Você está na página 1de 32

VT Disciplina ENGENHARIA DE

PRODUTOS E PROCESSOS
Prof.Raimundo Henriques
 Esmeraldo Falcão
 Rodrigo da Matta
 Stênio Silva
 Introdução
 Definição
 Importância
 Decisão do Arranjo Físico
 Tipos de Processos
 Tipos Básicos de Arranjo Físico
 Estudo de Caso
 Conclusão
 Bibliografia
Princípios Gerais de Projeto
de Engenharia

Engenharia de Engenharia
Produtos/Serviços de Processos
Geração do
Conceito Projeto da Rede

Triagem
Arranjo
MEDIÇÃO DA
Físico e
Projeto Preliminar CAPACIDADE Fluxo
Avaliação e
Melhoria
Tecnologia do Projeto do
Processo Trabalho
Prototipagem e
projeto final
 Posicionamento físico dos recursos
de transformação;
 Característica mais evidente de uma
operação produtiva;
 Determina a maneira segundo a qual
os materiais, informações e clientes
fluem pela operação;
 Manifestação física de um tipo de
processo.
 Decisão com efeitos de longo prazo
na produção;
 Mudança no arranjo físico é uma
atividade difícil e cara;
 Um arranjo físico errado leva a
padrões de fluxos longos e confusos,
estoques desnecessários, filas de
clientes e altos custos.
Decisão 1:
Tipo de processo

Decisão 2:
Tipo básico de arranjo físico

Decisão 3:
Projeto detalhado do arranjo físico
 Contínuo
 Produção em massa
 Sob encomenda ou por projeto
 Repetitivo em lotes ou bateladas
Contínuos Repetitivos Sob
Massa em Lotes Encomenda

Alta Demanda/Volume de Produção Baixa

Baixa Flexibilidade/Variedade de itens Alta

Curto Lead Time Produtivo Longo

Baixos Custos Altos


 Posicional
 Por processo
 Celular
 Por produto
Conceito

 Os materiais a serem transformados


não se movem, mas os recursos
transformadores movem-se ao redor
deles;
 Custo fixo baixo, custo variável alto;
 Mais adequado ao tipo de processo
por projeto ou sob encomenda.
Vantagens

 Flexibilidade muito alta de mix e


produtos;
 Produto ou cliente não movido ou
pertubado;
 Alta variedade de tarefas e de mão-
de-obra empregada.
Desvantagens

 Custo unitário alto;


 Dificuldade na programação de
acesso ao espaço de trabalho;
 Alta dependência na confiabilidade
das entregas.
Exemplos:

 Construção de uma rodovia;


 Cirurgia de coração;
 Estaleiro;
 Manutenção de computador de
grande porte.
Conceito

 Todos os recursos transformadores


similares são agrupados de forma
conjunta na operação;
 Custo fixo tende a aumentar e custo
variável a diminuir.
 Indicado para o tipo de processo
repetitivo por lote ou batelada.
Vantagens

 Alta flexibilidade de mix e produtos;


 Supervisão de equipamentos e
instalações relativamente fácil.
Desvantagens

 Possibilidadede ocorrência de
excesso de estoque e filas de
clientes;
 Fluxo complexo.
Exemplos:

 Indústria
metalúrgica;
 Confecção de roupas;
 Supermercado.
Conceito
 Subdividido em células;
 Células possuem recursos
transformadores necessários para
atender as necessidades imediatas
de processamento;
 Nasceu da tentativa de levar ordem
à complexidade de fluxo do arranjo
físico por processo.
Vantagens

 Operações com variedade


relativamente alta;
 Trabalho diversificado pode resultar
em melhoria da motivação dos
colaboradores.
Desvantagens

 Requer habilidade adicional da mão-


de-obra;
 Pode reduzir níveis de utilização de
um recurso quando reconfigurado
para utilização dentro de uma
célula.
Exemplos:

 Maternidade dentro de uma unidade


hospitalar;
 Lanchonete dentro de um
supermercado;
 Seção de esportes dentro de uma
loja de departamentos.
Conceito
 Postos de trabalho (máquinas,
bancadas) colocados na mesma
sequência de operações que sofrerá
o produto ;
 O fluxo de produtos, informações ou
clientes é claro e previsível;
 Indicado para os tipos de processo
contínuo e produção em massa.
Vantagens

 Baixos custos unitários para altos


volumes;
 Especialização de equipamentos;
 Movimentação conveniente de
clientes, informações e materiais.
Desvantagens

 Baixíssima flexibilidade de mix e


produto;
 Trabalho tende ser repetitivo
podendo abalar a motivação dos
colaboradores.
Exemplos:

 Montagem de automóveis;
 Programa de vacinação em massa;
 Restaurante self-service.
Situação Original

 Processo: Montagem de Chuteiras


 Tipo de Arranjo Físico: por produto
 Demanda = 36.800 pares/ mês
 Número de Operações = 26
 Número de operadores por Turnos = 26
 Estoque em processo = 200 pares
 Produtividade = 4,10 pares x operador x hr.
 Área ocupada total = 135,20m2
Situação Atual

 Processo: Montagem de Chuteiras


 Tipo de Arranjo Físico: celular
 Demanda = 36.800 pares/ mês
 Número de Operações = 26
 Número de operadores por Turnos = 19
 Estoque em processo = 52 pares
 Produtividade = 5,61 pares x operador x hr.
 Área ocupada total = 63,36m2
Arranjo físico adequado proporciona:

 Otimização do espaço disponível;


 Aumento da moral e satisfação dos
colaboradores;
 Aumento da produtividade;
 Redução do tempo de manufatura;
 Redução dos custos.
 SLACK,N.; CHAMBERS,S.; JOHNSTON,R. –
Administração da Produção, Ed.Atlas, 2002.
 TUBINO,D.F. – Planejamento e Controle da
Produção, Ed.Atlas, 2ª ed.,2009.