Você está na página 1de 1

Devemos ter a idéia que o arranjo operacional e a chave pra otimização da

logística dentro de uma empresa que lida com vendas, já que o transporte
representa entre 30 e 66% dos custo da operação, então temos que focar que
o fator transporte é peça determinante da estratégia das empresas e constitui-
se parte significativa dos custos logísticos. As atividades operacionais, análise
de estratégia e ferramenta de tomada de decisões. São meios de alcançar
grande vantagem competitiva. Com um bom fluxo de informações podemos
montar operações com otimização total do transportes e com manuseio correto
e preciso dos matérias afim de diminuir o desperdícios e reduzir os custos.

Para Ballou (2001) a Logística é o processo de planejamento, implementação e


controle do fluxo deficiente e economicamente eficaz de matérias-
primas,estoque em processo, produtos acabados e informações relativas
desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender
às exigências dos clientes. Então hoje não existe barreira como a tempos atrás
como todo o fluxo de informações tinha sua base em papel, o que causava
lentidão no processo de transferência dessas informações, e as faziam pouco
confiáveis e com grande possibilidade de erros. Nos dias atuais a tecnologia
tem seus custos cada vez mais reduzidos e assim possibilitando maiores
facilidades de se fazer uso, facilitando os meios para se coletar, armazenar,
transferir e processar dados com maior eficiência, eficácia e rapidez.
Os cinco tipos de modais de transporte são: Rodoviário, Ferroviário,
Aquaviário, Dutoviário e Aéreo. Cada tipo tem sua peculiaridade referente à
distância coberta, volume possível a ser transportado, valor do transporte e
composição do tráfego, a matriz principal de nosso pais e o Rodoviário mais
aqui no estado do Espírito Santo e o principal mais e seguido de perto pelo
Ferroviário e Aquaviários devidos a grande quantidade de portos existentes
aqui, Multimodal pode ser considerado como o carro chefe. Tipo mineiro de
ferro chega sai das minas via minerodutos depois segue por ferrovias até aos
portos e depois segue geralmente para Ásia via navios cargueiros. Quando
retorna com por exemplo carros sai da fabricas via ferrovias e depois do porto e
seguem em navios cargueiros até o Brasil, quando chegam aqui devido a
flexibilidade do modal rodoviário seguem em cegonheiros para diversos
estados.

Hoje usamos o modal rodoviário, pela agilidade e flexibilidade nas entregas, e o


baixo custo das operações, é o meio de transporte ideal para qualquer tipo de
mercadoria a granel ou sólida, em grandes ou pequenas quantidades, desde
que em veículos especializados, mais sempre existe um percentual de falha na
operação do sistema, deixando clientes esperando por mercadorias, isso
ocorre devido a falta de padronização, dos serviços de transportes, bem como
também a falta de equipamentos e especialização da cadeia de distribuição.
Mais o modal rodoviário tem possui uma grande variação de custos devido aos
aumentos de combustíveis e a diferença de preço de um estado para outro e
oscilações internacionais do valor do barril do petróleo.