Você está na página 1de 30

ESTRUTURAS

ISOSTÁTICAS
Profº MSc. Nilton Santos Paes Junior

1
Metodologia de Aula

EXPOSITIVAS

Projetor Multimídia Quadro

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS EM SALA

LISTA DE EXERCÍCIOS (Trabalho)

2
Metodologia de Aula

Levantar a mão e
DÚVIDAS aguardar a autorização

DÚVIDAS DE EXERCÍCIOS

Exercícios de aula ou
Lista ou Trabalho
conteúdo

Início da Aula Fim da Aula

3
Critério de avaliação
Avaliação Continuada

COLA !!! ZERO !!! (SEM DIREITO A DISCUSSÃO)


4
Critério de avaliação

ATENÇÃO

5
Critério de avaliação

O ALUNO DEVERÁ
ADMINISTRAR SUAS NOTAS E
FREQUÊNCIA...!!!

...E NÃO O
PROFESSOR!!!

6
Critério de avaliação e PEA

Conteúdo (matéria) n livros e n sites !!!

Vou avaliar o raciocínio e a desenvoltura de vocês !!!

Objetivos do PEA:
•Calcular os esforços de estruturas em geral (treliças e
pórticos planos) aplicando os métodos apresentados.

7
Conteúdo Programático do PEA

1. Introdução à Estática das Estruturas


Conceitos e aplicação

2. Vigas Isostáticas
Conceitos, aplicações e diagramas.

3. Treliças Isostáticas
Conceitos, aplicações e diagramas.

4. Pórticos Isostáticos
Conceitos, aplicações e diagramas.
8
Conteúdo Programático do PEA

5. Estruturas Hiperestáticas
Introdução e Conceitos.

6. Princípio dos Trabalhos Virtuais

7. Método das Forças


Conceituação, aplicação e considerações

9
Bibliografia

BEER, F. P. Mecânica Vetorial para Engenheiros. 5ª ed.


Revisada. São Paulo: Makron Books, 1994.

BEER, F. P. Resistência dos Materiais. 3ª ed. Revisada. São


Paulo: Makron Books, 1995.

SORIANO, H. L. Estática das Estruturas. 1ª ed. Rio de Janeiro:


Ciência Moderna, 2007.

MARTHA, L. F. Análise de Estruturas – Conceito e Métodos


Básicos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

10
Bibliografia
CASCÃO, M. F. de A. – ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS. 1ª ed. São
Paulo: Ed. Oficina de Textos, 2009.

SÜSSEKIND, J. C. – Curso de Análise Estrutural. Vol. 1 -


Estruturas Isostáticas - 6ª ed. Porto Alegre: Ed. Globo, 1981.

SÜSSEKIND, J. C. – Curso de Análise Estrutural. Vol. 2 –


Deformações em Estruturas - Método das Forças - 4ª ed. Porto
Alegre: Ed. Globo, 1980.

SÜSSEKIND, J. C. – Curso de Análise Estrutural. Vol. 3 –


Método das deformações – Processo de Cross - 7ª ed. Porto
Alegre : Ed. Globo, 1981.
11
Bibliografia

12
Bibliografia

13
Definição
Estática
Corpos
rígidos
Cinemática
Dinâmica
Mecânica Cinética
dos sólidos
Resistência dos Materiais
Corpos
deformáveis Teoria da Elasticidade
Mecânica

Ciência
Mecânica ...
dos fluidos ...
...

14
Conceitos

A Mecânica recorre continuamente à determinação das componentes


de uma força e do momento de uma força, mais o conceito de
diagrama de corpo livre. Na realidade, as componentes de uma força
e o efeito de seu momento são os alicerces da Estática.

15
Conceitos

O efeito de um sistema de forças sobre um corpo é


usualmente expresso em termos de sua resultante, pois o
valor desta determina o movimento do corpo.
Como veremos, se a resultante é zero, o corpo está em
equilíbrio e não muda seu estado original de movimento.

ESTÁTICA

16
Conceitos

O momento de uma força em relação a um ponto é definido como o


produto do módulo da força pela distância do ponto.
Ele representa a tendência de girar o corpo em relação ao eixo
perpendicular ao plano definido pela força.

17
Forças

Força Concentrada: Diz-se que uma é


força concentrada quando se considera
que ela é aplicada em um único ponto.
Uma força deste tipo é representada por
um vetor cujo tamanho representa a
intensidade, a direção e o sentido da força.

Força Distribuída: Diz-se que uma é


força distribuída quando sua aplicação se
dá em mais de um ponto ao longo do
corpo.

18
Força Equivalente

Para fins de análise de uma estrutura, os carregamentos ou forças


distribuídas podem ser reduzidos a uma força equivalente que se
localiza no centro de gravidade da distribuição.

Força resultante de um carregamento Força resultante de um carregamento


uniformemente distribuído triangular

19
Apoios

Ligação do
modelo
estrutural
(estrutura)
com o meio
externo.

20
Apoios

(1º gênero)

21
Apoios

(2º gênero)

22
Apoios

(3º gênero)

23
Apoios

24
Apoios

25
Conceito de Análise Estrutural

Análise Estrutural: É a fase do projeto estrutural em que é feita a


idealização do comportamento da estrutura.
Tensões Deslocamento: É a variação da
posição do elemento ou barra no
Deformações
espaço.
Deslocamentos Deformação: É a modificação que o
elemento sofre em si mesmo.

Utiliza teorias físicas e matemáticas

Representar
Modelo
matematicamente
Estrutural
a Estrutura

Ex.: Linhas Vigas e pilares


Superfícies lajes
26
Modelo Estrutural

Estrutura Modelo

Esforços Solicitantes Carregamentos


27
Equilíbrio de uma estrutura

Plano

28
Pós-Aula

Assistir ao vídeo:

“Introdução à Estática das Estruturas”

Link:
https://www.youtube.com/watch?v=Z5hC-4Sjbu4

29
BOA NOITE!!!

30

Você também pode gostar