Você está na página 1de 16

AULA 6

GERENCIAMENTO DA
COMUNICAÇÃO EM PROJETOS

Prof. Sandro Fabiano da Luz


TEMA 1 – ABORDAGEM INICIAL SOBRE O PROCESSO MONITORAMENTO
DAS COMUNICAÇÕES

Como último processo de gerenciamento das comunicações em projetos,


abordaremos o processo denominado Monitorar as Comunicações. Porém,
entendendo que o gerenciamento de projetos é dinâmico, não significa dizer que
este processo é o último a ser realizado. Como ele deve ocorrer no ciclo de vida
do projeto chamado Monitoramento e Controle, este processo deve acontecer
antes do processo Gerenciar as Comunicações, abordado anteriormente.
O desenvolvimento e a evolução de um projeto são pontos muito próprios,
porém todos apresentam cinco fases de desenvolvimento. Assim, como este
processo é executado no ciclo de vida chamado Monitoramento e Controle, ele
deve servir para auxílio do gerente de projetos e equipe envolvida por todo o
andamento dos trabalhos.
Segundo o Guia PMBOK (2017), este processo é importante porque
garante que todos os anseios sobre informações do projeto e de suas partes
interessadas sejam plenamente atendidos. Como benefício central deste
processo, podemos indicar o fluxo otimizado de informações, conforme definido
no plano de gerenciamento das comunicações e no plano de engajamento das
partes interessadas.
Isto é, este processo se apresenta como aliado do planejamento e das
ações relativas ao projeto. Assim como os demais processos de gerenciamento
das comunicações, este também é composto de entradas; ferramentas e técnicas;
e saídas. Cada ação desse processo será abordada separadamente, com o intuito
de auxiliar os trabalhos relativos ao andamento das atividades do projeto.

1.1 A importância do processo chamado Monitorar as Comunicações

De acordo com o Guia PMBOK (2017, p. 389), “Monitorar as Comunicações


determina se os artefatos e as atividades de comunicações planejados tiveram o
efeito desejado de aumentar ou manter o apoio das partes interessadas para as
entregas e resultados esperados do projeto”. Para a realização desta importante
atividade, o monitoramento das comunicações apresenta alguns documentos
necessários, ou, como o Guia PMBOK denomina, as entradas, que servirão como
base para as ações seguintes. Os documentos prévios necessários para a
realização do processo de monitoramento das comunicações são: Plano de
2
gerenciamento do projeto; Documentos do projeto; Dados de desempenho do
trabalho; Fatores ambientais da empresa; e, por fim, os Ativos de processos
organizacionais.
Já como ferramentas ou técnicas disponíveis para a realização deste
processo, podemos citar: Opinião especializada; Sistema de informações de
gerenciamento de projetos; Análise de dados; Habilidades interpessoais e de
equipe; e a realização de Reuniões.
Por fim, este processo apresenta, com conclusão esperada, as seguintes
atividades: Informações sobre o desempenho do trabalho; Solicitações de
mudança; Atualizações do plano de gerenciamento do projeto; e, por fim, as
Atualizações de documentos do projeto.

Créditos: iQoncept/Shutterstock.

Abordaremos cada uma destas ações separadamente, porém é necessário


citar que, para a completa realização do processo de monitorar as comunicações,
estas ações devem ser realizadas de forma plena. A concretização de tais
atividades é importante para auxiliar no entendimento de que tanto o impacto
quanto as possíveis consequências das comunicações em um projeto devem ser
avaliadas e monitoradas. A intenção principal é garantir que a mensagem correta,
com o conteúdo adequado, ou seja, com o mesmo significado para emissor e
receptor, consiga ser entregue para o envolvido certo, com o canal adequado e
no momento oportuno.
Segundo Chaves et al. (2010), o processo nada mais é do que monitorar a
expectativa dos envolvidos por todo o projeto e, por isso, necessita de uma boa
base documental para o seu êxito. Uma expectativa pode ser entendida como um

3
direcionamento bem definido, portanto, é necessário a utilização de documentos
detalhados. Na prática, observa-se que, muitas vezes, nem o envolvido mais
próximo do resultado do projeto dispõe das definições exatas para a conclusão
dos trabalhos. Assim, monitorar as comunicações entre estes envolvidos é fator
preponderante para o avanço das atividades do projeto.
Dessa forma, o processo de monitorar as comunicações deve se valer de
diversos e diferentes métodos, por exemplo, pesquisa de satisfação de clientes,
coleta de lições aprendidas ou observações sobre a equipe com um todo. Porém,
este processo não deve ser tratado de forma isolada no projeto, ele pode interagir
com os outros dois processos de gerenciamento de comunicação para
potencializar a eficácia de ambos, com a utilização de planos e ações adicionais
e possíveis solicitações de mudanças. Assim, apesar de os três processos que
compõem o gerenciamento de comunicação em projetos (Planejar o
Gerenciamento das Comunicações, Gerenciar as Comunicações e Monitorar as
Comunicações) serem realizados em sua respectiva fase, eles devem interagir
em conjunto para proporcionar a potencialização das ações relativas ao projeto.
A utilização de métricas e documentos detalhados é uma tentativa de
alcançar o sucesso em projetos e, consequentemente, o sucesso organizacional.
A intenção não é a restrição de ações em projetos, mas o aprofundamento e a
utilização de uma expertise já atestada, em busca da otimização do resultado dos
projetos. Segundo Vargas (2005, p. 21), “o sucesso de um projeto não implica que
uma organização está completamente bem-sucedida em relação às fronteiras do
gerenciamento. A excelência em gerenciamento de projetos é definida como um
fluxo contínuo de sucessos em projetos”.

TEMA 2 – DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O PROCESSO MONITORAR AS


COMUNICAÇÕES

Para a plena realização do processo chamado Monitorar as Comunicações,


são necessárias cinco documentações prévias. Elas servirão como base inicial
para os trabalhos relativos ao monitoramento das comunicações por todo o
projeto. Os documentos são: Plano de gerenciamento do projeto; Documentos do
projeto; Dados de desempenho do trabalho; Fatores ambientais da empresa; e
Ativos de processos organizacionais. Serão analisados cada um destes
documentos bem como sua constituição para o processo de monitoramento do
projeto.
4
Vale salientar que estes documentos, ou, ainda, as informações contidas
nestes documentos, serão de valia para o gerente de projeto por todo o
desenvolvimento dos trabalhos. Assim, sua observação será constante ao longo
das atividades.

2.1 Informações para a realização do Monitoramento das Comunicações


em Projetos

É importante a realização de um monitoramento efetivo para as atividades


de projeto, mas também para a organização como um todo. Segundo Ruão
(1999), a comunicação é uma parcela fundamental nas organizações, podendo
ser considerada até mesmo anterior ao estabelecimento da organização. Isso
porque ela é base para as atividades corporativas e individuais. Assim, pode ser
realizada a ampliação do conceito de comunicação para além dos projetos,
contemplando como comunicação a utilização de símbolos, documentos e
formulários institucionais em geral.
Tudo isso deve ser considerado no monitoramento das comunicações em
projetos, que se utiliza, segundo o Guia PMBOK (2017), de informações
identificadas como entradas para a realização do processo Monitorar as
Comunicações. A primeira documentação para a realização deste processo é
chamada de plano de gerenciamento do projeto. Este plano inclui, por exemplo, o
plano de gerenciamento de recursos, o próprio plano de gerenciamento das
comunicações e o plano de engajamento das partes interessadas.
Neste sentido, o plano de gerenciamento de recursos é importante, pois,
com ele, é possível realizar o entendimento organizacional efetivo e o real papel
dos envolvidos no projeto. A atualização destas informações é necessária para
apresentar possíveis mudanças com relação ao entendimento dos papéis e das
responsabilidades, juntamente com as informações do organograma do projeto.
Esta relação, aliada ao plano de engajamento das partes interessadas,
darão mais subsídios para a tomada de decisão. Isso porque o plano de
engajamento das partes interessadas relaciona as possíveis estratégias de
comunicação, identificadas para potencializar o engajamento das partes
interessadas. Assim, ambos os planos compõem informações necessárias para o
início do processo de monitoramento das comunicações.
A segunda relação de documentos necessários como entrada para este
processo, segundo o Guia PMBOK (2017), são os documentos do projeto. Estes
5
documentos podem ser relacionados como os registros das lições aprendidas e
mesmo as comunicações do projeto. Isso porque os registros de lições aprendidas
podem conter informações importantes de serem observadas no início do projeto,
e que podem, inclusive, ser aplicadas às fases posteriores do projeto para
aprimorar a eficácia das comunicações, por exemplo.
A terceira relação de informações para o monitoramento das comunicações
indicado pelo Guia PMBOK (2017) são os dados de desempenho do trabalho. Os
dados de desempenho do trabalho podem apresentar informações importantes
para este processo. Porém, é vital que estas informações representem com
exatidão a realidade das comunicações e do projeto em si.
O entendimento dessas informações e de sua aplicação efetiva ao longo
do desenvolvimento do projeto são fatores determinantes para o sucesso das
comunicações. Porém, segundo Faillace Junior et al. (2015), os gerentes de
projetos brasileiros ainda necessitam de aperfeiçoamento com relação ao
gerenciamento de comunicação em geral. O autor percebe a importância e a
utilização da comunicação como fator estratégico para desenvolvimento do
projeto, porém é necessário utilizar suas técnicas e prerrogativas de forma mais
efetiva.
Por isso, ressalta-se a importância da atenção na relação de documentos,
técnicas e conclusões de cada processo do gerenciamento em projetos. Levando
em conta que a comunicação é a ação mais demandada pelo gerente de projetos
ao longo dos trabalhos, seu entendimento e sua atuação podem potencializar os
trabalhos e os resultados alcançados no projeto. Neste sentido, o Guia PMBOK
(2017) indica como quarto e quinto compêndio de documentos para o processo
chamado monitorar as comunicações os fatores ambientais da empresa e os
ativos de processos organizacionais.

Fonte: marvent/Shutterstock.

6
Os fatores ambientais da empresa podem ser entendidos como a cultura
organizacional, o clima político e a estrutura de governança. São informações
institucionais importantes para o real entendimento do ambiente onde o projeto
está sendo realizado. Estes indicativos darão mais instrumentos para a tomada
de decisão em cada projeto.
Por fim, os ativos de processos organizacionais também compõem
importantes indicadores institucionais, com informações sobre políticas e
procedimentos coorporativos, bem como repositório de lições aprendidas de
projetos anteriores. Desta forma, como foi possível verificar, os três processos que
compõem o gerenciamento da comunicação em projetos necessitam de
informações semelhantes para as suas realizações. Este é mais um motivo que
indica que os processos de gerenciamento ocorrem de forma orgânica, auxiliando
o gerente de projetos e a equipe envolvida na otimização de suas ações.

TEMA 3 – FERRAMENTAS E TÉCNICAS PARA O MONITORAMENTO DAS


COMUNICAÇÕES

O monitoramento das comunicações em projeto necessita da realização de


cinco ferramentas ou técnicas para a sua concretização. São elas: Opinião
especializada; Sistema de informações de gerenciamento de projetos; Análise de
dados; Habilidades interpessoais e de equipe; e a realização de Reuniões (GUIA
PMBOK, 2017). Na sequência, será abordada cada uma destas possibilidades
para utilização do gerente de projeto e equipe envolvida.

3.1 Ferramentas e técnicas para a realização do Monitoramento das


Comunicações

É possível constatar que a cultura empreendedora é um dos componentes


das organizações competitivas. Logo, a adoção de técnicas de gestão de projetos
oferece a possibilidade de criação de organização e cultura em condições de
mudar aceleradamente por meio das particularidades de cada projeto (Sasso et
al. 2016). Esta é uma das justificativas para a atenção ao gerenciamento de
comunicação em projetos e, mais especificamente, ao processo de
monitoramento das comunicações.
As constantes alteração e dinamicidade empresarial, atualmente, requerem
que os responsáveis pelo desenvolvimento de projetos sejam capazes de atuar

7
de forma assertiva. Assim, componentes que auxiliam no gerenciamento de
comunicação compõem importantes ferramentas para a tomada de decisão com
relação ao projeto. Por isso, a importância do conhecimento e utilização de
técnicas que auxiliarão os envolvidos ao longo das fases de um projeto.
Assim, uma das técnicas que auxiliam no processo de monitoramento das
comunicações em projetos é a opinião especializada. Ela pode ser considerada a
utilização da experiência de algum indivíduo ou de grupos de pessoas com
comprovado conhecimento e capacitação especializada em auxílio ao
monitoramento das comunicações. Para este processo em específico, a utilização
de uma opinião especializada poderia estar focada em comunicações com o
público em geral, bem como a expertise em sistemas de gerenciamento de
projetos e de comunicação.
Como segunda ferramenta ou técnica indicada pelo Guia PMBOK (2017)
para a realização do monitoramento das comunicações, é apresentado o sistema
de informações de gerenciamento de projetos (SIGP). Dessa forma, é importante
entender que:

Os sistemas de informações de gerenciamento de projetos fornecem um


conjunto de ferramentas padrão para que o gerente do projeto possa
coletar, armazenar e distribuir informações para as partes interessadas
internas e externas, com as informações que precisam, de acordo com
o plano de comunicações. As informações contidas no sistema são
monitoradas para avaliar sua validade e eficácia (PMBOK, 2017, p. 392).

Assim, os sistemas de informações não são utilizados apenas neste


processo de gerenciamento, mas são importantes ferramentas para o
gerenciamento efetivo das comunicações em todos os ciclos de vida de um
projeto. A utilização otimizada deste tipo de ferramenta auxilia os trabalhos, o
controle e a evolução das atividades.

Créditos: Wichy/Shutterstock.

8
Como terceira ferramenta ou técnica indicada pelo Guia PMBOK (2017)
para a realização do monitoramento das comunicações, estão elencadas as
representações de dados. Esta pode ser considerada uma importante técnica que
deve ser usada principalmente na formação da matriz de avaliação do nível de
engajamento das partes interessadas. Mesmo nesta parte do processo de
gerenciamento de comunicação, essas informações também são importantes.
Sua utilização atende o monitoramento de mudanças no engajamento desejado
em comparação ao atual das partes interessadas e ajustando as comunicações.
As habilidades interpessoais e de equipe são consideradas a quarta
ferramenta ou técnica indicada pelo Guia PMBOK (2017) para a realização do
monitoramento das comunicações. Várias habilidades interpessoais e de equipe
podem ser úteis nesta parte do processo, como a observação e conversa entre os
envolvidos nas atividades do projeto. A discussão e o diálogo entre a equipe
ajudam a determinar a maneira mais apropriada de atualizar e comunicar o
desempenho do projeto, por exemplo. O processo de observar e conversar com a
equipe habilita o gerente do projeto a identificar, de forma otimizada, algumas
questões peculiares da equipe, ou, ainda, conflitos entre pessoas que possam
comprometer algum objetivo do projeto.
Por fim, como quinta e última ferramenta ou técnica prescrita, é indicada a
realização de reuniões. Elas devem ser usadas para a discussão de pontos
importantes de comunicação, auxiliando na tomada de decisão. Em muitos
projetos, a realização de reuniões periódicas é o ponto alto. Isso porque se este
instrumento for utilizado com informações corretas, planejamento da reunião
efetivo e periodicidade eficiente, seus resultados serão importantes para o projeto
(Okabayashi et al., 2008). Assim, estas cinco ferramentas ou técnicas podem ser
utilizadas para realizar o monitoramento das comunicações em projetos e
potencializar as ações do gerente de projetos e equipe envolvida.

TEMA 4 – FINALIZAÇÃO DO PROCESSO MONITORAR AS COMUNICAÇÕES


EM PROJETOS

O processo de monitoramento das comunicações é necessário para o


desenvolvimento do projeto, de maneira que sua realização deve ser conduzida
com efetividade. Isso acontece porque este processo é relacionado à fase de
monitoramento e controle do projeto, ou seja, por todo o projeto. Assim, o gerente

9
de projeto e a equipe envolvida devem estar atentos às suas atividades, pois, a
comunicação é ferramenta importante para desenvolvimento dentro do projeto.
Este processo necessita de muito trabalho do gerente de projeto e atenção
às peculiaridades percebidas junto aos envolvidos. É necessário que os
responsáveis pela gerência do projeto observem com atenção a possibilidade de
conflitos entre os indivíduos e entre setores que podem comprometer algum
objetivo do projeto. Nesse sentido, a liderança situacional passou ter atenção
especial, uma vez que os gerentes de projetos precisariam da capacidade de se
comunicarem com diferentes pessoas e departamentos (Neuhauser, 2007).

4.1 Saídas do processo Monitorar as Comunicações

Segundo o Guia PMBOK (2017), as saídas são um produto resultante de


uma atividade ou serviço gerado por um processo. Assim, as saídas do processo
Monitorar as Comunicações consistem em informações sobre do desempenho do
trabalho; solicitação de mudanças; atualizações no plano de gerenciamento do
projeto; e as atualizações de documentos do projeto. Será analisado cada um
destes processos para o aprofundamento de seu entendimento.
Primeiramente, como informações sobre o desenvolvimento do trabalho,
incluem-se informações reais sobre como a equipe envolvida com as atividades
relativas ao trabalho está progredindo. É importante realizar a comparação entre
as comunicações implementadas e as comunicações planejadas. Para esta parte,
também é considerado o feedback sobre comunicações e os resultados de
pesquisas sobre eficácia da comunicação.
A segunda saída do processo de chamado Monitorar as Comunicações são
as solicitações de mudanças. Segundo o Guia PMBOK (2017), as solicitações
podem resultar em revisões e aprofundamento com um grupo responsável pela
aprovação da mudança, bem como o seu impacto residual no projeto. Este
processo ocorre ao longo do projeto, e as comunicações, se bem realizadas,
auxiliam neste processo, sendo uma aliada na facilitação do entendimento entre
os envolvidos, bem como na condução do processo de sua aprovação.
As mudanças resultantes do processo de monitorar as comunicações
podem resultar em alguma revisão de requisitos da própria comunicação entre as
partes interessadas, ou, ainda, na revisão de novos procedimentos para eliminar
possíveis gargalos. É natural que isso ocorra durante o projeto, pois muitas vezes

10
a comunicação tem necessidade de revisões ou intervenções nas suas atividades
antes não analisadas.
A terceira e a quarta saídas observadas segundo o Guia PMBOK (2017)
para o processo chamado monitorar as comunicações são duas atualizações.
Elas são denominadas atualizações no plano de gerenciamento do projeto e
atualizações de documentos do projeto.
Primeiramente, como atualizações no plano de gerenciamento do projeto,
é importante considerar a sincronia com o processo de solicitação de mudanças.
Posterior ao processo de aprovação de determinada mudança, como passo
seguinte, as atualizações nos planos e documentos são necessárias. Como
exemplo, dois planos que podem requerer uma solicitação de mudança para o
plano de gerenciamento do projeto podem ser o plano de gerenciamento das
comunicações e o plano de engajamento das partes interessadas.
O plano de gerenciamento das comunicações deve ser atualizado com
novas informações que podem deixar o processo de comunicação mais efetivo, e
o plano de engajamento das partes interessadas também pode ser atualizado
para refletir a situação real das partes interessadas no projeto. É importante que
ele sempre seja revisto ao longo do progresso do projeto e reflita, de forma efetiva,
a real necessidades de comunicação e importância das partes interessadas (GUIA
PMBOK, 2017).

Créditos: Matej Kastelic/Shutterstock.

Como última saída após a conclusão do processo de monitoramento das


comunicações, existem as atualizações de documentos do projeto. Neste sentido,
diversos documentos podem precisar de atualizações como resultado do
processo de monitoramento das comunicações, como os registros de lições
aprendidas, ou mesmo os registros de partes interessadas.

11
Dessa forma, o registro de partes interessadas pode ser atualizado com
informações revisadas de comunicações das partes interessadas e o registro das
lições aprendidas deve conter atualizações com relação a informações de lições
aprendidas na área de comunicação. Estas informações farão parte de um
importante documento para acesso antes da realização de novos projetos na
instituição.

TEMA 5 – FINALIZAÇÃO DO PROCESSO DE GERENCIAMENTO DA


COMUNICAÇÃO EM PROJETOS

Neste momento, é importante a realização de algumas considerações


sobre todo o processo de gerenciamento das comunicações em projetos. Não
apenas sobre o processo de monitoramento das comunicações, mas também
sobre os processos de planejamento e gerenciamento das atividades de
comunicação, como visto anteriormente. Entendendo o gerenciamento das
comunicações em projeto uma atividade responsável por identificar, criar e
controlar as formas e canais de comunicação internos ou externos ao projeto
(Spudeit et al, 2017), é importante revisar sua relevância para as atividades
relacionadas ao projeto.
O gerente de projetos precisa estar atento às técnicas que auxiliem a
realização de uma comunicação efetiva entre os envolvidos no projeto. A
capacitação com relação a este processo fará com que os problemas relacionados
a todas as esferas do projeto sejam mais bem geridos, mensurados e resolvidos.

5.1 Finalização do Gerenciamento das Comunicações

Primeiramente, é importante entender que os três processos que compõem


o gerenciamento das comunicações em projetos são descritos, aqui, com interface
e instrumentos bem definidos. Porém, na prática, isso não se observa, pois muitas
atividades se sobrepõem ou, ainda, é realizada a utilização de técnicas que podem
atender a vários âmbitos do gerenciamento de comunicação, como algum outro
processo de gerenciamento de projetos. É o caso da utilização de reunião,
considerada uma ferramenta para atender aos três processos de gerenciamento
das comunicações.
Assim como o próprio projeto e suas fases apresentam particularidades e
são considerados um organismo vivo na instituição, também são os processos de

12
gerenciamento dos projetos. Eles não devem limitar ou endurecer o andamento
das atividades, mas dar fluidez e controle ao gerente de projeto, que se valerá de
técnicas e ferramental para a tomada de decisão.
Contudo, existem técnicas importantes que auxiliam não apenas ao
gerenciamento de projetos, mas também a todos os outros gerenciamentos
necessários para o desenvolvimento do projeto. Segundo o Guia PMBOK (2017),
a técnica do 5c pode ser uma importante aliada ao trabalho no projeto. Esta
técnica avalia de que forma a comunicação falada ou escrita pode ser
potencializada no projeto. A sua utilização reduz a possibilidade de ruídos ou não
entendimento da comunicação.
Os 5c atenta a cinco importantes pilares para a comunicação, que
começam com a letra c. São eles: correta; concisa; clara; coerente; controlada
comunicação em projetos. A correta comunicação está muito ligada do uso de
gramática e ortografia correta entre os envolvidos no projeto. É sabido que o uso
deficiente da gramática ou da ortografia incorreta pode acarretar em mau
entendimento e distrair o leitor da mensagem, reduzindo o seu entendimento e
causando comprometimento em alguma ação.
Já a atenção a uma comunicação concisa, indica a redução ou mesmo a
eliminação do excesso de palavras utilizadas no processo de comunicação.
Evidentemente, a comunicação deve se valer de um leque diversificado de
palavras, para que o emissor consiga exprimir exatamente o que deseja para o
receptor. Contudo, a utilização de uma mensagem concisa e bem redigida reduz
as oportunidades de erros de entendimento, tão comuns em projetos (GUIA
PMBOK, 2017).
A clareza na comunicação tem relação com uma comunicação concisa,
porém, para a realização de uma comunicação clara, o propósito evidente deve
estar indicado para que o receptor da mensagem saiba exatamente o que se
pretende com a comunicação. Aliado a estes pilares, também existe a importância
da comunicação coerente, que deveria priorizar um fluxo lógico e coerente de
ideias na comunicação. Vale para a comunicação falada, mas muito mais para a
comunicação escrita.
Por fim, o último requisito importante para que o processo de comunicação
aconteça de forma efetiva entre os envolvidos em um projeto atenta ao controle
da comunicação. Este processo é importante por dois motivos. Primeiro, ele
denota controle linguístico utilizado pelo emissor, mas também pode estar

13
associado ao controle da comunicação por meio de tecnologias. O controle deste
tipo de fluxo pode ser importante para o repositório de informações e válido para
o processo de lições aprendidas em projetos.

Créditos: docstockmedia/Shutterstock.

Conforme indica Sasso et al. (2016), o eficaz processo de comunicação


não está associado à grande quantidade de comunicações entre os envolvidos. A
eficiência da comunicação está associada à qualidade e assertividade da
comunicação, por isso a importância de atentar a forma e o receptor da
informação. Com relação ao papel do gerente de projetos com relação à
comunicação, sabe-se que a liderança em projetos não está diretamente
associada a ela. Porém, a liderança genuína e eficiente só é construída por meio
da qualidade da comunicação percebida pelos envolvidos.
Para finalizar, é importante citar as tendências e práticas emergentes
relacionadas ao processo de gerenciamento da comunicação, enfatizadas pelo
Guia PMBOK (2017). É possível perceber a importância crescente da utilização
de interessados no projeto em vários processos e a utilização de computação
social para potencializar a comunicação.
Com relação às partes interessadas, é crescente a sua presença em
atividades relacionadas à revisão do projeto e reuniões. Segundo o Guia PMBOK
(2017), a utilização de uma estratégia de comunicação eficaz requer
invariavelmente a atenção a revisões periódicas e oportunas das partes
interessadas, assim como atualizações para gerenciar mudanças em membros do
grupo.
14
Já com relação ao aumento da utilização da computação social como
ferramenta para a comunicação em projetos, é possível perceber que as mídias
sociais não apenas podem dar suporte à troca de informações entre os envolvidos,
como também potencializam o relacionamento e os níveis de confiança entre
envolvidos internos e externos ao projeto. Estas ferramentas e práticas podem
incorporar atualizações importantes e auxiliar a evolução das atividades.

15
REFERÊNCIAS

CHAVES, L. E.; SILVEIRA NETO, F. H. S.; PECH, G., CARNEIRO, M. F. S.


Gerenciamento da comunicação em projetos. Rio de Janeiro: Editora FGV,
2010.

FAILLACE JUNIOR, J. E. M; REGO, M. L.; SILVA, M. A. C.; É mais importante


comunicar do que fazer: como é feita e percebida a comunicação nos projetos
segundo o gerente de projetos brasileiro. Revista da Gestão e Projetos, v. 6, n. 2.
maio/ago., 2015.

NEUHAUSER, C.; Project manager leadership behaviors and frequency of use by


female project manager. Project Management Institute, v. 38, n.1, p. 21-31, 2007.

OKABAYASHI, A.; BRUNO, M. A. C.; SBRAGUIA, R.; Excelência no gerenciamento


de construção de hidrelétrica de grande porte. RAM – Revista de Administração
Mackenzie, v. 9, n. 6. set./out., 2008.

PMBOK. A guide to the project management body of knowledge (PMBOK


Guide). 6. ed. Newtown Square: PMI, 2017.

RUÃO, T.; A Comunicação organizacional e a gestão de recursos humanos.


Evolução e actualidade. Cadernos do Noroeste, Braga, v. 12, n. 1-2, p. 179-194,
1999.

SASSO, A. S. C.; SILVA, E. C.; Gerente de projetos: habilidades humanas e


comportamentais. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, v. 6, n. 1, 2016.

D. SPUDEIT; H. A. FERENHOF; A aplicação do PMBOK na gestão de projetos em


unidades de informação. Revista Informação & Informação, v. 22, n. 1, p. 306-
330, jan./abr., 2017.

VARGAS, R. V.; Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais


competitivos. Rio de Janeiro: Brasport, 2005.

16

Você também pode gostar