Você está na página 1de 3

Ficha de Leitura

ACTIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO

ACTIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO

Falar de Finanças Públicas e Direito Financeiro é mesmo que falar da actividade financeira ou
económica do Estado.

Actividade financeira do Estado- é aquela que visa satisfazer as necessidades colectivas ou alcançar
outro tipo de objectivos económicos, politicos e sociais e se concretizam na arrecadação de receitas e
na realização de despesas. Onde há utilização de meios económicos por entidades públicas, há
actividade financeira.

A actividade financeira do Estado caracteriza-se pela colecta de receitas que permitem a realização
de despesas, com vista à satisfação das necessidades colectivas públicas. Assim, a actividade
financeira do Estado, vista na perspectiva jurídica, é considerada Direito Financeiro.
As receitas tributárias são vistas como a fonte mais importante que o Estado tem para alcançar os
seus objectivos (a realização das despesas públicas). Todavia, para além desta fonte, o Estado recorre
a outros mecanismos para o engrandecimento dos cofres do Estado.

“O Estado ao prosseguir os seus fins tem, naturalmente, necessidades


económicas cuja satisfação implica despesas. Não importa o regime político
prosseguido, o que importa é que qualquer Estado, quer ele siga formas de
desenvolvimento do tipo capitalista, quer siga as do tipo socialista, necessita
de realizar despesas com as diversas necessidades colectivas que prossegue,
como sejam de saúde, educação, defesa da soberania, entre outras” (Ibraimo,
2000:10)

A Actividade Financeira do Estado corresponde a utilização de meios económicos (meios


objectivamente raros susceptíveis de aplicações alternativas) por entidades públicas ou pela própria
comunidade, afim de satisfazer necessidades comuns.
Ficha de Leitura
ACTIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO

Como em qualquer outra actividade e pelo facto desta actividade envolver complexasarbitragens de
interesses e uma estrutura institucional articulada em razão de fins públicos edo exercício do poder
político de autoridade pública esta é regida por princípios e mecanismos jurídicos próprios.

Em Moçambique, a legislação que rege a Actividade Financeira do Estado remonta a mais de um


século como resultado da herança colonial, sendo de destacar o Regulamento de Fazenda1 que data
de 1901 e o Regulamento de Contabilidade Pública que data de 1881

O Estado tem no Orçamento um documento que lhe possa ajudar na fixação das despesas a realizar
e a previsão das receitas a serem arrecadadas para fazer face as suas necessidades. Este documento
constitui a autorização jurídica para o Estado exercer a sua actividade financeira, ou seja, ela só é
valida a partir do momento em que o poder legislativo, para caso do nosso país, a Assembleia da
República, o aprova.

A partir do momento em que este é aprovado, o Estado passa a executar a sua actividade financeira
observado escrupulosamente o que esta previsto neste documento, cabendo a Lei definir alguns
aspectos que o Estado poderá proceder sem a anuência do órgão legislador.
Esta cadeira servirá como fundamental na orientação do estudante de Direito, visto que, será através
dela que poderá discernir os procedimentos legais a ter conta na gestão do erário público por parte
dos agentes do Estado.

O uso racional dos fundos de Estado só será possível caso exista a observância das leis que emanam
o direito financeiro, dai ser importante que o jurista esteja dotado de instrumentos que norteiam a
actividade económica do Estado.

A actividade financeira é exercida por diversos entes, públicos ou privados. Nos entes públicos
encontramos o próprio Estado, as Autarquias Locais, os institutos públicos, as empresas públicas,
entre outras de direito público. Essas actividades visam à satisfação das necessidades colectivas
públicas, no entanto, não visam a obtenção de lucros. Do outro lado, encontramos os entes privados

1
conjunto de bens ou haveres/ recursos financeiros do poder público
Ficha de Leitura
ACTIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO

que realizam as suas actividades com vista à satisfação das necessidades particulares, por isso,
encontramos aqui a maximização de lucro. (Waty: 2004:7)

O estado não se preocupa de lucro por que tem outros mecanismos (impostos, taxas, doações,
empréstimos, ajudas, etc) que o permitem o alcance dos seus objectivos, enquanto para o privado o
lucro é o único meio que permite o alcance dos objectivos traçados.

A actividade financeira do Estado caracteriza-se pela colecta de receitas que permitem a realização
de despesas, com vista à satisfação das necessidades colectivas públicas. Assim, a actividade
financeira do Estado, vista na perspectiva jurídica, é considerada Direito Financeiro.
Segundo Guimarães (1993:15), este é definido como sendo o conjunto de normas que regulam a
obtenção, gestão e dispêndio dos meios financeiros públicos.

Principais objectivos da actividade financeira do Estado

 Eficiência na afectação de recursos,


 Distribuição adequada de rendimentos,
 Estabilidade económica,
 Crescimento e desenvolvimento económico.

Você também pode gostar