Você está na página 1de 3

PARECER DE VIABILIDADE JURÍDICA DE RESSARCIMENTO

Dados:

Barbuss: BR-309739-VMA
- Sinistro: 17-21026205-01
- Seguradora: Chubb Seguros Brasil S/A
- Segurado: Klabin S/A
- Valor da indenização: R$ 112.574,48
- Causador: J M MOTTA MAHFUZ TRANSPORTADORA ME
- CNPJ: 18.311.903/0001-59.
- Data conhecimento das avarias 18/01/2019
- Prescrição: 14/01/2021
– PIP distribuído Sob nº 10000524020208260337

1. DOS FATOS

A seguradora celebrou contrato de seguro com a empresa


Klabin S/A. Esta, por sua vez, valeu de transporte rodoviário contratado perante a
empresa Transportes J M Motta Mahfuz.

Trata-se de transporte nacional rodoviário, de carga


composta por bobinas de papel. O transporte originou-se em Ortigueira / PR com
destino à Caieiras / São Paulo. Durante a prestação do serviço, houve acidente
rodoviário (tombamento), o que levou à perda da carga.

O sinistro ocorreu em 18 de janeiro de 2019, no município


de Ventania/PR. Em razão do ocorrido, a seguradora pagou indenização securitária em
benefício do embarcador (Klabin), na monta de R$ 112.574,48 (cento e onze mil,
quinhentos e setenta e quatro reais e quarenta e oito centavos), valor adimplido em 15
de maio de 2019, momento a partir do qual passou a possuir o direito de exigir da
transportadora o devido ressarcimento, nos termos da fundamentação jurídica abaixo
salientada.

BARBUSS São Paulo


Av. Eng. Luis Carlos Berrini, 105 – Conj. 1408 – 04571-010 – São Paulo – BRASIL
Tel: +55 11 5103 2062 / +55 11 5103 2047

Barbuss.com
www.barbuss.com
2. DA VIABILIADE JURÍDICA DE RESSARCIMENTO

Trata-se de avarias ocorridas durante o transporte


rodoviário, as quais foram constatadas no 18/01/2019. Em decorrência do evento,
denota-se que a transportadora rodoviária tem responsabilidade pelos danos, uma vez
que o sinistro ocorreu no período que era responsável pela carga assegurada.

Em virtude do tombamento, a empresa transportadora se


vê obrigada a efetuar o ressarcimento em benefício da seguradora, em decorrência do
descumprimento de sua obrigação contratual (consistente em entregar as mercadorias de
forma incólume ao destino).

Ainda na mesma linha de raciocínio, temos a seguinte


jurisprudência que reforça o entendimento favorável a ação:

1002046-62.2017.8.26.0320 Visualizar inteiro teor Visualizar ementa sem


formatação (47 ocorrências encontradas no inteiro teor do documento) Classe/Assunto:
Apelação Cível / Transporte de Coisas Relator(a): João Camillo de Almeida Prado
Costa Comarca: Limeira Órgão julgador: 19ª Câmara de Direito Privado Data do
julgamento: 22/03/2019 Data de publicação: 22/03/2019 Ementa:
RESPONSABILIDADE CIVIL. Contrato de transporte rodoviário de carga. Ação
regressiva proposta por seguradora contra transportadora. Tombamento do veículo.
Avaria parcial da carga. Hipótese em que o termo de renúncia de direito de regresso se
limitou aos riscos cobertos pelo seguro de RCF-DC e dispôs expressamente que a
renúncia não se estenderia a tombamento do veículo transportador. Alegação da
transportadora de que se materializou excludente de sua responsabilidade civil em
virtude das péssimas condições de manutenção da estrada. Descabimento. Inexistência
de prova neste sentido. Ressarcimento à seguradora, que se sub-rogou nos direitos da
segurada, determinado. Descabimento, entretanto, de ressarcimento de despesas
efetuadas pela seguradora a título de regulação do sinistro da carga transportada.
Consideração de que tais gastos são próprios da atividade empresarial desenvolvida pela
seguradora e não alcançam a segurada. Pedido inicial julgado parcialmente procedente.
Sucumbência recíproca, mas não equivalente, reconhecida. Sentença, em parte,
reformada. Recurso parcialmente provido. Dispositivo: deram parcial provimento ao
recurso.

Diante do exposto, conclui-se pela viabilidade jurídica de

BARBUSS São Paulo


Av. Eng. Luis Carlos Berrini, 105 – Conj. 1408 – 04571-010 – São Paulo – BRASIL
Tel: +55 11 5103 2062 / +55 11 5103 2047

Barbuss.com
www.barbuss.com
ressarcimento.

3. DA CONCLUSÃO

Diante de todo o exposto, conclui-se pela viabilidade


jurídica do ressarcimento na esfera judicial. Para tanto, pedimos a gentileza de que a
companhia providencie o seguinte:

A- se há DDR para o caso;

B- se a transportadora mencionada possui apólice de RCTR-C (CNPJ 18.311.903/0001-


59) junto a Chubb;

C- autorização para distribuição de ação de ressarcimento para caso em pauta;

São Paulo, 31/07/2020

Yuri Agamenon Silva Vinícius Rosa Maturana


yuri.silva@barbuss.com vinicius.maturana@barbuss.com
OAB-SP 295.540

BARBUSS São Paulo


Av. Eng. Luis Carlos Berrini, 105 – Conj. 1408 – 04571-010 – São Paulo – BRASIL
Tel: +55 11 5103 2062 / +55 11 5103 2047

Barbuss.com
www.barbuss.com

Você também pode gostar