Você está na página 1de 8

BE do AEMF

Dourinha
Biblioteca Escolar d0 Agrupamento de Escolas de Mesão Frio
V O L U M E 1 , E D I Ç Ã O 2 A N O L E C T I V O 2 0 1 0 / 2 0 1 1
2 º P E R Í O D O

PROJECTO
LITERÁR IO

Ler.com/
Semana da Leitura 2011
domingosmon-
Por mais um ano consecuti- Pela voz de vários alunos do escritor, aos os alunos do 1º, 2º
teiro vo, a Biblioteca Escolar do Ensino Secundário do Agrupa- e 3º Ciclo do Ensino Básico do
Agrupamento de escolas de mento de Escolas de Mesão mesmo Agrupamento.
 Objectivo; Mesão Frio (BE), com o Desta forma deu-se
apoio da Câmara Muni- início à segunda fase do
 Datas das ses- cipal de Mesão Frio, da p r o ject o lit er ár io
sões; Rede de Bibliotecas l e r . c o m /
Escolares (RBE) e da domingosmonteiro, o
Fundação Calouste Gul-
NESTA qual tem como principal
benkian, organizou a objectivo ―motivar
EDIÇÃO Semana da Leitura. para a vivência da leitu-
De 1 a 4 de Março, ra como veículo cultu-
Noite de Emba- 2 várias foram as activida- ral de saberes e compe-
lar des realizadas na Escola tências de aprendiza-
EB 2,3/S Professor An- gem‖
―Tertúlia‖ vai 2
tónio da Natividade para Ver página 4.
aos alunos fazer renascer um dos
Visita de Estu- 2 vultos da cultura durien-
do—UTAD se, Domingos Montei-
ro, escritor nascido em
―Faça lá um Mesão Frio, no ano de
poema‖ - o can- 3 1903 e autor de inúme-
to dos poetas ras obras, como ensaios, con- Frio, foram lidas e representa-
tos, novelas e poemas. das algumas obras do referido

Domingos Mon- 4
teiro

TOP +

Hora do conto
5

5
“1 Encontro, 1 Escritor”
A grande aposta, na promo- ―bichinho‖ da leitura nos alunos o caso de José Leon Machado e
Ateliê de Escri- 7
ção da leitura continua na Bibli- e mesmo professores. Damas da Silva.
ta
oteca Escolar do Agrupamento Alguns dos escritores, como (Damas da Silva já esteve
de Escolas de Mesão Frio. César Luís de Carvalho e Fer- entre nós em 2001, mas não no
Ateliê de Escri- 7
ta e Formação Durante o 2º Período, vá- nando Branco Marado, já ti- âmbito deste projecto).
rios foram os escritores que se nham estado com os nossos Se ficou curioso, dê uma
disponibilizaram a vir até à nos- alunos anteriormente mas, ou- vista de olhos nas páginas 6 e
sa escola, apresentar as suas tros escritores estiveram entre 7.
o b ras e int er io r iz ar o nós pela primeira vez, como foi
P ÁGINA 2

Noite de Embalar
Embora a actividade pa, proporcionando-lhes vá- pois por força do cansaço, os
―Noite de Embalar‖ tenha rias actividades como leitura presentes repousaram até às
decorrido no 1º e culinária. 10:00 horas do dia seguinte,
Período deste Ano efectuando de seguida o
Lectivo, por pro- pequeno-almoço e acti-
blemas editoriais, vidades de ginástica
só nos é permitido matinal.
divulgá-la nesta Esta será uma actividade
edição. a repetir, esperando-se
Durante a noite para a próxima mais
do dia 17 de De- participantes entusias-
zembro de 2010, a tas.
Biblioteca Escolar
de Mesão Frio
acolheu os alunos e Mas nem só de activida-
alguns membros da sua equi- des foi preenchida a noite,

“Tertúlia” vai aos alunos


Com o objetivo de Feira na BE, como era habitual gem participantes e as suas
criar hábitos de no Ano Lectivo anterior, e funções na acção, os temas
leitura na comunida- passaram a realizar-se nas debatidos nas narrativas, bem
de mais jovem, a salas de aula, a pedido das como outros parâmetros.
Biblioteca Escolar próprias turmas. As tertúlias realizadas
(BE), por mais um Desta forma, em vez de abordaram as obras “O Prin-
ano consecutivo virem os alunos à tertúlia, cipezinho”, “Os Lusíadas”,
organizou a ―Tertúlia passa a tertúlia a ir até aos “Diário da tua ausência”,
das Cinco‖. alunos, ou melhor, passa a “Fórmula de Deus”, “A Ci-
Infelizmente, por aluna Clara Inês Ferreira a ir a dade e as Serras”, “O mun-
falta de tempo quer cada turma, divulgar o conte- do de Sofia” e a Ressurrei-
do público quer dos organiza- údo das obras adoptadas pelo ção”.
dores, as tertúlia deixaram de programa do ano em questão,
ser às 17 horas de Segunda- abordando assim as persona-

Visita de Estudo—UTAD
De forma a Biblioteca da Universidade de Desta forma, foram visita-
desanuviar a Trás-os-Montes e Alto Douro dos os estúdios de fotografia
vida de traba- (UTAD). e de televisão, bem como as
lho de toda a Chegados ao recinto uni- bibliotecas das diferentes
Equipa da BE, versitário e após uma breve áreas de ensino da referida
eis que foi apresentação por membros universidade.
or g a n i za d a , da Equipa da Biblioteca visita- Após a visita, os alunos
no passado da, deu-se inicio a uma visita usufruíram de um momento
dia 9 de Mar- guiada aos espaços que cons- de lazer no CC Dolce Vita ,
ço, uma visita tituem o centro de literacias onde acabaram por almoçar.
de estudo à da UTAD.

DOURINHA
P ÁGINA 3

“Faça lá um poema”- O canto dos poetas


O concurso literário ―Faça lá um poema‖, proporcionado pelo
Centro Cultural de Belém (CCB), pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) e
pela Fábrica das Artes, contou com a participação de alguns alunos da Escola
EB 2,3/S Professor António da Natividade. Vejamos as suas obras-primas:

Natureza… Sombras da Vida… Metáfora do acaso…

Natureza, C orrem louc os , apress ados , A vida é uma peça de teatro


Força espontânea que brota desesperados por um nada; Que não permite ensaios.
Dos confins da terra, Fingem sentir, fingem suportar dores que A felicidade permanece até à mor-
não suportam; te.
Da imensidão dos céus.
Calor ardente de Verão, Abdicam da independência, viciam-se nas A solidão é como um buraco sem
sombras, saída.
Afagado pelo frescor de Inverno.
E lutam com doce vontade pelo amargor Vivemos uma grande aventura.
Claridade sonhada
da vida. Talvez… seja este o destino do…
Apagada pela solidão da noite.
Enfrentam batalhas, arrasam vontades Amor.
Poder que torna capaz
amigas.
A (trans)formação
Endividam-se em promes s as Diana Pinto e Telma Macedo—
Do (i)material, 10º B
inconcretizáveis.
Em nós,
O Norte que os guia é o Sul que nos
Recebido de forma obscuramente
alerta.
cruel,
Sentida através da dor selvagem Para a perda de uma guerra até então Salada de Palavras…
vencida.
De animal ferido.
Impaciência duvidosa, inimiga dos
Pedra que constrói o mundo,
desesperados, Se no Outono os céus são cinzen-
Pisado por seus amados filhos, tos,
Que impões cruéis limites a esta corrida
Que a vão desalojando Os jardins entristecem.
insaciável,
Com seus actos… futuristas?
Como destróis, impiedosa, um amanhã
que não conheces? O entristecer dos jardins,
Natureza! Faz com o Outono seja cinzento.
Como constróis friamente uma morte
Não mais é do que batalhada?!
A face natural da poderosa força O cinzendo do céu,
Louco vício este, que arranca dos
da Vida!
vagabundos da noite. Reflete-se no Outono entristeci-
do.
O eterno desejo da luta pela vitória
Alfredo Esteves—10.ºA
sofrida,

Malditas sombras, maldita guerra esta, Margarida Pinto e Rute Almei-


da—10º B
Malditas drogas, maldita ilusão de vida,

Que, tristes vidas sem rumo apagais…

Deste beco sem saída.

Carolina Marques—10ºA
P ÁGINA 4

Semana da Leitura 2011


De forma a cativar os nio da Natividade para verem ram. Aquando das visitas ao
alunos para leitura, a e ouvirem leituras e/ou re- Auditório, os alunos poderi-
Biblioteca Escolar de presentações dos contos, am ainda apreciar uma expo-
Mesão Frio (BE) organi- novelas e poemas de Domin- sição constituída por 18 pai-
zou a Semana da Leitura, gos Monteiro, lidos e repre- néis disponibilizados pela
com o apoio da Câmara sentados pelos alunos do autarquia, onde era divulgada
Municipal de Mesão Frio, Ensino Secundário , alunos de forma criativa a biobiblio-
da Rede de Bibliotecas esses que são os principais grafia de Domingos Monteiro.
Escolares (RBE) e da imp u ls io n a do r es des t e Futuramente, será realiza-
Fundação Calouste Gul- projecto literário . da uma antologia
benkian. sobre o escritor,
De 1 e 4 de Março, contendo parte
esta iniciativa preten- das obras lidas e
deu levar a todos os r e p r es e n t ad a s
alunos do Agrupamen- nesta Semana da
to de Escolas de Me- Leitura e ilustra-
são Frio (AEMF), um da com desenhos
pouco da magnífica e pinturas reali-
obra literária do escri- zadas pelos alu-
tor mesãofriense Do- nos.
mingos Monteiro, A preparação
desenvo lvendo -se dos leitores ao
assim o projecto lite- nível local e de
rário ler.com/ postura em palco
domingosmonteiro, ficou a cargo do Sr. David
e que tem também como objectivo É ainda de referir que, os Carvalho.
divulgar uma parte da vida e obra Jardins-de-Infância pertencen-
do referido escritor em todas as tes ao AEMF tiveram também
Alunos do Ensino freguesias do concelho. a oportunidade de conhece-
Secundário que pro- Acompanhados pelos respecti- rem a obra do escritor, atra-
tagonizaram dois vos docentes, as turmas do 1º, 2º e vés da visita da professora
dos bons momentos 3º Ciclo do Ensino Básico do Ana Cardoso, a qual contou
AEMF dirigiram-se até a Auditório algumas histórias deste
que compuseram a
da Escola EB 2,3/S Professor Antó- autor que os alunos ilustra-
Semana da Leitura

Domingos Monteiro
Domingos Mon- na Quinta das Quintãs, local esse que trará
teiro nasceu a 5 bons momentos ao escritor.
de Novembro
Ao longo da sua vida assume vários cargos
de 1903, no
como o de Director da Fundação Calouste
lugar de Vale
Gulbenkian. Casa-se duas vezes — a primeira
Pentieiro em
com Maria Palmira de Aguilar Queimado (de
Barqueiros,
quem tem uma filha chamada Estela Monteiro
Mesão Frio.
Galvão Teles) e a segunda com Ana Maria de
Filho de Domin-
Castro e Mello Trovisqueira.
gos Monteiro
Pereira e de Elvira da Assunção Publica várias obras de poesia, contos, nove-
Coelho Monteiro, parte para o Brasil, ainda las e ensaios.
com poucos anos de idade, com os seus país e Morre em Lisboa a 17 de Agosto de 1980.
irmãos.
Quando regressam a Mesão Frio, fixam-se

DOURINHA
P ÁGINA 5

ler.com/domingosmonteiro
leitura da obra de Domingos Monteiro e o ponto mais alto de todo este projecto, ainda está
para vir.
A partir do dia 10 de Abril deste ano, uma equipa de alunos e professores irá dirigir-se
até às sedes de freguesia para, de forma criativa, divulgar a vasta obra deste nosso escritor,
lendo, contando e representando.
As sessões deste projecto estão previstas para os seguintes dias:

 Oliveira—10 de Abril—15:00h– EB1 de Oliveira;

 Mesão Frio (Vila Jusã / S. Nicolau / Sta. Cristina) - 16 de Abril—21:30h—Auditório


Municipal;

 Cidadelhe—17 de Abril—15:00h—EB1 de Cidadelhe;

 Vila Marim—8 de Maio—15:00h—Salão Paroquial;

 Barqueiros—15 de Maio—15:00h—Casa do Povo.


A BE do AEMF pede a toda população de Mesão Frio que colabore com este projecto.
O projecto literário ler.com/
domingosmonteiro, pretende sensibi-
lizar a população de Mesão Frio para a

TOP +
Todos o meses a BE do AEMF de António Mota; 3º Lugar: “ A Menina do
recorre aos seus registos de re- 3º Lugar: “Lua de Joana” de Mar‖ de Sophia de Mello
quisições domiciliárias e elabora Maria Teresa Maia Gonzalez; Breyner Andresen;
um ranking das obras mais requisi- 4º Lugar: “Um Espelho só
tadas durante o referido mês. 4º Lugar: “A Princesa e o sapo”
de Ana Saldanha. meu‖ de Ana Saldanha.
O Top + literário do mês de
Já no mês de Fevereiro, o Top + foi:
janeiro foi:
1º Lugar: “Contos e Nove- 1º Lugar: “Contos e Novelas”
las‖ de Domingos Monteiro; de Domingos Monteiro;

2º Lugar: “Pedro Alecrim” 2º Lugar: “Principezinho” de


Antoine de Saint –Exupéry;

Hora do Conto
No dia 27 de Janeiro, realizá- No dia 9 de Fevereiro, foi a vez dos
mos na BE a Estafeta de Contos. alunos do &ºA representarem o seu Tea-
Os convidados foram os alunos tro da Alimentação. A professora sandra
do 5ºC, acompanhados pelo pro- Mateus orientou o espectáculo, que foi
fessor António Correia. acompanhado ao piano pelo
A professora Isabel Salgueiro, professor António Cor-
dinamizadora desta actividade, reia.
promoveu a obra de António As dicas sobre a alimenta-
Torrado, contando e debatendo ção correcta devem ser
com os alunos um dos contos do seguidas.
livro ―Conto contigo‖:A Mania das
Pressas.
“1 Encontro, 1 Escritor“
P ÁGINA 6

José Leon Machado

Escola EB1 de Barqueiros, no forma, vai à feira para com-


T r a b a l h o s dia 11 de Fevereiro, no Audi- prar ouro e ameaça o vende-
tório da EB 2,3/S Professor dor de que se aquele novo
elaborados pelos António da Natividade, com a cadeirão furar de novo, ela o
alunos sobre a apresentação da sua obra transformará em sapo.
infantil ―A Bruxa e o Cal- Passado algum tempo, o
obra deirão‖, obra essa que viria caldeirão fura e a ameaça
a ser ilustrada por alguns concretiza-se; o vendedor é
alunos presentes. transformado em sapo.
A obra conta a história de
José Leon Machado, escri- uma bruxa que ao fazer uma
tor nascido em Braga, poção, descobre que o seu
presenteou os alunos da caldeirão estava furado. Desta

César Luís de Carvalho

César Luís de Carvalho uma das suas obras, mas sim Nessa sessão estiveram
O autor e a sua teve o prazer de mais uma para assistir à apresentação ainda presentes a Represen-
obra vez visitar o Agrupamento de de trabalhos de carácter ilus- tante da Equipa de Apoio às
Escolas de Mesão Frio, a con- trativo da sua conhecida obra Escolas Douro Sul Dra. Cris-
vite da ―A Greve dos Lápis-de- tina Correia e as Professoras
Biblioteca Cor‖, todos eles da autoria Ana Cardoso, Telma Sanches
Escolar do dos alunos das turmas de 7.º e, claro, a professora Bibliote-
m e s m o ano, que assistiram à sessão cária.
agrupa- como convidados.
mento. Na tarde do dia 16 de
Desta vez, Fevereiro, o autor viu a sua
não para obra divulgada de uma outra
apresentar forma original.

Fernando Marado

Os alunos da Escola EB res da BE de Mesão Frio e da do Clube de Expressões des-


2,3/S Professor Antó- Professora Bibliotecária Isabel ta escola, alegraram todos os
nio da Natividade tive- Ramos, foi encenada uma alunos do 5º ano de escolari-
ram o privilégio de peça de teatro de fantoches edade.
mais uma vez conviver ―A Carochinha e o João
com o escritor infanto- Ratão‖, contida na obra
juvenil Fernando Bran- ―Teatro Escolar com Bi-
co Marado. Na tarde chos de Rabiar‖ do mesmo
do dia 16 de Março, escritor.
O escritor com um dos alunos no auditório da escola, pela Os fantoches, da autoria
narradores do teatro voz de alguns alunos monito-

DOURINHA
Damas da Silva
P ÁGINA 7

No passado dia 30 de actividades proporcionadas pela BE


Março de 2011, os alunos do AEMF, com o objectivo de criar
do 8º ano de escolaridade hábitos de leitura nos alunos.
do Agrupamento de Esco-
las de Mesão Frio concen-
traram as suas atenções na
apresentação da obra
―Estórias do Dr. Mo-
cho‖ do escritor Damas
da Silva. As histórias conti-
das na obra, têm todas
elas características de
fábula, o que cria nos lei-
tores um certo entusiasmo
aquando da sua leitura.
Esta foi mais uma das

Ateliê de Escrita
A cargo da escritora Minervina Escolar de Mesão, no dia 14 de res, esta foi uma actividade alici-
Dias, esteve mais um ateliê de janeiro pelas 15:00h. Os partici- ante para a melhoria nas compe-
escrita realizado na Biblioteca pantes foram os alunos do 1º ciclo tências de escri-
da Escola EB1 Professora Maria ta.
Angélica Passos Coelho, que
acompanhados pelos seus do-
centes, elaboraram textos com
a mesma tipologia dos antes
ouvidos, lidos pela escritora e
pertencentes à sua obra
―Crescer com Versos‖.
Segundo os alunos e professo-

Ateliê de Escrita e Formação


Realizou-se no passado dia 23 sional, proporcionou momentos
de Fevereiro uma actividade pro- de grande criatividade, ao nível da
movida pela Biblioteca Escolar em escrita num primei-
colaboração com o Departamento ro momento com
de Línguas: um ateliê de escrita os alunos e, poste-
criativa dirigida aos alunos do 8º riormente, com os
ano de Língua Portuguesa. professores de
O dinamizador desta iniciativa Língua Portuguesa.
foi o Dr. Vilas Boas, formador/
autor na didáctica do Português,
Sessão com os alunos e o
que com a sua experiência profis-
formador
BE do AEMF
Contactos:
becremesafrio@gmail.com
ciberleituras@gmail.com
tertuliadas5@gmail.com
Tel.:254891345
Utiliza a Biblioteca, ela
também é tua!

EQUIPA DA BIBLIOTECA ESCOLAR /


CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS

“Páscoa”, época de leituras


Como já fizemos na edição anterior, o boletim informativo
―Dourinha‖ deixa-lhe aqui algumas recomendações de leitura, desta vez
para a época festiva da Páscoa.
A BE do AEMF recomenda-lhe a obra ―Ressurreição‖ de Domingos
Monteiro e ―Amêndoas de Páscoa‖ de António Mota.
Para além destas, recomenda as obras que foram apresentadas durante
as sessões do projecto literário ―1 Encontro, 1 Escritor‖: ―Estórias do
Dr. Mocho‖ de Damas da Silva, ―Teatro Escolar com Bichos de
Rabiar‖ de Fernando Branco Marado, ―A Greve dos Lápis-de-Cor‖ A Biblioteca Escolar
de César Luís de Carvalho, ―A Bruxa e o Caldeirão‖ de José Leon
Machado e ainda ―Cimbalino Curto‖ e ―Sou gajo para tomar um deseja-lhe uma Santa
café‖, ambas de Onofre Varela.
Páscoa.

Pode sempre visitar-nos nos blogues da


Biblioteca Escolar em:
bibliomesafrio.blogspot.com
tertuliadas5.blogspot.com

Visite ainda o blogue do projecto ler.com/


domingosmonteiro em:
lercomdomingosmonteiro.blogspot.com