Você está na página 1de 38

L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Aula 0 – Administração Geral para APO/MPOG: 

Teoria e Exercícios 
I. Apresentação ....................................................................................................................... 1 
II. O que faremos e o que não faremos? ...................................................................... 3 
III. Cronograma ...................................................................................................................... 4 
1. O que é administração? .................................................................................................. 5 
2. O que é uma organização? ............................................................................................ 9 
3. Natureza e evolução do pensamento administrativo ........................................ 15 
3.1. Abordagem clássica da administração ................................................................ 15 
3.1.1. Taylor e a Escola da Administração Científica ......................................... 16 
3.1.2. Fayol e a Escola Clássica da Administração .............................................. 18 
3.1.3. Taylor vs Fayol ..................................................................................................... 21 
3.2. Abordagem humanista .............................................................................................. 23 
4. Exercícios............................................................................................................................ 26 
5. Gabarito .............................................................................................................................. 33 
6. Bibliografia ......................................................................................................................... 37 

I. Apresentação

Olá, pessoal! Mais uma vez um concurso importante cobra a


disciplina “Administração Geral”, então terei a honra de estudar
com vocês esses tópicos. Desta vez, o foco é o concurso de Analista
de Planejamento e Orçamento (APO) do Ministério do Planejamento,
Orçamento e Gestão.

Para que fique claro, os tópicos que estudaremos neste curso são os
seguintes:

Administração Geral: 1. Natureza e evolução do pensamento


administrativo: abordagens clássica, humanista, burocrática,
sistêmica e contingencial. 2. Planejamento: planejamento
estratégico; planejamento baseado em cenários; gerenciamento de
projetos; gerenciamento de processos. 3. Processo decisório: técnicas
de análise e solução de problemas; fatores que afetam a decisão;
tipos de decisões. 4. Mudança organizacional: forças internas e
externas. Processo de mudança: o papel do agente e métodos de
mudança. 5. Departamentalização e divisão do trabalho: critérios de
agrupamento de atividades; estruturalismo; especialização e
enriquecimento de tarefas. 6. Coordenação: necessidade, problemas,


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
métodos. 7. Gestão de pessoas: estilos de liderança; liderança
situacional; gestão por competências; gestão de conflitos; trabalho
em equipe; motivação; empoderamento. 8. Comunicação
organizacional: habilidades e elementos da comunicação. 9. Gestão
da informação e do conhecimento. 10. Controle administrativo:
princípios, mecanismos e objetivos; conceitos de eficiência, eficácia e
efetividade. 11. As novas tecnologias e seus impactos na
administração organizacional.

Já ministrei diversas vezes o curso de Administração Geral no Ponto


dos Concursos, e vários cursos tinham tópicos bem parecidos com o
do nosso edital.

Assim, usarei os cursos já elaborados como base para este,


realizando as adaptações, modificações e correções necessárias.
Ressalto que incluí no curso comentários às questões dos concursos
mais recentes, inclusive EPPGG 2009 e ATRFB 2009, oportunidades
mais recentes em que a Esaf cobrou tais tópicos.

Neste curso, iremos ter uma visão ampla da matéria, na exata ordem
proposta pelo edital, ilustrada por questões extraídas de provas da
Esaf em anos anteriores.

A aula 0 tem a seguinte estrutura: em primeiro lugar, irei me


apresentar. Em seguida, veremos o que este curso se propõe a
oferecer. Após isto, apresentarei o cronograma do curso. Finalmente,
passaremos ao conteúdo propriamente dito da aula 0. Depois,
resolveremos uma série de exercícios referentes a este conteúdo e,
ao final, temos o gabarito comentado.

Bom, para quem não me conhece, meu nome é Flávio. Tenho 27


anos. Comecei a pensar em fazer concursos aos 21. Aos 23 anos,
após várias eliminações, tive a imensa felicidade de ser nomeado
para o cargo de Técnico de Controle Externo no Tribunal de Contas da
União.

No TCU, como técnico, trabalhei três anos na Secretaria de


Planejamento e Gestão, onde estive envolvido em trabalhos relativos
a temas como avaliação da gestão, estrutura organizacional,
processos de trabalho e outros.

Em 2006, concluí minha graduação (bacharelado em Ciência Política


pela UnB). Somente em 2007 criei coragem para voltar a estudar
para concursos, e resolvi focar o cargo de Analista de Controle
Externo (atualmente denominado Auditor Federal de Controle


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Externo) do TCU. Escolhi a área de Educação Corporativa, pois
sempre tive afinidade com as áreas estratégicas e de apoio
organizacional. Retomar os estudos para concursos (e, em algumas
disciplinas, começar os estudos do zero) não foi fácil. Consegui
manter o foco, estudar todos os dias e, acima de tudo, resolver
muitos itens de provas de concursos anteriores. Alcancei minha meta,
a aprovação, tendo alcançado a 2ª colocação no concurso.

Atualmente, estou lotado no Instituto Serzedello Corrêa, no Serviço


de Planejamento e Projetos Educacionais. Trabalho na área de
Educação a Distância.

Além disso, sou estudante de mestrado em Psicologia Social, do


Trabalho e das Organizações na UnB, onde estudo aprendizagem e
modalidades educacionais.

Já ministrei mais de dez cursos aqui no Ponto dos Concursos.


Anteriormente, além dos cursos de administração, já ministrei cursos
de disciplinas como “gestão de pessoas”, “planejamento e gestão” e
“gestão governamental”.

II. O que faremos e o que não faremos?

Gosto sempre de começar os cursos com uma pequena discussão


sobre o que vamos e o que não vamos fazer, de forma a
estabelecermos um “contrato psicológico”. Vamos lá?

Assim, ao longo deste curso, eu me proponho a:

• ministrar o conteúdo de Administração Geral, ao longo de cinco


aulas mais esta a aula zero. Os tópicos serão vistos na exata
ordem do edital, ilustrados por exercícios da Esaf cobrados em
provas anteriores. A aula 5 será voltada exclusivamente
para a resolução de exercícios;
• ilustrar os conteúdos do curso com cerca de 200 questões da
Esaf, atualizadas até os concursos de EPPGG 2009 e ATRFB
2009. Teremos questões fáceis e difíceis, novas e antigas, de
todos os assuntos. Obviamente, haverá mais itens referentes
aos conteúdos mais cobrados, e menos itens dos conteúdos
menos cobrados. Todos os itens serão identificados entre
parênteses quanto ao concurso e ano da prova. Quando eu fizer
alguma modificação no item, isto será identificado pela
expressão “Adaptado”;
• responder às questões do fórum da maneira mais rápida e
completa possível.

Ao mesmo tempo, neste curso, eu não farei o seguinte:



www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
• não corrigirei ou analisarei redações ou provas discursivas;
• não responderei, no fórum, a dúvidas de outras
disciplinas do edital de APO. Nosso foco nesse curso são os
tópicos de Administração Geral;
• não observarei nenhum prazo específico para responder às
dúvidas no fórum. Normalmente respondo em dois ou três dias.
Tentarei ser rápido, dar respostas completas e responder da
maneira mais adequada possível;
• não apresentarei nem comentarei itens ou questões de
outras bancas examinadoras (Cespe, FCC, NCE etc);
• não inventarei questões de prova.

Peço aos alunos que utilizem ao máximo o Fórum do curso, pois é


uma ferramenta extra que vocês têm para aprender. Leiam as
dúvidas de outras pessoas e coloquem dúvidas, que eu, sempre que
puder, tentarei ajudar a sanar possíveis lacunas de conhecimentos.

Ressalto, novamente, que o curso foi construído com base nos cursos
que já ofereci anteriormente aqui no Ponto dos Concursos. Onde
necessário, farei as adequações, correções e adaptações relevantes.

III. Cronograma

Para que vocês possam planejar os estudos, é bom que vocês


definam previamente o que irão estudar em cada período, certo? Os
conteúdos deste curso serão vistos exatamente na mesma ordem que
aparecem no edital.

Para este curso, proponho o seguinte cronograma:

Aula 0: 1. Natureza e evolução do pensamento administrativo:


abordagens clássica, humanista.

Aula 1 (11/01/2010): 1. Natureza e evolução do pensamento


administrativo (continuação): abordagens burocrática, sistêmica e
contingencial. 2. Planejamento: planejamento estratégico;
planejamento baseado em cenários; gerenciamento de projetos;
gerenciamento de processos.

Aula 2 (18/01/2010): 3. Processo decisório: técnicas de análise e


solução de problemas; fatores que afetam a decisão; tipos de
decisões. 4. Mudança organizacional: forças internas e externas.
Processo de mudança: o papel do agente e métodos de mudança. 5.
Departamentalização e divisão do trabalho: critérios de agrupamento
de atividades; estruturalismo; especialização e enriquecimento de
tarefas.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Aula 3 (25/01/2010): 6. Coordenação: necessidade, problemas,
métodos. 7. Gestão de pessoas: estilos de liderança; liderança
situacional; gestão por competências; gestão de conflitos; trabalho
em equipe; motivação; empoderamento.

Aula 4 (01/02/2010): 8. Comunicação organizacional: habilidades e


elementos da comunicação. 9. Gestão da informação e do
conhecimento. 10. Controle administrativo: princípios, mecanismos e
objetivos; conceitos de eficiência, eficácia e efetividade. 11. As novas
tecnologias e seus impactos na administração organizacional.

Aula 5 (08/02/2010): Resolução de questões de provas da Esaf.

Provas Objetivas: 27/02/2010

Além destes pontos do edital, poderei acrescentar outros que eu


julgar úteis para a compreensão do conteúdo. Nesta aula 0, por
exemplo, incluí os itens “O que é administração” e “O que é uma
organização”, introdutórios e que nos ajudarão a seguir com o
conteúdo.

É isso aí, pessoal. Minha proposta está feita. Espero que estejam
todos de acordo e ansiosos para começarmos o curso. Vamos lá?

1. O que é administração?

Esta pergunta é pertinente, né, pessoal? Afinal, a galera do mundo


dos concursos estava acostumada a estudar disciplinas como
português, direito constitucional, raciocínio lógico e direito
administrativo, e agora está tendo que começar a estudar
Administração. Que disciplina é essa, de onde ela veio e para que ela
serve?

Administrar é gerir, governar, alocar. O ato de administrar é


fundamental em nossas vidas. Temos que administrar nosso
orçamento doméstico para conseguirmos pagar a luz, o condomínio,
para comprarmos comida e para adquirirmos produtos e serviços em
geral. Temos que administrar o nosso tempo, de forma a distribuí-lo
pelas diversas atividades que iremos realizar.

Também nas atividades específicas de nossas vidas temos que


administrar os recursos que possuímos. Por exemplo, quando vamos
estudar para um concurso, temos um objetivo: alcançar a aprovação.
Para isso, precisamos administrar o nosso tempo, precisamos de
metas de horas de estudo e de conteúdos a serem vistos, precisamos
escolher quais materiais iremos comprar para estudar, como iremos
fazer para pagar por estes materiais etc.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Às vezes, realizamos tais processos de administração de forma
intuitiva. Outras vezes, precisamos utilizar métodos e técnicas
específicos. Quanto mais variáveis as nossas atividades envolverem,
maior será a chance de fracasso se não utilizarmos técnicas e
métodos adequados. Quando alguém estuda para um concurso, terá
mais chances de ser aprovado se estudar de forma errática, aleatória,
sem rumo, ou terá mais chances se tiver um planejamento
detalhado, com cronograma, metas de acerto, simulados etc?

Vejamos como Antonio Maximiano define o ato de administrar:

“Administrar é o processo de tomar, realizar e alcançar ações que


utilizam recursos para alcançar objetivos. Embora seja importante em
qualquer escala de aplicação de recursos, a principal razão para o
estudo da administração é seu impacto sobre o desempenho das
organizações. É a forma como são administradas que torna as
organizações mais ou menos capazes de utilizar corretamente seus
recursos para atingir os objetivos corretos”1.

No núcleo da definição de administrar, vemos três palavras


importantes: ações, recursos e objetivos.

Maximiano nos ensina, ainda, que o estudo da administração é


importante para as organizações. Ou seja, para uma organização
alcançar sucesso, é necessário que ela realize as melhores ações
possíveis, com os recursos que são disponíveis, para alcançar os
objetivos definidos.

Para terminarmos de entender o conceito preliminar de


Administração, vamos ver a palavra da Esaf em um concurso da STN
em 2000:

Questão 1 (Esaf / STN 2000) Julgue como verdadeira (V) ou falsa


(F) cada uma das definições de administração.

( ) Campo de estudo em que se analisa o funcionamento das


organizações e se busca formas de melhorar seu desempenho.

( ) Ação de alocar recursos, orientar e supervisionar pessoas com


objetivo de alcançar um fim ou fins que garantam a sobrevivência de
uma organização.

( ) Designação dada aos dirigentes de uma organização.

( ) Local nas organizações onde se tomam providências


administrativas, como as relativas a aspectos legais e registros.
                                                            
1
Maximiano, Introdução à administração, 6a Edição, p. 25.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Assinale a opção que responde corretamente à questão.

a) V, V, V, V

b) F, V, F, V

c) V, V, V, F

d) V, F, V, F

e) F, F, F, F

As quatro alternativas são verdadeiras, pessoal! A primeira opção


apresenta a administração enquanto campo de estudo focado nas
organizações, e nas formas de melhorar a performance delas. A
segunda alternativa combina justamente os elementos da
administração que acabamos de estudar: ações, recursos, objetivos,
organização. A terceira alternativa faz referência ao fato de que,
frequentemente, se diz que os dirigentes atuais de uma organização
são a administração. E, finalmente, a quarta alternativa também é
correta, pois comumente se designa “administração” como o centro
das providências administrativas de uma organização. Gabarito: A.

Outro conceito importante é o das funções administrativas, ou


processos administrativos. Novamente conforme nos ensina
Maximiano2, são cinco as funções administrativas:

Planejamento: compreende as ferramentas relacionadas com o


futuro, com os objetivos que se deseja alcançar.

Organização: consiste em estruturar os recursos existentes de


acordo com critérios pré-estabelecidos.

Liderança (e outros processos de administração de pessoas):


“Liderança é o processo de trabalhar com pessoas para possibilitar a
realização de objetivos”3.

Execução: é a etapa em que aquilo que foi planejado é realizado.

Controle: são verificações que fazemos para saber se estamos no


caminho certo, se estamos realizando, nos prazos e das maneiras
necessárias, aquilo que planejamos.

Outros autores utilizam outras classificações. A mais famosa das


classificações fala em apenas quatro funções do administrador:
                                                            
2
Maximiano, Introdução à administração, 7a Edição, p. 12-13.
3
Maximiano, Introdução à administração, 7a Edição, p. 12-13.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Planejamento, Organização, Direção e Controle. Direção é um
misto entre Liderança e Execução. Esta classificação é utilizada, por
exemplo, por Idalberto Chiavenato4.

Vamos ver um exemplo de item de prova para fixar este conteúdo?

Questão 2 (Esaf / CGU 2004) Assinale a opção que indica


corretamente as principais funções do processo administrativo.

a) Planejamento, organização, direção e controle.

b) Planejamento, verificação, execução e ação.

c) Comunicação, ação, correção e fiscalização.

d) Execução, organização, direção e verificação.

e) Fiscalização, comunicação, correção e controle.

Gabarito: A. São as quatro funções do administrador que acabamos


de estudar.

Essa questão foi cobrada na prova da CGU de 2004. O estudo de


provas antigas é fundamental para o sucesso em concursos públicos.
Na prova da CGU de 2006, a Esaf insistiu na idéia das quatro funções
do processo administrativo, detalhando cada uma delas. Assim, a
questão seguinte permitirá que nos aprofundemos na compreensão
das quatro funções básicas do processo administrativo.

Questão 3 (Esaf / CGU 2006) O processo administrativo compõe-se


de quatro funções básicas. Indique a opção correta.

a) A função organização refere-se ao sistema de definição de


objetivos, alocação de recursos e os meios para alcançá-los. A de
direção ao agrupamento das atividades em órgãos e cargos,
definindo níveis de autoridade e responsabilidade.

b) A função planejamento possibilita o monitoramento do


desempenho organizacional e a tomada de ações corretivas. A de
organização a divisão do trabalho e designação de processos e
atividades.

c) A função controle permite a execução de atividades e alocação de


recursos para atingir os objetivos. A de direção o exercício da
liderança e coordenação de esforços.

                                                            
4
Chiavenato, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração, p. 174-175.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
d) A função planejamento possibilita a definição da missão
organizacional e a programação de atividades. A de direção a
orientação da mão-de-obra e a coordenação de esforços.

e) A função controle permite desenhar o trabalho a ser executado e


coordenar atividades. A de organização o exercício da comunicação,
liderança e motivação.

Gabarito: D.

A alternativa “A” é errada, pois o sistema de definição de objetivos e


meios e a alocação de recursos pertencem à função planejamento.
Além disso, o agrupamento das atividades em órgãos e cargos
pertence à função organização.

A alternativa “B” também é errada. Monitoramento e tomada de


ações corretivas correspondem à função controle.

A alternativa “C” comete incorreção, pois a função controle não


permite a execução de atividades e alocação de recursos, ocorrendo
em um momento posterior à alocação de recursos e execução de
atividades.

A alternativa “D” é a correta.

A letra “E” é errada, pois o desenho de trabalhos ocorre antes da


etapa de controle, enquanto comunicação, liderança e motivação
correspondem à direção, não à organização.

2. O que é uma organização?

Prestem atenção ao conceito de organização, pois ele é central na


disciplina de Administração.

Ao longo de nossas vidas, temos intensos contatos com organizações.


Participamos delas nas atividades de lazer, no trabalho e nos estudos.
Adquirimos produtos e serviços delas, colaboramos com elas
voluntariamente ou demandamos ações delas. São exemplos de
organizações uma escola, um órgão público, um partido político, uma
igreja, um supermercado, uma ONG e um hospital.

Temos contato constante com organizações em nossas vidas. Mesmo


assim, no plano científico, não é fácil chegar a uma definição
consensual de organização. Diferentes autores utilizam diferentes
definições. Vamos ver alguns exemplos5?

                                                            
5
Extraídos de Bastos et ali, Conceito e perspectivas de estudo das organizações, p. 64-65.


www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Organizações são...

• “Unidades socialmente construídas para atingir fins específicos”


– Amitai Etzioni
• “Agregados de seres humanos em mútua integração.
Representam na sociedade humana os maiores agregados [...].
Contudo, a alta especificidade da estrutura e coordenação que
se vê nas organizações [...] destaca a organização como
unidade sociológica comparável em importância ao indivíduo
biológico” - March e Simon
• “As organizações sociais são flagrantemente sistemas abertos
porque o input de energia e a conversão do produto em novo
input de energia consiste em transações entre a organização e
seu meio ambiente. [...] Todos os sistemas sociais, inclusive as
organizações, consistem em atividades padronizadas de uma
quantidade de indivíduos. Além disso, essas atividades
padronizadas são complementares ou interdependentes em
relação a algum produto ou serviço comum; elas são repetidas,
relativamente duradouras e ligadas em espaço e tempo” – Katz
e Khan
• “A organização é uma unidade social, coordenada
conscientemente, composta de uma ou mais pessoas e que
funciona numa base relativamente contínua para atingir
objetivos” – Robbins

Fiquem calmos! Não precisamos decorar estes conceitos, nem os


nomes dos autores. Eles são apresentados aqui para ilustrar a
diversidade de conceitos que existe e para facilitar a compreensão do
conteúdo. Em nossos estudos, temos que entender princípios gerais,
que podem ser cobrados de milhares de maneiras diferentes. Vamos
sempre ver questões da Esaf, assim conheceremos as maneiras com
que esta banca específica tem cobrado os temas.

Voltemos ao tema anterior. Maximiano nos traz6 o seguinte conceito,


que unifica algumas das idéias das definições que vimos acima:

“Uma organização é um sistema de recursos que procura realizar


algum tipo de objetivo (ou conjunto de objetivos). Além de objetivos
e recursos, as organizações têm dois outros componentes principais:
processos de transformação e divisão do trabalho”.

Este conceito é abrangente. Prestem atenção a ele: os núcleos são as


idéias de “objetivos”, “recursos”, “processos de transformação” e
“divisão do trabalho”.

                                                            
6
Maximiano, Introdução à administração, 7a Edição, p. 4.

10 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Objetivos são os resultados que a organização espera alcançar.

Os recursos são pessoas, instalações físicas, computadores, capital,


máquinas, enfim, aquilo de que a organização dispõe para alcançar
os objetivos.

Processos de transformação são seqüências de ações ou eventos


que levam a um determinado fim, resultado ou objetivo. Em uma
organização, temos processos de trabalho, que são “conjuntos de
atividades inter-relacionadas que transformam insumos (entradas)
em produtos (saídas)”7, temos processos de produção, processos de
gestão de pessoas (tais como seleção e recrutamento,
desenvolvimento, remunerações e recompensas) e por aí vai.

Por fim, divisão do trabalho. Para que uma organização de grande


porte alcance seus objetivos, é necessário que sejam realizadas
centenas de atividades diferentes, e uma das maneiras de
racionalizar esta realização é por meio da especialização ou divisão
do trabalho. Diferentes pessoas, áreas ou grupos da organização irão
realizar diferentes tipos de tarefas.

A Esaf já apresentou um conceito de organização que abrangia esses


elementos:

Questão 4 (Esaf / CGU 2004) Entende-se por organização o conjunto


de pessoas e recursos que se reúnem na busca de um ou mais
objetivos comuns, cabendo a seus dirigentes encontrar métodos de
trabalho que produzam mais com menos recursos, de modo a tornar
a organização mais eficiente.

A afirmativa é correta, e traz elementos como recursos, objetivos,


pessoas, ações, dirigentes e métodos. Destaco que esta definição
trata da idéia de que a administração busca aumentar a
produtividade das organizações, usando menos recursos, ou seja,
aumentar a eficiência.

Existem, também, diferentes tipos de organização. “Segundo o setor


da economia em que atuam, as organizações podem ser classificadas
em três tipos principais: governo, empresas e organizações do
terceiro setor”8. Organizações de governo, ou organizações públicas,
são aquelas que existem para prestar serviço aos cidadãos. O TCU é
um exemplo de organização pública, cujo objetivo é auxiliar no
controle externo, no controle dos gastos públicos e no
aperfeiçoamento da administração pública. Um hospital público é uma
organização pública que existe para prestar serviços de saúde à
                                                            
7
Definição da ISO 9000.
8
Maximiano, Introdução à administração, 7a Edição, p. 6.

11 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
população. Empresas, por sua vez, são organizações que existem
para a obtenção de lucros. Temos ainda o terceiro setor, que abrange
as organizações que têm utilidade pública mas que têm origem na
sociedade, e não no estado. As ONGs são o mais famoso exemplo de
organização deste setor econômico.

Outra distinção relevante é a que há entre organização formal e


organização informal.

Quando aqui falamos de organização, estamos normalmente


pensando na organização formal, com suas normas e regras,
objetivos explícitos, organogramas, chefes institucionalmente
determinados e processos definidos no papel. A organização formal
pode ser pensada como os aspectos racionais e planejados de uma
empresa.

Temos que ter em mente, também, o conceito de organização


informal, que se refere aos aspectos da organização que derivam
dos comportamentos humanos e que não estão formalmente
descritos. Na organização, as pessoas irão se relacionar com outras,
e isso dará origem a uma série de padrões e eventos que não fazem
parte do que está institucionalmente determinado.

Na prova de EPPGG do MPOG em 2000, a Esaf cobrou estes


conceitos:

Questão 5 (Esaf / EPPGG 2000) A Teoria Clássica da Administração


deu ênfase à organização formal enquanto a Teoria de Relações
Humanas introduziu o conceito de organização informal. Assinale a
opção que caracteriza corretamente tanto a organização formal como
a organização informal.

a) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho definida por equipe, com pessoal multiespecializado, normas
claras e hierarquia de autoridade bem definida. Já a organização
informal acentua os elementos racionais e planejados do
comportamento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da liderança e
da comunicação.

b) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho claramente definida, com pessoal especializado, normas e
pronunciada hierarquia de autoridade. Já a organização informal
acentua os elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comporta-mento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalha-dores e a importância da liderança e
da comunicação.

12 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
c) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de
trabalho claramente definida, com pessoal multiespecializado, normas
e pronunciada hierarquia de autoridade. Já a organização informal
acentua os elementos racionais e planejados do comportamento na
organização, estuda as relações hierárquicas de autoridade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação vertical.

d) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho claramente definida, com pessoal especializado, normas
flexíveis e autoridade fluida. Já a organização informal acentua os
elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comportamento na organização, estuda as relações hierárquicas, as
unidades formais dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação.

e) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho em equipe, com pessoal especializado, normas claras e
hierarquia de autoridade fluida. Já a organização informal acentua os
elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comportamento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação de cima para baixo.

O enunciado da questão apresenta dois pontos que estudaremos


ainda nesta aula 0: a Teoria Clássica da Administração, que foca na
organização formal, e a Teoria de Relações Humanas, que trabalha
com a organização informal. Não se preocupem em conhecer essas
teorias agora. Por enquanto, apenas temos que, procurar, entre as
alternativas apresentadas, uma que apresente corretamente os dois
tipos de organização que queremos.

A alternativa “A” é errada. Além de ser formulada de forma confusa,


apresenta um erro grosseiro: afirmar que a organização informal
acentua os elementos racionais e planejados do comportamento na
organização. O foco da organização informal é estudar justamente os
elementos espontâneos do comportamento humano na organização,
mesmo quando são irracionais (uma briga, por exemplo) ou não
planejados (uma amizade que surge espontaneamente melhora o
desempenho de uma dupla).

A alternativa “B” é a correta. Ela apresentou corretamente os


elementos da organização formal (divisão de trabalho claramente
definida, com pessoal especializado, normas e pronunciada hierarquia
de autoridade) e os da organização informal (elementos emocionais,
não planejados e irracionais do comportamento na organização,
relações de amizade, o agrupamento social dos trabalhadores e a

13 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
importância da liderança e da comunicação). Ressalto que esta
alternativa citou conceitos que entenderemos ao longo deste curso,
tais como divisão de trabalho (aula 2), liderança (aula 3) e
comunicação (aula 4).

A terceira alternativa também é incorreta. Novamente, é errado


afirmar que a organização informal enfatiza aspectos racionais e
planejados.

A alternativa “D” também deve ser descartada. Trata-se de uma


afirmação confusa, que associa normas pouco definidas e autoridade
fluida a organização formal, e inclui erradamente, na organização
informal, unidades de trabalhadores formalmente definidas.

A alternativa “E” segue na mesma linha, fazendo afirmações


confusas. Não é correto, por exemplo, afirmar que as organizações
formais necessariamente possuem autoridade fluida. A organização
formal é justamente o plano em que a hierarquia está bem definida.

Gabarito: B.

Podemos estudar a organização sob muitas dimensões: pessoas,


estrutura organizacional, processos de trabalho, base normativa,
financeira... Ao longo deste curso de administração, veremos
algumas destas dimensões, na medida em que elas foram
especificadas pelo edital.

É necessário compreender a organização e suas dimensões


estruturais e dinâmicas. No atual contexto, o principal desafio
dinâmico é o ambiente em que se insere a organização. O ambiente
se transforma rapidamente, e a organização precisa adotar
estratégias para se estruturar, de forma a responder a estes desafios.

Temos, portanto, que “três dimensões são cruciais para uma análise
organizacional que busque caracterizar e entender a dinâmica dos
seus processos: a estrutura, as relações da organização com o seu
ambiente e as estratégias organizacionais”9. Assim, o desafio é
entender o que são estrutura, estratégia e ambiente.

Ambiente é o contexto em que as organizações se localizam.


Estudaremos o conceito de ambiente na próxima aula, quando
entenderemos o planejamento organizacional.

Outra dimensão é a estratégia, que também estudaremos na aula 1.

                                                            
9
Loiola et ali, Dimensões Básicas de Análise das Organizações, p. 91.

14 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
A estratégia dirá a forma com que a organização irá se estruturar. A
terceira principal dimensão das organizações é a estrutura
organizacional, e, na aula 2, aprenderemos este conceito e
estudaremos algumas de suas conseqüências para a organização.

Historicamente, os administradores e as correntes teóricas


propuseram diferentes formas para compreendermos a organização e
a forma com que ela se relaciona com suas dimensões. Veremos,
nesta aula 0, duas das cinco abordagens que foram explicitadas pelo
nosso edital: abordagens clássica e humanista.

3. Natureza e evolução do pensamento administrativo

3.1. Abordagem clássica da administração

A revolução industrial foi um fenômeno em escala mundial. Ela


provocou profundas transformações na maneira com que o ser
humano organizava a economia, as relações de trabalho e o
consumo. Na mesma época, houve também inúmeros avanços na
produção do conhecimento humano. Destacaram-se grandes
cientistas, biólogos e médicos, que por meio da observação regular e
sistemática de fenômenos naturais, formularam novas teorias acerca
do funcionamento das coisas.

Bom, e o que é que a gente tem a ver com isso? A resposta é


simples: temos que perceber que este é um contexto, pessoal. Eu,
enquanto professor, parto sempre do princípio de que não adianta
apenas decorarmos listas de autores, teorias, princípios e datas.
Temos que entender contextos, a relação entre eles e os conteúdos
do edital e a relação entre diferentes conteúdos.

Neste contexto, em que as ciências ditas exatas alcançaram diversos


resultados importantes, alguns pensadores começam a aplicar os
conhecimentos das ciências exatas/naturais aos fenômenos humanos.
Assim, consolidam-se as ciências humanas, tais como a sociologia e a
psicologia, cada uma com objeto e método próprio.

Trata-se de uma época em que havia grandes preocupações com o


aumento do lucro empresarial. Havia uma explosão da quantidade de
empresas, cada uma com tamanho, funcionamento e estrutura
próprios. Era central a preocupação com a aplicação de técnicas que
resultassem em redução dos custos e aumento dos lucros e da
produtividade. Outro elemento relevante do contexto era a grande
quantidade de conflitos existentes entre os trabalhadores e os
empresários.

15 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Assim, no final do século XIX e início do século XX, surgem idéias
radicalmente novas para a administração. Destacam-se duas
contribuições principais: Frederick Taylor, nos EUA, com a Escola
da Administração Científica, e Henri Fayol, na Europa, com a
Escola Clássica da Administração. Estas contribuições são
diferentes e surgiram em locais diferentes, mas podem ser ditas
clássicas porque propõem uma nova e sistemática maneira de
administrar as organizações. Ambas propõem que a administração é
uma ciência e deve ser encarada como tal. Veremos, agora, o que
foram cada uma destas contribuições, para, em seguida, vermos as
principais diferenças entre elas.

3.1.1. Taylor e a Escola da Administração Científica

Frederick Taylor (1856-1915) é o mais destacado autor da Escola da


Administração Científica. Taylor nasceu nos EUA, e começou a
trabalhar quando a revolução industrial estava em franco processo de
expansão em tal país.

Taylor, em seu local de trabalho, deparou-se com diversos


problemas, tais como:

• “A administração não tinha noção clara da divisão de suas


responsabilidades com o trabalhador;
• Não havia incentivos para melhorar o desempenho do
trabalhador;
• Muitos trabalhadores não cumpriam suas responsabilidades;
• As decisões dos administradores baseavam-se na intuição e no
palpite;
• Não havia integração entre os departamentos da empresa;
• Os trabalhadores eram colocados em tarefas para as quais não
tinham aptidão;
• Os gerentes pareciam ignorar que a excelência no desempenho
significaria recompensas tanto para eles próprios quanto para a
mão-de-obra;
• Havia conflitos entre capatazes e operários a respeito da
quantidade da produção”10.

Para enfrentar este problema, Taylor considerava que era necessário


empregar, de maneira sistemática, técnicas científicas. Ele trabalhou,
centralmente, com o conceito de tarefa. Prestem atenção a este
conceito, pessoal, pois ele é indispensável para compreendermos a
Administração Científica.
                                                            
10
Maximiano, Antonio. Teoria Geral da Administração, p. 53.

16 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Tarefa é a menor unidade possível das atividades que são
executadas em uma organização. Para alcançar a máxima eficiência,
seria imprescindível determinar quais tarefas devem ser executadas,
e de qual maneira, na organização.

Suponhamos que, em uma linha de fábrica, temos vários operários


cuja tarefa é apertar um parafuso. Cada um leva um tempo diferente
e faz movimentos diferentes para apertar o parafuso. Alguns são
preguiçosos, outros sabotam intencionalmente o trabalho, e empresa
não sabe a maneira de superar o problema. Como alcançar a máxima
eficiência?

Para resolver este problema, Taylor desenvolveu um método que,


para a época, foi revolucionário, que é o estudo de tempos e
movimentos. Segundo este método, o ato de apertar o parafuso, e
todas as outras tarefas, poderia ser decomposto em um conjunto de
movimentos necessários para alcançar o resultado. Por meio deste
estudo, movimentos inúteis seriam eliminados, e os úteis seriam
feitos da melhor maneira possível. Além disso, cada movimento seria
cronometrado, e seria feita uma média do tempo que os operários
levam para realizar tais movimentos. Somados aos tempos de espera
e de realização de necessidades pessoais etc, chegaremos ao tempo
padrão.

Como resultado destes estudos, seria possível, segundo Taylor,


realizar diversas atividades que racionalizariam os processos de
trabalho:

• Padronização dos instrumentos de trabalho e melhoria das


condições de produção, de forma a torná-las ótimas para a
realização das tarefas necessárias;
• Eliminação de esforços inúteis e racionalização na utilização de
recursos;
• Remuneração justa dos trabalhadores, já que receberiam
prêmios e bônus aqueles que superassem o tempo padrão de
realização das tarefas;
• Treinamentos para uniformizar a forma com que os trabalhos
são feitos e para aumentar a produção dos operários;
• Definição de parâmetros para que os supervisores soubessem
que trabalhos deveriam ser realizados e quem estava
“enrolando”.

Obviamente, estes métodos também tinham uma determinada visão


implícita acerca da natureza humana. Segundo Chiavenato, “a
Administração Científica baseou-se no conceito de homo economicus,
isto é, do homem econômico. Segundo este conceito, toda pessoa é
17 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
concebida como influenciada exclusivamente por recompensas
salariais, econômicas e materiais. Em outros termos, o homem
procura o trabalho não porque gosta dele, mas como um meio de
ganhar a vida por meio do salário que o trabalho proporciona”11.

Assim, pressupunha-se que os indivíduos eram naturalmente


preguiçosos. Além disso, eram motivados, unicamente, pelo fator
econômico. Como o estudo dos tempos e movimentos, os
supervisores poderiam saber quais operários estavam “enrolando”, e
eles poderiam ser punidos, enquanto aqueles que estivessem
produzindo mais do que o tempo padrão seriam recompensados.

Segundo a contribuição de Taylor, que também pode ser chamada de


taylorismo na hora da prova, as tarefas a serem executadas
deveriam ser estudadas cientificamente, para que se determine
previamente a melhor maneira de executá-las.

No campo prático, a contribuição mais famosa para a Administração


Científica foi a de Henry Ford (1863-1947), que deu origem ao
fenômeno conhecido como fordismo. Ford era um empresário da
indústria automobilística americana. Basicamente, aplicando
princípios de racionalização da produção, Ford acreditava que, com a
produção em massa e padronizada, conseguiria transformar o sonho
americano. O automóvel, que era um bem de luxo, passaria a ser
mais barato, acessível a mais pessoas.

Ele “acreditava também que o trabalho deveria ser altamente


especializado, realizando cada operário uma única tarefa. Além disso,
propunha boa remuneração e jornada de trabalho menor para
aumentar a produtividade dos operários”12. O fordismo é, portanto,
identificado com uma experiência prática de produção em massa ou
em larga escala que aplicou princípios da administração científica e do
taylorismo.

3.1.2. Fayol e a Escola Clássica da Administração

Henri Fayol (1841-1925) é considerado o pai da Teoria Clássica da


Administração. Fayol foi um engenheiro francês que trabalhou a vida
inteira na empresa Comambault, ligada às áreas de mineração e
metalurgia. Em 1888, quando chegou a diretor-geral da empresa, ela
passava por uma grave crise financeira. Em 1918, quando Fayol se
aposentou, a empresa havia melhorado bastante de situação e
gozava de boa saúde financeira.

                                                            
11
Chiavenato, Introdução à Teoria Geral da Administração, p. 61.
12
Gil, Antônio Carlos. Administração de recursos humanos. Atlas, 1994, p. 19.

18 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Segundo Fayol, a empresa é dividida em seis funções gerais, ou
básicas: função técnica, função comercial, função financeira, função
de segurança, função contabilidade e função administração.

Para Fayol, a função administração era a mais importante, e nela


estava a chave do sucesso da empresa. Para ele, tal função, também
chamada de função do administrador, era dividida em cinco
componentes principais. Este conjunto também pode ser denominado
processo administrativo. São eles:

Previsão: É o que hoje chamamos de planejamento. Consiste em


visualizar o futuro e estabelecer o caminho a ser seguido.

Organização: “Montar uma estrutura humana e material para


realizar o empreendimento”13.

Comando: Liderar os trabalhadores em todos os níveis da


organização.

Coordenação: “Reunir, unificar e harmonizar toda a atividade e


esforço”14.

Controle: Verificar se as coisas estão ocorrendo de acordo com o


planejado e determinado.

Estas cinco funções, para Fayol, devem estar distribuídas por toda a
empresa. Tanto a alta cúpula quanto os supervisores imediatos
devem dominá-la. É claro que, quanto maior a posição ocupada pelo
indivíduo, mais profundamente ele deve dominar as funções do
administrador.

Querem ver como é fácil?

Questão 6 (Esaf / EPPGG 2000) Fayol, em sua obra, identifica seis


funções inerentes à operação de uma empresa, seja ela simples ou
complexa, grande ou pequena. Assinale a opção que descreve
corretamente uma dessas funções denominada de função
administrativa.

a) Prever, Organizar, Comandar, Coordenar e Controlar.

b) Governar, Remunerar, Coordenar, Controlar e Fiscalizar.

c) Planejar, Comunicar, Liderar, Coordenar e Avaliar.

                                                            
13
Maximiano, Antonio. Teoria Geral da Administração, p. 73.
14
Idem.

19 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
d) Prever, Estruturar, Liderar, Negociar e Fiscalizar.

e) Organizar, Negociar, Comandar, Coordenar e Avaliar.

Gabarito: A. Conforme estudamos, Fayol divide a empresa em seis


funções gerais: função técnica, função comercial, função financeira,
função de segurança, função contabilidade e função administração.
A função administração, a mais importante de todas, possui cinco
componentes. Eles estão apresentados na letra A, na mesma ordem
que acabamos de estudar. Estes cinco componentes formam o
processo administrativo, cobrado na prova de EPPGG de 9 anos atrás.

Fayol enunciou também quatorze princípios gerais da administração.


Prestem atenção a eles, pois eles dizem muito a respeito desta teoria
e também costumam ser cobrados em prova:

• Divisão do trabalho - Especialização dos funcionários desde o


topo da hierarquia até o chão de fábrica, visando a uma maior
eficiência e produtividade.
• Autoridade - Direito dos superiores darem ordens que devem
ser obedecidas pelos subordinados.
• Disciplina - Necessidade de estabelecer regras de conduta e de
trabalho válidas para todos os funcionários. A ausência de
disciplina gera o caos na organização.
• Unidade de comando - Um funcionário deve receber ordens
de apenas um chefe.
• Unidade de direção - O controle único é possibilitado com a
aplicação de um plano para grupo de atividades em que todos os
funcionários devem seguir um mesmo objetivo.
• Subordinação do interesse individual (ao interesse geral)
- Os interesses gerais da organização devem prevalecer sobre os
interesses individuais.
• Remuneração - Deve ser suficiente para garantir a satisfação
dos funcionários e da própria organização.
• Centralização - As atividades vitais da organização e sua
autoridade devem ser centralizadas.
• Linha de Comando (Hierarquia) – Defesa da estrutura
hierárquica, respeitando à risca uma linha de autoridade fixa.
• Ordem - Deve ser mantida em toda organização, preservando
um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar.
• Equidade - A justiça deve prevalecer em toda organização,
justificando a lealdade e a devoção de cada funcionário à
empresa.

20 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
• Estabilidade dos funcionários - Uma rotatividade alta tem
consequências negativas sobre desempenho da empresa e o
moral dos funcionários.
• Iniciativa - Deve ser entendida como a capacidade de
estabelecer um plano e cumpri-lo.
• Espírito de equipe - O trabalho deve ser conjunto, facilitado
pela comunicação dentro da equipe. Os integrantes de um mesmo
grupo precisam ter consciência de classe, para que defendam
seus propósitos.

Existem, ainda segundo esta teoria, duas direções em que pode se


dar a especialização ou divisão do trabalho: vertical e horizontal. A
especialização vertical está relacionada ao princípio da hierarquia, da
linha de comando, enquanto a especialização horizontal está
relacionada ao tipo de atividade que será realizado por cada área da
organização. Estudaremos a divisão do trabalho na aula 2.

3.1.3. Taylor vs Fayol

Tanto Fayol quanto Taylor fazem parte da abordagem clássica. As


teorias deles, porém, são diferentes, e temos que ter isto em mente
porque isto já foi cobrado antes em provas de concurso e pode voltar
a ser cobrado.

A principal diferença está na ênfase: Taylor tinha como ênfase a


tarefa, enquanto Fayol tinha como ênfase a estrutura. Assim,
enquanto a Administração Científica partia do específico (tarefa) para
o geral, a Teoria Clássica analisava do geral para o específico, ou
seja, das funções, princípios e hierarquia para o particular.

Outra diferença refere-se às relações de comando. Enquanto Fayol


era forte defensor do princípio da unidade de comando, segundo o
qual cada trabalhador deve receber ordens de apenas um chefe,
Taylor defendia o princípio da supervisão funcional, o que permitia
que cada trabalhador fosse supervisionado por múltiplos chefes,
segundo as áreas de especialização de cada um. Veremos um pouco
a respeito do tema estrutura organizacional na aula 2.

Apesar disso, ambas as abordagens têm muitas coisas em comum. O


próprio Fayol chegou a declarar que elas não deviam ser vistas como
opostas, e sim como complementares. Ambas propõem que a
administração seja considerada uma ciência, ambas propõem um
estudo sistemático do funcionamento da organização. Elas
consideram a organização um sistema fechado, desconsiderando a
dimensão ambiente, e concentram-se nos aspectos formais da
organização.

21 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Vejam como a Esaf já cobrou uma afirmativa referente a este
conteúdo. Julguem o item abaixo:

Questão 7 (Esaf / TCU 2002) As abordagens clássicas baseadas na


tarefa e na estrutura representam uma visão orgânica na medida em
que enfatizam as relações entre organização e contexto.

Estudaremos as outras alternativas desta questão na próxima aula,


mas por enquanto vamos nos fixar nesta alternativa. Quando
ouvimos falar em abordagens clássicas, já podemos associar a idéia
tanto à Administração Científica como à Teoria Clássica. Em seguida,
a Esaf nos dá mais uma pista: são abordagens baseadas na estrutura
e na tarefa. Conforme estudamos, a abordagem taylorista
(Administração Científica) tinha foco na tarefa, enquanto a Teoria
Clássica (Fayol) focava a estrutura. Ou seja, a Banca Examinadora
está afirmando que as abordagens de Taylor e Fayol são orgânicas e
propõem relações entre organização e contexto, ou seja, entre
ambiente interno e externo. Conforme vimos, os autores da
abordagem clássica consideram a organização um sistema fechado,
não considerando sua interação com o ambiente (contexto). Portanto,
afirmativa errada.

Mais uma questão da Esaf antes de passarmos para a próxima teoria:

Questão 8 (Esaf / EPPGG-MPOG 2002) A Teoria das Organizações


clássica caracterizava-se por possuir uma visão mecanicista das
organizações, tendo como principais representantes Taylor e Fayol.
Assinale a seguir se as afirmativas são (V) verdadeiras ou (F) falsas.

( ) A principal preocupação de Taylor era produzir mais com menos


recursos, buscando reduzir os desperdícios.

( ) Fayol estudou a organização de cima para baixo, dando ênfase à


estrutura organizacional.

( ) Taylor definiu as funções da organização identificando a


administração como função comum às demais.

( ) Fayol empreendeu o estudo de tempos e movimentos de modo a


evitar desperdício e fadiga dos operários.

a) V, V, F, F

b) V, F, V, F

c) F, V, F, V

d) F, F, V, V
22 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
e) V, F, F, F

Vejamos as quatro afirmativas. A primeira opção é verdadeira. A


abordagem da Administração Científica proposta por Taylor tinha
grande preocupação com a racionalização da organização do
trabalho, buscando reduzir desperdício de recursos. A segunda
também é verdadeira. O foco dos estudos de Fayol foi a estrutura
organizacional, e as organizações foram estudadas de cima para
baixo. A terceira é falsa, pois foi Fayol que definiu tais funções e a
administração não era uma função comum, e sim a mais importante.
A quarta afirmativa também é errada, pois foi Taylor, e não Fayol,
que estudou os tempos e movimentos. Gabarito: A.

3.2. Abordagem humanista

Vimos que, na abordagem clássica, a ênfase era na tarefa (Taylor) ou


na estrutura organizacional (Fayol). A partir da década de 1930,
porém, surge, nos Estados Unidos, uma perspectiva nova, que evolui
com base nos estudos da psicologia organizacional. Esta perspectiva
permite que as organizações foquem suas ações com base nas
pessoas e seus comportamentos.

A abordagem humanística surge com a Teoria das Relações


Humanas. Segundo Chiavenato, esta teoria tem origem em quatro
fatos principais: “a necessidade de humanizar e democratizar a
organização, o desenvolvimento das ciências humanas,
principalmente a psicologia, as idéias da filosofia pragmática de
Dewey e da psicologia dinâmica de Kurt Lewin e as conclusões da
experiência de Hawthorne”15.

O evento considerado fundante em tal teoria foi o experimento de


Hawthorne, conduzido pelo psicólogo americano Elton Mayo (1890-
1949).

Os estudos de Mayo tiveram profundo impacto na compreensão do


comportamento humano nas organizações. Hawthorne era uma
localidade dos EUA onde havia uma fábrica da Western Electric. Mayo
tinha como objetivo inicial realizar um estudo “das influências da
iluminação na produtividade, índice de acidentes e fadiga. Seu
desenvolvimento, entretanto, veio demonstrar a influência de fatores
psicológicos e sociais no produto final do trabalho”16.

Isto aconteceu assim, pessoal: ele chegou lá e achou que, se


aumentasse a iluminação em X%, isto aumentaria a produção em
                                                            
15
Chiavenato, Introdução à Teoria Geral da Administração, p. 61.
16
Gil, Antônio Carlos. Administração de recursos humanos. Atlas, 1994, p. 19.

23 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Y%. Por outro lado, achou que, se diminuísse a iluminação em A%, o
desempenho pioraria em B%. Na prática, nada disso se confirmou.

Descobriu-se que, mais do que fatores físicos, o que influenciava a


produtividade dos trabalhadores eram as suas relações sociais,
fatores psicológicos, sanções sociais e as suas expectativas em
relação ao que aconteceria. Passou-se, também, a considerar que a
organização não era, apenas, a organização formal. Os aspectos
informais, tais como crenças e relações sociais entre as pessoas,
eram fundamentais para o desempenho esperado.

Enquanto na abordagem clássica havia uma concepção de homo


economicus, ou seja, imaginava-se que o trabalhador simplesmente
respondia a estímulos monetários, na abordagem humanista há uma
concepção de homem social.

Para fixarmos isso, julgue o item a seguir:

Questão 9 (Esaf / Enap 2006) A teoria das relações humanas é


caracterizada pela ênfase nas pessoas, pela concepção de homem
organizacional e pelo conflito de interesses.

Conforme estudamos, a teoria das relações humanas é caracterizada


pela ênfase nas pessoas e pela concepção de homem social. A
concepção de homem organizacional é associada à teoria
estruturalista, que estudaremos na aula 2 deste curso. Em tal aula
retomaremos a questão acima.

Esta nova descoberta a respeito dos resultados da organização teve


impactos nos estudos do comportamento organizacional, em assuntos
como motivação e liderança, que veremos mais à frente neste curso.

Vamos ver um exemplo de como a abordagem humanista foi cobrada


na prova de EPPGG de 2002?

Questão 10 (Esaf / EPPGG-MPOG 2002) A Escola de Relações


Humanas contrapôs-se à Escola Clássica por discordar da abordagem
desta Escola que via as organizações com um funcionamento análogo
ao das máquinas. Com relação à Escola de Relações Humanas,
assinale a opção correta :

a) Mayo desenvolveu seus estudos na fábrica de nome Hawthorne


onde realizou pesquisa sobre a influência da remuneração na
produtividade.

24 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
b) O grupo influencia a produtividade dos indivíduos, portanto a
comunicação e o papel do chefe assumem importância no estudo da
administração.

c) A pesquisa de Hawthorne desenvolveu-se sem base científica, não


levando em consideração o grupo de observação.

d) A dinâmica de grupo é desconsiderada pois as relações pessoais


não interferem na produtividade individual.

e) A base da motivação são os incentivos financeiros na forma de


maior remuneração para quem produz mais.

Gabarito: B. A questão acima trata da oposição entre a Escola


Clássica e a Escola de Relações Humanas. A questão pede a
alternativa correta.

A letra “A” é errada, pois os estudos que Mayo desenvolveu


buscavam estudar a influência da luminosidade na produtividade.
Conforme vimos, Mayo descobriu que fatores sociais, humanos e
subjetivos influenciavam mais a produtividade e os resultados do que
os fatores físicos.

A letra “B” é a alternativa correta. Mayo descobriu que o grupo e as


relações sociais tinham profunda relação com a produtividade. Assim,
comunicação, liderança, motivação, equipes etc passam a ser temas
importantes do campo de estudo da administração.

A letra “C” é errada. A experiência de Hawthorne foi construída com


bases científicas. Inicialmente, propunha-se a estudar a influência de
fatores ambientais (iluminação) na produtividade humana. Foi o rigor
científico adotado que permitiu detectar que outros fatores (sociais e
humanos), até então não estudados, eram os mais importantes nos
resultados.

A letra “D” também pode ser facilmente descartada, pois a Escola de


Relações Humanas permitiu que conhecêssemos a importância do
grupo e das relações humanas para a realidade organizacional.

Finalmente, a letra “E” é errada, pois o que a Escola de Relações


Humanas revelou é que os fatores humanos são complexos,
subjetivos, frequentemente espontâneos, não podendo a motivação
ser reduzida apenas ao fator financeiro. Estudaremos, na aula 3, a
motivação e a forma com que a Esaf tem cobrado tal tema.

25 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
4. Exercícios

Ao final de cada aula, veremos uma série de questões da Esaf.


Misturaremos, aqui, questões que vimos em aula com outras, novas.
Prestem atenção a elas, pois eventualmente tais questões podem
trazer conceitos adicionais, complementares aos que vimos em aula.

Resolver questões de provas anteriores é fundamental para quem


busca aprovação em concursos públicos. Algumas pessoas não
acreditam, mas as questões frequentemente se repetem, com
pequenas mudanças. Resolvendo-os, podemos identificar nossos
pontos fracos, nossos erros mais comuns etc.

Além disso, devemos sempre buscar identificar padrões de


formulação alternativas e modos que a banca utiliza para torná-los
“erradas” ou “corretas”.

Preparados? Anote sempre seu desempenho, e acompanhem isto em


todas as disciplinas que vocês estão estudando, de forma a ter uma
boa noção da evolução do seu desempenho.

Questão 1 (Esaf / EPPGG 2000) A Teoria Clássica da Administração


deu ênfase à organização formal enquanto a Teoria de Relações
Humanas introduziu o conceito de organização informal. Assinale a
opção que caracteriza corretamente tanto a organização formal como
a organização informal.

a) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho definida por equipe, com pessoal multiespecializado, normas
claras e hierarquia de autoridade bem definida. Já a organização
informal acentua os elementos racionais e planejados do
comportamento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da liderança e
da comunicação.

b) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho claramente definida, com pessoal especializado, normas e
pronunciada hierarquia de autoridade. Já a organização informal
acentua os elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comporta-mento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalha-dores e a importância da liderança e
da comunicação.

c) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho claramente definida, com pessoal multiespecializado, normas
e pronunciada hierarquia de autoridade. Já a organização informal
acentua os elementos racionais e planejados do comportamento na

26 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
organização, estuda as relações hierárquicas de autoridade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação vertical.

d) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho claramente definida, com pessoal especializado, normas
flexíveis e autoridade fluida. Já a organização informal acentua os
elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comportamento na organização, estuda as relações hierárquicas, as
unidades formais dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação.

e) A organização formal caracteriza-se por uma divisão de


trabalho em equipe, com pessoal especializado, normas claras e
hierarquia de autoridade fluida. Já a organização informal acentua os
elementos emocionais, não planejados e irracionais do
comportamento na organização, estuda as relações de amizade, o
agrupamento social dos trabalhadores e a importância da chefia e da
comunicação de cima para baixo.

Questão 2 (Esaf / EPPGG 2000) Fayol, em sua obra, identifica seis


funções inerentes à operação de uma empresa, seja ela simples ou
complexa, grande ou pequena. Assinale a opção que descreve
corretamente uma dessas funções denominada de função
administrativa.

a) Prever, Organizar, Comandar, Coordenar e Controlar.

b) Governar, Remunerar, Coordenar, Controlar e Fiscalizar.

c) Planejar, Comunicar, Liderar, Coordenar e Avaliar.

d) Prever, Estruturar, Liderar, Negociar e Fiscalizar.

e) Organizar, Negociar, Comandar, Coordenar e Avaliar.

Questão 3 (Esaf / EPPGG 2000) O livro de Frederick Taylor,


Princípios de Administração Científica, inicia-se com a seguinte frase:
“O principal objetivo da administração deve ser assegurar o máximo
de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de
prosperidade ao empregado”. Tendo como base esta afirmação,
assinale a opção incorreta.

a) O pensamento de Taylor era o de lograr maior eficiência de


modo a produzir mais com menor custo, possibilitando dividendos ao
empregador e ganhos salariais adicionais ao empregado em função
de sua produção.

27 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
b) A maioria acredita que os interesses de empregados e
empregadores são antagônicos; ao contrário, a administração
científica tem como fundamento que o interesse de ambos é único:
prosperidade para o empregador e para o empregado.

c) O pensamento de Taylor apontava no sentido de aumentar a


produção e diminuir o custo de modo a vender mais, possibilitando
que o empregador obtivesse mais lucro que seu concorrente e
pagasse mais a seu empregado.

d) O princípio preconizado por Taylor concretizou-se no aumento


de produtividade, o que representou ganhos proporcionalmente
iguais para o empregador e para os empregados.

e) O máximo de prosperidade somente pode existir como


resultado do máximo de produção, obtida da aplicação do método
científico de administração.

Questão 4 (Esaf / CGU 2004) Assinale a opção que indica


corretamente as principais funções do processo administrativo.

a) Planejamento, organização, direção e controle.

b) Planejamento, verificação, execução e ação.

c) Comunicação, ação, correção e fiscalização.

d) Execução, organização, direção e verificação.

e) Fiscalização, comunicação, correção e controle.

Questão 5 (Esaf / CGU 2006) O processo administrativo compõe-se


de quatro funções básicas. Indique a opção correta.

a) A função organização refere-se ao sistema de definição de


objetivos, alocação de recursos e os meios para alcançá-los. A de
direção ao agrupamento das atividades em órgãos e cargos,
definindo níveis de autoridade e responsabilidade.

b) A função planejamento possibilita o monitoramento do


desempenho organizacional e a tomada de ações corretivas. A de
organização a divisão do trabalho e designação de processos e
atividades.

c) A função controle permite a execução de atividades e alocação de


recursos para atingir os objetivos. A de direção o exercício da
liderança e coordenação de esforços.

28 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
d) A função planejamento possibilita a definição da missão
organizacional e a programação de atividades. A de direção a
orientação da mão-de-obra e a coordenação de esforços.

e) A função controle permite desenhar o trabalho a ser executado e


coordenar atividades. A de organização o exercício da comunicação,
liderança e motivação.

Questão 6 (Esaf / EPPGG-MPOG 2002) A Escola de Relações


Humanas contrapôs-se à Escola Clássica por discordar da abordagem
desta Escola que via as organizações com um funcionamento análogo
ao das máquinas. Com relação à Escola de Relações Humanas,
assinale a opção correta :

a) Mayo desenvolveu seus estudos na fábrica de nome Hawthorne


onde realizou pesquisa sobre a influência da remuneração na
produtividade.

b) O grupo influencia a produtividade dos indivíduos, portanto a


comunicação e o papel do chefe assumem importância no estudo da
administração.

c) A pesquisa de Hawthorne desenvolveu-se sem base científica, não


levando em consideração o grupo de observação.

d) A dinâmica de grupo é desconsiderada pois as relações pessoais


não interferem na produtividade individual.

e) A base da motivação são os incentivos financeiros na forma de


maior remuneração para quem produz mais.

Questão 7 (Esaf / ANA 2009) A escola das Relações Humanas


diferencia-se por idéias centrais das quais originaram-se críticas
implacáveis contra o homo econômicus, modelo elaborado pela Escola
Clássica. Analise as afirmações abaixo e selecione a opção que
representa o resultado de sua análise.

( ) Na Escola das Relações Humanas, o homem é apresentado como


um ser que não pode ser reduzido a esquemas simples e
mecanicistas.

( ) Na Escola das Relações Humanas, o homem não é condicionado


pelo sistema social, e sim pelas demandas biológicas.

( ) O modelo da Escola das Relações Humanas é o homo complexus,


devido à complexidade das suas necessidades.

a) C, C, C
29 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
b) C, C, E

c) C, E, E

d) E, E, E

e) E, C, C

Questão 8 (Esaf / TCE-ES 2001) Como reação à administração


científica, surge na década de 30 do século passado uma nova
corrente teórica na administração, a Escola de Relações Humanas.
Sobre esta Escola, é incorreto afirmar que:

a) Surgiu a partir dos estudos de Hawthorne, na Western Eletric


Company, realizados por uma equipe de pesquisadores de Harvard.

b) Conclui que os administradores deveriam enfatizar o bem-estar, a


motivação e a comunicação dos empregados.

c) Acredita que a produtividade poderia ser mais afetada por fatores


psicológicos e sociais do que por influências físicas e objetivas.

d) Preocupou-se com a definição dos passos a serem dados no


processo decisório, enfatizando os condicionantes psicológicos dos
mesmos.

e) Foi a primeira abordagem administrativa a enfatizar os


relacionamentos de trabalho informais.

Questão 9 (Esaf / STN 2002) Entre os anos de 1927 e 1933, o


professor Elton Mayo conduziu experimentos com grupos de
trabalhadores da Western Eletric. O objetivo da pesquisa era
identificar o efeito da iluminação do ambiente no desempenho dos
trabalhadores. As conclusões desse estudo foram de tal importância
para o pensamento administrativo da época que é considerado como
o marco inicial da escola das relações humanas no trabalho. Sobre as
conclusões desse experimento, assinale a opção correta.

a) Uma melhor iluminação tem relação direta com o aumento da


produtividade.

b) Os trabalhadores devem ser responsáveis pela organização do


ambiente de trabalho.

c) Incentivos financeiros são indispensáveis na motivação dos


empregados.

30 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
d) A influência do sistema social sobre o desempenho individual é
mais importante que os métodos de trabalho.

e) O atendimento às necessidades de autorealização só é buscado


após as necessidades sociais estarem atendidas.

Questão 10 (Esaf / EPPGG-MPOG 2002) A Teoria das Organizações


clássica caracterizava-se por possuir uma visão mecanicista das
organizações, tendo como principais representantes Taylor e Fayol.
Assinale a seguir se as afirmativas são (V) verdadeiras ou (F) falsas.

( ) A principal preocupação de Taylor era produzir mais com menos


recursos, buscando reduzir os desperdícios.

( ) Fayol estudou a organização de cima para baixo, dando ênfase à


estrutura organizacional.

( ) Taylor definiu as funções da organização identificando a


administração como função comum às demais.

( ) Fayol empreendeu o estudo de tempos e movimentos de modo a


evitar desperdício e fadiga dos operários.

a) V, V, F, F

b) V, F, V, F

c) F, V, F, V

d) F, F, V, V

e) V, F, F, F

Questão 11 (Esaf / TCE-ES 2001) A administração é uma ciência


relativamente recente, consolidando-se como disciplina somente no
início do século XX. Sem dúvida, dois dos autores mais importantes
para a constituição da disciplina foram Henry Fayol e Frederick
Taylor.

Sobre estes autores é correto afirmar que:

a) O primeiro foi o fundador da Administração Científica, enquanto o


segundo foi um dos fundadores da Teoria Clássica da Administração.

b) Enquanto o primeiro concentrou-se na análise dos tempos e


movimentos dos operários de fábrica, o segundo preocupou-se em
definir princípios gerais para a gerência das organizações

31 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
c) Ambos são famosos pela clareza na exposição de suas idéias, seja
na comunicação oral ou escrita.

d) Ambos construíram suas teorias a partir de pesquisas acadêmicas


nas respectivas instituições que coordenavam.

e) Enquanto o primeiro era adepto do comando único na


administração, o segundo propôs a chefia funcional múltipla.

Questão 12 (Esaf / STN 2000) Julgue como verdadeira (V) ou falsa


(F) cada uma das definições de administração.

( ) Campo de estudo em que se analisa o funcionamento das


organizações e se busca formas de melhorar seu desempenho.

( ) Ação de alocar recursos, orientar e supervisionar pessoas com


objetivo de alcançar um fim ou fins que garantam a sobrevivência de
uma organização.

( ) Designação dada aos dirigentes de uma organização.

( ) Local nas organizações onde se tomam providências


administrativas, como as relativas a aspectos legais e registros.

Assinale a opção que responde corretamente à questão.

a) V, V, V, V

b) F, V, F, V

c) V, V, V, F

d) V, F, V, F

e) F, F, F, F

Questão 13 (Esaf / CGU 2004) Indique a opção que expressa


corretamente conceitos básicos de administração.

a) Entende-se por organização o conjunto de processos


administrativos que propiciam o alcance de um ou mais objetivos
comuns, cabendo a seus dirigentes encontrar métodos de trabalho
que produzam mais com menos recursos, de modo a tornar a
organização mais eficaz.

b) Entende-se por administração o conjunto de pessoas e recursos


que se reúnem na busca de um ou mais objetivos comuns, cabendo a

32 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
seus dirigentes encontrar métodos de trabalho que produzam mais
com menos recursos, de modo a tornar a organização mais eficiente.

c) Entende-se por administração um conjunto de funções que


exercidas propiciam o alcance de um ou mais objetivos comuns,
cabendo a seus dirigentes encontrar métodos de trabalho que
produzam mais com menos recursos, de modo a tornar a organização
mais eficaz.

d) Entende-se por organização o conjunto de pessoas e recursos que


se reúnem na busca de um ou mais objetivos comuns, cabendo a
seus dirigentes encontrar métodos de trabalho que produzam mais
com menos recursos, de modo a tornar a organização mais eficiente.

e) Entende-se por organização o conjunto de papéis e funções que


analisam o contexto interno e externo da organização na busca de
um ou mais objetivos comuns, cabendo à administração encontrar
métodos de trabalho que produzam mais com menos recursos, de
modo a tornar a organização mais eficaz.

5. Gabarito

1. Gabarito: B. O enunciado da questão apresenta duas teorias que


estudamos nesta aula 0: a Teoria Clássica da Administração, que foca
na organização formal, e a Teoria de Relações Humanas, que trabalha
com a organização informal. Para encontrar o gabarito, apenas temos
que, procurar, entre as alternativas apresentadas, uma que associe
corretamente os elementos apresentados aos dois tipos de
organização que queremos (organização formal e organização
informal).

A alternativa “A” é errada. Além de ser formulada de forma confusa,


apresenta um erro grosseiro: afirmar que a organização informal
acentua os elementos racionais e planejados do comportamento na
organização. O foco da organização informal é estudar justamente os
elementos espontâneos do comportamento humano na organização,
mesmo quando são irracionais (uma briga, por exemplo) ou não
planejados (uma amizade que surge espontaneamente melhora o
desempenho de uma dupla).

A alternativa “B” é a correta. Ela apresentou corretamente os


elementos da organização formal (divisão de trabalho claramente
definida, com pessoal especializado, normas e pronunciada hierarquia
de autoridade) e os da organização informal (elementos emocionais,
não planejados e irracionais do comportamento na organização,
relações de amizade, o agrupamento social dos trabalhadores e a
importância da liderança e da comunicação). Ressalto que esta

33 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
alternativa citou conceitos que entenderemos ao longo deste curso,
tais como divisão de trabalho (aula 2), liderança (aula 3) e
comunicação (aula 4).

A terceira alternativa também é incorreta. Novamente, é errado


afirmar que a organização informal enfatiza aspectos racionais e
planejados.

A alternativa “D” também deve ser descartada. Trata-se de uma


afirmação confusa, que associa normas pouco definidas e autoridade
fluida a organização formal, e inclui erradamente, na organização
informal, unidades de trabalhadores formalmente definidas.

A alternativa “E” segue na mesma linha, fazendo afirmações


confusas. Não é correto, por exemplo, afirmar que as organizações
formais necessariamente possuem autoridade fluida. A organização
formal é justamente o plano em que a hierarquia está bem definida.

2. Gabarito: A. Fayol divide a empresa em seis funções gerais:


função técnica, função comercial, função financeira, função de
segurança, função contabilidade e função administração. A função
administração, a mais importante de todas, possui cinco
componentes. Eles estão apresentados na letra A, na mesma ordem
que estudamos em aula. Estes cinco componentes formam o processo
administrativo.

3. Gabarito: D. A questão pede que encontremos a opção incorreta,


então vamos analisar todas as alternativas:

A alternativa “A” é correta. Realmente Taylor tinha grande


preocupação com a eficiência. Taylor, em sua abordagem,
preocunizava ganhos ao empregador, que economizaria com
processos mais eficientes, e ao empregado, que, quando superassem
o tempo padrão para a realização de tarefas, receberiam ganhos
salariais adicionais.

A alternativa “B” segue a mesma linha. Taylor, ao contrário da


maioria das pessoas, acreditava na possibilidade de conciliação entre
interesses do trabalhador e do empregador. Para Taylor, ambos
deveriam buscar a máxima produtividade e lucrariam com isso.

A alternativa “C” apresenta alguns dos efeitos esperados por Taylor:


a diminuição de custos faria a empresa vender mais, e o aumento de
lucros poderia resultar em aumentos salariais.

34 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
A alternativa “D” é errada. Na prática, os princípios preconizados por
Taylor, que resultaram em aumento de produtividade, levaram a um
ganho maior para os empregadores do que para os empregados.

A letra “E” também é correta, enunciando que, para a Administração


Científica, a prosperidade, que seria dividida entre trabalhadores e
empregadores, só seria alcançada quando as empresas fossem mais
lucrativas e eficientes.

4. Gabarito: A. Planejamento, organização, direção e controle são as


quatro funções do administrador que estudamos em aula.

5. Gabarito: D. A alternativa “A” é errada, pois o sistema de


definição de objetivos e meios e a alocação de recursos pertencem à
função planejamento. Além disso, o agrupamento das atividades em
órgãos e cargos pertence à função organização.

A alternativa “B” também é errada. Monitoramento e tomada de


ações corretivas correspondem à função controle.

A alternativa “C” comete incorreção, pois a função controle não


permite a execução de atividades e alocação de recursos, ocorrendo
em um momento posterior à alocação de recursos e execução de
atividades.

A alternativa “D” é a correta.

A letra “E” é errada, pois o desenho de trabalhos ocorre antes da


etapa de controle, enquanto comunicação, liderança e motivação
correspondem à direção, não à organização.

6. Gabarito: B. Esta questão trata da oposição entre a Escola


Clássica e a Escola de Relações Humanas. A questão pede a
alternativa correta.

A letra “A” é errada, pois os estudos que Mayo desenvolveu


buscavam estudar a influência da luminosidade na produtividade.
Conforme vimos, Mayo descobriu que fatores sociais, humanos e
subjetivos influenciavam mais a produtividade e os resultados do que
os fatores físicos.

A letra “B” é a alternativa correta. Mayo descobriu que o grupo e as


relações sociais tinham profunda relação com a produtividade. Assim,
comunicação, liderança, motivação, equipes etc passam a ser temas
importantes do campo de estudo da administração.

A letra “C” é errada. A experiência de Hawthorne foi construída com


bases científicas. Inicialmente, propunha-se a estudar a influência de
35 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
fatores ambientais (iluminação) na produtividade humana. Foi o rigor
científico adotado que permitiu detectar que outros fatores (sociais e
humanos), até então não estudados, eram os mais importantes nos
resultados.

A letra “D” também pode ser facilmente descartada, pois a Escola de


Relações Humanas permitiu que conhecêssemos a importância do
grupo e das relações humanas para a realidade organizacional.

Finalmente, a letra “E” é errada, pois o que a Escola de Relações


Humanas revelou é que os fatores humanos são complexos,
subjetivos, frequentemente espontâneos, não podendo a motivação
ser reduzida apenas ao fator financeiro. Estudaremos, na aula 3, a
motivação e a forma com que a Esaf tem cobrado tal tema.

7. Gabarito: C. Vejamos as três alternativas desta questão recente:

A primeira é correta. Realmente, a Escola das Relações Humanas é


uma reação aos esquemas simples e mecanicistas da abordagem
clássica.

A segunda é errada. A Escola das Relações Humanas tem justamente,


como foco, o sistema social.

A terceira alternativa é errada. O modelo da Escola das Relações


Humanas é o homem social, sendo o homem complexo um modelo
posterior.

8. Gabarito: D. Mais uma questão que coloca a Escola de Relações


Humanas como uma reação, um contraponto à Administração
Científica. O gabarito é a letra D. Esta teoria não se preocupou com
passos do processo decisório, nem com seus condicionantes
psicológicos. Focou-se nos relacionamentos sociais, na liderança, na
organização informal, concluindo que o trabalhador, para ser
produtivo, precisava estar motivado, ter boa comunicação, liderança
adequada etc.

9. Gabarito: D. A alternativa “A” é errada. Mayo achava que a


iluminação tinha grande influência na produtividade, mas, após
conduzir diversos estudos, descobriu que os fatores sociais eram os
mais relevantes. A alternativa “B” é errada, pois as conclusões do
experimento não foram prescritivas quanto a uma forma de auto-
organização dos trabalhadores. A letra “C” é errada, pois a Escola das
Relações Humanas trabalhava com o conceito de homem social, que
se contrapunha ao homem econômico de Taylor. A letra “D” é
correta: Mayo descobriu que o sistema social era o principal fator a
interferir na produtividade das pessoas. E finalmente, a letra “E” não

36 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
tem nada a ver com os experimentos de Mayo. Tal alternativa faz
referência à Teoria da Hierarquia das Necessidades de Maslow, que
estudaremos com o tema Motivação, na aula 3 deste curso.

10. Gabarito: A. Vejamos as quatro afirmativas. A primeira opção é


verdadeira. A abordagem da Administração Científica proposta por
Taylor tinha grande preocupação com a racionalização da organização
do trabalho, buscando reduzir desperdício de recursos. A segunda
também é verdadeira. O foco dos estudos de Fayol foi a estrutura
organizacional, e as organizações foram estudadas de cima para
baixo. A terceira é falsa, pois foi Fayol que definiu tais funções e a
administração não era uma função comum, e sim a mais importante.
A quarta afirmativa também é errada, pois foi Taylor, e não Fayol,
que estudou os tempos e movimentos.

11. Gabarito: E. Enquanto Fayol era forte defensor o princípio do


comando único (unidade de comando), Taylor propôs a chefia
funcional, que implicava que um mesmo trabalhador poderia estar
sujeito à supervisão de múltiplos chefes, de acordo com diferentes
áreas de especialização.

12. Gabarito: A. As quatro alternativas são verdadeiras, pessoal! A


primeira opção apresenta a administração enquanto campo de estudo
focado nas organizações, e nas formas de melhorar a performance
delas. A segunda alternativa combina justamente os elementos da
administração que acabamos de estudar: ações, recursos, objetivos,
organização. A terceira alternativa faz referência ao fato de que,
frequentemente, se diz que os dirigentes atuais de uma organização
são a administração. E, finalmente, a quarta alternativa também é
correta, pois comumente se designa “administração” como o centro
das providências administrativas de uma organização.

13. Gabarito: D. A letra “D” traz, por meio de uma definição


abrangente e correta, alguns dos componentes da organização:
recursos, objetivos, pessoas, ações, dirigentes e métodos. Destaco
que esta definição trata da idéia de que a administração busca
aumentar a produtividade das organizações, usando menos recursos,
ou seja, aumentar a eficiência.

6. Bibliografia

Maximiano, Antonio. Introdução à administração, 7a Edição. São


Paulo, Atlas, 2007.

Maximiano, Antonio. Teoria Geral da Administração. São Paulo, Atlas,


2008.

37 
www.pontodosconcursos.com.br
L I D I A L U E L Y F E R N A N D E S B O N F I M , C P F : 7 0 8 1 9 2 1 1 7 5 3

ADMINISTRAÇÃO GERAL PARA APO - TEORIA E EXERCÍCIOS


PROFESSOR: FLÁVIO POMPÊO
 
Chiavenato, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração.
Rio de Janeiro, Elsevier, 2003.

Bastos et ali, Conceito e perspectivas de estudo das organizações. In:


Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Zanelli et ali (org.).
Porto Alegre, Artmed, 2004.

Loiola et ali, Dimensões Básicas de Análise das Organizações. In:


Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Zanelli et ali (org.).
Porto Alegre, Artmed, 2004.

38 
www.pontodosconcursos.com.br