Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO


E PRODUÇÃO

Alisson Amorim Siqueira


Cássia Alessandra
Jammys Guerra
Thomas de Carvalho
Marcos Emanuel

O processo de compras do Grande Hotel Juazeiro

Juazeiro
2011
UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO
E PRODUÇÃO

Alisson Amorim Siqueira


Cássia Alessandra
Jammys Guerra
Thomas de Carvalho
Marcos Emanuel

O processo de compras do Grande Hotel Juazeiro

Trabalho apresentado como requisito


para avaliação parcial da disciplina
Administração de Materiais, ministrada
pelo professor Dr. José Luiz Moreira de
Carvalho no primeiro semestre do ano
de 2011.

Juazeiro
2011
Introdução

Os hotéis Lazar, que compreendem o Grande Hotel de Juazeiro e o


Hotel do Grande Rio em Petrolina, pertencem ao empresário Francisco Pedro
Lazar, que há mais de 35 anos iniciou um projeto para se tornar referência
para o mercado hoteleiro do Vale do São Francisco.

Petrolina e Juazeiro sempre se destacaram por receber muitos


empresários que fazem negócios nas 2 cidades, principalmente no que se
diz respeito ao agronegócio, já que juntas são responsáveis por exportar a
maior quantidade de frutas tropicais do Brasil para outros países.
Atualmente o Vale do São Francisco, através da RIDE – Rede Integrada de
Desenvolvimento, que compõe 8 cidades sendo 4 da Bahia e 4 de
Pernambuco começa a despontar como potencial turístico, com o Rio São
Francisco como principal ator, seja em suas ilhas maravilhosas ou para
esportes aquáticos, e a produção de vinhos que aos poucos também
conquista e atraem cada vez mais pessoas para conhecer as 2 cidades.

É nesse cenário que ao longo de sua historia a rede de Hotéis Lazar


acompanha a evolução, a modernidade e o que há de melhor no setor
hoteleiro, seja para o turismo de negócio ou a lazer. Possuindo estrutura
para receber diversos grupos de pessoas, os Hotéis Lazar também se
destacam por hospedar grandes personagens dos cenários nacionais e
internacionais, que vêem nos hotéis a melhor opção do Vale. As 2 unidades,
uma em Juazeiro da Bahia e a outra em Petrolina em Pernambuco possuem
completa infra-estrutura para a realização de eventos, convenções
corporativas e programas de incentivo.

Questionário (Grande Hotel -


Juazeiro)

a) O Grande Hotel de Juazeiro é uma empresa do setor hoteleiro,


classificada como empresa de pequeno porte. A empresa possui
exatamente 40 funcionários, incluindo o gerente Geral, José Carlos
Rodriguês, que gentilmente respondeu ao questionário. Com 56
apartamentos, sendo 2 Suítes Presidenciais, 44 apartamentos Master
e 10 apartamentos Standard, o hotel tem capacidade para hospedar
140 pessoas. A maioria dos clientes são empresários, executivos e
pessoas que precisam passar temporadas de 1 a 6 meses em
Petrolina ou Juazeiro. O hotel conta com Telefone, Tv a cabo, Rede
Wireless em todos os ambientes, Room Service 24h, 4 Salões para
eventos, Piscina, estacionamento gratuito e lavanderia e restaurante.
A partir do meio do ano é a melhor época para o hotel, onde mais de
2/3 dos quartos ficam ocupados. O Gerente José Carlos declara que o
setor de compra do hotel tem como objetivo comprar os materiais
certos, com a qualidade exigida pelo produto, nas quantidades
necessárias e, principalmente, no tempo requerido

b) O Processo de compras tem a responsabilidade de identificar as


necessidades de compra de algum produto e proceder a cotação de
preços, negociando preços e prazos com fornecedores. Efetivada a
compra, a nota fiscal deve ser lançada em um sistema interno do
hotel, classificado como Spot Check (Checagem relâmpago), e ser
enviada ao setor financeiro para fazer a programação de
pagamentos. Quando a mercadoria chega, a mesma é conferida e
armazenada no almoxarifado para posterior distribuição aos setores
requisitantes. As pessoas responsáveis por este processo devem
possuir um bom conhecimento a respeito de fornecedores e formas
de negociação. Os insumos deste processo consistem na lista de
pedidos fornecida pelos diversos setores, lista de fornecedores e os
produtos. Cada setor do hotel (cozinha, serviços gerais, copa, etc.)
tem um dia próprio para fazer a lista de compras. Os produtos de
limpeza, por exemplo, são requisitados de duas em duas semanas. A
compra é realizada após a autorização do gerente geral. Bebidas e
alimentos são comprados diariamente, pois o hotel não tem onde
hospedar tanto alimento e não tem um fornecedor fixo para este tipo
de produto, em específico. Além disso, o cardápio variado não
permite estocar determinado produto tipo de produto, como por
exemplo, um determinado tipo de legume. A opinião do cozinheiro
pode afetar as compras, pois ele decide se um produto de um
determinado fornecedor tem produtos de qualidade ou não. Se o
fornecedor não conseguir adequar o produto ao padrão exigido é
efetuado uma pesquisa de preço e busca por novos fornecedores.
Todo e qualquer processo de compra envolve pesquisa de preços no
referido hotel.

c) O processo de compra é centralizado, pois o setor de compra é


responsável por receber as requisições dos diversos setores do hotel
e realizar as compras, fiscalizadas pelo Gerente Geral. O setor de
compra do Grande Hotel de Juazeiro é independente do setor de
compras do Hotel Grande Rio em Petrolina. Produtos, como colchões,
lençóis, toalhas, pisos, equipamentos de informática e segurança são
comprados de uma única vez, para ambos os hotéis, com um mesmo
fornecedor. Neste tipo de compra, geralmente de valor mais elevado,
o Gerente Geral participa ativamente do processo, sendo orientados
por pesquisa de preços e indicações do setor de compras. O Setor de
Compras está organizado em três áreas distintas:
Administrativo: Responsável pela conferencia de preços, seleção de
fornecedores e a compra de produtos de uso imediato.

Recebimento: Tem por função receber as mercadorias do Hotel,


colocá-las em estoques e levas as compras aos respectivos
departamentos ou grupos solicitantes. Também são responsáveis por
levar os itens solicitados por hospedes ou grupos.

Circulação: Enquadra o suprimento de alimentos e bebidas,


consistindo de todos os itens destes para seus respectivos setores de
estoques, além dos suprimentos de escritórios, roupas de camas e
toalhas.

d) Inicialmente são verificadas as implicações da nova compra, isto é, se


o produto é realmente necessário e se está dentro das possibilidades
do hotel. Caso seja comprovada a necessidade de uma nova compra,
acontece um Levantamento de fornecedores e uma Pesquisa de
Mercado. Com a lista de fornecedores em potenciais levantada ocorre
uma Análise e Classificação, com o objetivo de eliminar aqueles
fornecedores que não satisfazem as exigências do hotel. Por fim, é
feito a Avaliação de Desempenho, ou seja, o acompanhamento do
fornecedor quanto ao cumprimento do contrato.

e) Sim. O processo é iniciado com Levantamento de fornecedores e


Pesquisa de Mercado. Em seguida ocorre a Análise e Classificação dos
fornecedores, eliminado aqueles que não atende as exigências. É
feito pesquisa de preços e analise do decaimento do valor do produto
através de compras em grande quantidade, desde que o produto
permita o armazenamento. Também é verificado a possibilidade de
estabelecimento de contrato, dependendo do produto ou serviço a
ser adquirido.

f) Toalhas, lençóis, colchões, pisos e materiais de reforma são


adquiridos com certa freqüência por ambos os hotéis. Em busca de
confiança, pontualidade de entrega e melhores preços, os hotéis
utilizam EDI (Electronic Data Interchange) online para realizar
compras dos produtos descritos anteriormente. Os demais produtos
são adquiridos por meio de compra convencionais. Em ambos os
casos as notas ficais e valores são lançados em um sistema interno
para conferência posterior.
g) A empresa trabalha com contrato de fornecimento de serviços, como
serviços de informática e manutenção de elevadores. O hotel também
trabalha com terceirização de serviços, como lavanderia. Com os
clientes, o hotel tem contrato de fornecimento de serviços e reservas,
por exemplo.

h) Sim. O hotel trabalha com um sistema Spot Check, que permite


verificar em tempo real tudo o que é consumido em suas
dependências, desde alimento e bebidas, até quantidade de toalhas,
lençóis e sabonetes. O sistema informa a quantidade presente de um
item e se o estoque está abaixo do mínimo recomendado, o que pode
disparar a compra, mesmo não sendo o dia de pedidos de um
determinado setor. Devido a rotina do Hotel é sabido a quantidade de
produtos que uma certa quantidade de hospedes consome e as
compra são realizadas de forma a não deixar o estoque abaixo do
mínimo necessário. O Gerente Geral é responsável pela verificação do
sistema e a respectiva conferência no estoque. A verificação do
estoque se faz necessária pois a quantidade informada no sistema de
verificação não prevê furtos e perdas de produtos. Os valores e itens
adquiridos em qualquer compra também são verificados pelo Gerente
Geral, que acumula o papel de fiscal.

i) Pela descrição do Gerente geral o hotel tem dificuldades em


armazenar bebidas e alimentos, e por este motivo as compras são
efetuadas diariamente. Além disso, o fato de não existir um
fornecedor fixo para este tipo de produto pode provocar compras de
emergência a preços mais altos. Sugere-se como melhoria, não
somente ao setor de compras, mas também o de armazenagem, a
implantação de câmaras frias e o estabelecimento de contrato de
fornecimento de legumes e bebidas.

ORGANOGRAMA: