Você está na página 1de 13

Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020

Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 76

Escala de rastreio de características artísticas do estudante com


superdotação criat ivo -produtiva

Screening scale of artistic characteristics of the student with creative


productive giftednes s

Carina Alexandra Rondini1

Resumo
Com o objetivo de expor comportamentos da superdotação criativo-produtiva, pouco apreciada
no contexto escolar tradicional, este trabalho alicerçou-se nas Características Artísticas da SRBCSS-
III, refletidas à luz de passagens da vida escolar de um artista plástico que já expos suas obras em
mais de 40 países. Disléxico, desempenho acadêmico abaixo da média, comportamento social
controverso e interesses artísticos duvidosos (o grafite), esse aluno não teria saído do ostracismo se
não fosse a compreensão do que é um desempenho superior e intervenção positiva de seu professor
de Artes, possibilitando que galgasse da posição de vândalo pichador de paredes a artista plástico
surrealista de obras com personagens nonsense grafitados.
Palavras-chave: Altas Habilidades/Superdotação; Instrumento de Identificação; Pensamento
Criativo Divergente.

Abstract
In order to exposing behaviors of creative-productive giftedness, little appreciated in the traditional
school context, this work was based on the Artistic Characteristics of SRBCSS-III, reflected in passages
of the school life of an artist who has exhibited his works in more than 40 countries. Dyslexic, below
average academic performance, controversial social behavior and dubious artistic interests (the
graffiti), this student would remain invisible, if it were not for the understanding of a superior
performance and positive intervention by his Arts teacher, allowing him to climb from the position of
vandal wall graffiti artist the surrealist artist of works with graffiti nonsense characters.
Keywords: High Abilities / Giftedness; Identification Instrument; Divergent Creative Thinking.

Resumen
Con el fin de exponer comportamientos de superdotación creativo-productiva, poco apreciados en
el contexto escolar tradicional, este trabajo se basó en las Características Artísticas de SRBCSS-III,
reflejadas a la luz de pasajes en la vida escolar de un artista que ya ha expuesto sus obras en más de
40 países. Disléxico, rendimiento académico por debajo del promedio, comportamiento social
controvertido e intereses artísticos dudosos (el grafito), este estudiante permanecería invisible si no
fuera por la comprensión del desempeño superior y la intervención positiva de su maestro de Artes,
lo que le permite pasar de la posición de un vándalo graffiti en las paredes, a un artista surrealista de
obras con personajes de graffiti.
Palabras clave: Altas Habilidades / Superdotación; Instrumento De Identificación; Pensamiento
Creativo Divergente.

1Pós-doutorado em Altas Habilidades/Superdotação pela Universidade de Purdue/USA; docente da


Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de São José do Rio Preto. E-mail:
carina.rondini@unesp.br
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 77

Introdução criativo-produtiva e dislexia, como é o


caso do Alemão.
Na escola era controverso, rebelde, Equivocam-se aqueles que
nunca aceitava as coisas
pacificamente; Tirava dez com o possam pensar que o caso do Alemão é
professor de artes e tinha um tanto raro de acontecer, pois causa
desempenho deficitário nas outras estranheza conceber que em uma
matérias, causando
mesma pessoa possa coexistir uma
desconformidade entre os
professores; Disléxico nunca se habilidade superior em uma área e
interessou por matemática, língua dificuldade, ou deficiência, em outra
portuguesa – achava difícil; Seu (Sanita, 2019). Todavia, se exemplos
interesse era desenhar – desenhava
podem nos fazer entender melhor um
sempre, em qualquer lugar com
qualquer material (giz, tinta, caneta, determinado contexto, a história da
lajota, ...) – no asfalto, nos muros, ..., humanidade nos presenteia com vários
durante o intervalo de atendimento nomes, bastante conhecidos pela
de um cliente e outro na padaria de
seu pai; Os pais achavam que ele não população em geral, que elucidam essa
ia dar em nada – que ele deveria coexistência.
pegar na enxada ou ajudar o pai a
fazer pão; A mãe disse que desde É uma opinião amplamente aceita
criança ele tem esse dom, mesmo
que o cérebro disléxico é
que eles não tenham valorizado isso
na época; Quase expulso da escola frequentemente associado ao talento
aos 16 anos de idade -, foi a artístico e criativo. Algumas das
intervenção do professor de artes, maiores mentes de nossos tempos,
que sempre o via como um aluno artistas e inventores bem conhecidos,
bonzinho, ao sugerir sua autorização como Einstein, Da Vinci e Picasso
para pintar os muros do colégio,
foram considerados disléxicos [...].
como forma de pagar a sua pena por
(Sanita, 2019, p. 1).
ter soltado uma bombinha no
banheiro da escola, e também como
alternativa para estimular seu Sem embargo, para além da
interesse pelos estudos -, que seu dupla condição, que embora constitui-se
grafite [que o resumia até então à
posição de um vândalo pichador de tema de extrema relevância no campo
paredes] ganhou visibilidade e das altas habilidades/superdotação, mas
Alemão Art despertou para as artes que não será o fio condutor do presente
plásticas (Arévalo Filmes, 2014;
texto, o excerto versado protagoniza o
Memorial Rezende Barbosa, c2020).
estudante com comportamento de
Esse excerto, a respeito de superdotação criativo-produtiva,
Anderson Ferreira Lemes, conhecido pelo quando o oposto, a superdotação
nome artístico Alemão Art ou Alemão, acadêmica (ou escolar), seria a mais
nascido em uma cidade pequena do facilmente vista e valorizada no contexto
Centro-Oeste Paulista, revela escolar tradicional (Novaes, 1979; Renzulli,
comportamentos do superdotado 1999). Outrossim, estão em cena outros
criativo-produtivo (Renzulli & Reis, 2014), personagens, ainda que possam parecer
aquele estudante que para ser coadjuvantes, atravessaram
percebido e atendido, no contexto diferentemente o caminho desse
escolar, necessita de um olhar atento e estudante -, os pais, o professor de artes e
sensível do professor. Caso contrário, os professores dos demais componentes
tornar-se-á forte candidato a aluno curriculares, sendo os primeiros, fora do
problema (Novaes, 1979), mais ainda, se escopo do texto.
ele apresentar uma dupla condição Se por um lado a superdotação
(Alves & Nakano, 2015), superdotação acadêmica se reconhece nas
habilidades analíticas, captáveis em
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 78

testes de capacidade cognitiva, negativos, a depender do perfil do


correlacionando-se às notas altas na próprio indivíduo e também de quem o
escola, a superdotação criativo- vê. De tal maneira, que Torrance sustenta
produtiva focaliza habilidades criativas o fato de esse indivíduo demandar, por
ou práticas, no desenvolvimento de vezes, ajuda para reconhecer o seu
ideias, produtos, expressões artísticas próprio talento, corroborado nos escritos
(Renzulli, 1999), referindo-se às de Novaes (1979) e Virgolim (2007, p. 43),
características de inventores, designers, em que se pese a premência do apoio de
autores, artistas (Renzulli, 2016), ligando-se adultos e professores, “para canalizar
a originalidade, fluência e flexibilidade de suas energias de forma mais eficiente”, e
pensamento (Hébert, Cramond, que sejam receptivos à intensidade de
Neumeister, Millar, & Silvian, 2002; seus sentimentos.
Torrance, 1976). Renzulli acrescenta que a E nesse ponto, volta-se ao excerto
superdotação criativo-produtiva tende a inicial, capturando a incompreensão dos
ser de domínio específico, como no caso professores do Alemão, com exceção do
do Alemão, às artes plásticas. professor de Artes, acerca de seu domínio
específico de superdotação, as Artes
Embora certamente tenha havido um Plásticas. Evidencia-se a dificuldade dos
pequeno número de homens e demais professores de se perceber como
mulheres "Renascentistas" que comportamento superdotado, algo que
ganharam reconhecimento pelo
está fora de seu campo de visão, ou seja,
trabalho em vários campos, o número
não faz parte do seu componente
esmagador de pessoas que foram
reconhecidas por suas realizações
curricular. Talvez, porque havia ali uma
notáveis, quase sempre alcançaram dupla condição que ocultava sua
um único campo ou domínio. habilidade superior em Artes (Alves &
(Renzulli, 1999, p. 9, grifo do autor). Nakano, 2015; Cupertino & Arantes, 2012),
talvez por falta de sensibilidade às
O autor ainda utiliza a expressão diferenças individuais dos estudantes
“the assembly plants of mind” para (Novaes, 1979), ou mesmo, pelo
descrever a intensidade com que esse desconhecimento dos comportamentos
indivíduo se dedica/entrega ao seu superdotados de um indivíduo (Manso,
interesse, de maneira que o seu produto 2012; Reis, Sullivan, & Renzulli, 2014), aqui
ou serviço desenvolvido possa suscitar nos enfatizado o comportamento artístico
demais, entretenimento, persuasão ou superior.
mesmo mudança de comportamento. Sendo assim, se o estudante com
Creditando tais aspectos na energia, no comportamento de superdotação
comprometimento com a tarefa, e, até criativo-produtiva causa estranheza, é
mesmo, na paixão pelo trabalho, que mal interpretado, pouco valorizado ou
esse indivíduo emana (Renzulli, 1999), invisível no contexto escolar tradicional
capaz de expressões mais avançadas de (Cuchi & Pérez, 2020), tem-se no processo
produtividade criativa. de (in)formação docente o mote para a
Torrance (1976, p. 163), integra ao desconstrução desse cenário
asseverar que esse indivíduo tem desalentador (Anjos, Rondini, &
“necessidade criativa muito forte”, sendo Schlünzen, 2020; Rondini, 2019).
atraído “pelo mistério, pelo À guisa de conduzir este processo
desconhecido e pelo inexplicado.”, além de (in)formação docente, tem-se os
de, “forte necessidade de indagar, instrumentos de rastreio de
explicar, testar ideias”. Comportamentos comportamentos superdotados, dando-
que podem ser considerados positivos ou se destaque a subescala de
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 79

Características Artísticas, que compõe as música; drama; comunicação: precisão;


Escalas para Avaliação das comunicação: expressividade;
Características Comportamentais de planejamento; matemática; leitura;
Estudantes com Habilidades Superiores tecnologia e ciência. As subescalas são
(Scales for Rating the Behavioral respondidas em uma escala Likert
Characteristics of Superior Students - graduada em seis níveis, em que o
SRBCSS-III), (Renzulli et al., 2013), formada docente deve apontar com que
por 14 subescalas que avaliam frequência cada característica é
características de Aprendizagem; observada em um determinado
Criatividade; Motivação; Liderança; estudante, quando comparado com os
Artísticas; Musicais; Teatrais; seus pares: nunca; muito raramente;
Comunicação: precisão; Comunicação: raramente; ocasionalmente;
expressividade; Planejamento; frequentemente e sempre.
Matemática; Leitura; Tecnológicas e Não há uma pontuação geral,
Científicas. sendo possível apenas a pontuação
Considera-se que se o professor individual por subescala. Essa é
conhecer os comportamentos que alcançada da seguinte maneira: em
compõem essas subescalas terá maiores cada coluna da subescala, soma-se
chances de perceber e compreender os primeiro o número de vezes que um
estudantes que os possuírem. Tem-se, determinado estudante foi apontado por
portanto, a intenção do presente texto, seu/sua professor(a). Na sequência,
refletir os comportamentos da multiplica-se esse valor pelo peso de
superdotação criativo-produtiva cada coluna, ou seja, 1 (nunca); 2 (muito
mediante as Características Artísticas da raramente); 3 (raramente); 4
SRBCSS-III, exemplificando-se em trechos1 (ocasionalmente); 5 (frequentemente) e
da história de Alemão (estudo de caso) e 6 (sempre), resultando nos subtotais
referencial teórico pertinente. ponderados de cada coluna. O resultado
final é alcançado por meio da soma
Escalas para Avaliação das simples dos subtotais ponderados. Dessa
Características Comportamentais de forma, o estudante que apresenta
Estudantes com Habilidades Superiores pontuação elevada em alguma(s)
(SRBCSS-III) subescala(s) é considerado mais
propenso às altas
As escalas SRBCSS III, elaboradas habilidades/superdotação (Callegari,
por Renzulli e cols. (2013), formam um 2019).
conjunto de medidas para o rastreio de As SRBCSS, foram primeiramente
comportamentos de superdotação publicadas em 1976 (Renzulli et al., 2002),
(escolar e/ou produtivo-criativa), de uso e, desde então, já passaram por
do professor, a partir da análise de seus processos de atualização, sendo
estudantes, observados com base na amplamente utilizadas nos Estados Unidos
prática diária em atividades inter e e traduzidas, adaptadas e/ou validadas
extraclasse. Destinadas à avaliação de em diversos países pelo mundo, como por
habilidades superiores em aprendizagem; exemplo: Alemanha (Rogalla, 2003),
criatividade; motivação; liderança; artes; França (Caroff, Jouffray, Jilinskaya, &

1
O artista concedeu à autora, sem que nada tendo enviado a essa, diversos materiais de
haja a ser reclamado a título de direitos seu acervo (publicados ou não) para a escrita
conexos à sua imagem ou a qualquer outro, do texto.
autorização impressa para uso de
documentos iconográficos e/ou audiovisuais,
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 80

Fernandez, 2006), Romênia (Labãr & mudando assim o olhar dele e de


Frumos, 2013), Arábia Saudita (Bakheit, todos para a real vocação do jovem:
2013), Coréia (Hyun-Jung & Ho-Seong, seduzir o mundo e as pessoas com
suas paletas de cores (Coelho apud
2010) e Brasil (Callegari, 2019).
Lemes, comunicação pessoal, 2020,
grifo meu)2.
Características artísticas do superdotado
criativo-produtivo
Em relatos/entrevistas concedidas
por Alemão, ele declara que se sentia
Mas os inadaptados nascem com luz
própria e só precisam de um olhar
[era] invisível no contexto escolar por
atento que lhes indiquem a direção conta da dislexia, por isso, suas obras
correta. E essa observação poética refletem essa realidade, com
partiu de um professor de artes que personagens parcialmente invisíveis,
sutilmente levou 'Alemão' a deixar de porém inteiros, como evidencia uma de
explodir salas de aula, desperdiçar suas obras, Sonhos Possíveis, apresentada
seu talento em asfaltos e canalizar sua na Figura 1.
aptidão nata em muros, casas,

Figura 1. Sonhos Possíveis (120 x 150 registro 954).


Fonte: Alemão/Acervo do artista.

A invisibilidade relatada por inadequados, incomodar aos demais ou


Alemão parece ser, lamentavelmente, demonstrar problemas emocionais”
regular no universo dos superdotados, (Rondini et al., 2020, p. 4), ou ainda, no
sendo constantemente denunciada em caso do produtivo-criativo “não
pesquisas da área, (Branco, Nascimento, demonstrar comportamentos lineares ou
& Trotta, 2017; Faveri & Heinzle, 2019; convencionais” (Cuchi & Pérez, 2020, p.
Rondini, Martins, & Incau, 2020), ao 6), sendo nestes últimos casos, improvável
reconhecerem que o superdotado pode, tratar-se de superdotação.
muitas vezes, ser invisível por ser Alemão, sentado no fundo da
considerado como o bom aluno, ou, ao sala, deixado de lado, por sua
contrário, “apresentar comportamentos dificuldade de aprendizagem, e por

2
Currículo do Alemão Art.
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 81

conta da sua conduta controvérsia, não características da superdotação


apreciada em contextos escolares (Novaes, 1979; Reis, Sullivan, & Renzulli,
tradicionais, em partes achava bom, pois 2014), pois, como foi aludido, estas
ficava ali em seu mundo particular, em podem estar, malfadadamente,
“estado de transe criativo” (Mello, 2015, encobertas por outros fatores mais
p. 401), dando vazão ao seu interesse – facilmente vistos e compreendidos no
desenhar. Os problemas se agigantavam contexto escolar. Não é pauta recente a
quando o colocavam a prova, indicação de elaboração de
momentos em que ele deveria instrumentos de rastreio de
demonstrar o que havia aprendido, e ele comportamentos observáveis de
não havia aprendido basicamente nada superdotação para uso do professor
nos componentes curriculares dissidentes (Novaes, 1979), tanto para seu destino
da Arte, pois ele não entendia o que os fim, identificar esse alunado, como para
professores passavam. Algo tão (in)formar o professor.
traumático para este aluno, que até hoje Sobre esse tópico, em sua
ele diz sentir-se, muitas vezes, dificuldades pesquisa de mestrado4, Callegari (2019),
em resolver algum problema ou situação realizou a adaptação e validade de
que se apresente de forma estruturada conteúdo das escalas SRBCSS III para o
e/ou impositiva (Lemes, comunicação contexto brasileiro, culminando em uma
pessoal, 2020). versão final do instrumento, tendo sido
O artista lembra que no período bem avaliado por seu público-alvo em
da faculdade, quando ele já sabia que estudo piloto composto por 34 professores
era disléxico, durante o percurso de uma da rede pública de ensino, o que pode
hora de deslocamento entre a sua indicar o seu uso para as ações já
cidade até a cidade em que estudava, apresentadas por Novaes em 1979. A
de usar esse momento para ler/estudar, Figura 2 apresenta a versão final da
ao mesmo tempo em que ouvia música. subescala Características Artísticas,
Percebeu que no movimento do ônibus obtida com o processo relatado na
com o som da música, era como se o seu pesquisa de Callegari (2019).
cérebro se distraísse e ele conseguisse se As características
concentrar no que estava lendo. Ele comportamentais apresentadas na
estava estudando para a prova de subescala artística (Figura 2) são factíveis
filosofia, tema que disse gostar muito, e de serem observadas pelo professor do
solicitou ao professor da disciplina para componente curricular Arte, como
fazer a prova ouvindo música, o que foi aconteceu com o professor do Alemão,
permitido, sendo esse, o seu primeiro dez muito embora, não tenha sido o seu
na faculdade, até então, havia tirado primeiro professor de Artes, o que expõe
dez apenas na disciplina de Educação que mesmo entre os docentes da área,
Artista no colégio. Para ele, quando se vê possa haver certa naturalização de
o mundo diferente, se aprende diferente comportamentos superiores quando
(Lemes, comunicação pessoal, 2020). comparados aos seus pares. Tal
Esse preâmbulo canaliza a subjetividade social no processo de
importância do olhar atento do professor rastreio de características
para o estudante (Pavão, Pavão, & comportamentais superiores, que pode
Negrini, 2018), do descobrir como os ser derivada do desconhecimento desses
alunos aprendem, bem como, conhecer comportamentos, foi apresentada há

4
Pesquisa aprovada por Comitê de Ética em
Pesquisa (CAEE número
68490917.0.0000.5398).
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 82

muito tempo por Novaes, ao exemplificar apresentada na Figura 2, pois trazem de


que Francis Galton, “[...] que aprendeu a maneira harmônica, diferentes formas de
ler aos dois anos e meio, escreveu uma expressão de jeito não convencional e
carta antes dos quatro anos, aos cinco original, em personagens nonsense
anos lia fluentemente qualquer livro em grafitados (sendo o grafite, em geral, mal
inglês e alguns em francês, foi classificado visto pela sociedade) e multicores,
por um dos seus biógrafos como uma revelando pensamento criativo
criança com habilidades medianas” divergente (Guilford, 1962). Assim,
(1979, p. 134, grifo dos autores). Desse embora configurem-se como
modo, evidencia-se a importância de se comportamentos mais facilmente
levar aos professores a discussão reflexiva percebidos no componente curricular
de instrumentos como o que está em tela, Artes, não se limitem a este. Todavia, para
pois assim, pode-se perceber como não serem percebidos em outros
naturais algumas características, e, componentes curriculares é preciso certo
consequentemente, passa-se a se distanciamento do ensino tradicional,
identificar esse aluno. flexibilização instrucional (Rondini, 2020),
As obras exibidas nas Figuras 1 e 3, “de um currículo mais rico e variado”
mostrando apenas dois exemplos dos (Novaes, 1979, p. 133) e “estratégias
diversos trabalhos do artista, elucidam os pedagógicas e metodológicas
itens 2, 3, 5, 7 e 8 da subescala diversificadas” (Cuchi & Pérez, 2020, p. 4).

Figura 2. Subescala Características Artísticas.


Fonte: Callegari (2019).
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 83

Figura 3. A moça e o seu gato (120 x 150).


Fonte: Alemão/Acervo do artista.

Novaes (1979) já chamava a do excerto de abertura deste texto, o


atenção para a necessidade de uma professor de Artes fez exatamente o que
escola mais evoluída para dar conta das revela Cuchi e Pérez (2020). Ao propor a
“necessidades incomuns de seus alunos” canalização de suas habilidades artísticas
(p. 118), de um professor que não precisa superiores para ações construtivas, em
ser superdotação para desempenhar oposição às destrutivas que Alemão
eficazmente seu papel de facilitador (p. habituava empreender, como asseverou
92) e “desenvolver currículos enriquecidos Virgolim (2007), o professor de Artes, em
e atividades criativas” (p. 133), que seu papel de facilitador, faz crescer em
possam tirar o estudante superdotado, Alemão a vontade de se aprimorar, de
em destaque o superdotado criativo- encontrar o seu estilo de criação (Mello,
produtivo, da sua sujeição “[...] ao 2015). Nas palavras de Novaes (1979, p.
mesmo tipo de escolarização [...].” (p. 144, grifo da autora), “o processo criador
123), empreendida a todos os estudantes “implica uma consciência própria do seu
como “tamanho único” (Rondini, 2020, p. valor””. Freire acrescente ainda que “[...]
40), com tendência para a oferta de o processo de aprender, [...] pode
atividades que não comungam de seus deflagrar no aprendiz uma curiosidade
interesses, causando muitas vezes crescente, que pode torná-lo mais e mais
“defasagens em seu rendimento” (Cuchi criador,”. Nesse momento surge outro
& Pérez, 2020, p. 5). Ainda segundo Cuchi professor, também artista plástico, que
e Pérez (2020), “o conhecimento artístico fará o processo de “lapidação do
pode promover o desenvolvimento de diamante bruto” (Arévalo Filmes, 2014), o
habilidades para as diferentes áreas do qual o seu antigo professor de Artes dizia
conhecimento, ampliando repertórios tratar-se Alemão.
cognitivos, afetivos e críticos” (p. 6). Embora com estilo de pintura
Ao revelar à comunidade escolar, completamente diferente ao de seu
e também à comunidade externa, as aluno, esse professor auxiliou Alemão a
habilidades artísticas superiores de encontrar o seu estilo de criação,
Alemão, como demonstrado no episódio trabalhando processos de luz, sombra,
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 84

perspectiva,... . Em seu ateliê Alemão necessidades dos superdotados”,


conheceu (via livro) as obras de Salvador “habilidade para utilizar estratégias de
Dalí e ficou maravilhado ao saber que atividades de assimilação e de
também pintava no estilo surrealista. pensamento divergente” e “habilidade
Segundo o artista, quando viu as obras de para prover oportunidades da
Dalí seus olhos brilharam, se identificou de aprendizagem para todos os níveis” (p.
pronto e disse tratar-se do que gostaria 139).
para a sua vida (Arévalo Filmes, 2014), Por conseguinte, poder-se-ia
tendo assim, Dalí como a sua grande questionar, quão benéfico seria ao
inspiração, seu ponto de partida (item 11 processo de aprendizagem de Alemão se
da subescala – Figura 2), na elaboração conteúdos sobre artes tivessem
de suas obras. atravessado os componentes curriculares
Retornando ao contexto escolar nos quais apresentava dificuldade? Ao
regular, os itens 1, 4 e 6 da subescala conhecer os interesses dos alunos, o
(Figura 2), estavam frequentemente ou professor poderá requerê-los como ponto
sempre presentes nas ações de Alemão, de partida às ações favoráveis de ensino-
creditados ou não por seus professores. aprendizagem, tornando o ambiente de
Em contextos escolares tradicionalistas, sala de aula propício para que na
pouco criativos, com viés para o diferença entre os estudantes, possa
pensamento convergente, em que não reconhecer as habilidades dos mesmos
se consideram os estilos de (Cuchi & Pérez, 2020). Neste contexto
aprendizagem, níveis e ritmos de escolar, o professor será capaz de
desenvolvimento dos alunos (Rondini, observar, além dos itens já mencionados,
2020), comportamentos como o os itens 9 e 10 da subescala (Figura 2),
entusiasmo por expressões artísticas e a ressaltando-se que o comportamento de
devoção aos projetos artísticos dentro e criticidade de seu trabalho (item 9) faz-se,
fora da sala de aula, tenderão a não em geral, inerente ao produtivo-criativo
serem vistos como importantes, ou (Mello, 2015; Reis, Sullivan, & Renzulli,
utilizados apenas em momentos festivos, 2014).
ou considerados como insubordinação,
escape, fuga, tal qual acontecia com o Considerações Finais
Alemão aos olhos dos professores dos
demais componentes curriculares. Com objetivo de expor
comportamentos da superdotação
Os artistas, dada sua grande criativo-produtiva, este trabalho
imaginação, vivem no mundo de alicerçou-se nas Características Artísticas
fantasia, alguns precisam de mais da SRBCSS-III, refletidas à luz da história
tempo [...], outros são solicitados por
escolar de Alemão, um artista plástico
muitos interesses. Alguns professores,
que já expos suas obras em mais de 40
por sua vez, não compreendem tais
alunos e usam a arma do sarcasmo,
países, incluindo duas exposições no
da crítica cerrada, em vez de estímulo Carrousel do Louvre - Paris/França, em
e apoio. (Novaes, 1979, p. 135). 2013 e 2014 (Currículo do Alemão Art,
comunicação pessoal, 2020).
A autora, ao questionar que Alemão Art viu na intervenção
escolas e professores estariam positiva de seu professor de Artes, no
preparados para enfrentar esses derradeiro episódio da bombinha no
problemas, sinaliza entre as banheiro da escola, o início da mudança
competências docentes o de posição de vândalo pichador para
“conhecimento da natureza e um artista plástico, elucidando, mais uma
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 85

vez, que o rastreio e proposições de Referências


desenvolvimento da superdotação
estão, muitas vezes, à mercê do acaso Alves, R. J. R., & Nakano, T. C. (2015). A
(Rondini, 2019). Nas palavras do artista, dupla-excepcionalidade:
“eu ganhei uma oportunidade, imagina relações entre altas
quem nunca teve?” (Lemes, habilidades/superdotação com a
comunicação pessoal, 2020). síndrome de Asperger, transtorno
Como não foi identificado como de déficit de atenção e
disléxico, não era o bom aluno, suas hiperatividade e transtornos de
habilidades superiores em artes não eram aprendizagem. Revista
vistas e/ou valorizadas por mais ninguém Psicopedagogia, 32(99), 346-360.
além do professor de Artes, apresentava Recuperado de
comportamento social controverso, http://pepsic.bvsalud.org/scielo.p
pode-se pensar que Alemão não teria um hp?script=sci_arttext&pid=S0103-
futuro que lhe traria realização pessoal e 84862015000300008.
profissional, se não fosse a percepção Anjos, A. G., Rondini, C. A., & Schlünzen, E.
que o seu professor de Artes teve de sua T. M. (2020). Superdotação e
habilidade artística superior. formação docente: (com)textos
Mas se os professores são em análise. São Paulo: Pimenta
indicados como um dos principais Cultural.
agentes no rastreio de comportamentos Arévalo Filmes. (2014, Março, 28).
superdotados, por conta de seu convívio Documentário Arte Ilegal/Alemão
diário com os alunos (Rondini, 2019), e, – Artista plástico. [Arquivo de
assumindo papel de facilitadores, tornar- vídeo]. Recuperado em 10 de
se-iam capazes de desenvolver ou dezembro de 2020,
encaminhar os alunos que possuem tais dehttps://www.youtube.com/wat
comportamentos, tem-se dentre tantos ch?v=Vwm39yOHn5I&fbclid=IwAR
fatores, o desconhecimento desses 2mFOrGeeVCtfBYviZ7lbfdT5-
professores das características RgESG8OJw4w-
comportamentais de superdotação -, e o 8dK1f7HunRlDPxHWNvNY
que é desconhecido pode não ser Bakheit, S. E. F. A. (2013). Developing a
percebido, ou expõe-se a naturalização. Saudi version of the new four
Assim como o ocorrido com o Alemão, scales for rating the behavioral
em que as 11 características artísticas characteristics of superior
consideradas na subescala da Figura 2, students. Gifted Education
passaram incólumes por praticamente a International, 31(2), 102-116.
totalidade de seus professores, por serem https://doi.org/10.1177/026142941
para esses, desconhecidas. 3491482
Nesse sentido, as SRBCSS-III que Branco, C. F.; Nascimento, G. de C. G. do,
apresentam comportamentos de & Trotta, L. (2017). Os
superdotação (escolar e/ou produtivo- superdotados na educação
criativa) de forma mais estruturada e brasileira: o lugar do invisível.
padronizada, podem servir de Revista Carioca de Ciência,
instrumento de (in)formação inicial, Tecnologia e Educação, 2(2), 1-
continuada e/ou em serviço de 11. https://doi.org/10.17648/2596-
professores, para que esses possam 058X-recite-v2n2-4
realmente realizar os processos de Brasil. (2010). Ministério da Educação.
compreensão e de rastreio desses alunos. Secretaria de Educação Especial.
Marcos Político-Legais da
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 86

Educação Especial na prática educativa. 50ª ed. Rio de


Perspectiva da Educação Janeiro: Paz e Terra.
Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP. Guilford, J. P. (1962). Potentiality for
Callegari, B. (2019). Adaptação e Creativity. Gifted Child Quarterly,
Evidência de Validade de 6(3), 87-90.
Conteúdo das Escalas para https://doi.org/10.1177/001698626
Avaliação das Características 200600307
Comportamentais de Estudantes Hébert, T. P., Cramond, B., Neumeister, K.
com Habilidades Superiores. L. S., Millar, G., & Silvian, A. F. (2002).
Dissertação de Mestrado em E. Paul Torrance: His Life,
Psicologia do Desenvolvimento e Accomplishments, and Legacy.
Aprendizagem, Universidade Storrs, CT: The National Research
Estadual Paulista, Bauru, São Center on the Gifted and Talented
Paulo, Brasil. (NRC/GT). Recuperado em 12 de
Caroff, X., Jouffray, C., Jilinskaya, M., & dezembro de 2020, de
Fernandez, G. (2006). https://nrcgt.uconn.edu/wp-
Identification multidimensionnelle content/uploads/sites/953/2015/0
du haut potentiel: mise au point 4/rm02152.pdf
d’une version française des Hyun-Jung, J., & Ho-Seong, C. (2010).
échelles d’évaluation des Development and Validation of
caractéristiques de the Korean Version of Scales for
comportement des élèves Rating the Behavioral
surdoués. Bulletin de psychologie, Characteristics of Superior
485(5), 469-480. Recuperado de Students (K-SRBCSS). Journal of
https://www.cairn.info/revue- Gifted/ Talented Education, 20(2),
bulletin-de-psychologie-2006-5- 621-647.
page-469.htm. http://doi.org/10.1371/journal.pon
Cuchi, S. de. O. B., & Pérez, S. G. B. (2020). e.0174004
A arte e a pessoa com altas Labãr, A. V., & Frumos, F. V. (2013).
habilidades/superdotação. In Adaptation and Validation of the
Anais, IV Congresso Internacional Scales for Rating the Behavioral
de Educação Inclusiva e V Characteristics of Superior
Jornada Chilena Brasileira de Students (SRBCSS) for Self-
Educação Inclusiva (pp. 1-13). Assessment on a Romanian
Campina Grande: Realize. Sample. Sect. Stiinţele Educatiei,
Cupertino, C. M. B., & Arantes, D. R. B. 27, 103-116. Recuperado de
(2012). Um olhar para as altas https://www.psih.uaic.ro/anale-
habilidades: construindo st/en/volume-xvii-
caminhos. São Paulo: SE. 2013/adaptation-and-validation-
Faveri, F., & Heinzle, M. (2019). Altas of-the-scales-for-rating-the-
Habilidades/Superdotação: behavioral-characteristics-of-
políticas visíveis na educação dos superior-students-srbcss-for-self-
invisíveis. Revista Educação assessment-on-a-romanian-
Especial, 32, 1-23. sample/.
http://dx.doi.org/10.5902/1984686 Manso, R. S. A. (2012). Concepções e
X39198 mitos sobre superdotação: o que
Freire, P. (2015). Pedagogia da pensam professores de crianças
autonomia: saberes necessários à pequenas? Dissertação de
Mestrado em Educação,
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 87

Universidade Católica de Brasília, Education of the Gifted, 23(1), 3-


Brasília, DF, Brasil. 54. Recuperado de
Mello, R. L. S. (2015). Criatividade na https://gifted.uconn.edu/wp-
prática do ateliê de artes content/uploads/sites/961/2018/0
plásticas. In M. de F. Morais, L. C. 7/What_Is_This_Thing_Called_Gifte
de Miranda, & S. M. Wechsler dness_and_How_Do_We_Develop
(Orgs.), Criatividade: aplicações _It.pdf
práticas em contextos Renzulli, J. S. (2016). The Role of Blended
internacionais (pp. 397-420). São Knowledge in the Development of
Paulo: Vetor. Creative Productive Giftedness.
Memorial Rezende Barbosa [Memorial International Journal for Talent
RB]. (c2020). Anderson Ferreira Development and Creativity, 4(1),
Lemes. Recuperado de 13-24. Recuperado de
http://www.memorialrb.com.br/ar http://icieworld.net/newicie/imag
teilegal/anderson-ferreira-lemes/ es/ijtdcpdf/IJTDC-412-December-
Novaes, M. H. (1979). Desenvolvimento 2016-Web.pdf.
psicológico do superdotado. São Renzulli, J. S., & Reis, S. M. (2014). The
Paulo: Atlas. Schoolwide Enrichment Model: A
Pavão, A. C. O., Pavão, S. M. de O., & how-to guide for educational
Negrini, T. (2018). Formação de excellence (3rd ed.) Waco:
professores para atenção aos Prufrock Press Inc.
alunos com Altas Renzulli, J. S., Smith, L. H., White, A. J.,
Habilidades/Superdotação. In A. Callahan, C. M., Hartman, R. K., &
C. O. Pavão, S. M. de O, Pavão, & Westberg, K. L. (2013). Scales for
T. Negrini (Orgs.), Atendimento Rating the Behavior
educacional especializado para Characteristics of Superior
as altas Students – Technical and
habilidades/superdotação (pp. Administration Manual (3rd ed.).
17-34). Santa Maria: FACOS-UFSM. Waco: Prufrock Press Inc.
Reis, S. M., Sullivan, E. E., & Renzulli, J. S. Rogalla, M. (2003). Teacher Nomination:
(2014). Characteristics of gifted German Version of the Scales for
learners: varied, diverse, and Rating the Behavioral
complex. In F. A. Karnes, & S. M. Characteristics of Superior
Bean (Eds.), Methods and Students. Gifted Education
materials for teaching the gifted International, 18(1), 67-76.
(pp. 69-103). Waco: Prufrock Press https://doi.org/10.1177/026142940
Inc. 301800107
Renzulli, J. S., Smith, L. H., White, A. J., Rondini, C. A. (2019). Caminhos e
Callahan, C. M., Hartman, R. K., & descaminhos na formação
Westberg, K. L. (2002). Scales for docente para o trabalho com os
rating the behavioral estudantes com altas
characteristics of superior students habilidades/superdotação.
– revised edition. Mansfield Formação Docente – Revista
Center, CT: Creative Learning Brasileira de Pesquisa sobre
Press. Formação de Professores, 11(22),
Renzulli, J. S. (1999). What is This Thing 79-94.
Called Giftedness, and How Do https://doi.org/10.31639/rbpfp.v11
We Develop It? A Twenty-Five Year i22.246
Perspective. Journal for the
Revista Ibero-Americana de Criatividade e Inovação, 01(02): 76-88, 2020
Iberoamerican Journal of Creativity and Innovation – ISSN 2675-2093 | 88

Rondini, C. A. (2020). Contextos, saberes e strategy for students with dyslexia


práticas voltadas ao estudante (Thesis of Masters of Arts in Art,
com altas California State University, Long
habilidades/superdotação: o Beach). Recuperado de
estado de Indiana em foco. Porto https://search.proquest.com/ope
Alegre: Editora Fi. nview/35877a2312a63562124b74d
Rondini, C. A., Martins, B. A., & Incau, C. 665c22eea/1?pq-
(2020). A superdotação invisível e origsite=gscholar&cbl=18750&diss
a patologização de =y
comportamentos desviantes da Torrance, E. P. (1976). Criatividade:
norma. Revista Cocar, 14(30), 1-22. Medidas, testes e avaliações. São
Recuperado de Paulo: IBRASA.
https://periodicos.uepa.br/index. Virgolim, A. M. R. (2007). Altas
php/cocar/article/view/3652. habilidades/superdotação:
Sanita, J. K. (2019). The phenomenon of encorajando potenciais. Brasília:
artistic talent in the dyslexic brain MEC/SEE.
visual arts as an intervention

Você também pode gostar