Você está na página 1de 2

Resenha crítica sobre a Base Nacional Comum Currícular

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento que determina as


competências, habilidades e as aprendizagens essenciais comuns que todos os alunos
deveriam desenvolver desde a Educação Infantil ao Ensino Médio. Criada não para ser
um currículo, ou “receita de bolo” para o ensino, mas sim para ser um conjunto de
orientações que deverá situar os profissionais da educação na elaboração dos então
currículos. Tudo isso veio com o objetivo de garantir aos alunos o direito de uma
educação mais igualitária, independente do tipo de instituição de ensino (pública ou
privada) ou da sua localidade (norte, sul, leste, oeste, zonas rurais, capitais etc.) e assim
nivelar o ensino e também trazer modernidade nos recursos e práticas pedagógicas.
Por se tratar de um documento que abrange todo o ensino básico, a BNCC é
dividida primeiramente por etapas de ensino, respectivamente: Ensino Infantil, Ensino
Fundamental e o Ensino Médio. Neste documento é inserido não mais o conceito de
divisão por disciplinas em cada etapa, mas sim em áreas de conhecimento, abrangendo
componentes curriculares similares dentro de cada uma delas, com intuito de trazer
interdisciplinaridade e até mesmo uma maleabilidade na criação posterior dos currículos
locais. Além disso, a estrutura da BNCC nos traz em cada etapa do ensino subdivisões,
sendo a primeira as competências gerais que serão desenvolvidas no decorrer de cada
etapa, há também as competências específicas que devem ser desenvolvidas dentro de
cada área de conhecimento e cada competência específica contém habilidades que os
alunos devem desenvolver. Essas habilidades trazem temas que podem ser abordados em
sala de aula, nela podemos ver a colaboração das componentes curriculares e até mesmo
buscar a interdisciplinaridade entre as componentes. Além deste fato, as habilidades
também trazem à tona discussões em torno de cada tema, o que é rico do ponto de vista
pedagógico pois estimula a formação do pensamento crítico e pode até mesmo trazer
reflexões em âmbito cultural. Esses dois pontos são extremamente interessantes pois
trazem uma aplicabilidade de cada assunto de uma componente para o mundo real do
aluno, o que pode até mesmo deixa-lo mais empolgado para aprender e entender como
funcionam as coisas que o rodeia, além de contribuir para a formação de cidadãos ativos
na sociedade.
Em relação à física no ensino médio, ela está presente na área de conhecimento
“Ciências da Natureza e suas Tecnologias”, em conjunto com biologia e química. E dentro
desta área de conhecimento há três competências específicas que englobam estas três
componentes, sendo elas: “Matéria e Energia” que nos mostra os efeitos das interações
entre matéria e energia e propõe ações individuais que minimizem impactos
socioambientais e melhorem a qualidade de vida. “Vida, Terra e Cosmos” que visa utilizar
interpretações sobre o tema para elaborar argumentos e realizar previsões sobre o
funcionamento do universo e a evolução dos seres vivos e “Diferentes mídias e
tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC)” que visa investigar situações-
problemas e apresentar a vivência científica ao estudante. Dentro de cada uma destas
competências há habilidades que exploram esses temas sob um olhar da física e também
abre debates importantes tanto sob o ponto de vista físico, como no ponto de vista de
outras componentes e até mesmo políticos, sociais e econômicos.
A BNCC promete trazer excelentes contribuições para o ensino básico e por ser
algo novo é comum para algumas pessoas recusarem a olhar este documento com outros
olhos, pois muitos ainda estão agarrados à velha guarda do ensino, o famoso “ensino
tradicional”, onde o foco está sempre no professor e em passar um conteúdo robotizado
e que dificilmente trás um estímulo ao aluno e não cumpre o papel do ensino que é formar
pensadores e questionadores com opiniões embasadas na ciência. O fato é que os
resultados só serão vistos a longo prazo, no momento em que a BNCC já estiver
completamente implementada e consolidada, somente desta forma teremos a certeza se
essa nova proposta trará benefícios para o ensino ou não.

Nome: David Barbosa da Costa


Matrícula: 21751610

Você também pode gostar