Você está na página 1de 26

UNIVERSIDADE DO NORTE DO PARANÁ

PEDAGOGIA

JACQUELINE MARIA TUCUNDUVA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO EDUCAÇÃO INFANTIL

Piraju
2021
JACQUELINE MARIA TUCUNDUVA

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO EDUCAÇÃO INFANTIL

Relatório apresentado à UNIVERSIDADE DO


NORTE DO PARANÁ, como requisito parcial
para o aproveitamento da disciplina de
EDUCAÇÃO INFANTIL do PEDAGOGIA.

Piraju
2021
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..........................................................................................................4
1. LEITURAS OBRIGATÓRIAS ................................................................................6
2. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) .......................................................8
3. ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE
ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA ................................................................12
4. ABORDAGEM DOS TEMAS CONTEMPORÂNEOS TRANSVERSAIS DA
BNCC..................................................................................................................14
5.METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS .................17

6. PLANOS DE AULAS .............................................................................................20

CONSIDERAÇÕES FINAIS ......................................................................................23

REFERÊNCIAS..........................................................................................................25
INTRODUÇÃO

Este relatório tem o objetivo de destacar a importância do estágio


supervisionado e expor as observações relacionadas aos textos e vídeos sobre o
papel do professor e do ensino na Educação Infantil, por esse motivo se faz
necessário que o professor tenha suas práticas fundamentadas em concepções e
conceitos que contribuam para o desenvolvimento completo da criança na Educação
Infantil, de modo que a organização da rotina possua objetivos e o professor projete
ações que proporcionem a criança, novas e ricas experiências para conhecer,
explorar, imitar e, portanto, se desenvolve de grande relevância. No entanto tendo
como base aprimorar a prática em sala de aula e aplicar os conhecimentos
adquiridos nas disciplinas estudadas durante o curso de pedagogia. Assim, como
comparando com a prática, buscando afirmar de forma significativa.
Este trabalho também tem como foco conhecer a função e a estrutura do
Projeto Político Pedagógico, bem como a prática da docência e o trabalho da equipe
pedagógica e administrativa.
O trabalho do professor na Educação Infantil possibilita, contudo, o
conhecimento teórico/prático, isto é, o saber e o fazer como ações indissociáveis,
que se interpõem pela reflexão e, por consequência são conscientes. Ele nos
possibilitará uma consistência no saber-fazer consciente, na investigação e reflexão
acerca do ensino/aprendizagem.
A incorporação da teoria a prática, vivenciada em situações e problemas
relativos à profissão escolhida, estimula o pensamento crítico e possibilita a
formação de um profissional apto a enfrentar desafios.
Através deste trabalho, estudaremos também a BNCC (Base Nacional
Comum Curricular), mas especificamente os TCTs (Temas Contemporâneos
Transversais). Lembrando que a BNCC é um documento normativo que rege a
Educação e toda a rede de Ensino, sejam elas públicas ou privadas. Nos TCTs,
encontramos os temas transversais, onde cabe a nós professores abranger os
processos de desenvolvimento de cada uma de nossas crianças, ver e aceita-las
como são, respeitar o tempo de aprendizado que cada um, precisa para se situar
brevemente no contexto educacional.
A partir desta perspectiva, percebemos que o ensino é de grande importância
para a vida de qualquer ser humano, tendo em vista, formar indivíduos
independentes e conscientes.
Todo o processo que passamos durante a vida acadêmica, nos possibilitou
observar, analisar e compreender a rotina escolar e de todos que o executam,
mesmo que seja apenas na teoria, como também nas contribuições através dos
fóruns e chats durante todo esse período de estudo.
Através das leituras aqui estudadas e analisadas, empenhou-se em adquirir
conhecimentos para quando estiver desempenhando meu papel de pedagoga,
possa incorporar a prática e a teoria.
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS

Nos dias atuais ser um pedagogo, não é apenas ser um professor, pois ele
pode atuar em diversas áreas. Mas neste trabalho iremos nos atentar a importância
do pedagogo na Educação Infantil.
Na leitura do artigo de Juliana Campregher Pasqualini (2010), cita sobre: “[...]
a defesa do ensino como elemento fundante do trabalho do professor que atua junto
à referida faixa etária.” Neste artigo, a autora cita sobre a “[...] a pesquisa e suas
principais conclusões, tendo como foco a discussão sobre o papel do educador e do
ensino na perspectiva de Vigotski, Leontiev e Elkonin.” De acordo com o artigo,
podemos oportunizar uma formação crítica e qualificada que pode ser considerada
mais preparada à realidade educacional a ser encontrada nas salas de aula.
Também encontramos no artigo, sobre o termo educacional-pedagógico “[...]
busca explicitar as diferentes dimensões desta relação no plano político, institucional
e pedagógico propriamente dito (com caráter de intencionalidade definida, planejada
e sistematizada de ação junto à criança) [...]”.
Devemos considerar que o foco no processo do ensino da Educação Infantil
que está nas relações educativas e pedagógicas, devemos compreender a criança
com o sujeito e objeto de ensino nas diferentes áreas, do conhecimento através das
aulas, que são crianças de 0 a 6 anos de idade.
As relações pedagógicas vão além do trabalho cognitivo, devemos elencar as
dimensões expressivas, lúdicas, criativa, afetiva, das relações da criança com o
meio em que ela vive.
Deve-se destacar também, os aspectos que visam a empregar onde o
conceito sobre ser professor, deva ser reflexivo, ou seja, ele deve sempre refletir
sobre a sua prática pedagógica, onde através de embasamentos teóricos, possa ter
uma formação docente.
Toda pessoa quando estuda para algo, deve ser crítica e assim se qualificar
para o trabalho. Com o pedagogo não é diferente, ao contrário, ele deve sempre
buscar aprender mais, pois estamos formando cidadãos.
Todo pedagogo deve se considerar, mais preparado à realidade educacional,
a partir do momento que busca ser melhor, busca estratégias para ensinar.
De acordo com o artigo de Juliana Campregher Pasqualini (2010) devemos
considerar que o foco no processo de ensino da Educação Infantil está nas relações
educativas e pedagógicas, portanto, devemos compreender a criança com o sujeito
e objeto de ensino nas diferentes áreas, do conhecimento através das aulas que são
ofertadas, observando cada uma e lembrando sempre que são crianças de 0 a 6
anos de idade, com bagagens, experiencias diferentes.
Não podemos esquecer que essas relações educativas vão além do trabalho
cognitivo. Devemos sempre elencar as dimensões expressivas, lúdicas, criativa,
afetiva, da criança e da sua relação com o meio.
Quando falamos do contexto histórico-cultural do desenvolvimento infantil,
nos vem a mente Vygotsky. Ele cita sobre o desenvolvimento da criança que é um
processo biológico, ou seja, o meio social em que ela vive. É que auxilia no seu
desenvolvimento. Lembrando que o desenvolvimento infantil depende tanto do
biológico como o cultural.
Já Leontiev e Elkonin, citam que não é a idade da criança que determina seu
desenvolvimento, mas sim suas condições históricos-sociais, ou seja, das condições
em que esta criança vive. Vygotsky & Luria (1996), deixam claro que as funções
psíquicas humanas são produto do desenvolvimento histórico do homem em
sociedade.
O que mais chama atenção, no artigo, é que a criança assimila as formas
sociais da conduta e as transfere para si mesma. Isto fica tão aparente, quando
vemos algumas crianças de até 6 anos, na escola com comportamento agressivo,
usando palavras de baixo-calão; quando conhecemos histórico familiar, o meio em
que ela vive, sabemos o real motivo de todo comportamento.
Mas não podemos nos esquecer para que a criança possa desenvolver suas
habilidades se faz necessário que ocorra os estímulos, que lhe seja proporcionado
condições educativas. Ou seja, o desenvolvimento, ensino e aprendizagem dessas
crianças devam ser linear e interligados.
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP)

O que é o PPP e qual a importância desse documento para o ambiente


escolar?

O Projeto Político Pedagógico (PPP), é muito importante no ambiente escolar,


pois é um documento que norteia toda Unidade Escolar, portanto, é através dele que
a escola é conduzida. Como já mencionado, este documento norteia qualquer
escola, mas ele também é flexível, pois estará sempre sendo revisado, atualizado de
assim podendo ser concretizado através dos projetos educacionais. Também deve
estar contido nele, as tendências pedagógicas contemporâneas que estarão sendo
utilizadas em toda a unidade escolar. Mas como estamos falando de Educação
Infantil, no PPP deve ser incluído como será realizado a estimulação,
acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento das mesmas. Recordando
que a construção do PPP, é uma parte de extrema importância no planejamento de
qualquer estabelecimento de ensino.
É através dele que a escola irá mostrar o que idealiza quais suas metas e
objetivos e quais possíveis direções para alcançar. As metas aqui propostas a
realizar em conjunto com toda a comunidade escolar e juntamente com os
profissionais que participaram da elaboração deste documento.
Estabelecer-se na construção de um conhecimento que está em construção,
mas que está em permanente avaliação e reformulação, de acordo com os avanços
dos principais paradigmas educacionais da atualidade ou outras modificações que
são necessárias, como também nas mudanças que ocorrem no meio social, ou seja,
da comunidade em que esta unidade escolar está inserida.
O Projeto Político Pedagógico, não deseja e nem deve ser um manual de
ação pedagógica, mas um meio par que possa melhorar a prática pedagógica, tanto
nos aspectos estruturais, como nos conteúdos e metodologias educacionais
praticados.
O objetivo deste projeto é eu represente uma forte e significativa contribuição
a todos os envolvidos na Educação Infantil, cujo resultado seja garantir à criança o
acesso a processos de apropriação de conhecimentos e aprendizagens de
diferentes linguagens, assim como os direitos.
Não podemos esquecer que o Projeto Político Pedagógico, além de conter as
normas, também deve conter as diretrizes de trabalho, como também a proposta
educativa, deve ser baseada na BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que é
um documento normativo que define as aprendizagens de todos os alunos.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento normativo


que define as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem se
apropriar na educação básica. Sendo assim, todas as escolas devem organizar
seu currículo a partir desse documento. Com base na leitura que você realizou,
como as competências gerais da Educação Básica se inter-relacionam como
PPP?

Como já citado acima, a BNCC é o documento que norteia toda a Educação


do nosso país, onde os Estados e Municípios estão revisando suas propostas
curriculares de acordo com este novo documento.
Quando se fala em Educação Básica, falamos da Educação Infantil, Ensino
Fundamental 1(1º ao 5º ano) e 2 (6º ao 9º ano) e Ensino Médio. Como estamos
falando da Educação Infantil, encontramos na BNCC (2018, p.36) seis direitos de
aprendizagem e desenvolvimento: “Conviver, Brincar, Participar, Explorar, Expressar
e Conhecer-se”. Também estrutura cinco campos de experiencias para a
organização curricular: “O eu, o outro e o nós”, “Corpo, gestos e movimentos”;
“Escuta, fala, pensamento e imaginação””; “Traços, sons, cores e formas”, “Espaços,
tempos, quantidades, relações e transformações” (p.38-41). Portanto, para cada um
dos campos de experiências são expressos como os direitos de aprendizagem e
desenvolvimentos que devem ser garantidos, expondo três grupos etários: os bebês
de 0 a 18 meses, crianças bem pequenas de 19 meses a 3 anos e 11 meses e de
crianças pequenas de 04 a 05 anos e 11 meses.
Não podemos esquecer que no PPP, devem estar todas as mudanças
referente a Educação Infantil, de acordo com as DCNEI (Diretrizes Curriculares
Nacionais para a Educação Infantil). Durante a trajetória na Educação Infantil, as
crianças devem construir os conhecimentos a respeito das linguagens orais e escrita
através de gestos, expressões, sons da língua, rimas, leitura de imagens e letras,
identificar as palavras em poesias, parlendas, canções e também a partir da escuta
e dramatização de histórias e da participação na produção de textos escritos, onde o
professor deve ser o escriba.
Quando citamos sobre a linguagem oral, não podemos esquecer das línguas
de sinais, que também permeiam todo o cotidiano das crianças da Educação Infantil.
Lembrando que devemos sempre zelar pelo melhor dos pequenos, sejam eles
inclusão ou não.
Através da oralidade ou da vocalização e sinalização, no caso das crianças
que têm deficiência auditiva, temos que lembrar que elas expressam vontades,
desejos, realizam perguntas, contam fatos que acontecem em suas residências;
concordam ou discordam de um colega e até mesmo do professor, ou seja, elas não
são diferentes das crianças que não tem nenhuma deficiência.
A aquisição da linguagem afirma a capacidade de participar de situações
cotidianas nas quais as crianças podem se comunicar, conversar, ouvir e narrar
histórias, contar um acontecimento, brincar com palavras, exprimir sua opinião e
igualar conceitos. Assim construir, aos poucos, estratégias para que a criança
conheça o mundo ao seu redor, o meio em que ela está inserida.
O trabalho com a língua escrita com crianças, não pode ser uma prática
automática, sem sentido apenas ligada na decodificação do escrito, lembrando que
sua apropriação se faz através do reconhecimento, compreensão e posse da
linguagem que se usa para escrever, sempre intermediado pelo professor. Assim
fazendo-se presente em atividades prazerosas, através do convívio com diferentes
gêneros escritos, como a leitura diária de livros pelo professor, a possibilidade da
criança desde cedo manuseando, mexendo com livros, revistas, cadernos, como
também produzindo narrativas, mesmo sem saber ler e escrever.
A organização do PPP, exige que a comunidade escolar, indague e reflita sua
realidade, repense e reorganize sua prática e preveja ações para um futuro. Para
que sempre busque eliminar relações competitivas, corporativas e autoritárias. Neste
documento devem estar inscritos os dados estatísticos da realidade escolar, como
também os desejos de construir uma escola mais justa, que possa superar as
desigualdades sociais e principalmente resgatar o respeito humano, através de
ações previstas a curto, médio e a longo prazo de acordo com as possibilidades e
necessidades da comunidade.
Devemos lembrar que o PPP representa uma forte e expressiva contribuição
a todos os envolvidos, neste caso na Educação Infantil, cujo resultado seja garantir à
criança o acesso a processos de apropriação de conhecimentos e aprendizagens de
diferentes linguagens, assim como os direitos.

A avaliação da aprendizagem é um elemento crucial no processo de ensino e


de aprendizagem, visto que oportuniza indícios dos avanços escolares e dos
pontos que precisam ser aperfeiçoados. Com base na leitura que você realizou
do PPP, de que modo à escola apresenta o processo de avaliação?

Considerando que a avaliação de aprendizagem deve ser contínua, pois a


criança assim poderá ser constantemente acompanhada. O professor deve ter
sempre registrado todos os avanços ou não de seus alunos, pois assim poderá
saber se o aluno está tendo um desenvolvimento em seu processo de
aprendizagem. A avaliação examinará este desempenho, sua capacidade de
solucionar os problemas propostos. Também poderá através desta avaliação
diagnósticas os avanços como as dificuldades.
1 ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE
ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA
Considerando os conhecimentos abordados sobre a docência na educação
infantil, aponte três atividades que fazem parte da rotina de trabalho do
professor e explique como essas atividades devem ocorrer.

De acordo com o vídeo assistido para a realização deste relatório, onde


através da experiência de uma pedagoga que trabalha com a Educação Infantil. As
atividades de interações e brincadeiras eu o professor tem, ao ter como objetivo
proporcionar experiências variadas, a fim de contribuir para o desenvolvimento para
o desenvolvimento infantil, que precisa aproveitar todos os momentos, inclusive os
de cuidados, para poder estimular com calma e apresentar a criança novas formas
de pensar, de modo que ela através das atividades lúdicas, jogos, brinquedos, livros
disponíveis para que eles possam manusear. As crianças que estão na pré-escola,
necessitam de uma rotina, mas antes de qualquer atividade o professor deve ter em
mente que é necessário ser realizado um planejamento, onde nele estão todas as
propostas de desenvolvimento de acordo com a idade das crianças.
Quando a criança frequenta creches escolas, seja no período integral ou
parcial, temos que ter em mente que se faz necessário uma rotina, desde a acolhida
quando ela chega até a hora de ir embora. Essas rotinas incluindo as atividades
devem ser planejadas de acordo com BNCC, com todos os campos de experiencias,
não esquecendo de respeitar os direitos de aprendizagem da criança. No decorrer
do tempo de permanência na escola a criança deve se sentir acolhida.
Atividades que fazem parte da rotina de trabalho do professor da Educação
Infantil são: rotinas que incluem a chegada das crianças, alimentação, atividades de
organização coletiva, atividades de cuidado pessoal e atividades livres, para o dia-a-
dia da criança. A rotina diária é o desenvolvimento prático do planejamento, é
também a sequência de atividades que vai possibilitar que a criança se oriente e se
desenvolva. As crianças devem ter uma rotina adequada a sua faixa etária, para que
esse desenvolvimento ocorra, pois permite eu ela estruture sua independência e
autonomia, além de estimular a sua socialização.
O planejamento, a rotina, as ações e o portfólio são de extrema importância
para que o professor tenha um resultado. Mas para ter certeza destes resultados, o
professor necessita do portfólio, que é uma pasta em que o professor coloca as
atividades que a criança foi realizando durante o ano, assim avaliando o
desenvolvimento. Também deve conter as fichas de habilidades, conselhos de
classe, que também estão presente na educação infantil. O Conselho de Classe é
um momento de conversas entre a coordenação pedagógica e o professor, onde o
Coordenador pode promover atividades para os professores.
4 ABORDAGEM DOS TEMAS CONTEMPORÂNEOS TRANSVERSAIS DA BNCC

Como podemos entender o tema transversalidade?

De acordo com o material estudado, transversalidade é um termo


utilizado na educação, sendo entendido como uma forma de organizar o trabalho
didático, baseando nos temas que são integrados nas áreas de ensino de maneira a
estarem presentes em todas elas. O conceito de transversalidade surgiu no contexto
dos movimentos de renovação pedagógica, mas precisamente na BNCC. Devemos
lembrar que antes da BNCC, tínhamos os PCNs (Parâmetros Curriculares
Nacionais), que também tinham os temas transversais. Com a criação da BNCC, os
temas transversais sofreram modificações a iniciar com os temas. Quando os
teóricos conceberam que é necessário, redefinir o que se entende por aprendizagem
e repensar também os conteúdos que se ensinam aos alunos.

Qual a importância de se trabalhar com os TCTs na escola?

Nos Temas Transversais (BRASIL, 1998b), o compromisso com a


construção da cidadania, reivindica necessariamente uma prática educacional
voltada para a compreensão da realidade social e dos direitos e responsabilidades
em relação à vida pessoal e coletiva, como a asserção do princípio da participação
política.
A escola vem trabalhando os temas contemporâneos transversais da
BNCC desde 2019, que foi o ano de experiências nos Municípios para a
implantação, e desde então vem trabalhando com os direitos de aprendizagem e nos
campos de experiências.
Outra circunstância relevante é que, diferentemente dos PCNs, em
que os Temas Transversais não eram tidos como obrigatórios, na BNCC eles
passaram a ser uma referência nacional obrigatória para a elaboração ou
adequação dos currículos e propostas pedagógicas, ampliados como Temas
Contemporâneos Transversais, pois, de acordo com a BNCC (BRASIL, 2018), são
considerados como um conjunto de aprendizagens essenciais e indispensáveis a
que todos os estudantes, crianças, jovens e adultos têm direito.
Dos TCTs listados, quais podem ser trabalhados de forma transversal no seu
curso de graduação?

De acordo com o que foi estudado, o Tema Multiculturalismo, pois


este tema proporciona aos alunos a valorização da Diversidade Cultural; Educação
para a valorização do multiculturalismo nas matrizes históricas e culturais brasileiras,
utilizando abordagens Intradisciplinar, Interdisciplinar e Transdisciplinar. Lembrando
que as TCTs, devem sempre estar interligadas. O professor deve oferecer a seus
alunos, como também construir um ambiente de respeito e aceitação de interesse e
valorização.
Os temas contemporâneos transversais são de suma importância,
pois trabalham temas relevantes que englobam a vida do ser humano como um
todo. Os conteúdos continuam sendo os referenciais do sistema educacional no
cotidiano, que são: direitos da criança e do adolescente, educação para o trânsito,
educação ambiental, educação alimentar e nutricional, processo de envelhecimento,
respeito e valorização do Idoso, educação em direitos humanos, educação das
relações étnico-raciais e ensino de história e cultura afro-brasileira, africana e
indígena, saúde, vida familiar e social, educação para o consumo, educação
financeira fiscal, trabalho, ciência e tecnologia, diversidade cultural e manifestações
culturais.

O guia apresenta uma metodologia de trabalho para o desenvolvimento dos


TCTs, baseado em quatro pilares. Quais são estes pilares? Comente sua
perspectiva sobre a metodologia.

Os Temas Contemporâneos Transversais são desenvolvimentos e


fundamentados em quatro pilares:
 Problematização da realidade e das situações de aprendizagem;
Superação da concepção fragmentada do conhecimento para uma visão
sistêmica;
Integração das habilidades e competências curriculares à resolução de
problemas;
Promoção de um processo educativo continuado e do conhecimento como uma
construção coletiva.
Percebe-se que os temas Contemporâneos Transversais têm a condição de
manifestar a ligação entre os diferentes componentes curriculares de forma
completa, bem como de fazer ligação com situações vivenciadas pelos estudantes
de acordo com suas realidades, contribuindo para trazer contexto e
contemporaneidade aos objetos do conhecimento descrito na BNCC.
5 CONHECER METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS
Quando se fala do uso das tecnologias, devemos lembrar que as crianças
nos dias de hoje, tem acesso a aparelhos tecnológicos desde cedo.
Mas quando falamos em ambiente escolar, o Ensino Infantil, desempenha
papel fundamental na socialização da criança, sendo muitas vezes uma condição
específica para a sua adaptação em outros períodos escolares. É importante, tanto
no social quanto no intelectual, que a criança aprenda a viver em sociedade.
O professor da Educação Infantil é quem auxilia o desenvolvimento da
criança nessa etapa. É importante lembrar que o professor, deve utilizar brincadeiras
que cabem nessa fase de desenvolvimento em que a criança se encontra e que
assim, auxilie seu amadurecimento, para firmar seu conhecimento e ensino.
Devemos lembrar que quando se fala de aquisição do conhecimento, o
principal responsável é o professor, pois no processo de ensino e aprendizagem, ele
deve ser mediador e observador, sendo necessário interferir quando necessário, nas
tarefas aplicadas, com o intuito de fazer com que os estudantes, aprendam com ou
sem a ajuda seja, do professor como a dos colegas, pois juntos eles encontrem
soluções, sendo assim ensinar o trabalho coletivo desde cedo. Mas cabe ao
professor induzir e ensinar a ter uma postura crítica e reflexiva, isso o ajudará tanto
na resolução dos problemas teóricos como na prática do cotidiano, contribuindo,
para a formação de cidadãos conscientes e ativos na sociedade.

“As sociedades atuais são, pois todas, pouco ou muito, sociedade da


informação nas quais o desenvolvimento da tecnologia pode criar um
ambiente cultural e educativo suscetível de diversificar as fontes de
conhecimento e do saber. Por outro lado, as tecnologias, caracterizam-se
pela sua complexidade crescente e pela gama cada vez mais ampla de
possibilidades que oferecem.”
DELLORS, 2006, p.186

Todo professor além de ensinar, também tem suas atribuições, como


planejamento, registro, execução de aulas, não esquecendo de ser mediador,
facilitando a aproximação das crianças consigo e entre elas, propondo e decidindo.
A tecnologia tem sido aliada na execução de todos os tipos de tarefas.
Como já citado, as tecnologias são algo presente no dia-a-dia. As transformações do
mundo trazem novas formas e troca de conhecimentos. É importante que a escola e
o professor levem em consideração que a criança é um ser pensante, e que traz
consigo vivencias e experiencias de mundo variadas.

“É essencial que o professor se aproprie de gama de saberes advindos com


a presença das tecnologias digitais da informação e da informação e
comunicação para que estes possam ser sistematizadas em sua prática
pedagógica. A aplicação e mediação que o docente faz em sua prática
pedagógica. A aplicação e mediação que o docente faz em sua pedagógica
como computador e das ferramentas multimídia em sala de aula, depende,
em parte de como ele entende esse processo de transformação e de como
ele se sente em relação a isso, se ele vê todo esse processo como algo
benéfico, que pode ser favorável ao seu trabalho, ou se ele se sene
ameaçado e acuado por essas mudanças.”
SOUSA, 2011, pág. 16.

Como podemos ver na citação acima Sousa (2011), deixa claro que
inserir objetos a tecnologia é importante, mas não devemos esquecer que, os
objetos culturais também devem estar interligados as novas tecnologias digitais, pois
elas auxiliam na aprendizagem.
Quando citamos as tecnologias digitais, devemos lembrar também da
tecnologia da comunicação, que se refere aos meios veiculares de informações,
incluindo as mídias básicas como revistas, jornais, livros, telefones, rádio, vídeos e a
internet. Quanto a tecnologia da Informação, que trata de como gravar, armazenar,
reproduzir e processar informações por meio de catálogos, câmeras, fotográficas,
HDs, CDs, máquinas de xerox.
O autor Regis (1999), cita sobre as novas tecnologias e novos ambientes,
“As novas tecnologias transformam as configurações do imaginário, permitem novas
formas de criatividade e de expressão, criam o ambiente para a realização da
vocação natural da arte.”
Apesar das dificuldades enfrentadas na inserção destes artefatos na
prática pedagógica, é evidente a importância de se repensar que a escola pode
trazer para seu meio recursos que proporcionarão meios mais criativos de
aprendizagem. O uso das TIC’s nas unidades escolares de Educação Infantil tem
sido seguido de maneira ainda tímida, contudo, parte significativa das escolas tem
oportunizado esse acesso aos seus alunos em sala de aula. Em contrapartida,
existem ainda alunos, que por suas condições socioeconômicas, não têm acesso a
esses recursos, gerando um quadro desigual em todos os sentidos nos âmbitos
escolares. Com essa perspectiva, Belloni destaca:

“[...] a escola deve interagir as tecnologias de informação e comunicação


porque elas já estão presentes e influentes em todas as esferas da vida
social, cabendo a escola, especialmente a escola pública, atuar no sentido
de compensar as terríveis desigualdades sociais e regionais que o acesso
desigual a essas máquinas está gerando.”.
BELLONI, 2005, p.10.

A partir da situação problema apresenta no texto complementar


Metodologias Ativas, vamos propor uma solução de aula gamificada, essa forma de
planejamento pedagógico possui inúmeras vantagens para a promoção da
aprendizagem ativa, auxiliando no processo de ensino e aprendizagem, superando a
abordagem tradicional. Embora diga respeito as escolhas metodológicas realizadas
pelo professor, é possível incluir diferentes abordagens para o trabalho pedagógico
pois os pressupostos da metodologia ativa podem contribuir para que o professor
planeje sua ação pedagógica, tendo em vista que a criança questiona, pesquisa,
levanta hipótese, constroem conhecimento, formula opiniões sobre o mundo que a
rodeia.
Quanto mais valor ao conhecimento de mundo da criança, de nenhuma
forma e contraditória com a necessidade de apropriação de repertório cultural. É
através do reconhecimento de si e dos conhecimentos produzidos em sua
comunidade que o estudante pode se colocar diante de saberes sociais produzidos
historicamente, e desse modo, legitimados como importantes para o ambiente de
aprendizagem.

Plano de
Aula
Disciplina Identidade e autonomia
Série PRÉ II
Identificação
Turma A
Período MATUTINO
 Relação com os companheiros;
Conteúdo
 Regras de convivência;
 Integração entre os alunos;
 Espaço do grupo escolar e familiar
Objetivo geral
 Ampliar as relações interpessoais, devolvendo atitudes de
participação e cooperação;
 Usar estratégias pautadas no respeito mútuo para lidar com
conflitos nas interações com crianças e adultos.
Objetivos específicos
 Fazer uso das normas sociais, participando de brincadeiras
de faz-de-conta;
 Respeitar as regras simples de convívio social;
 Identificar preferências e afinidades;
Objetivos  Compreender-se como integrantes do ambiente: o espaço, a
paisagem e o lugar no qual está inserido;
 Estabelecer relações sociais em diferentes contextos,
percebendo as interferências e modificações que ocorrem
entre os grupos;
 Identificar, nomear e se reconhecer como membro de sua
família, reconhecendo sua importância, características e
diferenças.
 Realizar rodas de conversa e dos combinados.
 Pesquisar com os familiares, os desenhos preferidos, para o
momento da brincadeira, a turma toda possa assistir cada
Metodologia um em um dia.
Depois de assistir o desenho, realizar uma roda de
conversa, para que os alunos deem suas opiniões, sempre
lembrando-os, que devemos respeitar a opinião do outro.
Recursos  Cantinho dos brinquedos;
 Cartaz e crachás com o nome dos alunos;
 Caderno/folha de sulfite, lápis de cor;
 Laboratório de Informática, com rede de internet, ou tv com
entrada para pen drive (com os desenhos dos alunos), ou
data show e notebook.
 Brincadeiras de faz de conta.
Avaliação A avaliação ocorrerá mediante o acompanhamento e registro do
desenvolvimento dos processos de aprendizagem das crianças,
para refletirmos sobre as interações estabelecidas com outras
crianças, professores e funcionários da escola.

Referências BNCC- Educação Infantil


Educação Infantil – Sistema Gênese (Editora Brasil Cultural)
Plano de
Aula
Disciplina Corpo, Gestos e Movimentos
Série PRÉ II
Identificação
Turma B
Período Vespertino
 Movimentos fundamentais: Dançar, pular, saltitar.
Conteúdo
 Percepção Corporal: Esquema Corporal
Objetivo geral:
 Conhecer partes do corpo, utilizando música, desenhos.
 Trabalhar através da música: a coordenação motora.

Objetivos específicos:
Objetivos  Utilizar linguagem corporal e gestual, para reconhecer as
partes do corpo.
 Explorar gestos e movimentos nas brincadeiras.
 Reconhecer as possibilidades de se expressar em diferentes
linguagens, como a do desenho e a do movimento.
 Utilizar a música “Cabeça, ombro, joelho e pé”, para que as
crianças através da música, localizem as partes do corpo e
com a coordenação motora.
Metodologia  Brincar de “Vivo, morto”, para trabalhar coordenação
motora.
 Desenhar (contornar) um aluno menor e outro mais alto no
papel manilha, para que os alunos percebam que
independente da altura, todos temos a mesma estrutura
corporal e localizar as partes do corpo: cabeça, tronco,
membros inferiores e superiores.
Recursos  Aparelho de som com a música;
 Papel manilha,
 Caneta piloto de várias cores.
Avaliação A avaliação deverá ser realizada durante todas as atividades, e
sempre fazendo os relatórios, para registrar todas as evoluções
dos alunos.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Através deste trabalho, pude mostrar a importância do planejamento,
organização, utilização de metodologias e tecnologias a favor da educação. Quando
se fala em Educação Infantil, muitas pessoas pensam apenas no brincar, mas não é
apenas brincar para se divertir, o brincar (lúdico) auxilia muito no desenvolvimento
da criança.
O planejamento na Educação Infantil, consiste em organizar, pensar e
analisar as atividades e intervenções, para que possa criar possibilidades em
relação ao desenvolvimento integral da criança.
É através do planejamento de atividades e organização da rotina das
crianças, que podemos compreender que o trabalho deve ser analisado, estudado e
preparado para que ocorra o desenvolvimento das crianças pequenas, de maneira
apropriada sempre levando em conta os estudos sobre o comportamento, evolução,
desenvolvimento. Assim como interiorizar os costumes culturais e lembrando
sempre que cada criança vive em uma sociedade (família) diferente, com costumes
e vivencias diferentes uma da outra. Portanto, devemos sempre analisar as
atividades e intervenções que possam criar possibilidades que levem ao
desenvolvimento integral da criança.
Tanto na Educação Infantil como em qualquer outra, tudo precisa ser
registrado e organizado. Na educação Infantil, organizamos por: objetivos, métodos,
conteúdos, recursos e avaliação que deve ser diária. Mas lembrando sempre que
todo planejamento deve ser flexível e sujeito a modificação, que surjam devido as
necessidades daquelas crianças específicas. Para que isso ocorra de maneira
correta, o professor precisa ter conhecimento dos conteúdos previstos nos
documentos que regem a educação, como a BNCC.
Não devemos esquecer que todo profissional de Educação, deve ter sua
prática guiada pela teoria, e que as concepções sejam claras. Pois são essas
concepções que contribuirão para o desenvolvimento destas crianças, portanto, os
objetivos e métodos de ensino devem ser significativos, sempre dando
fundamentação para o seu trabalho.
A organização da rotina como já citado neste trabalho, se faz necessário e
importante para que a criança desde cedo, estabelece uma rotina e assim
favorecendo o desenvolvimento infantil das crianças. Cabe ao professor contribuir
para este desenvolvimento sempre organizando o espaço e o tempo das atividades,
para que estas crianças sejam estimuladas corretamente, e não apenas aplicar
atividades apenas para passar o tempo.
Não devemos esquecer que não basta apenas fazer um curso superior e
que nunca mais precisaremos estudar, ao contrário, devemos estar sempre nos
atualizando, estudando, mantendo nossa mente aberta para os novos métodos,
novos estudos, devemos estar sempre nos atualizando, pois o ser humano está em
constante mudança, constante evolução. Assim deve ser o profissional de educação,
deve estar sempre evoluindo.
REFERÊNCIAS

BELLONI, Maria Luiza. O que é Mídia Educação? 2ª ed. Campinas, SP: Autores
Associados, 2005.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF


MEC/SEB 2018.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica, Diretrizes


curriculares nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEB, 2010.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o


Ensino Fundamental. Brasília, DF: MEC/SEB, 1998.

BRASIL, Ministério da Educação. Referencial Curricular Nacional para a


Educação Infantil. Brasília, DF, MEC, 2018.

DELLORS, Jacques, et. al. Educação: um tesouro a descobrir: Relatório para a


UNESCO da Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI. 10ª ed.
São Paulo: Cortez, Brasília, DF; UNESCO, 1998.

PASQUALINI, Juliana Campregher. O papel do professor e do ensino na


Educação Infantil: a perspectiva de Vygostsky, Leontiev e Elkonin. Editora
UNESP. SCIELO Books. P. 161-191. 2010. Disponível em:
http://books.scielo.org/id/ysnm8/pdf/martins-9788579831034-10.pdf . Acesso em 03
abril 2021.

REGIS, Clarmi. Língua e Literatura no espaço interativo. Disponível em: <


http://www.oocities.org/athens/pantheon/2990/tecnliter.htm>. Acesso em: 10 jul.
2021.

SOUSA, Robson Pequeno de. Tecnologias Digitais na Educação. Editora Eduepb.


Campina Grande, PB. Disponível em: https://ler.amazon.com.br/?
asin=B00MMLK47E&language=pt-BR . Acesso em 03 agosto 2021.

Você também pode gostar