Você está na página 1de 3

Dinâmicas de Grupo | Igreja Batista Nacional Veredas da

Justiça
http://w w w .veredasdajustica.com.br/2010/04/dinmicas-de-grupo/?pfstyle=w p April 13, 2011

Dinâmica do coração

Objetivo: conhecer o outro e dar-se a conhecer, abrindo


espaço para que cada um se apresente; buscando, com
essa apresentação, maior intimidade entre os elementos
do grupo; partilhando sentimentos, ideais, realizações,
desejos e frustrações.

Ambiente: adequado para preservar a privacidade do


grupo e permitir a acomodação de todos os participantes.

Material: folhas de papel sulfite e canetas hidrocor ou giz-


de-cera para todos os participantes.

Desenvolvimento:

1) Entrega-se uma folha de papel sulfite a cada


participante, que deverá desenhar um coração grande e
escrever seu nome fora do coração. O coração deverá ser
dividido em quatro partes.

2) Na primeira parte do coração, fazer um símbolo que relate um fato importante realizado por sua
família (o maior acontecimento). Na segunda parte, desenhar sua maior realização pessoal. Na
terceira parte, escrever a coisa mais importante que você pretende realizar nos próximos dois
anos. Na quarta parte do coração, escrever, enfim, a maior decepção de sua vida.

3) Todos os participantes deverão pôr sua folha com o trabalho realizado no centro do círculo,
compartilhando os resultados. Caso sintam necessidade, poderão comentar ou perguntar algo a
respeito das respostas de seus colegas. A pessoa abordada terá liberdade para responder ou
não à questão levantada. Compartilhar sentimentos e descobertas com o grupo.

Fonte: adaptação do livro Recriando experiências, Instituto de Pastoral de Juventude –


Leste II, Ed. Paulus.

Dinâmica publicada junto ao artigo “Quem sabe o que é o amor?” na edição nº 387, jornal Mundo
Jovem, junho de 2008, página 15.

Eu tenho uma história pessoal

Objetivo: fazer uma retomada da minha vida pessoal percebendo as marcas, os acontecimentos
que foram significativos e que provocaram mudanças na forma de ver o mundo.

a) Explicar que precisam estar à vontade, sem nenhum objetivo ou roupa que incomode os
movimentos;

b) Pedir para que todos encontrem a forma mais confortável e fazer um relaxamento com o grupo:

Passos:

- Criar um ambiente com música suave, com pouca luz.


- Orientar o grupo para se deitarem de costas no chão e ficarem com os braços rentes ao corpo.
- Respirar, tranqüilizar-se, relaxar todas as partes do corpo. Não deixar nenhuma parte tensa,
entrar em comunhão com o corpo.

c) Levar o grupo a fazer uma retomada da vida da infância até a idade atual. Em cada fase
identificar as experiências mais significativas, tanto alegres quanto tristes:

- A assessoria orienta o grupo para que façam um retorno ao útero materno, sentir o calor, a
tranqüilidade que há no espaço uterino;
- Recordar a vinda ao mundo, o nascimento, os primeiros passos, as primeiras palavras, o lugar
onde nasceu, as pessoas e os pais, 0 aos 5 anos, de 5 aos 10 anos? De 10 aos quinze anos, dos
quinze aos vinte anos, de vinte à idade atual quais as lembranças da história pessoal.

d) No grupo cada pessoa constrói individualmente um símbolo que a ajude a representar sua
história.

e) Em grupos de convivência – propor que o grupo faça um contrato de respeito pelo que o outro
vai partilhar;

f) No grupo cada participante partilha o símbolo, as marcas da história, os sentimentos;

g) Em plenário o assessor pergunta:

- O que aprenderam com esse exercício? Tanto das dificuldades como dos acertos? Motivar as
pessoas para partilharem o que descobrirão;
- Concluir falando sobre o desafio de todos buscarem as suas origens, para melhor se
conhecerem, se aceitarem e estarem integrados(as) uns com os(as) outros(as).

Equipe da Casa da Juventude Pe. Burnier,


CAJU, Goiânia, GO.
Subsídio de Apoio da Escola de Educadores de Adolescentes e Jovens.
Site: http://www.casadajuventude.org.br/

Os jovens frente aos desafios do mundo do trabalho

O que vou ser quando crescer? Essa é uma pergunta que nos acompanha durante toda a infância
e adolescência. São muito diversos os nossos sonhos: jogador de futebol, cantor, professor,
contador, cabeleireiro, cientista, atriz ou ator de TV, médico, advogado…

Objetivo: Discutir o papel da educação dos jovens frente aos desafios do mundo do trabalho.

Aplicação da dinâmica:

a) Procure lembrar um pouco da sua infância. Quais era os seus sonhos? Que profissão você
gostaria de ter? Por quê?

b) Esse sonho mudou com o passar dos anos? Que sonho você tem hoje, vivendo a juventude?
Que futuro profissional você sonha ter?

Agora vamos fazer um debate:

1. Sentar em círculo. Cada um da turma deve expor para o grupo as suas próprias experiências
em relação ao trabalho e à educação. Fale sobre você e tente expor para os colegas as suas
experiências e pontos de vista sobre as seguintes questões:

a) Quais são as suas experiências educacionais dentro e fora da escola?


b) Que tipo de estudo e de qualificação profissional pode ajudá-lo a crescer no mundo do
trabalho? Por quê?

2. – Depois da realização do debate escreva uma frase que expresse o que você está sentindo e
pensando após ter ouvido os colegas e falado sobre as suas próprias experiências em relação ao
trabalho e à educação.

3. – Montar um painel com as frases de todos.

4. – Escolher, juntamente com o grupo, um título interessante para o painel.

Fonte: Pro Jovem – Guia de Estudo – Unidade 2.