Você está na página 1de 3

Teste da I unidade – 1 ano (Ensino Médio)

Obs.: A avaliação valerá 8,0 pontos, sendo 1,0 ponto para cada questão. 2,0 pontos complementares
equivalem às atividades realizadas em sala.

Tomando como base a definição do crítico literário Afrânio Coutinho abaixo, responda as
questões seguintes:

“A Literatura, como toda arte, é uma transfiguração do real, é a realidade recriada através do
espírito do artista e retransmitida através da língua para as formas, que são os gêneros, e com os
quais ela toma corpo e nova realidade. (...) O artista literário cria ou recria um mundo de verdades
que não são mensuráveis pelos mesmos padrões das verdades factuais. Os fatos que manipula não
têm comparação com os da realidade concreta.
A Literatura é, assim, a vida, parte da vida, não se admitindo possa haver conflito entre uma e
outra. Através das obras literárias, tomamos contato com a vida, nas suas verdades eternas, comuns a
todos os homens e lugares, porque são as verdades da mesma condição humana.”

1) Aristóteles, filosofo grego clássico, afirmava que “a arte é imitação”. Essa afirmação está de
acordo com o texto acima? Justifique sua resposta.

2) As imagens seguintes fazem parte de


uma campanha do Ministério da Saúde
contra o tabagismo.

O emprego dos recursos verbais e não-


verbais nesse gênero textual adota como
uma das estratégias persuasivas

a) evidenciar a inutilidade
terapêutica do cigarro.

b) indicar a utilidade do cigarro como


pesticida contra ratos e baratas.

c) apontar para o descaso do


Ministério da Saúde com a população
infantil.

d) mostrar a relação direta entre o


uso do cigarro e o aparecimento de
problemas no aparelho respiratório.

e) indicar que os que mais sofrem as


consequências do tabagismo são os
fumantes ativos, ou seja, aqueles
que fazem o uso direto do cigarro.

Disponível em: http://www.cafesemfumo.blogspot.com. Acesso em:


10 abr. 2009 (adaptado).
3) Leia os textos a seguir, assinale as alternativas corretas e, depois, some os valores atribuídos:

a) “ Eu faço versos como quem chora


De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.” Manuel Bandeira

b) “ Recebi os trocados a que tinha direito e fiquei procurando um novo emprego, noutro ramo.”
Bento Silvério

c) “ Um primeiro sobressalto de pânico apertou-lhe a garganta ...


- Padre Estêvão ! - falou alto, pensando que talvez houvesse alguém ali, em alguma parte.”
Antônio Callado

(01) Os versos do fragmento a apresentam características líricas.


(02) O fragmento b está escrito em prosa, que tem, como unidade de composição básica, o parágrafo.
(04) O fragmento c está impregnado de características dramáticas.
(08) A estrofe é a unidade de composição básica da prosa.
(16) A prosa presta-se para a confissão amorosa, pessoal; e a poesia, para a criação de personagens e
a estruturação de longas narrativas.

4) Depois de ler atentamente o texto, responda às questões a seguir:

Venha ver o pôr-do-sol


Ela subiu sem pressa a tortuosa ladeira. À medida que avançava, as casas iam rareando,
modestas casas espalhadas sem simetria e ilhadas em terrenos baldios. No meio da rua sem
calçamento, coberta aqui e ali por um mato rasteiro, algumas crianças brincavam de roda. A débil
cantiga infantil era a única nota viva na quietude da tarde. Ele a esperava encostado a uma árvore.
Esguio e magro, metido num largo blusão azul-marinho, cabelos crescidos e desalinhados, tinha um
jeito jovial de estudante.
- Minha querida Raquel.
Ela encarou-o, séria. E olhou para os próprios sapatos.
- Veja que lama. Só mesmo você inventaria um encontro num lugar destes. Que idéia, Ricardo, que
idéia! Tive que descer do taxi lá longe, jamais ele chegaria aqui em cima.
Ele sorriu entre malicioso e ingênuo.
- Jamais? Pensei que viesse vestida esportivamente e agora me aparece nessa elegância! Quando
você andava comigo, usava uns sapatões de sete léguas, lembra?
- Foi para me dizer isso que você me fez subir até aqui? (...)
Lygia Fagundes Telles. Venha ver o pôr-do-sol e outros contos. São Paulo, Ática, 1991.p. 26

O fragmento do texto lido “Venha ver o pôr-do-sol” refere-se a um conto. Os gêneros


narrativos apresentam alguns elementos em comum, como fatos, personagens, tempo, espaço,
narrador. Acerca do fragmento do conto lido, responda às seguintes perguntas:

a) Quais são as personagens envolvidas na história?


b) Onde acontecem os fatos narrados?
c) Que expressão indica o tempo da narrativa?
d) Quem conta a história?
Soneto de amor total
Amo-te tanto, meu amor... não cante
Leia o poema para responder às questões: O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
5) Esse poema é um soneto porque apresenta uma Numa sempre diversa realidade.
estrutura de construção fixa. Seus 14 versos estão
distribuídos em quatro estrofes. Como elas se classificam Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
quanto ao número de versos? E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
a) dois quartetos e três tercetos. Dentro da eternidade e a cada instante.
b) três quartetos e um terceto.
c) dois quartetos e dois tercetos. Amo-te como um bicho, simplesmente,
d) quatro quartetos. De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
6) O soneto é uma das formas poéticas mais tradicionais
e difundidas nas literaturas ocidentais e expressa, quase E te amar assim muito e amiúde
sempre, conteúdo: É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.
a) dramático.
(Obra poética. Rio de Janeiro: Aguilar, 1968. p. 560.)
b) satírico.
c) lírico.
d) épico.
e) cronístico.

7) Faça o esquema das rimas empregadas no poema e classifique-as em interpolada, alternada ou


emparelhada.

8) Nesse soneto, o eu lírico faz uma reflexão sobre seu modo de amar, desenvolvendo-a
gradativamente até a declaração final. Explique a concepção amorosa do eu lírico expressa nos dois
últimos versos do poema.

Você também pode gostar