Você está na página 1de 5

Laboratório de Eletrônica - Relatório Experiência #2

Felipe Edgar Rivas Oliveira


Paulo Henrique Pinheiro da Silva
UFRN – DCA
Engenharia de Computação

Resumo – Este relatório visa descrever os de pico), V RPP (tensão ripple), V DC


circuitos com diodos praticados no segundo
(tensão média – nível DC) e V AC (tensão
experimento da disciplina de Laboratório de
Eletrônica e analisar os resultados obtidos RMS) nos terminais da carga para 2 casos:
em comparação com a teoria aprendida em inicialmente sem filtro e em seguida com filtro
sala de aula. capacitivo.

I. Introdução Cada experimento será simulado em software e


os resultados e formas de onda de saída serão
O experimento descrito neste relatório trata de medidos através de osciloscópios e multímetros
retificadores, mais especificamente o virtuais.
Retificador de Meia-Onda e o Retificador de
Onda Completa. 1) Retificador de Meia-Onda

Primeiro será apresentada a teoria por trás dos A primeira atividade do experimento mostra o
retificadores juntamente com a especificação e a funcionamento de um circuito retificador de
simulação dos circuitos das atividades do meia-onda, cujo diagrama é exibido na figura 1.
experimento. Na seção seguinte serão tabulados
os resultados obtidos na prática e estes serão
comparados com a teoria / simulação. Por fim,
as conclusões obtidas com a prática.

II. Teoria

A maioria dos equipamentos eletro eletrônicos


de uso domésticos e equipamentos utilizados em Figura 1 - Diagrama do circuito do retificador de meia-onda.
laboratórios opera com tensão contínua e menor
do que 110 V. Para que esses equipamentos No retificador de meia-onda o diodo conduz
possam operar é necessário que a tensão da rede quando a fonte está polarizando o diodo
elétrica seja reduzida, retificada e filtrada para diretamente, fazendo com que haja passagem de
os valores aceitáveis pelos equipamentos. corrente durante esse semi-ciclo. No semi-ciclo
seguinte o diodo está polarizado reversamente,
A redução da tensão da rede para os valores não havendo passagem de corrente elétrica por
utilizados pelo equipamento geralmente é feito ele.
com o uso de transformadores de tensão. A
etapa de retificação é realizada com o uso de A figura 2 mostra a montagem do circuito no
dispositivos chamados diodos retificadores, e simulador e a tabela 1 exibe os resultados
filtragem é feita com filtros que utilizam obtidos a partir da simulação.
capacitores ou capacitores associados a
indutores. V SF CF
V MAX 12,1 V 10,3 V
A etapa de retificação pode ser feita por várias Osciloscópio
V RPP 12,1 V 60,4 mV
maneiras, dependendo do circuito escolhido.
Entre estes circuitos podemos citar o circuito V DC 3,76 V 10,3 V
retificador de meia-onda, de onda completa com Multímetro
V AC 4,65 V 30,5 mV
transformador de terminal central, o circuito Tabela 1 – Dados obtidos pela simulação do circuito
retificador de onda completa em configuração retificador de meia-onda.
de ponte de diodo, e ainda circuitos retificadores
duplicadores ou multiplicadores de tensão. A figura 3 mostra as formas de onda obtidas no
osciloscópio para ambos os casos (com e sem
O experimento define 3 atividades, uma para filtro capacitivo).
cada tipo de retificador. Em cada atividade é
pedido que se meça as tensões V MAX (tensão
Este circuito é construído com dois diodos
ligados com um resistor de carga e com uma
fonte de tensão alternada através de um
transformador com derivação central. Em cada
semi-ciclo um dos diodos está em condução,
fazendo com que haja corrente durante os semi-
ciclos positivos e os semi-ciclos negativos.

A montagem e os resultados obtidos pela


Figura 2 – Circuito retificador de meia-onda montado no
simulador.
simulação deste circuito são apresentados na
figura 5 e tabela 2, respectivamente.
a)
V SF CF
V MAX 12,1 V 11,9 V
Osciloscópio
V RPP 12,1 V 41,0 mV
V DC 7,5 V 11,9 V
Multímetro
V AC 3,86 V 12,1 mV
Tabela 2 – Dados obtidos pela simulação do circuito
retificador de onda completa com derivação central.

b)

Figura 5 – Circuito retificador de onda completa com


derivação central montado no simulador.

A figura 6 mostra as formas de onda obtidas no


osciloscópio para os casos com e sem filtro
capacitivo.

Figura 3 – Tensão na carga para o circuito retificador de


3) Retificador de Onda Completa Circuito
meia-onda a) sem filtro e b) com filtro. Ponte

2) Retificador de Onda Completa A última atividade do experimento, cujo


Transformador com Derivação Central diagrama é apresentado na figura 7, é montar o
circuito de um retificador de onda completado
A segunda atividade define um retificador de do tipo ponte.
onda completa do tipo transformador com
derivação central, descrito pelo diagrama da
figura 4.

Figura 7 - Diagrama do circuito do retificador de onda


completa do tipo ponte.

Este circuito é construído com quatro diodos


ligado em série com um resistor de carga e com
Figura 4 - Diagrama do circuito do retificador de onda uma fonte de tensão alternada. Em cada semi-
completa do tipo transformador com derivação central. ciclo dois diodos estão em estado de condução,
fechando a malha e permitindo a passagem de
corrente pelo circuito tanto nos semi-ciclos
positivos quanto nos negativos.
a) a)

b) b)

Figura 6 – Tensão na carga para o circuito retificador de Figura 9 – Tensão na carga para o circuito retificador de
onda completa com derivação central a) sem filtro e b) com onda completa com circuito ponte a) sem filtro e b) com
filtro. filtro.

A montagem do circuito no simulador é


mostrada na figura 8. Na tabela 3 são tabulados III. Resultados e Observações
os valores dos resultados obtidos.
As atividades da experiência foram postas em
prática e os valores resultantes foram medidos.

Atividade 1 - Retificador de Meia-Onda

Figura 8 – Circuito retificador de onda completa com


circuito ponte montado no simulador.

V SF CF
V MAX 11,4 V 10,2 V
Osciloscópio
V RPP 11,4 V 24,4 mV
V DC 6,96 V 10,2 V
Multímetro
V AC 3,78 V 14,2 mV
Tabela 3 – Dados obtidos pela simulação do circuito
retificador de onda completa com circuito ponte.

A figura 9 exibe as formas de onda obtidas no


osciloscópio para os casos com e sem filtro
capacitivo.
Figura 10 – Montagem do circuito em laboratório.
V SF CF
V MAX 12,0 V 12,0 V
Osciloscópio
V RPP 12,0 V 90 mV
V DC 3,5 V 10,9 V
Multímetro
V AC 4,5 V 23 mV
Tabela 4 – Dados obtidos com a atividade 1 em laboratório.

A partir da análise dos dados exibidos na tabela


4 é possível observar que V DC e V AC para o
caso sem filtro apresentam valores menores que
o esperado para uma onda de tensão máxima
Figura 12 – Forma de onda de saída do circuito da atividade
igual a 12,0 pelo fato de apenas metade da onda 2.
estar presente na saída (semi-ciclo positivo).
A partir da análise dos dados fica evidente que o
No caso com filtro, como era de se esperar, retificador de onda completa possui uma saída
surgiu uma tensão ripple muito baixa, da ordem mais estável em relação ao de meia-onda, pois o
de mV, que representa a descarga do capacitor valor de sua tensão ripple é bem menor, ou seja,
durante o semi-ciclo negativo. O filtro, então, o sinal tem uma variação menor.
trata de manter a tensão na carga praticamente
contínua (filtra o nível DC do sinal). Como previsto em teoria a forma de onda de
saída do retificador de onda completa é
Atividade 2 – Retificador de Onda Completa composta, ao contrário do de meia-onda, apenas
com Derivação Central por semi-ciclos positivos e sem intervalo entre
os mesmos.

Atividade 3 – Retificador de Onda Completa do


com Ponte

Figura 13 – Montagem do circuito retificador de onda


completa com ponte de diodos.

V SF CF
V MAX 11,20 V 10,80 V
Osciloscópio
Figura 11 – Montagem do circuito retificador de onda V RPP 11,20 V 45 mV
completa com derivação central.
V DC 6,6 V 10,39 V
Multímetro
V SF CF V AC 7,6 V 11 mV
V MAX 11,80 V 11,40 V Tabela 6 – Dados obtidos com a atividade 3 em laboratório.
Osciloscópio
V RPP 11,80 V 46 mV Como era esperado, os dados obtidos a partir
V DC 7,1 V 11,1 V das atividades 2 e 3 são muito semelhantes, pois
Multímetro o objetivo do circuito é o mesmo em ambos os
V AC 8,0 V 11 mV casos.
Tabela 5 – Dados obtidos com a atividade 2 em laboratório.
A figura 14 exibe a forma de onda de saída do
retificador de onda completa com ponte de
diodos. Percebe-se ela é idêntica à gerada pela
simulação (figura 9a). Com esse sinal formado
apenas por semi-ciclos positivos surge um nível
DC diferente de zero e que pode ser facilmente
filtrado.

A retificação de onda completa é mais eficiente


que a retificação de meia onda, porém tem uma
complexidade maior.

Figura 14 – Forma de onda da atividade 3.

IV. Conclusão
A experiência foi bastante enriquecedora em
termos de conhecimento. Com apenas 3
atividades de montagem de circuitos simples e
coleta de valores foi possível verificar na prática
o funcionamento dos retificadores com diodos e
entender a sua importância na conversão de
sinais AC em DC, muito utilizados em vários
equipamentos.

Como esse tipo de circuito é bastante aplicado


em vários cenários do cotidiano, experiências
como essa são sempre bem-vindas a fim de fixar
o conhecimento adquirido em sala de aula e
comprovar a veracidade da teoria.

V. Referências
[1] Boylestad, Robert L. & Nashelsky, Louis.
“Dispositivos Eletrônicos e Teoria de
Circuitos”. Prentice Hall. Brasil. 2004. 672
páginas.