Você está na página 1de 15

As Festas de Deus

As Festas de Deus
As festas do Senhor são um ensaio profético da primeira e segunda vinda do
HaMashiach (Messias)

São Sete as Festas do Senhor

A Páscoa está dividida em 3 Festas

1- Páscoa = Pessach xop - Passar por cima (Lv 23:4-


5)
2- Pães Ázimos = Hamatzot hum - Pão sem fermento (Lv 23:6-
8)
3- Primícias = Re’shiyth tyvar - Princípio , melhor (Lv 23:9-14)

Sete semanas e um dia depois temos


4- Pentecostes = Shavuot ‫ שבועות‬- Sete Sábados (Lv
23:15-22)

A festa dos Tabernáculos está dividida em 3 festas

5- Trombetas = Teruah hewrt - Aviso, toque de guerra (Lv 23:23-


25)
6- Dia do Perdão = Yom Kippur rpk Mwy - Dia da Expiação (Lv
23:26-32)
7- Tabernáculos = Sukkot hwkwo - Cabanas , tendas
(Lv 23:33-44)

As quatro primeiras são chamadas de festas da primavera e dizem respeito a primeira


vinda do Messias.
As tres últimas são as festas de outono e dizem respeito a segunda vinda do Messias.
Muitos já ouviram falar que as festas são para os judeus. Essa afirmação é
completamente sem efeito, como nós veremos adiante. Estamos muito próximos da
segunda vinda do Messias e precisamos viver em Espírito e em Verdade tudo o que
Deus nos ensina. Deus está começando a trazer de volta os fatos e a história.
Os Mandamentos foram dados no Monte Sinai, para os filhos de Israel, ou seja; os
Israelitas.
Vejamos em Vaikrah (Levítico) cap 23 o que diz:

Lv 23:1 Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo:2 Fala aos filhos de Israel, e dize-
lhes: As solenidades do SENHOR, que convocareis, serão santas convocações; estas
são as minhas solenidades:3 Seis dias trabalho se fará, mas o sétimo dia será o
sábado do descanso, santa convocação; nenhum trabalho fareis; sábado do SENHOR
é em todas as vossas habitações. 4 Estas são as solenidades do SENHOR, as santas
convocações, que convocareis ao seu tempo determinado:

Como podemos ver , o sábado está incluido no versículo 3 nos mostrando que deve
ser seguido eternamente . No capitulo 23 Deus fala para Moisés como devem ser as
Festas, que são 7 e perfazem no total, 77 dias por ano.

1
As Festas de Deus
As Festas foram criadas por quem, para quem e por quanto tempo?

Vejamos Divrei Hayamim (Crônicas)

2Cr 2:4 Eis que estou para edificar uma casa ao nome do Senhor meu Deus, para lhe
consagrar, para queimar perante ele incenso aromático, e para o pão contínuo da
proposição, e para os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados, e nas luas
novas, e nas festividades do Senhor nosso Deus: o que é perpetuamente a
obrigação de Israel.

Precisamos saber o que "perpetuamente" significa na Escritura porque aqui está o


ponto crucial de tudo o que estaremos vendo. É bastante óbvio que o capítulo 2 de
Divrei Hayamim (Crônicas), verso 4 diz que as Festas foram dadas por Deus e são
para Ele, dadas a Israel perpetuamente, diferentemente do que muitos acreditam,
que os dias de festa perderam a validade e terminaram quando da primeira vinda do
HaMashiyach.
Muitos afirmam categoricamente que o velho testamento, usando Hb 10:1
erroneamente
(Hb 10:1 Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das
coisas, )
era apenas a sombra, não entendendo que enquanto existir Luz haverá sombra, e que
ela, a sombra só deixa de existir quando há trevas, escuridão.

Este texto de Zekaryah (Zacarias) , como sabemos fala sobre Yerushalaim (Jerusalém)
no milênio.
Vejamos o que diz:

Zc 14:16 Todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém
subirão de ano em ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrar a
Festa dos Tabernáculos. 17 Se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém,
para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva.

Aqui nós temos os que restaram de todas as nações subindo a Yerushalaim


(Jerusalém) para Sukkot (Tabernáculos) no milênio com Yeshua, ou seja, as festas
adentrando o milênio, a B`rit Hadasha (Novo Testamento).
Exatamente por isso , tambem, nós devemos começar a celebrar as festas agora.
Voce já pensou em chegar no milênio com o Senhor e não saber o que fazer, como
celebrar as festas? Deixe-me lhe dizer algo.
Tudo que Deus diz é verdade. Nada do que Ele diz não se torna realidade. Então,
quando Deus diz perpetuamente, Ele está dizendo perpetuamente, para sempre, sem
interrupção.

Agora vamos a outra controversa questão. Quem é Israel?

Ouvimos muito a expessão: Somos a Israel celestial, espiritual.

Vejamos o que diz BaMidbar (Números)

Nm 15:15 Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação (Qahal), e para o


estrangeiro que entre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações;
como vós, assim será o peregrino perante o Senhor.16 Uma mesma lei e um mesmo
direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco.

2
As Festas de Deus
Agora o que temos aqui é uma definição inclusiva, mais profunda, de quem é Israel.
Não apenas as 12 tribos mas sim todos que estão na Qahal (congregação), como vós,
sem diferenças entre os que tinham o direito por nascimento e os que eram
"enxertados". Uma mesma lei e um mesmo direito para todos perpetuamente.
Coloquei a palavra hebráica Qahal aqui para que voce saiba o que ela significa.

Qahal foi traduzida em Nm 15:15 como congregação.


Em grego Koine como ekklesia.
Em portugues como igreja.
O que não tem absolutamente nada com o que muitos conheçem como igreja, ou
seja, organização eclesiástica, prédios, denominações, mas sim com o corpo do
Senhor Yeshua, com os filhos de Israel, ou seja; os israelitas.
Não importa a cor, sexo , genealogia, etc....Se voce aceitou Yeshua como seu Senhor
e Salvador, voce já faz parte automaticamente dos filhos de Israel, da Qahal
(congregação). Voce passa a ser Israelita. Não israelense, que é o nacido em Israel
hoje.

Jr 11:16 Denominou-te o Senhor oliveira verde, formosa por seus deliciosos frutos;
mas agora, à voz dum grande tumulto, acendeu fogo ao redor dela e se quebraram os
seus ramos.

A oliveira verde aqui é Israel, e Israel é a Qahal (congragação). É importante entender


como nós nos movemos em direção a B`rit Hadasha (Novo Testamento), reconhendo
esses termos que são definidos na Torah (Antigo Testamento), porque devemos
lembrar e entender que não havia a B`rit Hadasha naqueles dias.

Quando se lê em:

2 Tm 3:16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção, para a educação na justiça
A Escritura aqui é a Torah.

Lembrando então que Israel somos nós e a oliveira verde é Israel, vejamos:

Rm 11: 17 E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste
enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,
A raiz é Yeshua e a oliveira é Israel.

Ef 2:12 naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e


estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. 19
Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da
família de Deus,

Se voce era estrangeiro, gentil, agora voce tem um "país", faz parte de um povo,
israelita, voce está sob as alianças da promessa, sob a constituição desse "pais", ou
seja, sob as leis do povo escolhido, a Torah. Lembremos que a Torah não é um peso,
mas sim que ela é chamada de o caminho, a verdade e a vida. Exatamente o que
Yeshua disse que Ele era; o caminho, a verdade e a vida; ou seja, Yeshua é a Torah.

Então nós temos que as Festas de Deus foram dadas a Israel perpetuamente, e Israel
somos nós, o corpo de Cristo, não prédios ou denominações.

Porque celebramos festas? – Tradição, divertimento, memorial, honrar alguem, comer,


3
As Festas de Deus
presentes.
Essa é uma das razões que nosso Pai nos deu as festas. Para estarmos juntos ,
comemorando, em união, honrando, relembrando. Festas anuais criam ritmos e ciclos.
Quando lidamos com isso, temos segundos, minutos, horas, dias, anos, séculos.
Mesmo os planetas , tudo gira em ciclos, círculos, porque?
De fato a resposta é muito simples. Deus nos conhece e sabe que esqueceríamos,
então Ele nos faz lembrar a cada ano.
Você lembra quantas vezes eles marcharam ao redor de Jericó?
É interessante que andaram em círculos um tempo, 7 dias.
Você não pensa que há um significado profético para o fato de que os muros caíram
na sétima vez que circularam Jericó?
Os muros de Jericó representam os reinos deste mundo que perseguiu o povo de Deus
por milhares de anos, mas posso dizer-lhes que como nós veremos, no final da época
em que o HaMashiah voltar e a última trombeta soar , as paredes descerão em Jericó.
Isso não é apenas uma história divertida para contar aos seus filhos na hora de
dormir, é profético. Sete voltas , 7 dias da semana, cada dia representando mil anos,
Jericó representa esse mundo que nos mantem, os verdadeiros cristãos, afastados
através de suas muralhas que cairão.
E só pra lembrar, nós estamos no ano de 5771. Sete festas. Esse é o numero da
perfeição de Deus.
Tudo que foi escrito , para nossa instrução, para o nosso bem o foi.
Quando as trombetas soarem, e estão muito próximas de soarem, vai ser o final, final
para muitos e um novo começo para poucos.

Vamos falar um pouco sobre ensaios.

Para que ensaiamos, por exemplo quando vamos casar?


O ensaio é a mesma coisa que o casamento?
Seria o ensaio um "sombra" do casamento real?
Se sabemos que vamos casar em um dia pré determinado, para que o ensaio? A
resposta é meio óbvia.
Para que quando chegar a hora, tudo saia perfeito, sem erros, ok?
Biblicamente ensaios são projetados para levá-lo direto a vontade de Deus. Eu quero
dizer que exatamente do jeito que a Escritura diz, é muito difícil de ser executada a
vontadade do Pai, pois ela vai levá-lo a arrepender-se de não tomar o Seu calendário.
Vai levá-lo a trabalhar em seu caráter, a ter humildade, sair fora das dívidas.
Eu diria `a você que Deus é Deus . Ele, é mais esperto do que nós e sabe do que
precisamos para conseguirmos voltar para Sua guarda e fazer-nos inteiros.
Há um grande valor nos dias de festa e há um grande valor em um ensaio.
A festas foram ordenadas por Deus para nos preparar.

Há algumas palavras em hebráico que significam "preparar".


Nwk kuwn = ser firme, ser estável, ser estabelecido
hse ‘asah = fazer, manufaturar, realizar, fabricar
vdq qadash = consagrar, santificar, preparar, dedicar, ser separado

Jr 51:27 Arvorai um estandarte na terra, tocai a buzina entre as nações, santificai as


nações contra ela, convocai contra ela os reinos de Arará, Mini, e Asquenaz: ordenai
contra ela um capitão, fazei subir cavalos, como pulgão agitado. 28 Santificai contra
ela as nações, os reis da Média, os seus capitães, e todos os seus magistrados, e toda
a terra do seu domínio.
hnp panah = virar e fazer , virar para , em direção de
4
As Festas de Deus

Interessante é que o sentido hebráico de arrependimento não é tornar as costas para


o pecado, mas sim se virar na direção de Yeshua , porque se eu me afasto do pecado
ele vai sempre ser o centro das minhas atenções, ao passo que se eu me virar em
direção a Deus , Ele vai ser o centro das minhas atenções.
Na B`rit Hadashah , em grego:
etoimazw hetoimazo = virar e fazer , virar para , em direção de

Mt 3:3 Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no
deserto: preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.
Is 40:3 Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor: endireitai no
ermo vereda a nosso Deus.

Preparar é:
Afastar-se de coisas que são impuras através do ato de virar na direção de Yeshua e
fazer , produzir, respeitar, comemorar, colocar em ordem o que é santo, separado,
firmemente estabelecido, estabelecer e concertar. Celebrar algo que é santo, é
preparar-se e arrepender-se.
Dentro disto, salvação na perspectiva bíblica não é só se arrender e pedir perdão a
Deus. É muito mais profundo. É mais do que se afastar do pecado. É virar-se para
Deus e fazer. Não é ficar parado. Quando voce entende o que a escritura está
dizendo, voce conecta imediatamente a palavra preparar com arrependimento.

Agora vamos falar sobre Pessach (Páscoa), a primeira Festa da Primavera.

No livro de Levítico (Vaiykrá) capítulo 23, versículo 2 diz:

Lv 23: 2 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: As festas (dewm-mow‘ed) fixas do


SENHOR, que proclamareis, serão santas convocações; são estas as minhas festas
(dewm mow‘ed).

Quando pensamos em uma festa, normalmente pensamos em alimentos, mas não é


isso que as Escrituras querem dizer.

A palavra hebráica para festas é (dewm-mow‘ed) que significa :

Festa estabelecida – Reunião, período, tempo e lugar estabelecidos, determinados.


Isso quer dizer que não vai mudar ao longo da história da humanidade, ao longo do
tempo.

Relembrando:
O Senhor diz que são as festas Dele.
Ele não diz que são as festas dos judeus ou dos gentios, mas sim as Suas festas.
É muito importante entender que as festas são um ponto fixo, uma aliança.
Usando ainda o exemplo do casamento. O marido e a esposa necessitam concordar
com a hora, o dia e o lugar. Porque se não o fizerem, alguém pode não estar lá na
hora que deveria estar e alguém irá ficar infeliz.

Também temos a palavra proclamareis (arq- qara’).


Lv 23: 2 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: As festas fixas do SENHOR, que
proclamareis (arq- qara’), serão santas convocações; são estas as minhas festas .

(arq- qara’) significa: chamar, clamar, recitar, ler, gritar, proclamar


5
As Festas de Deus

Um exemplo de (arq- qara’) está em:

Mt 22: 2 O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu filho.
3 Então, enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas; mas estes
não quiseram vir. 4 Enviou ainda outros servos, com esta ordem: Dizei aos
convidados: Eis que já preparei o meu banquete; os meus bois e cevados já foram
abatidos, e tudo está pronto; vinde para as bodas. 5 Eles, porém, não se importaram
e se foram, um para o seu campo, outro para o seu negócio;

O que me preocupa hoje é que a "igreja" Qahal não está celebrando as festas.
Em Mateus 22 o casamento é do filho de Deus, Yeshua e a Qahal são os convidados
que não estão prontos para as bodas.
Deus à está chamando, mas ela não está pronta.
Nós precisamos reconhecer isso, os tempos específicos “mow` ed”.

Outra coisa é que Deus chama isso de santa convocação.

Lv 23: 2 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: As festas fixas do SENHOR, que
proclamareis , serão santas convocações (arqm miqra’); são estas as minhas
festas .

A palavra hebráica para convocações é (arqm miqra’) e significa :


–Convocação, assembléia, leitura, um chamado para reunião, ensaio.

Então nós temos que ensaiar para as festas do Senhor.


Estas são as festas do Senhor, os encontros D'Ele e as festas são os sinais para o Seu
povo.

Em Genesis 1:14 diz:


Gn 1: 14 ¶ Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem
separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e
anos.

Quando você entende que o sol, a lua e as estrelas foram criados para sinais das
festas e não para indicar as estações do ano, pois a palavra traduzida aqui como
estações é "mow'ed", voce percebe claramente a importancia das Festas de Deus, e
que já haviam sido colocadas na Criação.

Agora vamos entender um pouco a diferença dos calendários, gregoriano, muçulmano


e bíblico.

Calendário Gregoriano

Os egípcios foram o primeiro povo a usar o calendário solar, embora os seus 12


meses, de trinta dias, fossem de origem lunar. O calendário instituído em Roma, por
Júlio César, reformado mais tarde pelo papa Gregório XIII, por isto chamado de
calendário Gregoriano e atualmente adotado por quase todos
os povos, é do tipo solar, e suas origens remontam ao Egito. O calendário solar segue
unicamente o curso aparente do Sol, fazendo coincidir, com maior ou menor precisão,
o ano solar com o civil, de forma que as estações recaiam todos os anos nas mesmas
datas.

6
As Festas de Deus
Calendário Islâmico ou Muçulmano

A civilização islâmica adotou o calendário lunar. Neste calendário o ano se divide em


12 meses de 29 ou trinta dias, de forma que o ano tem 354 dias. Como o mês
sinódico não tem exatamente 29,5 dias, mas 29,5306 dias, é necessário fazer
algumas correções para adaptar o ano ao ciclo lunar.
Trinta anos lunares têm aproximadamente 10.631,016 dias. Com anos de 354 dias,
trinta anos totalizariam 10.620 dias, e por isso é preciso acrescentar 11 dias a cada
trinta anos.
A origem do calendário muçulmano se fixa na Hégira, que comemora a fuga de
Maomé, da cidade de Meca para Medina, que coincide com o dia 16 de julho de 622
da era cristã, no calendário gregoriano.

Calendário de Deus
Mas Deus diz que colocou por sinal o sol, a lua e as estrelas para indicar dias, meses e
anos.
Deus tem o seu próprio calendário, onde o sol e a lua são usados.

Gn 1: 14 ¶ Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem
separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais (twa ‘owth), para estações,
para dias e anos.

A palavra hebráica para sinais é (twa ‘owth) que significa :


Sinal, bandeira, lembrança, advertência, milagre, prova.

Deus predeterminou todas as coisas. Os dias, as noites, os meses e os anos, tudo o


que iria acontecer. Deus predeterminou os encontros diários, o quando, o como e o
porque e até que canções deveriam ser tocadas no funeral do Seu Filho. Todas as
festas foram um ensaio para o que aconteceria. Então as festas da primavera, que
estamos falando , são encontros divinos, encontros com Deus que apontam para a
primeira vinda do HaMashiah (Messias).

Então lemos em Sh'moth (Êxodo) 2:2:

Ex 2: 2 Este mês vos será o principal dos meses; será o primeiro mês do ano.

O primeiro mês do calendário sacerdotal é Nissan (março/abril), onde começam as


festas da primavera.

O primeiro mês do calendário civil é Tishri (setembro/outubro), que começa a primeira


festa do outono.

Lv 23: 5 no mês primeiro, aos catorze do mês, no crepúsculo da tarde, é a Páscoa do


SENHOR.
6 E aos quinze dias deste mês é a Festa dos Pães Asmos do SENHOR; sete dias
comereis pães asmos........

10 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e
segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao
sacerdote;
7
As Festas de Deus
11 este moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos;
12 no dia imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. No dia em que moverdes o
molho, oferecereis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao
SENHOR...............

15 Contareis para vós outros desde o dia imediato ao sábado, desde o dia em que
trouxerdes o molho da oferta movida; sete semanas inteiras serão.
16 Até ao dia imediato ao sétimo sábado, contareis cinqüenta dias; então, trareis
nova oferta de manjares ao SENHOR.
17 Das vossas moradas trareis dois pães para serem movidos; de duas dízimas de
um efa de farinha serão; levedados se cozerão; são primícias ao SENHOR.

Nos primeiros versos temos o HaMashiah (pão sem fermento), enquanto que nos
últimos, os dois pães com fermento que representam os judeus e os gentios.

Dt 16: 16 Três vezes no ano, todo varão entre ti aparecerá perante o SENHOR, teu
Deus, no lugar que escolher, na Festa dos Pães Asmos, e na Festa das Semanas, e na
Festa dos Tabernáculos; porém não aparecerá de mãos vazias perante o SENHOR;

As tres vezes no ano são na festa de HaMatzot na primavera, na festa de Shavuot no


verão e em Succot no outono.

Nm 9: 2 Celebrem os filhos de Israel a Páscoa a seu tempo.


3 No dia catorze deste mês, ao crepúsculo da tarde, a seu tempo a celebrareis;
segundo todos os seus estatutos e segundo todos os seus ritos, a celebrareis.

Se você não entende as raízes hebráicas, você não entende que "tempos", "estatutos"
e "ritos" certos são estes.

Ex 12: 5 Sete dias comereis pães asmos. Logo ao primeiro dia, tirareis o fermento das
vossas casas, pois qualquer que comer coisa levedada, desde o primeiro dia até ao
sétimo dia, essa pessoa será eliminada de Israel.

Isso é muito sério, pois seriam cortados da congregação. Você não podia
simplesmente deixar de comer fermento. Você não podia nem tê-lo em sua casa
também. O fermento devia ficar completamente fora de suas casas.

Uma breve descrição

Naqueles tempos não havia eletricidade nas casas e por isso elas eram muito escuras.
E o que eles tinham que fazer 7 dias antes da Pessach era tirar todo o fermento para
fora de casa. Então os pais tornavam isso muito divertido para as crianças, era uma
oportunidade de ensiná-las.
Eles tinham que ensinar isso para a próxima geração.
Então o pai carregava um candelabro e as crianças vinham atrás dele. Uma
carregando uma colher de pau, outra trazia uma pena e outra um pedaço de pano de
linho branco.
O pai levava a luz procurando o fermento em toda a casa, e as crianças quando o
encontravem gritavam:
–Papai, papai, encontrei fermento em nossa casa!!!!
E a primeira coisa que o pai dizia era:
8
As Festas de Deus
–Não toque! Não toque no fermento!
Ele colocava então o candelabro no chão, segurava a pena em uma das mãos e a
colher de pau na outra e suavemente empurrava com a pena o fermento para dentro
da colher.
Ele não tocava no fermento. Depois ele colocava a pena sobre a colher e enrolava no
pano de linho branco. Depois disto, todos saiam da casa e iam para onde a
comunidade estava reunida, em torno de uma fogueira, todos os vizinhos, fazendo
uma grande oferta de fermento queimado.

Porque isso é tão significante?

Veremos a seguir uma breve explanação de cada elemento.

O candelabro
Sl 119:105 ¶ Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus
caminhos.
O seu Pai no céu tem a luz, o candelabro para procurar o fermento dentro de você.

A pena
Sl 91:4 Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua
verdade é pavês e escudo.
O Espírito do Santo vai gentilmente recolher o fermento e colocar dentro da colher de
pau.

A colher de pau
Dt 21: 22 Se alguém houver pecado, passível da pena de morte, e tiver sido morto, e
o pendurares num madeiro, 23 o seu cadáver não permanecerá no madeiro durante a
noite, mas, certamente, o enterrarás no mesmo dia; porquanto o que for pendurado
no madeiro é maldito de Deus; assim, não contaminarás a terra que o SENHOR, teu
Deus, te dá em herança.
A colher de madeira representa a cruz de Yeshua.

O pano de linho branco


Mc 15:46 Este, baixando o corpo da cruz, envolveu-o em um lençol que comprara e o
depositou em um túmulo que tinha sido aberto numa rocha; e rolou uma pedra para a
entrada do túmulo.

Fermento (pecado)
2Co 5: 21 Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele,
fôssemos feitos justiça de Deus.
Então Ele tira o nosso pecado.

Levar para fora


Hb 13: 13 Saiamos, pois, a ele, fora do arraial, levando o seu vitupério.

O pai diz as crianças para não tocar o fermento (pecado), e o Espírito do Santo
gentilmente coloca-os na colher (cruz) de madeira e envolve no pano de linho levando
para fora do acampamento numa oferta de sacrifício.
Esse foi um ensaio que foi feito por milhares de anos antes do HaMasshiah vir.
Deixe-me fazer uma pergunta.
Você sabe quando o HaMashiah (Messias) foi ao templo e expulsou os cambistas?
A maioria das pessoas não tem idéia de quando isso aconteceu.
9
As Festas de Deus
Quando você entende os ensaios de Deus, as festas de Deus, nunca mais vai
esqueçer.

Vejamos:

Jo 2: 12 ¶ Depois disto, desceu ele para Cafarnaum, com sua mãe, seus irmãos e seus
discípulos; e ficaram ali não muitos dias.
13 Estando próxima a Páscoa dos judeus, subiu Jesus para Jerusalém.
14 E encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os
cambistas assentados;
15 tendo feito um azorrague de cordas, expulsou todos do templo, bem como as
ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas

O que nós vemos aqui é a busca pelo fermento na casa do pai. Yeshua está ajudando
o pai a limpar a Sua casa antes dos dias da Festa de Hamatzot (pães
ázimos)..........outro ensaio.

Se você tem fermento na sua casa, você é cortado da comunidade de Israel.


Quando nós não entendemos como a mentalidade hebráica funciona, nós criamos
coisas ridículas como quadros de Pessach assim:

Nestas pinturas o personagem central tem um pão com fermento nas suas mãos!!!!
Olá, esta é para ser a Festa de Hamatzot, ou seja, a Festa dos Pães sem
Fermento!!!
Como "casa espiritual, "não podemos ter "fermento" dentro.

1 Pe 2:5* também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa
espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais
agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

1 Co 3:16* Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em
vós? 17* Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o
santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.

1 Co 5:1* Geralmente, se ouve que há entre vós imoralidade e imoralidade tal, como
nem mesmo entre os gentios, isto é, haver quem se atreva a possuir a mulher de seu
próprio pai. 2* E, contudo, andais vós ensoberbecidos e não chegastes a lamentar,
para que fosse tirado do vosso meio quem tamanho ultraje praticou?

1 Co 5:7* Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de
fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. 8* Por
isso, celebremos a festa não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade
e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade.

Na verdade quando você olha para a Matza (pão sem fermento), ele representa O
HaMasshiah que é sem fermento (sem pecado).
10
As Festas de Deus

Ex 12:3* Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, cada um
tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família.
4* Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, convidará ele o seu vizinho
mais próximo, conforme o número das almas; conforme o que cada um puder comer,
por aí calculareis quantos bastem para o cordeiro. 5* O cordeiro será sem defeito,
macho de um ano; podereis tomar um cordeiro ou um cabrito; 6* e o guardareis até
ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o
imolará no crepúsculo da tarde.

Note que no décimo dia deveriam tomar um cordeiro e guardá-lo por quatro dias.

Temos em:
2Pe 3:8* Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o
Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Então temos que HaMashiah ficou guardado por 4.000 mil anos, desde a Criação.

Agora vamos à ceia

Lc 22: 17* E, tomando um cálice, havendo dado graças, disse: Recebei e reparti entre
vós; 18* pois vos digo que, de agora em diante, não mais beberei do fruto da videira,
até que venha o reino de Deus. 19* E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e
lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de
mim. 20* Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice
da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.

Seder de Pessach (Ceia de Páscoa)

A Ceia Pascal, a partir do núcleo do ritual exposto em Ex 12, 1-28 e Dt 16, 1-8,
desenvolveu-se no decorrer dos séculos.
Desde os tempos de Esdras (450-aC), foi elaborando-se um cerimonial minucioso,
finalmente depositado no Talmude (no Tratado Pessahím, da Mishná) e observado até
hoje.
Na época de Yeshua, portanto, deve ter contido os seguintes elementos, que tinham
seu significado especial para os judeus:

Primeiro em importância era o Cordeiro, sacrificado no Templo.

Todo o seu sangue era derramado; a Lei determinava que nenhum de seus ossos
fosse quebrado
(Ex 12, 46 citado em Jo 19, 33-36), o que era cuidadosamente observado.

O cordeiro era assado num espeto de ramo de romanzeira, em forma de cruz, e


relembrava aos judeus o cordeiro cujo sangue salvara seus ancestrais no tempo do
grande Êxodo.

O nome Pessach (Páscoa) foi aplicado em especial ao cordeiro, bem como à libertação
do Egito, aos festejos que a recomendavam.

Matzá, no plural matzôt (pão sem fermento)


Era chamado o "pão do tormento", porque era feito somente de farinha e água.
11
As Festas de Deus
Representava o pão feito pelos judeus durante sua partida apressada do Egito,
quando não houve tempo para levedar. A divisão de um grande matzá entre todos os
que estavam à mesa, por duas vezes na Ceia Pascal, era expressão de união.

Marór (ervas amargas embebidas em vinagre e sal)


Relembravam-lhes a amargura da escravidão e o sofrimento no Egito.

Harósset (uma mistura, avermelhada, de maçãs e nozes picadas, canela e


vinho-suco de uva)
Relembrava a argamassa usada pelos judeus na construção de palácios e pirâmides
no Egito, durante os períodos de trabalho forçado.

Vinho (suco)
Assim como o pão ázimo repartido, o vinho, retirado de uma vasilha ou bebido de
uma taça comum, expressava a unidade do povo, sua irmandade como filhos de
Abraão e co-herdeiros da Promessa. Quatro cálices são bebidos durante a refeição
porque o livro do Êxodo 6:6,7 registra quatro verbos diferentes, proferidos por Deus
quando enviou Moisés para libertar o seu povo.

São eles:
- eu vos retirarei : é o 1° cálice, "da Santificação";
- eu vos libertarei : é o 2° cálice, "da Libertação";
- Eu vos resgatarei: é o 3° cálice, "da Redenção";
- eu vos receberei : é o 4° cálice, "da Aceitação".

O terceiro cálice, o cálice da redenção, é um cálice diferente dos outro pois contem
mais vinho do que as demais.
Yeshua bebeu do primeiro e do segundo cálice e nada disse, mas quando chegou o
terceiro, o cálice da redenção, Ele deu um significado especial a este cálice. Este era
um cálice especial, era totalmente cheio para que transbordasse.

Se ensinavam aos filhos a importância do sangue do cordeiro pascal colocados aos


umbrais da porta da casa, e ensinavam corretamente que este sangue redimiu a eles,
pagou o preço da sua liberdade.
Agora Yeshua toma este cálice, da redenção e dá um significado adicional a ele,
dizendo:

Lucas 22:20 Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o


cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.

Por isso que este cálice tinha mais vinho que os outros, ao ponto de transbordar .
Yeshua disse que este cálice é uma referência ao novo pacto, assim que a partir do
derramamento do sangue Dele a promessa do novo pacto foi ativada.

Os pães asmos, ficavam dentro de uma vasilha, ou enbalagem de pano com 3


compartimentos.
Os três pães representavam a Abraão, Isaque, e Jacó.
Yeshua pegou o pão do meio e partiu em dois. Uma das metades foi colocada no lugar
mais alto da casa e a outra parte , Yeshua partiu de novo em pedaços e disse:
12
As Festas de Deus

Lucas 22:19 …. Isto é o meu corpo que é dado por vos….

Quando Ele fala que o pão do meio O representa, Ele estava dizendo que o pão de
cima não é Abraão, e o pão de baixo não é Jacó, e tão pouco o pão do meio Isaque,
mas sim o Pai, o Filho e o Espírito do Santo.
A outra metade que é colocada na parte mais alta, representa o que Yeshua disse em
João 16:16 "Um pouco, e já não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis."
Este versículo é uma referência a este pão, porque Yeshua subiu ao céu, ao mais alto,
a destra do Pai.
E vai voltar.

Filipenses 2:9,10 "Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome
que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que
estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo
é Senhor, para glória de Deus Pai.",

Quando terminava a ceia pascal, se pegava esse pão e trazia de volta, e então
desfrutava-se deste pão. Yeshua vem outra vez, Ele voltará outra vez, e então nos
dará a parte Dele que ainda nos falta.

Cantava-se os Salmos 113-118.

Algo interessante é que quando os sacerdotes, fariseus e saduceus viram a inscrição


sob a cruz, se revoltaram, porque estava escrito:

Em portugues – Jesus o nazareno rei dos judeus


Em hebráico – Yeshua Hanotzri Umélekh Haiehudim

‫יהודיםה מלךו נצריה שועי‬


onde as primeiras letras formam o tetragrama com o nome de Deus.

Na cruz, em cima de Yeshua estava o nome do Pai.

Naquela festa de Pessach, segundo o historiador judeu Yosef ben Mattatias, mais
conhecido como Flávio Josefo ou Flavius Josefus, haviam em torno de 2 milhões de
judeus em Yerushalaim (Jerusalem) Eram sacrificados em torno de 250 mil cordeiros
por dia.
Isso nos dá em torno de 240 mil litros de sangue todos os dias.
Literalmente eles estavam nadando em sangue.

Para onde todo esse sangue ia?

O templo ficava em um monte e a água que era usada para lavar o sangue descia
junto com ele pelo lado sul do templo em direção ao Vale do Hinom, também
conhecido como Vale do Sangue, e tambem conhecido pela palavra grega Geena.
13
As Festas de Deus
Quem olhava para isso de fora de Yerushalaim, do lado sul, via literalmente um rio de
sangue de sangue descendo do templo.

Agora pense no seguinte.


No mesmo momento em que vertia sangue e água do lado do Filho de Deus, vertia
um rio de sangue do templo de Deus, da Sua casa, habitação, do Seu coração. Outro
ensaio.

A expressão mais marcante de luto judáico é o rasgar de vestes pelo enlutado antes
do funeral e se chama Keriah. Há muitos exemplos de rasgar a roupa após a notícia
da morte nas Escrituras.

Quando Jacó viu a túnica de José de várias cores, encharcada com o que ele pensava
ser sangue, do seu filho, rasgou as suas vestes. Da mesma forma, Davi rasgou as
suas roupas quando ele soube da morte do rei Saul, e Jó, que conheceu tão bem a
tristeza, se levantou e rasgou o seu manto.
O que vemos quando o véu do templo foi rasgado de cima para baixo é a expressão
de dor do Pai pela morte do Seu Filho Yeshua. Outro ensaio.

Em paleohebráico nos temos a palavra Torah escrita assim, hrwt e seu


significado.
t letra Tav que significa sinal, cruz
w letra Vav que significa prego, cravo
r letra Resh que significa cabeça, príncipe, pessoa importante
h letra Hey que significa revelar

Então temos que a palavra Torah nos diz isso, não esquecendo de que em hebráico se
escreve e lê da direita para a esquerda:

" Pela cruz, através dos cravos uma pessoa importante, um príncipe foi
revelado "

Agora vamos até João 6.

Jo 6: 35 Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais
terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.

Mt 2:1 ¶ Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que
vieram uns magos do Oriente a Jerusalém.

A palavra Mxl tyb Beyth Lechem (Belem) significa casa do pão.

Após 14 de Nisan, Pessach, começa no 15 dia a festa dos pães ázimos HaMatzot.

14
As Festas de Deus
Nm 33:3 partiram, pois, de Ramessés no décimo quinto dia do primeiro mês; no dia
seguinte ao da Páscoa, saíram os filhos de Israel, corajosamente, aos olhos de todos
os egípcios,

Lv 23:10 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou,
e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao
sacerdote;
11 este moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos; 12 no dia
imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. No dia em que moverdes o molho,
oferecereis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao SENHOR.

Sl 126:6 Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo,
trazendo os seus feixes.

Mt 28: 1 ¶ No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e


a outra Maria foram ver o sepulcro.

1Co 15:20 ¶ Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo Ele as primícias
dos que dormem.

At 26:23 isto é, que o Cristo devia padecer e, sendo o primeiro da ressurreição dos
mortos, anunciaria a luz ao povo e aos gentios.

Primícias e primogênito sempre foi um tema importante em toda a Bíblia, os


escolhidos, os melhores. O primeiro e melhor molho da colheita era trazido ao templo
como oferta ao Senhor pela colheita.
Era uma oferta representantiva de toda a colheita, servindo como uma promessa de
que o restante da safra seria realizada.
Assim fez o Senhor ao dar Seu Unigênito como garantia de uma colheita abençoada.

Colocamos aqui um pequeno ensaio sobre Pessach na certeza de que voce deixara
que o Espírito do Santo o guie a toda a verdade. Não é nossa intenção encerrar este
assuntu em um pequeno ensaio.
Daqui em diante voce deve seguir na procura e nas ordenanças que Deus determinou.
Que voce seja abençoado .
Ed Sant Anna , ap

15