melanina)


exemplo: Efelidez (sardas).
2.2 - Não - Melanodermicas (outros pigmentos)
exemplo: Tatuagem.

Manchas Vasculo – Sanguínea (tem sangue dentro):


1-Eritema (manchas de sol) decorre da dilatação
dos vasos sanguíneos, em função de
telangiectasias. Desaparece por vitropressao.
2-Exantema – são manchas do tipo manchas do tipo
eritematoso, com evoluções rápidas, terminando
por descamação na maioria dos casos. Exemplo:
Sarampo...
3-Telengiectasias - lesão elementar e sinuosa na
derme, devido à presença de capilares dilatados
(couperose).
4-Purpúricas - ocorrem devido a pequenas e
grandes hemorragias dos capilares dérmicos, e não
desaparecem por vitropressao. Exemplo:
petéquias, brotoejas.

Lesões Sólidas.

1) Pápulas - são elevações sólidas que surgem por


infiltração inflamatória ou por depósitos metabólicos
de consistências sólidas (secreção pus) e diâmetro
menor que 1cm. Evolui-se, na sua maioria, sem deixar
sem deixar cicatrizes.
2) Nódulos – são lesões que surgem na hipoderme ou
na derme – hipoderme, de consistência sólida, com
diâmetro de 1 a 3 cm. Exemplo: sífilis, cisto sebáceo.
3 )Tubérculos – são pápulas ou nódulos que
evoluíram, causando uma cicatriz.
4) Vegetação - lesão superficial da epiderme, em
forma de couve-flor, de consistência sólida, mas à
palpação é mole.
5) Verrucosidade - é a mesma lesão anterior, só que à
palpação tem consistência dura.

Lesões Líquidas.

1)Vesículas – são elevações da pele, com líquido


claro no seu interior (plasma). Tem diâmetro de 1
cm. Exemplo: Herpes catapora.
2)Bolhas – são formações maiores que uma
vesícula, com conteúdo claro em seu interior.
Exemplo: Queimadura.
3)Pústulas – elevações circunscritas de ate 1 cm de
diâmetro, contendo pus(secreção) no seu interior.
Exemplo: Acne externa.
4)Abscesso – é uma elevação maior que 1 cm de
diâmetro, podendo atingir tamanhos variados, em
processo inflamatório. A pele fica ruborizada e
acompanhada de calor lesão, com dor no local.
5)Hematoma – coleção de sangue na pele ou no
tecido subcutâneo.

Lesão Secundaria.

1- Escamas – são finíssimas lâminas da camada


córnea compacta, com aspecto farináceo.
Exemplo: Caspa (psoriase).
2-Crosta – são concentrações de líquidos, sejam
eles sangue, pus ou extravasamento plasmático,
que podem estar misturados com restos celulares.
Podem ter o aspecto melicerico (mel ressecado),
hermético ou amarelado. Exemplo: Pelling fenol.
3-Ascaras – são lesões, denominadas caducas, de
tecido que sofrem necrose pela ação, de
substancias. São pedaços de tecido de cor negra e
insensível. Exemplo: Quando se fica muito tempo
deitado.
4- Ulcerações – são processos que determinam
solução de continuidade na pele. Exemplo: Fissura
(rachaduras no pé), ulcera.
5- Atrofia – é a diminuição dos componentes da
pele, levando a uma diminuição da espessura e da
consistência do tegumento. Exemplo: Músculo
endurece.
6-Cicatrizes – são lesões lisas ou planas salientes
ou deprimidas, sem sulcos, ostios e pêlos. São
resultados do processo destrutivo da pele.
7-Queratose – é o espessamento da pele, duro
inelástico, amarelado e de superfície,
eventualmente, áspera. É causada pelo aumento
da camada córnea.
8-Liquenifecaçao – é um espessamento, com
acentuação dos sulcos e da cor da pele.

Características dos Tipos de Pele.

Tipos de pele:

● Pele Normal ou Eudermica – Caracteriza-se por


apresentar glândulas sebáceas e sudoríparas em
equilíbrio, coloração e textura normais, boa
elasticidade, perfeita hidratação e ostios pequenos
no tamanho certo. Pele encontrada até os 12 anos
de idade, sendo ao tato, viçosa, aveludada como
pele de criança. Agradável de ser vista e fácil de
identificar.
Como tratar: Mantendo o equilíbrio do manto
hidrolipídico.

● Pele Seca ou Alipica – É fina, opaca e


insuficiência nas glândulas sebáceas e
sudoríparas. Por causa disto às células
descamam-se facilmente. Não tem viço ou
elasticidade. Muitas vezes apresenta couperose
(fragilidade capilar). Sensibilidade ao contato e
cosméticos abrasivos.
Como tratar: Limpeza de pele com hidratação
profunda, controlando a produção de suor (água).

● Pele Alipica Desidratada – Tem espessura fina,


porem com textura áspera, pouca resistência,
descamação freqüente maior a rugas. As rugas são
numerosas, porem acentuadas.
Como tratar: Hidratação profunda, massagem.

● Pele Oleosa ou Lipidica – Tem brilhos


característicos, pegajosos ao tato, espessa, grossa,
ostios (poros) dilatados, com comedões, millium e
acne.
Como tratar: Limpeza de pele profunda com
ativos específicos para o equilíbrio do pH e a
produção de glândulas sebáceas desta pele.
● Pele Lipidica Desidratada – Além das
características de uma pele oleosa, tem a
tendência a rugas por causa da desidratação.
Poucas rugas, porem profundas.
Como tratar: Buscando equilíbrio entre as
glândulas sebáceas e sudoríparas.

● Pele Acneica – É oleosa, seborreica, com pústulas


inflamadas, comedões e microquisto. Exemplo:
Micro espinha com pus (secreção), que estouram
ao coçar.
Como tratar: Respeitando suas limitações,
usando ativos específicos com ação anti
inflamatórias.

● Pele Mista – Têm na região central da face (zona


T), as características da pele oleosa e as laterais
são secas.
Como tratar: Buscando o equilíbrio entre as
glândulas e aproximando o pH de acordo com a
necessidade desta pele.

● Pele Flácida – São peles maduras, envelhecidas,


amarelada e opaca, sem vida com rugas sem
elasticidade.
Como tratar: Usando todos os recursos
disponíveis, como cosméticos apropriados a
necessidade desta pele, massagens, iontos e
máscaras.

Influencia da Idade Predomina o Tipo de Pele:

Ate os 12 anos Pele normal

Dos 13 aos 20 anos Pele muito oleosa

Dos 21 aos 30 anos Pele volta à


normalidade

Depois da 40 anos Pele tendendo ao


envelhecimento e desidratação

Radicais livres.

Um Radical Livre (R L) é um átomo ou uma


associação de átomos que possuem elétrons
emparelhados e livres em sua órbita externa. Este
estado confere aos radicais livres uma grande
instabilidade energética e cinética.

Os radicais livres podem ser:


Redutores – um redutor é um doador de elétrons.

Oxidante – um oxidante é um receptor de elétrons.

Oxidantes e Redutores – reagem de acordo com as


circunstancias.

Potencial de Hidrogênio mais conhecido como pH


da Pele.

As secreções sebáceas e sudoríparas devem


permanecer sempre em equilíbrio. Quando há um
desequilíbrio do pH, a pele poderá se tornar alcalina
demais (excesso de sebo) ou ácida de mais (excesso de
secreção sudorípara).

O pH neutro é igual a 7, porem da pele nunca


permanece no grau 7, geralmente oscila entre 6,6 e 7,2.
A pele normal tem que destinar se ligeiramente para o
ácido.
Escala do pH:

|_________________________|____|____|_________
___________________|

0 5 6 7
14

pH acido (seca) pH neutro(normal)


pH alcalino(oleosa)

Quanto ao grau de oleosidade, a pele pode ser normal,


seca, ou oleosa. Mas apesar dessa divisão, todas as
peles têm uma concentração maior de glândulas
sebáceas na zona T do que nas regiões laterais da face
região H. Assim, todas as peles secas são menos secas
na região médio –facial, o que também ocorre com as
peles normais e oleosas. Apele acneica não
corresponde a um tipo especial de pele, e sim uma
patologia (doença)- ou predisposição a ela – próprio
das de pele oleosa: a acne.

pH
0 – 6.2 = seca

6.3 – 7.2 = mista

7 = normal

7.3 – 10.5 = oleosa

10.6 – 14 = acneica

Exercícios de fixação:

1) Descreva a constituição anatômica do tecido


epitelial:
2) Quais são as camadas da epiderme?
3) Descreva os envelhecimentos intrínseco e
extrínseco:
4) Quais as características da pele seca ou alípica?
5) Quais as características da pele oleosa ou
lipídica?
6) Defina discrômias:
7) Quais os tipos de rugas e suas classificações?
“Quem tenta pode Errar Quem não tenta já Errou”.

Você também pode gostar