Você está na página 1de 6

Data do estudo Lição 10

Texto base: 1 Timóteo 6:11

Vivendo Acima
da Média
A Primeira Carta
a Timóteo

As cartas a Timóteo e a Tito são bém, com Paulo em várias cartas (1


chamadas de pastorais, pois foram e 2 Tessalonicenses, 2 Coríntios, Fi-
enviadas por Paulo a dois de seus lipenses, Colossenses e Filemom).
companheiros que se tornaram pas- Paulo o chama de “cooperador” (Ro-
tores, e têm por objetivo, em grande manos 16:21), de “meu filho amado”
parte do texto, tratar dos deveres do (1 Coríntios 4:17) e “meu verdadeiro
líder, bem como a missão da Igreja e filho na fé” (1 Timóteo 1:2). Timóteo
sua integridade. era relativamente jovem (1 Timóteo
4:12), porém, Paulo o incentivava a
Timóteo era filho de pai grego
ser modelo de fidelidade.
(gentio) e sua mãe, Eunice, era ju-
dia que se convertera ao Evange- Timóteo estava atuando na Igre-
lho, juntamente com sua avó Lóide ja de Éfeso, designado por Paulo e
(2 Timóteo 1:5). Era natural de Listra, esta primeira carta tem como finali-
uma colônia romana na província dade orientá-lo no ministério, assim
da Galácia. Ele foi companheiro de como, tratar seriamente acerca das
viagens missionárias de Paulo e, até, questões doutrinárias, trazendo o
foi circuncidado por este para evitar foco para a verdade (“sã doutrina” – 1
críticas por parte dos judeus (Atos Timóteo 1:10; “boa doutrina” – 1 Ti-
16:1-3). Timóteo colaborou, tam- móteo 4:6 e “sãs palavras” – 1 Timó-

54
teo 6:3), a qual deve ser guardada e qual toda a lei se cumpre e torna-se
transmitida. Alguns falsos mestres já a sã doutrina, pela qual o apóstolo
estavam trazendo problemas para a deu a sua vida, sendo até mesmo
Igreja. Falsas doutrinas ou heresias encarcerado por anunciá-la.
sempre estão ao derredor da Igreja,
Somente a ‘graça’ é capaz de
logo, é necessário sabedoria para
transformar o ser humano, e Paulo
distingui-las e coragem para com-
usa o exemplo de seu próprio passa-
batê-las. A Igreja precisa ser “coluna
do de impiedade, quando era “blas-
e fundamento da verdade” (1 Timó-
femo, perseguidor e insolente” (1:13),
teo 3:15). Vejamos algumas lições
como fruto dessa graça. Portanto,
significativas.
a obra de Cristo é suficiente e não
há por que se utilizar de quaisquer
1. Cuidado com as falsas novidades ou doutrinas falsas, pois
doutrinas (1 Tm 1:3-20; longe d’Ele abandonamos o que é
4:1-5:2; 6:3-19) certo, somos enganados e nos tor-
a) Falsas Doutrinas, a Lei e o namos seguidores da falsidade.
Evangelho – As heresias são sem- b) Falsas Doutrinas e a Apostasia
pre mentiras e o cristão precisa agir, (4:1-5:2) – Paulo recebeu expressa-
de forma firme, contra os ensinos er- mente orientação do Espírito Santo
rôneos. Paulo argumenta que a ati- e retoma o assunto investindo con-
tude de correção “visa ao amor que tra os falsos mestres e seus ensinos.
procede de um coração puro, boa Ele se refere “aos últimos tempos”
consciência e fé sem hipocrisia” (1:5). (4:1), como sendo o período entre
Na verdade, os que promovem fal- a Primeira e a Segunda Vindas de
sas doutrinas pensam que são mes- Cristo. Estamos, de fato, vivendo
tres da lei, mas são de fato indoutos esses últimos tempos. Os apóstatas
(1:7). Paulo vai argumentar que a lei “darão ouvidos a espíritos engana-
é boa quando usada de modo legí- dores e ensinos de demônios”. Os
timo (1:8), ou seja, para quem pratica mestres do mal são pessoas hipócri-
a justiça a lei é inoperante, mas para tas e mentirosas que têm cauteriza-
os pecadores que se opõem à sã da a própria consciência (4:2). Com
doutrina, deve ser promulgada (1:9 e aparência de devoção e rigor ético
10). A lei do Antigo Testamento já ti- como máscara ilusória, corrompem
nha cumprido seu dever. Assim sen- a muitos. Todavia, de fato, estão a
do, “o evangelho da glória do Deus serviço de Satanás, por isso têm a
bendito” (1:11) forma o padrão pelo mente escravizada e insensível, a

55
qual é incapaz de discernir o bem nia, blasfêmia e suspeita mútua que
do mal. A partir de I Timóteo 4:3, em nada edificam.
Paulo apresenta algumas ênfases
dos falsos ensinos, como a proibi- 2. Zelo pelo ministério e
ção do casamento e abstinência de oração (1 Tm 2:1-8)
alguns alimentos. Chama a atenção
quanto à expressão “proibição do No presente capítulo, percebe-
casamento”, pois cerca de quatro mos Paulo estabelecendo algumas
séculos após esse escrito de Paulo, diretrizes para o ministério cristão,
a cristandade começou a valorizar ao orientar seu discípulo Timóteo.
o celibato como virtude necessária
A grande exortação é “que se
para o sacerdócio clerical, e no Con-
use a prática de súplicas, orações,
cílio de Latrão, em 1123, passou a ser
intercessões e ações de graças,
obrigatório. Parece que, os católicos
em favor de todos os homens” (2:1).
romanos se encarregaram de cum-
Observemos que a oração tem lu-
prir a profecia paulina de surgimento
gar preponderante, e a interces-
dessa heresia no seio da igreja.
são deve ser por todas as pessoas,
c) Falsas Doutrinas e o Dinheiro pois o grande desejo do cristão é
(6:3-10) – Mais uma vez, Paulo re- que todos conheçam a verdade de
torna a esse tema da falsa doutrina, que Cristo deu a Sua vida por toda
o qual permeia toda a carta, dizen- a humanidade. Muitas vezes, o sen-
do: “se alguém ensina outra doutri- timento exclusivista, em algumas
na...” (6:3). O ponto fundamental da comunidades, impede que se ore
heresia tratada se dá, quando não e pregue o Evangelho em sua intei-
concorda com as palavras de nos- reza, como era o caso em Éfeso. De
so Senhor Jesus Cristo. Desviar-se uma forma especial, os governantes
do Evangelho implica em desgraça, e as autoridades devem ser alvo de
pois as sagradas palavras são sadias nossas orações (2:2). Como Igreja de
e transmitem bem-estar espiritual a Cristo, somos o ‘sal da terra’ e a ‘luz
todos que a recebem pela fé. Qual- do mundo’, promotores da paz de
quer pessoa que troca a Palavra de Deus.
Deus, por alguma outra doutrina,
Portanto, duas razões são men-
torna-se ensoberbecido. Ao invés
cionadas pelo apóstolo para uma
de possuir entendimento, de fato
vida de oração como Igreja. A pri-
nada entende. Esses têm apego a
meira é que, podemos esperar “que
questões vãs e contendas de pala-
vivamos uma vida tranquila e man-
vras, as quais provocam inveja, calú-

56
sa, com toda piedade e respeito” abordado por Paulo, focalizando as
(2:2). ‘Piedade’ diz respeito a uma qualidades pessoais daqueles que
atitude religiosa de verdadeira re- desejam servir, mais do que propria-
verência a Deus; e ‘Respeito’ signi- mente os seus deveres. O mais im-
fica seriedade moral que leva a um portante para o apóstolo era o cará-
comportamento digno. Em outras ter do líder do que suas atribuições.
palavras, quando temos paz na vida, Os deveres podem ser aprendidos,
‘santidade’ e ‘justiça’ prevalecem. mas o caráter só Deus pode trans-
formar. Os falsos mestres, os quais
A segunda razão é porque “é bom
ocupavam posições de liderança
e aceitável diante de Deus nosso
podiam até enganar os indoutos
Salvador” (2:3). Se a oração agrada a
e realizar muitas tarefas, por isso o
Deus, isso já é motivo suficiente para
apóstolo vai apresentar as qualifica-
todo crente ‘orar’. E por que agrada a
ções dos pastores e diáconos. Ele
Deus? Porque como Salvador, Deus
inicia dizendo que, esta palavra que
“deseja que todos os homens sejam
passa a falar é fiel, dada à relevância
salvos” (2:4). Para que as pessoas se-
que está associada à tarefa do líder.
jam salvas, elas precisam “chegar ao
pleno conhecimento da verdade”, ou Os oficiais são chamados de bis-
seja, precisam se converter, toman- pos ou presbíteros, que significa su-
do consciência de que “há um só perintendentes, e diáconos. As qua-
Deus e um só mediador entre Deus lidades dos pastores apresentadas
e os homens, Jesus Cristo homem” são: “irrepreensível, marido de uma
(2:5). Paulo mesmo dá testemunho só mulher, vigilante, sóbrio, honesto,
de que foi um pregador dessa boa hospitaleiro, apto par ensinar...” (3:2-
nova (2:7) e deseja que, os membros 7). Eles estavam encarregados de
da igreja “orem em todo o lugar, le- representar a Igreja externamente,
vantando mãos santas” (2:8), onde o bem como, exerciam o ministério
Evangelho for pregado. A verdadeira do ensino e o pastoral internamen-
oração só tem sentido, quando se te, com autoridade para disciplinar
tem uma vida digna, pois qualquer os membros. Como um pai cuida da
gesto de oração com o coração im- família e do seu lar, assim deve agir
puro é inútil e uma blasfêmia. o pastor. O requisito ‘irrepreensível’
significa que não deve apresentar
3. Orientações para os alguma falha de caráter ou condu-
líderes (1 Tm 3:1-16) ta, de tal forma que ninguém possa
criticá-lo. Deve ter, também, bom
Esse tema sobre ‘liderança’ é testemunho tanto por parte dos de

57
fora da Igreja quanto dos de dentro do estar vinculada a uma fé sadia. O
da própria Igreja, para que não seja mistério da fé abriga todas as ver-
afrontado ou caia no laço do diabo. dades que estavam ocultas e que,
agora, são acessíveis, por meio do
Assim, “os presbíteros que go-
plano redentor de Deus, o qual tem
vernam bem sejam estimados por
sido manifestado aos que creem.
dignos de duplicada honra, princi-
Outra qualidade atribuída aos diá-
palmente os que trabalham na pa-
conos e diaconisas é que sejam pri-
lavra e na doutrina” (5:17). A honra da
meiramente experimentados, isto é,
posição daquele que preside e mi-
depois de uma avaliação cuidadosa
nistra a pregação, ensina e pastoreia
acerca do seu caráter e conduta
o rebanho, deve ser correspondida
passada, e se mostrarem-se irre-
por dobrados honorários (5:18).
preensíveis, devem ser ordenados
No caso dos diáconos, embora para exercer o diaconato. Quanto
subordinados ao pastor, para exer- ao caráter, o apóstolo, também, no-
cer a função, também, são requeri- meia que devem ser: “honestos, não
das algumas qualidades. O próprio de língua dobre, não dados a mui-
significado primário do termo revela to vinho, não cobiçadores” (3:8). As
que o diácono deve ‘servir’ com uma diaconisas, também, são lembradas
capacidade de ‘garçom’, tal como como boas esposas, as quais devem
servir à mesa. O exemplo maior vem ser “honestas, não maldizentes, só-
do Senhor Jesus, o qual ensinava brias e fiéis em tudo.” (3:11).
aos Seus discípulos como agir, se-
Os pastores e diáconos são seres
guindo o Seu próprio exemplo como
humanos como os demais. No en-
Aquele que serve às refeições. Por
tanto, têm uma grande responsabili-
fim, todo tipo de serviço realizado na
dade diante da Igreja, da sociedade
Igreja em prol do Reino de Deus e
e, principalmente, diante do Senhor
da propagação do Evangelho é des-
Deus. Aqueles que, assim, aspiram a
crito no Novo Testamento como um
essa excelente obra e se qualificam
ministério, isto é, serviço.
para tal, precisam do apoio da Igre-
Os diáconos e diaconisas devem ja, bem como de suas incessantes
ser, portanto, de uma profunda con- orações. Você tem orado por seus
vicção cristã, “conservando o misté- líderes? Você tem investido na boa
rio da fé com a consciência limpa” formação espiritual e doutrinária
(3:9), ou seja, uma consciência livre dos mesmos?
da maldade ou vergonha, objetivan-

58
Conclusão defensores da ‘sã doutrina’, a qual
chegou até nós, desde os primeiros
A grande preocupação do após- apóstolos, sendo mister apresentá-
tolo Paulo era com relação aos lí- -la às gerações vindouras.
deres das gerações futuras no que
tange à Igreja de Cristo. Destarte, 2. O culto congregacional públi-
ele escreve a Timóteo animando-o co necessita de ‘ordem’ e a oração
e orientando-o acerca dos perigos deve ser ‘integrante’. Toda a Igre-
iminentes das falsas doutrinas. Seu ja deve orar, suplicar, interceder e
apelo é para que se apegue à “sã agradecer. Todas as pessoas e au-
doutrina”, ou seja, às palavras do Se- toridades precisam ser alvo de ora-
nhor Jesus, pois assim como naque- ções. O Senhor Deus deseja que,
les dias em Éfeso, ainda hoje, vive- todos sejam salvos e tenham pleno
mos dias de grande confusão moral conhecimento da verdade. Para tan-
e teológica. to, a forma mais eficaz é quando a
Igreja ora pelos pecadores.
Nesse viés, então, cremos que a
oração seja a base e o sustento do 3. Pastores e diáconos precisam
ministério de uma Igreja, por isso, ser exemplos para a congregação,
as orientações insistentes acerca da bem como, terem bom testemunho.
oração constante na ordem de cul- Entretanto, a Igreja precisa orar por
to. Os líderes são os responsáveis cada um de seus líderes, a fim de
pelo ensino, administração da Igreja exercerem o ministério com toda
e zelo pelo mistério da fé que nos dedicação, comprometimento, zelo,
foi revelado. Assim sendo, devem amor.
ser modelos de conduta na con-
gregação, tendo o dever de cuidar
dos seus líderes, como autoridades
estabelecidas pelo próprio Senhor Leitura Diária
Deus para conduzir a Igreja.
SEG 1 Timóteo 1:1-20
TER 1 Timóteo 2:1-15
Para pensar e agir
QUA 1 Timóteo 3:1-16
1. Estamos vivendo tempos difí- QUI 1 Timóteo 4:1-16
ceis com relação às questões dou- SEX 1 Timóteo 5:1-16
trinárias e morais na Igreja. Temas
SÁB 1 Timóteo 5:17-25
teológicos têm sido relativizados.
Como cristãos, devemos ser os DOM 1 Timóteo 6:1-20

59