Você está na página 1de 23

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP


FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA: CONCRETO PROTENDIDO

Critérios para cálculo da


retração e da fluência
Prof.: Raul Lobato
Deformações do concreto
Quando não há impedimento à livre deformação do concreto, e a ele é aplicada, no tempo
𝑡0 , uma tensão constante no intervalo 𝑡 − 𝑡0 sua deformação total, no tempo t, vale:

𝜀𝑐 (𝑡) = 𝜀𝑐 (𝑡0 ) + 𝜀𝑐𝑐 (𝑡) + 𝜀𝑐𝑠 (𝑡)


Sendo:
𝜀𝑐 𝑡0 = 𝜎𝑐 𝑡0 𝐸𝑐𝑖 𝑡0 é a deformação imediata, por ocasião do carregamento, com
0,5
𝐸𝑐𝑖 𝑡0 calculado, para j = 𝑡0 , pela expressão 𝐸𝑐𝑖 𝑡0 = 5600𝑓𝑐𝑘𝑗 ;
𝜀𝑐𝑐 𝑡 = 𝜎𝑐 𝑡0 𝐸𝑐𝑖28 𝜑 𝑡, 𝑡0 é a deformação por fluência, no intervalo de tempo (𝑡, 𝑡0 ),
0,5
com 𝐸𝑐𝑖28 calculado pela mesma expressão (𝐸𝑐𝑖 𝑡0 = 5600𝑓𝑐𝑘𝑗 ) para j = 28 𝑑𝑖𝑎𝑠 ;
𝜀𝑐𝑠 (𝑡) é a deformação por retração, no intervalor de tempo (𝑡, 𝑡0 )
Fluência do concreto
GENERALIDADES: a deformação por fluência do concreto (𝜀𝑐𝑐 ) compõe-se de duas partes, uma
rápida e outra lenta. A fluência rápida (𝜀𝑐𝑐𝑎 ) é irreversível e ocorre durante as primeiras 24h após a
aplicação da carga que a originou. A fluência lenta é por sua vez composta por duas outras parcelas:
a deformação lenta irreversível (𝜀𝑐𝑐𝑓 ) e a deformação lenta reversível (𝜀𝑐𝑐𝑑 ). Portanto:

𝜀𝑐𝑐 = 𝜀𝑐𝑐𝑎 + 𝜀𝑐𝑐𝑓 + 𝜀𝑐𝑐𝑑

𝜀𝑐,𝑡𝑜𝑡 = 𝜀𝑐 + 𝜀𝑐𝑐 = 𝜀𝑐 × 1 + 𝜑
Com:
𝜑 = 𝜑𝑎 + 𝜑𝑓 + 𝜑𝑑
Sendo:
𝜑𝑎 o coeficiente de fluência rápida;
𝜑𝑓 o coeficiente de deformação lenta irreversível;
𝜑𝑑 o coeficiente de deformação lenta reversível.
Fluência do concreto
HIPÓTESES PARA O CÁLCULO: para o cálculo dos efeitos da fluência, quando as tensões no concreto
são as de serviço, admitem-se as seguintes hipóteses:
• A deformação por fluência 𝜀𝑐𝑐 varia linearmente com a tensão aplicada;
• Para acréscimos de tensão aplicados em instantes distintos, os respectivos efeitos da fluência se superpõem;
• A fluência rápida produz deformações constantes ao longo do tempo; os valores do coeficiente 𝜑𝑎 são função da
relação entre a resistência do concreto no instante da aplicação da carga e a sua resistência final;
• O coeficiente de deformação lenta reversível 𝜑𝑑 depende apenas da duração do carregamento; o seu valor final e o
seu desenvolvimento ao longo do tempo são INDEPENDENTES DA IDADE DO CONCRETO no instante da aplicação da
carga;
• O coeficiente de deformação lenta irreversível 𝜑𝑑 depende de:
Umidade relativa do ambiente (U);
Consistência do concreto no lançamento;
Espessura fictícia da peça;
Idade fictícia do concreto no instante (𝑡0 ) da aplicação da força;
Idade fictícia do concreto no instante considerado (t)
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA: No instante t a deformação relativa à fluência é calculada pela expressão:

𝜀𝑐𝑐 𝑡, 𝑡0 = 𝜀𝑐𝑐𝑎 + 𝜀𝑐𝑐𝑑 = 𝜎𝑐 𝑡0 𝐸𝑐28 𝜑 𝑡, 𝑡0

Com 𝐸𝑐28 calculado, para j=28 dias, pela expressão

0,5
𝐸𝑐28 = 𝐸𝑐𝑖28 = 5600𝑓𝑐𝑘𝑗

O coeficiente de fluência 𝜑 𝑡, 𝑡0 , válido também para a tração, é dado por:

𝜑 𝑡, 𝑡0 = 𝜑𝑎 + 𝜑𝑓∞ × 𝛽𝑓 𝑡 − 𝛽𝑓 𝑡0 + 𝜑𝑑∞ × 𝛽𝑑
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
O coeficiente de fluência 𝜑 𝑡, 𝑡0 , válido também para a tração, é dado por:

𝜑 𝑡, 𝑡0 = 𝜑𝑎 + 𝜑𝑓∞ × 𝛽𝑓 𝑡 − 𝛽𝑓 𝑡0 + 𝜑𝑑∞ × 𝛽𝑑
t é a idade fictícia do concreto no instante considerado, em dias;
𝑡0 é a idade fictícia do concreto ao ser feito o carregamento único, em dias;
𝑡0𝑖 é a idade fictícia do concreto ao ser feito o carregamento, em dias;
𝜑𝑎 é o coeficiente de fluência rápida, determinado pela expressão:

𝑓𝑐 𝑡0
𝜑𝑎 = 0,8 × 1 −
𝑓𝑐 𝑡∞
𝑓 𝑡
Sendo que 𝑐 0 é a função de crescimento da resistência do concreto com a idade, e calculada,
𝑓𝑐 𝑡∞
segundo a NBR 6118:2014, pela expressão seguinte em função da idade do concreto
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
A idade a considerar para os elementos estruturais de concreto é a idade fictícia (𝛼 × 𝑡𝑒𝑓 ), em dias,
quando o endurecimento se faz à temperatura ambiente de 20°C e, nos demais casos, quando não
houver cura a vapor, a idade a considerar é a idade fictícia dada por:

𝑇𝑖 + 10
𝑡=𝛼 𝛥𝑡𝑒𝑓,𝑖
30
𝑖
Sendo:
t a idade fictícia, em dias;
𝛼 é o coeficiente dependente da velocidade de endurecimento do cimento (TABELA);
Ti é a temperatura média diária do ambiente, em graus Celsius;
𝛥𝑡𝑒𝑓,𝑖 é o período, em dias, durante o qual a temperatura média diária do ambiente, Ti, pode ser
admitida constante.
Essa expressão não se aplica quando a cura é feita a vapor
Fluência do concreto
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
𝑓𝑐𝑘𝑗 𝑓𝑐𝑘
𝑓𝑐𝑑 = ≅ 𝛽1
𝛾𝑐 𝛾𝑐

𝛽1 = 𝑒 𝑠 1− 28 𝑡 1 2

Adotando-se
s = 0,38 para concreto de cimento CPIII e CPIV;
s = 0,25 para concreto de cimento CPI e CPII;
s = 0,20 para concreto de cimento CPV-ARI;
t é a idade efetiva do concreto, em dias.
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
A expressão relaciona as resistências características aos 28 dias (𝑓𝑐𝑘 ) e aos j dias
(𝑓𝑐𝑘𝑗 ) pode ser escrita como:
𝑓𝑐𝑘𝑗 𝑓𝑐𝑘
≅ 𝛽1
𝛾𝑐 𝛾𝑐
Ou seja:
𝑓𝑐𝑘𝑗 𝑓𝑐𝑗
𝛽1 = =
𝑓𝑐𝑘 𝑓𝑐

Pois, as resistências são proporcionais independente de serem os valores


característicos. Os valores de 𝛽1 nos tempos 𝑡0 e 𝑡∞ podem ser calculados por:
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
𝑓𝑐0
𝛽1 (𝑡0 ) =
𝑓𝑐

𝑓𝑐∞
𝛽1 (𝑡∞ ) =
𝑓𝑐
E portanto:
𝑓𝑐 (𝑡0 ) 𝛽1 (𝑡0 )
=
𝑓𝑐 (𝑡∞ ) 𝛽1 (𝑡∞ )
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
𝜑𝑓∞ é o valor final do coeficiente de deformação lenta irreversível

𝜑𝑓∞ = 𝜑1𝑐 × 𝜑2𝑐 (classes C20 a C45)

𝜑𝑓∞ = 0,45 × 𝜑1𝑐 × 𝜑2𝑐 (classes C50 a C90)

𝜑1𝑐 é o coeficiente dependente da umidade relativa do ambiente U, em


porcentagem, e da consistência do concreto (TABELA).
𝜑2𝑐 é o coeficiente dependente espessura fictícia ℎ𝑓𝑖𝑐 da peça.
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
2𝐴𝑐
ℎ𝑓𝑖𝑐 =𝛾
𝑢𝑎𝑟
Onde:
𝛾 é o coeficiente dependente da umidade relativa do ambiente (U%), sendo:

𝛾 = 1 + 𝑒 (−7,8+0,1𝑈)

𝐴𝑐 é a área da seção transversal da peça;


𝑢𝑎𝑟 é a parte do perímetro externo da seção transversal da peça em contato com o
ar
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
42 + ℎ𝑓𝑖𝑐
𝜑2𝑐 =
20 + ℎ𝑓𝑖𝑐
𝛽𝑓 𝑡 ou 𝛽𝑓 𝑡0 é o coeficiente relativo à deformação lenta irreversível, função da
idade do concreto (ÁBACO).
Fluência do concreto
Fluência do concreto
VALOR DA FLUÊNCIA:
𝜑𝑑∞ é o valor final do coeficiente de deformação lenta reversível que é
considerado igual a 0,4
𝛽𝑑 (𝑡) é o coeficiente relativo à deformação lenta reversível função do tempo (𝑡0 −
𝑡∞ ) decorrido após o carregamento.

𝑡 − 𝑡0 + 20
𝛽𝑑 𝑡 =
𝑡 − 𝑡0 + 70
Retração do concreto
HIPÓTESES BÁSICAS: O valor da retração do concreto depende da:
• Umidade relativa do ambiente;
• Consistência do concreto no lançamento;
• Espessura fictícia do elemento estrutural
Retração do concreto
VALOR DA RETRAÇÃO: Entre os instantes 𝑡0 e 𝑡 a retração é dada por:

𝜀𝑐𝑠 𝑡, 𝑡0 = 𝜀𝑐𝑠∞ 𝛽𝑠 𝑡 − 𝛽𝑠 𝑡0

𝜀𝑐𝑠∞ = 𝜀1𝑠 × 𝜀2𝑠 é o valor final da retração


𝜀1𝑠 é o coeficiente dependente da umidade relativa do ambiente e da
consistência do concreto;
𝜀2𝑠 é o coeficiente dependente da espessura fictícia da peça:

33 + 2ℎ𝑓𝑖𝑐
𝜀2𝑠 =
20,8 + 3ℎ𝑓𝑖𝑐
Retração do concreto
Retração do concreto
Retração do concreto
𝛽𝑠 𝑡 ou 𝛽𝑠 𝑡0 é o coeficiente relativo à retração, no instante 𝑡 ou 𝑡0 ;
Exemplo
Considerando que uma viga de concreto protendido de dimensões hx =
30 cm e hy = 60 cm e comprimento de 500 cm é submetida aos 28 dias
a um esforço de protensão e que o concreto é C30 (cimento tipo CP),
no local onde o elemento está posicionado a umidade relativa do ar é
de 70%, a temperatura ambiente é de 25 °C e que somente as faces
laterais estão expostas ao meio ambiente. Considerar 𝐸𝑃 = 2,0 ×
105 𝑀𝑃𝑎 e 𝜎𝑐 = 4 𝑀𝑃𝑎.
• Calcule as perdas de protensão por fluência e retração, decorridos
300 dias;
• Calcule as perdas finais de protensão por fluência e retração do
concreto.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP
FACULDADE DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA: CONCRETO PROTENDIDO

Critérios para cálculo da


retração e da fluência
E-mail: raul.lobatto@hotmail.com