Você está na página 1de 4

Diretoria de Ensino Região de Catanduva

E.E. Antonio Carlos

Modelo de Plano de aula – Ensino híbrido


1. PROFESSOR: Susana Paula Caruso de Faria 2. TURMA
1ª SÉRIE A
3. DISCIPLINA: Arte

4. TEMA: O uso da tecnologia na arte

5. OBJETIVOS: Reconhecer o uso da tecnologia na arte.

6. CONTEÚDOS/ OBJETOS DE CONHECIMENTO: Arte e tecnologias; Ética x etiqueta virtual;


Divulgação artística virtual; Produção musical com o uso da tecnologia: Adoção da tecnologia a
serviço das artes do espetáculo.
7. HABILIDADES E COMPETÊNCIAS GERAIS: (EF69AR35) Identificar e manipular diferentes
tecnologias e recursos digitais para acessar, apreciar, produzir, registrar e compartilhar práticas e
repertórios artísticos de modo reflexivo, ético e responsável.

8. DESENVOLVIMENTO E ESTRATÉGIAS PRESENCIAL/ REMOTO:

Aula CMSP 10/09/21.


CONHECENDO OS CONCEITOS:
ARTE E TECNOLOGIAS: Nos últimos tempos, com o avanço das tecnologias, observamos uma
inserção cada dia maior de seu uso no campo das artes e em todas as linguagens, criando novas
formas de se idealizar e produzir arte. Dessa forma, a adoção das tecnologias da informação e
computacionais vem ocupando relevante espaço não apenas na disseminação e divulgação de
material artístico, como também apresenta uso em larga escala nos processos de criação,
viabilizando, com rapidez e eficiência, a construção de projetos, maquetes e outros por meio de
softwares específicos. Revolucionar o fazer artesanal é uma das características das linguagens
artísticas. Assim, podemos observar nos últimos tempos a confecção de obras como gravuras,
desenhos e pinturas de forma virtual. Entretanto, uma das formas mais impactadas pelas novas
tecnologias foi a arte fotográfica, a partir do advento das câmeras digitais. Assim, por meio da
revolução dos pixels (pequenas unidades de cor que, juntas, formam uma imagem), as fotografias
passaram a apresentar maior nitidez, mesmo retratando situações em movimento, substituindo os
caros filmes e sua revelação, pela alta resolução proporcionada pela tecnologia.
A ÉTICA X A ETIQUETA DIGITAL: Porém, o uso indiscriminado da tecnologia, ao mesmo
tempo que veio auxiliar e agilizar em muito os processos artísticos de criação, também deram
margem a problemas que antes eram bem incomuns no campo das artes, como a falta de ética e os
chamados crimes digitais de plágio, disseminação de conteúdos impróprios etc. Dessa forma, a
ética nas relações virtuais e na veiculação de conteúdos vem surgindo com grande intensidade nas
pautas de discussões acerca do uso de webmídias, indo muito além da simples etiqueta virtual, que
regula apenas de maneira informal a linguagem adotada pelos usuários e suas formas de
apresentação. As Delegacias Especializadas em Crimes Digitais e uma legislação específica foram
recém-criadas para ajudar no combate a ações como o ciberbullying e demais modalidades de
crimes internáuticos.

DIVULGAÇÃO ARTÍSTICA VIRTUAL: Uma das formas mais difundidas de uso das TDICs na arte
ocorre na área da divulgação, por meio de folders, cartazes, convites e propagandas virtuais
enviadas por e-mail e disseminados também nas redes sociais. Além do processo de divulgação de
mostras, festivais e exposições, também há, atualmente, por meio de plataformas digitais, o uso
dessas ferramentas na realização de palestras, oficinas e workshops, além de cursos on-line nos
quais o público tem a oportunidade de um maior contato com a arte por meio da presença de
marchands, curadores, educadores de instituições culturais e, até mesmo, contando muitas vezes
com a apresentação do próprio artista propositor.

PRODUÇÃO MUSICAL COM O USO DE TECNOLOGIAS: No campo da música, vários softwares hoje
realizam a edição de partituras musicais, como o Encore, o Sibelius, o MuseScore, o Finale e tantos
outros, em versões gratuitas ou pagas, auxiliando muito o trabalho do compositor e otimizando o
tempo de edição de uma partitura musical. Há também softwares que permitem a criação de
trilhas e composições inteiras de forma virtual. Assim, o compositor pode escolher os instrumentos
musicais que deseja, o andamento da canção e demais recursos apenas com o apertar de botões.
São eles: Protools, Audacity, Ableton Live e o Logic Pro X. Há também softwares com interfaces
mais simples de operar em versões gratuitas, como o Autochords, o Bandlab, o Audiotool, o Rhyme
Zone (que já apresenta trechos e rimas prontos) e o Hook Theory Trends (que apresenta um incrível
banco de acordes com mais de 12.000 itens).
ADOÇÃO DA TECNOLOGIA A SERVIÇO DAS ARTES DO ESPETÁCULO: Além de auxiliar na confecção
de esquemas de iluminação e desenhos de cenário por meio do uso de softwares ou editores, a
tecnologia surge como apoio também para a realização de grandes efeitos visuais em shows
musicais e espetáculos teatrais, revolucionando a cenotécnica nos últimos anos. Dessa forma,
cicloramas e banners foram sendo aos poucos substituídos por enormes telões de led, projetando
imagens. Agora, os palcos apresentam plataformas e escadas móveis e retráteis, além de
intrincados esquemas de iluminação com efeitos neon e 3D em projeções arrojadas. Ampliando o
apelo visual, em muitos espetáculos são utilizados efeitos de pirotecnia, como o lançamento de
fogos e canhões de labaredas. De forma lúdica, surgem também enormes mascotes infláveis e
articulados que, em determinados pontos das apresentações, interagem com o público, sendo
controlados remotamente.

ATIVIDADES: Faça no caderno de arte.

1- O que você entende por uso de tecnologias na arte? Cite um exemplo.


2- Você já viu ou conhece softwares especializados em produção musical? Cite um exemplo.

3- Você acredita que a adoção de novas tecnologias facilitou a concepção e tornou os espetáculos
mais atraentes? Comente.

4- Escolha um tema de sua preferência e crie uma composição musical. Escreva a letra e a melodia
de sua canção. Nesta fase, você pode utilizar símbolos gráficos, letras ou o que sua imaginação
permitir, criando um registro não convencional de sua partitura. Se possível, utilize um editor de
partitura (MuseScore, Sibelius, Encore, Finale etc.) e registre sua composição de forma
convencional.

5- Atualmente, a massiva adoção de recursos tecnológicos vem revolucionando a produção e o


processo de criação de espetáculos artísticos. Assim, podemos inferir que:
I. Há possibilidade de acesso do público a espetáculos teatrais, em tempo real, por meio da
internet.
II. As instalações audiovisuais promovem uma nova forma de interação com o público e o
meio ao explorar a projeção em fachadas de prédios pelas ruas das cidades.
III. Atendendo a atual demanda, hoje podemos dizer que a indústria das artes do
entretenimento passa a atuar em função dos ditames das novas tecnologias.
IV. Dentro da chamada “arte digital”, formatos clássicos para as linguagens artísticas
(escultura, pintura, fotografia) surgem adaptados aos novos tempos.
V. A digitalização dos acervos dos museus proporciona uma maior popularização do acesso à
arte, traduzindo a ideia de consumo real da arte e indo além de sua função de fruição.

Selecione as alternativas corretas de acordo com a proposta acima apresentada:

a) I, II, III e IV estão corretas.


b) I, II, IV e V estão corretas.
c) IV e V estão corretas.
d) II, III, e V estão corretas.
e) Todas as alternativas estão corretas.

9. RECURSOS/ MATERIAL DE APOIO : Centro de Mídias São Paulo (CMSP), Apostila


CURRÍCULO EM AÇÃO, caderno, imagens, whatsapp, vídeo.

10. AVALIAÇÃO/SISTEMATIZAÇÃO: A avaliação será realizada através da devolutiva na


unidade escolar, considerando o cumprimento da proposta do roteiro de estudo
apresentado.
11. Nº DE AULA 12. PERÍODO DE 13. Ass. PROFESSOR
14. VALIDADO EM
PREVISTA REALIZAÇÃO
S
08 / 09 /2021 a
/ /20
21.
04 aulas
17 / 09 /2021
15.ASS. PROF.COORD.

Você também pode gostar