Você está na página 1de 42

Faculdade Pitágoras – Unid.

Cidade Acadêmica

Curso de Engenharia Elétrica

Disciplina de Máquinas Elétricas II

U1- Aprofundamento Teórico em Máquinas


de CC e CA

S2 -Controle de Velocidade e Conjugado


nas Máquinas de Indução
Prof. Engo José Alípio dos Santos Filho, M.Sc.

Belo Horizonte – 20 semestre de 2021


Controle das Máquinas de Indução

2
Controle das Máquinas de Indução

 Vantagens dos motores e Indução


 Baixo custo de aquisição;
 Baixo custo de manutenção;
 Torque de partida não nulo;
 Robustos;
 Potências de ¼ CV até 30000 CV.
 Desvantagens dos motores e Indução
 Difícil controle de velocidade;
 Elevada corrente de partida;
 Baixo fator de potência.
 Vídeo: Como funciona o motor de indução

3
Controle das Máquinas de Indução

 Vantagens dos motores e Indução

4
Controle das Máquinas de Indução

 Rotor de gaiola de esquilo

5
Controle das Máquinas de Indução

 Rotor bobinado

6
Controle das Máquinas de Indução

 Máquina Assíncrona
 A máquina de indução é, dentre as máquinas elétricas, a mais
utilizada na indústria.
 Na máquina assíncrona tanto o rotor quanto o Estator conduzem
corrente alternada.
 A corrente que circula pelo rotor é uma corrente induzida devido
a um campo variável devido à diferença de velocidade de
rotação do rotor e do campo girante, por isso a nomenclatura
máquina de indução.

7
Controle das Máquinas de Indução
 Campo magnético girante
 Os enrolamentos trifásicos localizados no estator e
representados pelos enrolamentos aa’, bb’ e cc’ estão
deslocados de 120 graus entre si.
 Quando uma corrente alternada senoidal circula por um
enrolamento, ela produz uma força magneto motriz senoidal
centrada no eixo do enrolamento.

8
Controle das Máquinas de Indução
 Campo magnético girante
 Os enrolamentos trifásicos localizados no estator e
representados pelos enrolamentos aa’, bb’ e cc’ estão
deslocados de 120 graus entre si.
 Quando uma corrente alternada senoidal circula por um
enrolamento, ela produz uma força magneto motriz senoidal
centrada no eixo do enrolamento.

9
Controle das Máquinas de Indução
 Campo magnético girante

10
Controle das Máquinas de Indução

 Campo magnético girante


 A força magneto motriz resultante é a composição vetorial das
três componentes de força magneto motriz.

 Devido a corrente na fase A está em um instante de máximo, a


força magneto motriz produzida por este enrolamento é máxima.

 O vetor resultante força magneto motriz F possui a mesma


amplitude em todos os instantes de tempo, girando em sentido
anti-horário.
 O campo magnético girante produzido tem intensidade
constante.

11
Controle das Máquinas de Indução

 Campo magnético girante


 Resumindo:
 Três correntes alternadas senoidais, com mesma amplitude e
defasadas de 120 graus, circulando por três bobinas fixas, cujos
eixos magnéticos distam 120 graus entre si, produzem um
campo magnético girante de intensidade constante.

12
Controle das Máquinas de Indução

 Princípio de funcionamento

13
Controle das Máquinas de Indução

14
Controle das Máquinas de Indução

15
Controle das Máquinas de Indução

 Circuito equivalente da máquina de indução


 Quando em funcionamento a máquina de indução pode ser
tratada como uma carga trifásica equilibrada;

 Então o circuito equivalente de apenas uma das fases pode ser


representado para fins de estudo;

 O circuito equivalente de uma máquina de indução assemelha-


se muito ao circuito equivalente de um transformador;

16
Controle das Máquinas de Indução

 Circuito equivalente da máquina de indução


 Quando em funcionamento a máquina de indução pode ser
tratada como uma carga trifásica equilibrada;

 Onde:
 R1 →resistência do enrolamento do estator
 R'2→resistência do enrolamento do rotor,
 X1→ reatância do enrolamento do estator
 X '2→ reatâncias do enrolamento do rotor,
 Rc→ perdas por corrente de fuga da máquina.
 Xm → perdas por corrente e de magnetização da máquina
17
Controle das Máquinas de Indução

 Circuito equivalente simplificado da máquina de indução


 Recomendado pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e
Eletrônicos (IEEE);
 Neste circuito as perdas de corrente de fuga no núcleo são diluídas
entre as perdas por atrito e na resistência dos enrolamentos.

18
Controle das Máquinas de Indução

 Ensaios da máquina de indução


 Para determinar os valores das impedâncias e demais parâmetros
deve ser realizado os ensaios em vazio e com o rotor bloqueado;
 O procedimento pode ser resumido conforme a seguir:
 Ensaio em vazio:
 Mede-se a resistência CC no enrolamento do rotor;
 Com tensão e frequência nominais, mantém-se o eixo sem carga
e mede-se a corrente e a potência de entrada;
 As perdas rotacionais podem ser obtidas subtraindo o valor das
perdas na resistência do estator do valor da potência de entrada;
 Os parâmetros de impedância em vazio, Zvazio= Rvazio+ jXvazio são
obtidos dos valores medidos.

19
Controle das Máquinas de Indução

 Ensaios da máquina de indução


 Ensaio de rotor bloqueado:
 Com tensão e frequência reduzidas, mantém-se o eixo
bloqueado e mede-se a corrente e a potência de entrada.
 Os parâmetros de impedância de rotor bloqueado Zrb= Rrb+ jXrb
são obtidos dos valores medidos.

20
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Considere um motor trifásico de indução de 50 HP 2.500 V seis
polos e 60 Hz, com rotor do tipo gaiola de esquilo. Os ensaios em
vazio e com o rotor bloqueado foram realizados obtendo os
seguintes valores:
 Ensaio em vazio: Com frequência nominal, e tensão de linha
igual à tensão nominal, foi obtida uma corrente de 5 A e uma
potência de 1.500 W;
 Ensaio de rotor bloqueado: Com frequência reduzida de 15 Hz e
tensão de 300 V, foi obtida uma corrente de 28 A e uma potência
de entrada de 9.000 W;
 A resistência CC medida no estator, em uma das fases é de 3
Ohms.
 Nestas condições, qual será a perda rotacional em vazio e os
parâmetros do circuito equivalente?
21
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Solução:

22
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Solução:

23
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Solução:

24
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Solução:

25
Controle das Máquinas de Indução

 Torque mecânico
 O conjugado (torque) mecânico está relacionado com a
velocidade síncrona, com a corrente do rotor e com o
escorregamento da máquina, conforme a seguinte equação:

 Onde,
 ωs→ velocidade síncrona;
 I '2 → corrente do rotor refletida no estator em função dos
elementos do circuito equivalente de Thevenin;
 s→ escorregamento.

26
Controle das Máquinas de Indução

 Torque mecânico
 O circuito equivalente para escrever uma equação de torque que
dependa dos parâmetros da máquina, utilizando o circuito
equivalente de Thevenin visto pelos pontos A e B do circuito
equivalente, conforme a figura abaixo:

27
Controle das Máquinas de Indução

 Torque mecânico
 O torque mecânico pode ser então definido como:

 O torque descrito na equação acima descreve o torque por fase;


 Para a obtenção do torque trifásico, a equação dada deve ser
multiplicada por 3.

28
Controle das Máquinas de Indução

 Torque mecânico
 A figura a seguir mostra a característica de torque versus
velocidade da máquina, mostrando os três modos de operação
possível,
 Para baixos valores de escorregamento, o torque mecânico varia
com o quadrado da tensão de alimentação.

29
Controle das Máquinas de Indução

30
Controle das Máquinas de Indução

 Torque mecânico
 O torque máximo é obtido no ponto de máximo da curva de
torque versus velocidade, logo;
 Fazendo

 Temos:
 Torque máximo:

 Escorregamento na condição de torque máximo:

31
Controle das Máquinas de Indução

 Exemplo
 Considere um motor trifásico de indução trifásicos de 220 V, 60 Hz,
1.800 rpm, e a resistência medida entre dois terminais do estator
igual a 0,6 Ohms. Os ensaios em vazio e com o rotor bloqueado
foram realizados obtendo os seguintes valores:

 Determinar o torque máximo desenvolvido por este motor.

32
Controle das Máquinas de Indução

 Solução do Exemplo:
 Do ensaio em vazio, a potência obtida foi de 73,5 W. Para
determinar os parâmetros, primeiro obtemos a tensão por fase no
estator e em seguida podemos calcular a impedância em vazio com
a corrente obtida no ensaio em vazio:

33
Controle das Máquinas de Indução

 Solução do Exemplo:

34
Controle das Máquinas de Indução

 Solução do Exemplo:
 Com base nos parâmetros calculados, podemos inicialmente
calcular a impedância equivalente de Thevenin. Em seguida,
utilizando os parâmetros da máquina e as impedâncias equivalentes
obtidas, pode-se calcular o valor do torque máximo no motor de
indução.

35
Controle das Máquinas de Indução

36
Controle das Máquinas de Indução

37
Controle das Máquinas de Indução

38
Controle das Máquinas de Indução

39
Controle das Máquinas de Indução

40
Controle das Máquinas de Indução

41
Exercícios

 Assista no Youtube o vídeo: Como funciona um motor de indução.


 https://www.youtube.com/watch?v=AaotM_xbemU&t=97s&ab_chann
el=Lesicsportugu%C3%AAs
 Link para o exercício desta aula:

https://forms.gle/bH94bbp18psJUnQe9

42

Você também pode gostar