Você está na página 1de 2

Resumo Livro Jacques: Psicologia Social Contemporânea

Introdução

Coube à psicologia o estudo do indivíduo e à sociologia o estudo da sociedade. A divisão se


consolida de tal forma que, por exemplo, reconhece-se os estudos de Wundt que é
considerado o pai e fundador da psicologia, sobre psicologia individual e desconhece-se os
trabalhos desse mesmo autor sobre temas hoje classificados como psicologia social.

Ao constatar da impossibilidade de estudar o homem como um ser isolado, ou seja, objeto da


psicologia, conduz então ao desenvolvimento de teorias e métodos para explicar a influência
dos fatores sociais sobre os processos psicológicos básicos da percepção, motivação,
pensamento, aprendizagem e memória, organizando-se, portanto, indivíduo e sociedade como
duas instâncias distintas que, apenas, interagem entre si. São privilegiados temas como
atitudes, preconceitos, comunicação, relações grupais, liderança, entre outros, procurando
então desenvolver e promover o indivíduo na sociedade.

A Associação Brasileira de Psicologia Social (Abrapso) cujo documento de proposta de criação


expressa a preocupação do grupo brasileiro em redefinir o campo da Psicologia Social,
descobrir novos recursos metodológicos, propor práticas sociais e construir um referencial
teórico inscrito em princípios epistemológicos diferentes dos até então vigentes. A Abrapso
então recebe, em um primeiro momento, algumas qualificações como Psicologia Social Crítica,
Psicologia Social Histórico-Crítica, Psicologia Sócio-Histórica. São qualificações que expressam a
perspectiva crítica em relação à Psicologia Social hegemônica de até então e que demonstram
como construtor da sociedade e capaz de transformar essa sociedade por ele construída,
recolocando então a relação do indivíduo com a sociedade.

A Psicologia social aproxima-se alguns referenciais como os da psicanálise e do materialismo


histórico propondo uma renovação desses referenciais, tais como: comunicação, processo
grupal, linguagem, ideologia, entre outros.

No texto nos mostra que o objeto de estudos e pesquisas propõe a preocupação com aspectos
de relevância e aplicabilidade em relação ao contexto brasileiro e que possam responder às
questões sociais específicas de sua população.

A Psicologia Social no Brasil foi construída no final dos anos 1970, onde Silvia Lane sinaliza a
necessidade de um conhecimento alternativo em psicologia social. E partir daí nasce a
Psicologia Social: o homem em movimento, em 1984, sendo um marco referencial na
Psicologia Social brasileira. Onde a Psicologia Social, vai muito além de “um ser humano
social”, e sim um ser humano que tenha como base a convicção de que não há possibilidade
do humano sem o ser no social.

Toda a psicologia é social, acaba assumindo dentro de sua especificidade a natureza histórico-
social do ser humano, sendo desde seu desenvolvimento infantil até as patologias e as técnicas
de intervenção, características do psicólogo, devem ser analisadas, é claro que não podemos
conhecer o comportamento de qualquer humano, isolando-o ou fragmentando-o, como
existisse em si e por si

A Psicologia social tem por objetivo conhecer o indivíduo no conjunto de suas relações sociais,
tanto naquilo que ele faz ou de como ele se socializa, e pode explicar como homem pode
transformar sua própria vida e da sociedade.

Você também pode gostar