Você está na página 1de 28

1

ESPACIALIZAÇÃO DE DADOS CLIMÁTICOS DO CERRADO MINEIRO

Anne Karoline Alves1 , Roberto Rosa2

Resumo: Este trabalho tem por objetivo coletar e espacializar os dados de temperatura e
precipitação do cerrado do estado de Minas Gerais – Brasil, localizado entre as coordenadas
geográficas 41° 71’ e 51° 05’ de longitude oeste e 14° 21’ e 21° 43’ de latitude sul. Foram
avaliadas as seguintes variáveis: temperatura média, temperatura máxima média, temperatura
mínima média, temperatura máxima absoluta, temperatura mínima absoluta e precipitação. Os
dados foram obtidos em estações climatológicas localizadas em toda a área estudada. Através
desses dados foram elaborados 78 mapas, usando-se o software ArcView 3.2. Cada variável
foi trabalhada de acordo com o período de tempo em que haviam dados disponíveis. Ao
trabalhar as informações, foram verificadas as diferenciações no clima existentes no cerrado
de Minas Gerais. As regiões nordeste e norte juntamente com a maior parte do Triângulo
Mineiro, registram as maiores temperaturas. Os índices de precipitação estão em torno de
560mm a 860mm no nordeste e 1160mm a 1460mm no Triângulo e áreas centrais do estado.
A região de Paracatu tem as mais altas concentrações pluviométricas, em torno de 1800mm.
Nas proximidades de Diamantina, são registradas para todas as variáveis, as menores
temperaturas, e as demais áreas localizadas na região central do estado apresentam
temperaturas medianas. A interpretação de dados climatológicos possibilita a compreensão de
possíveis alterações ocorrentes no clima e conseqüentemente na dinâmica sócio-econômica
local. A criação de um banco de dados com informações climatológicas foi uma das
conclusões do projeto, abrindo possibilidades para o pesquisador que busca informações
referentes à dinâmica climática do cerrado mineiro.

Palavras-chave: Cerrado, Minas Gerais, Temperatura, Precipitação, Mapas de


Espacialização.

Abstract: This paper aims to collect and understand the cerrado’s datas distribution of
temperature and precipitation in the state of Minas Gerais - Brazil, located between the
coordinates W -51 ° 05 'and -41 ° 71' and S -14 ° 21 'and -21 ° 43 '. We evaluated the

1
Bolsista Fapemig, Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Av. João Naves de Ávila, 2121 -
Campus Santa Mônica, 38.400-902 - Uberlândia – MG, annekar_alves@yahoo.com.br.
2
Professor Orientador, Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Av. João Naves de Ávila,
2121 - Campus Santa Mônica, 38.400-902 - Uberlândia – MG,rrosa@ufu.br.
2

following variables: average temperature, average maximum temperature, average minimum


temperature, absolute maximum temperature, absolute minimum temperature and total
precipitation. The datas were obtained in weather stations located throughout the area. With
these datas were prepared 78 maps, using the software ArcView 3.2. Each variable were
worked out in order of the periods with available datas. During the studies of the information
were verified the differences existent in the Minas Gerais cerrado’s climate. The north and
northeast regions joinly with most of Triângulo Mineiro, registry the highest temperatures.
The indices of precipitation is around 560mm to 860mm in the northeast and 1160mm to
1460mm in the Triangulo and central areas of the state. The region of Paracatu has the highest
pluviometric concentrations, around 1800mm. Near Diamantina were registred for all
variables the lowest temperatures, and other areas located in the central region of the state had
medians temperatures. The interpretation of climatological datas, help us the understand the
possible changes occurred in the climate, therefore the local socio-economic dynamics. The
creation of a database containing climatological information was one of the conclusions of
this project, opening up possibilities for the researcher who seek information regarding
climate dynamics of the cerrado in Minas Gerais.

Key-words: Cerrado, Minas Gerais, Temperature, Precipitation and Distribution Maps.

1 - INTRODUÇÃO

O cerrado é uma unidade ecológica típica produção (PINTO, 1990, 3). Além disso , o
da região tropical, caracterizado por uma cerrado conta com geomorfologia
vegetação de fisionomia e flora próprias, apropriada, apresentando terrenos planos a
com árvores de pequeno e médio porte suavemente ondulados, sendo ocupados
que, de um modo geral, se apresentam com em sua maioria por áreas mais elevadas,
bastante tortuosidade. Seu potencial apresenta também características
agrícola é inquestionável tendo em vista climáticas adequadas ao desenvolvimento
que é uma das poucas regiões do globo que agrícola. O clima típico da região dos
pode suportar, de modo imediato, a cerrados é quente, semi-úmido e
produção de cereais e a formação de notadamente sazonal, com verão chuvoso e
pastagens, considerada a existência de uma inverno seco. A pluviosidade anual fica em
infra-estrutura mínima e a disponibilidade torno de 560 a 2060 mm e é essa
de tecnologia agrícola capaz de gerar abundância pluviométrica que alimenta
3

uma rica e diversificada rede hidrográfica e região sudeste, a grande concentração


os aquíferos subterrâneos, contribuindo urbana nessa região é mais um fator
também para o incremento da agricultura colaborador para a degradação intensa do
irrigada. Os solos são geralmente muito bioma em questão. Essa degradação
antigos, quimicamente pobres, e provoca alterações vegetacionais,
profundos. Além disso, do ponto de vista climatológicas e geomorfológicas muitas
ecológico sua exploração tem sido por vezes irreversíveis, e para que esses efeitos
vezes, desordenada, suas terras vêm sendo sejam minimizados é preciso entender de
ocupadas pelas monoculturas agrícolas que que forma os elementos naturais tem sido
são implementadas com modelos modificados.
tecnológicos voltados para o lucro No presente trabalho foram elaborados
imediato e sem grandes preocupações mapas de espacialização dos dados
conservacionistas. climáticos do cerrado mineiro através de
Minas Gerais possui área de 586.528,3 km² técnicas de SIG (Sistemas de Informações
e deste total 345.954,4 km2 correspondem Geográficas), objetivando o conhecimento
ao cerrado (considerando-se todo o da distribuição de dados de precipitação e
triangulo mineiro pertencente ao bioma temperatura em um longo período (Tabela
cerrado), totalizando cerca de 59% da área 1), assim é possível identificar prováveis
do estado, sendo o estado brasileiro que alterações ocorridas e buscar entender os
tem o maior número de municípios motivos que levaram a estas.
incluídos no cerrado. Para a elaboração dos mapas, foram
O avanço da agropecuária no Brasil, escolhidas 24 estações climatológicas
intensificado a partir dos anos 80, em localizadas em áreas de cerrado ou
especial pelo aumento das exportações de próximas, em Minas Gerais, Goiás e Mato
soja e outros produtos, além do Grosso do Sul. Os dados obtidos
crescimento do interesse internacional, concentram-se em períodos que variam em
especialmente da Europa, pela carne cada estação, a partir de 1918, no entanto
produzida no Brasil, tem colaborado com a eles concentram-se no período de 1960 a
modificação intensa do cerrado brasileiro, 2007 (tabela 1 e figura 1).
em virtude de ser este notadamente
favorável a expansão agropecuária e ainda
a sua localização em grande parte da

TABELA 1
4

Descrição detalhada dos intervalos temporais de dados em cada estação


Estação Intervalo de Dados
Araxá 1960 a 1978, 2001 a 05/2007
Arinos 1976 a 1978, 2001 a 05/2007
Bambuí 1960 a 1978, 2001 a 05/2007
Buritis 1976 e 1977, 2001 a 05/2007
Capinópolis 1970 a 1978, 2001 a 05/2007
Catalão 1961 a 1978, 2001 a 05/2007
Conceição do Mato Dentro 1960 a 1978, 2001 a 05/2007
Diamantina 01/1951 a 05/2007
Espinosa 1974 a 1978, 2001 a 05/2007
Formoso 1976 a 1978, 2001 a 05/2007
Frutal 1944 a 1947, 1960 a 1966, 1968 a 1978, 2001 a 05/2007
Janaúba 1977 a 05/2007
Januária 1918 a 1943, 1948 a 1954, 1958 a 1968, 1975 a 1978, 2001 a
05/2007

João Pinheiro 1961 a 1976, 1977 a 1978, 2001 a 05/2007


Monte Azul 1974 a 1978, 2001 a 05/2007
Montes Claros 1918 a 1953, 1956, 1958 a 1970, 1973 a 1978, 2001 a 05/2007

Paracatu 1951 a 1953, 1973 a 1978, 2001 a 05/2007


Paranaíba 1971 a 1978, 2001 a 05/2007
Patos de Minas 1960 a 1978, 2001 a 05/2007
Pirapora 1918 a 1948, 1949 a 1954, 1956, 1958 a 1970, 1976 a 1978, 2001 a
05/2007.

Pompeu 1973 a 1978, 2001 a 05/2007


Sete Lagoas 1960 a 05/2007
Uberaba 1960 a 1978, 2001 a 05/2007
Unaí 1978, 2001 a 05/2007
Bioma Cerrado - MG N
5
Localização das Estações Climatológicas
# #

#
#

#
#

#
#

#
#

#
#

#
# Estações
#

#
#
# Drenagem
#

# #
#
Rodovia

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 1: Mapa de Localização das Estações Climatológicas na Área de Estudo.


6

2 – MATERIAIS E MÉTODOS Para o desenvolvimento da pesquisa,


inicialmente foi realizado levantamento
2.1 - MATERIAIS
bibliográfico e leitura de textos e artigos
Para realização deste trabalho foram
referentes ao tema, para melhor
usados os seguintes materiais:
compreensão do assunto abordado bem
ƒ Artigos acadêmicos, livros e como para possibilitar a aquisição dos
revistas; dados referentes às características físicas e
ƒ Dados referentes à precipitação e socioeconômicas da região de estudo.

temperatura das estações Após isso foi feita à escolha das estações
climatológicas no cerrado em climatológicas a serem usadas, as mesmas
Minas Gerais; foram selecionadas pela localização e
disponibilidade de dados, ambos
ƒ Informações obtidas junto ao
verificados nos sites da ANA e do INMET.
Instituto Nacional de Meteorologia
Assim foram identificadas as estações
(INMET) pelo site
localizadas em área de cerrado em Minas
www.inmet.gov.br, na Agência
Gerais, mas entre estas muitas não
Nacional de Águas (ANA) pelo site
disponibilizam dados on-line, estão
www.ana.gov.br e ainda no site do
inativas ou apresentam apenas dados
Ministério da Agricultura e do
recentes, por isso a partir delas foram
Meio Ambiente,
escolhidas aquelas que possuem dados
www.agritempo.gov.br;
completos, com maior período de
ƒ Dados de precipitação e distribuição e disponíveis na internet.
temperatura obtidos no Laboratório Após a identificação das estações a serem
de Climatologia e Recursos usadas os dados foram adquiridos no site
Hídricos do Instituto de Geografia do Ministério da Agricultura e do Meio
da Universidade Federal de Ambiente (www.agritempo.gov.br), foram
Uberlândia organizados em tabelas no Excel e
ƒ Software ArcView 3.2; exportados na extensão dbf. para o
software ArcView 3.2, para a elaboração
ƒ Microcomputador Pentium 4 2.80
dos mapas de precipitação e temperatura.
GHz, 512 MB de RAM.
Posteriormente foram analisados os mapas
e elaborados gráficos de distribuição da
2.2 – MÉTODOS
precipitação e temperatura na área de
estudo, assim tornou-se possível realizar
7

uma breve análise da distribuição dos A partir dos dados alocados em tabelas no
dados climatológicos da área de cerrado Microsoft Excel, foram gerados os mapas
em Minas Gerais relacionando-os com a com a espacialização da precipitação e
presença de diversas variáveis como temperatura, usando o software ArcView.
agropecuária, o desgaste hídrico em A finalização do trabalho resultou na
algumas regiões e outras características elaboração de 78 mapas, tendo sido
que relacionam-se a boa ou má distribuição trabalhadas 12 variáveis diferentes.
do regime pluviométrico e de temperatura. ƒ Média das temperaturas máximas
(Tmmax)
3 - RESULTADOS E DISCUSSÕES ƒ Média das temperaturas mínimas
(Tmmin)
Em virtude do grande potencial de ƒ Temperatura máxima absoluta
aproveitamento do cerrado, muitas vezes o (Tmáx)
que se vê é a exploração inconsciente dele ƒ Temperatura mínima absoluta
o que leva a destruição de seus recursos. (Tmín)
Isto se reflete no clima provocando ƒ Temperatura média mensal (Tm)
alterações climáticas, e este fato interfere ƒ Precipitação (P)
diretamente na dinâmica ambiental, Para efeito de apresentação no presente
considerando que o clima está artigo, tendo em vista a limitada
intrinsecamente ligado a ela. É preciso quantidade de páginas, foram utilizadas
também que haja uma preocupação com os apenas 6 destas variáveis, que melhor
efeitos sobre a economia que é dependente ilustram as médias dos valores encontrados
do desenvolvimento sustentável do em cada uma em todo o período de estudo.
cerrado. ƒ Média das temperaturas máximas
A espacialização dos dados climáticos abre absolutas (Tmax_m)
possibilidades para estudos posteriores ƒ Média das temperaturas mínimas
sobre o cerrado mineiro de uma maneira absolutas (Tmin_m)
geral, pois qualquer estudo sobre o cerrado ƒ Média das temperaturas médias
deve buscar fundamentação também em (Tm_m)
seus aspectos naturais e para tanto os ƒ Média das temperaturas máximas
dados referentes ao clima, ou seja os médias (Tmmax_m)
mapas de espacialização, poderão ser ƒ Média das temperaturas mínimas
usados. médias (Tmmín_m)
ƒ Precipitação Total (Pt)
8

TABELA 2
Dados Mensais de Temperatura Máxima Média (°C)

Estação Tmmax_1 Tmmax_2 Tmmax_3 Tmmax_4 Tmmax_5 Tmmax_6 Tmmax_7 Tmmax_8 Tmmax_9 Tmmax_10 Tmmax_11 Tmmax_12
Araxá 27.6 27.7 27.7 26.9 25.3 24.9 24.5 27.0 27.6 27.7 26.9 26.7
Arinos 31.3 31.2 31.8 31.5 30.8 29.6 29.6 32.0 33.2 32.9 31.0 31.0
Bambuí 29.3 29.5 29.6 28.6 26.8 26.0 26.0 28.5 29.4 29.4 28.8 28.3
Buritis 30.2 30.4 30.7 30.7 29.3 28.2 27.9 30.1 30.8 30.6 30.6 30.6
Capinópolis 29.9 30.3 30.3 29.8 28.3 28.0 27.8 30.4 31.4 30.8 30.0 29.8
Catalão 28.4 28.4 28.8 28.3 26.9 26.5 26.3 28.7 30.0 29.3 28.5 27.9
Conceição
do Mato
Dentro 29.3 29.7 29.3 28.1 26.5 25.5 24.8 26.9 27.8 28.4 28.4 28.7
Diamantina 25.2 25.4 25.0 24.1 22.5 21.4 20.9 22.9 24.0 24.6 24.4 24.5
Espinosa 30.3 30.5 30.9 30.4 29.6 28.3 28.0 29.9 31.0 31.2 30.3 30.7
Formoso 28.7 29.1 29.6 29.6 28.8 27.4 26.6 29.5 29.1 30.0 28.9 28.8
Frutal 31.5 31.5 32.1 31.6 29.5 29.4 28.9 31.8 32.8 31.9 31.7 31.4
Janaúba 30.8 31.5 31.5 31.0 30.4 29.1 28.8 30.3 31.6 32.5 31.2 30.8
Januária 30.6 30.8 31.0 31.0 30.3 29.6 29.1 31.2 33.0 33.2 31.1 30.2
João
Pinheiro 29.4 29.6 29.5 29.4 28.0 27.2 27.0 29.0 30.1 30.0 29.3 28.8
Monte Azul 30.6 30.4 30.9 30.4 29.8 28.2 27.6 29.9 31.2 31.3 30.0 30.3
Montes
Claros 30.1 30.2 30.0 29.5 28.5 27.7 27.1 28.9 30.5 30.7 29.7 29.3
Paracatu 29.8 29.9 29.8 29.6 28.2 27.4 27.3 29.8 30.7 31.0 29.9 29.1
Paranaíba 31.0 31.3 31.2 30.3 28.0 28.2 28.2 30.6 31.4 31.7 31.2 30.6
Patos de
Minas 28.0 28.1 28.3 27.8 26.5 25.9 25.6 28.1 29.3 28.5 27.7 27.2
Pirapora 30.5 30.8 30.9 30.5 29.5 28.8 28.1 30.2 31.8 31.8 30.5 30.0
Pompéu 29.6 30.0 29.7 29.4 27.2 26.7 26.4 28.7 29.5 30.0 29.1 28.9
Sete
Lagoas 29.0 29.6 29.4 28.5 27.0 26.1 25.9 27.8 28.9 29.3 28.6 28.4
Uberaba 29.5 29.7 30.2 29.4 27.5 27.0 26.7 29.3 30.6 30.2 29.5 29.0
Unaí 30.5 30.8 30.4 30.8 29.4 28.4 28.5 30.2 31.4 31.9 30.3 30.2
9

TABELA 3
Dados Mensais de Temperatura Mínima Média (°C)

Estação Tmmin_1 Tmmin_2 Tmmin_3 Tmmin_4 Tmmin_5 Tmmin_6 Tmmin_7 Tmmin_8 Tmmin_9 Tmmin_10 Tmmin_11 Tmmin_12
Araxá 18.6 18.4 18.0 17.2 14.0 13.5 12.6 14.2 15.3 16.4 17.0 17.7
Arinos 21.2 21.7 21.3 20.5 18.0 15.8 15.3 16.2 18.9 20.3 20.7 21.1
Bambuí 19.0 18.8 18.2 16.5 12.1 9.9 9.1 10.2 13.7 16.7 18.1 18.6
Buritis 20.3 19.8 19.6 18.8 16.6 14.3 13.9 15.6 17.6 18.3 19.5 20.4
Capinópolis 19.9 20.0 19.8 18.3 16.0 15.4 14.5 16.3 18.5 19.1 19.4 19.8
Catalão 19.2 19.4 19.1 18.1 15.7 14.4 13.9 15.6 17.9 18.6 18.8 19.0
Conceição
do Mato
Dentro 19.0 18.9 18.3 16.5 13.5 11.8 11.4 11.1 13.8 16.9 18.2 18.5
Diamantina 16.9 17.3 17.0 15.8 13.4 12.0 11.3 12.1 13.7 15.5 16.1 16.4
Espinosa 21.2 21.1 21.0 20.2 18.4 16.7 16.4 17.7 19.7 20.9 20.6 21.0
Formoso 20.5 20.9 20.4 19.8 18.3 16.8 16.3 17.3 17.6 20.0 19.8 20.5
Frutal 21.0 21.2 20.7 18.7 15.6 14.5 13.9 15.7 18.3 19.6 20.0 20.8
Janaúba 20.4 20.5 20.6 19.7 18.5 17.0 16.4 17.3 18.8 20.1 20.4 20.6
Januária 20.1 20.2 20.0 19.2 17.1 15.1 14.8 15.7 17.9 19.7 20.0 19.9
João
Pinheiro 18.1 18.3 17.9 17.5 15.4 14.0 13.2 14.6 16.4 17.6 17.8 17.7
Monte Azul 21.1 21.3 21.3 20.7 19.0 17.5 16.7 17.8 19.6 20.5 20.5 20.7
Montes
Claros 19.0 19.0 18.7 17.3 14.9 12.7 12.1 12.7 15.3 17.8 18.5 19.0
Paracatu 19.3 19.4 19.5 18.1 14.6 12.9 12.4 13.7 17.3 18.2 18.6 18.9
Paranaíba 21.1 21.2 21.1 19.6 15.5 14.2 13.6 15.3 17.8 19.2 19.8 20.6
Patos de
Minas 18.3 18.5 18.1 16.7 14.1 12.8 12.4 14.0 16.4 17.6 18.0 18.2
Pirapora 20.5 20.5 20.1 18.4 15.0 12.7 12.3 13.5 16.9 19.4 19.8 20.4
Pompéu 20.1 19.9 19.6 18.0 14.9 13.6 12.4 14.0 16.1 17.9 18.5 19.7
Sete
Lagoas 18.6 18.5 18.1 16.5 13.9 12.0 11.6 12.9 15.3 17.2 17.9 18.4
Uberaba 19.5 19.4 19.1 17.4 14.2 13.4 12.7 14.5 17.0 18.1 18.4 19.3
Unaí 21.6 21.1 20.6 19.9 17.3 14.9 14.7 15.9 18.1 20.4 20.0 20.7
10

TABELA 4
Dados Mensais de Temperatura Média (°C)

Estação Tm1 Tm2 Tm3 Tm4 Tm5 Tm6 Tm7 Tm8 Tm9 Tm10 Tm11 Tm12
Araxá 23.1 23.1 22.9 22.1 19.7 19.2 18.6 20.6 21.5 22.1 22.0 22.2
Arinos 26.3 26.5 26.6 26.0 24.4 22.7 22.5 24.1 26.1 26.6 25.9 26.1
Bambuí 24.2 24.2 23.9 22.6 19.5 18.0 17.6 19.4 21.6 23.1 23.5 23.5
Buritis 25.3 25.1 25.2 24.8 23.0 21.3 20.9 22.9 24.2 24.5 25.1 25.5
Capinópolis 24.9 25.2 25.1 24.1 22.2 21.7 21.2 23.4 25.0 25.0 24.7 24.8
Catalão 23.8 23.9 24.0 23.2 21.3 20.5 20.1 22.2 24.0 24.0 23.7 23.5
Conceição do Mato Dentro 24.2 24.3 23.8 22.3 20.0 18.7 18.1 19.0 20.8 22.7 23.3 23.6
Diamantina 21.1 21.4 21.0 20.0 18.0 16.7 16.1 17.5 18.9 20.1 20.3 20.5
Espinosa 25.8 25.8 26.0 25.3 24.0 22.5 22.2 23.8 25.4 26.1 25.5 25.9
Formoso 24.6 25.0 25.0 24.7 23.6 22.1 21.5 23.4 23.4 25.0 24.4 24.7
Frutal 26.3 26.4 26.4 25.2 22.6 22.0 21.4 23.8 25.6 25.8 25.9 26.1
Janaúba 25.6 26.0 26.1 25.4 24.5 23.1 22.6 23.8 25.2 26.3 25.8 25.7
Januária 25.4 25.5 25.5 25.1 23.7 22.4 22.0 23.5 25.5 26.5 25.6 25.1
João Pinheiro 23.8 24.0 23.7 23.5 21.7 20.6 20.1 21.8 23.3 23.8 23.6 23.3
Monte Azul 25.9 25.9 26.1 25.6 24.4 22.9 22.2 23.9 25.4 25.9 25.3 25.5
Montes Claros 24.6 24.6 24.4 23.4 21.7 20.2 19.6 20.8 22.9 24.3 24.1 24.2
Paracatu 24.6 24.7 24.7 23.9 21.4 20.2 19.9 21.8 24.0 24.6 24.3 24.0
Paranaíba 26.1 26.3 26.2 25.0 21.8 21.2 20.9 23.0 24.6 25.5 25.5 25.6
Patos de Minas 23.2 23.3 23.2 22.3 20.3 19.4 19.0 21.1 22.9 23.1 22.9 22.7
Pirapora 25.5 25.7 25.5 24.5 22.3 20.8 20.2 21.9 24.4 25.6 25.2 25.2
Pompéu 24.9 25.0 24.7 23.7 21.1 20.2 19.4 21.4 22.8 24.0 23.8 24.3
Sete Lagoas 23.8 24.1 23.8 22.5 20.5 19.1 18.8 20.4 22.1 23.3 23.3 23.4
Uberaba 24.5 24.6 24.7 23.4 20.9 20.2 19.7 21.9 23.8 24.2 24.0 24.2
Unaí 26.1 26.0 25.5 25.4 23.4 21.7 21.6 23.1 24.8 26.2 25.2 25.5
11

TABELA 5
Dados Mensais de Temperatura Máxima Absoluta (°C)

Estação Tmax_1 Tmax_2 Tmax_3 tmax_4 Tmax_5 Tax_6 Tmax_7 Tmax_8 Tmax_9 Tmax_10 Tmax_11
Araxá 34.9 33.9 33.4 31.7 31.1 31.3 31.5 32.9 34.7 34.1 33.0
Arinos 37.9 36.5 36.8 36.5 36.2 34.5 36.1 37.7 40.5 40.7 37.9
Bambuí 36.1 40.0 35.2 34.2 33.4 32.3 32.2 36.5 37.6 36.9 35.6
Buritis 38.0 35.5 36.0 35.5 35.5 33.0 34.5 36.0 39.0 37.0 36.5
Capinópolis 36.5 38.0 36.0 34.9 33.9 33.2 33.6 35.7 38.9 37.4 36.0
Catalão 35.1 33.7 33.7 33.2 31.9 31.2 31.8 35.0 36.2 36.8 35.4
Conceição do Mato Dentro 36.6 36.7 35.4 34.2 33.5 32.8 32.0 35.2 36.8 37.0 35.6
Diamantina 32.7 31.4 30.5 30.2 28.9 27.2 28.2 29.4 32.2 31.2 31.8
Espinosa 36.0 35.8 35.7 35.5 34.9 33.5 34.0 37.0 37.4 37.8 37.0
Formoso 35.6 35.4 37.0 34.0 35.2 33.0 33.0 35.5 37.6 37.6 37.2
Frutal 38.9 39.4 37.4 37.4 34.9 37.1 35.2 38.4 40.6 39.8 40.4
Janaúba 38.4 37.9 38.4 38.2 36.8 38.8 36.8 39.4 39.6 40.3 39.0
Januária 37.2 37.2 37.6 37.0 36.2 34.6 38.6 37.4 40.0 41.0 40.4
João Pinheiro 36.2 35.4 34.4 34.0 33.6 32.1 36.8 36.4 37.0 37.0 36.4
Monte Azul 37.2 36.4 36.0 36.0 35.0 33.6 34.2 36.8 37.5 37.7 36.7
Montes Claros 39.0 39.8 37.8 38.8 39.6 37.8 33.2 36.8 37.8 37.6 38.4
Paracatu 37.0 37.0 37.0 34.2 34.4 31.6 33.2 34.7 38.2 38.0 39.2
Paranaíba 37.2 36.2 36.0 35.2 34.4 33.4 34.8 37.5 39.0 38.3 37.0
Patos de Minas 38.1 33.6 33.9 32.3 32.9 30.2 31.7 36.6 36.2 36.5 34.7
Pirapora 38.6 37.8 36.6 36.4 34.9 33.2 34.4 37.2 38.5 39.6 40.0
Pompéu 36.1 34.8 35.7 33.4 33.2 32.6 32.9 34.0 37.2 37.7 35.5
Sete Lagoas 36.2 35.4 34.6 33.8 33.0 31.8 31.7 34.8 37.4 38.6 36.6
Uberaba 36.5 36.3 35.6 34.2 34.4 32.0 32.0 36.1 38.1 37.5 37.5
Unaí 37.0 35.0 35.4 35.0 35.2 33.3 34.8 37.9 39.2 39.8 36.8
12

TABELA 6
Dados Mensais de Temperatura Mínima Absoluta (°C)

Estação Tmin_1 Tmin_2 Tmin_3 Tmin_4 Tmin_5 Tmin_6 Tmin_7 Tmin_8 Tmin_9 Tmin_10 Tmin_11 Tmin_12
Araxá 7.0 10.9 1.0 7.4 5.0 2.2 1.6 1.8 8.1 7.9 7.2 8.6
Arinos 15.0 16.6 11.6 15.4 10.6 10.0 10.4 10.8 13.0 14.3 16.1 15.2
Bambuí 0.0 13.0 8.7 6.6 2.2 2.1 -0.8 0.0 4.8 9.1 9.8 10.8
Buritis 16.8 16.7 0.4 14.9 9.1 9.1 10.2 12.1 12.6 11.3 15.6 17.4
Capinópolis 12.7 12.8 6.0 8.9 3.0 0.1 1.0 5.5 8.0 11.5 10.2 13.3
Catalão 0.0 15.7 14.0 9.9 4.2 6.3 4.0 4.4 10.1 11.8 13.4 13.6
Conceição do Mato Dentro 0.0 11.8 7.0 8.1 3.3 0.9 1.0 3.4 4.3 8.0 8.5 10.8
Diamantina 0.0 11.1 11.3 10.0 5.6 5.2 0.0 7.4 0.5 8.2 6.5 9.9
Espinosa 17.0 16.9 0.4 11.2 11.3 9.2 10.4 11.2 11.6 14.0 15.8 15.5
Formoso 0.0 15.7 13.5 14.2 11.2 8.7 8.8 10.6 10.6 10.5 12.1 13.8
Frutal 15.8 16.8 12.8 10.0 4.7 3.6 3.0 1.4 7.6 9.0 12.6 14.0
Janaúba 0.0 8.4 0.4 11.2 1.0 7.1 7.2 9.1 11.5 10.1 12.6 12.3
Januária 12.8 10.2 1.0 11.0 7.8 7.2 6.0 8.2 8.2 10.5 11.7 11.7
João Pinheiro 11.8 12.8 11.3 8.6 7.2 5.6 3.8 6.6 9.2 11.1 10.2 11.0
Monte Azul 16.8 11.2 15.4 13.8 11.9 9.1 10.2 9.6 13.1 13.8 14.6 15.3
Montes Claros 0.0 12.4 8.0 6.2 5.8 5.8 4.2 4.6 5.7 9.0 10.0 10.6
Paracatu 11.7 12.4 12.0 5.0 4.0 2.5 4.0 5.0 8.1 10.6 12.0 10.8
Paranaíba 10.7 15.5 11.1 5.0 5.0 1.8 -1.0 1.2 7.4 10.1 8.3 10.9
Patos de Minas 0.0 7.1 12.9 10.0 4.7 4.1 2.9 4.5 9.6 11.7 12.0 7.1
Pirapora 15.0 16.0 0.4 11.0 7.0 4.8 1.4 6.6 8.1 10.2 11.2 12.0
Pompéu 0.0 12.0 14.9 11.0 6.0 3.0 3.0 3.0 9.2 9.3 6.0 10.3
Sete Lagoas 0.0 11.5 10.0 1.7 3.9 0.6 3.5 4.4 6.3 10.9 1.9 9.3
Uberaba 6.2 12.3 11.4 8.4 2.6 1.4 1.1 3.6 7.0 3.6 10.2 11.5
Unaí 0.4 13.1 0.4 13.7 10.3 8.4 7.9 7.2 9.2 10.2 12.9 11.1
13

TABELA 7
Dados Mensais de Precipitação (mm)

Estação P1 P2 P3 P4 P5 P6 P7 P8 P9 P10 P11 P12


Araxá 238.9 175.1 155.9 81.2 53.5 13.8 14.0 8.8 46.0 117.4 176.2 232.3
Arinos 184.9 150.2 144.4 49.1 28.2 4.8 1.5 2.2 23.8 88.3 166.7 225.8
Bambuí 217.5 153.4 141.0 59.1 45.5 10.1 13.4 11.9 47.6 109.6 182.6 280.4
Buritis 105.3 94.0 49.8 18.3 19.0 0.0 0.1 1.4 30.6 93.5 67.4 80.7
Capinópolis 237.9 189.5 169.7 68.1 41.6 10.9 14.0 12.2 36.6 150.2 176.8 211.0
Catalão 283.8 226.2 172.3 79.0 24.8 7.2 7.9 7.8 32.6 135.1 186.9 241.2
Conceição do Mato Dentro 282.0 160.6 158.3 70.3 21.5 11.0 10.8 8.0 34.8 125.8 227.8 253.9
Diamantina 246.2 170.1 145.5 64.0 25.5 7.6 9.5 9.9 41.5 104.6 183.8 233.9
Espinosa 113.7 96.9 64.7 35.5 17.3 14.6 1.8 1.6 4.6 46.4 91.5 109.0
Formoso 177.4 163.0 170.0 71.7 22.5 1.9 2.2 4.8 28.0 99.6 161.4 209.5
Frutal 219.7 149.2 141.1 43.8 27.2 10.3 10.4 8.1 23.2 82.8 96.9 148.7
Janaúba 175.6 96.0 93.3 33.1 8.0 5.4 15.1 31.4 31.2 54.2 117.8 150.7
Januária 143.4 125.9 108.3 35.8 11.4 1.6 0.9 2.5 15.2 63.1 150.5 181.2
João Pinheiro 203.7 147.8 133.4 36.7 19.3 1.4 3.7 5.7 20.4 96.5 145.9 213.9
Monte Azul 121.8 121.6 71.8 41.5 6.4 0.7 0.3 2.0 13.3 56.4 105.2 141.1
Montes Claros 174.7 129.6 118.7 43.0 10.9 2.9 3.3 3.2 15.0 79.3 172.1 222.2
Paracatu 278.0 283.2 333.9 86.8 26.4 1.0 4.2 7.9 28.4 122.4 223.7 404.2
Paranaíba 296.8 175.2 135.5 63.0 58.1 14.5 22.3 11.6 44.2 91.1 131.4 251.2
Patos de Minas 264.3 199.0 155.3 72.5 24.4 6.9 9.8 7.9 42.2 133.3 168.7 284.6
Pirapora 186.7 136.1 115.8 52.3 9.7 3.0 1.9 4.3 22.6 76.0 160.4 203.4
Pompéu 226.9 126.8 131.2 50.5 26.6 5.7 11.0 4.6 27.2 97.0 155.9 197.5
Sete Lagoas 289.9 171.8 150.8 50.5 24.8 9.3 10.7 10.0 41.4 98.8 216.1 275.8
Uberaba 219.5 208.5 162.2 66.5 34.0 15.5 10.9 11.2 44.8 144.6 182.9 211.7
Unaí 165.0 229.4 175.8 23.7 21.3 0.0 1.6 14.0 17.6 83.6 179.1 191.1
14

TABELA 8
Média Anual dos Dados Mensais de Temperatura Média, Temperatura Máxima Média,
Temperatura Mínima Média, Temperatura Máxima Absoluta, Temperatura Mínima Absoluta
(°C) e Precipitação (mm).

Estação Tm_m Tmmax_m Tmmin_m Tmax_m Tmin_m Pt


Araxá 21.4 26.7 16.1 33.1 5.7 1313.1
Arinos 25.3 31.3 19.3 37.5 13.3 1069.9
Bambuí 21.7 28.4 15.1 35.5 5.5 1272.1
Buritis 24.0 30.0 17.9 36.3 12.2 560.1
Capinópolis 23.9 29.7 18.1 35.9 7.8 1318.5
Catalão 22.8 28.2 17.5 34.2 8.9 1404.8
Conceição do Mato Dentro 21.7 27.8 15.7 35.1 5.6 1364.8
Diamantina 19.3 23.7 14.8 30.4 6.3 1242.1
Espinosa 24.8 30.1 19.6 36.1 12.0 597.6
Formoso 23.9 28.8 19.0 35.8 10.8 1112.0
Frutal 24.8 31.2 18.3 38.3 9.3 961.4
Janaúba 25.0 30.8 19.2 38.6 7.6 811.8
Januária 24.6 30.9 18.3 38.0 8.9 839.8
João Pinheiro 22.7 28.9 16.5 35.5 9.1 1028.4
Monte Azul 24.9 30.1 19.7 36.3 12.9 682.1
Montes Claros 22.9 29.3 16.4 37.9 6.9 974.9
Paracatu 23.1 29.4 16.9 36.0 8.2 1800.1
Paranaíba 24.3 30.3 18.3 36.3 7.2 1294.9
Patos de Minas 21.9 27.6 16.3 34.4 7.2 1368.9
Pirapora 23.9 30.3 17.5 37.2 8.6 972.2
Pompéu 22.9 28.8 17.1 35.0 7.3 1060.9
Sete Lagoas 22.1 28.2 15.9 35.1 5.3 1349.9
Uberaba 23.0 29.1 16.9 35.6 6.6 1312.3
Unaí 24.5 30.2 18.8 36.5 8.7 1102.2
15

Os dados referem-se a longos períodos da área a precipitação chegou a 300 mm.


(tabela 1), diferentes em cada estação, e Tanto nos meses de Janeiro como em
dessa forma os valores encontrados foram Junho, caracterizado por ser o mais seco,
agrupados por ano e separados por mês, apesar das diferentes concentrações
assim foram obtidas as médias mensais de pluviométricas, o extremo oeste do
cada variável em determinado intervalo de Triângulo Mineiro é marcado por altas
tempo. quantidades de precipitação, uma das
A medida em que os dados são características da área que colaboram para
trabalhados, torna-se possível a que esta seja destaque na economia
identificação de pontos em que as agropecuária brasileira.
alterações de temperatura e precipitação O mapa de Precipitação Total (figura 2)
possam ser consideradas alarmantes, seja mostra a soma da precipitação em todos os
para a economia, para o meio ambiente ou meses do ano, no período trabalhado no
mesmo para a manutenção da qualidade de estudo (tabela 1).
vida dos habitantes dessas regiões.
Por exemplo, foram feitos 12 mapas de Mapas de Temperatura Média
precipitação, um para cada mês do ano em
um agrupamento de anos (tabela 1), além Nos mapas de temperatura média, Julho
destes foi construído um mapa com a soma caracteriza-se pelas temperaturas mais
total da precipitação nos 12 meses naquele baixas entre 16°C e 24°C, e Outubro traz
mesmo agrupamento de anos. as médias mais altas entre 20°C e 29°C.
Algumas características são intrínsecas das
Mapas de Precipitação pequenas regiões dentro da área de estudo,
na parte central do estado, na região de
Nos mapas de precipitação, nota-se que os Diamantina, as temperaturas são mais
meses de Janeiro e Julho são os que baixas mesmo nos meses quentes,
concentraram maior e menor quantidade de característica propiciada pela própria
chuvas respectivamente. Mesmo no mês de configuração geomorfológica da área em
janeiro no qual os níveis de precipitação questão, marcada por altitudes elevadas.
são maiores, a região norte da área de Pequenas porções da região norte
estudo representa aquela com menores apresentam as mais altas temperaturas,
índices pluviométricos, tendo tido no mês seguidas pelo Triângulo Mineiro. O mapa
mais chuvoso, níveis iguais ou inferiores a da Temperatura Média (figura 3),
200 mm de chuvas, enquanto no restante representa a média total para todo o
16

período de estudo, das temperaturas mínimas, acompanhada de algumas


médias mensais. A temperatura média pequenas áreas no Triângulo Mineiro, a
total, ou seja, a média das temperaturas grande maioria da região estudada tem a
médias em todo o período de estudo, média das temperaturas mínimas entre
caracteriza-se por valores não muito altos, 16°C e 18°C.
que variam de 19°C e 27°C, sendo a região
Norte e o Triângulo Mineiro as que Mapa da média das Temperaturas
marcaram as temperaturas mais quentes, e Máximas Absolutas
uma pequena porção da área central do
estado, a região mais fria. No mapa (figura 6), Janeiro marca as
maiores temperaturas entre 32°C e 40°C
Mapa da Média das Temperaturas seguido por Outubro que atingiu
Máximas temperaturas de até 41°C em algumas
porções da região norte. O mês de julho,
Para esta variável, representada na figura mesmo caracterizando-se como o que
4, o mês de outubro representa aquele com registrou menores temperaturas de maneira
maiores temperaturas, alternadas entre geral, é marcado por 40°C em pequenas
23°C e 35°C, as médias mais elevadas áreas da região norte.
estão no norte e na região do Triângulo
Mineiro e as mais baixas na região central Mapa da média das Temperaturas
da área de estudo. Mínimas Absolutas

Mapa da média das Temperaturas Quanto às temperaturas mínimas absolutas


Mínimas (figura 7), pode ser observada uma
característica que difere-se das demais
A média das menores temperaturas (figura variáveis, o Triângulo Mineiro quase
5), é registrada no mês de Julho, com sempre registra índices elevados de
grande parte da área entre 9°C e 11°C e os temperatura, no entanto ao tratar a
meses de Janeiro e Fevereiro registram as temperatura mínima absoluta essa
maiores temperaturas, com médias entre característica torna-se inexistente
16°C e 18°C. considerando que a região em questão
De maneira geral, a região norte é apresenta até mesmo valores negativos,
caracterizada pelas maiores temperaturas como no mês de Julho que variou entre
mesmo tratando-se das temperaturas
17

-1°C e 2°C, o mês de Junho também


registrou baixas temperaturas, entre 0°C e
4°C na região sul da área de estudo. A
figura 7 mostra que, acompanhado da
região central da área de estudo, o
Triângulo Mineiro registra as menores
temperaturas.
18
N

Bioma Cerrado - MG
Precipitação Total

Precipitação (mm)
560 - 860
860 - 1160
1160 - 1460
1460 - 1760
1760 - 2060

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 2: Mapa da soma das precipitações mensais.


19
N

Bioma Cerrado - MG
Temperatura Média

Temperatura (°C)
19 - 21

21 - 23

23 - 25

25 - 27

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 3: Mapa de Temperatura Média.


20
Bioma Cerrado - MG N

Temperatura Máxima Média

Temperatura (°C)
23 - 26

26 - 29
29 - 32

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 4: Mapa da média das temperaturas máximas.


21
Bioma Cerrado - MG N

Temperatura Mínima Média

Temperatura (°C)
14 - 16

16 - 18

18 - 20

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 5: Mapa da média das temperaturas mínimas.


22
Bioma Cerrado - MG N

Média das Temperaturas Máximas Absolutas

Temperatura (°C)
30 - 33

33 - 36

36 - 39

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 6: Mapa da média das Temperaturas Máximas Absolutas.


23
Bioma Cerrado - MG N

Média dasTemperaturas Mínimas Absolutas

Temperatura (°C)
5-8
8 - 11
11 - 14

30 0 30 60 90 km
km
120 150 180 Kilometers

Figura 7: Mapa da média das Temperaturas Mínimas Absolutas.


24

Os gráficos mostram o comportamento cada uma das estações usadas no


da temperatura e da precipitação em decorrer dos anos estudados.

Temperatura
T (°C)
45.0
40.0
35.0
Tm_m
30.0
Tmmax_m
25.0
Tmmin_m
20.0
Tmax_m
15.0
Tmin_m
10.0
5.0
0.0 Ja ba

P ria

de aíba

a

C li s
o lã o

iro
pi a

ra
a m tr o
B í
Ar á

o
Ja al

La u
Pa ros

Ub a s
Pa Par atu
Ba s

pi itis

Fo sa

Pi as
C l
bu

zu

ab
os
o

Es tin

te pé
ax

ut

Un
po

po
M in he
ú
ão uá
in

no

in

go
Di en
Ca ur

M a ta
m

la
on te A

er
an

na
rm

Fr
Ar

Se om
to a n

ra
ra

n
D

P
s
on
te
at

s
Jo

M
do
o
çã
ei
nc
Co

Gráfico 1: Comportamento térmico da região de cerrado de Minas Gerais, no período


estudado descrito (tabela 1).

Alguns casos específicos destacam-se Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas


frente aos demais referente à distribuição apresentam médias menores em todas as
da temperatura, a cidade de Monte Azul, variáveis, são cidades situadas na porção
por exemplo, apresenta valores mais central do estado, próxima a Diamantina,
elevados de temperatura média, média das região marcada por temperaturas
mínimas médias e média das mínimas relativamente mais baixas, em virtude
absolutas. também, da própria configuração do relevo
A média da temperatura mínima absoluta, com superfícies mais elevadas.
é a que mais se difere em cada estação, De maneira geral, podemos perceber que
algumas, apresentam picos de temperatura as oscilações entre as estações
bem mais elevados que a as demais, como climatológicas caracterizam as
Arinos, Buritis, Espinosa e Monte Azul, temperaturas do cerrado, com algumas
todas situadas ao norte da área de estudo, diferenciações particulares de cada região.
região norte de Minas Gerais.
25

Precipitação Total
P (mm)

2000.0
1800.0
1600.0
1400.0
1200.0
1000.0
800.0 Precipitação
600.0
400.0
200.0
0.0

í
Ar á

La éu
in tis

C ul

Pi inas
D o

Fr o
Ba os

pi a

Jo Jan ba
P ria

ba
C Bu í

rm a

M a

U oas
M on eiro
M a is

ra s
na l

to r an u

Se om ra
m tro

na
bu

Ja ta
ax

Pa aro
os
o lã

Es tin
F o os

d e a íb
Pa Pa cat
te Az
ol

po
ap r i

te p
in

u
ú
ão uá

ra
D en

U
a t ta
m

óp
Ar

an

g
M nh

be
ra
o n te
C

P
s
ia

s
do
ão

ce
on
C

Gráfico 2: Gráfico de distribuição da precipitação total em cada estação no período


estudado descrito (tabela 1)

O gráfico de precipitação mostra que os Os produtos obtidos durante a realização


índices de precipitação não ultrapassam os do trabalho, podem ser usados para análise
1400 mm com exceção de Paracatu que detalhada de dados climatológicos da
apresentou cerca de 1800 mm de chuva, região do cerrado em Minas Gerais e ainda
somando-se a precipitação média mensal para a elaboração de novos mapas que
do período estudado. Paracatu situa-se no utilizem como base outras variáveis
Noroeste de Minas Gerais e é caracterizada referentes ao clima.
pelo clima semi-úmido com uma estação
seca e outra com elevados índices 4 - CONCLUSÃO
pluviométricos. Como é possível perceber
na tabela 7, nos meses de Outubro, A análise de informações climatológicas
Novembro e Dezembro, Paracatu torna-se cada vez mais importante na
concentra altos índices pluviométricos, o medida em que os problemas ambientais
que contribui com o aumento da vazão da relacionados às alterações climáticas
bacia do Rio Paracatu, que é fundamental locais, nacionais e globais, interferem
no desenvolvimento da agricultura irrigada intensamente no dia a dia da sociedade
que é destaque na região, bem como outras civil.
importâncias na economia local.
26

No Brasil, além das constantes discussões A partir da análise dos dados, conclui-se
sobre o papel da Amazônia no equilíbrio que existem diferenciações no
ambiental mundial e a necessidade de comportamento da temperatura e do clima
preservação e implantação de medidas nas pequenas regiões do cerrado mineiro.
mitigadoras no local, muito tem sido O Triângulo Mineiro e o Nordeste de
discutido sobre a água, sua escassez e sua Minas são as áreas que registram as
importância. O interesse pela água maiores temperaturas, tanto ao avaliarmos
ultrapassa os limites ecológicos e as médias das mínimas que ficam em sua
protecionistas, está relacionado a conflitos maioria em torno de 16°C e 18°C, como
político-econômicos das maiores potências também as médias das máximas que
mundiais, que ostentam manter sua marcam entre 26°C e 32°C. A região
posição. O consumo de água não é visto central do estado registra temperaturas
apenas pelo viés doméstico, mas sim pelos mais baixas, as médias das máximas ficam
interesses econômicos da indústria e da entre 23°C e 26°C nas proximidades da
agricultura. cidade de Diamantina e atingem até 29°C
Apesar da enorme preocupação de muitos nas demais regiões centrais. Nessa região
países com a disponibilidade de água para as temperatura mínimas estão em média
consumo, pouco se tem feito para melhorar entre 14°C e 16°C e as mínimas absolutas
os padrões de uso desenfreado a que a marcam, na maior parte, entre 5°C e 8°C,
sociedade se acostumou. Além disso, as essas temperaturas baixas também são
alterações no clima são grandes registradas no Triângulo Mineiro, o que
responsáveis pelo desgaste hídrico de diferencia-se das demais variáveis, nas
algumas regiões. quais a região sempre apresenta altos
É preciso entender como tem se dado a valores de temperatura.
dinâmica climática local, visando prever A temperatura média na área de cerrado do
ou mitigar quaisquer danos que possam ser estado de Minas Gerais, varia entre 19°C e
causados aos recursos naturais necessários 27°C, sendo que uma pequena área no
ao desenvolvimento humano. Além disso, norte é a que marca as maiores médias,
a partir da percepção de quais problemas entre 25°C e 27°C. A região central marca
podem ou tem ocorrido em virtude das temperaturas medianas entre 21°C e 23°C,
mudanças climáticas locais, é possível o Triângulo e maior parte do norte,
propor ações que possam contribuir com a noroeste e nordeste ficam entre 23°C e
manutenção do equilíbrio ecológico na 25°C e novamente o entorno de
região do cerrado.
27

Diamantina tem as menores médias, entre Disponível em <www.ana.gov.br>. Acesso


19°C e 21°C. em 20 de junho de 2007.
Com relação a precipitação, o nordeste e
uma pequena região do norte da área Anais XII Simpósio Brasileiro de
estudada, apresentam os menores índices Sensoriamento Remoto, Goiânia, Brasil,
pluviométricos, com valores entre 560mm 16-21
e 860mm, sendo incluídas entre as regiões abril 2005, INPE, p. 229-236.
mais secas do estado de Minas Gerais. O
Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, Anais XIII Congresso Brasileiro de
juntamente a demais áreas da porção Agrometeorologia, Santa Maria, Brasil,
central do estado, registram níveis agosto 2003, UNIFRA,SBA,UFSM, p. 7-
intermediários de precipitação entre 13 , 21-23, 87-93, 125-127, 131-133, 263-
1160mm e 1460mm. No noroeste, próximo 265, 347-349, 623-627, 803-807, 1045-
a cidade de Paracatu, são registrados altos 1047, 1121-1123.
índices de chuva, entre 1460mm e
1760mm. A própria cidade de Paracatu é a CUNHA, Djane A. I. da; BRITO, Jorge L.
que a marca os maiores valores de S. Mapeamento das áreas de silvicultura
precipitação, que chegam a totalizar 1800 do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba,
mm. utilizando imagens de satélite
A obtenção e análise dos dados de CCD/CBERS2. Horizonte Científico,
temperatura e precipitação, o entendimento 2007. Disponível em
de como se dão as diferenciações <http://www.horizontecientifico.propp.ufu.
climáticas ao longo dos anos, a elaboração br/index.php>. Acesso em 10 de Janeiro de
dos mapas e de um banco de dados com 2007.
informações sobre o clima do cerrado,
também são conclusões do FERREIRA, Williams Pinto Marques.
desenvolvimento do projeto. Os 78 mapas Caracterização climática da área de
produzidos em breve estarão disponíveis atuação da Associação Brasileira de
no site do Instituto de Geografia da UFU. Agronegócios de Ribeirão Preto (ABAG-
RP). Disponível em
5 - REFERÊNCIAS <http://www.abagrp.cnpm.embrapa.br/area
s/clima.htm>, acesso em 25 de agosto de
AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. 2007.
Sistema de Informações Hidrológicas.
28

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS Monitoramento Agrometeorológico.


GERAIS. Programa Integrado de Uso da Disponível em <www.agritempo.gov.br>.
Tecnologia de Geoprocessamento pelos Acesso em 15 de setembro de 2007.
Órgãos do Estado de Minas Gerais.
Disponível em PINTO, Maria Novaes (org.). Cerrado –
<www.geominas.mg.gov.br>. Acesso em Caracterização, ocupação e
10 de Dezembro de 2007. perspectivas. Brasília - Universidade,
1990, 657 p.
INSTITUTO BRASILEIRO DE
GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE Projeto Porto Seguro – Santa Cruz
Cidades. Disponível em Cabrália : clima / Marilene Aouad. –
<www.ibge.gov.br>. Acesso em 20 de Salvador : CPRM : Prefeituras Municipais
Julho de 2007. de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália,
1998. Disponível em
INSTITUTO NACIONAL DE <ftp://ftp.cprm.gov.br/pub/pdf/ps/clima/>.
METEOROLOGIA. Monitoramento das Acesso em 23 de Agosto de 2007.
Estações Automáticas. Disponível em
<www.inmet.gov.br>. Acesso em 21 de ROSA, Roberto. Introdução ao
agosto de 2007. sensoriamento remoto. 5 ed., Uberlândia:
EDUFU, 2003.
KER, J.C., PEREIRA, N.R., JUNIOR, W.
de. C., FILHO, A. de. C. Cerrados: Solos, TUCCI, Carlos, BRAGA, Benedito (org.).
Aptidão e Potencialidade Agrícola. Clima e recursos hídricos no Brasil.
Simpósio sobre manejo e conservação do Porto Alegre: ABRH, 2003.
solo no cerrado. Anais. Fundação Cargill.
Campinas, SP, Brasil.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E
DO MEIO AMBIENTE. Sistema de