Você está na página 1de 3

LISTA 3. DINAMICA DOS FLUIDOS.

CONSERVAÇÃO DE MASSA
CONSERVAÇÃO DE MOMENTO LINEAR
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA
DISCIPLINA: ENG370 FENOMENOS DE TRANSPORTE
PROF. MAURICIO ALVAREZ MUNOZ
DATA DE ENTREGA: 5 DE NOVEMBRO 2020

1. A figura mostra um sifão utilizado para


retirar água de um tanque. O duto do
sifão tem um diâmetro interno de 40
mm. O outro lado do duto tem diâmetro
interno de 25 mm. Supondo que não há
perdas de energia no sistema,
determine a velocidade volumetrica
atraves do sifão e a pressão nos pontos
B, C, D e E.

2. A figura mostra um sistema de


escoamento em que a agua flui
através de dutos de diferentes
tamanhos. Para os pontos A e G,
calcule a elevação (z), a pressão
(m.c.a) e as velocidades.

3. A figura mostra um esquema de


um jato livre de agua, com vazão
Q0 e velocidade V0 chocando-se
sobre uma placa inclinada
estacionaria. Considerando que o
jato se divide em dois (Q1 e Q2),
determine essa divisão do
escoamento e a força exercida
pelo jato sobre a placa.
Hipóteses:
a. Jato livre, de forma que
se despreza o peso do
jato e as perdas devido
ao impacto e ao atrito
b. Regime permanente
4. Considere o distribuidor mostrado na
figura. Há 4 portas pelas quais há troca
de massa e de quantidade de
movimento. Na porta 1, a velocidade de
entrada é dada pela expressão 𝑉𝑉1 =
𝑦𝑦
𝑉𝑉𝑉𝑉𝑉𝑉𝑉𝑉1 �1 − �, Onde y é contado a

partir da linha de centro e h = 1,5 m é a
meia altura do canal retangular, de área
2h x W (=1m). A massa especifica ali
vale 1100,3 Kg/m3 e Vmax1= 4 m/s. Na seção 2, o escoamento é uniforme, de
entrada, V2 = 6m/s. A área da seção vale 4 m2 e a massa especifica vale 1000
Kg/m3. Na seção 3, o escoamento, de saída, pode ser considerado uniforme, V3=
4m/s, a área vale 2 m2 e a massa especifica vale 700 Kg/m3. Da seção 4, sabe-
se apenas que o escoamento é uniforme, a área vale 2 m2 e o ângulo que a
normal faz com a vertical é de 30°. As pressões nas áreas 2 e 4 são atmosféricas.
Pede-se:
a. Determinar a velocidade da seção 4, considerando o regime permanente e o
escoamento uniforme. Considere que a vazão é conservada, bem como a
massa. O escoamento é de entrada ou saída?
b. O fluxo de massa em cada seção (indicando com o sinal negativo, se for
referente à entrada)

5. Uma fonte de água no dique de Tororo flui, em regime permanente, através de um


tubo e um cotovelo redutor liso e curto. A vazão em volume é de 10 m3/s.
Considere escoamento laminar, fluido incompressível, escoamento uniforme, sem
atrito e constante. Ignore qualquer elevação. Determine.
a. As velocidades em D e em d (em m/s). (0,5 pontos)
b. A pressão manométrica na seção 1 (em Pa) (1,0 pontos)
c. A componente x da força exercida pelo cotovelo sobre o tubo (em N).
(1,5 pontos)
Dados: D = 2,0 m e d = 1,0 m

Seção 1

Seção 2
6. Um hidrocarboneto (d=0.85) escoa
através de um tubo conforme figura
a seguir. Um manômetro de tubo em
U com mercúrio, de diâmetro
uniforme, é usado para determinar a
diferença de pressão entre os pontos
A e B, cuja diferença de cotas é h1=
1m.
Calcular:
a. A diferença de pressão entre
os porntos A e B quando o
escoamento do
hidrocarboneto se estabelece de tal modo que h2= 12 cm.
b. A diferença de pressão entre os pontos A e B quando as válvulas de
bloqueio são fechadas, cessando o escoamento do hidrocarboneto.
c. A diferença de cotas h2 entre as interfaces mercúrio-hidrocarboneto
quando as válvulas de bloqueio são fechadas, cessando o escoamento do
hidrocarboneto.

Você também pode gostar