Você está na página 1de 11

Formação Econômica do

Brasil
Prof(a). Dra. Ariane Maria Machado de Oliveira
ECONOMIA DE TRANSIÇÃO PARA UM
SISTEMA INDUSTRIAL

▰ Mecanismos de defesa e a crise de 1929


▰ As raízes da industrialização

2
MECANISMOS DE DEFESA DA
INDÚSTRIA CAFEEIRA

▰ A produção de café se encontrava em altos níveis e


continuava crescendo devido às grandes plantações de
1927-28.
▰ Porém era impossível obter crédito no exterior para
financiar a retenção de novos estoques pois o mercado
internacional de capitais se encontrava em profunda
depressão e o crédito do governo havia desaparecido
com o fim das reservas.
3
MECANISMOS DE DEFESA DA
INDÚSTRIA CAFEEIRA
▰ A classe dirigente cafeeira optou pela baixa no preço do produto,
sendo que todos juntos assumiriam a perda.

▰ A estratégia lógica encontrada, foi a de destruição dos excedentes


de produção, pois a demanda se mantinha menor do que a oferta.

▰ Além disso, os preços do café baixavam seguidamente nos anos


30, enquanto outros produtos primários tendiam a aumentar.

4
A queda do preço assumiu proporções catastróficas, pois, de
setembro de 1929 a esse mesmo mês de 1931, a baixa foi de
22,5 centavos de dólar por libra para 8 centavos. Dadas as
características da procura do café, cujo consumo não baixa
durante as depressões nos países de elevadas rendas, essa
tremenda redução de preços teria sido inconcebível sem a
situação especial que se havia criado do lado da oferta.
Furtado (2005, p. 184).
AS RAIZES DA INDUSTRIALIZAÇÃO

▰ O Brasil já criava sua indústria ▰ A industrialização ocorreu em


em pequena escala desde o grande parte sem o apoio do
início do século XIX. governo até 1930, a maioria da
elite política acreditava que a
industrialização era contra os
interesses econômicos de longo
prazo do Brasil.

6
Fonte: https://pt.freeimages.com/photo/industrial-7-1482548
AS RAIZES DA INDUSTRIALIZAÇÃO

▰ O Brasil repetia as doutrinas do ▰ Durante a Primeira República


liberalismo de Manchester - isto o comércio internacional
é, uma crença na economia de teve um peso significativo. O
mercado livre, com intervenção total de exportações e
mínima do governo e uma importações chegou a atingir
dependência do livre comércio. 36% do PIB no ano de 1895,
com a média de 28% entre
1889 e 1930.
7
AS RAIZES DA INDUSTRIALIZAÇÃO

▰ Uma política ambiciosa de industrialização exigiria muito mais


do que tarifas mais altas. Exigiria amplo crédito, um sistema
financeiro eficiente, incentivos à importação de bens de capital e
aumento do investimento em capital humano (especialmente
educação) e infraestrutura.

8
AS RAIZES DA INDUSTRIALIZAÇÃO

▰ a década de 1920 representa para o Brasil um processo


de transição econômica e social, a partir do chamado
modelo primário exportador, rumo a novo padrão de
acumulação – o do crescimento para dentro –, que seria
desencadeado a partir da Crise de 1929 e da Revolução
de 1930.

9
LEITURA COMPLEMENTAR

PEREIRA, A.P.C. e SILVEIRA, M.R. (2010) O processo de


industrialização no Brasil: um retrospecto a partir da dinâmica da
dualidade brasileira. Ensaios FEE, , v. 31, n. 2, dezembro, pp. 321-
344.
Disponível em:
https://revistas.dee.spgg.rs.gov.br/index.php/ensaios/article/vie
w/2229

10
Obrigada!
Ariane Maria Machado de Oliveira
Contatos: ariane_maria@hotmail.com

11

Você também pode gostar