Você está na página 1de 101

UNIVERSIDADE FEDERAL

DE ALAGOAS

A NATUREZA DO
PENSAMENTO CIENTÍFICO

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL O QUE É CIÊNCIA?
DE ALAGOAS

O ESPÍRITO CIENTÍFICO É,
ANTES DE TUDO, UMA
ATITUDE OU DISPOSIÇÃO
SUBJETIVA DO PESQUISADOR
QUE BUSCA SOLUÇÕES
SÉRIAS, COM MÉTODOS
ADEQUADOS, PARA O
PROBLEMA QUE ENFRENTA.

| PROF. AMARO BRAGA


O PESQUISADOR É
GUIADO POR UMA
CARACTERÍSTICA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

HUMANA BÁSICA:
A CURIOSIDADE.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

O PESQUISADOR ESTÁ
CONSTANTEMENTE
TENTANDO EXPLICAR
OS “PORQUÊS” E OS
“COMOS” DAS COISAS.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL A CIÊNCIA É UM
DE ALAGOAS
PROCESSO DE BUSCA DA
VERDADE.

PARA A CIÊNCIA,
NÃO EXISTE VERDADE ABSOLUTA
| PROF. AMARO BRAGA
“ENTENDEMOS POR CIÊNCIA
UNIVERSIDADE FEDERAL UMA SISTEMATIZAÇÃO DE
DE ALAGOAS
CONHECIMENTOS,

UM CONJUNTO DE
PROPOSIÇÕES LOGICAMENTE
CORRELACIONADAS SOBRE O
CONHECIMENTO DE CERTOS
FENÔMENOS QUE SE DESEJA
ESTUDAR:

A CIÊNCIA É TODO UM
CONJUNTO DE ATITUDES E
ATIVIDADES RACIONAIS,
DIRIGIDAS AO SISTEMÁTICO
CONHECIMENTO COM OBJETO
LIMITADO, CAPAZ DE SER
SUBMETIDO À VERIFICAÇÃO”

| PROF. AMARO BRAGA


A EVOLUÇÃO HUMANA CORRESPONDE AO
DESENVOLVIMENTO DE SUA INTELIGÊNCIA.
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

SENDO ASSIM PODEMOS DEFINIR TRÊS NÍVEIS DE


DESENVOLVIMENTO DA INTELIGÊNCIA DOS SERES
HUMANOS DESDE O SURGIMENTO DOS PRIMEIROS
HOMINÍDEOS:

O MEDO, O MISTICISMO E A CIÊNCIA.

| PROF. AMARO BRAGA


MEDO
OS SERES HUMANOS PRÉ-HISTÓRICOS
NÃO CONSEGUIAM ENTENDER OS
UNIVERSIDADE FEDERAL
FENÔMENOS
DE ALAGOAS DA NATUREZA. POR ESTE
MOTIVO, SUAS REAÇÕES ERAM SEMPRE
DE MEDO: TINHAM MEDO DAS
TEMPESTADES E DO DESCONHECIDO.

| PROF. AMARO BRAGA


MEDO

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

COMO NÃO CONSEGUIAM


COMPREENDER O QUE SE PASSAVA
DIANTE DELES, NÃO LHES RESTAVA
OUTRA ALTERNATIVA SENÃO O
MEDO E O ESPANTO DAQUILO QUE
| PROF. AMARO BRAGA
PRESENCIAVAM.
MISTICISMO

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

NUM SEGUNDO MOMENTO, A INTELIGÊNCIA HUMANA


EVOLUIU DO MEDO PARA A TENTATIVA DE EXPLICAÇÃO
DOS FENÔMENOS ATRAVÉS DO PENSAMENTO MÁGICO,
| PROF. AMARO BRAGA
DAS CRENÇAS E DAS SUPERSTIÇÕES.
ERA, SEM DÚVIDA, UMA EVOLUÇÃO JÁ MISTICISMO
QUE TENTAVAM EXPLICAR O QUE VIAM.

ASSIM, AS TEMPESTADES PODIAM SER


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

FRUTO DE UMA IRA DIVINA, A BOA


COLHEITA DA BENEVOLÊNCIA DOS
MITOS, AS DESGRAÇAS OU AS
FORTUNAS DO CASAMENTO DO
HUMANO COM O MÁGICO.

| PROF. AMARO BRAGA


CIÊNCIA

COMO AS EXPLICAÇÕES
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

MÁGICAS NÃO BASTAVAM


PARA COMPREENDER OS
FENÔMENOS OS SERES
HUMANOS BUSCARAM
RESPOSTAS ATRAVÉS DE
CAMINHOS QUE PUDESSEM
SER COMPROVADOS.

DESTA FORMA, NASCEU A


CIÊNCIA METÓDICA, QUE
PROCURA SEMPRE UMA
APROXIMAÇÃO COM A
LÓGICA.
| PROF. AMARO BRAGA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

O DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO HUMANO


ESTÁ INTRINSECAMENTE LIGADO À SUA
CARACTERÍSTICA DE VIVER EM GRUPO, OU SEJA, O
SABER DE UM INDIVÍDUO É TRANSMITIDO A OUTRO,
QUE, POR SUA VEZ, APROVEITA-SE DESTE SABER PARA
SOMAR OUTRO. ASSIM EVOLUI A CIÊNCIA LÓGICA.
| PROF. AMARO BRAGA
CIÊNCIA

BUSCA DE CONHECIMENTO
SISTEMÁTICO
UNIVERSIDADE FEDERAL E SEGURO
DE ALAGOAS
DOS FENÔMENOS DO
MUNDO.

E SEUS OBJETIVOS SÃO:

TORNAR O MUNDO
COMPREENSÍVEL;

CONTROLAR A
NATUREZA

“ HOMEM DOMINA A
NATUREZA PELA
COMPREENSÃO NÃO PELA
FORÇA”
| PROF. AMARO BRAGA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

TEORIA DO
CONHECIMENTO
CIENTÍFICO

| PROF. AMARO BRAGA


COMPETÊNCIA COGNITIVA CAPAZ DE GERAR ‘NOVO’ CONHECIMENTO
COMUNICAÇÃO/DISSEMINAÇÃO DO CONHECIMENTO

CAPACIDADE DE ASSIMILAÇÃO E REFLEXÃO DO CONHECIMENTO CUMULATIVO


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

UNIVERSO DE SUJEITO
CIENTÍFICO À SOCIEDADE

CONHECIMENTO COGNOSCENTE

CIÊNCIA PARA
A SOCIEDADE

SISTEMATIZAÇÃO CONHECIMENTO
E CIENTÍFICO
SOCIALIZAÇÃO
IMPORTÂNCIA DA SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO AOS OUTROS

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

CIÊNCIA E
CONHECIMENTO
CIENTÍFICO

| PROF. AMARO BRAGA


 Conceitos

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Acumulação de conhecimentos sistemáticos;

Atividade que se propõe a demonstrar a verdade dos fatos


experimentais e suas aplicações práticas;

Caracteriza-se pelo conhecimento racional, sistemático, exato,


verificável e, por conseguinte, falível; | PROF. AMARO BRAGA
 Conceitos

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Conhecimento sistemático dos


fenômenos da natureza e das leis
que o regem, obtido através da
investigação, pelo raciocínio e pela
experimentação intensiva;

Conjunto de enunciados lógica e


dedutivamente justificados por | PROF. AMARO BRAGA
outros enunciados;
 Conceitos

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
Conjunto orgânico de
conclusões certas e gerais,
metodicamente demonstradas
e relacionadas com objeto
determinado;

Corpo de conhecimentos
consistindo em percepções,
experiências, fatos certos e
seguros;

| PROF. AMARO BRAGA


 Conceitos Estudo de problemas
solúveis, mediante método
científico;
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS Forma sistematicamente
organizada de pensamento
objetivo.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

(Conceito de Ander-Egg)

"A CIÊNCIA É UM CONJUNTO DE CONHECIMENTOS


RACIONAIS, CERTOS OU PROVÁVEIS, OBTIDOS
METODICAMENTE, SISTEMATIZADOS E VERIFICÁVEIS,
QUE FAZEM REFERÊNCIA A OBJETOS DE UMA
MESMA NATUREZA" | PROF. AMARO BRAGA
CONHECIMENTOS RACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Tem a exigência de método e


está constituído por uma série
de elementos básicos, tais
como sistema conceitual,
hipóteses, definições;
| PROF. AMARO BRAGA
CERTO OU PROVÁVEL

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

não se pode atribuir à ciência a


certeza indiscutível de todo
saber que a compõe; | PROF. AMARO BRAGA
METODICAMENTE

não DE se adquire ao acaso ou na vida


UNIVERSIDADE FEDERAL
ALAGOAS

cotidiana, mas mediante regras


lógicas e procedimentos técnicos;

| PROF. AMARO BRAGA


SISTEMATIZADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

não se trata de conhecimentos


dispersos e desconexos, mas de
um saber ordenado logicamente,
constituindo um sistema de idéias
(teoria); | PROF. AMARO BRAGA
VERIFICÁVEIS

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

pelo fato de que, as afirmações que não podem ser


comprovadas ou que não passam pelo exame da
experiência, não fazem parte do âmbito da ciência, que
necessita, para incorporá-las, de afirmações comprovadas
| PROF. AMARO BRAGA
por instrumentos e/ou técnicas de pesquisa;
REFERÊNCIA A OBJETOS

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

objetos pertencentes a determinada realidade, que


guardam entre si certas características de homogeneidade.
| PROF. AMARO BRAGA
A CIÊNCIA PORTANTO
CONSTITUI-SE EM UM
CONJUNTO DE
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
PROPOSIÇÕES E
ENUNCIADOS,
HIERARQUICAMENTE
CORRELACIONADOS, DE
MANEIRA ASCENDENTE
(INDUÇÃO) OU
DESCENDENTE
(DEDUÇÃO), INDO
GRADATIVAMENTE DE
FATOS PARTICULARES
PARA OS GERAIS E VICE-
VERSA, COMPROVADOS
(FUNDAMENTADOS) PELA
PESQUISA EMPÍRICA
(SUBMETIDOS À
VERIFICAÇÃO).
| PROF. AMARO BRAGA
O ASPECTO TÉCNICO da ciência pode ser
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
caracterizado pelos processos de
manipulação dos fenômenos que se
pretende estudar, analisar, interpretar ou
verificar, cuidando para que sejam

medidos ou calculados com a maior


precisão possível, registrando-se as
condições em que os mesmos ocorrem,
assim como sua freqüência e
persistência, procedendo-se à sua
decomposição e recomposição,

sua comparação com outros fenômenos,


para detectar similaridades e diferenças
e, finalmente, seu aproveitamento.
| PROF. AMARO BRAGA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

COMPONENTES DA
CIÊNCIA

| PROF. AMARO BRAGA


OBJETIVO OU FINALIDADE
preocupação em distinguir a característica comum
ou as leis gerais que regem determinados
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOASeventos;

| PROF. AMARO BRAGA


COMPONENTES DA CIÊNCIA
FUNÇÃO
aperfeiçoamento, através do crescente acervo de
conhecimentos, da relação do homem com o seu
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOASmundo;

| PROF. AMARO BRAGA


COMPONENTES DA CIÊNCIA
OBJETO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Material - aquilo que se


pretende estudar, analisar,
interpretar ou verificar, de
modo geral;

Formal - enfoque especial,


em face das diversas
ciências que possuem o
mesmo objeto material.

| PROF. AMARO BRAGA


COMPONENTES DA CIÊNCIA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

CLASSIFICAÇÃO E
DIVISÃO DA CIÊNCIA

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

FORMAIS FACTUAIS

que, além dos


enunciados analíticos
que contêm apenas contêm, sobretudo, os
enunciados analíticos, sintéticos, aqueles cuja
isto é, cuja verdade verdade depende não só
depende unicamente do do significado de seus
significado de seus termos, mas igualmente
termos ou de sua dos fatos a que se
estrutura lógica; referem.
| PROF. AMARO BRAGA
Classificação e Divisão da Ciência
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS Lógica
Formal
Matemática
Física
Ciência
Natural Química
Biologia
Factual Psicologia Individual
Psicologia Social
Cultural Sociologia
Economia
Ciência Política
História Material
História das Idéias

| PROF. AMARO BRAGA


Fonte: Mário Bunge
Classificação e Divisão da Ciência
Teóricas: Aritmética, Geometria, Álgebra
Matemáticas
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
Aplicadas: Mecânica Racional, Astronomia

Físico-Químicas Física, Química, Mineralogia, Geologia,


Geografia Física

Biológicas Botânica, Zoologia, Antropologia

Psicológicas Psicologia, Lógica, Estética, Moral


Ciências

Morais Históricas História, Geografia Humana, Arqueologia

Sociais e Sociologia, Direito, Economia, Política


Políticas

Metafísicas Cosmologia Racional, Psicologia Racional,


Teologia Racional

| PROF. AMARO BRAGA


Fonte: Augusto Comte
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

TIPOS DE
CONHECIMENTO

| PROF. AMARO BRAGA


CONHECIMENTO
EMPÍRICO
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

PELA VIVÊNCIA COLETIVA OS CONHECIMENTOS SÃO


TRANSMITIDOS DE UMA PESSOA À OUTRA, DE
GERAÇÃO EM GERAÇÃO.
| PROF. AMARO BRAGA
RECEITA CULINÁRIA, TÉCNICAS DE PESCA, ETC.
CONHECIMENTO
TEOLÓGICO
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

ESTÁ LIGADO À FÉ.


CONHECIMENTO SISTEMÁTICO DO
MUNDO: ORIGEM, SIGNIFICADO,
DESTINO, FINALIDADE. | PROF. AMARO BRAGA
CONHECIMENTO
FILOSÓFICO
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

REFLEXÃO CRÍTICA, COM O


OBJETIVO DE COMPREENDER A
REALIDADE.
BASEADA NA EXPERIÊNCIA E | PROF. AMARO BRAGA
NÃO NA EXPERIMENTAÇÃO
CONHECIMENTO
CIÊNTÍFICO
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

EXIGE QUE O
PESQUISADOR SEJA
CRÍTICO, OBJETIVO,
RACIONAL E IMPARCIAL.

PESQUISA
CIENTÍFICA;
TESTE DE
HIPÓTESES

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

MÉTODOS E TÉCNICAS
DA CIÊNCIA

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

A CIÊNCIA PERMITE QUE


SISTEMATICAMENTE SE
CONHEÇA A VERDADE OU
PELO MENOS SE FORNEÇA A
CAPACIDADE DE OBTER E
INTERPRETAR
INFORMAÇÕES COM
OBJETIVIDADE, E DE
ESTABELECER LEIS OU
RELAÇÕES EXPLICATIVAS
DE CARÁTER MAIS
UNIVERSAL POSSÍVEL.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

PARA TANTO, DESENVOLVEU


MÉTODOS E TÉCNICAS QUE
POSSIBILITEM ALCANÇAR A
VERDADE.
| PROF. AMARO BRAGA
O MÉTODO CIENTÍFICO
SURGIU COMO UMA
TENTATIVA DE ORGANIZAR
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

O PENSAMENTO PARA SE
CHEGAR AO MEIO MAIS
ADEQUADO DE CONHECER
E CONTROLAR A NATUREZA.

“O método
estabelece o
que fazer”

| PROF. AMARO BRAGA


TÉCNICA

É O CONJUNTO DE
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

PROCEDIMENTOS OU
PROCESSOS DE UMA
CIÊNCIA, NAS DIVERSAS
ETAPAS DO MÉTODO.

“A técnica
estabelece o
como fazer.”

| PROF. AMARO BRAGA


TIPOLOGIA DAS
PESQUISAS
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

As tipologias expõem a
variedade de pesquisas
existentes ou possíveis
nas ciências humanas.
| PROF. AMARO BRAGA
TIPOLOGIA DAS Dar-se uma idéia das
PESQUISAS
possibilidades e alternativas à
disposição do investigador que se
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

proponha conhecer
cientificamente um aspecto da
realidade que é o objeto de seu
estudo.

| PROF. AMARO BRAGA


Nas ciências empregam-se vários métodos e técnicas
de pesquisa, nenhum dos quais é mais importante
que outro, e procura-se continuamente criar ainda
UNIVERSIDADE FEDERAL

outros,
DE ALAGOAS
sendo o seu valor determinado, em cada caso,
pela utilidade em proporcionar maior compreensão
das coisas e suas inter-relações.

| PROF. AMARO BRAGA


NO INTUITO DE FORNECER INDICAÇÕES E
SUGESTÕES PARA OS ESTUDANTES DE
PESQUISA,
UNIVERSIDADE FEDERAL APRESENTA-SE, A SEGUIR, UM
DE ALAGOAS
ESQUEMA TIPOLÓGICO DE PESQUISAS NA ÁREA
DAS CIÊNCIAS HUMANAS QUE OBEDECEM
TAMBÉM UM CONJUNTO DE CRITÉRIOS
CLASSIFICATÓRIOS, DAS SEGUINTES MANEIRAS:

| PROF. AMARO BRAGA


1. SEGUNDO OS CAMPOS DA
ATIVIDADE HUMANO OU
UNIVERSIDADE FEDERAL
SETORES DE CONHECIMENTO:
DE ALAGOAS
de acordo com estes critérios as
pesquisas podem ser de dois
tipos:
a) MONODISCIPLINAR
(econômicas, históricas,
sociológicas, antropológicas,
administrativas, psicológicas,
etc.)
b) INTERDISCIPLINAR
(pesquisas sobre assuntos que
estão na fronteira de dois ou
mais campos de conhecimento:
sócio-econômicas, histórico-
sociais, psico-sócio-
antropológicas. etc.)

| PROF. AMARO BRAGA


2. SEGUNDO A UTILIZAÇÃO
DOS RESULTADOS:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
de acordo com estes critérios as
pesquisas podem ser de dois
tipos:
A) PURA

A pesquisa Pura, Básica ou


Fundamental é aquela feita
para aumentar o corpo teórico
da ciência, ou para satisfazer a
curiosidade do pesquisador,
sem objetivos de utilização
imediata dos resultados;
é a obtenção do conhecimento
pelo conhecimento.

| PROF. AMARO BRAGA


2. SEGUNDO A UTILIZAÇÃO
DOS RESULTADOS:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
de acordo com estes critérios as
pesquisas podem ser de dois
tipos:
B) APLICADA

A pesquisa Aplicada, como o


nome indica, é aquela feita
para que seus resultados
tenham utilização imediata
na solução de problemas
concretos;

É a obtenção de
conhecimentos para a
transformação da realidade.
| PROF. AMARO BRAGA
3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

a) ESTRUTURAL

Análise sistemática da
forma, do funcionamento,
dos elementos e de suas
inter-relações, da dinâmica
interna de um fato, de uma
instituição, de uma
comunidade ou de uma
sociedade.

| PROF. AMARO BRAGA


3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

b) HISTÓRICO

Constituição do
desenvolvimento de um fato
ou de um organismo social
em determinado período de
tempo.

| PROF. AMARO BRAGA


3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

c) COMPARATIVO

Análise sistemática de dois


ou mais fatos ou
organismos sociais,
diferentes no espaço ou no
tempo, para separação de
seus elementos
constitutivos e verificação
do que há de comum e do
que há de específico entre
esses fatos ou organismos.

| PROF. AMARO BRAGA


3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
d) FUNCIONALISTA

Exame das relações entre


os fenômenos, de modo a
averiguar quais variações

do 1º acarretam variações
no 2º e como se dão estas
variações. | PROF. AMARO BRAGA
3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

e) ESTATÍSTICO

Exame da freqüência e da
variabilidade da incidência
de certos atributos, como
tamanho, número,
intensidade, direção, etc.

| PROF. AMARO BRAGA


3. SEGUNDO OS PROCESSOS
DE ESTUDO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

f) ESTUDO DE CASO

Estudos monográficos, em
profundidade, de um único fato
ou de um único organismo
social; investigação exaustiva de
todas as variáveis de um evento;
observação sistemática de uma
área do meio social ou
comunidade pela indução de
inferências válidas para a | PROF. AMARO BRAGA
sociedade.
4. SEGUNDO A PROCEDÊNCIA
DOS DADOS:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

a) DADOS PRIMÁRIOS

Dados colhidos diretamente pelo


próprio investigador, em
primeira mão.

| PROF. AMARO BRAGA


4. SEGUNDO A PROCEDÊNCIA
DOS DADOS:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

b) DADOS
SECUNDÁRIOS

Dados já existentes,
anteriormente colhidos por
outro pesquisador ou por outra
instituição; dados de segunda
mão.
| PROF. AMARO BRAGA
a) CENSITÁRIA 5. SEGUNDO O GRAU DE
GENERALIZAÇÃO DOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
RESULTADOS:
DE ALAGOAS

São colhidos os dados de todas as


unidades do universo de
pesquisa, e os resultados são
válidos imediatamente para
todos o universo.

| PROF. AMARO BRAGA


5. SEGUNDO O GRAU DE
GENERALIZAÇÃO DOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
RESULTADOS:
DE ALAGOAS

b) POR AMOSTRAGEM

São colhidos os dados de uma parte do


todo, parte tal que se supõe represente o
todo, e os resultados assim obtidos são
generalizados para o todo, obedecendo a
certas condições e mediante procedimentos
| PROF. AMARO BRAGA
estatísticos de indução amplificadora.
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

As amostras, por sua


vez, podem ser de dois
tipos: | PROF. AMARO BRAGA
5. SEGUNDO O GRAU DE
GENERALIZAÇÃO DOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
RESULTADOS:
DE ALAGOAS
5.B1 _INTENCIONAL

As unidades que compõem a


amostra são intencionalmente
escolhidas pelo pesquisador, na
pressuposição de que
representem o universo, ou
sejam cruciais para o
conhecimento do universo.

| PROF. AMARO BRAGA


5. SEGUNDO O GRAU DE
GENERALIZAÇÃO DOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
RESULTADOS:
DE ALAGOAS
5.B2 _ALEATÓRIA

As unidades são escolhidas


inteiramente ao acaso, mediante
procedimentos estatísticos,
tendentes a evitar interferências,
de maneira tal que a amostra
assim composta possa ter,
teoricamente, todos os seus
componentes substituídos por
quaisquer outros componentes
do universo, sem que haja
variação significativa entre os
resultados dessas múltiplas
amostras virtuais. | PROF. AMARO BRAGA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

TÉCNICAS E INSTRUMENTOS
DE OBSERVAÇÃO

| PROF. AMARO BRAGA


6. SEGUNDO AS TÉCNICAS E
INSTRUMENTOS DE
OBSERVAÇÃO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

6.1_OBSERVAÇÃO DIRETA
6.2_OBSERVAÇÃO INDIRETA
| PROF. AMARO BRAGA
6.1_OBSERVAÇÃO DIRETA
6.1.1_OBSERVAÇÃO DIRETA
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
NÃO PARTICIPANTE

O pesquisador se coloca em situação de


espaço e tempo que lhe permita assistir às
manifestações do fenômeno a ser
estudado, podendo utilizar diversas formas
| PROF. AMARO BRAGA
de registro de suas observações:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Diário de campo Instrumentos Gravadores


de Medida

Máquinas
Fotográficas
Fichas de Observação
| PROF. AMARO BRAGA
6.1_OBSERVAÇÃO DIRETA

6.1.2_OBSERVAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL
DIRETA PARTICIPANTE
DE ALAGOAS

O observador passa a viver na situação


em estudo (comunidade, associação,
empresa), podendo utilizar não apenas as
técnicas anteriores como a introspecção
| PROF. AMARO BRAGA
e auto-análise como formas adicionais.
6.2_OBSERVAÇÃO INDIRETA

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
6.2.1_CONSULTA BIBLIOGRÁFICA E
DOCUMENTAL
6.2.2_HISTÓRIA DE VIDA

6.2.3_QUESTIONÁRIOS E
FORMULÁRIOS

6.2.4_ENTREVISTAS

| PROF. AMARO BRAGA


6.2.1_CONSULTA BIBLIOGRÁFICA E
DOCUMENTAL
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

LIVROS, REVISTAS, JORNAIS,


DOCUMENTOS DE TODA A ESPÉCIE
PODEM SER UTILIZADOS PARA A
COELTA DE OBSERVAÇÕES.
PODE SER ENCARADO COMO
“TESTEMUNHO” E “OBJETO DE
| PROF. AMARO BRAGA
ESTUDO EM SI”.
6.2.2_HISTÓRIA DE VIDA

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
reconstituições
sistemáticas da vida de
uma pessoa por
determinadas razões,
tenha uma relevância
significativa para o
conhecimento do objeto
de estudo; se aplica tanto
a personagens típicos
quanto atípicos.

| PROF. AMARO BRAGA


6.2.3_QUESTIONÁRIOS E
FORMULÁRIOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

São técnicas que implicam a interação entre pesquisador e


informante, e a colocação de estímulos verbais pelo
primeiro, que recebem respostas verbais do segundo; o
instrumento contém esses estímulos verbais sob forma de
| PROF. AMARO BRAGA
perguntas abertas, fechadas, quadros, tabelas, etc.
6.2.3_QUESTIONÁRIOS E
FORMULÁRIOS
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

Questionário: quando Formulário: quando


preenchido pelo informante. preenchido pelo |pesquisador.
PROF. AMARO BRAGA
6.2.4_ENTREVISTAS

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

É a mesma situação dos


questionários, porém,
com uma interferência
maior do pesquisador, na
medida em que, a partir
de um tema geral, ou de
um dividido em alguns
tópicos, a entrevista é
conduzida pelo
observador. Havendo
uma preocupação no
registro das informações
verbalizadas e não-
verbalizadas. | PROF. AMARO BRAGA
A PROPÓSITO DESSES TIPOS E
SUBTIPOS, QUE, EMBORA NÃO SE
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
CONFUNDAM, UMA PESSOA NÃO
APENAS PODE,

COMO GERALMENTE DEVE,


COMBINAR MAIS DE UMA TÉCNICA,
A FIM DE OBTER MAIOR RIQUEZA
DE OBSERVAÇÃO E TESTAR A
| PROF. AMARO BRAGA
FIDEDIGNIDADE DOS DADOS.
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

METODOLOGIA DO ESTUDO

| PROF. AMARO BRAGA


O RESUMO

O RESUMO É UMA
FORMA DE REUNIR E
UNIVERSIDADE FEDERAL
APRESENTAR
DE ALAGOAS POR
ESCRITO, DE MANEIRA
CONCISA, COERENTE E
FREQUENTEMENTE
SELETIVA, AS
INFORMAÇÕES BÁSICAS
DE UM TEXTO
PREEXISTENTE.

É A CONDENSAÇÃO DE
UM TEXTO, PONDO-SE
EM DESTAQUE OS
ELEMENTOS DE MAIOR
INTERESSE E
IMPORTÂNCIA.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

FINALIDADE:

DIFUNDIR AS
INFORMAÇÕES
CONTIDAS EM LIVROS,
ARTIGOS OU OUTROS
DOCUMENTOS;

AUXILIAR O (A)
ESTUDANTE E / OU
PROFISSIONAL NOS
SEUS ESTUDOS
TEÓRICOS.
| PROF. AMARO BRAGA
CARACTERÍSTICAS:

APRESENTAR, DE FORMA
SUCINTA, O ASSUNTO;
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

SER SELETIVO, NÃO REPETIR


TODAS AS IDÉIAS;

EVITAR TRANSCRIÇÕES;

QUANDO O FIZER, APRESENTÁ-


LAS ENTRE ASPAS;

RESPEITAR A ORDEM DAS IDÉIAS


APRESENTADAS;

| PROF. AMARO BRAGA


EMPREGAR LINGUAGEM
UNIVERSIDADE FEDERAL
CLARA, SER FIEL ÀS IDÉIAS
DE ALAGOAS

DO AUTOR E EMPREGAR
EXPRESSÕES DO TEXTO SÓ
QUANDO SE FIZER
NECESSÁRIO;

DAR PREFERÊNCIA AO USO


DA TERCEIRA PESSOA DO
SINGULAR E DO VERBO NA
VOZ ATIVA;

SER COMPOSTO DE UMA


SEQÜÊNCIA DE FRASES
INTERLIGADAS E NÃO DE
UMA ENUMERAÇÃO DE
TÓPICOS;
| PROF. AMARO BRAGA
EVITAR EXPRESSÕES DO
TIPO: O AUTOR DISSE, O
UNIVERSIDADE FEDERAL AUTOR FALOU, SEGUNDO O
DE ALAGOAS
AUTOR, DE ACORDO COM O
LIVRO;

SER PRECEDIDO DE
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA;

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

CORRESPONDER, A NO MÁXIMO, A 1/3 DO ORIGINAL, IDEAL É 1/5:

A) NOTAS E COMUNICAÇÕES DEVEM TER ATÉ 100 PALAVRAS;

B)MONOGRAFIAS E ARTIGOS ATÉ 250 PALAVRAS;


| PROF. AMARO BRAGA
DEVE-SE EVITAR O USO DE VÁRIOS PARÁGRAFOS
NO DESENVOLVIMENTO DO RESUMO, À EXCEÇÃO
DA RESENHA.
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


TIPOS:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE NORMAS TÉCNICAS
(ABNT) APRESENTA QUATRO
TIPOS DE RESUMO

1. INDICATIVO;
2. INFORMATIVO;
3. INFORMATIVO/INDICATIVO;
4. CRÍTICO OU RECENSÃO).

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

a) INFORMATIVO OU ANALÍTICO É O QUE CONTÉM


TODAS AS INFORMAÇÕES PRINCIPAIS
APRESENTADAS NO TEXTO DISPENSANDO SUA
LEITURA.

b) INDICATIVO OU DESCRITIVO É O QUE FAZ


REFERÊNCIA ÀS PARTES MAIS IMPORTANTES DO
TEXTO. DESCREVE APENAS A NATUREZA, FORMA E
PROPÓSITO DA OBRA. DISPENSA COMENTÁRIOS E
JUÍZOS DE VALOR E NÃO DISPENSA A LEITURA DO
TEXTO;

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
C) INFORMATIVO/INDICATIVO, INFORMA O CONTEÚDO E
DE ALAGOAS

AS PRINCIPAIS IDÉIAS DO AUTOR; MOSTRA OS


OBJETIVOS E O ASSUNTO, OS MÉTODOS E AS
TÉCNICAS, OS RESULTADOS E AS CONCLUSÕES. NÃO
APRESENTA, TAMBÉM, JULGAMENTOS DE VALOR E
COMENTÁRIOS PESSOAIS.

D) CRÍTICO OU RECENSÃO, CRÍTICA OU RESENHA


CRÍTICA É O QUE CONTÉM UM RESUMO DAS
INFORMAÇÃO E AVALIAÇÃO. FORMULA UM
JULGAMENTO DE VALOR, INTERPRETA O TEXTO
ORIGINAL, AVALIANDO-O E COMPARANDO-O A
OUTROS

| PROF. AMARO BRAGA


TÉCNICAS QUE FACILITAM A REDAÇÃO DO RESUMO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

A) SUBLINHAR:

COLOCAR EM DESTAQUE AS IDÉIAS-MESTRAS, AS


PALAVRAS-CHAVE E OS PORMENORES IMPORTANTES.
NÃO SUBLINHAR POR OCASIÃO DA PRIMEIRA
LEITURA. RECONSTRUIR O PARÁGRAFO A PARTIR
DAS PALAVRAS SUBLINHADAS. LER O TEXTO
SUBLINHADO COM CONTINUIDADE E PLENITUDE DE
SENTIDO DE UM TELEGRAMA.

| PROF. AMARO BRAGA


TÉCNICAS QUE FACILITAM A REDAÇÃO DO RESUMO:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

A) SUBLINHAR:

SUBLINHAR COM DOIS TRAÇOS AS


PALAVRAS-CHAVE DA IDÉIA PRINCIPAL
E COM UM ÚNICO TRAÇO OS
PORMENORES IMPORTANTES.
ASSINALAR COM UMA LINHA
VERTICAL, À MARGEM DO TEXTO, AS
PASSAGENS MAIS SIGNIFICATIVAS E
ASSINALAR COM UM SINAL DE
INTERROGAÇÃO, À MARGEM, OS
PONTOS DE DISCORDÂNCIA OU NÃO
ENTENDIMENTO.

| PROF. AMARO BRAGA


B) ESQUEMATIZAR:

UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS
EVIDENCIAR O ESQUELETO DA
OBRA (ORGANIZAÇÃO LÓGICA
DO TEXTO, INTERPRETAÇÃO
DAS IDÉIAS).
DAR TÍTULOS E SUBTÍTULOS
ÀS IDÉIAS, PONDO-AS EM
DESTAQUE NA MARGEM (APÓS
A LEITURA DA OBRA
COMPLETA).
ADOTAR O SISTEMA DE CHAVE,
SETAS, COLUNAS PARA
SEPARAR AS DIVISÕES
SUCESSIVAS.

| PROF. AMARO BRAGA


B) ESQUEMATIZAR:
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

USAR O SISTEMA DE NUMERAÇÃO PROGRESSIVA,


NÚMEROS, ALGARISMOS ROMANOS, LETRAS
MAIÚSCULAS PARA INDICAR AS DIVISÕES
SUCESSIVAS.

USAR ALGUNS SÍMBOLOS, ABREVIAÇÕES


CONVENCIONAIS PARA FACILITAR A APREENSÃO
RÁPIDA DAS IDÉIAS, DO TIPO = (IGUAL), #
(DIFERENTE),-----(PARA INDICAR “CONDUZ A”).
ELABORAR GRÁFICO DO TIPO ORGANOGRAMA,
FLUXOGRAMA E OUTROS.

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA


Acabou....
UNIVERSIDADE FEDERAL
DE ALAGOAS

| PROF. AMARO BRAGA

Você também pode gostar