Você está na página 1de 3

Auxílio acompanhante é lei,procure seus direitos...

LEI DE ACRÉSCIMO
25%..

- Lei nº. 8213, Decreto nº 3048 - de junho de 1991.


Estabelece que todo o segurado do INSS aposentado por invalidez, dependente
motor (Que precisa de ajuda para se locomover, comer, fazer higiene pessoal,
etc...), deve ter acrescido a seu remuneramento previdênciário mensal
(apesentadoria), 25% de seu valor básico.

Exemplo:
Valor do Benefício: 415,00 R$ Auxílio acompanhante (25%): 103,75 R$
____________
Valor a receber: 518,75 R$

Como obter esse benefício:


Para receber este benefício, escreva uma carta ao INSS (pode ser a mão),
explicando o porque precisa dele. (Explique com suas palavras)
Ela deve conter também o número do seu benefício (número presente no seu
cartão bancário)
Esta carta deve ser protocolada num dos Postos do INSS, com cópias
autenticadas dos seguintes documentos:

- Carta de aposentado (fornecida pelo próprio instituto)


- Identidade
- Procuração (se o segurado requerente tiver um representante legal ou
responsável)
- Laudo Médico

No ato de entrega dessa "carta pedido", o funcionário do INSS deverá informá-


lo a data de uma perícia.
(que será realizada no próprio posto, pelo médico perito do instituto.)
Após a perícia ter constatado a real necessidade do auxílio, o tempo médio para
o início do pagamento é de 60 dias. E retroativo a data do pedido.

E lembre-se: Se você vai pedir só agora seu auxílio, porque não conhecia esse
direito:
Após o 1º pagamento do mesmo, (se concedido), procure um advogado, pois
você
também tem direito a receber o montante dos últimos 5 anos, (60 meses),
desse Benefício.
( Por má fé, o INSS nunca lhe informa isso! Procure seus direitos! )

Lei 8.213/91: “Art. 45  O valor da aposentadoria por invalidez do


segurado que necessitar da assistência permanente de outra
pessoa será acrescido de 25% (vinte e cinco por cento).
Parágrafo único. O acréscimo de que trata este artigo:
a) será devido ainda que o valor da aposentadoria atinja o
limite máximo legal;
b) será recalculado quando o benefício que lhe deu
origem for reajustado;
c) cessará com a morte do aposentado, não sendo
incorporável ao valor da pensão.
Relação das situações em que o aposentado por invalidez
terá direito ao acréscimo
1 – Cegueira total 6 – Perda de um membro
2 – Perda de nove dedos superior e outro inferior,
das mãos ou superior a quando a prótese for
esta possível
3 – Paralisia dos dois 7 – Alteração das
membros superiores ou faculdades mentais com
inferiores grave perturbação da vida
4 – Perda dos membros orgânica e social
inferiores, acima dos pés, 8 – Doença que exija
quando a prótese for permanência contínua no
impossível leito
5 – Perda de uma das 9 – Incapacidade
mãos e de dois pés, ainda permanente para as
que a prótese seja atividades da vida diária.
possível

Como obter esse benefício:

Para receber este benefício, escreva uma carta ao INSS (pode ser a mão),
explicando o porque precisa dele. (Explique com suas palavras)
Ela deve conter também o número do seu benefício (número presente no seu
cartão bancário)
Esta carta deve ser protocolada num dos Postos do INSS, com cópias
autenticadas dos seguintes documentos:

- Carta de aposentado (fornecida pelo próprio instituto)


- Identidade
- Procuração (se o segurado requerente tiver um representante legal ou
responsável)
- Laudo Médico

No ato de entrega dessa "carta pedido", o funcionário do INSS deverá


informá-lo a data de uma perícia.
(que será realizada no próprio posto, pelo médico perito do instituto.)
Após a perícia ter constatado a real necessidade do auxílio, o tempo médio
para o início do pagamento é de 60 dias. E retroativo a data do pedido.

Você também pode gostar