Você está na página 1de 8

Educação Ambiental: Evolução histórica da educação As primeiras manifestaçõ es organizadas em defesa do meio

ambiental ambiente remontam a meados do século XX no pó s-II Guerra


mundial, quando o homem comum tomou consciência de que
O ser humano ao longo da sua evoluçã o histó rica estabeleceu a
poderia acabar definitivamente com o planeta e com todas as
ocupaçã o e o uso espacial da terra utilizando os recursos
espécies, inclusive a pró pria. Apó s a explosã o das bombas de
naturais de uma forma intensiva contribuindo assim para uma
Hiroshima e Nagasaki, iniciaram-se na Europa manifestaçõ es
degradaçã o do meio ambiente. Nesse â mbito, reflexõ es acerca da
pacifistas contra o uso da energia nuclear em funçã o das
relaçã o dos homens com a natureza, seja pelas reflexõ es
consequências desastrosas para a humanidade e o meio
filosó ficas sobre a natureza humana, seja pela expressã o de
ambiente.
admiraçã o com a natureza presentes nesses registos,
começaram a surgir. Foi pensando nessa vertente que em 1972 surge a primeira
conferência sobre o meio ambiente humano, realizado pela ONU,
A degradaçã o do meio ambiente sempre existiu desde os tempos em Estocolmo na Suécia que teve como objectivo a necessidade
remotos, só que nessa época a degradaçã o hora registada nã o de aliar o homem a uma educaçã o voltada a problemas
representava um grande impacto sobre os ecossistemas da ambientais, e com essa educaçã o procurar mecanismos de
natureza, contudo, problemas ligados ao meio ambiente só resolver ou mitigar os tais problemas, visto que o homem sentia-
começaram a ser identificados como sendo de grande impacto a se como ser superior da natureza em relaçã o a outros seres,
partir da segunda metade do século XVIII com a revoluçã o pensando que nã o fazia parte da natureza, e assim em 1975 em
industrial, e esses problemas vieram a alastrando – se até os dias Belgrado, a UNESCO promove mais uma conferencia sobre
de hoje. Educaçã o Ambiental, onde foram formulados os princípios e
orientaçõ es para um programa de educaçã o de educaçã o
ambiental, segundo o qual, a Educaçã o ambiental devia ser Década de 60
continuo interdisciplinar e integrante. • 1962
Livro “ Primavera Silenciosa” de Rachel Carson - alertava
Em 1977, ocorreu a primeira conferência sobre a educaçã o sobre os efeitos danosos de inú meras açõ es humanas sobre o
ambiente, como por exemplo o uso de pesticidas.
ambiental, em Tbilisi, Geó rgia considerada o mais importante
• 1968
evento para a evoluçã o da educaçã o ambiental no mundo, foi - Nasce o Conselho para Educação Ambiental, no Reino Unido.
nesta conferencia onde foram definidos os objectivos, - Neste mesmo ano, surge o Clube de Roma, para estudo e
aná lise da situaçã o dos recursos naturais do planeta, que em
características, recomendaçõ es e estratégias pertinentes ao
1972, produz o relató rio “Os Limites do Crescimento
plano da implementaçã o da E A no â mbito nacional e Econô mico” que estudou açõ es para se obter no mundo um
internacional. Nesta conferência foi recomendado que a prá tica equilíbrio global como a reduçã o do consumo tendo em vista
da E A deve ser visto numa visã o sistémica. determinadas prioridades sociais.
Década de 70
Um pouco da história da Educação Ambiental (EA). • 1970
“Manifesto para Sobrevivência” onde insistiam que um
aumento indefinido de demanda nã o pode ser sustentado por
recursos finitos.

• 1972
- Conferência Internacional sobre o Ambiente Humano -
ONU/Estocolmo (Declaraçã o sobre o Ambiente Humano ou
Declaraçã o de Estocolmo: “tanto as geraçõ es presentes como as
futuras, tenham reconhecidas como direito fundamental, a vida
num ambiente sadio e nã o degradado”).
- A ONU criou um organismo denominado Programa das Naçõ es
Unidas para o Meio Ambiente - PNUMA, sediado em Nairobi.
- A Universidade Federal do Rio Grande do Sul criou o primeiro Conferência Mundial sobre Educaçã o para Todos, realizada
curso de pós-graduação em Ecologia do país. Jontien, Tailâ ndia.
Década de 80 - ONU declara o ano 1990 como o Ano Internacional do Meio
• 1985 Ambiente.
Parecer 819/85 do MEC reforça a necessidade da inclusão de • 1992
conteúdos ecológicos ao longo do processo de formação do - Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento,
ensino de 1º e 2º graus. RIO -92.
• 1987 - Criação da Agenda 21.
Congresso Internacional sobre Educação e Formação - Tratado de Educação Ambiental para Sociedades
Relativas ao Meio ambiente, Moscou, Rú ssia, promovido pela Sustentáveis.
UNESCO. • 1993
• 1988 Portaria 773/93 do MEC, institui em cará ter permanente um
- Constituiçã o da Repú blica Federativa do Brasil dedicou o Grupo de Trabalho para EA.
Capítulo VI ao Meio Ambiente e no Art. 225, Inciso VI, • 1995
determina ao “... Poder Pú blico, promover a Educaçã o Ambiental Foi criada a Câ mara Técnica temporá ria de Educaçã o Ambiental
em todos os níveis de ensino...” no Conselho Nacional de Meio Ambiente - CONAMA,
• 1989 determinante para o fortalecimento da Educaçã o Ambiental.
Realizaçã o da 3º Conferência Internacional sobre Educação • 1997
Ambiental para as Escolas de 2º Grau com o tema Tecnologia Conferência Internacional sobre Meio Ambiente e
e Meio Ambiente, em Illinois/USA. Sociedade: Educação e Consciência Pública para a
- Declaração de Haia, preparató rio da Rio-92 - aponta a Sustentabilidade – Thessaloniki, 1997 onde houve o
importâ ncia da cooperaçã o internacional nas questõ es reconhecimento que, passados cinco anos da Conferência Rio-92
ambientais. , o desenvolvimento da EA foi insuficiente...
Década de 90 • 1999
• 1990 - Promulgada a Lei nº 9.795 de 27 de abril de 1999 que institui
- A Declaraçã o Mundial sobre Educaçã o para Todos: Satisfaçã o a Política Nacional de Educação Ambiental.
das Necessidades Bá sicas de Aprendizagem, aprovada na
- Portaria 1648/99 do MEC cria o Grupo de Trabalho com consciência crítica sobre as questõ es ambientais, e de
representantes de todas as suas Secretarias par discutir a actividades que levem à participaçã o das comunidades na
regulamentação da Lei nº 9795/99.
preservaçã o do equilíbrio ambiental.” (Conselho Nacional do
Meio Ambiente – Conama) citado por FREITAS Marília,
Conceitos da Educação Ambiental
repensando a Educaçã o Ambiental
 Educação Ambiental é um processo permanente, no
 A educação ambiental é um ramo da educaçã o cujo
qual os indivíduos e a comunidade tomam consciência do seu
objectivo é a disseminaçã o do conhecimento sobre o meio
meio ambiente e adquirem conhecimentos, valores,
ambiente, a fim de ajudar a sua preservaçã o e utilizaçã o
habilidades, experiências e determinaçã o que os tornam
sustentá vel dos seus recursos. (MICOA, 2009)
aptos a agir – individual e colectivamente – e resolver
problemas ambientais presentes e futuros.” (Ministério do
Tipos da educação ambiental
Meio Ambiente – MMA) citado por FREITAS Marília,
repensando a Educaçã o Ambiental.  Educação ambiental formal
É entendida como aquela que se desenvolve de forma
 A finalidade da educação ambiental é formar uma
estruturada e dentro do sistema formal de ensino, através da
populaçã o mundial consciente e preocupada com o ambiente
inclusã o de termos, conceitos e noçõ es sobre ambiente nos
e problemas com eles relacionados, e que possua os
planos curriculares (MICOA, 2009).
conhecimentos, as capacidades, as atitudes, a motivaçã o e o
 Educação ambiental não formal
compromisso para colaborar individual e colectivamente na
É desenvolvida de forma semi-estruturada dentro e fora do
resoluçã o de problemas atuais e na prevençã o de problemas
sistema ensino através de actividades como: seminá rios,
futuros (UNESCO, 1976).
palestras, acçõ es de capacitaçã o e demonstrativas, criaçã o de
 A Educação Ambiental é definida como um processo de
formaçã o e informaçã o orientado para o desenvolvimento da
programas comunitá rios (criaçõ es de associaçõ es nú cleos e modo que os educadores se identifiquem com as
comités). (MICOA, 2009). condiçõ es ambientais de outras regiõ es.
- Insistir no valor e na necessidade da cooperaçã o local,
 Educação ambiental informal nacional e internacional para prevenir e resolver
Segundo a (MICOA, 2009) educaçã o ambiental informal é aquela problemas ambientais.
que constitui processos destinados a ampliar a consciência - Ajudar a descobrir os sintomas e causas reais dos
pú blica sobre as questõ es ambientais através dos meios de problemas ambientais.
comunicaçã o de massas (revistas, rá dio, televisã o, jornais, e - Centrar-se em situaçõ es actuais e futuras.
internet), incluem ainda cartazes, folhetos…
Objectivos da E.A
Princípios básicos da educação ambiental
- Consciência – o individuo e a comunidade devem
adquirir uma consciência do seu meio ambiente e
- Aplicar um enfoque interdisciplinar, aproveitando o
sensibilizarem-se a respeito.
conteú do específico de cada disciplina, de modo que
- Conhecimento – o individuo e a comunidade através da
adquira uma perspectiva global.
educaçã o ambiental, devem adquirir experiencias e
- Considerar o meio ambiente em sua totalidade, ou seja,
conhecimento do seu meio ambiente e dos problemas,
em todos os seus aspectos naturais e criados pelo homem
relacionados com este meio.
(tecnoló gico e social, econó mico, político, histó rico-
cultural, moral e estético).
- Estudar as principais questõ es ambientais desde o ponto
de vista mundial atendendo as diferenças regionais, de
- Comportamento – o individuo e a sociedade lado a lado - Proporcionar a todas as pessoas a possibilidade de
com a educaçã o ambiental devem comprometer-se e adquirir os conhecimentos e dos valores de como
preocupar-se dos problemas do seu meio ambiente, proteger e melhorar o meio ambiente.
participar de activamente na melhoria e na preservaçã o - Propor novas formas de conduta nos indivíduos e na
do meio ambiente. comunidade, a respeito do meio ambiente.
- Habilidades – a sociedade através da educaçã o Características da Educação Ambiental
ambiental deve gozar de capacidades ou habilidades
De acordo com a Conferência de Tbilisi, ocorrida em 1977, na
necessá rias para determinar e resolver os problemas
ex-Uniã o Soviética, Educaçã o Ambiental tem como principais
ambientais.
características ser um processo:
- Participação: através da educaçã o ambiental deve –
se proporcionar aos grupos sociais e aos indivíduos a
- Dinâmico integrativo - processo permanente no qual
possibilidade de aprender a participar activamente nas
os indivíduos e a comunidade tomam consciência do seu
tarefas que têm por objectivo resolver problemas
meio ambiente e adquirem o conhecimento, os valores, as
ambientais.
habilidades, as experiências e a determinaçã o que os
tornam aptos a agir, individual e coletivamente e resolver
Finalidades da E.A
os problemas ambientais.
- Ajudar a fazer compreender a existência e a importâ ncia
da interdependência econó mica, social, politico, e - Transformador: possibilita a aquisiçã o de
ecoló gico nas zonas urbanas e rurais. conhecimentos e habilidades capazes de induzir
mudanças de atitudes. Objetiva a construçã o de uma nova
visã o das relaçõ es do ser humano com o seu meio e a
adoçã o de novas posturas individuais e coletivas em complexidade dos aspectos que envolvem as questõ es
relaçã o ao meio ambiente. A consolidaçã o de novos ambientais se dã o de um modo crescente e contínuo, nã o
valores, conhecimentos, competências, habilidades e se justificando sua interrupçã o. Despertada a consciência,
atitudes refletirá na implantaçã o de uma nova ordem ganha-se um aliado para amelhoria das condiçõ es de vida
ambientalmente sustentá vel. do planeta.

- Participativo: atua na sensibilizaçã o e na - Contextualizador: atua diretamente na realidade de


conscientizaçã o do cidadã o, estimulando-o a participar cada comunidade, sem perder de vista a sua dimensã o
dos processos coletivos. planetá ria (baseado no documento Educaçã o Ambiental
da Coordenaçã o Ambiental do Ministério da Educaçã o e
- Abrangente: extrapola as atividades internas da escola
Cultura, citado por CZAPSKI, 1998).
tradicional, deve ser oferecida continuamente em todas
as fases do ensino formal, envolvendo a família e toda a Além dessas sete características da Educaçã o Ambiental
coletividade. A eficá cia virá na medida em que sua definidas pela Conferência de Tbilisi, existe uma oitava,
abrangência atingir a totalidade dos grupos sociais. recentemente incorporada entre as características que a
educaçã o ambiental formal deve ter no Brasil:
- Globalizador - considera o ambiente em seus mú ltiplos
aspectos: natural, tecnoló gico, social, econô mico, político, - Transversal: propõ e-se que as questõ es ambientais nã o
histó rico, cultural, moral, ético e estético. Deve atuar com sejam tratadas como uma disciplina específica, mas sim
visã o ampla de alcance local, regional e global. que permeie os conteú dos, objetivos e orientaçõ es
didá ticas em todas as disciplinas. A educaçã o ambiental é
- Permanente: tem um cará ter permanente, pois a
evoluçã o dosenso crítico e a compreensã o da
um dos temas transversais dos Parâ metros Curriculares
Nacionais do Ministério da Educaçã o e Cultura.

Você também pode gostar