Você está na página 1de 6

Data do estudo Lição 11

Texto base: 2 Timóteo 3:14,15

Não Desanime!
A Segunda Carta
a Timóteo

Esta segunda carta de Paulo foi orientando-os acerca da administra-


escrita da prisão, possivelmente, du- ção das igrejas.
rante a segunda vez que foi preso em
Roma, quando estava para ser julga-
do e, provavelmente, pressentia que
1. Exemplo de Fé (1:3-14;
seria condenado à morte. A maioria
3:14-17)
dos seus amigos o abandonaram e “Despertes o dom de Deus que
somente Lucas o apoiava; alguns até há em ti” (1:6). Pelo fato de Paulo sa-
fizeram muito mal, como Alexandre, ber que Timóteo é um homem de
o latoeiro (4:14). Precisando de al- fé, não tem dúvidas de que ele está
gumas coisas, ele pede a Timóteo: pronto a reavivar o dom de Deus que
“Procura vir ter comigo depressa” há nele, e que no dia da ordenação
(4:9). Diante da realidade dos falsos se confirmou (4:14). Como é impor-
mestres na igreja e dos amigos que tante relembrarmos o primeiro amor,
o desampararam (4:15) ele pensa nos o dia da conversão ou do batismo!
futuros líderes. As orientações dadas A sugestão é reacender, reativar,
a Timóteo tanto na primeira quanto não no sentido de que apagou, mas
nesta segunda carta tem uma gran- como as brasas que precisam ser
de preocupação com a ‘sã doutrina’, remexidas. O ministro do Evangelho
bem como, em dar diretrizes para e todo cristão devem estar sempre
as próximas gerações de pastores, revitalizando sua fé. – “Permanece

60
naquilo que aprendeste” (3:14). reção, convencendo os mal orienta-
dos dos seus erros e colocando-os
Mais uma vez, Paulo retorna ao
no caminho certo outra vez; e para a
fundamento da fé, pois é isso que
educação na justiça, uma instrução
deve ser usado contra o engano dos
construtiva na vida cristã, que signi-
charlatães, ou seja, a mensagem
fica retidão. Por causa da sua fé, Ti-
do Evangelho em contraste com
móteo estava pronto para enfrentar
as novidades imaginativas que vão
todo bom combate com muita cora-
mercadejando. Ele sabia de quem
gem. É isso que vamos ver agora.
aprendera essas verdades da tradi-
ção cristã: foram transmitidas a ele
não por aventureiros individualistas, 2. Exemplo de coragem
mas pela mãe e avó, pelo próprio (1:7-12; 2:3,8; 4:6-8)
apóstolo e outras testemunhas de
fidedignidade comprovada. - “Não te envergonhes do teste-
munho” (1:8). A graça que Timóteo
Outro motivo para que a confian- recebeu tem uma relevância direta
ça fosse sólida é que, recebeu as com sua fé e coragem, “porque Deus
Escrituras desde a infância, pois ti- não nos deu o espírito de temor, mas
nha familiaridade com as Sagradas de fortaleza, e de amor, e de mode-
Letras, o Antigo Testamento, o qual ração” (1:7). É o próprio Deus quem
pode “tornar sábio para a salvação fornece a capacitação que preci-
pela fé em Cristo Jesus” (3:15). O samos, assim como fez com Paulo
Antigo Testamento transmite não, e Timóteo, e não era espírito de co-
simplesmente, fatos históricos e sa- vardia que poderia deixá-los hesitar
grados, mas sim, uma revelação do ao serem confrontados com respon-
propósito salvífico de Deus. sabilidades desafiantes e perigos.
Quanto à sabedoria referida que Pelo contrário, era espírito de poder,
pode tornar sábio, é aquela que vem de amor e de moderação, habilitan-
pela fé em Cristo Jesus. A chave das do-os a dominar qualquer situação
Escrituras é Cristo e ninguém pode com autoridade moral e amor, de
entendê-las de fato, até que rece- serviço afetuoso e com abnegação,
bam Jesus como Salvador e Senhor. o que se requer de cada líder cristão.
O valor do Antigo Testamento é des- - “Participa dos sofrimentos” (1:8),
crito numa frase: “Toda a escritura é a favor do Evangelho conforme o
inspirada por Deus e útil para ensi- poder de Deus “que nos salvou e nos
nar...” (3:16). Inspirada por Deus sig- chamou com santa vocação” (1:9),
nifica, literalmente, ‘soprado para não segundo as nossas obras, mas
dentro por Deus’. É útil para o ensino, por determinação da graça de Cris-
isto é, como fonte de doutrina cristã; to Jesus desde a eternidade. A graça
para repreensão, refutando o erro e de Deus para conosco é manifestada
repreendendo o pecado; para cor-

61
por nosso Salvador Cristo Jesus que que se dedica ao serviço de Cristo.
“destruiu a morte e trouxe à luz a vida
- “Combate o bom combate” (4:7).
e imortalidade” (1:10). Quanto ao não
Nenhum exemplo é melhor do que o
se envergonhar e participar dos sofri-
ministério do próprio apóstolo Paulo.
mentos, Paulo acrescenta “por cuja
Assim, Timóteo deveria também lu-
causa padeço também isto, mas não
tar na nobre competição, não como
me envergonho” (1:12), porque ele
uma competição atlética ou uma
sabia em quem depositava a sua fé.
disputa de luta romana, mas sim,
Era para ele uma honra sofrer, e não
como vocação e ministério ao dizer:
sentia vergonha no seu sofrimento;
o combate é ‘bom’, no sentido de ser
da mesma forma, Timóteo não de-
‘o mais nobre’. Vale dizer: ele lutou
veria sentir vergonha também dele.
bem até o fim, completando a sua
E a razão para sua confiança era: “Sei
carreira. Ele foi leal ao que lhe fora
em quem tenho crido” (1:12), pois, em
confiado, ou seja, guardou a fé. As-
sua experiência pessoal, Deus nunca
sim, deve combater todo aquele que
o decepcionara. A fé que o apóstolo
é chamado por Deus.
argumenta, aqui, não é a fé num cre-
do (corpo de doutrinas), mas em uma
Pessoa. Paulo sabia que além de não 3. Exemplo de santidade
decepcionar, Deus “é poderoso para (2:16-26; 3:1-5)
guardar o meu depósito até aque-
le dia”, pois colocou-se a si mesmo - “Evita falatórios” (2:16). A tarefa
nas mãos de Deus e está confiante, de Timóteo como de todo pastor é
sejam quais forem as circunstâncias, pregar o evangelho em sua pureza.
de que Deus vigiará por ele. Ao fazer assim, deve evitar os fala-
tórios inúteis e profanos, que é algo
- “Participa dos sofrimentos” (2:3). contrário à pregação, pois esses dis-
Novamente, está o desafio de en- cursos são inúteis, com tendência
frentar o sofrimento. Como alguém materialista e que substituem a re-
de coragem, o líder deve estar pron- velação divina pela especulação hu-
to para enfrentar as dificuldades. mana. As falações dos hereges, que
Três ilustrações são apresentadas: se acham avançados e progressis-
como bom soldado, atleta, e o lavra- tas, os levam a passar a impiedade
dor. O soldado deve estar desvincu- ainda maior, pois o único progresso
lado das outras coisas e pronto para que fazem está na direção da desu-
qualquer batalha, a fim de satisfazer manidade.
aquele que o arregimentou. O atleta
deve estar sempre pronto para um - “Foge das paixões” (2:22; 3:4b)
treinamento rigoroso e o lavrador e “Segue a justiça” (2:22). Sendo Ti-
deve estar pronto para as intempé- móteo ainda jovem, o conselho é
ries com sua labuta infatigável. As- para fugir das paixões da mocidade.
sim deve ser com qualquer pessoa Além das tentações sensuais, Paulo

62
está, de fato, pensando na falha de uma exposição mais plena. Contudo,
caráter por causa da inconstância. deveria fazê-lo na fé e com o amor
O jovem cristão deve se livrar do que está em Cristo Jesus. Que bom se
partidarismo, da intransigência, das todo líder pudesse desfrutar de uma
explosões emocionais etc. Quando mentoria como Timóteo experimen-
se foge dessas questões, o local tou de Paulo!
seguro é sempre a justiça, a fé e o
- “Guarda o bom depósito” (1:14).
amor. Como ministro, a paz deve ser
O bom depósito é, exatamente, o
cultivada juntamente com os que de
ensino de Paulo que foi confiado a
coração puro invocam ao Senhor.
seu herdeiro e sucessor, e que deve
Contrariamente, em 3:1-5, Paulo ad-
ser conservado contra toda distor-
verte que “nos últimos dias surgiriam
ção e corrupção.
pessoas amantes de si mesmas” e
apresenta uma lista de seus vícios - “Fortifica-te na graça” (2:1). Ti-
de comportamento. A orientação é móteo foi lembrado de sua ordena-
“foge também destes” (3:4b), no sen- ção e da dedicação do próprio Pau-
tido de evitá-los com certa aversão. lo ao Evangelho. Logo, ele deveria,
para cumprir bem o seu ministério,
- “Repele as questões insensatas”
fortificar-se na graça que está em
(2:23). O líder da igreja deve rejeitar
Cristo Jesus. A dependência da graça
as questões ou disputas insensatas
de Deus é que dá poder e força para
e absurdas, as quais criam contro-
realização de todo trabalho, o qual
vérsia e contenda. Algumas disputas
permanece para a eternidade.
teológicas não conduzem a algo de
bom e causam contendas e iras, que - “Transmite... a outros” (2:2). O
ao final, acabam em desvio da fé. que ele aprendeu, diretamente do
Uma vida de ‘piedade’ e ‘santidade’ é apóstolo, não deveria ficar só para
o caminho certo para um ministério ele, mas sim, transmitir a outros
abençoado e abençoador. mestres fiéis. Assim como Paulo
foi criterioso em observar Timóteo,
4. Exemplo de ministério este deveria transmitir o ensino “a
(1:13,14; 2:1-4, 2:14,15; 4:15) homens fiéis e também idôneos
para instruir a outros”. Mais do que
- “Conserva o modelo das pala- a posição de uma pessoa na igreja,
vras” (1:13). Timóteo deveria manter o verdadeiro motivo está na fideli-
o padrão “das sãs palavras que de dade dos líderes em compartilhar o
mim ouviste”. Tudo que aprendeu era genuíno Evangelho às gerações fu-
modelo de ensino sadio, o qual de- turas. Assim como Deus não nos de-
veria ser mantido diante dele. Esse samparou, bem como, permitiu que
padrão é como um esboço geral ou o Evangelho da graça chegasse até
um rascunho, que forma a base de nós, por intermédio de pessoas fiéis,
também, é nossa responsabilidade

63
entregar com idoneidade esse Evan- toda a mensagem cristã. “Manejar
gelho às próximas gerações. bem” traz a ideia de cortar retamen-
te como um pedreiro que corta uma
- “Recomenda estas coisas” (2:14).
pedra conforme um padrão original,
As pessoas precisam ser lembradas
ou, como um lavrador que coman-
destas coisas, ou seja, a verdade do
da um arado, cortando um sulco na
Evangelho, tendo em vista que a fal-
direção reta. Assim, Timóteo deveria
sa doutrina está à espreita para cau-
seguir o caminho estreito, sem se
sar seu estrago.
desviar para direita ou esquerda em
- “Dá testemunho” (2:14). Todos debates acerca de conversas ímpias
devem ser advertidos de forma so- e infrutíferas.
lene, como que diante de Deus,
- “Prega a palavra” (4:1-5). Nova-
“para que evitem contendas de pa-
mente, Paulo apela para a principal
lavras”. Todo debate público sobre
obrigação do pastor. Deve instar,
assuntos heréticos é desencorajado
quer seja oportuno ou não, como
aqui. O perigo de ficar envolvido em
um soldado que precisa ficar no seu
discussões tolas, as quais envolvem
posto, ou estar sempre de pronti-
teologia e a própria igreja, é que
dão e disponível. Junto a essa ação,
prevalece a discussão verbal, e não
seguem-se três exigências ao pre-
o progresso do Reino de Deus. O
gador. Deve-se corrigir o erro com
apóstolo Paulo destaca que, tais dis-
argumentos bem conscientes; tam-
cussões “para nada aproveita” e que
bém não deve hesitar em repreender,
é “só para a subversão dos ouvin-
quando a censura se tornar necessá-
tes”. Atualmente, com tantos instru-
ria. Todavia, deve-se exortar, ou seja,
mentos de comunicação em redes
conclamar seu rebanho ao arrepen-
sociais, as fake news se proliferam,
dimento e à perseverança. Em todas
de forma gigantesca, trazendo con-
essas atitudes, o pastor deve ensinar
fusão e, até, discórdia entre amigos.
com longanimidade, não importan-
Estejamos atentos!
do quais situações; nunca perdendo
- “Procura apresentar-te a Deus a paciência, mas com os recursos
aprovado” (2:15). O líder deve, no que apresentam a Palavra de Deus,
entanto, dar provas de suas qualida- deve ensinar o que é saudável da
des transmitindo, de forma eficiente verdade cristã. Destarte, faz-se ne-
e fiel, a ‘sã doutrina’. Deve ser como cessária essa postura, porque “have-
um “obreiro que não tem de que se rá tempo em que não suportarão a
envergonhar”. Aprovado, uma vez sã doutrina”. Parece que esse tempo
que foi testado em sua conduta no chegou! O Evangelho, pregado com
ministério, não deve ter vergonha. zelo e de modo honesto, parece não
Talvez, a comparação seja com um satisfazer mais. Por isso, “cercar-se-
agricultor. Com “palavra da verdade”, -ão de mestres, segundo as suas
significa o Evangelho todo, ou seja, próprias cobiças”, os quais ensinam

64
aquilo que desejam ouvir; que exci- Para pensar e agir
tam a imaginação ou aguça a curio-
sidade religiosa, independentemen- 1. Infelizmente, muitos pais dei-
te, da veracidade do que dizem. Os xam seus filhos sem qualquer orien-
tação bíblica para, então, escolhe-
ouvintes, nesse caso, estão ‘como
rem a fé depois que crescerem. A
sentindo coceira nos ouvidos’, pron- Palavra de Deus deve ser imprimida
tos a ‘recusar a dar ouvidos à verda- no coração e mente das crianças,
de’ e afoitos por ouvir coisas sensa- pois até quando envelhecerem, não
cionais, os quais se satisfarão com as se desviarão. (Provérbios 22:6).
fábulas. Timóteo, assim como todo
pastor, ao contrário dos falsos mes- 2. Ser cristão é um desafio, o qual
requer do pastor, do diácono e de
tres, deve “ser sóbrio em todas as
cada crente que seja exemplo de fé,
coisas” (4:5), longe de toda a heresia,
coragem, santidade e serviço. Mes-
a qual sobe à cabeça como aquele mo diante de circunstâncias adver-
que se deixa embebedar. A fidelida- sas, como você tem demonstrado
de, portanto, deve levar a “suportar sua fé?
as aflições” que virão. O grande de-
ver do verdadeiro mestre é “fazer o 3. Paulo relembra Janes e Jambres
(3:8), que se opuseram a Moisés e, na
trabalho de um evangelista”, pregan-
sua própria experiência, cita Himeneu
do o verdadeiro Evangelho que lhe
e Fileto (2:17), os quais se desviaram
foi confiado, em contraste às fábulas da fé e perverteram alguns. Os fal-
estranhas. sos mestres sempre estão bem pró-
ximos da igreja. É preciso que, pais e
Conclusão líderes exemplares estejam atentos
para identificar o mal e combatê-lo
Paulo foi mestre e exemplo para com autoridade em nome do Senhor
Timóteo em vários sentidos. Chegou Jesus. Amém!
a hora de passar o bastão, e preocu-
pado com a liderança da igreja no
futuro, uma vez que sua morte es- Leitura Diária
tava próxima, ele prepara Timóteo SEG 2 Timóteo 1:1-18
para substituí-lo. Como homem de
TER 2 Timóteo 2:1-13
fé, foi orientado no temor do Senhor
desde a sua infância. Agora, chega a QUA 2 Timóteo 2:14-26
hora, de ser convocado e tornar-se QUI 2 Timóteo 3:1-17
exemplo de fé, coragem, santidade SEX Gálatas 3:6-14
e, finalmente, de ministro do Evan-
gelho. SÁB 2 Timóteo 4:1-22
DOM Gálatas 6:1-10

65