Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CURSO

DE ARTES VISUAIS BACHARELADO

LUCIANE SUTERIO- MATR. 116218

TIPOS DE PINCÉIS

Trabalho de Pesquisa da disciplina


Pintura II.
Prof.responsável Janice Martins

Rio Grande
Fevereiro/2021
Tipos de Pincéis

O pincel pode ser considerado como a extensão da mão do artista, por esta razão conhecer
os diferentes tipos de pincéis e suas funções é importante para conseguir detalhes e efeitos
na pintura que um pincel adequado pode alcançar.

Para um melhor entendimento sobre os pincéis, eles foram classificados por:

1- Tamanho e cabo

1-1 Tamanho:
O tamanho do pincel é classificado por meio de número. Do menor para o maior,
encontramos os tamanhos: 7/0 (também especificado 0000000), 6/0, 5/0, 4/0, 000, 00, 0, 1,
2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 16, 18, 20, 22, 24, 25, 26, 28, 30. Os tamanhos 000 a
20 são os mais comuns. Quanto maior o número, mais pelos o pincel tem.

A escolha do tamanho do pincel está diretamente relacionada com o tamanho da obra.


Pincéis maiores são uma excelente escolha para técnicas que requerem preenchimento de
grandes blocos de cor chapada, lisos e sem marcar. Do contrário, se a pintura for de
pequenos blocos, os pincéis menores são mais indicados.

De maneira geral, pincéis menores funcionam bem para contornos finos e detalhes, como
na pintura em aquarela, guache e nanquim. Já os pincéis maiores são bons para pinturas
em acrílico ou a óleo, onde se trabalha a distância. A lógica é bem simples, quanto menor
for o detalhe, menor deve ser o pincel, quanto maior for a área a ser pintada em uma única
pincelada, maior deve ser o pincel.

1-2 Cabo
O cabo dos pincéis geralmente são feitos de madeira tratada e revestida para proteger a
madeira contra a umidade. No entanto, encontramos pincéis mais baratos moldados com
material plástico, acrílico, ou com madeira não tratada.

Os cabos também podem ser longos ou curtos, o comprimento vai depender da finalidade
de uso. Geralmente os pincéis de cabo longo são usados para pintura acrílica ou a óleo e
os de cabo curto para aquarela, guache e nanquim. Porém, na escolha do tamanho do
cabo, deve-se levar em conta a preferência do artista, o cabo que melhor se encaixa na
mão.

2- Cerdas
As cerdas podem ser naturais ou sintéticas.
Em relação ao seu comprimento, as mais longas, principalmente naturais, oferecem
pinceladas mais arrastadas, naturalmente macias e agradáveis de se trabalhar. No entanto,
é preciso ficar atento à imprevisibilidade desse pincel, uma vez que as cerdas ficam mais
soltas durante a pintura. Já os pincéis de cerdas curtas oferecem precisão e controle,
deixando marcas menos fluídas e mais mecânicas

2-1 Cerdas naturais


Nas cerdas naturais é usado qualquer cabelo macio ou pelos de animais. Os mais utilizados
são os de Marta Kolinsky (mais caros e raros), doninha, orelha de porco, esquilo, texugo,
quati, camelo, entre outros animais.
As cerdas naturais retêm mais tinta, são macias e flexíveis.

2-1-1 Pincéis de Marta Kolinsky:


São confeccionados com pelos do rabo de marta Kolinsky que vive na Sibéria do Norte, são
excelentes para pintura em aquarela e detalhes, pois o pelo garante uma ótima absorção de
água e tinta. O pincel tem uma ponta formidável, indispensável para quem deseja pintar
detalhes muito pequenos. Possui uma elasticidade ótima e uma longa vida útil.

2-1-2 Pincéis de Marta Vermelha:


Possuem as mesmas qualidades dos Kolinsky, geralmente são empregados para aquarela
e guache, mas também são muito apropriados para pintar detalhes com acrílico e óleo.

2-1-3 Pincel de rabo do esquilo russo ou canadiano:


Este pincel é produzido com uma espécie de pelo que se distingue pela sua maciez e
capacidade de absorção. Muitas vezes chamado de “petit gris pur”, é empregado quase
exclusivamente para aquarela e seda.
É famoso pelo seu caráter suave e grande capacidade de absorção de água. Muito próprio
também para lavar a pintura, como quando se faz um céu repleto de nuvens.

2-1-3 Pincel de Porco Chinês Branqueado (Hog Bristle):


Este tipo de pincel é produzido com pelo de excelente qualidade. De origem chinesa, de
uma raça de porco que vive na província Chunkim. Dispõe de certas características
supremas: é duro mas ao mesmo tempo macio e elástico. Tem uma boa capacidade de
absorção de tinta e é extremamente resistente ao desgaste. Características indispensáveis
quando pintar com cores acrílicas ou óleo. Pela sua longa vida útil é muito usado nas
escolas para pintar com guache, acrílico.

2-1-4 Pincel de Pelo de Orelha de Boi:


Usado como uma alternativa mais barata para o pelo de marta vermelha, este pincel é
fornecido com cerdas nas cores preto, castanho claro e escuro.
Possuem uma boa capacidade de absorção de água, elasticidade razoável e longa vida útil.
Podem ser usados com qualquer tipo de tinta.

2-2 Cerdas Sintéticas


As cerdas sintéticas são mais lisas e duras. São fabricados geralmente com filamentos de
nylon extrudados.
A busca por pincéis sintéticos se deu devido à escassez do pelo de marta. No decorrer dos
anos houveram muitas tentativas de desenvolver uma espécie sintética semelhante, mas
somente nos anos 70 foram alcançadas as primeiras tentativas de sucesso.
Atualmente os pincéis de filamento sintético já alcançaram a mesma qualidade, oferecendo
maior durabilidade e com um preço mais econômico.
3- Formato
Os pincéis possuem diferentes formatos. Cada formato dá uma precisão e detalhe diferente.
Portanto, é preciso conhecer cada formato para fazer a escolha do pincel correto para o
efeito que se pretende alcançar

3-1 Pincel Redondo


É considerado o pincel mais clássico. Usado para trabalhar com precisão e deixando rastros
de tinta da mesma espessura, indicados para efeitos menos definidos, mais orgânicos.

Pincel redondo sintético Pincel redondo pelo de esquilo Pincel redondo pelo de marta

3-2 Pincel Chato


Com esse pincel é possível espalhar bem a tinta, cobrindo uma área maior. Podem ser
usados com a face larga ou a fina. São mais angulosos, ideais para definir limites e colorir
com efeito regular.

Pincel chato pelo de marta


Pincel chato pelo de marta- detalhe da pincelada

3-3 Pincel Brochinha


Pincel ideal para tecidos e técnica de esbater.

Pincel redondo sintético

3-4 Pincel Língua de Gato


Capaz de fazer pinceladas combinando o efeito do chato e do redondo em um único pincel

.
Pincel língua de gato sintético
3-5 Pincel Leque
Este pincel arrasta a tinta de uma forma muito sutil, sendo bastante utilizado para criar
folhagens.

Pincel leque sintético

3-6 Pincel Trincha


É pincel bem largo, utilizado comumente em obras grandes.

Pincel trincha sintético


3-6 Pincel Caligráfico
São perfeitos para caligrafias e detalhes. Também conhecidos como pincéis filete.

Pincel caligráfico ou filete sintético

No mercado é possível encontrar vários outros tipos de pincéis que podem ser empregados
conforme a criatividade do artista. Entre eles estão:
Para quem trabalha com aquarela, existe a opção de pincéis com reservatório.
Referência Bibliográfica
Faz Fácil. Tipo de pincéis artísticos. Consultado em fevereiro de 2021 em
http://httpacil.com.br/artesanato/pinceis-artisticos-tipos/s://www.fazf.
Grafitti. Pincéis artisticos. Saiba como e quando usá-los. Consultado em fevereiro de 2021
em https://blog.grafittiartes.com.br/pinceis-artisticos-saiba-como-e-quando-usa-los/.

Referência de imagens
Casa da Arte. Loja de materiais artíticos. Consultado em fevereiro de 2021 em
https://www.casadaarte.com.br/

Você também pode gostar