Você está na página 1de 12

AULA 02

NOÇÕES DE MATERIAIS

METÁLICOS E NÃO-METÁLICOS

Propriedades tecnológicas dos materiais


• Fusibilidade
• Soldabilidade
• Temperabilidade
• Maleabilidade
• Dutilidade
• Tenacidade
• Fragilidade
• Forjabilidade
• Moldabilidade
• Condutibilidade
• Plasticidade
• Usinabilidade
• Usura
• Dilatabilidade
• Rigidez

1
Fusibilidade
Propriedade que têm os materiais metálicos de
passarem da fase sólida para a fase líquida

Definida pelo ponto de fusão do metal

O metal só é considerado industrialmente fusível


quando tem um baixo ponto de fusão

Ex.:
Sn: 232 0C
Al: 658 0C
Fe: 1530 0C
etc.

Soldabilidade
Propriedade que têm os materiais de se ligarem,
com maior ou menor facilidade, a outros metais,
outras ligas metálicas ou a si próprio

Temperabilidade
Propriedade que têm determinados materiais de
modificarem a sua estrutura cristalina, quando
submetidos a um aquecimento prolongado, seguido de
resfriamento brusco
Tal tratamento acarreta ao material extrema dureza
É uma característica dos aços

2
Maleabilidade
Propriedade que tem o material de se deixar
deformar em todas as direções, a frio ou a quente,
quando submetido à ação de pressões, sem que
ocorram fissuras em sua superfície, como nos
processos de laminação e martelamento

Quanto mais maleável for um metal, mais fina a chapa


que dele pode ser obtida

Metais em ordem decrescente de maleabilidade:


Au – Ag – Cu – Al – Sn – Pt – Pb – Na – Fe – Ni ...

Dutilidade
Propriedade que tem o material de sofrer deformação
permanente por tração, sem que ocorra a sua ruptura
A dutilidade é medida pelo alongamento percentual de
ruptura:
lr − l
δ= x100
l

Material dútil: δ > 5% em um corpo de prova de


l = 2” (50,8 mm)

Metais em ordem decrescente de dutilidade:


Au – Ag – Pt - Fe – Ni – Cu – Al – Zn – Sn - Pb ...

3
Fragilidade
Propriedade que tem o material de, a frio ou a quente,
não se deixar deformar sem que ocorra a ruptura

Varia diretamente com o abaixamento da temperatura

Os materiais frágeis têm baixa resistência ao choque

Material frágil: δ ≤ 5% em um corpo de prova de


l = 2” (50,8 mm)

Tenacidade
Propriedade que tem o material de absorver energia,
antes da ruptura, quer por solicitações estáticas
repetidas ou dinâmicas
A resistência ao choque, medida pelos testes de
Charpy e de Izod, dá uma idéia da medida da
tenacidade
Forjabilidade
Propriedade que tem o material de se deixar
deformar tomando formas diversas, em geral a
quente e sucessivas, mediante forças de compressão
ou por choque (martelo, prensas ...)

4
Moldabilidade
Propriedade que tem o material de se adaptar à
forma do molde, quando fundido

Condutibilidade
Propriedade que tem o material de conduzir energia
calorífica (condutibilidade térmica) ou elétrica
(condutibilidade elétrica)

Plasticidade
Propriedade que tem o material de se deixar deformar
facilmente sem ruptura, a frio
Materiais mais plásticos, em ordem decrescente:
Pb – Zn – Sn – Cu (puro) – Fe – Al (puro) ...

Usinabilidade
Maior ou menor capacidade que tem o material ao
arrancamento de cavaco por ferramenta de corte
É apreciada segundo 3 critérios:
(A) Vida da ferramenta
(B) Esforço consumido durante o arrancamento
(C) Acabamento superficial obtido

5
Usura ou Abrasão
Resistência que o material oferece ao desgaste por atrito

Dilatabilidade
Propriedade que têm os materiais de aumentar suas dimensões
sob a ação do calor
Essa propriedade é muito aproveitada em montagens fretadas
(as peças encontram-se em temperaturas diferentes, como
rolamentos, etc.)

Rigidez
Capacidade que tem o material de resistir às deformações, a
frio ou a quente
É medida pelo módulo de elasticidade do material

Classificação dos materiais

Materiais metálicos

Materiais não-metálicos

6
Materiais metálicos

Ferrosos
Não-ferrosos
(ligas Fe-C)

Materiais metálicos ferrosos


(ligas Fe-C)

Aços Ferros
fundidos

7
Aços
Def.: Toda liga Fe-C com teor de C de no máximo 2 % (ABNT)

Os aços são extensamente utilizados na indústria como material estrutural

Classificação (ABNT):
Aços doces (até 0,3 %C) – são os maior campo de aplicação: estamparia
(portas de geladeiras, antigos pára-lamas de automóveis), concreto armado,
perfilados, tubos, etc.
Aços meio-doces (de 0,3 a 0,4 %C) – elementos de máquinas, peças
forjadas, trilhos, bigornas, martelos, alicates, etc.
Aços meio-duros (de 0,4 a 0,6 %C) – mesmas aplicações dos aços meio-
doces
Aços duros (de 0,6 a 0,7 %C) - fabricação de engrenagens e esteiras
para tratores, ferramentas de corte para máquinas operatrizes, etc.
Aços muito duros (de 0,7 a 0,85 %C) – mesmas aplicações dos aços duros
Aços extra-duros (mais de 0,85 %C) – mesmas aplicações dos aços duros

Ferros fundidos
Def.: são essencialmente ligas ternárias (Fe-C-Si), com C superior a 1,7%

Classificação
Ferros fundidos cinzentos: aqueles em que o C está livre sob forma de
grafita
É o produto siderúrgico de mais baixo preço
Apresenta fácil fusão e moldagem, boa resistência mecânica, excelente
usinabilidade, boa resistência ao desgaste, excelente lubrificação a seco e
boa capacidade de amortecimento de vibrações
Empregado largamente em carcaças de motores, sapatas de freios,
cilindros para freios, máquinas operatrizes, polias, rotores para motores
navais, etc.
Ferros fundidos brancos: aqueles em que o C está totalmente (ou quase)
ligado ao ferro sob forma de cementita. Apresenta alta fragilidade, alta
dureza, baixa usinabilidade, elevada resistência ao desgaste
Empregado em laminadores, sapatas de freios de locomotivas e vagões
ferroviários, etc.

8
Materiais metálicos não-ferrosos

Latões (Cu + Zn)


Cobre e
Bronzes (Cu + Sn)
suas ligas
Outras ligas

Duralumínio
Alumínio e (Al+Cu+Mg+Mn)
suas ligas
Outras ligas

Chumbo, Estanho, Zinco, Níquel, Magnésio,


Titânio, etc., e ligas

Cobre e suas ligas


O cobre
É o elemento metálico mais antigo – Egito: obras com mais de 5000 anos
Principal minério: calcopirita
Disputa com o Alumínio o 20 lugar em importância, após o Fe
Características importantes do ponto de vista industrial e aplicações:
Elevada condutibilidade elétrica (condutores elétricos)
Elevada condutibilidade térmica (trocadores de calor)
Plasticidade alta (chapas, tubos, rebites, perfís, etc.)
Maleabilidade elevada a frio (chapas, tubos, rebites, perfís, etc.)
Dutilidade elevada a frio (fios)
Baixa resistência mecânica
Boa resistência à corrosão

9
Latões (Cu + Zn)

Propriedades dos latões:


Boa resistência mecânica
Excelente usinabilidade
Excelente moldabilidade
Boa plasticidade
Boa maleabilidade
Boa dutilidade
Baixa condutibilidade elétrica
Boa resistência à corrosão

Bronzes (Cu + Sn)

Propriedades dos bronzes:


Boa resistência mecânica (superior à do latão)
Excelente usinabilidade
Excelente moldabilidade
Boa plasticidade
Boa maleabilidade
Boa dutilidade
Baixa condutibilidade elétrica
Boa resistência à corrosão (superior à do latão)

10
Alumínio e suas ligas
Propriedades das ligas:
Leveza (principal característica)
Boa resistência mecânica (superior à do latão)
Excelente usinabilidade
Excelente moldabilidade
Boa plasticidade
Boa maleabilidade
Boa dutilidade
Boas condutibilidades elétrica e térmica
Muito boa resistência à corrosão

Materiais não-metálicos
Os de maior interesse industrial são os plásticos
Plástico: material obtido pela polimerização de substâncias orgânicas
Polimerização: processo de união de duas ou mais substâncias iguais ou
diferentes, por condensação (eliminação de água)
As substâncias são os monômeros, o resultado é o polímero

Exemplo:
polimerização do
etileno
(polietileno):

A ligação dupla original do monômero etileno (C2H4) é quebrada para formar


ligações simples e, portanto, adjacentes

11
Propriedades

Leveza
Alta usinabilidade
Colorações variadas e agradáveis
Isolantes térmicos e elétricos
Não corrosíveis
Elevada resistência à tração (alguns até superiores à do aço)

12

Você também pode gostar