Você está na página 1de 3

Sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

Um 13 de outubro visto de uma maneira política e quase filosófica.

40 anos de regulamentação da profissão aqui no Brasil. E neste 13 de outubro de 2009


temos o que para comemorar?

Uma profissão cheinha de problemas (eu bem sei disso), entretanto, quantos sorrisos já
conquistamos, gente podendo andar, se vestir novamente, respirando melhor, mães que
só podem ver seus filhos sustentando a cabecinha, engatinhando, por conta do que
fazemos... Gente que sente dor... Gente voltando a ser “gente” (frase dita por um ex.
paciente), voltando ao convívio social...

Mas como diria o poeta, nem tudo são flores! E fico


imaginando como vivia um fisioterapeuta em meados de 1969, colhendo os frutos da
Guerra Fria, ditadura militar, gente sendo presa, sumindo, morrendo, sendo exilada,
torturada, Woodstock...

E fico pensando como esse povo teve força para lutar e conseguir a nossa legitimação
como profissional autônomo de nível superior, responsável pelo diagnóstico, prevenção
e tratamento de diversas condições que afligem milhares de pessoas todos os dias.

Comemoramos o ano de 69 como nosso nascimento enquanto profissão, mas temos que
entender que lutas grandes foram travadas antes disso. Nomes como o do Dr. Eugênio
Lopes Sanchez, Dr. Danilo Vicente e tantos outros, fazendo parte de associações,
criando o primeiro Congresso Brasileiro de Fisioterapia, lecionando, formando
fisioterapeutas, lutando pelo nosso crescimento...
Mas será que somos capazes de entender tal feito, ou estamos comemorando por
comemorar...?
Sinto orgulho sim, não pela forma que estamos conduzindo nossa profissão, mas como,
quando e onde ela foi criada.
Pense nas pessoas que tinham o poder na época, se esse pessoal prestou atenção na
fisioterapia é porque ela já era importante. Gente, o mundo estava de cabeça para baixo,
repressão total, e ainda sim, aqui estamos!!!!

• 1961 – Ocorre a renúncia do então presidente de Jânio

Quadros e o fim da “promessa da


revolução” que o povo tanto ansiava.

• 1961 a1964 - ”Jango" o 24° presidente do Brasil.

• O golpe militar de 1964 - submeteu o Brasil a uma ditadura militar alinhada


politicamente com os interesses dos EUA, que durou até 1985.

• 1964 a 1967 - Governo Castelo Branco caracterizado pela obrigatoriedade de se


cumprir leis impostas pelos Atos Institucionais.

• 1967, assume a presidência o general Arthur da Costa e Silva, após ser eleito
indiretamente pelo Congresso Nacional. Seu governo é marcado por protestos e
manifestações sociais.

• 1969 – O Presidente Costa e Silva Sofre um AVC uma semana antes do dia 7 de
setembro, cursando com Hemiparesia e afasia. Sensibilizados com o atendimento
fisioterapêutico, os ministros Aurélio de Lira Tavares (Exército), Augusto Rademaker
(Marinha) e Márcio de Sousa e Melo (Aeronáutica), assinam o Decreto-Lei 938
criando/regulamentando a profissão de Fisioterapia no Brasil.

Só que a história não termina ai, depois quem assumiu o poder foi Medice, ele mesmo,
Garrastazu Médici, vindo os “anos de chumbo”, logo quando começaram as primeiras
escolas de nível superior em fisioterapia, imagine como os

estudantes da época sofreram para conseguir um lugar


ao sol e fazer acontecer a fisioterapia, essa que estamos comemorando hoje.

O Brasil hoje conta com mais de 200 mil fisioterapeutas, temos força, uma história
linda.

Feliz dia do fisioterapeuta e que venham os problemas... (risos)

Rodrigo Queiroz

FONTE: http://mobilidadefuncional.blogspot.com/2009/10/um-13-de-outubro-visto-de-
uma-maneira.html