Você está na página 1de 9

c 

      i{i




 
 !

   


   


1. Introdução

Circuito elétrico pode ser definido como o percurso completo por onde os
elétrons ou os portadores de carga podem entrar de um terminal de uma fonte de
tensão, passando através de condutores e componentes, até chegar ao terminal oposto
da mesma fonte.
Um circuito elétrico é constituído basicamente por uma ou mais fontes de
energia elétrica, fios condutores e alguns elementos de circuito como, por exemplo,
que um indutor, capacitor, resistor, diodo etc.
Em circuitos analógicos existem três componentes básicos o resistor (R), o
capacitor (C) e o indutor (L), os quais podem ser combinados em quatro importantes
circuitos, o circuito RC, o circuito RL, o circuito LC e o circuito RLC onde as
abreviações indicam quais elementos são utilizados. Estes circuitos, entre eles,
exibem um grande número de tipos de comportamentos que são fundamentais em
grande parte da eletrônica analógica. Em particular, eles são capazes de atuar como
filtros passivos.
Um | | (chamado de resistência em alguns casos) é um dispositivo elétrico
muito utilizado em eletrônica, com a finalidade de transformar energia elétrica em
energia térmica (efeito joule), a partir do material empregado, que pode ser, por
exemplo, carbono e do tamanho do resistor (quanto maior a sua área, mais facilmente
ele transfere seu calor ao meio ambiente).

O | é um componente usado em quase topo tipo de dispositivo


eletrônico. Ele permite armazenar cargas elétricas na forma de um campo
eletrostático e mantê-la durante certo período, mesmo que a alimentação elétrica seja
cortada. Os capacitores são usados nas fontes de alimentação, nas placas mãe e em
inúmeros outros componentes. A função mais comum é retificar e estabilizar a
corrente elétrica, evitando que variações possam danificar qualquer dispositivo.

Um 
| é um dispositivo elétrico passivo que armazena energia na forma
de campo magnético, normalmente combinando o efeito de vários loops da corrente
elétrica. O indutor pode ser utilizado em circuitos como um filtro passa baixa,
rejeitando as altas freqüências.


 
              

     
c         
   i´i
Ë it  
t
  t
 i  itR C 

 i
t   

  
i  
i  t
i 

t

i t

t
 i   
i

 


it iit

t


i 
t
i
t
it


ti 
 i it R Ct  
i i it 
t
 i it

it  i it
ltiiti 
 
itR  i t  

 itC 
t
i
 
 l
l
! i it R C   
 i it 
@   it
 l
 t
"
 
t

l
 


it   
#"i

il

 

$


l

 C

i 
%
 t


l
  & '&C( ' 

     
)i
i#"

 %*+,-.-*+,









%t

 i
t
 i itR C /0l
l










Diiplina: Laboratório d Cir ito Eltrio  Prof Gtúlio Truo Tatoki


c 
      ii


2 - PRÁICA

A-ëontar o circuito da figura 1 no NI-ëultiSim e anotar os valores de tensão


VLC, corrente I, e diferença de fase para:

A1- f=15.915 kHz, L=1mH, C = 100nF;

G    





G  
 Simulado Teórico Erro%
Tensão 9V 0V 0
Corrente 314,124A 1,2 mA 0.083
Diferença de fase 63,19 us 0s 0

 
              

c 
      ii


A2- f=15.915 kHz, L=100mH, C=100nF;

G   


G 
 Simulado Teórico Erro%
Tensão 12 V 11.1 V 0,37
Corrente 120mA 117,2mA 0,73
Diferença de fase 64,237 uS 58,8 us -1,2

 
              

c 
      i§i


A3- f=15.915kHz, L= 1mH, C=1nF

G  





G  
 Simulado Teórico Erro%
Tensão 12 V 11,1 V 1,55
Corrente 60 mA 58,2 mA -0,523
Diferença de fase 61,9 us 57,4 uS -3,78

A4- Conclusões

Conclui-se que observando os resultados obtidos pelo simulador e os dados


calculados, o circuito apresentado na figura 01 representa um circuito ressonante


 
              

c 
      i;i

para a freqüência de 15, 915 kHz, pois para a configuração dada, os valores de XC
=XL, resultam em um circuito com predominância resistiva e uma impedância
total a 10 KŸ (somente o valor da resistência).

Procedimento 

B-3ara L=1mH e C=100nF, obter os valores de tensão VLC de acordo com a


Tabela 1 e montar o gráfico VLC x f.

R: .105 mV

Figura 1 ± Esquema Elétrico do Circuito RLC


el 1 ± Medid de tensão VLC em função de freqüênci

ëedida N° 1 2 3 4 5 6 7 8 8 10
f (kHz) 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
VLC (mV) 87,4 65,4 45,7 27,7 11,11 4,383 18,95 32,75 45,9 58,5

 
              

c 
      iRi


Gráfico VLC x f.

a 
   

ßß



  




ß
         ß
  












 
              


c         i$i





 "#

 !

i
t t
  ili
  
   t
t
lti 
i it R C
 
i

  i#"  
t

 
l#" 1 t
"  li 
i it
i
i 
 C
 
  
t  
i 
 t
" 
il  li  i it
 
%
  t
l  il2 i   
 
 tt  
t

 
t
" lii it t
i   t
t
iti
 C

ti  
tl

i " 

t
l

l


 

t

t

tit

t t t
i    t
t i ti  3 
t
 

 
 t
" 
il
   
t
  i it i
 
  

ti
l

i
i
i 
 ! 
%

l

&C'& i it+4
 lt
 
i it 
ii
iti 
 i
ittl4+56
t

l
iti3
t
i
ittliliit


it 7

t
"il
ii it 
 C 

 ltt
t

li7 


%

i ti
i it
t
 ilt

ii
t
t
 #"


l
i 
j
it  i i l  i
i
 il

lti













ia :

tt ://wwwi  /t
/i489/44/:+;tl;

Diiplina: Laboratório d Ciruito Eltrio  Prof Gtúlio Truo Tatoki


 
c         iÈi

tt :// twi i


i/wi i/Ci it:R C;
tt ://www
 /  li< 'i it=9+l=9+
i
;
tt :// i
  t/~
/ C%
tt/
tt%R C ;


Diiplina: Laboratório d Ciruito Eltrio  Prof Gtúlio Truo Tatoki