MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO - CAMPUS PARACATU

PROJETO DE PESQUISA Energia solar: uma alternativa possível

Professor Ronaldo Eduardo Diláscio, Msc.

Paracatu - MG 2010

torna-se uma das alternativas mais promissoras de recursos energéticos que o homem tem à sua disposição de forma inesgotável na escala terrestre de tempo. quais sejam realizar e estimular a pesquisa aplicada. Atualmente. Nas comunidades isoladas. o Brasil possui um grande potencial para utilização de energia solar fotovoltaica. O projeto de pesquisa em energia alternativa está em linha com algumas das finalidades dos Institutos Federais. visando economizar Diesel.5 x 1018 kWh. estimulando o desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas. o desenvolvimento e a transferência de tecnologias sociais. bem como promover a produção. Segundo o Ministério de Minas e Energia. dificuldade de acesso e restrições ambientais. estendendo seus benefícios à comunidade. Introdução A energia que o Sol fornece para o nosso planeta. pois possui regiões onde existe um baixo consumo local. fazem com que sejam de grande importância para instalações em lugares desprovidos da rede elétrica. ou de forma híbrida. corresponde a dez mil vezes o consumo mundial de energia no mesmo período. de irrigação e comunicações. o cooperativismo e o desenvolvimento científico e tecnológico. As facilidades de um sistema fotovoltaico tais como: modularidade. uma grande dispersão dos usuários. painéis solares fotovoltaicos podem ser usados de forma individual. a produção cultural. O aproveitamento dessa energia gerada pelo Sol. agropastoris. anualmente. os sistemas fotovoltaicos vêm sendo utilizados em instalações remotas possibilitando vários projetos sociais. ou 1.2 1. um dos objetivos dos Institutos Federais. o empreendedorismo. que é realizar pesquisas aplicadas. . também. baixos custos de manutenção e vida útil longa. notadamente as voltadas à preservação do meio ambiente. tendo em vista o esgotamento das reservas de energia fóssil para as próximas décadas. quando distante da rede elétrica. Segue.

de acordo com as mais recentes tendências tecnológicas e em consonância com as demandas dos setores mais necessitados. pois o custo do combustível fóssil para as usinas térmicas terão que ser subsidiadas pelo aumento no custo das outras fontes de energia. e que não conseguirão enfrentar o crescimento populacional junto com a inclusão de imensas populações na economia de mercado. 3.2. é natural que o custo por kW/h de energia elétrica suba em todo o mundo. para se manter o equilíbrio no preço de mercado da energia elétrica disponível aos consumidores.Elaborar projetos pilotos de geração de energia solar fotovoltaica. renováveis. .1. Prevê-se um esgotamento dessas reservas para os próximos cinquenta anos (FIG. 2. Com esse esgotamento. a humanidade precisará trocar essas fontes de energia não renováveis por outras. Objetivo 2. 01).3 2. . Para substituir os combustíveis fósseis. Objetivo Geral Estudar a produção de energia solar fotovoltaica para a geração de energia elétrica de forma sustentável. Objetivos Específicos .Identificar as necessidades regionais em relação à energia solar fotovoltaica. Novos campos de petróleo são descobertos. Justificativa Grande parte da energia consumida atualmente no mundo provém de reservas de energia fóssil. mas a um custo altíssimo e em águas ultraprofundas. inclusive no Brasil.

mormente aquelas mais distantes dos grande centros e as mais necessitadas. criando o hábito da leitura e pesquisa científica e incentivando os alunos a escrever artigos sobre o tema. p.21) em seu Plano Nacional de Energia 2030. A energia tornou-se um bem indispensável para nossa sobrevivência e bem estar. não . para realizar seu planejamento de longo prazo dois pontos são destacados e ganham relevância para a sociedade: a busca da eficiência energética e o respeito às questões socioambientais. Além de capacitar os discentes na teoria de energias alternativas. impõe-se às instituições de ensino tecnológico o desafio de desenvolver pesquisas e criar condições educacionais adequadas para que os futuros técnicos tenham competências específicas para desenvolver e aplicar os conhecimentos adquiridos em prol da comunidade. E não poderia ser diferente. Revisão da literatura De acordo com o Ministério de Minas e Energia (BRASIL. 4. A sociedade busca levar esse bem a todos os cidadãos. 2007. dentro da ótica de desenvolvimento sustentável. o projeto irá contribuir com a formação acadêmica.4 FIGURA 01 Fonte: Embrapa Nesse contexto.

devido ao baixo consumo local. principalmente óleo diesel. quando distante da rede elétrica. 03). Segundo Pinho e outros (2008.21) Uma das soluções para levar energia elétrica a locais isolados é a de utilizar grupos geradores movidos a combustível fóssil. 2008. combustíveis fósseis e energia dos oceanos – são formas indiretas de energia solar. Entre os vários processos de aproveitamento da energia solar. mas um alto custo ecológico e uma previsão de esgotamento das reservas de recursos fósseis. Outras soluções passam pela utilização de energias alternativas. através de efeitos sobre determinados materiais. ou de forma híbrida. “Um dos principais motivos da ausência de energia elétrica na vida de milhares de pessoas no mundo é a condição de pobreza aliada à situação de isolamento geográfico em que elas se encontram. dificuldade de acesso e restrições ambientais. à grande dispersão dos usuários. visando economizar Diesel. também possui regiões onde esta tecnologia é a solução mais adequada (técnica e economicamente). os mais usados atualmente são o aquecimento de água e a geração fotovoltaica de energia elétrica. ressaltando-se que existe a possibilidade de utilização de sistemas a biomassa e pequenas centrais hidrelétricas. p. entre os quais se destacam o termoelétrico e o fotovoltaico.1. O Brasil. Investimentos estão sendo feito em toda a parte do mundo para tornar as fontes renováveis de energia mais competitivas em relação às fontes convencionais. Além disso. para aquecimento de fluidos e ambientes e para geração de potência mecânica ou elétrica. Nas comunidades isoladas. Pode ainda ser convertida diretamente em energia elétrica. biomassa. . a radiação solar pode ser utilizada diretamente como fonte de energia térmica. as opções mais consideradas atualmente para geração de energia elétrica através de sistemas renováveis.5 importa onde estejamos. p. Energia Solar no Brasil Quase todas as fontes de energia – hidráulica. 4. eólica. são as que utilizam fontes primárias dos tipos solar fotovoltaica e eólica.” (PINHO et al. além de possuir um grande potencial de geração de energia solar fotovoltaica (FIG. painéis solares fotovoltaicos podem ser usados de forma individual.21). Essa solução tem um custo inicial reduzido.

não necessitando de geração diesel.6 Também. o custo de instalação de um sistema de 160 Wp. FIGURA 3 . No país. o que equivale a 5 kWh/ m²/dia.Potencial solar por região FONTE: Ministério de Minas e Energia Existe uma forte tendência mundial de aplicações distribuídas na modalidade residencial e comercial. 4. Efeito Fotovoltaico O efeito fotovoltaico dá-se em materiais da natureza denominados semicondutores que se caracterizam pela presença de bandas de energia onde é permitida a presença de elétrons (banda de valência) e de outra onde totalmente “vazia” (banda de condução). O grande mote é a redução da dependência do petróleo e a não proliferação da energia nuclear. Hoje.2.800.00 (cinco mil e oitocentos reais). . existem testes de sistemas híbridos solar-eólico. o fator de capacidade médio dessa fonte é de 20 %. Dentro de 10 anos espera-se uma redução de 50 % nos custos de instalação. é da ordem de R$ 5. segundo dados do programa LpT (Luz para Todos). com destaque para o Japão e Alemanha.

tornando-o negativamente carregado e uma redução de elétrons do lado n. com pouca energia térmica. Se. Se as duas extremidades do "pedaço" de silício forem conectadas por um fio. que o boro é um aceitador de elétrons ou um dopante p. fracamente ligado a seu átomo de origem. será formado o que se chama junção pn. Diz-se. este elétron se livre. haverá um elétron em excesso que não poderá ser emparelhado e que ficará "sobrando". por outro lado. gerando assim. isto faz com que haja um acúmulo de elétrons no lado p. um elétron de um sítio vizinho pode passar a esta posição.7 O semicondutor mais usado é o silício. . Estas cargas aprisionadas dão origem a um campo elétrico permanente que dificulta a passagem de mais elétrons do lado n para o lado p. como é o caso do boro. Ao adicionaremse átomos com cinco elétrons de ligação. Se uma junção pn for exposta a fótons com energia maior que o gap. introduzem-se átomos com apenas três elétrons de ligação. que o fósforo é um dopante doador de elétrons e denomina-se dopante n ou impureza n. haverá uma circulação de elétrons. Diz-se assim. Seus átomos se caracterizam por possuírem quatro elétrons que se ligam aos vizinhos. O que ocorre nesta junção é que elétrons livres do lado n passam ao lado p onde encontram os buracos que os capturam. ocorrerá a geração de pares elétron-lacuna. este deslocamento de cargas dá origem a uma diferença de potencial ao qual chamamos de Efeito Fotovoltaico. haverá uma falta de um elétron para satisfazer as ligações com os átomos de silício da rede. Se. por exemplo. se isto acontecer na região onde o campo elétrico é diferente de zero. Esta é a base do funcionamento das células fotovoltaicas. este processo alcança um equilíbrio quando o campo elétrico forma uma barreira capaz de barrar os elétrons livres remanescentes no lado n. partindo de um silício puro. Isto faz com que. uma corrente através da junção. as cargas serão aceleradas. como o fósforo. formando uma rede cristalina. Esta falta de elétron é denominada buraco ou lacuna e ocorre que. fazendo com que o buraco se desloque. indo para a banda de condução. que o torna eletricamente positivo. forem introduzidos átomos de boro em uma metade e de fósforo na outra. portanto. com pouca energia térmica.

Este dispositivo geralmente incorpora um seguidor de ponto de máxima potência . em geral.8 FIGURA 4 . utilizam-se alguma forma de armazenamento de energia. O controlador de carga é usado em sistemas pequenos onde os aparelhos utilizados são de baixa tensão e corrente contínua (CC). usa-se um dispositivo para controlar a carga e a descarga na bateria. O “controlador de carga” tem como principal função não deixar que haja danos na bateria por sobrecarga ou descarga profunda.Efeito Fotovoltaico FONTE: CEPEL 5. Para alimentação de equipamentos de corrente alternada (CA) é necessário um inversor. quando se deseja utilizar aparelhos elétricos. Alguns sistemas isolados não necessitam de armazenamento. o que é o caso da irrigação onde toda a água bombeada é diretamente consumida ou estocadas em reservatórios. Este armazenamento pode ser feito através de baterias. Materiais e Métodos Sistemas isolados. Em sistemas que necessitam de armazenamento de energia em baterias. ou armazena-se na forma de energia gravitacional quando se bombeia água para tanques em sistemas de abastecimento.

02 Baterias 200 AH Custo total do kit ……. O levantamento das informações relativas ao potencial de utilização da energia fotovoltaica na região se dará através de questionário a ser enviado aos cooperados da COOPERVAP.000. Este sistema é usado quando se deseja mais conforto na utilização de eletrodomésticos convencionais. tendo em vista a grande área com baixa densidade populacional e baixo índice de desenvolvimento humano.. contribuindo. espera-se verificar a possibilidade de disseminação das tecnologias para as regiões mais distantes do noroeste mineiro. seu armazenamento e sua utilização em equipamentos de corrente contínua e de corrente alternada.9 necessário para otimização da potência final produzida. em grande parte.01 Controlador de Carga Unitron . fazendas com necessidades de energia elétrica e distantes da alimentação da concessionária pública. Para a disseminação da tecnologia.01 Inversor Unitron UNI-300 . O presente projeto necessitará de placas fotovoltaicas. assim. suas aplicações e vantagens. o público alvo desejado. 6. serão programados “dias de campo” dentro do Instituto.Campus Paracatu. R$ 10. quais sejam. controladores de carga. mostrando o funcionamento do protótipo. Custos estimados para esse conjunto de equipamentos são listados abaixo: . Resultados esperados Ao final do período do projeto de pesquisa.02 Painéis Solares Siemens SR100 . atingindo. Será conduzido. .12 Vcc .01 Bomba Shurflo 2088 . além de publicações de artigos científicos para o crescimento acadêmico e profissional dos alunos . inversores e banco de baterias. nas dependências do IF Triângulo . assim com os benefícios do conhecimento técnico-científico para a comunidade em geral. com coleta de dados e análise da eficiência de transformação de energia solar em energia elétrica.00 A pesquisa experimental se dará com a construção de unidade geradora no próprio Campus.

PINHO. Hidrelétrica e de Biocombustíveis. São Paulo: Pearson. G. Energia Solar .240 180 . 1997. PALZ. BERMANN. et al. Termodinâmica. Energia Alternativa . Energia Solar. Sistemas Híbridos. 2008. Cronograma de Atividades 01 02 03 04 05 06 Atividade Especificação e compra dos materiais Elaboração do questionário de pesquisa Divulgação do questionário de pesquisa Montagem dos protótipos Análise dos dados e ajuste dos protótipos Demonstração dos protótipos para a comunidade Cronograma 00 .270 300 - 8. COMETTA. 2002. colaboração Empresa de Pesquisa Energética. A. Ministério de Minas e Energia. C.60 60 . NEGRO. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.Utilização e empregos práticos. BRASIL. M. 2004. IENO.D. R. São Paulo.Para quem? São Paulo: Livraria da Física. LEITE. A energia do Brasil. Brasília: Ministério de Minas e Energia. 1995. 2002.150 120 . 2007.Solar. 1978. Energia Solar e Fontes Alternativas. Energia no Brasil . São Paulo: Hemus.90 30 . São Paulo: Hemus. L. Brasília: MME: EPE. Referências ALDABO. Eólica.. .Para quê? . Plano nacional de Energia 2030 / Ministério de Minas e Energia . WALISIEWICZ. São Paulo: Publifolha editora. 2008. E. J. Artliber. W.10 7.T.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful