Você está na página 1de 159

MANUAL TÉCNICO:

INSTALAÇÃO, CALIBRAÇÃO & MANUTENÇÃO


Modelo: EAGLE

Versão 2.3 CONFIDENCIAL


Aprovado
APRESENTAÇÃO DO MANUAL

GMDN: 44245 - Stationary panoramic/tomographic dental x-ray system, digital

Modelos: Eagle
Marca: Dabi Atlante

Registro ANVISA n°: 10101130079

Alliage S/A Industrias Médico Odontológico


Rodovia Abrão Assed, Km 53 - CEP 14097-500
Ribeirão Preto - SP - Brasil
Telefone: +55 (16) 3512-1212
CNPJ: 55.979.736/0001-45

Wellkang Ltd
Suite B, 29 Harley Street
LONGON,W1G 9QR, U.K.

77000000610 Rev.: 2.3 - Março/18

Documento originalmente redigido no idioma Português.

Versão 2.3 Página 2 de 159 CONFIDENCIAL


MARCAS REGISTRADAS

Todos os termos mencionados neste manual que são marcas registradas conhecidas, marcas
comerciais registradas ou marcas de serviço foram apropriadamente rotuladas como tais.
Outros produtos, serviços ou termos que são mencionados neste manual podem ser marcas
registradas, marcas comerciais registradas ou marcas de serviço de seus respectivos
proprietários. A Alliage S/A não faz nenhuma reivindicação quanto a estas marcas
registradas. O uso de um termo neste manual não deve ser considerado como de influência
sobre a validade de qualquer marca registrada, marca comercial registrada ou marca de
serviço.

Eagle é uma marca comercial registrada da Alliage S/A.

Microsoft, Windows, .NET Framework, Microsoft Visual C++ 2010, Report Viewer 2012
RunTime, System CLR Types for SQL Server 2012 são marcas comerciais registradas da
Microsoft Corporation nos Estados Unidos e em outros países

Sapera™ Vision Software é uma marca registradas da Teledyne DALSA Inc.

Copyright © 2017 Alliage S/A. Todos os direitos reservados.

As características de desempenho fornecidas neste manual são apenas para referência e não
devem ser consideradas como especificações garantidas.

Versão 2.3 Página 3 de 159 CONFIDENCIAL


ÍNDICE

INFORMAÇÕES GERAIS.................................................................................................. 8
INDICAÇÃO PARA O USO ............................................................................................... 8
SIMBOLOGIA...................................................................................................................... 8
ADVERTÊNCIAS, CUIDADOS E RECOMENDAÇÕES ............................................. 10
PARTE A - INSTALAÇÃO ............................................................................................... 14
1 FERRAMENTAS ......................................................................................................... 14
2 ENTREGA E TRANSPORTE .................................................................................... 16
2.1 ENTREGA .............................................................................................................. 16
2.2 PROCESSO DE DESEMBALAR........................................................................... 17
2.2.1 UNIDADE PRINCIPAL ......................................................................................17
2.2.2 OPCIONAL CEFALOSTATO .............................................................................20
2.2.3 OPCIONAL BASE ..............................................................................................22
2.3 TRANSPORTANDO A UNIDADE PARA A SALA DE INSTALAÇÃO ............ 24
2.3.1 MOVIMENTANDO A UNIDADE NO PLANO HORIZONTAL .........................24
2.3.2 SUBINDO UM DEGRAU ...................................................................................26
2.3.3 DESCENDO UM DEGRAU ...............................................................................26
2.3.4 SUBINDO RAMPAS ...........................................................................................26
2.3.5 DESCENDO RAMPAS .......................................................................................27
2.4 TRAVANDO A UNIDADE SEM A BASE INDEPENDENTE ............................. 27
2.4.1 INSTALANDO O SUPORTE DE PAREDE ........................................................27
2.4.2 EXTENSÃO DO SUPORTE DE PAREDE ........................................................31
2.4.3 TRAVANDO A UNIDADE ..................................................................................32
2.4.4 NIVELANDO A UNIDADE ................................................................................33
2.5 TRAVANDO A UNIDADE NA BASE .................................................................. 34
2.5.1 TRAVANDO A UNIDADE ..................................................................................35
2.5.2 NIVELANDO A BASE ........................................................................................35
2.6 CONECTANDO A UNIDADE À TOMADA......................................................... 36
2.7 REMOVENDO AS TRAVAS DE TRANSPORTE ................................................ 36
2.8 INSTALAÇÃO DO BRAÇO CEFALOMÉTRICO DIGITAL OPCIONAL .......... 37
2.8.1 PRENDENDO O BRAÇO CEFALOMÉTRICO .................................................37
2.8.2 FIXANDO UMA BASE CEFALOMÉTRICA DIGITAL ......................................38
2.8.3 NIVELANDO O BRAÇO DO CEFALOSTATO ..................................................38
3 SISTEMA DO COMPUTADOR ................................................................................ 40
3.1 REQUISITOS DO SISTEMA DO COMPUTADOR .............................................. 40
3.2 INSTALAÇÃO DE HARDWARE ......................................................................... 40
3.3 CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA DE COMPUTADOR...................................... 41
3.3.1 CONFIGURAÇÃO DO ADAPTADOR DE REDE .............................................41
3.3.2 REMOVER/DESABILITAR SOFTWARE EM CONFLITO ................................45
4 CONFIGURAÇÃO DO SENSOR .............................................................................. 46
4.1 SENSOR PANORÂMICO E CEFALOMÉTRICO ................................................ 46
4.1.1 INSERINDO A CONFIGURAÇÃO DO SERVIÇO ............................................46
4.1.2 ALTERANDO ENDEREÇO DE IP DO SENSOR ..............................................46

Versão 2.3 Página 4 de 159 CONFIDENCIAL


5 SOFTWARE ................................................................................................................. 48
5.1 INSTALAÇÃO ....................................................................................................... 48
5.1.1 PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃODE SOFTWARE ....................................48
5.2 CONFIGURAÇÃO GERAL ................................................................................... 51
5.2.1 MENU EXPERT .................................................................................................51
5.2.2 IDIOMA ..............................................................................................................51
5.2.3 CONFIGURAR EMPRESA.................................................................................51
5.2.4 LICENÇA ............................................................................................................52
5.2.5 CONFIGURAÇÃO DO IP DO SENSOR PAN E TELE .....................................53
5.2.6 INFORMAÇÃO DO SENSOR (PAN E TELE) ...................................................53
5.2.7 CONFIGURAÇÃO DE REDE DA PLACA MAIN ..............................................54
5.2.8 CALIBRAÇÃO DE TEMPERATURA AUTOMÁTICA .......................................56
5.2.9 ABRIR PASTA DO PACIENTE ..........................................................................56
5.2.10 TESTE ABRIR TIFF ........................................................................................56
5.2.11 MASCARAR LINHAS ......................................................................................57
5.2.12 LOGS ...............................................................................................................59
5.2.13 DICOM SEND .................................................................................................60
5.2.14 HABILITAR QA ...............................................................................................61
5.2.15 NOTAÇÃO DENTAL .......................................................................................62
5.2.16 BACKUP .........................................................................................................63
5.2.17 RESTORE ........................................................................................................63
5.3 CONFIGURAÇÃO AVANÇADA ......................................................................... 64
PARTE B - CALIBRAÇÃO .............................................................................................. 74
6 CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO ............................................................... 74
6.1 ACESSANDO O MENU DE SERVIÇOS .............................................................. 74
6.2 CONFIGURANDO O IDIOMA ............................................................................. 74
6.3 CONFIGURANDO O TIPO DE MÁQUINA ......................................................... 74
7 CALIBRAÇÃO PANORÂMICA ............................................................................... 75
7.1 PREPARAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO ................................................................ 75
7.1.1 REMOVA AS PROTEÇÕES DO CABEÇOTE ...................................................75
7.1.2 REMOVA AS CAPAS DO SENSOR....................................................................77
7.1.3 REMOVA O APOIO DE TÊMPORA ..................................................................78
7.2 CALIBRANDO O FEIXE – SISTEMA DIGITAL ................................................. 79
7.2.1 PRÉ-CALIBRAÇÃO ...........................................................................................79
7.2.2 CALIBRAÇÃO FINA ..........................................................................................80
7.3 CALIBRAÇÃO DO SENSOR PANORÂMICO .................................................... 83
7.4 AJUSTE DA ALTURA DO APOIO DE QUEIXO ................................................. 83
7.5 CALIBRAÇÃO DO X , Y E ROTAÇÃO ................................................................ 84
7.5.1 AJUSTE DE TRÊS PONTOS ..............................................................................85
7.5.2 AJUSTE FINO DE IMAGEM .............................................................................88
7.5.3 CALIBRAÇÃO MANUAL ...................................................................................90
7.5.4 CALIBRAÇÃO AUTOMÁTICA DE PAN ...........................................................91
7.6 CALIBRANDO OS LASERS DE POSICIONAMENTO....................................... 93
7.6.1 CALIBRANDO O PLANO FRANKFURT/CANINO ...........................................93
7.6.2 CALIBRANDO O PLANO MEDIOSSAGITAL ...................................................96
7.6.3 AJUSTE DA PRESSÃO DE MOVIMENTAÇÃO ................................................99

Versão 2.3 Página 5 de 159 CONFIDENCIAL


8 CALIBRAÇÃO TELERADIOGRAFIA.................................................................. 100
8.1 PREPARAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO .............................................................. 100
8.2 CALIBRANDO A POSIÇÃO DO SENSOR ........................................................ 102
8.3 CALIBRANDO A ROTAÇÃO DO BRAÇO DE GIRO ....................................... 103
8.4 CALIBRANDO O COLIMADOR PRIMÁRIO DO CEFALOSTATO ................ 105
8.5 CALIBRANDO O COLIMADOR SECUNDÁRIO DO CEFALOSTATO.......... 106
8.5.1 AJUSTE VERTICAL .........................................................................................107
8.5.2 AJUSTE ANGULAR .........................................................................................108
8.5.3 AJUSTE HORIZONTAL ...................................................................................109
8.5.4 CALIBRAÇÃO FINA ........................................................................................109
8.6 CALIBRAÇÃO DO SENSOR CEFALOMÉTRICO ............................................ 111
8.7 CALIBRAÇÃO DO SENSOR CEFALOMÉTRICO RÁPIDO ............................ 112
8.8 CALIBRAÇÃO DAS OLIVAS............................................................................. 112
8.9 CALIBRANDO O LASER DE POSICIONAMENTO FRANKFURT ................ 117
PARTE C - MANUTENÇÃO .......................................................................................... 118
9 MENU DE SERVIÇOS ............................................................................................. 118
9.1 CHK: HMI/DC MOTOR ....................................................................................... 118
9.2 CHK: TUBE COMM............................................................................................. 119
9.3 CHK: MOTORES DE PASSO .............................................................................. 123
9.4 CHK: SENSORES ................................................................................................ 124
9.5 CHK: TESTE DE CICLO...................................................................................... 125
9.6 CHK: SW VERSION ............................................................................................ 125
9.7 CHK: PROFILE VERSION .................................................................................. 126
9.8 CHK: LEAKGE TEST .......................................................................................... 126
9.9 REDEFINIR CONFIGURAÇÃO ......................................................................... 127
10 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE ......................................................................... 130
10.1 PROCEDIMENTO INICIAL ......................................................................... 130
10.2 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE PARA PANORÂMICA ....................... 132
10.2.1 POSIÇÃO DO FEIXE ...................................................................................132
10.2.2 CALIBRAÇÃO ...............................................................................................133
10.2.3 RESOLUÇÃO EM MÁXIMO CONTRASTE .................................................134
10.3 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE PARA TELERRADIOGRAFIA .......... 135
10.3.1 POSIÇÃO DO FEIXE ...................................................................................135
10.3.2 CALIBRAÇÃO ...............................................................................................135
10.3.3 RESOLUÇÃO EM MÁXIMO CONTRASTE .................................................136
10.4 MEDIÇÃO DE DOSE .................................................................................... 138
10.5 RELATÓRIO DE GARANTIA DA QUALIDADE ....................................... 138
11 GUIA DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ......................................................... 139
11.1 SUPRIMENTO DE ENERGIA DA PLACA PRINCIPAL ............................ 139
11.2 PARADA DE EMERGÊNCIA....................................................................... 142
11.3 ERRO DE MEMÓRIA EEPROM .................................................................. 142
11.4 INTERFACE DO USUÁRIO ......................................................................... 143
11.5 MOVIMENTO DOS EIXOS X, Y E ROT...................................................... 144
11.6 MOVIMENTO DA COLUNA ....................................................................... 146
11.7 CABEÇOTE ................................................................................................... 148
11.8 MECANISMO SNAP ON (PARA PAN E CEFALOMÉTRICA).................. 151
Versão 2.3 Página 6 de 159 CONFIDENCIAL
11.9 SENSOR SNAP ON ....................................................................................... 152
11.10 SISTEMA DE POSICIONAMENTO DO LASER......................................... 153
11.11 COLIMADOR ................................................................................................ 154
11.12 PANORÂMICA ............................................................................................. 154
11.13 CEFALOMÉTRICA DIGITAL...................................................................... 155
ANEXO A - CONEXÕES ELÉTRICAS ........................................................................ 156

Versão 2.3 Página 7 de 159 CONFIDENCIAL


INFORMAÇÕES GERAIS

INDICAÇÃO PARA O USO


O Equipamento de Raio-X
Raio Panorâmico Eagle destina-se se a aquisição de imagens
radiológicas de dentes, mandíbula e estruturas orais, sendo que o mesmo é para uso
exclusivo odontológico, devendo ser utilizado e manuseado por profissionais de saúde com
qualificação e capacitados.

SIMBOLOGIA
Utilizar os ícones abaixo para identificar a simbologia neste equipamento.

Frágil, manusear com cuidado Partes aplicadas tipo B

Manter seco Equipamento Classe II

Face superior nesta direção Atenção

Manter afastado da luz solar Parada de emergência

Emissão de radiação
Empilhamento máximo
ionizante

Presença ou Potencial
presença de Radiação
Limite de temperatura
ionizante

Limitação de umidade Ponto Focal

Centro de Gravidade Terra de proteção

Versão 2.3 Página 8 de 159 CONFIDENCIAL


Dispositivos sensíveis à
Não pise
eletrostática (ESD)

Reciclável Advertência geral

Advertência;
IP00 Produto não protegido contra penetração nociva
de água e material particulado Esmagamento das MMãos

Indica que este produto atende os requisitos de


normas específica para garantir a segurança do
produto. A marca QC representa a OCP Advertência; Alta T
Tensão
responsável pela certificação de conformidade de
produtos

Indica que
ue este produto foi avaliado com relação a
propriedades específicas, uma gama limitada de Advertência; Radiação
riscos ou de aptidão para utilização em condições
cond Ionizante
limitadas ou especiais pela UL.

Indica que equipamento está em conformidade


Advertência; Feixe de
com a Diretiva 93/42 / CEE da União Europeia
sobre Dispositivos Médicos (MDD) Laser

Indica que o produto deverá ser levado a um local


especial de coleta de lixo no final de sua vida útil.
Aplica-se
se tanto ao dispositivo quanto aos Ação obrigatória
acessórios.

Siga as instruções para


Número do catálogo
utilização

Número de série Data de fabricação

Representante autorizado na
Fabricante
Comunidade Europeia

Versão 2.3 Página 9 de 159 CONFIDENCIAL


ADVERTÊNCIAS, CUIDADOS E RECOMENDAÇÕES

LEIA
EIA E ENTENDA TODAS AS INSTRUÇÕES CONTIDAS NESTAS
INSTRUÇÕES ANTES DE INSTALAR
R OU OPERAR ESTE
EQUIPAMENTO.
QUIPAMENTO.

USAR SOMENTE O EQUIPAMENTO EM PERFEITAS CONDIÇÕES E


PROTEGER A SI, PACIENTES E TERCEIROS CONTRA EVENTUAIS
PERIGOS.

ESTE EQUIPAMENTO DEVE SER INSTALADO E OPERADO POR


PESSOAL FAMILIARIZADO COM AS PRECAUÇÕES NECESSÁRIAS
PARA EVITAR A EXPOSIÇÃO EXCESSIVA À RADIAÇÃO TANTO
PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA.

ESTE EQUIPAMENTO ATENDE AOS REQUISITOS DA DIRETIVA ROHS


(RESTRICTION
RESTRICTION OF CERTAIN HAZARDOUS SUBSTANCES
SUBSTANCES) (DIRETIVA
2011/65/UE) E DA DIRETIVA DISPOSITIVOS MÉDICOS (DIRETIVA
93/42/EEC). OBSERVE QUE A CONFORMIDADE COM AS DIRETIVAS
ROHS É ASSEGURADA SOB A RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DO
FABRICANTE.
MODIFICAÇÃO NÃO AUTORIZADA DO PRODUTO OU CONFIGURAÇÃO
INVALIDA A MARCAÇÃO
ARCAÇÃO CE

DURANTE O TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO

O equipamento deve ser transportado e armazenado, observando o seguinte:

 Manusear com cuidados para evitar quedas e impactos.


 As setas da embalagem devem estar apontando para cima.
 Não empilhar acima da quantidade indicada na embalagem
 Proteger contra a luz solar, umidade, água e poeira.
 Observar os limites de temperatura, pressão e umidade relativa

ANTES DO USO DO EQUIPAMENTO

Para ajudar a garantir uma higiene adequada e proteger contra doenças


infecciosas, antes da primeira utilização, o equipamento deve ser limpo e desinfetado
observando
do as instruções contidas no manual do usuário.

DURANTE A INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO

O EQUIPAMENTO É CONFIGURADO PARA A TENSÃO DE REDE


DURANTE A INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO.
EQUIPA

Versão 2.3 Página 10 de 159 CONFIDENCIAL


ANTES DE LIGAR O EQUIPAMENTO CERTIFIQUE-SE
CERTIFIQUE SE QUE O MESMO
ESTEJA CONECTADO EM TENSÃO CORRETA.

 O equipamento deve ser instalado apenas por assistentes técnicos


autorizados pelo fabricante.
 Devem ser seguidas as recomendações deste manual serviço quanto a
obrigatoriedade da existência de aterramento de proteção.
 Devem ser seguidas as recomendações deste manual serviço quanto a
obrigatoriedade da existência de disjuntor de proteção.
 Instale o equipamento em um local onde não estará em contato com a
umidade ou água.
 Instale o equipamento em um local onde não será danificado pela pressão,
temperatura, umidade, luz solar direta, poeira, sais ou produtos corrosivos.
 O equipamento não deve ser submetido à inclinação, vibração excessiva ou
choque (incluindo durante o transporte e manipulação).
 Este equipamento não foi projetado para uso na presença vapores de
misturas anestésicas inflamáveis ou óxido nitroso.
 Devem ser seguidas as recomendações deste deste manual referente a EMC.
Equipamentos de comunicações e fontes geradores de RF podem afetar o
funcionamento do equipamento.
 Equipamento pode causar rádio interferência ou, interromper a operação de
equipamentos próximos, sendo necessário tomar medidas mitigatórias, como
reorientação, relocação do equipamento ou blindagem do local.
 Verifique a voltagem do equipamento durante a execução da instalação
elétrica. Risco de danificar o equipamento.
 O equipamento deve ser perfeitamente afixado conforme manual. Risco de
tombamento.
 O operador deverá se colocar em uma zona protegida de modo a ter contato
visual com o paciente durante toda a operação.. Na impossibilidade da
situação acima descrita, um biombo com proteção contra Raios Raios-X deve ser
instalado para que operador possa ser protegido, por estar atrás, durante a
tomada radiográfica.
 A instalação no Brasil devem cumprir os requisitos de proteção radiológica
previsto pela "Orientações básicas para a Proteção Radiológica em
Radiodiagnóstico Médico e Dental" - Agência Nacional de Vigilância
Sanitária, de acordo com a Portaria MS / SVS n º. 453, datado de 1 de junho
de 1998.

Versão 2.3 Página 11 de 159 CONFIDENCIAL


PROTEÇÃO CONTRA RADIAÇÃO

A CALIBRAÇÃO E TESTE DO EQUIPAMENTO EXIGE A EMISSÃO DE


RAIO-X,
X, ASSIM DEVERÃO
DEVERÃO SER TOMADAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO
CONTRA RADIAÇÃO IONIZANTE PARA EVITAR EFEITOS
COLATERAIS.

NÃO É RECOMENDADO O USO DO EQUIPAMENTO DE RAIO


RAIO-X EM
MULHERES GESTANTES.
GESTANTES

 As normas legais de proteção contra radiações válidos devem ser


observados.
 A exposição aos raios-X X pode causar danos às células do corpo humano.
Assim, equipamento de proteção contra radiações deve ser utilizados a fim
de reduzir a exposição à radiação.
radiação Recomenda-se a utilizar de avental ou
colete de bismuto ou chumbo durante as exposições. O avental e/ou colete
de bismuto ou chumbo não acompanham o equipamento.
 Nenhuma
enhuma pessoa deve permanecer na sala durante uma exposição
exposição, a não
ser que esteja protegida contra a emissão de radiação ionizante.
 Durante uma exposição, o operador deve se posicionar o mais distante
possível do conjunto do tubo de raio-X,
raio mantendo uma distância mínima de 3
m ou colocar--se atrás de uma barreira física, para reduzir ao máximo a
quantidade de radiação ionizante absorvida.
absorvida

O FABRICANTE NÃO SE RESPONSABILIZA:

• O EQUIPAMENTO SEJA UTILIZADO PARA OUTROS FINS QUE


NÃO AQUELES PARA OS QUAIS FOI CONCEBIDO.

• DANOS CAUSADOS AO EQUIPAMENTO, O OPERADOR E / OU


PACIENTE, COMO RESULTADO DE INSTALAÇÃO INCORRETA E
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO EM DESACORDO COM AS
INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO QUE ACOMPANHAM OS
EQUIPAMENTOS.

• OPERAÇÃO INADEQUADA DO EQUIPAMENTO

APÓS A UTILIZAÇÃO / OPERAÇÃO DO EQUIPAMENTO

 Desligue o equipamento quando o mesmo não estiver em uso por tempo


prolongado.
 As capas protetoras plásticas devem ser descartadas e todas as partes que
tiveram contato com o paciente devem ser esterilizados a cada novo
paciente para evitar a transmissão de agentes infecciosos que possam
causar doenças graves.
 Realize a limpeza e desinfecção
desinfecção conforme instruções contidas n
no manual do
usuário.
 Não desconecte o cabo ou outras conexões sem necessidade.
 Não modifique nenhuma parte do equipamento.
Versão 2.3 Página 12 de 159 CONFIDENCIAL
PRECAUÇÕES PARA REDUÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAIS

A Alliage S/A visa alcançar uma política ambiental


ambiental para promover o fornecimento de
produtos médicos e odontológicos ambientalmente conscientes que continuamente
minimizam o impacto ambiental e são mais amigáveis ao meio ambiente e à saúde
humana.

Para um manter um impacto mínimo ao meio ambiente, observe as recomendações


abaixo:

 Após a instalação encaminhe os materiais recicláveis para processo de


reciclagem.
 Durante o ciclo de vida do equipamento, desligue-o
desligue o quando o mesmo não
estiverem em uso.
 Para prevenção da contaminação ambiental, o descarte das capas plásticas
protetoras e outros consumíveis devem seguindo o procedimento normal do
consultório odontológico para resíduos biomédicos.

Os resíduos biomédicos englobam materiais não agudos susceptíveis de causar


doenças ou suspeitas de abrigar organismos
organismos patogênicos que devem ser armazenados em
um saco amarelo devidamente rotulado com um símbolo de risco biológico, armazenados
num recipiente resistente a perfurações, estanque, até recolhimento e incineração.

PRECAUÇÕES EM CASO DE INUTILIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO

Para evitar contaminação ambiental ou uso indevido do equipamento de raio raio-x


panorâmico Eagle,, quando o mesmo for inutilizado, estes devem ser descartados
(conforme legislação vigente) em local apropriado, pois os materiais existentes em seu
interior
nterior podem contaminar o meio ambiente.
Para o Espaço Econômico Europeu (EEE), este produto está sujeito à Diretiva
2002/96/CE, bem como às leis nacionais correspondentes. Esta diretiva exige que o
produto deverá ser levado a um local especial de coleta de lixo no final de sua vida útil.
Aplica-se
se tanto ao dispositivo quanto aos acessórios
Entre em contato com o revendedor se a disposição final do produto for necessária.

ESSE EQUIPAMENTO NÃO DEVE SER ELIMINADO COMO LIXO


DOMÉSTICO.

Versão 2.3 Página 13 de 159 CONFIDENCIAL


PARTE A - INSTALAÇÃO
1 FERRAMENTAS
As seguintes ferramentas especiais são necessárias durante a calibração da máquina:

Figura 1 - Equipamento utilizado para calibrar a máquina.

Régua
Image Layer Phantom

Ferramenta de Calibração Cefalométrica

Ferramenta Fluorescente

Versão 2.3 Página 14 de 159 CONFIDENCIAL


Filtro de aluminio Phantom de Teste de Resolução
Os seguintes ferramentas são necessários durante a calibração da máquina:

Kit chave Allen polegada longa abaulada


Kit chave Allen milímetro
Kit chave de Fendas
Kit chave Philips
kit Chave Fixa - 1/4" x 5/16";
3/8"x7/16";1/2"x9/16";5/8"x11/16";3/4x25/32"; 1"
Alicate de Corte
Alicate de Bico
Alicate Universal
Alicate para crimpagem de cabo de rede
Multímetro
Nível
Trena
kit Ponta bocal Allen para Parafusadeira
Furadeira e Parafusadeira elétrica
Chave catraca com prolongador
Kit de brocas de Wídea - 6, 8 e 10mm
Kit de broca para Chapa mm - 6, 8 e 10mm
Testador cabo de rede

Versão 2.3 Página 15 de 159 CONFIDENCIAL


2 ENTREGA E TRANSPORTE

2.1 ENTREGA

Antes de abrir as embalagens,


embalagens Realize a inspeção do equipamento recebido e
certifique-se
se que o mesmo não foi danificado durante o transporte.
Do lado de fora das caixas, há dois
d tipos de etiquetas que oferecem prova de qualquer
erro no manuseio. A figura abaixo exibe as duas etiquetas.
Figura 2 - Etiquetas de Monitoramento

Etiqueta de Inclinação Etiqueta de Impacto

A ativação de monitoramento relativo a impacto indica um impacto superior ao nível


pré-determinado.
determinado. A ativação de monitoramento relativo a inclinação indica uma inclinação
inaceitável. Ambas são utilizadas para
para monitorar cargas durante o transporte, garant
garantindo que
seu produto chegue ao seu destino em sua condição original.
Caso
aso elas tenham sido ativadas, siga o procedimento abaixo para recebimento.

 POR FAVOR, NÃO SE RECUSE A ENTREGA.


 Um indicador ativado (VERMELHO) na etiqueta não significa que ocorreu alg
algum
dano. Indica somente que a caixa sofreu um impacto ou foi manuseada acima de um
nível normalmente antecipado. Somente uma inspeção pode determinar se ocorreu
algum dano.
 Se o indicador na etiqueta estiver VERMELHO, favor fazer uma observação no
conhecimento
mento de embarque ou no recibo ou documento de entrega.
 Examine o conteúdo imediatamente em busca de possível dano.

SE O EQUIPAMENTO FOI DANIFICADO DURANTE O


TRANSPORTE, DOCUMENTAR TODOS OS DANOS COM CUIDADO
E ENTRAR EM CONTATO COM O AGENTE DE TRANSPORTE
RESPONSÁVEL IMEDIATAMENTE DANDO ENTRADA A UMA
QUEIXA DE DANO CONFIDENCIAL.

Versão 2.3 Página 16 de 159 CONFIDENCIAL


2.2 PROCESSO DE DESEMBALAR

2.2.1 UNIDADE PRINCIPAL

Voce receberá a embalagem com o equipamento na horizontal, conforme mostrado na


figura abaixo.
Figura 3 - Embalagem da unidade principal

Para movimenta-la com uma paleteira ou empilhadeira, observe a posição do centro de


gravidade indicado na caixa
Figura 4 - Indicação do centro de gravidade

Versão 2.3 Página 17 de 159 CONFIDENCIAL


Com o auxílio de uma parafusadeira, retire a tampa e laterais deixando somente o pallet
lateral conforme mostrado na figura abaixo
Figura 5 - Embalagem da unidade principal sem laterais e tampa

Ao término desta etapa você terá acesso ao equipamento. Retire todas as caixas e peças
presas a embalagem deixando somente o equipamento principal conforme mostrado na
figura abaixo.
Figura 6 - Embalagem somente com o equipamento

Versão 2.3 Página 18 de 159 CONFIDENCIAL


Com cuidado, levante o equipamento para a posição vertical apoiando o mesmo sobre o
pallet lateral, conforme mostrado na figura abaixo.
Figura 7 - Embalagem na posição vertical

Retire o pallet que agora se encontra na lateral, deixando a base livre para movimentar o
equipamento.
Figura 8 - Retirada do pallet lateral

Versão 2.3 Página 19 de 159 CONFIDENCIAL


2.2.2 OPCIONAL CEFALOSTATO

Você receberá a embalagem do opcional cefalostado, conforme mostrado na figura


abaixo.

Figura 9 - Embalagem do opcional cefalostato

Com o auxílio de uma parafusadeira, retire a tampa e laterais deixando somente o pallet
inferior conforme mostrado na figura abaixo.

Figura 10 - Embalagem do opcional cefalostato sem laterais e tampa

O cefalostato já vem montado da maneira que será instalado no equipamento.


Retire a caixa com acessórios e solte o suporte do cefalostato.

Versão 2.3 Página 20 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 11 - Soltando cefalostado da embalagem

Movimente o cefalostado na direção indicada para desencaixa-lo do suporte.


Figura 12 - Sentido para liberação do cefalostado do suporte

Remova a tampa e retire todos os suportes de transporte do cefalostato

Versão 2.3 Página 21 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 13 - Cefalostato pronto para instalação

2.2.3 OPCIONAL BASE

Voce receberá a embalagem do opcional base, conforme mostrado na figura abaixo.

Figura 14 - Embalagem do opcional base

Retire a tampa superior para ter acesso a base.

Versão 2.3 Página 22 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 15 - Embalagem do opcional base sem tampa

Duas barras bloqueiam as peças. Solte todos os parafusos e remova-os para retirar a
base da embalagem.

Figura 16 - Retirada das barras de bloqueio

Versão 2.3 Página 23 de 159 CONFIDENCIAL


2.3 TRANSPORTANDO A UNIDADE PARA A SALA DE INSTALAÇÃO

A UNIDADE FOI PROJETADA PARA SER FACILMENTE


MANUSEADA POR UMA PESSOA E PARA SER FACILMENTE
MOVIDA DENTRO DAS INSTALAÇÕES, CONSIDERANDO QUE
NÃO HAJA ESCADAS E QUE SALAS E ENTRADAS SEJAM DE
DIMENSÃO PADRÃO.

CASE EXISTA RISCO DE TOMBAMENTO, MANUSEIE O


EQUIPAMENTO
QUIPAMENTO COM A AJUDA DE OUTRA PESSOA.

MOVER O EQUIPAMENTO ADEQUADAMENTE É DE TOTAL


RESPONSABILIDADE DO TÉCNICO AUTORIZADO. O
FABRICANTE NÃO DEVE SER RESPONSABILIZADO EM CASO DE
ACIDENTE DURANTE O TRANSPORTE.

AS INFORMAÇÕES AQUI APRESENTADAS SERVEM SOMENTE


COMO ORIENTAÇÃO.

2.3.1 MOVIMENTANDO A UNIDADE NO PLANO HORIZONTAL

Antes de iniciar a movimentação retire as tapas traseiras da coluna e a capa da torre

Figura 17 - Retirada das tampas traseira da coluna e capa da torr


torre

A embalagem já vem com um dispositivo para transporte para levar o equipamento até
o local de instalação.

Versão 2.3 Página 24 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 18 - Dispositivo de movimentação

Segure a unidade firmemente e remova os parafusos que fixam o equipamento no pallet.


Incline levemente o equipamento apoiando sobre as rodas e movimente-o com cuidado
para fora do pallet até que esteja em segurança no nível no chão.
Figura 19 - Movimentando sobre o pallet

Para movimentar a unidade no plano horizontal no chão, incline a unidade até sentir que
a unidade está estável, ou seja, que o centro de gravidade da unidade está acima das rodas da
ferramenta de transporte. Movimente a unidade empurrando-a ou puxando-a, conforme
exibido abaixo

Versão 2.3 Página 25 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 20 - Movimentando a unidade no plano horizontal

ANTES DE DESTRAVAR A UNIDADE DO PALLET,


PAL , CERTIFIQUE
CERTIFIQUE-SE
DE QUE HÁ ESPAÇO SUFICIENTE PARA MOVIMENTAR O
EQUIPAMENTO, QUE O PISO SEJA UM PLANO HORIZONTAL E
EQUIPAMENTO,
ESTEJA CIENTE DO ESFORÇO FÍSICO
FÍSICO NECESSÁRIO PARA
MOVIMENTA-LA
LA.

2.3.2 SUBINDO UM DEGRAU


Movimente a unidade para frente até chegar ao degrau. Incline a unidade na sua
direção até atingir a altura do degrau. Empurre a unidade até que a roda da frente esteja
acima do degrau. Incline a unidade para cima e movimente-a
movimente a até que ambas as rodas estej
estejam
acima do degrau.

2.3.3 DESCENDO UM DEGRAU


Movimente a unidade para trás até chegar ao degrau. Incline a unidade para longe de
você até atingir a altura do degrau. Puxe a unidade até que a roda da frente esteja acima do
degrau. Incline a unidade para cima e movimente-aa até que ambas as rodas estejam acima do
degrau.

2.3.4 SUBINDO RAMPAS

Versão 2.3 Página 26 de 159 CONFIDENCIAL


Empurre a unidade para subir rampas. A inclinação máxima recomendada é de 7 (sete)
graus.

2.3.5 DESCENDO RAMPAS

Empurre cuidadosamente a unidade para subir rampas. A inclinação máxima


recomendada é de 7 (sete) graus.

2.4 TRAVANDO A UNIDADE SEM A BASE INDEPENDENTE

2.4.1 INSTALANDO O SUPORTE DE PAREDE

O suporte de parte é utilizado para dar estabilidade ao equipamento. Para a


instalação do suporte de parede siga as instruções a seguir.

NUNCA PERFURE EM UMA PAREDE SEM VERIFICAR PRIMEIRO


A EXISTÊNCIA DE OS TUBOS E CABOS OCULTOS

RISCO DE INUNDAÇÃO E ELETROCUSSÃO.

- Marque a altura de fixação dos parafusos a 1,27 m do piso.


Figura 21 - Altura do suporte de parede

- Utilizando uma trena, marque dois pontos na parede com uma distância de 508mm.

Versão 2.3 Página 27 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 22 - Marcação da posição do suporte

a) Bucha S
Para fixação em base maciça utilize bucha S10 de nylon (acompanha o produto).
Siga as instruções abaixo.
Utilizando uma broca de 10 mm realize 2 furos com a furadeira na configuração de
martelo. Faça um furo com aproximadamente 70mm.
Figura 23 - Furando parede

Coloque a bucha S10 da parede inserindo-as manualmente. Toque ligeiramente o


plugue com um martelo para nivelá-lo com a parede, se precisar.
Figura 24 - Nivelando bucha

Posicione o suporte fixando com 2 parafusos e duas arruelas (acompanha o produto).


Versão 2.3 Página 28 de 159 CONFIDENCIAL
Figura 25 - Instalando a peça compacta de fixação na parede.

b) Ancora Drywall

Para fixação em paredes de drywall utilize ancoras para drywall - Toggle Bolts (não
acompanha o produto).
Figura 26 - Toggle Bolts

Siga as instruções abaixo.


Utilizando uma broca, perfure um buraco que seja grande o suficiente para a
passagem da alavanca quando está dobrada.

Versão 2.3 Página 29 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 27 - Instalando a peça compacta de fixação na parede.

Posicione o suporte fixando com as duas ancoras.


Figura 28 - Instalando a peça compacta de fixação na parede.

Uma vez dentro da parede, a alavanca vai voltar a abrir.


A partir daí, comece a aparafusar o parafuso. Você precisará puxar suavemente o
parafuso enquanto você está aparafusando para evitar que o bastão gire com o parafuso.

Versão 2.3 Página 30 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 29 - Interior da parede - Alavanca

2.4.2 EXTENSÃO DO SUPORTE DE PAREDE

Em alguns locais devido a existência de paredes com cantos arredondados ou rodapé


que impedirão que o equipamento encoste na parede.
Figura 30 - Exemplo de parede com arredondamento

Neste caso será necessário a utilização de um extensor (não acompanha o produto).


Figura 31 - Barra de Extensão do Suporte de Parede

Versão 2.3 Página 31 de 159 CONFIDENCIAL


2.4.3 TRAVANDO A UNIDADE

Com o auxílio de uma trena, marque no chão a posição de 4 furos a conforme indicado
na figura abaixo
Figura 32 - Distância de fixação da base em mm

Movimente a unidade para perto do suporte de parede e prenda um ao outro conforme


exibido abaixo.

Figura 33 - Travamento na coluna

Prenda a unidade ao piso apertando os 4 parafuso conforme exibido abaixo.

Versão 2.3 Página 32 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 34 - Fixação da coluna no chão

2.4.4 NIVELANDO A UNIDADE

Após prender a unidade no suporte de parede, movimente o equipamento para a


posição vertical apertando o parafuso nivelando-o com o auxílio de um nível de bolha
conforme indicado na figura abaixo.
Figura 35 - Processo de ajuste de nivelação

Confirme se a coluna está verticalmente nivelada


e Ajuste o nível apertando o parafuso

Em seguida, verifique a inclinação do apoio de queixo com um nível. Se for necessário


ajustar o nível, solte as porcas dos parafusos superiores, ajuste o nivelamento e aperte as
porcas. Siga o processo abaixo.

Versão 2.3 Página 33 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 36 - Processo de ajuste de inclinação do apoio de queixo

Verifique o nivelamento do apoio de queixo com um nível


Movimente a coluna para cima até que o parafuso fique acessível

Solte o parafuso superior e ajuste a nivelação

Confirme o nível do apoio de queixo conforme exibido abaixo.

Figura 37 - Processo de ajuste de nivelação do apoio do queixo

Confirme o nível do apoio de queixo Ajuste a nivelação apertando o parafuso


de nível

Se for necessário ajustar a nivelação, faça isso apertando o parafuso inferior.

2.5 TRAVANDO A UNIDADE NA BASE

PARA FIXAÇÃO DO SUPORTE DE PAREDE CONSIDERE A


ELEVAÇÃO RELATIVA A BASE.

Versão 2.3 Página 34 de 159 CONFIDENCIAL


2.5.1 TRAVANDO A UNIDADE

Localize os furos de montagem da coluna na parte central anterior e posicione a


unidade alinhando-aa aos orifícios Aperte os quatro parafusos de travamento, prendendo
firmemente a unidade à base.
Figura 38 - Posição dos furos de montagem

INSTALE O EQUIPAMENTO NA
N BASE ANTES DE FIXA
FIXA-LO NA
PAREDE. RISCO DE TOMBAMENTO.

2.5.2 NIVELANDO A BASE

A base pode ser nivelada girando os parafusos de nivelação sobre os niveladores


conforme exibido na foto abaixo. Utilize uma chave Allen para apertar os parafusos
niveladores. Após nivelada, ajuste os niveladores restantes apertando na direção do pis
piso para
dar o máximo de estabilidade.
Figura 39 - Processo de nivelação da base

Niveladores Ajuste dos parafusos niveladores

Versão 2.3 Página 35 de 159 CONFIDENCIAL


2.6 CONECTANDO A UNIDADE À TOMADA

ANTES DE LIGAR A UNIDADE, VERIFIQUE A REDE ELÉTRICA


COM UM MULTÍMETRO.

VERIFIQUE SE OS FIOS DE ENTRADA DO TRANSFORMADOR


CONECTADOS À PLACA DE DISTRIBUIÇÃO ESTÃO CORRETOS
CONFORME TENSÃO DA REDE.
REDE

2.7 REMOVENDO AS TRAVAS DE TRANSPORTE

Após instalar e fixar a máquina, remova todas as travas de transporte conforme


exibido abaixo.
Figura 40 - Procedimento de remoção da trava de transporte

Remova os parafusos de trava de rotação Remova a porca que prende a haste rosqueada. Esta
(a) porca fica localizada dentro do equipamento próxima
à placa principal.
(b)

Remova a porca do braço giratório Remova a porca e a haste rosqueada.


(c) (d)

Versão 2.3 Página 36 de 159 CONFIDENCIAL


Corte as braçadeiras e remova as travas Corte as braçadeiras e remova as travas
(e) (f)

NÃO LIGUE O EQUIPAMENTO ATÉ QUE TODAS AS TRAVAS


TENHAM SIDO REMOVIDAS. ISSO PODE DANIFICAR SEU
EQUIPAMENTO.

2.8 INSTALAÇÃO DO BRAÇO CEFALOMÉTRICO DIGITAL OPCIONAL

2.8.1 PRENDENDO O BRAÇO CEFALOMÉTRICO

Posicione o braço cefalométrico conforme exibido abaixo para fixar o primeiro


parafuso na trava do braço na coluna do equipamento.

Figura 41 - Posicionando o braço cefalométrico para instalação na coluna estreita

Ferramentas
Posicione o braço do cefalostato no suporte.

Versão 2.3 Página 37 de 159 CONFIDENCIAL


Prenda o braço do cefalostato com quatro (4)
Insira o braço do cefalostato no pino guia e parafusos na parte inferior
empurre para a posição.

Prenda a proteção do braço do cefalostato

Movimente o braço para a posição horizontal e aperte o segundo parafuso,


possibilitando o ajuste do nível do braço. Faça o mesmo com os outros parafusos.

2.8.2 FIXANDO UMA BASE CEFALOMÉTRICA DIGITAL

Remova a proteção cefalométrica digital para manuseá-la facilmente. Coloque na


posição e prenda ambos os parafusos.

2.8.3 NIVELANDO O BRAÇO DO CEFALOSTATO

Utilize um nível para colocar o braço em posição e ajustar o nível do braço utilizando o
parafuso seguinte. Quando estiver em posição, aperte os quatro parafusos de travamento.

Versão 2.3 Página 38 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 42 - Parafuso de nivelação do braço

Versão 2.3 Página 39 de 159 CONFIDENCIAL


3 SISTEMA DO COMPUTADOR

3.1 REQUISITOS DO SISTEMA DO COMPUTADOR

O computador para o equipamento Eagle deve preencher os seguintes requisitos.

Tabela 1 - Pré-requisitos de Hardware


Item Requisito
CPU Intel ® Core ™ i5 3.6 GHz ou
superior
Sistema Windows 10 Professional - 64 bit
Operacional Windows 8.1 Professional - 64 bit
Windows 8 Professional - 64 bit
Windows 7 Professional - 64 bit
Memória 8 GB RAM
Hard Drive 1TB ou superior
Placa Mãe 2 ou mais slot PCI Express
Conector USB 2x USB 2.0
PCI Gigabit Ethernet dedicada
Monitor 1920 x 1080 - Full HD

O COMPUTADOR DEVE SER APROVADO PELA CE E ESTAR EM


CONFORMIDADE COM A DIRETIVA DE BAIXA TENSÃO 2014/35/EU E A
DIRETIVA EMC 2014/30/EU.. ALÉM DISSO, PARA AJUDAR A GARANTIR
UM DESEMPENHO IDEAL, CERTIFIQUE-SE
CERTIFIQUE SE DE QUE TODOS OS
PROGRAMAS INSTALADOS ESTÃO LIVRES DE VÍRUS E FORAM
ADEQUADAMENTE TESTADOS PARA QUE NÃO INFLUENCIE NO
SOFTWARE DE AQUISIÇÃO DE IMAGEM APÓS SUA INSTALAÇÃO.

3.2 INSTALAÇÃO DE HARDWARE

O ADAPTADOR DE REDE É ENVIADO JUNTAMENTE COM O


EQUIPAMENTO.

ENTRE EM CONTATO COM UM TÉCNICO EM COMPUTAÇÃO


CERTIFICADO PARA REALIZAR A INSTALAÇÃO DO
ADAPTADOR DE REDE. DANOS CAUSADOS POR MANUTENÇÃO
NÃO AUTORIZADA NÃO ESTÃO COBERTOS PELA SUA
GARANTIA.

a) Instale os drivers a partir do site da Intel.

b) Verifique se o adaptador de rede foi instalado corretamente acessando


Versão 2.3 Página 40 de 159 CONFIDENCIAL
Painel de Controle  Todos os Itens de Painel de Controle  Gerenciador  de
Dispositivos do Sistema  Adaptadores de rede

c) Após a instalação do driver, reinicie o computador.

3.3 CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA DE COMPUTADOR

3.3.1 CONFIGURAÇÃO DO ADAPTADOR DE REDE

Para verificar a instalação do cartão de rede, siga o procedimento:

1– Verifique se o sistema Windows instalou automaticamente o driver para o cartão de


captura.

Control PanelAll itemsControl PanelSystemDevice Manager Network Adapters

Versão 2.3 Página 41 de 159 CONFIDENCIAL


2- Confirme que o adaptador de rede está instalado. Se não, instale o driver do cartão de rede
utilizando o CD enviado com o equipamento.

3 - Após a instalação, reinicie o computador.

Para verificar a instalação do cartão de rede, siga o procedimento:

1 - Vá para o Painel de Controle  Rede  Internet e Conexões de Rede

2 - Clique com o botão direito do mouse na conexão DESKTOP Intel Gigabit CT, e acesse
as propriedades.

3 - Vá para Configurações  aba Avançadas e busque o item " Buffer Recebimento"


4 - Inicialmente, esta configuração está desabilitada. Altere o valor para 2048 e
clique em OK.

5 - Vá para Configurações  aba Avançadas e busque o item " Buffer de


Transferência"
6 - Inicialmente, esta configuração está desabilitada. Altere o valor para 2048 e
clique em OK.

7 - Vá para Configurações  aba Avançadas e busque o item "Pacote Jumbo"


Versão 2.3 Página 42 de 159 CONFIDENCIAL
8 - Inicialmente, esta configuração está desabilitada. Altere o valor para 9014 e clique em
OK.

9 - Vá para Configurações  Gerenciamento de Energia e desmarque todos os itens.

10 – Selecione Protocolo de Internet Versão TCP/IP  Propriedades

Versão 2.3 Página 43 de 159 CONFIDENCIAL


11 – Defina o endereço de IP 192.168.5.10 e Máscara de Subrede 255.255.255.0

VERIFIQUE SE O ENDEREÇO DE IP É EXCLUSIVO. SE NÃO FOR,


DEFINA UM ENDEREÇO DE IP DIFERENTE.

12 – Verifique se o link speed está em Full Duplex 1.0 Gbps

Versão 2.3 Página 44 de 159 CONFIDENCIAL


3.3.2 REMOVER/DESABILITAR SOFTWARE EM CONFLITO

Antes da instalação do software, será necessário remover e/ou desabilitar software em


conflito.

a) Desabilite o seguinte software

Firewall Windows
Microsoft Security Essentials
Controle de Conta de Usuário (UAC)
Windows Update

b) Remova o seguinte software

Antivírus
Software que inclui motores de bancos de dados
Software que permite acesso de outros recursos de rede

Versão 2.3 Página 45 de 159 CONFIDENCIAL


4 CONFIGURAÇÃO DO SENSOR
4.1 SENSOR PANORÂMICO E CEFALOMÉTRICO
4.1.1 INSERINDO A CONFIGURAÇÃO DO SERVIÇO

EM CASO DE CONFLITO COM O ENDEREÇO DE IP, DESABILITAR


OUTRAS REDES PARA ACESSAR A CONFIGURAÇÃO DE
SERVIÇO E ALTERAR O ENDEREÇO DE IP.

Para acessar a configuração de serviço do sensor, a configuração de rede deve ser


concluída e o equipamento deve estar conectado ao computador.
Abra um navegador de internet e digite o seguinte endereço de IP: 192.168.5.100:8080
O navegador exibirá esta página.

Acesse a aba Login, insira o nome de usuário e senha e pressione Login.

Nome de usuário: technician


Senha: technician

4.1.2 ALTERANDO ENDEREÇO DE IP DO SENSOR

Acessar aba de Configuração Básica e pressione editar.


Alterar o endereço de IP e pressione “Submit”. O sensor exibirá a mensagem
“Camera Configuration Updated”

Versão 2.3 Página 46 de 159 CONFIDENCIAL


Depois disso, pressione “Save User Setting”. O sensor exibirá a mensagem “User
Configuration Saved”

O endereço de IP padrão para cada tipo de sensor está indicado abaixo.

Tipo de Sensor Número de série Sensor Endereço de IP


Somente Pan DM 20-05K-10-00-R 192.168.5.100
Pan e Tele DM 20-08K-10-00-R 192.168.5.101

Feche o navegador após configuração.

Versão 2.3 Página 47 de 159 CONFIDENCIAL


5 SOFTWARE
5.1 INSTALAÇÃO

5.1.1 PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃODE SOFTWARE

 CONFIGURAÇÃO DE PC

a) Verifique se as especificações do PC estão em conformidade com as especificações


recomendadas, ou seja, memória, SO, processador
b) Desabilitar os recursos gerenciamento de energia, stand-by e suspensão.
c) Verifique se o PC não está sendo utilizado como "servidor".

 INSTALAR SOFTWARE DENTAL IMAGING

Execute a Configuração. A seguinte tela deve ser exibida.


1 - Pressione AVANÇAR:

2 - Selecione a pasta desejada para instalação e pressione AVANÇAR:

Versão 2.3 Página 48 de 159 CONFIDENCIAL


3 - Selecione o nome desejado no Menu Iniciar e pressione AVANÇAR até finalizar
todas as etapas:

5 - Na última tela, pressione FINALIZAR para concluir a instalação:

Versão 2.3 Página 49 de 159 CONFIDENCIAL


7 - Após instalar programa no computador, clique no Menu Iniciar Windows / Todos
os Programas / Dental Imaging / Dental Imaging. A janela principal do software deve exibir
o seguinte:

UMA VERSÃO DIGITAL DO MANUAL DO USUÁRIO DO


SOFTWARE SERÁ DISPONIBILIZADA COM CARACTERÍSTICAS E
DIRETRIZES TÉCNICAS SOBRE A OPERAÇÃO DO SOFTWARE.

Versão 2.3 Página 50 de 159 CONFIDENCIAL


5.2 CONFIGURAÇÃO GERAL

5.2.1 MENU EXPERT

Para acessar o menu expert, siga as instruções abaixo.


- Inicie o software
- Segure a tecla ALT, digite "d4b1" e clique duas vezes em Histograma para
acessar o menu Expert.

5.2.2 IDIOMA

O idioma do software é configurado automaticamente pelo instalador. Para altera-lo


acesse:

FerramentasIdioma

5.2.3 CONFIGURAR EMPRESA

A empresa do software é configurada automaticamente pelo instalador. Para altera-la


acesse:

Ferramentas Expert  Configurar Empresa

Versão 2.3 Página 51 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.4 LICENÇA

O software é instalado na licença básica. Para mudar acesse:

Ferramentas Expert  Licença

Versão 2.3 Página 52 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.5 CONFIGURAÇÃO DO IP DO SENSOR PAN E TELE

Para definir a configuração da máquina, acesse menu de serviço clicando Histograma.


Altere a configuração no menu

Ferramentas ExpertConfiguração do IP do Sensor (Pan e Tele).

A seguinte tela será exibida:

Configure seguindo a tabela abaixo

Tipo de Máquina Tipo de Sensor Cefalométrico


Somente Pan Not installed
Snap Pan e Tele Same as used in the Pan (Snap)
Pan e Tele Fixo Dedicated sensor

Após configurar, pressione Teste na parte inferior para confirmar o endereço de IP dos
sensores.

O ENDEREÇO DE IP DEVE SER EXCLUSIVO. DO CONTRÁRIO,


DEFINA UM IP DIFERENTE.

5.2.6 INFORMAÇÃO DO SENSOR (PAN E TELE)

Para obter informações do sensor 2D siga o procedimento abaixo.

- Clicar em Nova Pan ou Nova Tele para conectar ao sensor que deseja obter as
informações
Versão 2.3 Página 53 de 159 CONFIDENCIAL
- Acessar

Ferramentas Expert Informação do Sensor (PAN e TELE)

Uma janela será aberta contendo as informações do sensor.


Nesta janela também será possível habilitar ou desabilitar a necessidade do sinal
ACTIVE do sensor conectado.

5.2.7 CONFIGURAÇÃO DE REDE DA PLACA MAIN

Para habilitar a comunicação com placa main que possuam essa característica acessar:

Ferramentas  Expert  Configuração de rede da placa main

A tela a seguir será mostrada

Versão 2.3 Página 54 de 159 CONFIDENCIAL


Clicar na caixa de seleção para habilitar a comunicação.

O valor padrões são

IP: 192.168.5.120
Gateway: 192.168.5.1
Mask: 255.255.255.0
Port: 1234

Pressione o botão Verificar para testar a comunicação.

Caso necessite alterar algum valor, digite o novo valor e clique no botão Enviar.

Clique no botão OK para finalizar o processo.

O ENDEREÇO DE IP DEVE SER EXCLUSIVO. DO CONTRÁRIO,


DEFINA UM IP DIFERENTE.

Versão 2.3 Página 55 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.8 CALIBRAÇÃO DE TEMPERATURA AUTOMÁTICA

A fim de assegurar a calibração, esta ferramenta permitir que o software monitores a


alteração de temperatura no sensor e calibre a imagem escura se necessário.
Para habilitar calibração automática de temperatura acesse

Ferramentas Expert  Calibração de Temperatura Automática

5.2.9 ABRIR PASTA DO PACIENTE

O software salva todas as imagens adquiridas em uma pasta backup

Para acessar essa pasta clique em

Ferramentas Expert Abrir Pasta PatientImage

É possível também utilizar as seguintes teclas de atalho

Ctrl + Shift + I

5.2.10 TESTE ABRIR TIFF

Essa ferramenta permite ser gerada a última imagem adquirida.

Para gerar a imagem acesse


Versão 2.3 Página 56 de 159 CONFIDENCIAL
Ferramentas Expert Testar e Abrir TIFF

É possível também utilizar as seguintes teclas de atalho

Tipo de Imagem Atalho


PAN Ctrl + Shift + P
TELE Ctrl + Shift + C
ATM Ctrl + Shift + T

5.2.11 MASCARAR LINHAS

Essa ferramenta permite o mascaramento manual de linhas que o software não foi capaz
de mascarar.
Para realizar o mascaramento manual siga o procedimento a seguir

Abra uma imagem com linha

Versão 2.3 Página 57 de 159 CONFIDENCIAL


Utilizando a ferramenta de seleção, selecione a região da linha e clique em

Ferramentas Expert  Mascarar linhas

A posição das linhas mascaradas serão salvar no arquivo dlp.dat


Gere novamente a imagem e verifique se a linha foi mascarada.

Versão 2.3 Página 58 de 159 CONFIDENCIAL


NÃO MASCARE MAIS DE 8 LINHAS ADJACENTES

5.2.12 LOGS

Para alterar os valores de log da imagem acesse

FerramentasExpert  Logs

A tela a seguir será mostrada

Altera os valores desejados e clique em OK para aplicar a alteração.

Versão 2.3 Página 59 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.13 DICOM SEND

Esta ferramenta permite que o software envia a imagem adquirida automaticamente para
o servidor DICOM definido pelo usuário.
Para habilitar o envio automático da imagem DICOM acesse

FerramentasExpert  DICOM  Auto send...

SOMENTE PARA IMAGENS 2D

Versão 2.3 Página 60 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.14 HABILITAR QA

A fim de garantir a qualidade de imagem do equipamento, dispositivos para teste


qualidade poderão ser requeridos (Referência 21 CFR 1.020,33 (d) (1)) para testar o
desempenho e qualidade do sistema. Esses dispositivos foram concebidos para fornecer
desempenho máximo de informações com o mínimo esforço.
Para habilitar o Diagnóstico de Qualidade acessar

Ferramentas Expert  Habilitar QA

Versão 2.3 Página 61 de 159 CONFIDENCIAL


5.2.15 NOTAÇÃO DENTAL

O sistema de numeração do dente é usada pelos dentistas para a identificar e referenciar


um dente específico.
O software possui 3 sistemas de notação dental: FDI, Universal e Palmer
Os sistemas podem ser observados na figura abaixo.

Versão 2.3 Página 62 de 159 CONFIDENCIAL


Para selecionar o sistema de Notação Dental desejada acessar

Ferramentas Expert  Notação Dental

5.2.16 BACKUP

Para realizar o backup dos arquivos de configuração e calibração acesse

Ferramentas Expert  Backup

Será gerado um arquivo ZIP na pasta de instalação do software

5.2.17 RESTORE

Para realizar a restauração dos arquivos de configuração e calibração acesse

Ferramentas Expert  Restore

Selecione a pasta que os arquivos de instalação se encontram e clique Restaurar

O software irá aplicar os valores no arquivo Eagle.ini


Versão 2.3 Página 63 de 159 CONFIDENCIAL
5.3 CONFIGURAÇÃO AVANÇADA
A configuração Avançada é selecionada alterando o arquivo eagle.ini
O arquivo de configuração é encontrado em C:\Dental Imaging Software
A descrição de todos os itens é exibida abaixo.

CABEÇALHO
;
; Version 1.11 - Configuration file for Dental
Imaging Software
; Changes:
; - 1.1: CBCT_WITH_PAN: Binning_Xineos and
IndexOfFrameScout;
; - 1.2: CBCT_WITH_PAN: AirValueCBCT and
BoneValueCBCT;
; - 1.3: SOFTWARE_CONFIG:
TwoCCDSensorsOldFirmware;
; - 1.4: CBCT_WITH_PAN: CBCT_MAR_Factor;
; - 1.5: CBCT_WITH_PAN: CBCT_Calib_limMax2
changed from 1.04 to 1.06;
; - 1.6: SOFTWARE_CONFIG: Added EnableQA to
Enable QA Diagnosis on Tools;
; - 1.7: SENSORS_CONFIG: Added 'sad' to
Enable(0)/Disable(1) requirement of ACTIVE signal;
; Changed
MainBoardWithComm to False;
; - 1.8: SOFTWARE_CONFIG: Added ToothSystem;
; OPTIONS_USER_IMAGE : Added
UserFiltersSequence5Name...UserFiltersSequence0Name
; Added Versão e revisão do arquivo
UserFiltersSequence5...UserFiltersSequence0
; - 1.9: CBCT_WITH_PAN: CBCT_Calib_limBMax
changed from 1.6 to 1.8; CBCT_Calib_limMax changed
from 1.04 to 1.08;
; CBCT_Calib_limMax2
changed from 1.06 to 1.08;
; - 1.10: SOFTWARE_CONFIG: Added
PanCephThreshold
; - 1.11: DEFAULT_IMAGE: Added crop
limits CropFirstColumnPan, CropFirstLinePan,
CropLastLinePan, CropFirstLineCeph,
CropLastLineCeph
; OPTIONS_USER_IMAGE:
Added UserSmartSharpenPAN, UserSmartSharpenCeph and
UserSoftTissueLevel
; SOFTWARE_CONFIG:
Added ReconstructionAlgorithm, LastkVValue,
FtpAddress, ServerAddress and ServerValue
; DICOM: Added
TransferCBCTSCP
; CBCT_CALIBRATION:
Added calibration values
SENSORS_IP_CONFIG
PANSnapSensor=192.168.5.100 IP CCD Sensor Pan
CEPHSensor=192.168.5.101 IP CCD Sensor Ceph
CEPHSensorType=0 Configuração: Somente Pan (0), Snap
(1) ou Dedicate (2).
SENSORS_CONFIG
sbm=4 Binning mode. Exemplo 4x4
sihPAN=2676 Tamanho da Imagem para PAN
(altura).
sihCEPH=2676 Tamanho da Imagem para TELE
(altura).
GANHO DO SENSOR.
Versão 2.3 Página 64 de 159 CONFIDENCIAL
Tap1GainPAN=0 Observação: Esses valores são
Tap1OffsetPAN=0
Tap2GainPAN=0 modificados após a calibração
Tap2OffsetPAN=0
Tap1GainCEPH=0
Tap1OffsetCEPH=0
Tap2GainCEPH=0
Tap2OffsetCEPH=0
SINAL ACTIVE
sad = 0 : Habilita a necessidade do
sad=1
sinal active.
sad = 1 : Desabilita a necessidade do
sinal active.
DEFAULT_IMAGE
DefaultSharpenEdgeDetection=1 Valor automaticamente aplicado ao
filtro. Valor igual a 1 significa que o
filtro não foi aplicado.
DefaultSharpen=3 Valor automaticamente aplicado ao
filtro. Valores permitidos: 3 ou 5.
NoiseReductionFilterMatrixSize=3 Valor automaticamente aplicado a
redução de ruído Valores permitidos: 2
ou 3.
NumberDefectPixelPAN=4 Número de pixels com defeito em uma
sequência vertical para PAN.
NumberDefectPixelCEPH=4 Número de pixels com defeito em uma
sequência vertical para PAN.
PANSpliceLine=1018 Localização de linha de intervalo para
PAN
CEPHSpliceLine=1018 Localização de linha de intervalo para
TELE
SpliceLineError=0.0025 Fator para encontrar linhas mortas
(pixel morto).
VALORES DE LOG
LogPAN=0.0001 Valor de log para Pan
LogCEPH=0.0001 Valor de log para Ceph
LogTMJ=0.0001 Valor de log para ATM
LogBiteWing=0.0001 Valor de log para BiteWing
ATM CONFIG
CheckIsTMJRef=0.01 Fator definiu automaticamente a
imagem como ATM (utilizado em
placa principal sem comunicação).
TMJ_FirstSpace_BeforeFirstImage=18 Tamanho do primeiro espaço na
imagem ATM
TMJ_ImageSz=610 Tamanho da imagem ATM
TMJ_SpaceBetweenImages=47 Tamanho do espaço entre as imagens
ATM
TMJ_LastSpaceAfterLastImage=82 Tamanho do último espaço na imagem
ATM
CROP CONFIG
CropFirstColumnPan=0 Observação: Esses valores são
CropFirstLinePan=0
Versão 2.3 Página 65 de 159 CONFIDENCIAL
CropLastLinePan=0 modificados após a calibração
CropFirstLineCeph=0
CropLastLineCeph=0
OPÇÕES DE IMAGEM DE USUÁRIO
UserImageEnable=False Habilitar opções de imagem do usuário
UserContrastPAN=1 Valor aplicado ao filtro do usuário.
UserGammaNetAPIPAN=1
UserSharpenEdgeDetectionPAN=1 Valor igual a 1 não aplica o filtro.
UserSharpenPAN=1
UserSmartContrastPAN=4
UserContrastCEPH=1
UserGammaNetAPICEPH=1
UserSharpenEdgeDetectionCEPH=1
UserSharpenCEPH=1
UserSmartContrastCEPH=4
UserFiltersSequence1Name= Customizar sequência de filtro do
UserFiltersSequence1=
UserFiltersSequence2Name= usuário. Nome e sequência definidos
UserFiltersSequence2=
UserFiltersSequence3Name=
pelo usuário
UserFiltersSequence3=
UserFiltersSequence4Name=
UserFiltersSequence4=
UserFiltersSequence5Name=
UserFiltersSequence5=
UserFiltersSequence6Name=
UserFiltersSequence6=
UserFiltersSequence7Name=
UserFiltersSequence7=
UserFiltersSequence8Name=
UserFiltersSequence8=
UserFiltersSequence9Name=
UserFiltersSequence9=
UserFiltersSequence0Name=
UserFiltersSequence0=
UserFilterSelectedPAN=None Nome da sequência que será aplicada
UserFilterSelectedCEPH=None
automaticamente
TECIDO MOLE
UserSoftTissueLevel=0 Nível de redução de tecido mole: 0 a 4
SOFTWARE CONFIG
Language=0 Idioma: Inglês (0), Português (1) e
Espanhol (2).
Company=1 Empresa: Dabi(0) e Pancorp (1)
PatientFilesFolderPANCEPH= Caminho no qual imagens em 2D serão
salvas.
PatientFilesFolderCBCT= Caminho no qual imagens em 3D serão
salvas.
PANAutoR_L=True Inserir R e L automaticamente nas
imagens PAN.
AutoPatientIDName=False Inserir nome e ID de paciente
automaticamente nas imagens em 2D.
PatientFolderMaxSize=500000000 Tamanho máximo de diretório que
contém backup das imagens em 2D.
AutoTemperatureCalibrationPAN=False Calibração automática de temperatura
para PAN. Valor padrão: Falso
AutoTemperatureCalibrationCEPH=True Calibração automática de temperatura
para CEPH. Valor padrão: Verdadeiro
BasicLicense=True Licença Básica para Software
AdvancedLicense=False Licença Avançada para Software
Versão 2.3 Página 66 de 159 CONFIDENCIAL
UpgradeRequired=True N/A
SaveImageDefaultExt=tiff Tipo padrão de arquivo para salvar
imagens em 2D. Este formato é
modificado se o usuário salvar em um
formato diferente.
TAMANHO DA FONTE
InsertNameFontSize=0 Tamanho da Fonte: Padrão (0),
InsertR_LFontSize=0
Pequeno (1) e Menor (2).
InsertNamePosition=1 Posição do nome: Certo (0), Centro (1)
e Esquerda (2)
DIAGNÓSTICO GQ
EnableQA=False
Diagnóstico de GQ. Habilita – True;
Desabilita – False
NUMERAÇÃO DOS DENTES
Tooth_System=0
Sistema de numeração do dentes: FDI
(0), Universal (1) e Palmer (2)
DOIS SENSORES CCD FIRMWARE ANTIGO
TwoCCDSensorsOldFirmware=True True- Se configurado como dois
sensores CCD (dedicados), e eles NÃO
forem ligados simultaneamente.
TIPO DE ALGORITMO DE RECONSTRUÇÃO
ReconstructionAlgorithm=1 Algoritmo: Versão 1.0 (0) e versão 2.0
(1)
ÚLTIMO VALOR DE KV SELECIONADO
LastkVValue=0 Último valor de Kv selecionado pelo
usuário
SERVIDOR DE LICENÇA CBCT
FtpAddress=ftp://ftp.dabiatlante.com.br/ftp/eagler/ ServerValue: Servidor Web (1);
LICENSES/
Servidor FTP (0)
ServerAddress=http://186.249.47.34:80/EagleLicenses
/

ServerValue=1
DICOM
DICOMStorageIPAddress=127.0.0.1 Endereço de IP Armazenamento 2D
DICOM
DICOMStoragePort=1234 Porta Armazenamento 2D DICOM
DICOMLocalAE=ANY_SCP Nome do PC, empresa, etc. Fornecidos
pelo titular do serviço.
DICOMRemoteAE=ANY_SCU Fornecido pelo titular do serviço.
DICOMAutoSend=False Envio automático de imagens 2D
DICOM ao armazenamento
DICOMPrintIPAddress=127.0.0.1 Endereço de IP Impressora 2D DICOM
DICOMPrintPort=1234 Porta Impressora 2D DICOM
DICOMPrintRemoteAE=ANY_SCU Nome da Impressora
DICOMPrintFilmSize=1 Tamanho do Filme: Nenhum = 0,
IN8x10 = 1, IN8_5x11 = 2, IN10x12 =
3, IN10x14 = 4, IN11x14 = 5, IN11x17

Versão 2.3 Página 67 de 159 CONFIDENCIAL


= 6, IN14x14 = 7, IN14x17 = 8,
CM24x24 = 9, CM24x30 = 10, A4 =
11, A3 = 12
DICOMPrintLocalAE= Perfil para Impressora 2D DICOM
DICOMPrintLocalAESelected= Perfil selecionado como padrão 2D
DICOM
DICOMEnableFilmOrientation_NoProfile=False Se a impressora não conseguir
adicionar perfis, habilite este
parâmetro. Habilitar - Verdadeiro;
Desabilitar - Falso
TRANSFERIR DICOM CBCT PARA SCP
TransferCBCTSCP=False Transferir DICOM CBCT para SCP.
Habilita – True; Desabilita – False
DICOMStorageUser= Usuário do repositório DICOM
DICOMStoragePwd= Senha do repositório DICOM
CBCT COM PAN
Binning_Xineos=1 Valores Binning_Xineos: 1 (Normal)
ou 2 (Binning2) somente.
Se este valor for alterado, será
necessário recalibrar todo o CBCT.
Ver CBCT_Calib_minBBArea,
CBCT_Calib_minEllipseHeightCenter
ed e

CBCT_Calib_minEllipseHeightDispla
ced vars abaixo.
SaveRawImagesSeqAsFiles=False Habilita salvar a captura do arquivo
RAW.
NumberOfFramesPAN=3190 Número de quadros de captura PAN
NumberOfFramesCollimatorCalPAN=30 Número de quadros na captura snap
FastCalibPAN=False N/A
CalibCollimatorAirImgQuantityCBCT=100 N/A
IMAGEM SCOUT
NumberOfFramesScout=6 Scout mais rápido (Após Principal
IndexOfFrameScout=4
1.108) NumberOfFramesScout=6 e
IndexOfFrameScout=4
Observação: novo perfil 24

Scout mais lento (Antes do Principal


1.108)
NumberOfFramesScout=210 e
IndexOfFrameScout=2
FILTRO GAMA CBCT
GammaValue_CBCT_5X5=65535 Desabilitar Filtro: Valor 65535; Força
GammaStrength_CBCT_5X5=1
GammaValue_CBCT_8X8=65535 1
GammaStrength_CBCT_8X8=1
GammaValue_CBCT_8X12=65535
GammaStrength_CBCT_8X12=1

Versão 2.3 Página 68 de 159 CONFIDENCIAL


FILTRO SHARPEN CBCT
SharpenThreshold_CBCT=1000 Desabilitar Filtro: Valor 1
SharpenGain_CBCT_5X5=1
SharpenGain_CBCT_8X8=1
SharpenGain_CBCT_8X12=1
CBCT TMJ CONFIG
FirstLastSpace_TMJ=40 Tamanho do último espaço na imagem
ATM
ImageSize_TMJ=760 Tamanho ATM
SpaceBetweenImages_TMJ=60 Espaço entre as imagens ATM.
FirstSpaceFromOriginal_ATM=300 Tamanho do primeiro espaço na
imagem ATM
SALVANDO IMAGENS RAW
SaveIndividualRAWDataToDisk=False Salva CBCT crua para cada paciente
em pastas separadas
CALIBRAÇÃO DO AR
CBCT_Calib_limBMax=1.8 N/A
CBCT_Calib_rowColGoodPct=0.4
CBCT_Calib_limMax=1.08
CBCT_Calib_limMax2=1.08
CALIBRAÇÃO GEOMÉTRICA
CBCT_Calib_minBBArea=14 Se Binning_Xineos=1 (Padrão):
CBCT_Calib_maxBBArea=169
CBCT_Calib_minEllipseHeightCentered=45 CBCT_Calib_minBBArea=14,
CBCT_Calib_minEllipseHeightDisplaced=90
CBCT_Calib_minEllipseHeightCenter
ed=45
e
CBCT_Calib_minEllipseHeightDispla
ced=90.

Se Binning_Xineos=2:
CBCT_Calib_minBBArea=4,
CBCT_Calib_minEllipseHeightCenter
ed=11
e
CBCT_Calib_minEllipseHeightDispla
ced=22
CALIBRAÇÃO DE DENSIDADE
CBCT_Calib_constLD=-16.4128 Constantes para autogeração de valores
CBCT_Calib_constSTD=-7.4462
CBCT_Calib_constUHD=5.8863
CALIBRAÇÃO GEOMÉTRICA FINA
CBCT_Calib_GeoFineCalib_Views=300 Quantidade de visualizações para
calibração geométrica fina (Máx: 744)
CALIBRAÇÃO DE DENSIDADE FINA
AirValueCBCT=-1000 Valor padrão para Ar e Osso de Alta
BoneValueCBCT=1800
Densidade
Ar: -1000
Osso de Alta Densidade: 1800
FILTRO MAR CBCT
CBCT_MAR_Factor = 0.95 Fator de multiplicação utilizado para
filtro MAR de calibração
Versão 2.3 Página 69 de 159 CONFIDENCIAL
MAINBOARD_NETWORK_CONFIG
MainBoardWithComm=True Placa Principal com comunicação
Ethernet: Verdadeiro

Placa Principal sem comunicação


Ethernet: Falso
IPAddress=192.168.5.120 Endereço de IP de Placa Principal
Port=1234 Porta de Placa Principal
GatewayAddress=192.168.5.1 Endereço de Gateway de Placa
Principal
SubnetMask=255.255.255.0 Máscara de Subrede da Placa Principal
MACAddress Endereço de MAC de Placa Principal
COMM
LiveListTime_ms=20000 N/A
LiveListIndicationEnable=False N/A
LogCommEnable=False Habilitar: Verdadeiro

Observação: Quando habilitado, gera


log de comunicação e outras
informações importantes para
depuração. Em contraste, causa atraso
na execução dos processos
CBCT_CALIBRATION
AirCentered=12444 Observação: Esses valores são
AirCentered55=12444
AirCentered68=12444 modificados após a calibração
AirDisplaced=12444
AngleHD55=0
AngleHD68=0
AngleHD88=0
AngleHD812=0
AngleHD816=0
AngleLD55=0
AngleLD68=0
AngleLD88=0
AngleLD812=0
AngleLD816=0
AngleSTD55=0
AngleSTD68=0
AngleSTD88=0
AngleSTD812=0
AngleSTD816=0
AngleUHD55=0
AngleUHD68=0
AngleUHD88=0
AngleUHD812=0
AngleUHD816=0
GeoCenteredU=0
GeoCenteredV=30
GeoCenteredTilt=0
GeoCenteredU55=0
GeoCenteredV55=30
GeoCenteredTilt55=0
GeoCenteredU68=0
GeoCenteredV68=30
GeoCenteredTilt68=0
GeoDisplacedU=60
GeoDisplacedV=30
GeoDisplacedTilt=0
FineCalibA55=0
FineCalibB55=0

Versão 2.3 Página 70 de 159 CONFIDENCIAL


FineCalibC55=0
FineCalibA68=0
FineCalibB68=0
FineCalibC68=0
FineCalibA88=0
FineCalibB88=0
FineCalibC88=0
FineCalibA816=0
FineCalibB816=0
FineCalibC816=0
MidpointX55=0
MidpointY55=0
MidpointZ55=0
MidpointX68=0
MidpointY68=0
MidpointZ68=0
MidpointX88=0
MidpointY88=0
MidpointZ88=0
MidpointX812=0
MidpointY812=0
MidpointZ812=0
MAR55Enabled=True
MAR55Threshold1=0.075
MAR55Threshold2=0
MAR55Threshold3=0
MAR55Sigma=7
MAR55MetalGrowingThreshold=0.0675
MAR55FrequencySplitSigma=2
MAR55MetalGrowingRadius=4
MAR55BorderSmoothingRadius=6
MAR68Enabled=True
MAR68Threshold1=0.075
MAR68Threshold2=0
MAR68Threshold3=0
MAR68Sigma=7
MAR68MetalGrowingThreshold=0.0675
MAR68FrequencySplitSigma=2
MAR68MetalGrowingRadius=4
MAR68BorderSmoothingRadius=6
MAR88Enabled=True
MAR88Threshold1=0.075
MAR88Threshold2=0
MAR88Threshold3=0
MAR88Sigma=7
MAR88MetalGrowingThreshold=0.0675
MAR88FrequencySplitSigma=2
MAR88MetalGrowingRadius=4
MAR88BorderSmoothingRadius=6
MAR812Enabled=True
MAR812Threshold1=0.065
MAR812Threshold2=0
MAR812Threshold3=0
MAR812Sigma=7
MAR812MetalGrowingThreshold=0.0585
MAR812FrequencySplitSigma=2
MAR812MetalGrowingRadius=4
MAR812BorderSmoothingRadius=6
NoiseVolume55Enabled=False
NoiseVolume55Iteration=3
NoiseVolume55P1=0.8
NoiseVolume55P2=0.3
NoiseVolume68Enabled=False
NoiseVolume68Iteration=3
NoiseVolume68P1=0.8
NoiseVolume68P2=0.1
NoiseVolume88Enabled=False
NoiseVolume88Iteration=3
NoiseVolume88P1=0.8
NoiseVolume88P2=0.1
NoiseVolume812Enabled=False
NoiseVolume812Iteration=3
NoiseVolume812P1=0.8

Versão 2.3 Página 71 de 159 CONFIDENCIAL


NoiseVolume812P2=0.1
CropBorderLeft=10
CropBorderRight=10
CropBorderTop=10
CropBorderBottom=10
Truncation55=328
Truncation88=328
Truncation812=328
Median55Enabled=False
Median55Size=3
Median68Enabled=False
Median68Size=3
Median88Enabled=False
Median88Size=3
Median812Enabled=False
Median812Size=3
Convolution55Enabled=False
Convolution68Enabled=False
Convolution88Enabled=False
Convolution812Enabled=False
ScatterEnabled=False
ScatterParameter1=0
ScatterParameter2=0
ScatterParameter3=0
ScatterParameter4=0
ScatterParameter5=0
Smoothing55Parameter1=20
Smoothing55Parameter2=1
Smoothing88Parameter1=20
Smoothing88Parameter2=1
Smoothing812Parameter1=20
Smoothing812Parameter2=1
WLLevel=2500
WLWindow=5800
HUPY1=0
HUPY2=1
HUCR1=0
HUCR2=0.11
HU55PX1=0
HU55PX2=1
HU88PX1=0
HU88PX2=1
HU812PX1=0
HU812PX2=1
HU816PX1=0
HU816PX2=1
AutoFineGeoRangeDmm=0
AutoFineGeoRangeU0mm=2
AutoFineGeoRangeV0mm=2
AutoFineGeoRangeAdegree=1.5
AutoFineGeoRangeBdegree=1.5
AutoFineGeoRangeCdegree=1.5
AutoFineGeoRangeDdegree=0
AutoFineGeoRangeEdegree=0
AutoFineGeoQuality=1024
AutoFineGeoSampling=600
JitterRangeRmm=0
JitterRangeDmm=0
JitterRangeU0mm=2
JitterRangeV0mm=2
JitterRangeAdegree=1.5
JitterRangeBdegree=1.5
JitterRangeCdegree=1.5
JitterRangeDdegree=0
JitterRangeEdegree=0
JitterQuality=2000
JitterSampling=600
JitterUserRangeRmm=0
JitterUserRangeDmm=0
JitterUserRangeU0mm=2
JitterUserRangeV0mm=2
JitterUserRangeAdegree=0
JitterUserRangeBdegree=0

Versão 2.3 Página 72 de 159 CONFIDENCIAL


JitterUserRangeCdegree=0
JitterUserRangeDdegree=0
JitterUserRangeEdegree=0
JitterUserQuality=512
JitterUserSampling=600
OMCShiftRange=2
OMCTiltRange=0
OMCQuality=1024
OMCSampling=600
RingArtifactEnabled=true
CenterX=-1
CenterY=-1
CorrectionLevel=1
RingCenterDetectionEnabled=0
NoiseReduction55Enabled=true
NoiseReduction55SpatialSigma=1
NoiseReduction55RangeSigma=1.3
NoiseReduction68Enabled=true
NoiseReduction68SpatialSigma=1
NoiseReduction68RangeSigma=1.3
NoiseReduction88Enabled=true
NoiseReduction88SpatialSigma=1
NoiseReduction88RangeSigma=1.3
NoiseReduction812Enabled=true
NoiseReduction812SpatialSigma=1
NoiseReduction812RangeSigma=1.3
HUSmallVoidDiameter=2
HULargeVoidDiameter=4
DetectorJitterMax=0
FadingRangeMax=0.194

Versão 2.3 Página 73 de 159 CONFIDENCIAL


PARTE B - CALIBRAÇÃO
6 CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO
6.1 ACESSANDO O MENU DE SERVIÇOS

Acesse a tela da senha tocando a foto do equipamento enquanto a máquina está carregando.

Insira a senha: (+) (+) (Select) (-) (+) (Select);

Figura 43 - Inserir senha

6.2 CONFIGURANDO O IDIOMA

Após instalar a unidade mecanicamente, o primeiro passo é configurar o idioma da


máquina.
Para alterar o idioma, insira o menu de configuração de idioma pressionando
SELECIONAR.
Selecione o idioma apropriado com MAIS / MENOS e pressione selecionar para
confirmar.

6.3 CONFIGURANDO O TIPO DE MÁQUINA

Para alterar a configuração da máquina, acesse o menu tipo de máquina selecionando


ConfigMachine no menu principal.

Selecione a configuração correta do seu equipamento.

Versão 2.3 Página 74 de 159 CONFIDENCIAL


7 CALIBRAÇÃO PANORÂMICA

ANTES DE INICIAR O PROCEDIMENTO DE CALIBRAÇÃO,


CONFIRME A CALIBRAÇÃO DA POSIÇÃO PANORÂMICA
SEGUINDO O PROCEDIMENTO DESCRITO NAS SEÇÕES 7.5.2 E
7.5.4 DESTE MANUAL. SE FOR NECESSÁRIA CALIBRAÇÃO, SIGA
O PROCEDIMENTO COMPLETO DESTA SEÇÃO. DO CO CONTRÁRIO,
PULE ESTA ETAPA.

DURANTE ESTE PROCEDIMENTO, HAVERÁ EXPOSIÇÃO A


RAIOS-X.
X. TOME AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA CUMPRIR A
REGULAMENTAÇÃO DE SEGURANÇA LOCAL.

7.1 PREPARAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO

Para calibrar a posição panorâmica, insira o menu de configuração do serviço conforme


descrito na Seção 6.1

7.1.1 REMOVA AS PROTEÇÕES DO CABEÇOTE

Retire o knob do laser


Figura 44 - Retire o Knob do laser

Retire a Capa Frontal do cabeçote removendo os parafusos exibidos na figura a seguir:

Versão 2.3 Página 75 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 45 - Removendo parafuso de fixação da capa frontal

Ao retirar a capa frontal você terá acesso ao laser, colimador e placa do cabeçote

A REGIÃO SUPERIOR DA PLACA DO CABEÇOTE POSSUI ALTA


TENSÃO.

Antes de remover completamente a capa traseira cabeçote , desconecte os coolers da


placa do cabeçote conforme exibido abaixo.
Figura 46 - Desconecte os coolers da capa traseira do cabeçote

Retire a capa traseira do cabeçote removendo os parafusos exibidos na figura a


seguir:

Versão 2.3 Página 76 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 47 - Removendo a capa traseira do cabeçote.

7.1.2 REMOVA AS CAPAS DO SENSOR

Para o sistema digital, remova o sensor da máquina a fim de retirar suas capas. Remova
a capa dianteira - aquela que recebe os raios-x - removendo os parafusos exibidos na figura a
seguir:

Figura 48 - Removendo a capa dianteira dos sensor

parafusos

Versão 2.3 Página 77 de 159 CONFIDENCIAL


7.1.3 REMOVA O APOIO DE TÊMPORA

Para o sistema digital, remova o apoio de têmpora da máquina a fim de calibrar o


sensor. Remova-o soltando os parafusos do suporte do paciente:
Figura 49 - Apoio de têmpora

Apoio de
têmpora

Versão 2.3 Página 78 de 159 CONFIDENCIAL


7.2 CALIBRANDO O FEIXE – SISTEMA DIGITAL

Posicione a ferramenta fluorescente na superfície do sensor conforme exibido na


figura abaixo:
Figura 50 - Posicionando a Ferramenta Fluorescente.

Insira a opção Calibração do Pan no menu de serviços. A primeira tela deste


procedimento de calibração exibirá:

Figura 51 - Tela de Menu do Serviço de Calibração do Feixe.

7.2.1 PRÉ-CALIBRAÇÃO

Nesta opção, o botão de exposição está ativo. Proteja-se e aos outros da radiação e
execute uma exposição a fim de iluminar o feixe. Se o feixe iluminar a ferramenta de
calibração à direita, pressione a tecla MAIS no teclado e pressione a tecla PARA CIMA para
ir para a nova posição. Se o feixe iluminar a ferramenta de calibração à esquerda, pressione a
tecla MENOS no teclado e pressione a tecla PARA CIMA para ir para a nova posição.
Repita o processo até que o feixe esteja centralizado.

Versão 2.3 Página 79 de 159 CONFIDENCIAL


7.2.2 CALIBRAÇÃO FINA

Para realizar a calibração fina, remova a Ferramenta Fluorescente utilizada na seção


anterior e faça uma exposição.
Abra o software Dental Imaging e acesse a ferramenta Expert.
Abra a ferramenta de calibração do feixe no menu

Ferramentas Expert Calibração do Colimador Pan

O software iniciará uma contagem regressiva de 9 segundos. Durante a contagem


regressiva, faça uma exposição.

Figura 52 - Ferramenta de Alinhamento Mecânico

As linhas amarelas mostram o limite para calibração e o feixe de raio-x deve ficar
dentro deste limite. O software indicará se a calibração está correta.
Para realizar a calibração fina, ajuste o colimador na seguinte ordem: altura, inclinação
e desvio horizontal do Feixe de Raio-X de acordo com as orientações abaixo

Versão 2.3 Página 80 de 159 CONFIDENCIAL


ALTURA

Ajuste a altura do feixe por ajuste mecânico do parafuso conforme exibido na figura
abaixo

Figura 53 - Ajuste da altura do feixe

Para proceder com a calibração fina da altura do feixe, solte levemente os parafusos
de fixação indicados na figura e utilize o parafuso de ajuste.
O padrão de aceitação é que o feixe fique entre 0 a 5 mm da extremidade inferior.

ÂNGULO

Ajuste o ângulo do feixe por ajuste mecânico do parafuso conforme exibido na figura abaixo

Versão 2.3 Página 81 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 54 - Ajuste da altura do feixe

Solte levemente os dois parafusos de fixação indicados na imagem e ajuste levemente a


inclinação do colimador.

AJUSTE HORIZONTAL

Utilize a ferramenta de alinhamento mecânico do software Dental Imaging e do


software do equipamento para ajustar o feixe.

Tecla MAIS: movimenta o feixe para a direita na tela (lado esquerdo do


equipamento);
Tecla MENOS: movimenta o feixe para a esquerda na tela (lado direito do
equipamento);
Observação: O feixe é movimentado aproximadamente 0,1 mm para cada
ponto ajustado.

Certifique-se de que o feixe está centralizado.

REPETIBILIDADE DO FEIXE

Uma vez que o feixe foi calibrado, faça 5 exposições para verificar a alteração na
posição do feixe pressionando a tecla PARA CIMA no intervalo entre cada exposição, dessa
forma deixando-o em zero e depois voltando para a posição de PAN.
Pressione a tecla PARA BAIXO para avançar para a próxima tela de calibração.

Versão 2.3 Página 82 de 159 CONFIDENCIAL


7.3 CALIBRAÇÃO DO SENSOR PANORÂMICO

A próxima tela de calibração é para calibração do sensor.

Para realizar a calibração, abra a ferramenta de calibração no software em


Ferramentas Expert Calibração do Sensor Pan

O software iniciará uma contagem regressiva de 150 segundos. Durante a contagem


regressiva, faça uma exposição de demonstração sem kV.
Em seguida, pressione OK. O software iniciará uma contagem regressiva de 150
segundos. Durante a contagem regressiva, realize uma exposição com 80 kV , 8,0 mA e
filtro de 20mm de alumínio.

A seguinte tela será exibida:

O valor do pixel deve ser de aproximadamente 204. O software indicará se a


calibração foi bem-sucedida. Se o valor for superior ou inferior, reduza ou aumente o valor
de kVp seguindo as instruções do software e repita o procedimento até que o sensor esteja
calibrado. Você também pode ajustar o valor mA. Após concluir, reinicie o software para
aplicar a calibração.
Pressione a tecla PARA BAIXO quando a calibração for concluída e vá para o
próximo passo.

7.4 AJUSTE DA ALTURA DO APOIO DE QUEIXO

Posicione um parafuso ou outro objeto metálico em cima do apoio de queixo para


verificar o ajuste de sua altura.

Versão 2.3 Página 83 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 55 - Parafuso acima do suporte do queixo

Faça uma exposição utilizando o software Dental Imaging.


Pressione OK antes de iniciar a exposição. O software iniciará uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva, faça uma exposição.

Figura 56 - Exposição do parafuso no suporte do queixo

O parafuso deve ficar


no máximo até 1 mm
acima do suporte do
queixo.

O parafuso deve ficar no máximo até 1 mm acima do suporte do queixo.


Se necessário, ajuste a altura do suporte do queixo utilizando os parafusos que
prendem o suporte do queixo na coluna do equipamento exibida na Seção 2.4.4. Repita o
procedimento da Seção 2.4.4 e este procedimento até que o parafuso esteja 1 mm acima do
suporte do queixo.

7.5 CALIBRAÇÃO DO X , Y E ROTAÇÃO

Após concluir com sucesso o último passo, você deve calibrar os eixos x, y e rotação
do equipamento

Nesta tela, siga o procedimento abaixo para ajustar os parâmetros.

 Alterne entre X, Y e Rotação pressionando a tecla SELECT no equipamento.


 Ajuste o valor de X, Y e Rotação pressionando as teclas MAIS e MENOS.
 Altere o ângulo da posição do braço do equipamento pressionando a tecla LASER.
 Pressione a tecla PARA CIMA para ajustar a posição.

Versão 2.3 Página 84 de 159 CONFIDENCIAL


Esta tela possui múltiplos propósitos. Siga as instruções sem trocar de tela utilizando a
tecla PARA BAIXO.

7.5.1 AJUSTE DE TRÊS PONTOS

AJUSTE DE Y e ROT

Monte o Suporte de Alumínio e o Dispositivo de Calibração 2D no Suporte do


Queixo conforme exibido abaixo.
Figura 57 - Dispositivo de Calibração no apoio de queixo

Posicione a régua acima do Dispositivo de Calibração 2De alinhe o centro da régua


ao centro do sensor e ao centro do colimador.
Verifique se a linha no centro da régua está alinhada à linha do Dispositivo de
Calibração 2D
Figura 58 - Posicionando a régua acrílica

Lado do
colimador Lado do sensor

Versão 2.3 Página 85 de 159 CONFIDENCIAL


Se as linhas não estiverem alinhadas, remova a régua e ajuste o valor do eixo Y e a
rotação em grau 0 (zero) no equipamento e reinicie a posição. Siga o procedimento abaixo.

 Pressione a tecla SELECT para alternar entre as opções de eixo;


 Pressione a tecla
tecl MAIS para aumentar o parâmetro do eixo;
 Pressione a tecla MENOS para reduzir o parâmetro do eixo;
 Pressione a tecla PARA CIMA após cada configuração para reiniciar a
posição do equipamento;

Ajuste o eixo Y e o eixo de rotação até que o marcador da régua


ré esteja cobrindo
totalmente a marcado phantom.

REMOVA A RÉGUA ANTES DE MOVIMENTAR O EQUIPAMENTO


PARA EVITAR DANOS AO
A COLIMADOR.

A tabela abaixo exibe as direções de movimento do eixo:

Tabela 2 - Direções do movimento do eixo

Y+ Direção do eixo Y a partir do


operador

Y- Direção do eixo Y a partir do


operador

Rot - O braço giratório gira no sentido


horário a partir da visão de cima do
equipamento

Rot+ O braço giratório gira no sentido


anti-horário
horário a partir da visão de
cima do equipamento

AJUSTE MECÂNICO DE Y

Após o ajuste prévio, você deve ajustar a centralização do braço giratório.


Primeiro, pressione a tecla LASER duas vezes para alterar para a posição 180 graus.
Pressione a tecla PARA CIMA para ajustar a posição.
Repita o procedimento de alinhamento. Verifique a distância entre a linha da régua e a
linha do phantom.
Retire a proteção do braço giratório removendo os parafusos exibidos na figura a seguir:

Versão 2.3 Página 86 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 59 - Removendo a capa do Braço Giratório.

Solte o parafuso de ajuste sem removê-lo e solte levemente os quatro parafusos que
prendem o braço giratório conforme exibido abaixo.

Figura 60 - Parafusos de ajuste mecânico - braço giratório

4 parafusos que prendem o braço


giratório

Parafusos para
ajuste da articulação
do braço giratório

Movimente metade do erro na articulação do braço giratório. Cada volta do parafuso gira
o braço giratório 0,6 mm.
Remova a régua e pressione a tecla PARA CIMA para que o equipamento se movimente
para a posição de reinício.
Repita este procedimento até que o erro em 180 graus seja inferior a 1 mm. Ao concluir,
aperte todos os parafusos que prendem o braço giratório, e depois aperte os parafusos de
ajuste da articulação do braço giratório.

AJUSTE DE Y EM ZERO GRAU

Versão 2.3 Página 87 de 159 CONFIDENCIAL


Retorne o equipamento para a posição 0° grau pressionando a tecla LASER para
selecionar o grau e PARA CIMA para ir para a posição. Com a régua, verifique a distância
entre a linha da régua e a linha do Dispositivo de Calibração 2D. Se necessário, ajuste o
parâmetro Y na tela do equipamento para igualar as linhas.

CONFIGURANDO X E ROTAÇÃO A 90 GRAUS


Pressione a tecla LASER para selecionar a posição 90 graus, pressione PARA CIMA
para ir para a posição.
Ajuste a posição do eixo X conforme as instruções da seção anterior para o eixo Y.
A tabela de referência para o eixo X é a seguinte:

Tabela 3 - Tabela de referência para o movimento do eixo X


Ação
X- Movimente o braço para a
esquerda do operador
X+ Movimente o braço para a
direita do operador

7.5.2 AJUSTE FINO DE IMAGEM

Com um bom pré-posicionamento de X, Y e ROT, este passo de calibração fina é


simples e rápido.
Mantenha o equipamento na mesma tela de calibração.
Monte todas as peças do Dispositivo de Calibração 2Dno suporte do paciente
(Dispositivo de Calibração 2D, Suporte Acrílico e Suporte de Alumínio). Veja a imagem
abaixo para referência.

Figura 61 - Dispositivo de Calibração 2D posicionada.

Phantom de
pinos

Suporte de
Acrílico
Suporte de
Alumínio

Suporte do
Paciente

Versão 2.3 Página 88 de 159 CONFIDENCIAL


Pegue uma exposição utilizando o software Dental Imaging.
Pressione OK antes de iniciar a exposição. O software iniciará uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva, faça uma exposição.
Proteja a si mesmo e aos outros e faça uma exposição pressionando o botão de
exposição. O equipamento executará uma panorâmica padrão. Ao final da execução do
perfil, o software exibirá uma radiografia panorâmica do Dispositivo de Calibração 2D.
A imagens será composta conforme exibe a imagem abaixo.

Figura 62 - Teste de padrão de Raio-X

Sombras da esfera Cervical


de chumbo
Esfera de
chumbo

Esferas centrais
Esferas pequenas

As medidas relevantes na imagem são as seguintes:


- Largura da esfera central
- Altura da esfera central
- Distância da esfera central para as esferas menores à esquerda
- Distância da esfera central para as esferas menores à direita
- Distância da esfera de chumbo para as extremidades

A radiografia do phantom deve ser analisada da seguinte forma:

- Tamanho da esfera
Se a altura for diferente da largura, o parâmetro Y deve ser alterado.

- Distância entre as esferas à esquerda e as esferas à direita e a esfera central:


Se as distâncias forem diferentes, o parâmetro X deve ser alterado.

- Distância entre a esfera de chumbo e a esfera central:


Se a distância entre a esfera de chumbo e a esfera central estiver mais para a
direita ou para a esquerda, o parâmetro ROT deve ser alterado.

Versão 2.3 Página 89 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 63 - Fluxograma de Ajuste

Ok

ROT

7.5.3 CALIBRAÇÃO MANUAL

Para ajuste manual, utilize a tabela abaixo como referência para alteração do parâmetro:
Tabela 4 - Tabela de Calibração Geométrica

Prossiga com as mudanças nas configurações de parâmetro e pressione a tecla PARA


CIMA para que o equipamento reinicie na posição. Tire outro raio-X raio X e verifique a camada
da imagem depois de qualquer ajuste.
A Largura e a Altura da esfera central devem
deve ser inferiores a 1,5%.
A diferença entre a distância da esfera de chumbo e a esfera central deve ser inferior a 15
pixels.
Depois disso, observe as distâncias entre a esfera central e outras esferas à esquerda e à
direita e anote tudo. As porcentagens devem ser inferior a 2% para as primeiras quatro
esferas e inferiores a 4% para as esferas 5 e 6.
Reajuste, se necessário, até que o erro de calibração seja inferior à tolerância.

Versão 2.3 Página 90 de 159 CONFIDENCIAL


7.5.4 CALIBRAÇÃO AUTOMÁTICA DE PAN

ANTES DE INICIAR A CALIBRAÇÃO AUTOMÁTICA DE PAN,


CERTIFIQUE QUE A ESFERA DE CHUMBO ESTEJA PRÓXIMA
DA ESFERA CENTRAL

Abra a ferramenta de calibração automática do sensor no software Dental Imaging.

Ferramentas Expert Calibração da Imagem do SensorAuto Pan Calibration

Figura 64 - Calibração Automática de Pan

Pressione processar imagem. O software medirá as dimensões e as distâncias das


esferas e fornecerá o valor para ajustar X, Y e ROT.

Versão 2.3 Página 91 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 65 - Ajustes de Calibração Automática de Pan

Ajuste até que todas as indicações estejam na cor verde.

Figura 66 - Calibração concluída

A ESFERA DE CHUMBO DEVE ESTAR CENTRALIZADO COM A


ESFERA CENTRAL

Versão 2.3 Página 92 de 159 CONFIDENCIAL


7.6 CALIBRANDO OS LASERS DE POSICIONAMENTO

7.6.1 CALIBRANDO O PLANO FRANKFURT/CANINO

Após concluir com sucesso o último passo, você deve calibrar a rotação e posição dos
eixos x e y da unidade em relação ao laser.

Nesta tela, siga o procedimento abaixo para ajustar os parâmetros.

 Alterne entre X, Y e Rotação pressionando a tecla SELECT no equipamento.


 Ajuste o valor de X, Y e Rotação pressionando as teclas MAIS e MENOS.
 Ative o Laser pressionando a tecla LASER.
 Pressione a tecla PARA CIMA para ajustar a posição.

a) Ajuste da Rotação

Posicione a Ferramenta de Calibração conforme mostrada na figura a seguir.

Figura 67 - Phantom em Posição para ajuste de rotação do feixe de laser


Frankfurt/Canino.

Ajuste a rotação do Laser de forma que as linhas fiquem na vertical (linha central) e
na horizontal. Veja imagem abaixo:

Versão 2.3 Página 93 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 68 - Ajustando a rotação do laser

Se o feixe de laser estiver mais para a direita ou para a esquerda do que no centro, o
parâmetro Y deve ser alterado. Reinicie a posição pressionando a tecla PARA CIMA.
Figura 69 - Ajuste de rotação do feixe de laser

Incorreto Correto

Movimente o laser para cima e para baixo observando o ponto de cruzamento do laser.
Caso o ponto de cruzamento não esteja na linha central do dispositivo, utilize os parafusos
laterais para alinhar as guias, garantindo que o ponto de cruzamento sempre esteja na linha
central.

Versão 2.3 Página 94 de 159 CONFIDENCIAL


b) Ajuste do Paralelismo

Posicione o dispositivo verticalmente, mas agora, pela parte da frente, posicione o feixe
horizontal na linha central e verifique o paralelismo. O feixe deve iluminar o dispositivo na
mesma direção dos dois lados. Observe a figura abaixo:

Figura 70 - Phantom em Posição para ajuste de paralelismo do feixe de laser


Frankfurt/Canino.

Solte dos 2 parafusos e rotacione o suporte do laser conforme exibido na figura abaixo
de forma a ajustar o paralelismo até que o laser esteja iluminando a linha do plano
Frankfurt/Canino.

Figura 71 - Parafusos de Ajuste do Feixe de Laser Frankfurt/Canino

Versão 2.3 Página 95 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 72 -Ajuste de paralelismo do feixe de laser

Ajuste de
paralelismo do
feixe de laser

7.6.2 CALIBRANDO O PLANO MEDIOSSAGITAL

Com os Dispositivo de Calibração 2Dposicionados na posição vertical, prossiga com


o ajuste mecânico da luz do laser, verificando se o feixe passa para o centro do dispositivo.
Veja a imagem abaixo para referência.

Figura 73 - Ferramenta de Calibração do Laser em Posição para Mediossagital.

Retire o braço giratório removendo os parafusos exibidos na figura a seguir:

Versão 2.3 Página 96 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 74 - Removendo a capa do Braço Giratório.

Ajuste o parafuso de forma que o laser esteja iluminando a linha sagital mediano
conforme exibido em abaixo.

Figura 75 - Parafuso de Ajuste do Feixe de Laser Sagital Mediano

Versão 2.3 Página 97 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 76 - Adequar Posição do Laser Sagital Mediano

Centralização
do Feixe de
Laser no braço
giratório.

Se for necessário ajustar a rotação, o parâmetro ROT deve ser alterado. Reinicie a
posição pressionando a tecla PARA CIMA.
Se o feixe de laser estiver mais para a direita ou para a esquerda do que no centro, o
parâmetro Y deve ser alterado. Reinicie a posição pressionando a tecla PARA CIMA.
Pressione a tecla PARA BAIXO para concluir a calibração panorâmica e retorne ao
Menu Principal de Serviços.

Versão 2.3 Página 98 de 159 CONFIDENCIAL


7.6.3 AJUSTE DA PRESSÃO DE MOVIMENTAÇÃO

O suporte do laser possui um ima para o ajuste da pressão de movimentação. Para


ajustar a pressão utilize o parafuso indicado abaixo.

Figura 77 - Parafuso de ajuste de pressão de movimentação

Versão 2.3 Página 99 de 159 CONFIDENCIAL


8 CALIBRAÇÃO TELERADIOGRAFIA

ANTES DE CALIBRAR O BRAÇO CEFALOMÉTRICO, É


OBRIGATÓRIO QUE A CALIBRAÇÃO PANORÂMICA TENHA SIDO
CONCLUÍDA.

DURANTE ESTE PROCEDIMENTO, HAVERÁ EXPOSIÇÃO A


RAIOS-X.
X. TOME AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA CUMPRIR A
REGULAMENTAÇÃO DE SEGURANÇA LOCAL.

8.1 PREPARAÇÃO PARA CALIBRAÇÃO

Para iniciar a calibração do cefalostato, é necessário remover a capa de proteções


cefalostato, do colimador secundário,
secundário e a capa frontal do sensor.

Para remover a proteção, solte os parafusos exibidos na figura a seguir.

Figura 78 - Parafusos da Proteção do Braço Cefalométrico

Parafusos da
Proteção do
Braço

Para remover o colimador secundário, solte os parafusos exibidos na figura a seguir.

Versão 2.3 Página 100 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 79 - Parafusos da Proteção do Colimador Secundário

Para remover o colimador secundário, solte os parafusos exibidos na figura a seguir.


Figura 80 - Parafusos do Colimador Secundário

Remova todas as peças entre o cabeçote e o sensor, incluindo o apoio do queixo.


Abra e trave o apoio de têmpora.

Versão 2.3 Página 101 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 81 - Abrindo e travando o apoio de têmpora

8.2 CALIBRANDO A POSIÇÃO DO SENSOR

Entre no Menu de Configuração de Serviços Abra a opção Ceph Calib


Calibre a posição do suporte do Sensor Snap, deixando-o no centro do eixo
cefalométrico. Faça a medição da distância do suporte do sensor nos lados direito e
esquerdo. As distâncias devem ser iguais dos dois lados.
Utilizando o menu de calibração, efetue o ajuste da distância do sensor.
Siga o procedimento para ajustar a distância.

Figura 82 - Procedimento de calibração da posição do sensor

Tela de calibração A distância à direita e à


de distância esquerda deve ser igual.

Versão 2.3 Página 102 de 159 CONFIDENCIAL


A calibração deve ser realizada pressionando as teclas MAIS ou MENOS no
equipamento.
Pressione a tecla PARA CIMA após o ajuste do software para averiguar a posição do
Sensor de Encaixe.
Pressione a tecla PARA BAIXO ao concluir a calibração e avance para o próximo
passo.

8.3 CALIBRANDO A ROTAÇÃO DO BRAÇO DE GIRO


Quando você avançar para o próximo passo, a seguinte tela será exibida

Figura 83 - Tela de Calibração da Rotação do Braço de Giro

Primeiro, prossiga com o ajuste com uma ferramenta fluorescente.


Depois disso, prossiga com um ajuste fino utilizando o software.
Posicione a ferramenta fluorescente na frente do sensor conforme exibido abaixo:
Figura 84 - Ferramenta fluorescente na frente do Sensor

Pressione a tecla LASER par selecionar a função. Selecione o modo ROT e COL
Pressione e segure o botão de exposição. Utilizando a ferramenta de calibração
fluorescente, ajuste os parâmetros COL de forma que o feixe não encoste nas proteções

Versão 2.3 Página 103 de 159 CONFIDENCIAL


do sensor na posição panorâmica e ajuste os parâmetros ROT para alinhar o feixe e o
sensor na posição cefalométrica.
Após ajustar o valor de calibração, movimente o equipamento para a nova posição de
calibração pressionando a tecla PARA CIMA.
Repita a exposição e averigue visualmente até que o feixe esteja centralizado.
Para realizar a calibração fina, remova a Ferramenta de Calibração de Fluorescência
utilizada no procedimento anterior.
Abra o software Dental Imaging e acesse a ferramenta Expert clicando na Etiqueta
Histograma.
Abra a ferramenta de calibração do feixe no menu

Ferramentas Expert Calibração do ColimadorCeph

O software iniciará uma contagem regressiva de 9 segundos. Durante a contagem


regressiva, faça uma exposição.

Figura 85 - Ferramenta de Alinhamento Mecânico

Não devem existir áreas escuras na imagem. Se necessário, ajuste o valor Threshold.
O software irá indicar se a calibragem está correta.
Confirme e ajuste o alinhamento do feixe até que ele esteja centralizado.

Versão 2.3 Página 104 de 159 CONFIDENCIAL


8.4 CALIBRANDO O COLIMADOR PRIMÁRIO DO CEFALOSTATO

Realize a calibração da posição do colimador primário do cefalostato por software,


altura e ângulo mecanicamente.
Calibre o colimador primário do cefalostato, ajustando a altura e a inclinação
mecanicamente e, finalmente, horizontalmente por software.

Figura 86 - Ajuste mecânico do colimador primário do cefalostato

Abra a ferramenta de calibração do feixe no menu

Ferramentas ExpertCalibração do ColimadorCeph

O software iniciará uma contagem regressiva de 9 segundos. Durante a contagem


regressiva, faça uma exposição.

Versão 2.3 Página 105 de 159 CONFIDENCIAL


Confirme e ajuste o alinhamento do feixe até que ele esteja calibrado.
Após ajustar o valor de calibração, movimente o equipamento para a nova posição de
calibração pressionando a tecla PARA CIMA.

8.5 CALIBRANDO O COLIMADOR SECUNDÁRIO DO CEFALOSTATO

Monte o colimador secundário.


Insira a ferramenta de calibração cefalométrica na abertura do colimador secundário

Figura 87 - Posição da ferramenta de calibração cefalométrica em colimador


secundário.

Ferramenta de
Calibração
Cefalométrica

Figura 88 - Ajuste horizontal

Solte a
correia Localização
do parafuso
de ajuste

Utilize a tecla LASER para alternar os modos

Somente Centro: Pressione a tecla PARA CIMA para reiniciar somente a posição de
suporte do colimador / A posição do colimador ficará centralizada.
Centro Total: Pressione a tecla PARA CIMA para posição reiniciar completa / A
posição do colimador ficará centralizada.

Versão 2.3 Página 106 de 159 CONFIDENCIAL


Somente Direita: Pressione a tecla PARA CIMA para reiniciar somente a posição de
suporte do colimador / A posição do colimador ficará à direita.
Direita Total: Pressione a tecla PARA CIMA para posição reiniciar completa / A
posição do colimador ficará à direita.
Somente Esquerda: Pressione a tecla PARA CIMA para reiniciar somente a posição
de suporte do colimador / A posição do colimador ficará à esquerda.
Esquerda Total: Pressione a tecla PARA CIMA para posição reiniciar completa / A
posição do colimador ficará à esquerda.
Utilizando o software Dental Imaging, averigue a centralização do feixe. Ajuste a
posição horizontal, o ângulo e a altura mecanicamente.

UMA BOA ORDEM PARA ALINHAR O COLIMADOR É:


1°.: SOMENTE VERTICAL NA POSIÇÃO CENTRAL
2°.: SOMENTE ÂNGULO NA POSIÇÃO CENTRAL
3°.: HORIZONTAL NA POSIÇÃO CENTRAL, ESQUERDA E
DIREITA

8.5.1 AJUSTE VERTICAL

Este ajuste é mecânico. A figura a seguir exibe o procedimento de ajuste mecânico:

Figura 89 - Ajuste Mecânico Vertical do Colimador Secundário.

Solte o parafuso que trava o colimador Ajuste a altura apertando


ou soltando o parafuso

Faça uma exposição com a ferramenta fluorescente em posição. O feixe deve estar
dentro dos limites verticais conforme exibido na figura a seguir:

Versão 2.3 Página 107 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 90 - Limites Verticais do Feixe.

Limites

Se o feixe estiver fora dos limites, siga o procedimento acima e faça outra exposição.
Repita o processo até que a calibração vertical seja realizada e o feixe esteja dividido
igualmente na posição vertical.

8.5.2 AJUSTE ANGULAR

Esta calibração é mecânica.

UMA BOA MANEIRA DE IDENTIFICAR SE O ÂNGULO ESTÁ


CORRETO ANTES DE EXPOR RAIOS-X É OBSERVAR PELO
COLIMADOR SECUNDÁRIO NA DIREÇÃO DO SENSOR.

O ORIFÍCIO INTERNO DO COLIMADOR DEVE ESTAR


ALINHADO ÀS LINHAS VERTICAIS DO SENSOR.

O Parafuso A é utilizado para travar o sistema, e os parafusos A e B são utilizados para


ajustar o ângulo do colimador. A figura a seguir exibe o procedimento de ajuste mecânico:

Figura 91 - Ajuste Mecânico Vertical do Colimador Secundário.

Solte o parafuso que trava Ajuste o ângulo apertando


o colimador e soltando os parafusos

Versão 2.3 Página 108 de 159 CONFIDENCIAL


Após ajustar o ângulo do colimador, faça uma exposição e averigue o alinhamento
vertical. Após uma calibração bem-sucedida, aperte os parafusos.

8.5.3 AJUSTE HORIZONTAL

Esta calibração é mecânica. Inicie esta calibração na posição central. A seguinte


montagem mecânica é utilizada para calibrar a unidade horizontalmente.
Ajuste horizontalmente o colimador secundário, soltando a correia conforme exibe a
seção 8.3. Em seguida, movimente o colimador secundário. Com uma chave de fenda, gire o
eixo para posicionar o feixe do Raio-X no Centro do colimador. Se necessário, utilize a
ferramenta fluorescente.

Figura 92 - Procedimento de calibração do colimador secundário

A) Solte a
correia para B) Gire o eixo
ajustar a com uma chave de
posição do fenda para ajustar
Sensor de a posição do
Encaixe. Colimador
Secundário.

O parafuso A é utilizado para soltar mecanicamente a correia. A ranhura B é utilizada


para ajustar a posição horizontal. Para mover o sistema para a direita ou para a esquerda,
utilize uma chave de fenda na ranhura B e gire a haste para deixar o parafuso A visível.
Solte o parafuso A e gire a haste utilizando a chave de fenda. Uma rotação da haste equivale
a 10 mm de movimentação do colimador secundário. Após o ajuste, aperte o parafuso A.
Em cada ajuste da posição do colimador, pressione a tecla PARA CIMA no modo
"Somente" para que o colimador vá para a nova posição. Se o reposicionamento total do
cefalométrico for necessário, altere para o modo Centro Total pressionando a tecla LASER e
pressione a tecla PARA CIMA para reposicionar.

8.5.4 CALIBRAÇÃO FINA

Abra o alinhamento mecânico no ajuste do software Dental Imaging.

Ferramentas Expert Calibração do ColimadorCeph

Versão 2.3 Página 109 de 159 CONFIDENCIAL


O software iniciará uma contagem regressiva de 9 segundos. Durante a contagem
regressiva, faça uma exposição. O feixe deve estar centralizado na área do sensor. Ajuste de
forma que o feixe seja distribuído igualmente nas extremidades do sensor.

Figura 93 - Feixe centralizado na posição central

APÓS AJUSTAR A POSIÇÃO DO COLIMADOR SECUNDÁRIO, É


OBRIGATÓRIO MOVER NOVAMENTE O SISTEMA PARA SUA
POSIÇÃO DE CALIBRAÇÃO. MOVA O SISTEMA PRESSIONANDO
A TECLA PARA CIMA.

Após o ajuste do feixe no centro, averigue o feixe na posição direita e esquerda.


Figura 94 - Feixe centralizado na posição esquerda e direita

Esquerda Direita

Se o feixe apresentar um desvio muito grande para um dos lados, repita o


procedimento desta seção.

Remova a ferramenta de calibração cefalométrica do colimador secundário

Versão 2.3 Página 110 de 159 CONFIDENCIAL


8.6 CALIBRAÇÃO DO SENSOR CEFALOMÉTRICO

Pressione a tecla LASER par selecionar a função. Selecione o modo SENSOR.


Para realizar a calibração, abra a ferramenta de calibração no software em

Ferramentas Expert Calibração do SensorCeph

O software iniciará uma contagem regressiva de 150 segundos. Durante a contagem


regressiva, faça uma exposição sem kV.
Em seguida, pressione OK. O software iniciará uma contagem regressiva de 150
segundos. Durante a contagem regressiva, realize uma exposição de 85kV, 10 mA.

A seguinte tela será exibida:

O valor do pixel deve ser de aproximadamente 204. O software indicará se a


calibração foi bem-sucedida. Se o valor for superior ou inferior, reduza ou aumente o valor
de kVp seguindo as instruções do software e repita o procedimento até que o sensor esteja
calibrado. Após concluir, reinicie o software para aplicar a calibração.

Versão 2.3 Página 111 de 159 CONFIDENCIAL


8.7 CALIBRAÇÃO DO SENSOR CEFALOMÉTRICO RÁPIDO

Depois de concluir a calibração do sensor cefalométrico, será necessário fazer a


calibração do sensor cefalométrico rápido.

Acesse Ferramentas Expert Calibração do SensorFast Ceph

O software irá perguntar se deseja calibrar o sensor. Clique em “Sim”.


Aguarde até que o software termine o processo. Após concluir, reinicie o software para
aplicar a calibração.
Pressione a tecla PARA BAIXO quando a calibração for concluída e vá para o
próximo passo.

8.8 CALIBRAÇÃO DAS OLIVAS

Esta calibração é mecânica. Primeiro, fixe as olivas conforme exibido abaixo.

Figura 95 - Fixando olivas

O parafuso A é utilizado para fixar as hastes para as orelhas.

UMA BOA MANEIRA DE INICIAR ESTA CALIBRAÇÃO É


COLOCANDO O CEFALOMÉTRICO NA POSIÇÃO CENTRAL E
OBSERVANDO PELO ORIFÍCIO DO COLIMADOR SECUNDÁRIO.
OS DOIS SUPORTES DE OLIVAS DEVEM ESTAR NA POSIÇÃO
CENTRAL VERTICALMENTE.

Depois disso, é necessário ajustar a altura das olivas. A altura das olivas deve equivaler
à altura do ponto focal. Ajuste ambas as hastes seguindo os passos a seguir.

Versão 2.3 Página 112 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 96 - Ajuste da altura das olivas em relação ao ponto focal

Utilizando a trena medir a altura do ponto Ajustar as olivas para a mesma altura em
focal marcada na lateral da capa traseira do relação ao piso
cabeçote até o piso

Será necessário realizar um ajuste fino. A calibração é averiguada pela inspeção de


imagem cefalométrica gerada por raios-x.
Para verificar se a altura dos apoio de oliva são iguais rotacione o suporte de cabeça
para a posição PA e faça uma nova exposição usando o Dental Imaging Software.
Pressione OK antes de iniciar a exposição. O software iniciará uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva, faça uma exposição.

Versão 2.3 Página 113 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 97 - Verificação da altura das olivas

Rotacione o suporte de cabeça para a posição Lateral e faça uma nova exposição
Ambos os suportes de oliva possuem um disco metálico e uma espera que aparecem
claramente no raio-x. A calibração consiste de colocar a esfera dentro do círculo conforme
exibido na figura a seguir:

Figura 98 - Círculos das Olivas

Versão 2.3 Página 114 de 159 CONFIDENCIAL


AJUSTE DE ALTURA

Para prosseguir com um ajuste de altura, faça uma exposição. A imagem abaixo deve
aparecer caso o ajuste de altura seja necessário.

Figura 99 - Desalinhamento da altura das olivas

Medir a distância entre as olivas. Para cada desalinhamento de 20 pixels em qualquer


direção, você deve ajustar 1 mm.
Se forem necessários ajustes na altura, solte o parafuso B conforme exibido abaixo e
ajuste até que ambas estejam na mesma altura.

Figura 100 - Ajuste de altura

O DISCO É DA OLIVA MAIS PRÓXIMA AO CABEÇOTE

Versão 2.3 Página 115 de 159 CONFIDENCIAL


AJUSTE HORIZONTAL

Uma vez finalizado o ajuste de altura, inicie um ajuste horizontal fazendo outra
exposição. A imagem abaixo deve aparecer.

Figura 101 - Desalinhamento horizontal das olivas

Para ajustar a rotação do suporte das olivas, solte o parafuso da trava do suporte de
olivas, ajuste a rotação e aperte novamente conforme exibido abaixo.
Figura 102 - Ajuste de rotação do suporte das olivas

Parafuso de ajuste

Versão 2.3 Página 116 de 159 CONFIDENCIAL


Siga o procedimento abaixo até que ambas estejam alinhadas.
 Meça a distância entre as hastes para as orelhas. Para cada desalinhamento de
20 pixels, você deve ajustar 1 mm.
 Se o círculo estiver do lado DIREITO, gire o suporte da haste para as orelhas
no SENTIDO HORÁRIO.
 Se o círculo estiver do lado ESQUERDO, gire o suporte da haste para as
orelhas no
SENTIDO ANTI-HORÁRIO.

Faça outra exposição com as olivas totalmente fechada e repita o procedimento, mas
com as hastes para as orelhas totalmente abertas. A esfera deve estar do lado de dentro em
qualquer posição.
Repita os procedimentos até que as hastes estejam calibradas.

8.9 CALIBRANDO O LASER DE POSICIONAMENTO FRANKFURT

Esta calibração é mecânica. O seguinte conjunto mecânico é utilizado para calibração:


Figura 103 - Conjunto de Calibração do Laser Cefalométrico.

Ajuste o laser soltando e apertando o parafuso A para passar o feixe por ambos os
suportes para as orelhas.

A ALTURA DAS HASTES PARA AS ORELHAS COM A


EXTREMIDADE INFERIOR DEVE SER IGUAL OU SUPERIOR A 900
PIXELS.

Versão 2.3 Página 117 de 159 CONFIDENCIAL


PARTE C - MANUTENÇÃO
9 MENU DE SERVIÇOS
O menu de serviços possui ferramentas para avaliar o equipamento e ajudar a encontrar o erro.

9.1 CHK: HMI/DC MOTOR

Selecione no menu de serviços CHK: HMI/DC MOTOR


O equipamento começará a testar para verificar a comunicação entre a HMI (Interface
Humano-Máquina) e placa principal. Após a conclusão do teste, o display exibirá o número
do pacote perdido em comunicação 1000.

Figura 104 - Teste de comunicação HMI

Se o número dos pacotes perdidos for superior a 50, verifique o cabo de


comunicação. Após a conclusão do teste, pressione SELECT para continuar.
A parte seguinte desta verificação será o motor DC. O equipamento subirá e descerá
várias vezes para confirmar a comunicação entre o motor e a placa principal. Ao final do
teste, a tela deve exibir o número do erro durante este movimento.

Figura 105 - Teste de comunicação motor DC

Versão 2.3 Página 118 de 159 CONFIDENCIAL


Tabela 5 - Erro de sequência
Sequência de Descrição
Erro
Seq Err 0 Pior hipótese
Seq Err 1 2a. Pior hipótese
Seq Err 2 3a. Pior hipótese

Se o número de erros for superior a 50, verifique os cabos. Após a conclusão do teste,
pressione SELECT para continuar.
Este menu também exibe um valor proporcional à corrente do motor durante o
movimento.

Figura 106 - Valores do motor DC

9.2 CHK: TUBE COMM

Selecione no menu de serviços CHK: TUBE COMM


O equipamento começará a testar para verificar a comunicação entre o cabeçote e a
placa principal. Após a conclusão do teste, a seguinte tela será exibida.

Figura 107 - Teste de comunicação do Cabeçote

A tabela abaixo exibe o código de erro para teste de comunicação do cabeçote;

Versão 2.3 Página 119 de 159 CONFIDENCIAL


Tabela 6 - Código de Erro do Cabeçote
Código de Erro Descrição
do Cabeçote
E3 Número do erro com velocidade de comunicação normal
E2 Número do erro com velocidade de comunicação 2x
E1 Número do erro com velocidade de comunicação 4x
E0 Número do erro com velocidade de comunicação 8x
DISP Enviar sinal ao Cabeçote
C_OK Cabeçote OK
DNDO Enviar sinal à placa principal
OUT1 Não utilizado
IN01 Não utilizado

O E0, E1, E2 e E3 DEVE SER zero.

Também é possível confirmar um erro diretamente utilizando display 7 segmentos do


Cabeçote

Tabela 7 - Código de Erro do Display 7 Segmentos do Cabeçote


Código Descrição Ocorrência do erro
0x10 Erro na fonte de 3.3V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x11 Erro na fonte de 5V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x12 Erro na fonte de +15V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x13 Erro na fonte de -15V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x14 Erro na fonte de 24V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x15 Erro na temperatura do óleo Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x16 Erro na temperatura da placa Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x17 Erro na temperatura da CPU Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x18 Erro na proteção do Flip Flop Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x19 Erro de Kv Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x1A Erro de mA Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x1B Erro de corrente de filamento Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x1C Erro na corrente de filamento no pré-aquecimento Erro de auto monitoramento na
inicialização
Versão 2.3 Página 120 de 159 CONFIDENCIAL
0x1D Erro na corrente ressonante Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x1E Erro no valor da alta-tensão desligada maior que o Erro de auto monitoramento na
valor máximo desligado inicialização
0x1F Erro no valor da alta-tensão desligada menor que o Erro de auto monitoramento na
valor minimo desligado inicialização
0x20 Erro no cooler 1 Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x21 Erro no cooler 2 Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x22 Erro na corrente da fonte de 5V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x23 Erro na corrente da fonte de +15V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x24 Erro na corrente da fonte de -15V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x25 Erro na corrente da fonte de 24V Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x26 Erro na corrente da fonte de 5V com o display de sete Erro de auto monitoramento na
segmentos ligado inicialização
0x27 Erro no 1° ciclo de calibração Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x28 Erro no 2° ciclo de calibração Erro de auto monitoramento na
inicialização
0x30 Erro cabeçote não está pronto para expor Erro antes ou durante a exposição
0x31 Erro de tentativa de expor durante o resfriamento Erro antes ou durante a exposição
0x32 Erro botão de disparo foi solto Erro antes ou durante a exposição
0x33 Erro de kV baixo Erro antes ou durante a exposição
0x34 Erro de kV alto Erro antes ou durante a exposição
0x35 Erro de mA baixo Erro antes ou durante a exposição
0x36 Erro de mA alto Erro antes ou durante a exposição
0x37 Erro de corrente de filamento baixa Erro antes ou durante a exposição
0x38 Erro de corrente de filamento alta Erro antes ou durante a exposição
0x39 Erro de hardware Erro antes ou durante a exposição
0x40 Erro tempo de pré-aquecimento não esperado Erro antes ou durante a exposição
0x41 Erro de timeout no pré-aquecimento Erro antes ou durante a exposição
0x42 Erro barramento DC 400V não disponível Erro antes ou durante a exposição
0x43 Erro de controle durante o disparo Erro antes ou durante a exposição
0x50 Erro na leitura ou escrita na memória FLASH Erro na memória
0x51 Erro ao carregar configurações da memória Erro na memória
0x70 Erro corrente de filamento não calibrada Erro de calibração
0x71 Erro de calibração na corrente de filamento Erro de calibração
0x72 Erro de corrente anódica não calibrada Erro de calibração
0x73 Erro de calibração na corrente anódica Erro de calibração
0x90 Erro parâmetro incorreto de kV menor que valor Erro antes da exposição
mínimo
0x91 Erro parâmetro incorreto de kV maior que valor Erro antes da exposição
Versão 2.3 Página 121 de 159 CONFIDENCIAL
máximo
0x92 Erro parâmetro incorreto de kV diferente de zero Erro antes da exposição
0x93 Erro parâmetro incorreto de mA menor que valor Erro antes da exposição
mínimo
0x94 Erro parâmetro incorreto de mA maior que valor Erro antes da exposição
máximo
0x95 Erro parâmetro incorreto de mA diferente de zero Erro antes da exposição
0x96 Erro parâmetro incorreto de tempo menor que valor Erro antes da exposição
mínimo
0x97 Erro parâmetro incorreto de tempo maior que valor Erro antes da exposição
máximo
0x98 Erro parâmetro incorreto de potência maior que o Erro antes da exposição
valor máximo
0x99 Erro parâmetro incorreto de energia maior que o valor Erro antes da exposição
máximo
0x9A Erro parâmetro incorreto de duty cycle na corrente de Erro antes da exposição
filamento menor que valor mínimo
0x9B Erro parâmetro incorreto do duty cycle na corrente de Erro antes da exposição
filamento maior que valor máximo
0x9C Erro parâmetro incorreto do duty cycle na corrente de Erro antes da exposição
filamento diferente zero
0x9D Erro parâmetro incorreto da corrente de filamento Erro antes da exposição
menor que valor mínimo
0x9E Erro parâmetro incorreto da corrente de filamento Erro antes da exposição
maior que valor máximo
0x9F Erro parâmetro incorreto do valor da corrente de Erro antes da exposição
filamento diferente zero
0xA0 Erro parâmetro incorreto de duty cycle no kV menor Erro antes da exposição
que valor mínimo
0xA1 Erro parâmetro incorreto de duty cycle no kV maior Erro antes da exposição
que valor máximo
0xA2 Erro parâmetro incorreto de duty cycle no kV Erro antes da exposição
diferente zero
0xA3 Erro tipo de exposição inválido Erro antes da exposição
0xA4 Erro parâmetros de exposição não configurados Erro antes da exposição
0xB0 Erro instrução deve ser única Erro antes da exposição
0xB1 Erro de sequência inválida no comando para o Erro de validação de comandos
cabeçote
0xB2 Erro comando que não depende do tempo deve ser Erro de validação de comandos
fornecido primeiro
0xB3 Erro comando de início de exposição sem parar Erro de validação de comandos
exposição anterior
0xB4 Erro comando de rampa de kV ou mA após o termino Erro de validação de comandos
da exposição
0xB5 Erro comando durante tempo morto de exposição Erro de validação de comandos
0xB6 Erro comando no início do tempo morto de exposição Erro de validação de comandos
0xB7 Erro comando durante execução da rampa de kV ou Erro de validação de comandos
Versão 2.3 Página 122 de 159 CONFIDENCIAL
mA
0xB8 Erro inclinação da rampa de kV Erro de validação de comandos
0xB9 Erro inclinação da rampa de mA Erro de validação de comandos
0xBA Erro comando com tamanho inválido Erro de validação de comandos
0XBB Erro valor de kV, mA ou potência inválido após Erro de validação de comandos
aplicar rampa
0xBC Erro parâmetro diferente de zero Erro de validação de comandos
0xBD Erro tempo do pulso inválido Erro de validação de comandos
0xBE Erro comando de parar exposição antes de iniciar Erro de validação de comandos
exposição
0xBF Erro comando de parar exposição antes de terminar Erro de validação de comandos
rampa de kV ou mA
0xC0 Erro mudança de rampa de kV ou mA antes do tempo Erro de validação de comandos
morto de exposição
0xC1 Erro comando com instrução inválida Erro de validação de comandos
0xC2 Erro comando durante rampa Erro de validação de comandos
0xC3 Erro comando após término da exposição Erro de validação de comandos
0xD0 Erro cabeçote saiu do loop de recepção Erro de comunicação
0xD1 Erro estado inválido durante exposição Erro de comunicação
0xD2 Erro cabeçote saiu do loop principal Erro de comunicação
0xD3 Erro não implementado Erro de comunicação
0xD4 Erro estado de comunicação inválido Erro de comunicação
0xD5 Erro de duty cycle de kV inválido Erro antes ou durante a exposição
0xD6 Erro de duty cycle de mA inválido Erro antes ou durante a exposição
0xD7 Erro de estouro de tempo durante exposição Erro antes ou durante a exposição
0xD8 Erro na leitura do AD Erro antes ou durante a exposição
0xD9 Erro de comando de rampa sem exposição Erro antes ou durante a exposição
0xDA Erro de comando para iniciar exposição durante Erro antes ou durante a exposição
exposição
0xDB Erro de comando para terminar exposição sem estar Erro antes ou durante a exposição
expondo
0xDC Erro de comando para atualizar rampa Erro antes ou durante a exposição
0xDD Erro parâmetro de execução inválido Erro antes ou durante a exposição
0xDE Erro setpoint de kV maior que o valor máximo Erro antes ou durante a exposição
0xDF Erro setpoint de kV menor que o valor mínimo Erro antes ou durante a exposição
0xE0 Erro setpoint de mA maior que o valor máximo Erro antes ou durante a exposição
0xE1 Erro setpoint de mA menor que o valor mínimo Erro antes ou durante a exposição
0xE2 Erro cabeçote saiu do loop de exposição Erro antes ou durante a exposição

9.3 CHK: MOTORES DE PASSO

O menu de verificação do motor de passo exibirá uma proporcional à corrente do motor.


Selecione no menu de serviços CHK: MOTOR DE PASSO
A seguinte tela será exibida:

Versão 2.3 Página 123 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 108 - Valores do motor de passo

9.4 CHK: SENSORES

Neste menu, você conseguirá ver o estado dos sensores no equipamento.


Selecione no menu de serviços CHK: SENSORES
Os primeiros caracteres representam o código do sensor, e o segundo representa o
estado ("O" para abrir e "C" para fechar).
Figura 109 - Verificação dos Sensores

A tabela abaixo exibe o código do sensor:

Tabela 8 - Código dos sensores


Caracteres Descrição
X0 Zero X
Y0 Zero Y
R0 Rotação zero
1stR Primeira rotação
FILM Filme zero
COLL Colimador zero
CEPH Cefalométrico zero
CUP Fim do curso coluna para cima
CDOWN Fim do curso coluna para baixo
SLFCS Trava do Sensor Superior Fim de
curso

Versão 2.3 Página 124 de 159 CONFIDENCIAL


SLFCI Trava do Sensor Inferior Fim de
curso
Motor82 Zero motor 82
Motor84 Zero motor 84
SC0 Sensor Zero Centralizado
SC1 Sensor Zero Deslocado
LPAN Travar pan
CEPH Travar cefalométrico
COLL_2 Colimador traseiro zero
HPAN Possui sensor pan
HCEPH Possui censor cefalométrico
CEPH TYPE Tipo cefalométrico (somente
analógico)
CDOWN (segunda tela) Botão coluna para cima
CUP (segunda tela) Botão coluna para baixo
CHINUP Zero Apoio de queixo para CIMA
CHINDOWN Zero Apoio de queixo para BAIXO

9.5 CHK: TESTE DE CICLO

Esta ferramenta permite concluir um movimento de perfil sem emissão de raio-x.


Selecione no menu de serviços CHK: CYCLE TEST e a seguinte tela serão exibidos.

Figura 110 - Exibição de teste de ciclo

Tecla MAIS: somente movimento panorâmico durante o teste de ciclo


Tecla MENOS: somente movimento cefalométrico durante o teste de ciclo
Tecla PARA CIMA: somente movimento de coluna durante o teste de ciclo
Tecla PARA BAIXO: todos os movimentos durante o teste de ciclo

9.6 CHK: SW VERSION


Selecione no menu de serviços CHK: VERSÃO SW

Versão 2.3 Página 125 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 111 - Versão de software

Todas as versões de software (HMI, Main, FPGA, Tubehead e PHY) DEVEM SER
iguais ou superiores a 1.000 e com o último dígito um número par (0, 2, 4, 6 ou 8).

9.7 CHK: PROFILE VERSION


Selecione no menu de serviços CHK: PROF. VERS.

Figura 112 - Versão do perfil

Todas as versões de perfil DEVEM SER iguais ou superiores a 1.000 e com o último
dígito um número par (0, 2, 4, 6 ou 8).

9.8 CHK: LEAKGE TEST

Selecione no menu de serviços CHK: LEAKAGE TST


Esta ferramenta é utilizada para realizar o teste de vazamento. Neste menu, você
consegue selecionar o kVp (ajustável de 60 a 90 kVp, 2.5 passos), mA (2 a 16 mA) e o
tempo de exposição (100ms a 20s).

Versão 2.3 Página 126 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 113 - Menu de teste de vazamento

Utilize a tecla SELECT para navegar pelo menu. Ajuste o valor utilizando as teclas
MAIS, MENOS, PARA CIMA ou PARA BAIXO.

SE O BOTÃO EXPOSIÇÃO FOR PRESSIONADO, HAVERÁ EMISSÃO DE


RAIOS-X.
X. TOME AS MEDIDAS NECESSÁRIAS PARA CUMPRIR A
REGULAMENTAÇÃO DE SEGURANÇA LOCAL.

9.9 REDEFINIR CONFIGURAÇÃO


A ferramenta de redefinição de configuração é responsável por redefinir alguns
parâmetros do equipamento para os valores de fábrica.
Selecione no menu de serviços RESET CONFIG e inicie o procedimento de
redefinição de configuração. A seguinte tela será exibida:
Figura 114 - Limpar EEPROM

Pressione a tecla MAIS para selecionar a opção YES. Pressione a tecla SELECT para
confirmar a limpeza da EEPROM.
Em seguida, o procedimento de calibração de frequência será iniciado. A seguinte
tela será exibida:

Versão 2.3 Página 127 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 115 - Calibração de frequência

Pressione a tecla PARA CIMA para calibrar o temporizador do equipamento. Aguarde a


calibração do temporizador. Em seguida, no menu principal Calibração de Frequência,
pressione a tecla DOWN para avançar para o próximo passo.
Depois desse procedimento, você conseguirá restaurar o idioma padrão do equipamento.
Figura 116 - Restaurar idioma

Selecione a opção YES pressionando a tecla MAIS, confirme pressionando a tecla


SELECT. O sistema retornará ao idioma padrão (Inglês).
Na tela seguinte, você conseguirá restaurar a posição padrão dos motores.

Figura 117 - Posição padrão do motor

Selecione a opção YES pressionando a tecla MAIS, confirme pressionando a tecla


SELECT. A configuração dos motores será restaurada.
A próxima tela terá a opção de limpar o contador de radiografias.

Versão 2.3 Página 128 de 159 CONFIDENCIAL


Figura 118 - Limpar contador de radiografias

Selecione a opção NO, confirme pressionando a tecla SELECT. O contador de


radiografias deve ser restaurado somente na fábrica.
A próxima tela terá a opção de exibir ou ocultar o contador de radiografias.
Figura 119 - Exibir contador de radiografias

Se você selecionar a opção NO e confirmar pressionando a tecla SELECT, o contador


de radiografias será ocultado. Se você selecionar a opção YES, ele será exibido após cada
exposição.
A próxima tela terá a opção de restaurar a configuração da máquina.

Figura 120 - Restaurar a configuração da máquina

Selecione a opção YES pressionando a tecla MAIS, confirme pressionando a tecla


SELECT. A configuração da máquina será restaurada.

Versão 2.3 Página 129 de 159 CONFIDENCIAL


10 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE
Durante a instalação ou após um reparo este procedimento irá criar um histórico de
dados de desempenho.
Faça uma avaliação periódica e compare com os dados deste histórico.
Para as imagens 2D será validado a posição do feixe, a calibração geométrica e a
resolução máxima de contraste. Os dispositivos utilizados nesta etapa são mostrados abaixo.

Dispositivo de teste geométrico* Dispositivo de teste de resolução*

*Não acompanha o produto. Pedido sobre consulta

10.1 PROCEDIMENTO INICIAL


Abra o software de imagem e verifique se o status está na cor verde antes de iniciar o
exame.

Acesse Ferramentas  Diagnóstico de QA

Versão 2.3 Página 130 de 159 CONFIDENCIAL


A tela a seguir será mostrada

Preencha os campos com a informação requerida e selecione o diagnóstico desejado a


ser realizado. Você pode selecionar mais de um diagnóstico. Pressione Iniciar para iniciar os
procedimentos.
Depois de terminar pressione Relatório para gerar um relatório de controle de qualidade.

O SOFTWARE INDICARÁ A DATA E RELATÓRIO DO ÚLTIMO


DIAGNÓSTICO REALIZADO

Versão 2.3 Página 131 de 159 CONFIDENCIAL


10.2 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE PARA PANORÂMICA

Este procedimento irá produzir imagens panorâmicas.

10.2.1 POSIÇÃO DO FEIXE

O software irá indicar que a posição do feixe será verificada.


Retirar o apoio de queixo do suporte.
Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 9 de segunda. Durante a contagem regressiva faça uma exposição.
A tela a seguir será mostrada.

Verifique se o feixe é visível na área.

Versão 2.3 Página 132 de 159 CONFIDENCIAL


10.2.2 CALIBRAÇÃO

O software irá indicar que a calibração será verificada.


Coloque dispositivo de teste geométrico no suporte e nivele-o.

Dispositivo de teste geométrico para panorâmica

Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva faça a exposição.
O software vai medir as distâncias geométricas na imagem entre todas as esferas,
rotação e forma geométrica. Ele vai indicar se a calibração está correta.

Verificação da calibração para panorâmica

Versão 2.3 Página 133 de 159 CONFIDENCIAL


10.2.3 RESOLUÇÃO EM MÁXIMO CONTRASTE

O software irá indicar que a resolução em máximo contraste será verificada.


Remova a parte superior do dispositivo de teste geométrico para panorâmica e coloque
o dispositivo de teste de resolução, como mostrado abaixo.

Dispositivo de teste de resolução

Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva faça a exposição.
A tela a seguir será mostrada.

Resolução em máximo contraste

Verificar se as linhas do dispositivo de contraste são visíveis.

Versão 2.3 Página 134 de 159 CONFIDENCIAL


10.3 DIAGNÓSTICO DE QUALIDADE PARA TELERRADIOGRAFIA

Este procedimento irá produzir imagens cefalométricas.

10.3.1 POSIÇÃO DO FEIXE

O software irá indicar que a posição do feixe será verificada.


Retirar o apoio de queixo do suporte, abra o apoio de têmpora. Rotacione o cefalostato,
trave-o na posição PA/AP e abra os suportes de oliva.
Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 9 de segunda. Durante a contagem regressiva faça uma exposição.
A tela a seguir será mostrada.

10.3.2 CALIBRAÇÃO

O software irá indicar que a calibração será verificada.


Rotacione o cefalostato e trave-o na posição cefalométrica lateral.
Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva faça a exposição.

Ambas as haste de olivas tem metal que deve aparecer claramente no raio-x. A
validação consiste em verificar se a esfera este dentro do circulo conforme mostrado na
figura abaixo.

Versão 2.3 Página 135 de 159 CONFIDENCIAL


Verificação da calibração para telerradiografia

10.3.3 RESOLUÇÃO EM MÁXIMO CONTRASTE

O software irá indicar que a resolução em máximo contraste será verificada.


Retirar o apoio de queixo do suporte, abra o apoio de têmpora. Rotacione o cefalostato,
trave-o na posição PA/AP e abra os suportes de oliva.
Coloque o Dispositivo de teste de resolução no suporte carpal e coloque-o no
cefalostato como mostrado abaixo.

Versão 2.3 Página 136 de 159 CONFIDENCIAL


Posicionamento do suporte carpal
Dispositivo de teste de resolução

Quando estiver pronto pressione OK, o software vai começar uma contagem regressiva
de 150 segundos. Durante a contagem regressiva faça a exposição.

Resolução em máximo contraste

Verificar se as linhas do dispositivo de contraste são visíveis.


Versão 2.3 Página 137 de 159 CONFIDENCIAL
10.4 MEDIÇÃO DE DOSE

Para a medição periódica da dose será necessário medir o Produto Kerma-Área (KAP).
Um dosímetro KAP será necessária para esta inspeção.
Coloque o dosímetro na saída do tubo e faça a medição dos valores KAP para todos os
protocolos de exames disponíveis.
Acesse FerramentasMedidor de dose
Insira todos os valores para o software para gerar um relatório que pode ser guardado
para comparar os resultados com os valores anteriores ou ideais.

10.5 RELATÓRIO DE GARANTIA DA QUALIDADE

Após o diagnóstico, o software poderá criar um relatório de qualidade que podem ser
salvos para comparar os resultados com os valores anteriores ou ideais. Um exemplo deste
relatório é mostrado abaixo.

Versão 2.3 Página 138 de 159 CONFIDENCIAL


11 GUIA DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

ALGUNS PROCEDIMENTOS DE SERVIÇO EXIGEM A ANÁLISE DE


PEÇAS ELETRIFICADAS E/OU PEÇAS DE ALTA TENSÃO. O TÉCNICO
DE SERVIÇOS DEVE TER CONHECIMENTO NESSA PRÁTICA E
UTILIZAR OS PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA ADEQUADOS.

DURANTE O PROCEDIMENTO DE MANUTENÇÃO, A EXPOSIÇÃO A


RAIOS-X
X PODE SER NECESSÁRIA. TOME AS MEDIDAS NECESSÁRIAS
PARA CUMPRIR A REGULAMENTAÇÃO DE SEGURANÇA LOCAL.

Esta seção tem a intenção de servir como referência para diferentes sintomas. Após
encontrar o sintoma, favor ler cada possível causa em sua ordem. Observe que a ordem é
importante, e que a última opção deve ser a última a ser executada.

11.1 SUPRIMENTO DE ENERGIA DA PLACA PRINCIPAL


Sintoma Causas Identificação
Possíveis
O equipamento não reage Rede elétrica com Meça a tensão da rede elétrica com um
quando ligado, incluindo a problema multímetro e verifique se o valor está
lâmpada do interruptor, que não conforme especificado para o
acende. equipamento. Se não estiver, verifique o
interruptor. Energia disponível no
momento.. Prossiga somente se este passo
estiver OK.
Conexão interna Verifique se a conexão de entrada do
incorreta equipamento é correta. Verifique a
conexão 55 do cabo.
Interruptor Com o equipamento desligado, desconecte
principal com a saída do interruptor principal (cabo 54) e
defeito. verifique a tensão na entrada do interruptor
principal (cabo 55) e na saída. Se a tensão
de entrada estiver OK, mas a de saída não
enquanto o interruptor principal for
acionado, desligue o equipamento e troque
o interruptorr principal. Se o problema
persistir, prossiga para a seção seguinte.
O interruptor principal acende a Fusíveis de entrada Desligue o equipamento e verifique ambos
luz quando o equipamento é queimados. os fusíveis de entrada (201) com um
desligado, mas o equipamento multímetro que mede a continuidade entre
não responde. seus polos. Se não estiver funcionando,
troque os fusíveis queimados.
Fusíveis da Placa Desligue o equipamento e verifique os
de Suprimento de fusíveis de suprimento de energia (215 a
Energia queimados. 219) com um multímetro que mede a
continuidade entre seus polos. Se não
estiver funcionando, troque os fusíveis

Versão 2.3 Página 139 de 159 CONFIDENCIAL


queimados.
Placa de Com o equipamento desligado, desconecte
suprimento de o cabo de saída do suprimento de energia,
energia com defeito cabo 61. Ligue o equipamento e meça os
valores de tensão AC do suprimento de
energia conforme indicado abaixo:

8VAC

24VAC
15VAC

Meça as tensões de saída DC conforme


indicado abaixo:

6VDC

12VDC
32VDC

Se os fusíveis estiverem corretos e os


valores medidos não estiverem de acordo,
troque a placa de suprimento de energia.
Conexão incorreta Verifique se a conexão de entrada do
equipamento está correta. Verifique os
cabos 54, 56, 79, 59, 61. Insira conexão do
transformador na placa de distribuição e na
placa de suprimento.
Interruptor Desligue o equipamento e desconecte o
principal com cabo 54 do interruptor principal. Ligue o
defeito. equipamento e verifique a tensão de
entrada (linha) e saída (local para colocar o
cabo 54) do interruptor principal. Se a
entrada estiver OK, mas a de saída,
desligue o equipamento e troque o
interruptor principal.
Cabo do Fusível Desligue o equipamento e desconecte o
com Defeito (54) cabo 54 do filtro (204). Ligue o
equipamento e verifique a tensão de
entrada e saída do cabo do fusível. Se a
entrada estiver OK, mas a de saída,
desligue o equipamento e troque o cabo do
fusível.

Versão 2.3 Página 140 de 159 CONFIDENCIAL


Filtro de Entrada Desligue o equipamento e desconecte os
com Defeito fios de saída do filtro de entrada (cabo 56).
Ligue o equipamento e verifique a tensão
de entrada e saída do cabo do filtro de
entrada. Se a entrada estiver OK, mas a de
saída, desligue o equipamento e troque o
filtro de entrada.
Cabo de entrada Desligue o equipamento e desconecte o
para a placa de cabo 56 do CN1 na placa de distribuição.
distribuição com Ligue o equipamento e verifique a tensão
defeito (cabo 56). do cabo 56. Se não estiver funcionando,
troque o cabo 56.
Placa de Com o equipamento desligado, desconecte
distribuição com o transformador da placa de distribuição.
defeito para Verifique a tensão do conector na placa de
fornecer energia ao distribuição. Se não estiver funcionando,
transformador troque a placa de distribuição.
Transformador com Com o equipamento desligado, desconecte
defeito as saídas do transformador para a placa de
suprimento, para o cabo 59 e a conexão de
três fios para a placa de distribuição,
mantendo a entrada do transformador
conectado à placa de distribuição. Ligue o
equipamento e verifique a tensão na saída
do transformador:

Medindo:
1 & 2: 8VAC; 3 & 5: 36VAC;
3 & 4: 18VAC; 4 & 5: 18VAC;
6 & 8: 18VAC; 7 & 8: 18VAC;
6 & 7: 36VAC.
Se não estiver funcionando, troque o
transformador.
Cabo de Troque o cabo de suprimento
suprimento da
placa principal com
defeito
O interruptor principal não Luz do interruptor Trocar interruptor principal
acende quando o equipamento é principal quebrada
ligado, mas o equipamento está
funcionando normalmente.
Luz do interruptor principal Conexão do cabo Conectar conforme exibido abaixo:
ligado mesmo com o de entrada (55) e
equipamento desligado cabos dos fusíveis
(54) na ordem

Versão 2.3 Página 141 de 159 CONFIDENCIAL


incorreta

11.2 PARADA DE EMERGÊNCIA


O equipamento exibe uma tela Falha em conexão Verificar CN78 na placa principal e
indicando que o botão de de emergência confirmar se há um jumper ou um botão de
parada de emergência foi emergência normalmente fechado
pressionado.

11.3 ERRO DE MEMÓRIA EEPROM


O sistema exibe um erro a Falha na EEPROM Acesse o menu de redefinição de config. e
respeito da memória EEPROM. na placa principal. limpe a memória EEPROM. Acesse esta
opção e insira a senha quando solicitado.
A memória será apagada. O sistema deve
ser recalibrado após este passo!

Versão 2.3 Página 142 de 159 CONFIDENCIAL


11.4 INTERFACE DO USUÁRIO
A placa da interface não Cabo de Verificar conexão do cabo 34
responde. A luz está apagada. comunicação não
conectado (cabo
34)
Falha no cabo de Faça uma inspeção visual no cabo 34 e
comunicação (cabo meça a continuidade com um multímetro.
34) Se você encontrar qualquer problema,
troque o cabo 34.
Placa sem Meça o 12V conforme exibido abaixo.
suprimento de
energia de entrada.
12VDC

GND

Se a tensão estiver OK, troque a placa.


Se não estiver OK, verifique a tensão de
saída na placa principal conforme exibido
abaixo:

12VDC GND

Se não estiver funcionando, troque o cabo


34.
Se não estiver OK e os testes na seção
MAIN BOARD POWER SUPPLY
estiverem OK, troque a placa principal.
Display difícil de ler Contraste precisa Ajuste o contraste utilizando o cortador
de ajuste TP1 a fim de melhorar o contraste do
display.
Defeito na luz Se a luminosidade do LCD não for
adequada, você está tendo dificuldade para
ler o display e a tensão de entrada de 12V
foi averiguada como indicado
anteriormente, troque a placa do display.
Tela confusa no display Placa do display Se a tela estiver confusa com caracteres
com defeito inválidos, troque a placa do display.
Sem resposta ao pressionar uma O sistema não Certifique-se de que a operação da
tecla. aguarda aquela máquina permite que uma tecla específica
tecla no momento. pode ser pressionada no momento do teste.
Versão 2.3 Página 143 de 159 CONFIDENCIAL
Nenhuma tecla está Falha no cabo de Faça uma inspeção visual no cabo 34 e
funcionando comunicação (cabo confirme a continuidade com um
34) multímetro. Se você encontrar qualquer
problema, troque o cabo 34.
Algumas ou nenhuma tecla está Falha na membrana Troque a membrana e verifique se o
funcionando problema foi resolvido. Se não tiver sido,
remova a nova membrana e fique com a
antiga.
Falha da placa do Troque a placa da interface e verifique se o
display problema foi resolvido. Se não tiver sido,
remova a nova placa e fique com a antiga,
seguindo os passos a seguir

11.5 MOVIMENTO DOS EIXOS X, Y E ROT


O equipamento congela na tela Cabo de motor de Verifique se os cabos do motor de passo e
'moving equipment to standard passo não as conexões estiverem OK.
position" (movendo conectado
equipamento para posição Suprimento de Certifique-se de que a conexão entre o
padrão) energia 32V suprimento de energia para a placa
ausente principal está OK conforme descrito na
seção MAIN BOARD POWER SUPPLY.
Problema com um Desligue a máquina. Desconecte todos os
driver do motor de motores de passo da máquina. Entre na
passo. opção de menu de serviços Stepper Motors
Check. Com um motor de passo
sobressalente, prossiga conforme descrito
na tela para identificar uma falha do motor
de passo. Se a tela indicar que um driver
deve estar se movendo, mas nenhum motor
estiver se movendo, troque a placa
principal.
Enquanto se move para uma Problema com o Entre na tela de verificação do sensor do
posição padrão, o equipamento sensor de posição interruptor no menu de serviços. Verifique
se move até seu limite e atinge zero todos os sensores dos motores. Em caso de
o limite mecânico. problema, troque o cabo do sensor. Se isso
não se resolver, troque a placa principal.
Problema com o Verifique MAIN BOARD POWER
motor do passo na SUPPLY para avaliar se o suprimento de
placa principal (não 12V está OK para a placa principal. Se
aplicável aos sim, desligue a máquina. Desconecte todos
motores X e Y) os motores de passo da máquina. Entre na
opção de menu de serviços Stepper Motors
Check. Com um motor de passo
sobressalente, prossiga conforme descrito
na tela para identificar uma falha do motor
de passo. Se a tela indicar que um driver
deve estar se movendo, e outro motor
estiver se movendo, troque a placa
principal.
O motor para durante a Motor de passo Troque o motor de passo com suspeita de
execução do perfil ou enquanto com defeito defeito por um sobressalente.
se move para posição padrão.
Versão 2.3 Página 144 de 159 CONFIDENCIAL
Carregamento Verificar manualmente o sistema
mecânico além do mecânico.
normal
Falha na polia Solte ou aperte a polia.
Falha na caixa de Solte a correia na saída da caixa de
transmissão transmissão e gire manualmente a
redutora engrenagem aproximando-a do motor de
passo. A engrenagem deve girar sem
esforço extra. Caso o sistema esteja muito
rígido, troque a caixa de transmissão.
Suprimento de Durante uma condição de falha, monitore a
energia 32V com saída do suprimento de energia 32V e
defeito sobre avalie se o suprimento de energia é
proteção de interrompido. Isso pode ser feito
corrente. observando o LED abaixo:

Se o LED desligar, desconecte o conector


CN81 e cheque o LED novamente.
Se o LED ligar, verifique a placa principal
Se o LED desligar, verifique o fusível F4.
Se o fusível estiver OK, troque a placa.
Ruído durante o movimento dos Parafusos soltos Aperte os parafusos soltos
motores gerando vibração
no sistema

Engrenagens Troque as engrenagens danificadas


danificadas
Motores Troque os motores danificados
danificados

Proteções do centro Remova o complemento da proteção do


do braço-C muito braço-C para reduzir a pressão no sistema
pressionadas

Versão 2.3 Página 145 de 159 CONFIDENCIAL


11.6 MOVIMENTO DA COLUNA
O motor não se movimenta Tecla PARA Se a tela não muda após pressionar as
CIMA ou PARA teclas para mover para cima ou para baixo,
BAIXO não as chaves não estão dando contato. Favor
funciona consultar a seção Placa de Interface.
Limitar Verifique os conectores CN32 e CN33 na
interruptores do placa principal. Esses interruptores
software não normalmente são fechados, então precisam
conectados. ser conectados a fim de funcionar
normalmente.
Interruptores de Entrar na tela do sensor de verificação no
limitação com menu de serviços e verificar se o estado do
defeito. sensor muda ao acionar o sensor conforme
indicado abaixo:
Por exemplo, o interruptor X:
Se estiver assim:

A tela deve estar assim:

Do contrário, se estiver assim:

Versão 2.3 Página 146 de 159 CONFIDENCIAL


A tela deve estar assim:

Quando o sensor não for acionado, o


estado deve ser 0 e, quando o sensor for
acionado, o estado deve ser C.
Interruptor da Com o equipamento desligado, verifique a
porca de segurança continuidade entre os polos do interruptor
com defeito da porca de segurança.

Cabos com Verifique a conexão dos cabos 31, 32 e 33.


conexão incorreta.
Cabos de energia Verifique a continuidade dos cabos 31, 32
com defeito. e 33. Favor observar a presença de diodos
e meça de acordo.
Suprimento de Favor consultar MAIN BOARD POWER
energia 24V ou SUPPLY
12V com defeito
Motor DC com Desmonte mecanicamente o motor DC do
defeito sistema soltando o parafuso Allen
localizado no eixo de saída do motor.
Execute o menu de serviços, verificação do
motor DC. A corrente deve estar entre 140
e 175.
Placa principal com Se nenhuma das alternativas acima
defeito solucionou o problema, troque a placa

Versão 2.3 Página 147 de 159 CONFIDENCIAL


principal.
O motor para durante o Problema de Entre no menu de serviços do motor DC e
movimento para cima ou para lubrificação inicie o teste. Verifique se a corrente está
baixo sem que o usuário solte a dentro dos limites e compare o valor à
tecla PARA CIMA ou PARA última medição. Se não estiver adequado,
BAIXO e não nos interruptores verifique a lubrificação do sistema
de limitação. mecânico.
Suprimento de Verifique a seção homônima na seção
energia 32V com MOVIMENTO DE ROTAÇÃO DOS
defeito sobre EIXOS X E Y.
proteção de
corrente.
Falha do motor Desmonte mecanicamente o motor DC do
sistema soltando o parafuso Allen
localizado no eixo de saída do motor.
Execute o menu de serviços, verificação do
motor DC. A corrente deve estar entre 140
e 175.
Falha na porca de Verifique com a ponta do dedo se a porca
segurança de segurança se movimenta livremente
dentro dos limites conforme indicado
abaixo. Se necessário, aplique lubrificante.
O fusível de suprimento de Tipo errado de Verifique se o fusível está conforme
energia queima quando o fusível especificado para a corrente e a velocidade
movimento é executado da ação.
Falha na placa Verifique se o problema persiste com o
principal motor DC desconectado da placa principal.
Se sim, troque a placa principal.
Curto circuito do Meça a resistência entre os polos de
motor entrada do motor. O valor deve ficar entre
1 OHM e 5 OHM. Se não estiver correto,
troque o motor DC.
Problema de Verifique a lubrificação de todo o sistema
lubrificação da coluna

11.7 CABEÇOTE
Imagem gerada com Colimador Verifique a geração de raios-x conforme
anormalidade geométrica, como cobrindo os raios-x descrito na Seção 4.2.
exposição com metade da durante a exposição
altura, exposição clara de um Problema de
Certifique-se de que a calibração está
lado e escura do outro, etc. calibração dentro dos parâmetros conforme descrito
na PARTE B deste manual técnico.
Equipamento exibindo a Tensão da rede Verifique a tomada para ver se o valor está
mensagem de erro de tensão de elétrica acima do dentro dos parâmetros especificados
entrada superior ou inferior ao limite conforme descrito no manual do usuário.
limite
Cabo de alta tensão Verifique a conexão do cabo 58 - lado de
desconectado alta tensão DC.
(válido para erro de
baixa tensão)
Problema no cabo Desligue a unidade. Desconecte o cabo 58
de alta tensão do cabeçote e da placa de distribuição.
Versão 2.3 Página 148 de 159 CONFIDENCIAL
(válido para erro de Verifique a continuidade do multímetro
baixa tensão) para ver se o cabo está OK.

Suprimento lógico
das peças
eletrificadas
desconectado.

KK 3 sentidos do cabo 58
- 2&3 = 18VAC
Suprimento lógico Desligue a unidade. Desconecte o cabo 58
das peças do Cabeçote. Meça os valores conforme
eletrificadas com indicado abaixo:
defeito.

Os valores devem estar dentro dos limites:


Medindo o conector a:
KK 3 sentidos do cabo 58
2&3 = 18VAC
Se não estiver correto, verifique se os
mesmos valores de tensão estão presentes
na saída e na entrada da placa de
distribuição:

Se não estiver correto na saída, mas estiver


correto na entrada, troque a placa de
distribuição.

Se não estiver correto na entrada, troque o


transformador.
Problema na placa Meça a alta tensão DC (CN7 a partir da

Versão 2.3 Página 149 de 159 CONFIDENCIAL


de distribuição. placa de distribuição) utilizando um
multímetro durante uma exposição. Se o
valor for superior a 10% a menos do que
os valores iniciais, troque a placa de
distribuição.
Siga o procedimento de segurança
necessário para sua segurança.
Problema na placa Troque o cabeçote
do cabeçote
Equipamento exibindo Cabo de Verificar conexão do cabo 42.
mensagem de erro de comunicação
comunicação com o tubo. desconectado.
Suprimento de Verificar conexão do cabo 59.
energia do tubo
desconectado.
Suprimento de Retire os conectores 58 e 59 da placa do
energia do tubo cabeçote.
com defeito.

Faça a leitura conforme indicado.


Os valores devem estar dentro dos limites:

KK 3 sentidos do cabo 58
- 2&3 = 18VAC
KK 5 sentidos do cabo 59
- 1&2 = 8VAC
- 3&4 = 18VAC
- 4&5 = 18VAC
- 3&5 = 36 VAC

Se o problema persistir, entre em contato


com o Departamento de Serviços da
Alliage
Problema com o Desligue a unidade. Verifique a
cabo de continuidade do cabo 42.
comunicação.
Problema de Desligue a unidade. Remova os cabos 59,
comunicação com 58 e 42 do tubo e conecte os cabos 59 e 42
Versão 2.3 Página 150 de 159 CONFIDENCIAL
o tubo. na Ferramenta de Verificação de
Comunicação do Tubo. Ligue a unidade.
Entre no menu de serviços e em seguida na
opção Tubehead Comm. Efetue o teste. Se
for bem sucedido, troque o tubo. Se não for
bem sucedido, troque a placa principal.
Equipamento exibindo um erro Problema na placa Ver acima.
de tubo algo ou baixo: de distribuição.
kV, mA, Vfil, Ires ou VBuck Suprimento lógico Verifique o cabo 58 - 0/18Volts conforme
do tubo não está descrito acima.
correto
Suprimento DC do Verifique o cabo 58 - alta tensão -
tubo não está conforme descrito acima.
correto
Filamento do Verifique se o fusível no cabo 77 está
fusível queimado funcionando.
Fusível de tensão Verifique se o fusível na placa do cabeçote
DC queimado está funcionando.
Problema pontual Repita a exposição para ver se o problema
(devido a flutuação continua presente. Avalie a estabilidade da
da rede, por tensão de suprimento da rede durante a
exemplo) exposição
Aterramento de Avalie a qualidade do aterramento do
baixa qualidade / sistema. Certifique-se de que a instalação
aterramento está correta e de que o tubo está aterrado.
ausente / tubo não
aterrado
Falha na Verificar conexão do cabo 42 conforme
comunicação com descrito acima.
o tubo
Problema na placa Troque o cabeçote
do cabeçote

11.8 MECANISMO SNAP ON (PARA PAN E CEFALOMÉTRICA)


Sensor não reconhecido pela Cabos no suporte Abra o suporte removendo a placa e
máquina de encaixe estão conecte os cabos
desconectados
Os contatos Desligue o equipamento e limpe os
eletrônicos podem contatos eletrônicos esfregando-os ou com
estar sujos álcool isopropílico e haste com ponta de
algodão. Se o problema persistir, entre em
contato com o Departamento de Serviços
da Alliage
Sensor não reconhecido pelo Problema no Reinicie o software. Se o problema
computador software / persistir, entre em contato com o
problema no sensor Departamento de Serviços da Alliage
Configuração da Configure a placa de rede para utilizar
placa de rede pacotes jumbo.
incorreta
Cabo Ethernet Verifique a conexão do cabo Ethernet entre
desconectado o computador e a máquina
Problema de Verifique os cabos conectados no
Versão 2.3 Página 151 de 159 CONFIDENCIAL
conexão com o interruptor próximo à placa principal. Se
interruptor todas as conexões estiverem OK, desligue
e ligue o interruptor novamente. Se o
problema persistir, entre em contato com o
Departamento de Serviços da Alliage
A máquina solicita que o O sensor do Retire a parte inferior do suporte de
usuário trave o sensor interruptor encaixe e verifique a condição do
vermelho pode interruptor vermelho. Se necessário,
estar quebrado substitua o sensor com defeito
A máquina informa que O sensor do Remova a parte inferior do suporte de
múltiplos sensores foram interruptor encaixe (se o sensor estiver posicionado no
inseridos vermelho pode suporte panorâmico, verifique o suporte
estar quebrado cefalométrico, e vice-versa) e verifique a
condição do interruptor vermelho. Se
necessário, substitua o sensor com defeito

Sensor de ENCAIXE liga e Sensor de encaixe Realize o teste de comunicação com o


desliga com frequência sem ser travado, liga e BRAÇO-C em diferentes posições para
removido da máquina desliga com avaliar se o cabo plano está funcionando.
frequência durante Se não estiver funcionando em todas as
exposição sem ser posições testadas, o cabo plano deve ser
desconectado substituído.
Realize o mesmo teste com o
O sensor de cefalométrico, posicionando o
encaixe está cefalométrico em diferentes posições para
conectado, mas avaliar se o cabo cefalométrico está
perdeu o pacote de funcionando. Se não estiver funcionando
dados em todas as posições testadas, o cabo deve
ser substituído.
Sensor não
reconhecido Verifique se os pinos do sensor estão
tortos. Se estiverem, o sensor de encaixe
deve ser trocado.
Verifique se todos os pinos do sensor de
encaixe estão conectados ao conector do
equipamento. Se algum pino estiver
desconectado, o conector do equipamento
deve ser calçado para reduzir a distância e
melhorar a conexão.

Verifique se o cabo plano não está cortado


em algum ponto. Se estiver cortado, o cabo
plano deve se substituído.

11.9 SENSOR SNAP ON


O sensor não está funcionando O sensor sofreu Retire as proteções conforme exibido na
uma queda seção 4.1.2. Verifique se a etiqueta de
Shockwatch está VERMELHA conforme
exibido abaixo

Versão 2.3 Página 152 de 159 CONFIDENCIAL


Departamento de Manutenção Alliage
Cabos no suporte Abra o suporte removendo a placa e
de encaixe estão conecte os cabos
desconectados
Conectores Verifique o conector no sensor de encaixe.
quebrados Se os pinos estiverem quebrados, entre em
contato com o Departamento de Serviços
da Alliage

11.10 SISTEMA DE POSICIONAMENTO DO LASER


O laser não liga Suprimento da Remova todos os módulos do laser da
placa principal para placa principal (CN45, CN46 e CN47).
o laser com defeito
Verifique a tensão do pino 1 CN45 para
GND; pino 1 CN46 para GND; e pino 1
CN47 para GND na placa principal

O valor deve ser 5V+/-1V. Se incorreto,


verifique a resolução de problemas no
suprimento da placa principal. Se continuar
incorreto, troque a placa principal.

Ligue o laser e verifique a tensão do pino 1


CN45 para GND; pino 1 CN46 para GND;
e pino 1 CN47 para GND na placa
principal.

Observação: já que o laser não está


funcionando, ligue e desligue o laser para
testar. Observe se o laser possui um
mecanismo de desligamento automático
configurado no software.

O valor deve ser 5V+/-1V. Se incorreto,


verifique a resolução de problemas no
suprimento da placa principal. Se continuar
incorreto, troque a placa principal.
Cabeamento com Verifique cuidadosamente se há problemas
defeito com o cabeamento em geral. Se isso não
resolver, verifique se há defeito no módulo
do laser.
Módulo do laser Enquanto estiver ligado, verifique se há
com defeito tensão 5V no suprimento do laser e se o
laser está desligado. Se sim, troque o
módulo do laser.
Versão 2.3 Página 153 de 159 CONFIDENCIAL
Laser continuamente ligado Placa principal com Verifique se os lasers estão conectados nos
defeito conectores certos na placa principal:
CN45, CN46 e CN47. Inspecione
visualmente se há problemas ou curtos-
circuitos na placa principal. Se isso não se
resolver, troque a placa principal.

11.11 COLIMADOR
O motor de passo vai até uma Sensor ótico não Verifique o sensor ótico. Se necessário,
posição limite e para está funcionando troque.
O feixe nem sempre está fixo O parafuso de Recalibre a máquina e aperte o parafuso
em uma posição no alvo. O fixação está solto
feixe está instável.
Movimento com O colimador está Verifique a fixação da proteção
ruído/incomum encostando na
proteção
As engrenagens do Encaixe novamente as engrenagens e
colimador não recalibre a máquina
estão bem
encaixadas
Área de iluminação incorreta Erro de calibração Verifique procedimentos de calibração
para o tipo de imagem de raio-x do erro
(pan, cefalométrica, analógica, digital) na
PARTE B deste manual de manutenção.

11.12 PANORÂMICA
Sem imagem Falha no tubo Consulte a resolução de problemas do tubo
Erro de calibração Verifique procedimentos de calibração
do colimador para o tipo de imagem de raio-x do erro
(pan, cefalométrica, analógica, digital) na
PARTE B deste manual de manutenção.
Motor de passo não se move Um objeto está Quando a máquina é embalada, uma
bloqueando cantoneira de metal é presa para proteger o
movimento equipamento durante o transporte.
Verifique se essa cantoneira de metal foi
removida.
As correias estão Verifique as correias Recalibre a máquina
soltas
Interruptor Verifique o interruptor vermelho na
vermelho está unidade de redução Se necessário, troque.
quebrado
Motor de passo se movendo Sensor ótico com Verifique o sensor ótico. Se necessário,
além do limite zero do sensor problema troque.
A exposição ocorre sem Interruptor de Verifique o interruptor de exposição Se
selecionar qualquer parâmetro exposição preso necessário, troque.
Distorção, Extensão ou O paciente se Solicite ao paciente que não se mexa
substituição da imagem mexeu durante a durante a exposição
exposição

Mau Melhore o posicionamento do paciente


posicionamento do

Versão 2.3 Página 154 de 159 CONFIDENCIAL


paciente

Lasers com Realize o procedimento de calibração do


calibração incorreta laser

Linhas brancas verticais na Pacote de dados Realize o teste de comunicação com o


imagem perdidos durante a BRAÇO-C em diferentes posições para
transmissão de avaliar se o cabo plano está funcionando.
dados Se não estiver funcionando em todas as
posições testadas, o cabo plano deve ser
substituído.

Problema com o Instale a última atualização do driver da


driver da placa de placa de rede gigabit.
rede gigabit
Problema com Instale a última atualização do software
software de Dental Imaging
imagem

Linhas brancas horizontais na Colimador Execute o procedimento de calibração do


imagem desalinhado com o colimador
sensor

Vibração do Verifique se todos os parafusos dos


sistema durante sistemas estão apertados
exposição

11.13 CEFALOMÉTRICA DIGITAL


Sem imagem Falha no tubo Consulte a resolução de problemas do tubo
Erro de calibração Verifique procedimentos de calibração
do colimador para o tipo de imagem de raio-x do erro
(pan, cefalométrica, analógica, digital) na
PARTE B deste manual de manutenção.
Falha do sensor Verifique a resolução de problemas no
encaixe do sensor
Os guias das orelhas não estão Os guias das Verifique o alinhamento dos guias das
alinhados na imagem orelhas não estão orelhas na PARTE B deste manual técnico.
alinhados
corretamente
Qualidade da imagem Problema de Verifique a calibração na PARTE B deste
calibração manual técnico.
Parafusos de Verifique se há parafusos soltos no braço
suporte soltos da coluna e na base do cefalostato.
Verifique se há parafusos soltos nas peças
que sustentam as hastes. Se necessário,
recalibre.
Sensor digital não Verifique a calibração do sensor de
calibrado encaixe na PARTE B deste manual
técnico.
Problema de Verifique a calibração do cefalostato
calibração do digital na PARTE B deste manual técnico.
Versão 2.3 Página 155 de 159 CONFIDENCIAL
cefalométrico
digital
Sensor de imagem Consulte o guia de resolução de problemas
com defeito do encaixe do sensor
Falha na Consulte o guia de resolução de problemas
comunicação entre do encaixe do sensor
a placa principal e
o sensor de imagem
Eixo cefalostato não se move Parafuso de fixação Aperte o parafuso e recalibre o cefalostato
das polias está solto
Movimento cefalostato com Parafuso de fixação Aperte o parafuso
ruído/incomum das polias está solto
Eixo cefalostato se movendo Sensor ótico com Verifique o sensor ótico. Se necessário,
além do limite zero do sensor problema troque.
Eixo cefalostato se movendo Sensor ótico Verifique a conexão do sensor na placa
muito vagarosamente para o desconectado ou principal Se necessário, troque o sensor
lado oposto da posição inicial com problema
Linhas brancas verticais na Pacote de dados Realize o mesmo teste de comunicação em
imagem perdidos durante a modo cefalométrico, posicionando o
transmissão de cefalostato em diferentes posições para
dados avaliar se o cabo cefalométrico está
funcionando. Se não estiver funcionando
em todas as posições testadas, o cabo deve
ser substituído.
Problema com o Instale a última atualização do driver da
driver da placa de placa de rede gigabit.
rede gigabit
Problema com Instale a última atualização do software
software de Dental Imaging
imagem
Linhas brancas horizontais na Colimador Execute o procedimento de calibração do
imagem desalinhado com o colimador
sensor
Vibração do Verifique se todos os parafusos dos
sistema durante sistemas estão apertados
exposição

ANEXO A - CONEXÕES ELÉTRICAS

Versão 2.3 Página 156 de 159 CONFIDENCIAL


Versão 2.3 Página 157 de 159 CONFIDENCIAL
Versão 2.3 Página 158 de 159 CONFIDENCIAL
Versão 2.3 Página 159 de 159 CONFIDENCIAL

Você também pode gostar