Você está na página 1de 7

A DEMOCRACIA.

Géssica Letícia Padilha – Matricula 1200971


Tutor: Zaudir Dallagnol
Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI
Teologia (TEO0087) – Prática do Módulo I
14/12/17

RESUMO

O objetivo deste trabalho não é esgotar todas as questões referentes ao tema democracia, visa apenas
verificar qual a percepção que o cidadão tem a respeito do conceito de democracia. Conceituamos a
palavra democracia e elaboramos questionário para levantamento e tabulação de dados com a finalidade
de constatar que o povo brasileiro não sabe o que é democracia. O questionário consiste em 10 perguntas
referentes a Constituição federal, democracia, politicas publicas e exercício de cidadania através do voto,
aplicadas a realidade do cidadão eleitor do Município de Telêmaco Borba , estado do Paraná. Constatamos
através das respostas que os eleitores desconhecem o exercício pleno da democracia.

Palavras-chave: Democracia; Constituição Federal; Políticas Públicas; Voto.

1 INTRODUÇÃO

A democracia é uma organização social em que o poder político é exercido pelo


povo. Consiste num sistema de governo que resulta da livre escolha de governantes, a
qual é expressa pela união da população e a vontade da maioria dos governados,
concretizada por meio de votos.

O conceito de democracia não é algo tão simples assim, visto que sua construção
e aprimoramento decorrerem dos acontecimentos históricos ocorridos em nosso país,
sempre impulsionados pela aspiração do homem na progressão para a liberdade, a
democracia brasileira busca aperfeiçoamento, embora ainda não tenha atingido esse alvo.

Logo mais, iremos adentrar mais afundo na base da democracia brasileira que é a
Constituição Federal atual (1988), e as realidades existentes que mostram como está a
Democracia atualmente no Brasil e quais as consequências que o poder dela exerce na
política e na vida do cidadão associando o poder do voto com a ignorância da população.
2

2 CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988

Após 20 anos de ditadura, o Brasil iniciou sua transição democrática, com eleições
livres, elegendo seus governantes pelo voto indireto, seu primeiro presidente foi em 1985.
Em 1988, uma nova constituição foi promulgada, através dela o Brasil conquistou um
espaço muito importante, a questionada democracia eleitoral.
Tendo como princípio e foco central da Constituição a igualdade, liberdade e
fraternidade, concretizada e caracterizada através do preambulo, conforme abaixo citado:

Nós representantes, do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional


Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o
exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem estar,
o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma
sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e
comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das
controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO
DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO Brasil.

Apesar de nossa Constituição ser conhecida como “Constituição Cidadã”, e estar


fundamentada no sentido de manifestar o pensamento da população, a realidade se torna
totalmente contraditória com a teoria prescrita em cada artigo e paragrafo existente em
seu contexto. Fica nítido que na teoria, todo poder emana do povo, porém na pratica a
população fica a mercê do poder público e judiciário e nem sempre eles estão de acordo
com a necessidade e a realidade da população. Desde que foi promulgada a constituição
com o papel de exercer o poder ao cidadão, já houve manipulação dos políticos para que
seus objetivos fossem exercidos e não a vontade do eleitor. Acreditamos que o Brasil está
em evolução, buscando notoriedade como país exemplo de democracia, no entanto,
atualmente podemos afirmar que ainda existe o voto de cabresto, votos vendidos a troco
de bens materiais, gasolina, dentaduras e outras coisas banais.
A grande maioria dos políticos não age com as mesmas violências físicas e rigidez
do passado, porém com as mesmas artimanhas que eram aplicadas no sistema
coronelista, e com o mesmo abuso de autoridade, agora com um modelo mais sofisticado
e moderno, destroem a dignidade do povo, sem eles perceberem, utilizam estratégias
silenciosas e simples, e com muitas falácias e falsas promessas, acabam oprimindo a
liberdade de escolha do cidadão, garantindo assim que suas vontades sejam alcançadas
com êxito. Fica agora a pergunta: Se somos um país democrata, cadê a democracia de
uma sociedade que é OBRIGADA a votar?
Atualmente somos seres impotentes, diante de uma constituição que se diz a base
da democracia em nosso país.
3

3 A FALSA DEMOCRACIA

Conforme José Saramago, afirma existe uma falsa democracia que precisa ser
confrontada para que assim possamos descobrir o poder de uma verdadeira democracia.
Eu acho que é preciso continuar a acreditar na democracia, mas numa democracia
que o seja de verdade. Quando eu digo que a democracia em que vivem as
actuais sociedades deste mundo é uma falácia, não é para atacar a democracia,
longe disso. É para dizer que isto a que chamamos democracia não o é. E que,
quando o for, aperceber-nos-emos da diferença. Nós não podemos continuar a
falar de democracia no plano puramente formal. Isto é, que existam eleições, um
parlamento, leis, etc. Pode haver um funcionamento democrático das instituições
de um país, mas eu falo de um problema muito mais importante, que é o problema
do poder. E o poder, mesmo que seja uma trivialidade dizê-lo, não está nas
instituições que elegemos. O poder está noutro lugar.(SARAMAGO,JOSÉ,1997)

Dizer hoje, “governo social democrata”, “conservador” ou “liberal”, e chamar-lhe


poder, é pretender nomear algo que em realidade não esta onde parece, mas em outro
inalcançável lugar, o poder econômico e financeiro, por exemplo, cujos contornos
podemos perceber em filigrana, mais que invariavelmente se nos escapa quando
tentamos chegar-lhe mais perto e inevitavelmente contra ataca se tivermos a veleidade de
querer reduzir ou regular o seu domínio, subordinando-o ao interesse geral.
Conforme, o questionamento de José Saramago, que afirma que a democracia que
vivemos esta sequestrada, condicionada, amputada, porque o poder do cidadão, o poder
de cada um de nós, limitasse na esfera política a tirar um do governo que não se gosta e
colocar outro que talvez venha aprovar, o papel do cidadão não vai, além disso, essa tese
destaca que o povo não tem poder nenhum na execução das leis, nas grandes decisões
tomadas não dialogam com a população para discutir quais as reais necessidades
enfrentadas no dia a dia e qual o desejo do povo.
Como então podemos falar de democracia se aqueles que elegem não podem
expressar e influenciar na construção das leis que regem o nosso país, baseados naquilo
que realmente precisa ser mudado em nossa sociedade e tão pouco podem fiscalizar o
governo daqueles que são eleitos por ele? . Temos um direito constituído e não exercido
de fato como sugere nossa constituição.

3 A FALSA DEMOCRACIA QUALITATIVA

Quando lemos os primeiros artigos da nossa constituição podemos perceber que


um dos principais fundamentos dele, são garantir ao cidadão a liberdade de uma forma
4

integral , nos dando o direito de ir e vir , de ter uma vida justa e digna , sem desigualdades
, sem preconceitos , sem tanta marginalização, e corrupção.
No artigo 5° podemos entender conforme prescrito que todos nós somos iguais
perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo aos brasileiros e aos
estrangeiros residentes no país , a inviolabilidade do direito à vida , à liberdade, à
segurança e a propriedade .
Diante dessa afirmação, nosso questionamento se torna algo indispensável e ate
revoltante, pois se somos todos iguais perante a lei, porque pagamos tantos impostos
quando vamos abrir um negocio próprio e muitos estrangeiros veem para o Brasil para
iniciar como empresários usufruindo da nossa natureza, nossos patrimônios e são isentos
de impostos por um período? Gostaria de descobrir que tipo de igualdade a constituição
se refere nesse artigo, se nós cidadãos patriotas somos os mais prejudicados e somos os
menos valorizados na nossa própria nação.
Esse artigo tem por finalidade, proteger os cidadãos das mais diversas situações,
garantindo que homens e mulheres, patriotas e estrangeiros sejam efetivamente
reconhecidos como detentores da cidadania e consolidar assim a democracia no Brasil.
Somos amparados por lei, mais a grande maioria das vezes a falta de
conhecimento de nossos direitos nos tornam reféns e o medo de enfrentar as
desigualdades nos fazem prisioneiros de um país totalmente corrupto e a mercê de uma
politicagem incoerente e vergonhosa.
Enquanto o povo for leigo ((“O meu povo está sendo destruído, por falta de
conhecimento.”(BIBLIA A.T. Oséias 4:6)), e existir a distancia entre a percepção que as
pessoas tem da realidade em que vivem , continuaram nessa situação, não haverá
mudanças positivas favorecendo o país, chegamos a triste conclusão de que os nossos
eleitores desconhecem a própria constituição e ainda , as políticas publicas conforme
pesquisa realizada com eleitores do município de Telêmaco Borba, estado do Paraná.
Devemos enfatizar que ignorância, não implica de falta de inteligência , mais
apenas de falta de conhecimento ou informação objetiva sobre uma realidade.
Essa pesquisa feita com o objetivo de responder ao questionamento sobre
democracia, destacando os perigos da percepção, pois ela não condiz com a realidade,
foram pesquisados 10 eleitores no período de novembro a dezembro de 2017.
Os participantes receberam uma série de 10 perguntas sobre a sua sociedade,
considerando a realidade do município de Telêmaco Borba, estado do Paraná, em que
esta inserida e sobre as políticas publicas com saúde, educação, transporte e segurança
5

com o objetivo de demonstrar o quanto as pessoas tem uma interpretação equivocada da


própria realidade.
Diante de todos esses fatos, podemos afirmar que a ignorância é uma das
maiores responsáveis de muitas desgraças que nos afligem principalmente na questão
politica de nosso país e isso esta nos trazendo, enormes consequências que influenciarão
não somente nossa geração mais a geração de nossos filhos e netos, pois com ela vem à
servidão, miséria e a cegueira dos fatos reais. Ela age como a escuridão, impedindo de
enxergarmos o que esta à nossa frente, e nos impossibilitando de nos mover, caminhar,
avançar nos objetivos necessários para nosso desenvolvimento e crescimento como
cidadãos que somos possuidores de direitos e poderes.
Uma sociedade que age com ignorância, fechando os olhos para a busca de
conhecimento acerca de suas necessidades essenciais, primordiais como o direito de ter
uma vida digna, com condições básicas de educação, saúde, alimentação, trabalho, lazer,
segurança, moradia, fica presa e de mãos atadas diante de suas escolhas erradas, pois o
medo de enxergar a verdade os torna escravos e fortalece o crescimento da ignorância,
sendo assim facilmente manipulados por qualquer tipo de proposta por mais inadmissível
que seja vendendo o direito que tem e o poder que tem em suas mãos de fazer algo não
só pela sua família, mais de poder mudar o futuro e a história de uma nação.
Temos direitos constitucionais com aplicabilidades coletivas, não nos
permitindo aceitar uma política que não atende as necessidades do cidadão
telemacoborbense, políticos anti-héticos que visam somente seus interesses pessoais e
de sua família, esquecendo e anulando o eleitor, principal responsável dele estar
“representando” um cargo de confiança, não cumprindo com seu papel e as funções
exigentes em suas tarefas, afinal, são muito bem pagos para isso (os cargos públicos
eletivos no Brasil são remunerados).
Infelizmente quem sempre acaba sendo prejudicado com isso é a população, a
pesquisa demonstra que os eleitores do município de Telêmaco Borba, estão cada vez
mais conscientes de que as políticas públicas que tem direito não atendem as
necessidades. Pagam altíssimos tributos (O Brasil é um dos países com a maior taxa
tributária do mundo entre os países capitalistas )mas ainda não existe uma preocupação
da sociedade civil em cobrar dos governantes uma mudança na forma de aplicação dos
recursos arrecadados com impostos.

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS
6

Analisando o resultado do questionário aplicado, constatamos que 60% afirmam


conhecer a Constituição, 90% afirma que sabe o que é democracia, 60% sabe o que é
audiência pública, 60% afirma que sabe o que são públicas, todos já utilizaram unidade
de saúde e escola pública,50%não utiliza transporte público,60% já registrou boletim de
ocorrência , 10% afirma ter vendido o voto e 60% não votaria se o voto não fosse
obrigatório. (https://www.onlinepesquisa.com/s/80e482f)
O objetivo da pesquisa seria confirmar a hipótese de que o cidadão desconhece os
seus direitos constitucionais, porém 60% afirma que conhece a Constituição, sabe o que é
democracia e que se utilizam das politicas publicas em saúde, educação, transporte e
segurança.
A pesquisa constatou que 10% dos eleitores, vendem ou já venderam o seu voto
em troca de favores pessoais. Isso demonstra e confirma a ignorância do poder do voto ,
na aplicação direta das politicas publicas que eles mesmos utilizam, confirmando que a
democracia esta longe de ser uma ferramenta para o desenvolvimento social.
Um dos requisitos da democracia plena é o voto livre, e constatamos que na
democracia brasileira é obrigatório o voto, considerando que o voto obrigatório é
autoritarismo disfarçado. As pessoas votam para evitar o pagamento de uma multa, como
comprova a pesquisa que se não tivesse essa obrigatoriedade não votariam.
Este trabalho me instigou a melhorar o questionário e aplicar para um publico mais
restrito, estruturar melhor as questões para constatar, o nível de conhecimento a respeito
do exercício pleno da democracia.

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6022: artigo em publicação


periódica científica impressa: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 6024: numeração progressiva das seções de um documento. Rio de


Janeiro, 2003.

TAFNER, Elisabeth Penzlien; SILVA, Everaldo da. Metodologia do Trabalho


Acadêmico. Indaial: Ed. Grupo UNIASSELVI, 2008.

https://www.zemoleza.com.br/trabalho-academico/sociais-aplicadas/ciencias-
sociais/a-democracia-no-brasil/
7

Acesso em 04/12/2017 as 17:20

Saramago, José. Uma democracia de verdade. Citador. Disponivél em:


http://www.citador.pt/textos/uma-democracia-de-verdade-jose-de-sousa-saramago
Acesso em 11/12/2017 as 12:48 citacao Saramago José

https://www.zemoleza.com.br/trabalho-academico/sociais-aplicadas/ciencias-
sociais/a-democracia-no-brasil/
Acesso em 11/12/17 as 15:20

https://jus.com.br/artigos/56301/a-constituicao-de-1988-democracia-e-politica
Acesso em 11/12/17 as 15:40

http://diganaoainercia.blogspot.com.br/2014/01/jose-saramago-falsa-
democracia.html
Acesso em 11/12/17 as 23:00

https://jornalggn.com.br/blog/wilson-ferreira/pesquisa-coloca-brasil-entre-paises-
mais-ignorantes-do-planeta-por-wilson-ferreira
Acesso em 12/12/17 as 15:09

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/04/03/internas_economia,859247/
imposto-no-brasil-e-alto-mas-o-retorno-em-servicos-e-baixo.shtml
Acesso em 13/12/2017 as 17:00 hrs

Você também pode gostar